Origem do mundo e da humanidade a criaçÃo gênesis 1 a humanidade, ponto alto da criaçÃO


filho de Matat, filho de Levi, filho de Melqui, filho de Janai, filho de José, 25



Baixar 5.7 Mb.
Página164/197
Encontro29.07.2016
Tamanho5.7 Mb.
1   ...   160   161   162   163   164   165   166   167   ...   197

24. filho de Matat, filho de Levi, filho de Melqui, filho de Janai, filho de José,
25. filho de Matatias, filho de Amós, filho de Naum, filho de Esli, filho de Nagai,
26. filho de Maat, filho de Matatias, filho de Semein, filho de José, filho de Jodá,
27. filho de Joanã, filho de Ressa, filho de Zorobabel, filho de Salatiel, filho de Neri,
28. filho de Melqui, filho de Adi, filho de Cosã, filho de Almadã, filho de Her,
29. filho de Jesus, filho de Eliezer, filho de Jorim, filho de Matat, filho de Levi,
30. filho de Simeão, filho de Judá, filho de José, filho de Jonã, filho de Eliacim,
31. filho de Meléia, filho de Mená, filho de Matatá, filho de Natã, filho de Davi,
32. filho de Jessé, filho de Obed, filho de Booz, filho de Salá, filho de Naasson,
33. filho de Aminadab, filho de Admin, filho de Arni, filho de Esron, filho de Farés, filho de Judá,
34. filho de Jacó, filho de Isaac, filho de Abraão, filho de Taré, filho de Nacor,
35. filho de Seruc, filho de Ragau, filho de Faleg, filho de Éber, filho de Salá,
36. filho de Cainã, filho de Arfaxad, filho de Sem, filho de Noé, filho de Lamec,
37. filho de Matusalém, filho de Henoc, filho de Jared, filho de Malaleel, filho de Cainã,
38. filho de Enós, filho de Set, filho de Adão, filho de Deus.

[Lucas 4]Lucas 4



JESUS SUPERA AS TENTAÇÕES
1. Repleto do Espírito Santo, Jesus voltou do rio Jordão, e era conduzido pelo Espírito através do deserto.
2. Aí ele foi tentado pelo diabo durante quarenta dias. Não comeu nada nesses dias e, depois disso, sentiu fome.
3. Então o diabo disse a Jesus: "Se tu és Filho de Deus, manda que essa pedra se torne pão."
4. Jesus respondeu: "A Escritura diz: 'Não só de pão vive o homem'."
5. O diabo levou Jesus para o alto. Mostrou-lhe por um instante todos os reinos do mundo.
6. E lhe disse: "Eu te darei todo o poder e riqueza desses reinos, porque tudo isso foi entregue a mim, e posso dá-lo a quem eu quiser.
7. Portanto, se te ajoelhares diante de mim, tudo isso será teu."
8. Jesus respondeu: "A Escritura diz: 'Você adorará o Senhor seu Deus, e somente a ele servirá'."
9. Depois o diabo levou Jesus a Jerusalém, colocou-o na parte mais alta do Templo. E lhe disse: "Se tu és Filho de Deus, joga-te daqui para baixo.
10. Porque a Escritura diz: 'Deus ordenará aos seus anjos a teu respeito, que te guardem com cuidado'.
11. E mais ainda: 'Eles te levarão nas mãos, para que não tropeces em nenhuma pedra'."
12. Mas Jesus respondeu: "A Escritura diz: 'Não tente o Senhor seu Deus'."
13. Tendo esgotado todas as formas de tentação, o diabo se afastou de Jesus, para voltar no tempo oportuno.

O PROGRAMA DA ATIVIDADE DE JESUS
14. Jesus voltou para a Galiléia, com a força do Espírito, e sua fama espalhou-se por toda a redondeza.
15. Ele ensinava nas sinagogas, e todos o elogiavam.
16. Jesus foi à cidade de Nazaré, onde se havia criado. Conforme seu costume, no sábado entrou na sinagoga, e levantou-se para fazer a leitura.
17. Deram-lhe o livro do profeta Isaías. Abrindo o livro, Jesus encontrou a passagem onde está escrito:
18. "O Espírito do Senhor está sobre mim, porque ele me consagrou com a unção, para anunciar a Boa Notícia aos pobres; enviou-me para proclamar a libertação aos presos e aos cegos a recuperação da vista; para libertar os oprimidos,
19. e para proclamar um ano de graça do Senhor."
20. Em seguida Jesus fechou o livro, o entregou na mão do ajudante, e sentou-se. Todos os que estavam na sinagoga tinham os olhos fixos nele.
21. Então Jesus começou a dizer-lhes: "Hoje se cumpriu essa passagem da Escritura, que vocês acabam de ouvir."

REAÇÃO DO POVO
22. Todos aprovavam Jesus, admirados com as palavras cheias de encanto que saíam da sua boca. E diziam: "Este não é o filho de José?"
23. Mas Jesus disse: "Sem dúvida vocês vão repetir para mim o provérbio: Médico, cura-te a ti mesmo. Faze também aqui, em tua terra, tudo o que ouvimos dizer que fizeste em Cafarnaum."
24. E acrescentou: "Eu garanto a vocês: nenhum profeta é bem recebido em sua pátria.
25. De fato, eu lhes digo que havia muitas viúvas em Israel, no tempo do profeta Elias, quando não vinha chuva do céu durante três anos e seis meses, e houve grande fome em toda a região.
26. No entanto, a nenhuma delas foi enviado Elias, e sim a uma viúva estrangeira, que vivia em Sarepta, na Sidônia.
27. Havia também muitos leprosos em Israel no tempo do profeta Eliseu. Apesar disso, nenhum deles foi curado, a não ser o estrangeiro Naamã, que era sírio."
28. Quando ouviram essas palavras de Jesus, todos na sinagoga ficaram furiosos.
29. Levantaram-se, e expulsaram Jesus da cidade. E o levaram até o alto do monte, sobre o qual a cidade estava construída, com intenção de lançá-lo no precipício.
30. Mas Jesus, passando pelo meio deles, continuou o seu caminho.

A ATIVIDADE LIBERTADORA DE JESUS

JESUS LIBERTA DA ALIENAÇÃO
31. Jesus foi a Cafarnaum, cidade da Galiléia, e aí ensinava aos sábados.
32. As pessoas ficavam admiradas com o seu ensinamento, porque Jesus falava com autoridade.
33. Na sinagoga havia um homem possuído pelo espírito de um demônio mau, que gritou em alta voz:
34. "O que queres de nós, Jesus Nazareno? Vieste para nos destruir? Eu sei quem tu és: tu és o Santo de Deus!"
35. Jesus o ameaçou, dizendo: "Cale-se, e saia dele!" Então o demônio jogou o homem no chão, saiu dele, e não lhe fez mal nenhum.
36. O espanto tomou conta de todos, e eles comentavam entre si: "Que palavra é essa? Ele manda nos espíritos maus com autoridade e poder, e eles saem."
37. E a fama de Jesus se espalhava em todos os lugares da redondeza.

SER LIVRE PARA SERVIR
38. Jesus saiu da sinagoga, e foi para a casa de Simão. A sogra de Simão estava com febre alta, e pediram a Jesus em favor dela.
39. Inclinando-se para ela, Jesus ameaçou a febre, e esta deixou a mulher. Então, no mesmo instante, ela se levantou, e começou a servi-los.
40. Ao pôr do sol, todos os que tinham doentes atingidos por diversos males, os levavam a Jesus. Jesus colocava as mãos em cada um deles, e os curava.
41. De muitas pessoas também saíam demônios, gritando: "Tu és o Filho de Deus." Jesus os ameaçava, e não os deixava falar, porque os demônios sabiam que ele era o Messias.

JESUS ANUNCIA O REINO
42. Ao raiar do dia, Jesus saiu, e foi para um lugar deserto. As multidões o procuravam, e, indo até ele, não queriam deixá-lo que fosse embora.
43. Mas Jesus disse: "Devo anunciar a Boa Notícia do Reino de Deus também para as outras cidades, porque para isso é que fui enviado."
44. E Jesus pregava nas sinagogas da Judéia.

[Lucas 5]Lucas 5



O SEGUIMENTO DE JESUS
1. Certo dia, Jesus estava na margem do lago de Genesaré. A multidão se apertava ao seu redor para ouvir a palavra de Deus.
2. Jesus viu duas barcas paradas na margem do lago; os pescadores haviam desembarcado, e lavavam as redes.
3. Subindo numa das barcas, que era de Simão, pediu que se afastasse um pouco da margem. Depois sentou-se e, da barca, ensinava as multidões.
4. Quando acabou de falar, disse a Simão: "Avance para águas mais profundas, e lancem as redes para a pesca."
5. Simão respondeu: "Mestre, tentamos a noite inteira, e não pescamos nada. Mas, em atenção à tua palavra, vou lançar as redes."
6. Assim fizeram, e apanharam tamanha quantidade de peixes, que as redes se arrebentavam.
7. Então fizeram sinal aos companheiros da outra barca, para que fossem ajudá-los. Eles foram, e encheram as duas barcas, a ponto de quase afundarem.
8. Ao ver isso, Simão Pedro atirou-se aos pés de Jesus, dizendo: "Senhor, afasta-te de mim, porque sou um pecador!"
9. É que o espanto tinha tomado conta de Simão e de todos os seus companheiros, por causa da pesca que acabavam de fazer.
10. Tiago e João, filhos de Zebedeu, que eram sócios de Simão, também ficaram espantados. Mas Jesus disse a Simão: "Não tenha medo! De hoje em diante você será pescador de homens."
11. Então levaram as barcas para a margem, deixaram tudo, e seguiram a Jesus.

JESUS REINTEGRA OS MARGINALIZADOS
12. Aconteceu que Jesus estava numa cidade, e havia aí um homem leproso. Vendo Jesus, caiu a seus pés, e pediu: "Senhor, se queres, tu tens o poder de me purificar."
13. Jesus estendeu a mão, tocou nele, e disse: "Eu quero, fique purificado." No mesmo instante a lepra o deixou.
14. Jesus lhe ordenou que não dissesse nada a ninguém. E falou: "Vá pedir ao sacerdote para examinar você, e depois ofereça pela sua purificação o sacrifício que Moisés ordenou, para que seja um testemunho para eles."
15. No entanto, a fama de Jesus espalhava-se cada vez mais, e numerosas multidões se reuniam para ouvi-lo e serem curadas de suas doenças.
16. Mas Jesus se retirava para lugares desertos, a fim de rezar.

JESUS LIBERTA PELA RAIZ
17. Certo dia, Jesus estava ensinando. Estavam aí, sentados, fariseus e doutores da Lei, vindos de todos os povoados da Galiléia, da Judéia e até de Jerusalém. E o poder do Senhor estava em Jesus, fazendo-o realizar curas.
18. Chegaram, então, algumas pessoas levando, numa cama, um homem que estava paralítico; tentavam introduzi-lo e colocá-lo diante de Jesus.
19. Mas, por causa da multidão, não conseguiam introduzi-lo. Subiram então ao terraço e, através das telhas, desceram o homem com a cama, no meio, diante de Jesus.
20. Vendo a fé que eles tinham, Jesus disse: "Homem, seus pecados estão perdoados."
21. Os doutores da Lei e os fariseus começaram a pensar: "Quem é esse, que está falando blasfêmias? Ninguém pode perdoar pecados, porque só Deus tem poder para isso!"
22. Mas Jesus percebeu o que eles estavam pensando. Tomou então a palavra, e disse: "Por que vocês pensam assim?
23. O que é mais fácil? Dizer: 'Seus pecados estão perdoados'. Ou dizer: 'Levante-se e ande'?
24. Pois bem: para vocês ficarem sabendo que o Filho do Homem tem poder para perdoar pecados, - disse Jesus ao paralítico - eu ordeno a você: Levante-se, pegue a sua cama, e volte para casa."
25. No mesmo instante, o homem se levantou diante deles, pegou a cama onde estava deitado, e foi para casa, louvando a Deus.
26. Todos ficaram admirados, e louvavam a Deus. Ficaram cheios de medo, e diziam: "Hoje vimos coisas estranhas."

JESUS REJEITA A HIPOCRISIA SOCIAL
27. Depois disso, Jesus saiu, e viu um cobrador de impostos chamado Levi, que estava na coletoria. Jesus disse para ele: "Siga-me."
28. Levi deixou tudo, levantou-se, e seguiu a Jesus.
29. Depois, Levi preparou em casa um grande banquete para Jesus. Estava aí numerosa multidão de cobradores de impostos e outras pessoas sentadas à mesa com eles.
30. Os fariseus e seus doutores da Lei murmuravam, e diziam aos discípulos de Jesus: "Por que vocês comem e bebem com os cobradores de impostos e com pecadores?"
31. Jesus respondeu: "As pessoas que têm saúde não precisam de médico, mas só as que estão doentes.
32. Eu não vim para chamar justos, e sim pecadores para o arrependimento."

JESUS PROVOCA RUPTURA
33. Eles disseram a Jesus: "Os discípulos de João, e também os discípulos dos fariseus, jejuam com freqüência e fazem orações, mas os teus discípulos comem e bebem."
34. Mas Jesus disse: "Vocês acham que os convidados de um casamento podem fazer jejum enquanto o noivo está com eles?
35. Mas vão chegar dias em que o noivo será tirado do meio deles; nesses dias eles vão jejuar."
36. Jesus contou-lhes ainda uma parábola: "Ninguém tira retalho de roupa nova para remendar roupa velha; senão, vai rasgar a roupa nova, e o retalho novo não combina com a roupa velha.
37. Ninguém coloca vinho novo em barris velhos; porque, de fato, o vinho novo arrebenta os barris velhos, e se derrama, e os barris se perdem.
38. Vinho novo deve ser colocado em barris novos.
39. E ninguém, depois de beber vinho velho, deseja vinho novo, porque diz: o velho é melhor."

[Lucas 6]Lucas 6



JESUS LIBERTA DA LEI
1. Num dia de sábado, Jesus estava passando por uns campos de trigo. Os discípulos arrancavam e comiam as espigas, debulhando-as com as mãos.
2. Então alguns fariseus disseram: "Por que vocês estão fazendo o que não é permitido em dia de sábado?"
3. Jesus respondeu: "Então vocês não leram o que Davi e seus companheiros fizeram quando estavam sentindo fome?
4. Davi entrou na casa de Deus, pegou e comeu dos pães oferecidos a Deus, e ainda os deu a seus companheiros. No entanto, só os sacerdotes podem comer desses pães."
5. E Jesus acrescentou: "O Filho do Homem é senhor do sábado."

A LEI DE JESUS É SALVAR O HOMEM
6. Em outro sábado, Jesus entrou na sinagoga, e começou a ensinar. Aí havia um homem com a mão direita seca.
7. Os doutores e os fariseus espiavam, para ver se Jesus iria curá-lo durante o sábado, e assim encontrarem motivo para acusá-lo.
8. Mas Jesus sabia o que eles estavam pensando, e disse ao homem da mão seca: "Levante-se, e fique no meio." Ele se levantou, e ficou de pé.
9. Jesus disse aos outros: "Eu pergunto a vocês: a Lei permite no sábado fazer o bem ou fazer o mal, salvar uma vida ou deixar que se perca?"
10. Então Jesus olhou para todos os que estavam ao seu redor, e disse ao homem: "Estenda a mão." O homem assim o fez, e sua mão ficou boa.
11. Eles ficaram com muita raiva, e começaram a conversar sobre o que poderiam fazer contra Jesus.

OS DOZE APÓSTOLOS
12. Nesses dias, Jesus foi para a montanha a fim de rezar. E passou toda a noite em oração a Deus.
13. Ao amanhecer, chamou seus discípulos, e escolheu doze dentre eles, aos quais deu o nome de apóstolos:
14. Simão, a quem também deu o nome de Pedro, e seu irmão André; Tiago e João; Filipe e Bartolomeu;
15. Mateus e Tomé; Tiago, filho de Alfeu, e Simão, chamado Zelota;
16. Judas, filho de Tiago, e Judas Iscariotes, aquele que se tornou traidor.

ANSEIO POR UM MUNDO NOVO
17. Jesus desceu da montanha com os doze apóstolos, e parou num lugar plano. Estava aí numerosa multidão de seus discípulos com muita gente do povo de toda a Judéia, de Jerusalém, e do litoral de Tiro e Sidônia.
18. Foram para ouvir Jesus e serem curados de suas doenças. E aqueles que estavam atormentados por espíritos maus, foram curados.
19. Toda a multidão procurava tocar em Jesus, porque uma força saía dele, e curava a todos.
20. Levantando os olhos para os discípulos, Jesus disse: "Felizes de vocês, os pobres, porque o Reino de Deus lhes pertence.
21. Felizes de vocês que agora têm fome, porque serão saciados. Felizes de vocês que agora choram, porque hão de rir.
22. Felizes de vocês se os homens os odeiam, se os expulsam, os insultam e amaldiçoam o nome de vocês, por causa do Filho do Homem.
23. Alegrem-se nesse dia, pulem de alegria, pois será grande a recompensa de vocês no céu, porque era assim que os antepassados deles tratavam os profetas.
24. Mas, ai de vocês, os ricos, porque já têm a sua consolação!
25. Ai de vocês, que agora têm fartura, porque vão passar fome! Ai de vocês, que agora riem, porque vão ficar aflitos e irão chorar!
26. Ai de vocês, se todos os elogiam, porque era assim que os antepassados deles tratavam os falsos profetas."

A GRATUIDADE NAS RELAÇÕES
27. "Mas, eu digo a vocês que me escutam: amem os seus inimigos, e façam o bem aos que odeiam vocês.
28. Desejem o bem aos que os amaldiçoam, e rezem por aqueles que caluniam vocês.
29. Se alguém lhe dá um tapa numa face, ofereça também a outra; se alguém lhe toma o manto, deixe que leve também a túnica.
30. Dê a quem lhe pede e, se alguém tira o que é de você, não peça que devolva.
31. O que vocês desejam que os outros lhes façam, também vocês devem fazer a eles.
32. Se vocês amam somente aqueles que os amam, que gratuidade é essa? Até mesmo os pecadores amam aqueles que os amam.
33. Se vocês fazem o bem somente aos que lhes fazem o bem, que gratuidade é essa? Até mesmo os pecadores fazem assim.
34. E se vocês emprestam somente para aqueles de quem esperam receber, que gratuidade é essa? Até mesmo os pecadores emprestam aos pecadores, para receber de volta a mesma quantia.
35. Ao contrário, amem os inimigos, façam o bem e emprestem, sem esperar coisa alguma em troca. Então, a recompensa de vocês será grande, e vocês serão filhos do Altíssimo, porque Deus é bondoso também para com os ingratos e maus.
36. Sejam misericordiosos, como também o Pai de vocês é misericordioso."

SÓ DEUS PODE JULGAR
37. "Não julguem, e vocês não serão julgados; não condenem, e não serão condenados; perdoem, e serão perdoados.
38. Dêem, e será dado a vocês; colocarão nos braços de vocês uma boa medida, calcada, sacudida, transbordante. Porque a mesma medida que vocês usarem para os outros, será usada para vocês."
39. Jesus contou uma parábola aos discípulos: "Pode um cego guiar outro cego? Não cairão os dois num buraco?
40. Nenhum discípulo é maior do que o mestre; e todo discípulo bem formado será como o seu mestre.
41. Por que você fica olhando o cisco no olho do seu irmão, e não presta atenção na trave que há no seu próprio olho?
42. Como é que você pode dizer ao seu irmão: 'Irmão, deixe-me tirar o cisco do seu olho', quando você não vê a trave no seu próprio olho? Hipócrita! Tire primeiro a trave do seu próprio olho, e então você enxergará bem, para tirar o cisco do olho do seu irmão."

OS ATOS REVELAM A PESSOA
43. "Não existe árvore boa que dê frutos ruins, nem árvore ruim que dê frutos bons;
44. porque toda árvore é conhecida pelos seus frutos. Não se colhem figos de espinheiros, nem se apanham uvas de plantas espinhosas.
45. O homem bom tira coisas boas do bom tesouro do seu coração, mas o homem mau tira do seu mal coisas más, porque a boca fala daquilo de que o coração está cheio."

PASSAR PARA A AÇÃO
46. "Por que vocês me chamam: 'Senhor! Senhor!', e não fazem o que eu digo?
47. Vou mostrar a vocês com quem se parece todo aquele que ouve as minhas palavras e as põe em prática.
48. É semelhante a um homem que construiu uma casa: cavou fundo e colocou o alicerce sobre a rocha. Veio a enchente, a enxurrada bateu contra a casa, mas não conseguiu derrubá-la, porque estava bem construída.
49. Aquele que ouve e não põe em prática, é semelhante a um homem que construiu uma casa sobre a terra, sem alicerce. A enxurrada bateu contra a casa, e ela imediatamente desabou; e foi grande a ruína dessa casa."

[Lucas 7]Lucas 7



A FÉ NÃO TEM FRONTEIRAS
1. Depois que terminou de falar todas essas palavras ao povo que o escutava, Jesus entrou na cidade de Cafarnaum.
2. Havia aí um oficial romano que tinha um empregado, a quem estimava muito. O empregado estava doente, a ponto de morrer.
3. O oficial ouviu falar de Jesus, e enviou alguns anciãos dos judeus, para pedir a Jesus que fosse salvar o empregado.
4. Chegando onde Jesus estava, pediram-lhe com insistência: "O oficial merece que lhe faças esse favor,
5. porque ele estima o nosso povo, e até construiu uma sinagoga para nós."
6. Então Jesus pôs-se a caminho com eles. Porém, quando já estava perto da casa, o oficial mandou alguns amigos dizer a Jesus: "Senhor, não te incomodes, pois eu não sou digno de que entres em minha casa;
7. nem sequer me atrevi a ir pessoalmente ao teu encontro. Mas dize uma palavra, e o meu empregado ficará curado.
8. Pois eu também estou sob a autoridade de oficiais superiores, e tenho soldados sob minhas ordens. E digo a um: Vá, e ele vai; e a outro: Venha, e ele vem; e ao meu empregado: Faça isso, e ele o faz."
9. Ouvindo isso, Jesus ficou admirado. Voltou-se para a multidão que o seguia, e disse: "Eu declaro a vocês que nem mesmo em Israel encontrei tamanha fé."
10. Os mensageiros voltaram para a casa do oficial, e encontraram o empregado em perfeita saúde.

DEUS VISITOU O SEU POVO
11. Em seguida, Jesus foi para uma cidade chamada Naim. Com ele iam os discípulos e uma grande multidão.
12. Quando chegou à porta da cidade, eis que levavam um defunto para enterrar; era filho único, e sua mãe era viúva. Grande multidão da cidade ia com ela.
13. Ao vê-la, o Senhor teve compaixão dela, e lhe disse: "Não chore!"
14. Depois se aproximou, tocou no caixão, e os que o carregavam pararam. Então Jesus disse: "Jovem, eu lhe ordeno, levante-se!"
15. O morto sentou-se, e começou a falar. E Jesus o entregou à sua mãe.
16. Todos ficaram com muito medo, e glorificavam a Deus, dizendo: "Um grande profeta apareceu entre nós, e Deus veio visitar o seu povo."
17. E a notícia do fato se espalhou pela Judéia inteira, e por toda a redondeza.

JESUS É O MESSIAS ESPERADO?
18. Os discípulos de João o puseram a par de todas essas coisas. Então João chamou dois de seus discípulos,
19. e os mandou perguntar ao Senhor: "És tu aquele que há de vir, ou devemos esperar outro?"
20. Eles foram a Jesus, e disseram: "João Batista nos mandou a ti para perguntar: 'És tu aquele que há de vir, ou devemos esperar outro?' "
21. Nessa mesma hora, Jesus curou muitas pessoas de suas doenças, males e espíritos maus, e fez muitos cegos recuperar a vista.
22. Depois respondeu: "Voltem, e contem a João o que vocês viram e ouviram: os cegos recuperam a vista, os paralíticos andam, os leprosos são purificados, os surdos ouvem, os mortos ressuscitam, e a Boa Notícia é anunciada aos pobres.
23. E feliz é aquele que não se escandaliza por causa de mim!"

A MISSÃO DE JOÃO BATISTA
24. Depois que os mensageiros de João partiram, Jesus começou a falar sobre João às multidões: "O que vocês foram ver no deserto? Um caniço agitado pelo vento?
25. O que vocês foram ver? Um homem vestido com roupas finas? Ora, os que se vestem com roupas preciosas e vivem no luxo estão nos palácios dos reis.
26. Então, o que é que vocês foram ver? Um profeta? Eu lhes garanto que sim: alguém que é mais do que um profeta.
27. É de João que a Escritura afirma: 'Eis que eu envio o meu mensageiro à tua frente: ele vai preparar teu caminho diante de ti'.
28. Eu digo a vocês: entre os nascidos de mulher ninguém é maior do que João. No entanto, o menor no Reino de Deus é maior do que ele.


Compartilhe com seus amigos:
1   ...   160   161   162   163   164   165   166   167   ...   197


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal