Origem do mundo e da humanidade a criaçÃo gênesis 1 a humanidade, ponto alto da criaçÃO


O segundo chegou, e disse: 'Senhor, as cem moedas renderam cinco vezes mais'. 19



Baixar 5.7 Mb.
Página168/197
Encontro29.07.2016
Tamanho5.7 Mb.
1   ...   164   165   166   167   168   169   170   171   ...   197

18. O segundo chegou, e disse: 'Senhor, as cem moedas renderam cinco vezes mais'.
19. O homem disse também a este: 'Receba também você o governo de cinco cidades'.
20. Chegou o outro empregado, e disse: 'Senhor, aqui estão as cem moedas que guardei num lenço.
21. Pois eu tinha medo de ti, porque és um homem severo. Tomas o que não deste, e colhes o que não semeaste'.
22. O homem disse: 'Empregado mau, eu julgo você pela sua própria boca. Você sabia que eu sou um homem severo, que tomo o que não dei, e colho o que não semeei.
23. Então, por que você não depositou meu dinheiro no banco? Ao chegar, eu o retiraria com juros'.
24. Depois disse aos que estavam aí presentes: 'Tirem dele as cem moedas, e dêem para aquele que tem mil'.
25. Os presentes disseram: 'Senhor, esse já tem mil moedas!'
26. Ele respondeu: 'Eu digo a vocês: a todo aquele que já possui, será dado mais ainda. Mas daquele que nada tem, será tirado até mesmo o que tem.
27. E quanto a esses inimigos, que não queriam que eu reinasse sobre eles, tragam aqui, e matem na minha frente'."
28. Depois de dizer essas coisas, Jesus partiu na frente deles, subindo para Jerusalém.

CONFRONTO COM JERUSALÉM

O REI-MESSIAS
29. Quando Jesus se aproximou de Betfagé e de Betânia, perto do chamado monte das Oliveiras, enviou dois discípulos,
30. dizendo: "Vão até o povoado em frente. Quando vocês entrarem aí, vão encontrar, amarrado, um jumentinho que nunca foi montado. Desamarrem o animal e o tragam.
31. Se alguém lhes perguntar: 'Por que vocês o estão desamarrando?' vocês responderão: 'Porque o Senhor precisa dele'."
32. Os discípulos foram, e encontraram as coisas como Jesus havia dito.
33. Quando eles estavam desamarrando o jumentinho, os donos perguntaram: "Por que vocês estão desamarrando o jumentinho?"
34. Os discípulos responderam: "Porque o Senhor precisa dele."
35. Então levaram o jumentinho a Jesus. Colocaram os próprios mantos sobre o jumentinho e fizeram Jesus montar.
36. Enquanto caminhavam, as pessoas estendiam os próprios mantos pelo caminho.
37. Quando Jesus estava junto à descida do monte das Oliveiras, toda a multidão de discípulos começaram, alegres, a louvar a Deus em voz alta, por todos os milagres que tinham visto.
38. E dizia: "Bendito seja aquele que vem como Rei, em nome do Senhor! Paz no céu e glória no mais alto do céu."
39. No meio da multidão, alguns fariseus disseram a Jesus: "Mestre, manda que teus discípulos se calem."
40. Jesus respondeu: "Eu digo a vocês: se eles se calarem, as pedras gritarão."

JESUS CHORA SOBRE JERUSALÉM
41. Jesus se aproximou, e quando viu a cidade, começou a chorar.
42. E disse: "Se também você compreendesse hoje o caminho da paz! Agora, porém, isso está escondido aos seus olhos!
43. Vão chegar dias em que os inimigos farão trincheiras contra você, a cercarão e apertarão de todos os lados.
44. Eles esmagarão você e seus filhos, e não deixarão em você pedra sobre pedra. Porque você não reconheceu o tempo em que Deus veio para visitá-la."

O CENTRO DA EXPLORAÇÃO E OPRESSÃO
45. Jesus entrou no Templo, e começou a expulsar os que aí vendiam.
46. E disse: "Está nas Escrituras: 'Minha casa será casa de oração'. No entanto, vocês fizeram dela uma toca de ladrões."
47. Jesus ensinava todos os dias no Templo. Os chefes dos sacerdotes, os doutores da Lei e os notáveis do povo procuravam jeito de matá-lo.
48. Mas não sabiam o que fazer, porque o povo todo ficava fascinado, quando ouvia Jesus falar.

[Lucas 20]Lucas 20



JESUS SILENCIA AS AUTORIDADES
1. Num desses dias, Jesus estava no Templo, ensinando o povo e anunciando a Boa Notícia. Então os chefes dos sacerdotes, os doutores da Lei e os anciãos apareceram,
2. e disseram: "Dize-nos com que autoridade fazes tais coisas. Quem foi que te deu essa autoridade?"
3. Jesus respondeu: "Eu também vou fazer uma pergunta para vocês. Digam:
4. o batismo de João vinha do céu ou dos homens?"
5. Mas eles comentaram entre si: "Se respondemos que vinha do céu, ele vai dizer: 'Por que vocês não acreditaram em João?'
6. Se dizemos que vinha dos homens, todo o povo nos apedrejará, porque está convencido de que João era um profeta."
7. Então eles responderam que não sabiam de onde vinha.
8. E Jesus disse: "Pois eu também não vou dizer a vocês com que autoridade faço essas coisas."

JESUS ACUSA AS AUTORIDADES
9. Então Jesus começou a contar ao povo esta parábola: "Um homem plantou uma vinha, arrendou-a para alguns agricultores, e partiu para uma longa viagem ao estrangeiro.
10. Na época da colheita, mandou um empregado aos agricultores, para que lhe dessem uma parte dos frutos da vinha. Mas os agricultores bateram nele, e o mandaram de volta sem nada.
11. O dono mandou outro empregado. Os agricultores bateram nele também, o insultaram, e o mandaram de volta sem nada.
12. O dono mandou ainda um terceiro empregado. Os agricultores também o feriram e o jogaram para fora.
13. Então o dono da vinha disse: 'O que farei? Vou mandar o meu filho querido. Talvez eles o respeitem'.
14. Mas, ao vê-lo, os agricultores comentaram entre si: 'Esse é o herdeiro. Vamos matá-lo, para ficarmos com a herança'.
15. Então eles jogaram o filho fora da vinha e o mataram. Pois bem: o que é que o dono da vinha fará com esses agricultores?
16. Ele virá, destruirá esses agricultores, e entregará a vinha a outros." Ouvindo isso, eles disseram: "Que isso não aconteça!"
17. Jesus olhou atentamente para eles, e disse: "Que significa então esta passagem das Escrituras: 'A pedra que os construtores deixaram de lado, tornou-se a pedra mais importante'?
18. Todo homem que cair sobre essa pedra, ficará em pedaços, e aquele sobre quem ela cair, ficará esmagado."
19. Então, nesse momento, os doutores da Lei e os chefes dos sacerdotes procuraram prender Jesus. Eles tinham entendido muito bem que Jesus havia contado essa parábola contra eles. Mas ficaram com medo da multidão.

O POVO PERTENCE A DEUS
20. Os doutores da Lei e os chefes dos sacerdotes ficaram à espreita. Mandaram espiões, fingindo que eram justos, a fim de surpreender Jesus em alguma palavra. Desse modo eles poderiam entregá-lo ao poder e autoridade do governador.
21. Os espiões perguntaram a Jesus: "Mestre, sabemos que falas e ensinas com retidão. Não levas em conta as aparências, mas ensinas de verdade o caminho de Deus.
22. É lícito ou não é pagar o tributo a César?"
23. Jesus, porém, percebeu a astúcia deles, e disse:
24. "Mostrem-me a moeda. De quem é a figura e a inscrição que está nessa moeda?" Eles responderam: "De César."
25. Então Jesus disse: "Pois dêem a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus."
26. E eles não puderam surpreender Jesus em nenhuma palavra diante do povo. Admirados com a resposta de Jesus, ficaram em silêncio.

DEUS COMPROMETIDO COM A VIDA
27. Os saduceus afirmam que não existe ressurreição. Alguns deles se aproximaram de Jesus, e lhe propuseram este caso:
28. "Mestre, Moisés escreveu para nós: 'Se alguém morrer, e deixar a esposa sem filhos, o irmão desse homem deve casar-se com a viúva, a fim de que possam ter filhos em nome do irmão que morreu'.
29. Ora, havia sete irmãos. O primeiro casou e morreu, sem ter filhos.
30. Também o segundo
31. e o terceiro casaram-se com a viúva. E assim os sete. Todos morreram sem deixar filhos.
32. Por fim, morreu também a mulher.
33. E agora? Na ressurreição, de quem a mulher vai ser esposa? Todos os sete se casaram com ela!"
34. Jesus respondeu: "Nesta vida, os homens e as mulheres se casam,
35. mas os que Deus julgar dignos da ressurreição dos mortos e de participar da vida futura, não se casarão mais,
36. porque não podem mais morrer, pois serão como os anjos. E serão filhos de Deus, porque ressuscitaram.
37. E que os mortos ressuscitam, já Moisés indica na passagem da sarça, quando chama o Senhor de 'o Deus de Abraão, o Deus de Isaac e o Deus de Jacó'.
38. Deus não é Deus de mortos, mas de vivos, pois todos vivem para ele."
39. Alguns doutores da Lei disseram a Jesus: "Foi uma boa resposta, Mestre."
40. E ninguém mais tinha coragem de perguntar coisa nenhuma a Jesus.

JESUS ESTÁ ACIMA DE DAVI
41. Então Jesus disse a eles: "Como podem dizer que o Messias é filho de Davi?
42. Pois o próprio Davi diz no livro dos Salmos: 'O Senhor disse ao meu Senhor: Sente-se à minha direita,
43. até que eu ponha seus inimigos como lugar onde você apóia os pés'.
44. Portanto, Davi o chamou de Senhor. Como pode, então, o Messias ser filho dele?"

JESUS CONDENA A DOMINAÇÃO INTELECTUAL
45. Todos estavam escutando Jesus, e ele disse aos discípulos:
46. "Tenham cuidado com os doutores da Lei. Eles fazem questão de andar com roupas compridas, e gostam de ser cumprimentados nas praças públicas. Gostam dos primeiros lugares nas sinagogas e dos postos de honra nos banquetes.
47. No entanto, exploram as viúvas e roubam suas casas, e, para disfarçar, fazem longas orações. Por isso, eles vão receber condenação mais severa."

[Lucas 21]Lucas 21



A VERDADEIRA ATITUDE RELIGIOSA
1. Erguendo os olhos, Jesus viu pessoas ricas que depositavam ofertas no Tesouro do Templo.
2. Viu também uma viúva pobre que depositou duas pequenas moedas.
3. Então disse: "Eu garanto a vocês: essa viúva pobre depositou mais do que todos.
4. Pois todos os outros depositaram do que estava sobrando para eles. Mas a viúva, na sua pobreza, depositou tudo o que possuía para viver."

O FIM AINDA NÃO CHEGOU
5. Algumas pessoas comentavam sobre o Templo, enfeitado com pedras bonitas e com coisas dadas em promessa. Então Jesus disse:
6. "Vocês estão admirando essas coisas? Dias virão em que não ficará pedra sobre pedra. Tudo será destruído."
7. Eles perguntaram: "Mestre, quando vai acontecer isso? Qual será o sinal de que essas coisas estarão para acontecer?"
8. Jesus respondeu: "Cuidado para que vocês não sejam enganados, porque muitos virão em meu nome, dizendo: 'Sou eu!' E ainda: 'O tempo já chegou'. Não sigam essa gente.
9. Quando vocês ouvirem falar de guerras e revoluções, não fiquem apavorados. Primeiro essas coisas devem acontecer, mas não será logo o fim."
10. E Jesus continuou: "Uma nação lutará contra outra, um reino contra outro reino.
11. Haverá grandes terremotos, fome e pestes em vários lugares. Vão acontecer coisas pavorosas e grandes sinais vindos do céu."

A CORAGEM DO TESTEMUNHO
12. "Mas, antes que essas coisas aconteçam, vocês serão presos e perseguidos; entregarão vocês às sinagogas, e serão lançados na prisão; serão levados diante de reis e governadores, por causa do meu nome.
13. Isso acontecerá para que vocês dêem testemunho.
14. Portanto, tirem da cabeça a idéia de que vocês devem planejar com antecedência a própria defesa;
15. porque eu lhes darei palavras de sabedoria, de tal modo que nenhum dos inimigos poderá resistir ou rebater vocês.
16. E vocês serão entregues até mesmo pelos próprios pais, irmãos, parentes e amigos. E eles matarão alguns de vocês.
17. Vocês serão odiados por todos, por causa do meu nome.
18. Mas não perderão um só fio de cabelo.
19. É permanecendo firmes que vocês irão ganhar a vida!"

FIM DA SEPARAÇÃO
20. "Quando vocês virem Jerusalém cercada de acampamentos, fiquem sabendo que a destruição dela está próxima.
21. Então, os que estiverem na Judéia, devem fugir para as montanhas; os que estiverem no meio da cidade, devem afastar-se; os que estiverem no campo, não entrem na cidade.
22. Pois esses dias são de vingança, para que se cumpra tudo o que dizem as Escrituras.
23. Infelizes das mulheres grávidas e daquelas que estiverem amamentando nesses dias, pois haverá uma grande desgraça nessa terra e uma ira contra esse povo.
24. Serão mortos pela espada e levados presos para todas as nações. Jerusalém será pisada pelos pagãos, até que o tempo dos pagãos se complete."

A HISTÓRIA E O FIM DOS TEMPOS
25. "Haverá sinais no sol, na lua e nas estrelas. E na terra, as nações cairão no desespero, apavoradas com o barulho do mar e das ondas.
26. Os homens desmaiarão de medo e ansiedade, pelo que vai acontecer ao universo, porque os poderes do espaço ficarão abalados.
27. Então eles verão o Filho do Homem vindo sobre uma nuvem, com poder e grande glória.
28. Quando essas coisas começarem a acontecer, levantem-se e ergam a cabeça, porque a libertação de vocês está próxima."

ESTEJAM ATENTOS
29. E Jesus contou uma parábola: "Olhem a figueira e todas as árvores.
30. Vendo que elas estão dando brotos, vocês logo sabem que o verão está perto.
31. Vocês também, quando virem acontecer essas coisas, fiquem sabendo que o Reino de Deus está perto.
32. Eu garanto a vocês: tudo isso vai acontecer, antes que passe esta geração.
33. O céu e a terra desaparecerão, mas as minhas palavras não desaparecerão.
34. Tomem cuidado para que os corações de vocês não fiquem insensíveis por causa da gula, da embriaguez e das preocupações da vida, e esse dia não caia de repente sobre vocês.
35. Pois esse dia cairá, como armadilha, sobre todos aqueles que habitam a face de toda a terra.
36. Fiquem atentos, e rezem todo o tempo, a fim de terem força para escapar de tudo o que deve acontecer, e para ficarem de pé diante do Filho do Homem."
37. De dia, Jesus ensinava no Templo. Ao anoitecer, ele saía, e passava a noite no chamado monte das Oliveiras.
38. De manhã cedo, todo o povo ia ao Templo para ouvi-lo.

[Lucas 22]MORTE E VITÓRIA DE JESUS



Lucas 22

O CONFRONTO COM SATANÁS
1. Estava próxima a festa dos Ázimos, que se chamava Páscoa.
2. Os chefes dos sacerdotes e os doutores da Lei procuravam maneira de acabar com Jesus, pois tinham medo do povo.
3. Satanás entrou em Judas, chamado Iscariotes, que era um dos Doze.
4. Então ele saiu, e foi tratar com os chefes dos sacerdotes e com os oficiais da guarda do Templo, sobre a maneira de entregar Jesus.
5. Eles ficaram alegres, e combinaram dar-lhe dinheiro.
6. Judas concordou, e começou a procurar uma boa oportunidade para entregar Jesus, sem que o povo ficasse sabendo.

A LEMBRANÇA DA LIBERTAÇÃO
7. Chegou o dia dos Ázimos, em que se matavam os cordeiros para a Páscoa.
8. Jesus mandou Pedro e João, dizendo: "Vão, e preparem tudo para comermos a Páscoa."
9. Eles perguntaram: "Onde queres que a preparemos?"
10. Jesus respondeu: "Quando vocês entrarem na cidade, um homem carregando um jarro de água virá ao encontro de vocês. Sigam a ele até a casa onde ele entrar,
11. e digam ao dono da casa: "O Mestre manda dizer: 'Onde é a sala em que eu e os meus discípulos vamos comer a Páscoa?'
12. Então ele mostrará para vocês, no andar de cima, uma sala grande, arrumada com almofadas. Preparem tudo aí."
13. Os discípulos foram, e encontraram tudo como Jesus havia dito. E prepararam a Páscoa.

A INSTITUIÇÃO DA EUCARISTIA
14. Quando chegou a hora, Jesus se pôs à mesa com os apóstolos.
15. E disse: "Desejei muito comer com vocês esta ceia pascal, antes de sofrer.
16. Pois eu lhes digo: nunca mais a comerei, até que ela se realize no Reino de Deus."
17. Então Jesus pegou o cálice, agradeceu a Deus, e disse: "Tomem isto, e repartam entre vocês;
18. pois eu lhes digo que nunca mais beberei do fruto da videira, até que venha o Reino de Deus."
19. A seguir, Jesus tomou um pão, agradeceu a Deus, o partiu e distribuiu a eles, dizendo: "Isto é o meu corpo, que é dado por vocês. Façam isto em memória de mim."
20. Depois da ceia, Jesus fez o mesmo com o cálice, dizendo: "Este cálice é a nova aliança do meu sangue, que é derramado por vocês.
21. Mas vejam: a mão do homem que me atraiçoa está se servindo comigo, nesta mesa.
22. Sim, o Filho do Homem vai morrer, conforme Deus determinou, mas ai daquele homem que o está traindo!"
23. Então os apóstolos começaram a perguntar uns aos outros qual deles iria fazer tal coisa.

AUTORIDADE É SERVIÇO
24. Entre eles houve também uma discussão sobre qual deles deveria ser considerado o maior.
25. Jesus, porém, disse: "Os reis das nações têm poder sobre elas, e os que sobre elas exercem autoridade, são chamados benfeitores.
26. Mas entre vocês não deverá ser assim. Pelo contrário, o maior entre vocês seja como o mais novo; e quem governa, seja como aquele que serve.
27. Afinal, quem é o maior: aquele que está sentado à mesa, ou aquele que está servindo? Não é aquele que está sentado à mesa? Eu, porém, estou no meio de vocês como quem está servindo.
28. Vocês ficaram comigo em minhas provações.
29. Por isso, assim como o meu Pai confiou o Reino a mim, eu também confio o Reino a vocês.
30. E vocês hão de comer e beber à minha mesa no meu Reino, e sentar-se em tronos para julgar as doze tribos de Israel."

A MISSÃO DE PEDRO
31. "Simão, Simão! Olhe que Satanás pediu permissão para peneirar vocês como trigo.
32. Eu, porém, rezei por você, para que a sua fé não desfaleça. E você, quando tiver voltado para mim, fortaleça os seus irmãos."
33. Mas Simão falou: "Senhor, contigo estou pronto para ir até mesmo para a prisão e para a morte!"
34. Jesus, porém, respondeu: "Pedro, eu lhe digo que hoje, antes que o galo cante, três vezes você negará que me conhece."

A HORA DO COMBATE
35. Jesus perguntou aos apóstolos: "Quando eu enviei vocês sem bolsa, sem sacola, sem sandálias, faltou alguma coisa para vocês?" Eles responderam: "Nada."
36. Jesus continuou: "Agora, porém, quem tiver bolsa, deve pegá-la, como também uma sacola; e quem não tiver espada, venda o manto para comprar uma.
37. Porque eu lhes declaro: é preciso que se cumpra em mim a palavra da Escritura: 'Ele foi incluído entre os fora-da-lei'. E o que foi dito a meu respeito, vai realizar-se."
38. Eles disseram: "Senhor, aqui estão duas espadas." Jesus respondeu: "É o bastante!"

JESUS OBEDECE AO PAI
39. Jesus saiu e, como de costume, foi para o monte das Oliveiras. Os discípulos o acompanharam.
40. Chegando ao lugar, Jesus disse para eles: "Rezem para não caírem na tentação."
41. Então, afastou-se uns trinta metros e, de joelhos, começou a rezar:
42. "Pai, se queres, afasta de mim este cálice. Contudo, não se faça a minha vontade, mas a tua!"
43. Apareceu-lhe um anjo do céu, que o confortava.
44. Tomado de angústia, Jesus rezava com mais insistência. Seu suor se tornou como gotas de sangue, que caíam no chão.
45. Levantando-se da oração, Jesus foi para junto dos discípulos, e os encontrou dormindo, vencidos pela tristeza.
46. E perguntou-lhes: "Por que vocês estão dormindo? Levantem-se e rezem, para não caírem na tentação."

A HORA DO PODER DAS TREVAS
47. Enquanto Jesus ainda falava, chegou uma multidão. Na frente vinha o chamado Judas, um dos Doze. Ele se aproximou de Jesus, e o saudou com um beijo.
48. Jesus disse: "Judas, com um beijo você trai o Filho do Homem?"
49. Vendo o que ia acontecer, os que estavam com Jesus disseram: "Senhor, vamos atacar com a espada?"
50. E um deles feriu o empregado do sumo sacerdote, cortando-lhe a orelha direita.
51. Mas Jesus ordenou: "Parem com isso!" E tocando a orelha do homem, o curou.
52. Depois Jesus disse aos chefes dos sacerdotes, aos oficiais da guarda do Templo e aos anciãos, que tinham ido para prendê-lo: "Vocês saíram com espadas e paus, como se eu fosse um bandido?
53. Todos os dias eu estava com vocês no Templo, e nunca puseram a mão em mim. Mas esta é a hora de vocês e do poder das trevas."

PEDRO CAI NA TENTAÇÃO
54. Eles prenderam e levaram Jesus, e o conduziram à casa do sumo sacerdote. Pedro seguia Jesus de longe.
55. Acenderam uma fogueira no meio do pátio, e sentaram-se ao redor. Pedro sentou-se no meio deles.
56. Ora, uma criada viu Pedro sentado perto do fogo. Encarou-o bem, e disse: "Este aqui também estava com Jesus!"
57. Mas Pedro negou: "Mulher, eu nem o conheço."
58. Pouco depois, outro viu Pedro, e disse: "Você também é um deles." Mas Pedro respondeu: "Homem, não sou, não."
59. Passou mais ou menos uma hora, e outro insistia: "De fato este aqui também estava com Jesus, porque é galileu."
60. Mas Pedro respondeu: "Homem, não sei do que você está falando!" Nesse momento, enquanto Pedro ainda falava, um galo cantou.
61. Então o Senhor se voltou, e olhou para Pedro. E Pedro se lembrou de que o Senhor lhe havia dito: "Hoje, antes que o galo cante, você me negará três vezes."
62. Então Pedro saiu para fora, e chorou amargamente.
63. Os guardas caçoavam de Jesus e o espancavam.
64. Cobriam-lhe o rosto, e diziam: "Faze uma profecia! Quem foi que te bateu?"
65. E o insultavam de muitos outros modos.

QUEM É JESUS?
66. Ao amanhecer, os anciãos do povo, os chefes dos sacerdotes e os doutores da Lei se reuniram em conselho, e levaram Jesus para o Sinédrio.
67. E começaram: "Se tu és o Messias, dize-nos!" Jesus respondeu: "Se eu disser, vocês não acreditarão,
68. e, se eu lhes fizer perguntas, não me responderão.
69. Mas de agora em diante, o Filho do Homem estará sentado à direita do Deus Todo-poderoso."
70. Então todos perguntaram: "Tu és, portanto, o Filho de Deus?" Jesus respondeu: "Vocês estão dizendo que eu sou."
71. Eles disseram: "Que necessidade temos ainda de testemunho? Nós mesmos ouvimos de sua própria boca!"

[Lucas 23]Lucas 23



ACUSAÇÕES CONTRA JESUS
1. Em seguida, toda a assembléia se levantou, e levaram Jesus a Pilatos.
2. Começaram a acusação, dizendo: "Achamos este homem fazendo subversão entre o nosso povo, proibindo pagar tributo ao imperador, e afirmando ser ele mesmo o Messias, o Rei."
3. Pilatos interrogou a Jesus: "Tu és o rei dos judeus?" Jesus respondeu, declarando: "É você quem está dizendo isso!"
4. Então Pilatos disse aos chefes dos sacerdotes e à multidão: "Não encontro nesse homem nenhum motivo de condenação."


Compartilhe com seus amigos:
1   ...   164   165   166   167   168   169   170   171   ...   197


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal