Origem do mundo e da humanidade a criaçÃo gênesis 1 a humanidade, ponto alto da criaçÃO



Baixar 5.7 Mb.
Página159/197
Encontro29.07.2016
Tamanho5.7 Mb.
1   ...   155   156   157   158   159   160   161   162   ...   197

JESUS É INOCENTE
1. De manhã cedo, todos os chefes dos sacerdotes e os anciãos do povo convocaram um conselho contra Jesus, para o condenarem à morte.
2. Eles o amarraram e o levaram, e o entregaram a Pilatos, o governador.
3. Então Judas, o traidor, ao ver que Jesus fora condenado, sentiu remorso, e foi devolver as trinta moedas de prata aos chefes dos sacerdotes e anciãos,
4. dizendo: "Pequei, entregando à morte sangue inocente." Eles responderam: "E o que temos nós com isso? O problema é seu."
5. Judas jogou as moedas no santuário, saiu, e foi enforcar-se.
6. Recolhendo as moedas, os chefes dos sacerdotes disseram: "É contra a Lei colocá-las no tesouro do Templo, porque é preço de sangue."
7. Então discutiram em conselho, e as deram em troca pelo Campo do Oleiro, para aí fazer o cemitério dos estrangeiros.
8. É por isso que esse campo até hoje é chamado de "Campo de Sangue."
9. Assim se cumpriu o que tinha dito o profeta Jeremias: "Eles pegaram as trinta moedas de prata - preço com que os israelitas o avaliaram -
10. e as deram em troca pelo Campo do Oleiro, conforme o Senhor me ordenou."

JESUS OU BARRABÁS?
11. Jesus foi posto diante do governador, e este o interrogou: "Tu és o rei dos judeus?" Jesus declarou: "É você que está dizendo isso."
12. E nada respondeu quando foi acusado pelos chefes dos sacerdotes e anciãos.
13. Então Pilatos perguntou: "Não estás ouvindo de quanta coisa eles te acusam?"
14. Mas Jesus não respondeu uma só palavra, e o governador ficou vivamente impressionado.
15. Na festa da Páscoa, o governador costumava soltar o prisioneiro que a multidão quisesse.
16. Nessa ocasião tinham um prisioneiro famoso, chamado Barrabás.
17. Então Pilatos perguntou à multidão reunida: "Quem vocês querem que eu solte: Barrabás, ou Jesus, que chamam de Messias?"
18. De fato, Pilatos bem sabia que eles haviam entregado Jesus por inveja.
19. Enquanto Pilatos estava sentado no tribunal, sua mulher mandou dizer a ele: "Não se envolva com esse justo, porque esta noite, em sonhos, sofri muito por causa dele."
20. Porém os chefes dos sacerdotes e os anciãos convenceram as multidões para que pedissem Barrabás, e que fizessem Jesus morrer.
21. O governador tornou a perguntar: "Qual dos dois vocês querem que eu solte?" Eles gritaram: "Barrabás."
22. Pilatos perguntou: "E o que vou fazer com Jesus, que chamam de Messias?" Todos gritaram: "Seja crucificado!"
23. Pilatos falou: "Mas que mal fez ele?" Eles, porém, gritaram com mais força: "Seja crucificado!"
24. Pilatos viu que nada conseguia, e que poderia haver uma revolta. Então mandou trazer água, lavou as mãos diante da multidão, e disse: "Eu não sou responsável pelo sangue desse homem. É um problema de vocês."
25. O povo todo respondeu: "Que o sangue dele caia sobre nós e sobre os nossos filhos."
26. Então Pilatos soltou Barrabás, mandou flagelar Jesus, e o entregou para ser crucificado.

O VERDADEIRO REI
27. Em seguida, os soldados de Pilatos levaram Jesus ao palácio do governador, e reuniram toda a tropa em volta de Jesus.
28. Tiraram a roupa dele, e o vestiram com um manto vermelho;
29. depois teceram uma coroa de espinhos, puseram a coroa em sua cabeça, e uma vara em sua mão direita. Então se ajoelharam diante de Jesus e zombaram dele, dizendo: "Salve, rei dos judeus!"
30. Cuspiram nele e, pegando a vara, bateram na sua cabeça.
31. Depois de zombarem de Jesus, tiraram-lhe o manto vermelho, e o vestiram de novo com as próprias roupas dele; daí o levaram para crucificar.

O VERDADEIRO MESSIAS
32. Quando saíram, encontraram um homem chamado Simão, da cidade de Cirene, e o obrigaram a carregar a cruz de Jesus.
33. E chegaram a um lugar chamado Gólgota, que quer dizer "lugar da Caveira."
34. Aí deram vinho misturado com fel para Jesus beber. Ele provou, mas não quis beber.
35. Depois de o crucificarem, fizeram um sorteio, repartindo entre si as roupas dele.
36. E ficaram aí sentados, montando guarda.
37. Acima da cabeça de Jesus puseram o motivo da sua condenação: "Este é Jesus, o Rei dos Judeus."
38. Com Jesus, crucificaram também dois ladrões, um à direita e outro à esquerda.
39. As pessoas que passavam por aí, o insultavam, balançando a cabeça,
40. e dizendo: "Tu que ias destruir o Templo, e construí-lo em três dias, salve-te a ti mesmo! Se é o Filho de Deus, desce da cruz!"
41. Do mesmo modo, os chefes dos sacerdotes, junto com os doutores da Lei e os anciãos, também zombavam de Jesus:
42. "A outros ele salvou... A si mesmo não pode salvar! É Rei de Israel... Desça agora da cruz, e acreditaremos nele.
43. Confiou em Deus; que Deus o livre agora, se é que o ama! Pois ele disse: Eu sou Filho de Deus."
44. Do mesmo modo, também os dois bandidos que foram crucificados com Jesus o insultavam.

JESUS É O FILHO DE DEUS
45. Desde o meio-dia até às três horas da tarde houve escuridão sobre toda a terra.
46. Pelas três horas da tarde Jesus deu um forte grito: "Eli, Eli, lamá sabactâni?", isto é: "Meu Deus, meu Deus, por que me abandonaste?"
47. Alguns dos que aí estavam, ouvindo isso, disseram: "Ele está chamando Elias!"
48. E logo um deles foi correndo pegar uma esponja, a ensopou em vinagre, colocou-a na ponta de uma vara, e deu para Jesus beber.
49. Outros, porém, disseram: "Deixe, vamos ver se Elias vem salvá-lo!"
50. Então Jesus deu outra vez um forte grito, e entregou o espírito.
51. Imediatamente a cortina do santuário rasgou-se em duas partes, de alto a baixo; a terra tremeu, e as pedras se partiram.
52. Os túmulos se abriram e muitos santos falecidos ressuscitaram.
53. Saindo dos túmulos depois da ressurreição de Jesus, apareceram na Cidade Santa, e foram vistos por muitas pessoas.
54. O oficial e o soldados que estavam com ele guardando Jesus, ao notarem o terremoto e tudo o que havia acontecido, ficaram com muito medo, e disseram: "De fato, ele era mesmo Filho de Deus!"
55. Grande número de mulheres estavam aí, olhando de longe. Elas haviam acompanhado Jesus desde a Galiléia, prestando-lhe serviços.
56. Entre elas estavam Maria Madalena, Maria, mãe de Tiago e de José, e a mãe dos filhos de Zebedeu.

FIM DA HISTÓRIA?
57. Ao entardecer, chegou um homem rico de Arimatéia, chamado José, que também se tornara discípulo de Jesus.
58. Ele foi procurar Pilatos, e pediu o corpo de Jesus. Então Pilatos deu ordem para que o cadáver fosse entregue a José.
59. José, tomando o corpo, o envolveu num lençol limpo,
60. e o colocou num túmulo novo, que ele mesmo havia mandado escavar na rocha. Em seguida, rolou uma grande pedra para fechar a entrada do túmulo, e retirou-se.
61. Maria Madalena e a outra Maria estavam aí sentadas, em frente ao sepulcro.
62. No dia seguinte, um dia depois da Preparação, os chefes dos sacerdotes e os fariseus foram ter com Pilatos,
63. e disseram: "Senhor, nós lembramos que aquele impostor, quando ainda estava vivo, falou: 'Depois de três dias eu ressuscitarei'.
64. Portanto, mande guardar o sepulcro até o terceiro dia, para não acontecer que os discípulos venham roubar o corpo, e digam ao povo: 'Ele ressuscitou dos mortos!' Então essa última mentira seria pior do que a primeira."
65. Pilatos respondeu: "Vocês têm uma guarda: vão e guardem o sepulcro o melhor que puderem."
66. Então eles foram manter o sepulcro em segurança: lacraram a pedra, e montaram guarda.

[Mateus 28]Mateus 28



JESUS ESTÁ VIVO!
1. Depois do sábado, ao amanhecer do primeiro dia da semana, Maria Madalena e a outra Maria foram ver a sepultura.
2. De repente houve um grande tremor de terra: o anjo do Senhor desceu do céu e, aproximando-se, retirou a pedra, e sentou-se nela.
3. Sua aparência era como a de um relâmpago, e suas vestes eram brancas como a neve.
4. Os guardas tremeram de medo diante do anjo, e ficaram como mortos.
5. Então o anjo disse às mulheres: "Não tenham medo. Eu sei que vocês estão procurando Jesus, que foi crucificado.
6. Ele não está aqui. Ressuscitou, como havia dito! Venham ver o lugar onde ele estava.
7. E vão depressa contar aos discípulos que ele ressuscitou dos mortos, e que vai à frente de vocês para a Galiléia. Lá vocês o verão. É o que tenho a lhes dizer."
8. As mulheres saíram depressa do túmulo; estavam com medo, mas correram com muita alegria para dar a notícia aos discípulos.
9. De repente, Jesus foi ao encontro delas, e disse: "Alegrem-se!" As mulheres se aproximaram, e se ajoelharam diante de Jesus, abraçando seus pés.
10. Então Jesus disse a elas: "Não tenham medo. Vão anunciar aos meus irmãos que se dirijam para a Galiléia. Lá eles me verão."

REAÇÃO DOS INIMIGOS
11. Quando as mulheres partiram, alguns guardas do túmulo foram à cidade, e comunicaram aos chefes dos sacerdotes tudo o que havia acontecido.
12. Os chefes dos sacerdotes se reuniram com os anciãos, e deram uma grande soma de dinheiro aos soldados,
13. dizendo-lhes: "Digam que os discípulos dele foram durante a noite, e roubaram o corpo, enquanto vocês dormiam.
14. Se o governador ficar sabendo disso, nós o convenceremos, e vocês não precisam ficar preocupados."
15. Os soldados pegaram o dinheiro, e agiram de acordo com as instruções recebidas. E assim, tal boato espalhou-se entre os judeus, até o dia de hoje.

JESUS É O SENHOR DA HISTÓRIA
16. Os onze discípulos foram para a Galiléia, ao monte que Jesus lhes tinha indicado.
17. Quando viram Jesus, ajoelharam-se diante dele. Ainda assim, alguns duvidaram.
18. Então Jesus se aproximou, e falou: "Toda a autoridade foi dada a mim no céu e sobre a terra.
19. Portanto, vão e façam com que todos os povos se tornem meus discípulos, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo,
20. e ensinando-os a observar tudo o que ordenei a vocês. Eis que eu estarei com vocês todos os dias, até o fim do mundo."

EVANGELHO SEGUNDO SÃO MARCOS

Marcos 1

1. Começo da Boa Notícia de Jesus, o Messias, o Filho de Deus.

APRESENTAÇÃO DO MESSIAS

O ANÚNCIO DA CHEGADA DO MESSIAS
2. Está escrito no livro do profeta Isaías: "Eis que eu envio o meu mensageiro na tua frente, para preparar o teu caminho.
3. Esta é a voz daquele que grita no deserto: Preparem o caminho do Senhor, endireitem suas estradas!"
4. E foi assim que João Batista apareceu no deserto, pregando um batismo de conversão para o perdão dos pecados.
5. Toda a região da Judéia e todos os moradores de Jerusalém iam ao encontro de João. Confessavam os seus pecados, e João os batizava no rio Jordão.
6. João se vestia com uma pele de camelo, usava um cinto de couro e comia gafanhotos e mel silvestre.
7. E pregava: "Depois de mim, vai chegar alguém mais forte do que eu. E eu não sou digno sequer de me abaixar para desamarrar as suas sandálias.
8. Eu batizei vocês com água, mas ele batizará vocês com o Espírito Santo."

O MESSIAS É JESUS DE NAZARÉ, O FILHO DE DEUS
9. Nesses dias, Jesus chegou de Nazaré da Galiléia, e foi batizado por João no rio Jordão.
10. Logo que Jesus saiu da água, viu o céu se rasgando, e o Espírito, como pomba, desceu sobre ele.
11. E do céu veio uma voz: "Tu és o meu Filho amado; em ti encontro o meu agrado."

JESUS VAI ENFRENTAR O MAL
12. Em seguida o Espírito impeliu Jesus para o deserto.
13. E Jesus ficou no deserto durante quarenta dias, e aí era tentado por Satanás. Jesus vivia entre os animais selvagens, e os anjos o serviam.

A CEGUEIRA DAS AUTORIDADES

A PREGAÇÃO DE JESUS
14. Depois que João Batista foi preso, Jesus voltou para a Galiléia, pregando a Boa Notícia de Deus:
15. "O tempo já se cumpriu, e o Reino de Deus está próximo. Convertam-se e acreditem na Boa Notícia."

SEGUIR A JESUS É COMPROMETER-SE
16. Ao passar pela beira do mar da Galiléia, Jesus viu Simão e seu irmão André; estavam jogando a rede ao mar, pois eram pescadores.
17. Jesus disse para eles: "Sigam-me, e eu farei vocês se tornarem pescadores de homens."
18. Eles imediatamente deixaram as redes e seguiram a Jesus.
19. Caminhando mais um pouco, Jesus viu Tiago e João, filhos de Zebedeu. Estavam na barca, consertando as redes.
20. Jesus logo os chamou. E eles deixaram seu pai Zebedeu na barca com os empregados e partiram, seguindo a Jesus.

JESUS VENCE A ALIENAÇÃO
21. Foram à cidade de Cafarnaum e, no sábado, Jesus entrou na sinagoga e começou a ensinar.
22. As pessoas ficavam admiradas com o seu ensinamento, porque Jesus ensinava como quem tem autoridade e não como os doutores da Lei.
23. Nesse momento, estava na sinagoga um homem possuído por um espírito mau, que começou a gritar:
24. "Que queres de nós, Jesus Nazareno? Vieste para nos destruir? Eu sei quem tu és: tu és o Santo de Deus!"
25. Jesus ameaçou o espírito mau: "Cale-se, e saia dele!"
26. Então o espírito mau sacudiu o homem com violência, deu um grande grito e saiu dele.
27. Todos ficaram muito espantados e perguntavam uns aos outros: "O que é isso? Um ensinamento novo, dado com autoridade... Ele manda até nos espíritos maus e eles obedecem!"
28. E a fama de Jesus logo se espalhou por toda parte, em toda a redondeza da Galiléia.

SER LIVRE PARA SERVIR
29. Saíram da sinagoga e foram logo para a casa de Simão e André, junto com Tiago e João.
30. A sogra de Simão estava de cama, com febre, e logo eles contaram isso a Jesus.
31. Jesus foi aonde ela estava, segurou sua mão e ajudou-a a se levantar. Então a febre deixou a mulher, e ela começou a servi-los.
32. À tarde, depois do pôr-do-sol, levavam a Jesus todos os doentes e os que estavam possuídos pelo demônio.
33. A cidade inteira se reuniu na frente da casa.
34. Jesus curou muitas pessoas de vários tipos de doença e expulsou muitos demônios. Os demônios sabiam quem era Jesus, e por isso Jesus não deixava que eles falassem.

JESUS REJEITA A POPULARIDADE FÁCIL
35. De madrugada, quando ainda estava escuro, Jesus se levantou e foi rezar num lugar deserto.
36. Simão e seus companheiros foram atrás de Jesus
37. e, quando o encontraram, disseram: "Todos estão te procurando."
38. Jesus respondeu: "Vamos para outros lugares, às aldeias da redondeza. Devo pregar também ali, pois foi para isso que eu vim."
39. E Jesus andava por toda a Galiléia, pregando nas sinagogas e expulsando os demônios.

JESUS E OS MARGINALIZADOS
40. Um leproso chegou perto de Jesus e pediu de joelhos: "Se queres, tu tens o poder de me purificar."
41. Jesus ficou cheio de ira, estendeu a mão, tocou nele e disse: "Eu quero, fique purificado."
42. No mesmo instante a lepra desapareceu e o homem ficou purificado.
43. Então Jesus o mandou logo embora, ameaçando-o severamente:
44. "Não conte nada para ninguém! Vá pedir ao sacerdote para examinar você, e depois ofereça pela sua purificação o sacrifício que Moisés ordenou, para que seja um testemunho para eles."
45. Mas o homem foi embora e começou a pregar muito e a espalhar a notícia. Por isso, Jesus não podia mais entrar publicamente numa cidade: ele ficava fora, em lugares desertos. E de toda parte as pessoas iam procurá-lo.

[Marcos 2]Marcos 2



JESUS LIBERTA PELA RAIZ
1. Alguns dias depois, Jesus entrou de novo na cidade de Cafarnaum. Logo se espalhou a notícia de que Jesus estava em casa.
2. E tanta gente se reuniu aí que já não havia lugar nem na frente da casa. E Jesus anunciava a palavra.
3. Levaram então um paralítico, carregado por quatro homens.
4. Mas eles não conseguiam chegar até Jesus, por causa da multidão. Então fizeram um buraco no teto, bem em cima do lugar onde Jesus estava, e pela abertura desceram a cama em que o paralítico estava deitado.
5. Vendo a fé que eles tinham, Jesus disse ao paralítico: "Filho, os seus pecados estão perdoados."
6. Ora, alguns doutores da Lei estavam aí sentados, e começaram a pensar:
7. "Por que este homem fala assim? Ele está blasfemando! Ninguém pode perdoar pecados, porque só Deus tem poder para isso!"
8. Jesus logo percebeu o que eles estavam pensando no seu íntimo, e disse: "Por que vocês pensam assim?
9. O que é mais fácil dizer ao paralítico: 'Os seus pecados estão perdoados', ou dizer: 'Levante-se, pegue a sua cama e ande?'
10. Pois bem, para que vocês saibam que o Filho do Homem tem poder na terra para perdoar pecados, - disse Jesus ao paralítico
11. eu ordeno a você: Levante-se, pegue a sua cama e vá para casa."
12. O paralítico então se levantou e, carregando a sua cama, saiu diante de todos. E todos ficaram muito admirados e louvaram a Deus dizendo: "Nunca vimos uma coisa assim!"

JESUS REJEITA A HIPOCRISIA SOCIAL
13. Jesus saiu de novo para a beira do mar. Toda a multidão ia ao seu encontro. E Jesus os ensinava.
14. Enquanto ia caminhando, Jesus viu Levi, o filho de Alfeu, sentado na coletoria de impostos, e disse para ele: "Siga-me." Levi se levantou e o seguiu.
15. Mais tarde, Jesus estava comendo na casa de Levi. Havia vários cobradores de impostos e pecadores na mesa com Jesus e seus discípulos; com efeito, eram muitos os que o seguiam.
16. Alguns doutores da Lei, que eram fariseus, viram que Jesus estava comendo com pecadores e cobradores de impostos. Então eles perguntaram aos discípulos: "Por que Jesus come e bebe junto com cobradores de impostos e pecadores?"
17. Jesus ouviu e respondeu: "As pessoas que têm saúde não precisam de médico, mas só as que estão doentes. Eu não vim para chamar justos, e sim pecadores."

JESUS PROVOCA RUPTURA
18. Os discípulos de João Batista e os fariseus estavam fazendo jejum. Então alguns perguntaram a Jesus: "Por que os discípulos de João e os discípulos dos fariseus fazem jejum e os teus discípulos não fazem?"
19. Jesus respondeu: "Vocês acham que os convidados de um casamento podem fazer jejum enquanto o noivo está com eles? Enquanto o noivo está presente, os convidados não podem fazer jejum.
20. Mas vão chegar dias em que o noivo será tirado do meio deles. Nesse dia eles vão jejuar.
21. Ninguém põe um remendo de pano novo em roupa velha; porque o remendo novo repuxa o pano e o rasgo fica maior ainda.
22. Ninguém coloca vinho novo em barris velhos; porque o vinho novo arrebenta os barris velhos, e o vinho e os barris se perdem. Por isso, vinho novo deve ser colocado em barris novos."

JESUS LIBERTA DA LEI
23. Num dia de sábado, Jesus estava passando por uns campos de trigo. Os discípulos iam abrindo caminho, e arrancando as espigas.
24. Então os fariseus perguntaram a Jesus: "Vê: por que os teus discípulos estão fazendo o que não é permitido em dia de sábado?"
25. Jesus perguntou aos fariseus: "Vocês nunca leram o que Davi e seus companheiros fizeram quando estavam passando necessidade e sentindo fome?
26. Davi entrou na casa de Deus, no tempo em que Abiatar era sumo sacerdote, comeu dos pães oferecidos a Deus e os deu também para os seus companheiros. No entanto só os sacerdotes podem comer desses pães."
27. E Jesus acrescentou: "O sábado foi feito para servir ao homem, e não o homem para servir ao sábado.
28. Portanto, o Filho do Homem é senhor até mesmo do sábado."

[Marcos 3]Marcos 3



A LEI DE JESUS É SALVAR O HOMEM
1. Jesus entrou de novo na sinagoga, onde estava um homem com a mão seca.
2. Havia aí algumas pessoas espiando, para verem se Jesus ia curá-lo em dia de sábado, e assim poderem acusá-lo.
3. Jesus disse ao homem da mão seca: "Levante-se e fique no meio."
4. Depois perguntou aos outros: "O que é que a Lei permite no sábado: fazer o bem ou fazer o mal, salvar uma vida ou matá-la?" Mas eles não disseram nada.
5. Jesus então olhou ao seu redor, cheio de ira e tristeza, porque eles eram duros de coração. Depois disse ao homem: "Estenda a mão." O homem estendeu a mão e ela ficou boa.
6. Logo depois, os fariseus saíram da sinagoga e, junto com alguns do partido de Herodes, faziam um plano para matar Jesus.

A CEGUEIRA DO MUNDO

JESUS E A MULTIDÃO
7. Jesus se retirou para a beira do mar, junto com seus discípulos. Muita gente da Galiléia o seguia.
8. E também muita gente da Judéia, de Jerusalém, da Iduméia, do outro lado do Jordão, dos territórios de Tiro e da Sidônia, foi até Jesus, porque tinha ouvido falar de tudo o que ele fazia.
9. Então Jesus pediu aos discípulos que arrumassem uma barca, para ele não ficar espremido no meio da multidão.
10. Com efeito, Jesus tinha curado muitas pessoas, e todos os que sofriam de algum mal se jogavam sobre ele para tocá-lo.
11. Vendo Jesus, os espíritos maus caíam a seus pés gritando: "Tu és o Filho de Deus!"
12. Mas Jesus ordenava severamente para não dizerem quem ele era.

A FORMAÇÃO DO NOVO POVO DE DEUS
13. Jesus subiu ao monte e chamou os que desejava escolher. E foram até ele.
14. Então Jesus constituiu o grupo dos Doze, para que ficassem com ele e para enviá-los a pregar,
15. com autoridade para expulsar os demônios.
16. Constituiu assim os Doze: Simão, a quem deu o nome de Pedro;
17. Tiago e João, filhos de Zebedeu, aos quais deu o nome de Boanerges, que quer dizer "filhos do trovão";
18. André, Filipe, Bartolomeu, Mateus, Tomé, Tiago, filho de Alfeu, Tadeu, Simão o cananeu,
19. e Judas Iscariotes, aquele que depois o traiu.

O PECADO SEM PERDÃO
20. Jesus foi para casa, e de novo se reuniu tanta gente que eles não podiam comer nem sequer um pedaço de pão.
21. Quando souberam disso, os parentes de Jesus foram segurá-lo, porque eles mesmos estavam dizendo que Jesus tinha ficado louco.
22. Alguns doutores da Lei, que tinham ido de Jerusalém, diziam: "Ele está possuído por Belzebu"; e também: "É pelo príncipe dos demônios que ele expulsa os demônios."
23. Então Jesus chamou as pessoas e falou com parábolas: "Como é que Satanás pode expulsar Satanás?
24. Se um reino se divide em grupos que lutam entre si, esse reino acabará se destruindo;


Compartilhe com seus amigos:
1   ...   155   156   157   158   159   160   161   162   ...   197


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal