Origem do mundo e da humanidade a criaçÃo gênesis 1 a humanidade, ponto alto da criaçÃO



Baixar 5.7 Mb.
Página146/197
Encontro29.07.2016
Tamanho5.7 Mb.
1   ...   142   143   144   145   146   147   148   149   ...   197

7. Espada, desperte contra o meu pastor e contra o homem da minha parentela - oráculo de Javé dos exércitos. Fira o pastor, para que as ovelhas se dispersem, pois vou virar a minha mão contra os pequenos.
8. E acontecerá em toda a terra - oráculo de Javé que dois terços serão eliminados e somente um terço restará.
9. Farei essa terça parte passar pelo fogo, para apurá-la como se apura a prata, para prová-la como se prova o ouro. Ela invocará o meu nome e eu responderei. Eu direi: "Ela é o meu povo!" E ela responderá: "Javé é o meu Deus!"

[Zacarias 14]Zacarias 14


3. O COMBATE FINAL E A NOVA JERUSALÉM
1. Eis que um dia virá para Javé, quando no meio de vocês serão repartidos os seus despojos.
2. Eu reunirei todas as nações para uma guerra contra Jerusalém. A cidade será tomada pelo inimigo; as casas serão saqueadas; as mulheres, violentadas; a metade da cidade irá para o exílio, e apenas um resto do povo não será retirado da cidade.
3. Então Javé sairá para guerrear contra essas nações, como quando combate no dia da batalha.
4. Nesse dia, os pés dele estarão no monte das Oliveiras, que fica em frente a Jerusalém, do lado do nascente. O monte das Oliveiras vai rachar-se ao meio, formando um vale enorme no sentido do nascente para o poente. Metade do monte se desviará para o norte e a outra metade para o sul.
5. Os vales de minhas montanhas serão enchidos, e os vales das montanhas serão fechados até Jasol; ele será enchido como por ocasião daquele terremoto no tempo de Ozias, rei de Judá. Então virá Javé meu Deus e todos os santos com ele.
6. Nesse dia, não haverá mais luz, nem frio nem gelo.
7. Será um dia único (Javé o conhece). Não haverá mais dia e noite, mas ao entardecer a luz brilhará.
8. Nesse dia, águas vivas sairão de Jerusalém. Metade correrá para o mar do lado nascente e metade para o mar do lado poente, tanto no verão como no inverno.
9. Então Javé será o rei de toda a terra. Nesse dia, Javé será único, e único será o seu nome.
10. Todo o país se transformará numa planície, desde Gaba até Remon do Negueb. Jerusalém permanecerá elevada e será habitada no seu próprio lugar, desde a porta de Benjamim até o lugar da antiga porta, até a porta dos ângulos, desde a torre de Hananeel até os tanques reais para produção de vinho.
11. É aí mesmo que eles vão morar, e a cidade nunca mais será condenada à destruição; e assim, quem morar em Jerusalém estará sempre em segurança.
12. Esta será a praga que Javé mandará contra os povos que combateram contra Jerusalém: enquanto estiverem vivos, Javé fará apodrecer a carne deles; seus olhos também apodrecerão dentro das órbitas e a língua ficará podre dentro da boca.
15. E essa mesma praga atingirá também os cavalos, potros, camelos, mulas e outros animais que estiverem no acampamento deles.
13. Nesse dia, os inimigos serão tomados por uma grande confusão provocada por Javé. Cada um vai segurar a mão do outro e a mão de um se levantará contra a mão do outro.
14. Judá, porém, lutará em Jerusalém. Os tesouros de todas as nações serão ajuntados ao redor: ouro, prata, roupas finas, tudo em grande quantidade.
16. O que sobrar dessas nações, que um dia marcharam contra Jerusalém, deverá ir a ela todo ano para adorar o Rei, Javé dos exércitos, e celebrar a festa das Tendas.
17. Qualquer uma das famílias da terra que não fizer romaria a Jerusalém para adorar o Rei, Javé dos exércitos, ficará sem chuva.
18. Por exemplo: se a família do Egito não quiser sair de casa para vir, cairá sobre eles a praga com que Javé vai ferir as nações que não subirem para celebrar a festa das Tendas.
19. Tal será o castigo para o pecado do Egito e o castigo para todas as nações que não subirem para celebrar a festa das Tendas.
20. Nesse dia, até nos chocalhos dos cavalos estará escrito: "Consagrado a Javé". As panelas do Templo de Javé serão como vasos de aspersão.
21. Mais ainda: as panelas em Jerusalém ou em Judá serão consagradas a Javé dos exércitos; todos os que oferecerem sacrifício virão pegá-las e usá-las para cozinhar. Nesse dia não haverá mais comerciantes dentro do Templo de Javé dos exércitos.

[Malaquias 1]Malaquias 1



TÍTULO
1. Oráculo. Palavra de Javé a Israel por intermédio de Malaquias.

EU AMO VOCÊS
2. Javé diz: "Eu amo vocês". E vocês perguntam: "De que jeito nos amas?" Esaú, por acaso, não era irmão de Jacó? - oráculo de Javé. Pois eu amei Jacó
3. e odiei Esaú. Eu fiz da montanha de Esaú um lugar arrasado e entreguei a herança dele aos lobos do campo.
4. Se Edom disser: "Fomos destruídos, mas vamos reconstruir o que foi derrubado", eis o que fala Javé dos exércitos: Eles podem construir, que eu destruo de novo. Edom vai ter o nome de "Lugar condenado, Povo que Javé odiou para sempre".
5. Os olhos de vocês hão de ver, e vocês dirão: "Javé é de fato muito grande, muito além das fronteiras de Israel".

VOCÊS ME DESPREZAM
6. Um filho honra o pai e um escravo honra o seu senhor. Se eu sou pai, onde está a honra que me é devida? Se eu sou senhor, onde está o respeito que me é devido? Javé dos exércitos fala a vocês, sacerdotes que desprezam o nome dele. Vocês perguntam: "Como foi que desprezamos o teu nome?"
7. Vocês colocam no meu altar alimento impuro, e ainda perguntam: "Como foi que te profanamos?" Vocês acham que a mesa de Javé é desprezível,
8. que trazer um animal cego para oferecer em sacrifício não é um mal, que trazer um animal coxo ou doente também não é um mal? Ofereçam uma coisa dessas ao governador de vocês: acham que ele vai aceitar e ficar agradecido? - diz Javé dos exércitos.
9. Agora vocês suplicam a Deus para que ele tenha pena de vocês! Se vocês fazem tais coisas, será que ele deveria ter consideração para com vocês? - diz Javé dos exércitos.
10. Ah! Se houvesse alguém de vocês para fechar as portas do Templo, a fim de que o meu altar não fosse aceso em vão! Vocês não me agradam mais - diz Javé dos exércitos. Eu não aceito a oferta de suas mãos.
11. Desde o Oriente até o Ocidente, é grande o meu nome entre as nações. E em todo lugar se oferece incenso ao meu nome e uma oferta pura, pois grande é o meu nome entre as nações - diz Javé dos exércitos.
12. Vocês profanaram o meu nome ao dizerem: "A mesa do Senhor está contaminada e a comida que está em cima dela não tem valor".
13. E ainda dizem: "Que canseira!" Vocês me desprezam - diz Javé dos exércitos - e oferecem animais roubados, coxos e doentes, e ainda querem que eu os receba de suas mãos? - diz Javé dos exércitos.
14. Maldito o trapaceiro que, tendo em seu rebanho um touro, me oferece em sacrifício um animal defeituoso. Pois eu sou o grande rei - diz Javé dos exércitos - e o meu nome é respeitado entre as nações.

[Malaquias 2]Malaquias 2



VOCÊS PERVERTEM O ENSINAMENTO
1. Agora, sacerdotes, é para vocês a seguinte ordem:
2. Se vocês não me escutarem e não tiverem no coração o desejo sincero de glorificar o meu nome - diz Javé dos exércitos - eu lhes mandarei a maldição, e em maldição transformarei as bênçãos de vocês. E vou amaldiçoá-los porque nenhum de vocês as leva a sério.
3. Vou arrancar o braço de vocês e jogar-lhes estrume na cara, o estrume das vítimas sacrificadas nas festas de vocês; e vou varrer vocês junto com esse estrume.
4. Assim vocês ficarão sabendo que eu mandei esta ordem, para vocês permanecerem na minha aliança que fiz com Levi - diz Javé dos exércitos.
5. A minha aliança estava com Levi; significava vida e paz, e era isso o que eu lhe dava; significava também respeito, e ele me respeitava e honrava o meu nome.
6. Um ensinamento fiel estava em sua boca, e nada de errado se encontrava em seus lábios; Levi caminhava comigo na paz e no direito, e fazia muita gente se converter do pecado.
7. Porque os lábios do sacerdote guardavam o conhecimento, e de sua boca se procurava o ensinamento, pois ele era um mensageiro de Javé dos exércitos.
8. Vocês, porém, se desviaram do caminho e fizeram muita gente fugir do ensinamento. Vocês quebraram a aliança de Levi - diz Javé dos exércitos.
9. Por isso, agora eu os tornei desprezíveis e vis diante de todo o povo, porque vocês não seguiram os meus caminhos e foram parciais ao ensinar.

VOCÊS PROFANAM A ALIANÇA
10. Por acaso, não temos todos nós um único Pai? Por acaso, não foi um só o Deus que nos criou? Então, por que enganamos uns aos outros, profanando assim a Aliança de nossos pais?
11. Judá cometeu uma traição, uma coisa horrível aconteceu em Israel e Jerusalém; Judá profanou o santuário que Javé ama e se casou com a filha de um deus estrangeiro.
12. Que Javé elimine das tendas de Jacó quem assim faz, a testemunha e o defensor, e até mesmo aqueles que trazem ofertas a Javé dos exércitos.

VOCÊS SÃO INFIÉIS À ESPOSA
13. Há uma outra coisa que vocês fazem: cobrem o altar de Javé com lágrimas, prantos e lamentos, porque ele não olha a oferta de vocês, nem aceita com agrado a oferta de suas mãos.
14. E vocês ainda perguntam: "Por que isso?" Porque Javé é testemunha entre você e a mulher de sua juventude, à qual você foi infiel, embora ela fosse a sua companheira, a esposa unida a você por uma aliança.
15. Por acaso, Deus não fez dos dois um único ser, dotado de carne e espírito? E o que é que esse único ser procura? Uma descendência da parte de Deus! Portanto, controlem-se para não serem infiéis à esposa de sua juventude.
16. Eu odeio o divórcio - diz Javé, Deus de Israel - e quem cobre sua veste de violência - diz Javé dos exércitos. Controlem-se e não sejam infiéis.
17. Vocês cansam a Javé com palavras. E depois dizem: "Como é que nós o cansamos?" É quando vocês dizem coisas assim: "Quem pratica o mal é que é bom aos olhos de Javé. É desses que ele gosta". Ou ainda: "Onde é que está o Deus que faz justiça?"

[Malaquias 3]Malaquias 3



O MENSAGEIRO DA ALIANÇA
1. Vejam! Estou mandando o meu mensageiro para preparar o caminho à minha frente. De repente, vai chegar ao seu Templo o Senhor que vocês procuram, o mensageiro da Aliança que vocês desejam. Olhem! Ele vem! - diz Javé dos exércitos.
2. Quem poderá suportar o dia de sua vinda? Quem poderá ficar em pé quando ele aparecer? Pois ele é como o fogo do fundidor, é como o sabão das lavadeiras.
3. Ele vai sentar-se como aquele que refina a prata: vai refinar e purificar os filhos de Levi, como ouro e prata, para que possam apresentar a Javé uma oferta que seja de acordo com a justiça.
4. Então, como nos tempos antigos, como nos anos passados, a oferta de Judá e Jerusalém será agradável a Javé.
5. Eu virei até vocês para fazer um julgamento: serei uma testemunha atenta contra os feiticeiros e contra os adúlteros, contra todos os que juram falso, que roubam o salário do operário, contra os opressores da viúva e do órfão e contra os que violam o direito do estrangeiro. Esses não me temem! - diz Javé dos exércitos.

VOLTEM PARA MIM
6. Eu sou Javé, e não mudo. Vocês, ao contrário, filhos de Jacó, vocês não se definem.
7. Desde o tempo de seus antepassados, vocês se afastam dos meus estatutos e não guardam os meus decretos. Voltem para mim, que eu também voltarei para vocês! - diz Javé dos exércitos. Mas vocês perguntam: "Em que precisamos voltar?
8. Pode um homem enganar a Deus?" Pois vocês me enganaram! Vocês perguntam: "Em que te enganamos?" No dízimo e na contribuição.
9. Vocês estão ameaçados de maldição, e mesmo assim estão me enganando, vocês e a nação inteira!
10. Tragam o dízimo completo para o cofre do Templo, para que haja alimento em meu Templo. Façam essa experiência comigo - diz Javé dos exércitos. Vocês hão de ver, então, se não abro as comportas do céu, se não derramo sobre vocês as minhas bênçãos de fartura.
11. Acabarei com as pragas das plantações, para que elas não destruam os frutos da terra e nem devorem a vinha no campo - diz Javé dos exércitos.
12. Todas as nações chamarão vocês de felizes, pois vocês hão de ser um país de delícias - diz Javé dos exércitos.

OS JUSTOS VERÃO A JUSTIÇA
13. Vocês usaram palavras duras contra mim - diz Javé. Vocês perguntam: "O que é que foi que falamos contra ti?"
14. Vocês disseram: "É inútil servir a Deus. Que proveito a gente tira em guardar os mandamentos dele ou andar vestindo luto frente a Javé dos exércitos?
15. Vamos, então, felicitar os soberbos; eles progridem praticando o mal, desafiam a Deus e não são castigados".
16. E assim comentavam os que temem a Javé: "Javé ouviu com atenção, diante dele um livro foi escrito para lembrar todas as coisas que são a favor dos que o temem e honram o seu nome".
17. Esses, diz Javé dos exércitos - quando eu resolver agir, serão a minha propriedade particular. Terei compaixão deles como um pai tem compaixão do filho que lhe presta serviço.
18. Então vocês hão de se converter e verão a diferença que existe entre o justo e o ímpio, entre um que serve a Deus, e outro que não lhe serve.
19. Vejam! O Dia está para chegar, ardente como forno. Então os soberbos e todos os que cometem injustiça serão como palha. Quando chegar o Dia, eles serão incendiados - diz Javé dos exércitos. E deles não vão sobrar nem raízes nem ramos.
20. Mas para vocês que temem a Javé brilhará o sol da justiça, que cura com seus raios. E vocês todos poderão sair pulando livres, como saem os bezerros do curral.
21. Vocês pisarão os maus como poeira debaixo da sola de seus pés, no Dia que eu estou preparando - diz Javé dos exércitos

.

ELIAS VAI VOLTAR


22. Lembrem-se da Lei do meu servo Moisés, que eu mesmo lhe dei no monte Horeb, estatutos e normas para todo o Israel.
23. Vejam! Eu mandarei a vocês o profeta Elias, antes que venha o grandioso e terrível Dia de Javé.
24. Ele há de fazer que o coração dos pais voltem para os filhos e o coração dos filhos para os pais; e assim, quando eu vier, não condenarei o país à destruição total.
[I Macabeus 1]I. ASSASSÍNIO DA ALMA DE UM POVO

I Macabeus 1

O NOVO DOMINADOR
1. O macedônio Alexandre, filho de Filipe, já era senhor da Élade. Ele saiu do país de Cetim, venceu Dario, rei dos persas e medos, e se tornou rei em seu lugar.
2. Fez numerosas guerras, apoderou-se de fortalezas e exterminou os reis da terra.
3. Chegou até os confins do mundo, tomando posse das riquezas de numerosas nações. O mundo calou-se diante dele. Depois disso, ele se exaltou e se encheu de orgulho.
4. Formou um exército poderosíssimo, subjugou países, nações e ditadores, obrigando-os a pagar tributos.
5. Depois, ficou doente e percebeu que ia morrer.
6. Então convocou os seus oficiais, aqueles nobres que tinham sido seus companheiros desde a mocidade, e ainda vivo repartiu o seu império com eles.
7. Alexandre reinou doze anos, e morreu.
8. Seus oficiais assumiram o poder, cada um na própria região.
9. Todos eles se fizeram coroar como reis, e depois passaram a coroa para os filhos por muitos anos. E os males se multiplicaram no mundo.
10. Deles brotou um ramo perverso, chamado Antíoco Epífanes, filho do rei Antíoco. Ele estivera em Roma como refém, mas, no ano cento e trinta e sete da dominação grega, tornou-se rei.

PORTA-VOZES DO DOMINADOR
11. Nessa época, brotou em Israel uma geração de ímpios, que persuadiram muitas pessoas, dizendo: "Vamos fazer aliança com as nações vizinhas, porque, depois que nos afastamos delas, muitos males nos aconteceram".
12. Essa proposta agradou a muita gente.
13. Alguns do povo tomaram a iniciativa e foram até o rei, que lhes deu permissão para introduzir os costumes pagãos.
14. Foi assim que construíram em Jerusalém uma praça de esportes de acordo com os usos pagãos.
15. Disfarçaram a circuncisão e renegaram a aliança sagrada. Associaram-se às nações pagãs e se venderam para praticar o mal.

NÃO CONFIAR NO DOMINADOR
16. Tendo consolidado seu reino, Antíoco projetou também tornar-se rei do Egito, para dominar os dois reinos.
17. Entrou no Egito com um exército imponente, carros de guerra e elefantes, cavalaria e muitos navios.
18. Entrou em combate contra Ptolomeu, rei do Egito, que recuou e fugiu, ficando pelo chão muitos feridos.
19. As cidades fortificadas do Egito foram tomadas, e Antíoco saqueou as riquezas do país.
20. Voltando no ano cento e quarenta e três, após ter vencido o Egito, Antíoco atacou Israel e Jerusalém com um possante exército.
21. Depois de entrar no Templo com toda a arrogância, Antíoco levou embora o altar de ouro, o candelabro com todos os acessórios,
22. a mesa dos pães oferecidos a Deus, as vasilhas para libações, as taças, os incensórios de ouro, a cortina, as coroas e as placas de ouro que ornavam a fachada do Templo. Saqueou tudo.
23. Levou também a prata, o ouro, os objetos de valor e até as riquezas escondidas que conseguiu encontrar.
24. Pegou tudo e foi para a sua terra, depois de provocar muitas mortes e falar palavras de extrema arrogância.
25. Por todo o Israel, em todos os lugares, houve uma grande lamentação:
26. "Chefes e anciãos gemeram, rapazes e moças perderam o seu vigor, e murchou a beleza das mulheres.
27. Todo recém-casado entoou um cântico fúnebre e a esposa ficou de luto no seu quarto de casal.
28. A terra tremeu por causa dos seus habitantes, e toda a família de Jacó se cobriu de vergonha".
29. Dois anos depois, o rei mandou às cidades de Judá um coletor de impostos, que entrou em Jerusalém acompanhado de possante exército.
30. Com falsa proposta de paz, ganhou a confiança dos habitantes e, de repente, caiu sobre a cidade, aplicando-lhe violento golpe e provocando a morte de muita gente em Israel.
31. Saqueou a cidade, a incendiou e destruiu suas casas e muralhas.
32. Levaram prisioneiras mulheres e crianças, e roubaram todo o gado.
33. Em seguida construíram ao redor da Cidade de Davi uma alta e resistente muralha, além de torres de guarda bem reforçadas, de modo que ela ficou sendo a fortaleza deles.
34. Colocaram nela gente ímpia, homens cruéis, que aí se instalaram.
35. Abasteceram a fortaleza com armas e alimentos, e aí depositaram o saque que haviam tirado de Jerusalém. Desse modo, eles se transformaram num grande perigo,
36. em armadilha contra o Templo e ameaça contínua para Israel.
37. Derramaram sangue inocente ao redor do Templo e profanaram o lugar santo.
38. Por causa deles, os moradores de Jerusalém fugiram, e Jerusalém se transformou em morada de estrangeiros. A cidade tornou-se estranha à sua própria gente, e seus filhos a abandonaram.
39. Seu santuário se tornou como deserto, suas festas se transformaram em luto, seus sábados em vergonha e sua honra em humilhação.
40. Foi tão grande a sua humilhação quanto o seu antigo prestígio, e seu esplendor se transformou em luto.

ASSASSINARAM A ALMA DE UM POVO
41. O rei baixou um decreto, determinando que o reino inteiro formasse um povo só,
42. e cada qual deixasse de lado seus costumes particulares. Todas as nações obedeceram ao decreto do rei.
43. Entre os israelitas, muitos gostaram da religião do rei e passaram a oferecer sacrifícios aos ídolos e a profanar o sábado.
44. Além disso, através de mensageiros, o rei mandou a Jerusalém e às cidades de Judá um documento com várias ordens: Tinham que adotar a legislação estrangeira;
45. proibia oferecer holocaustos, sacrifícios e libações no Templo e também guardar os sábados e festas;
46. mandava contaminar o santuário e objetos sagrados,
47. construindo altares, templos e oratórios para os ídolos, e imolar porcos e outros animais impuros;
48. ordenava que não circuncidassem os filhos e que profanassem a si próprios com todo o tipo de impurezas e abominações,
49. esquecendo a Lei e mudando todos os costumes.
50. Quem não obedecia à ordem do rei, incorria em pena de morte.
51. O rei mandou documentos escritos que continham as ordens para todo o seu reino. Nomeou fiscais sobre todo o povo e determinou que as cidades de Judá, uma após outra, deveriam oferecer sacrifícios.
52. Muita gente do povo passou para o lado deles, todos traidores da Lei. Começaram a praticar o mal no país,
53. e os israelitas tiveram que se esconder em qualquer refúgio disponível.
54. No dia quinze do mês de Casleu do ano cento e quarenta e cinco, Antíoco colocou sobre o altar dos holocaustos a Abominação da Desolação. Pelas cidades de Judá em derredor, construíram-se também outros altares.
55. Passaram a queimar incenso até nas portas das casas e pelas praças.
56. Rasgavam e queimavam os livros da Lei que encontravam.
57. Quando encontravam um livro da Aliança em poder de alguém, ou se alguém concordasse em seguir a Lei, o decreto do rei condenava essa pessoa à morte.
58. Como tivessem o poder, cada mês, faziam isso com todos os israelitas que encontravam pelas cidades.
59. No dia vinte e cinco de cada mês, ofereciam-se sacrifícios no altar colocado sobre o altar dos holocaustos.
60. De acordo com o decreto, matavam as mulheres que tinham circuncidado seus filhos,
61. juntamente com os filhos que elas carregavam no colo, com os familiares e com as pessoas que tinham feito a circuncisão nas crianças.
62. Muitos israelitas, porém, permaneceram firmes, e não havia quem os fizesse comer coisa nenhuma que fosse impura.
63. Preferiam morrer a se contaminar com esses alimentos e profanar a santa Aliança. E muitos morreram.
64. Assim, desencadeou-se uma grande ira sobre Israel.

[I Macabeus 2]II. O PROGRAMA DE RESISTÊNCIA



I Macabeus 2

O GERME DA RESISTÊNCIA
1. Nessa ocasião, Matatias, filho de João e neto do sacerdote Simeão, da descendência de Joiarib, saiu de Jerusalém para ir morar em Modin.
2. Tinha cinco filhos: João, que tinha o apelido de Gadi;
3. Simão, conhecido por Tasi;
4. Judas, chamado Macabeu;
5. Eleazar, chamado Auarã; e Jônatas, chamado Afus.
6. Vendo os absurdos que aconteciam em Judá e Jerusalém,
7. Matatias disse: "Infeliz de mim! Para que fui nascer? Só para ver a desgraça do meu povo e da Cidade Santa? Para ficar aí sentado, enquanto ela vai sendo entregue nas mãos dos inimigos, enquanto o seu Templo sagrado cai nas mãos de estrangeiros?
8. Seu Templo parece um homem desonrado:
9. os adornos magníficos que o enfeitavam foram levados como saque; suas crianças foram assassinadas nas praças, e seus jovens foram mortos pela espada do inimigo.
10. Qual foi a nação que não invadiu seus palácios e não tomou posse de seus despojos?


Compartilhe com seus amigos:
1   ...   142   143   144   145   146   147   148   149   ...   197


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal