Origem do mundo e da humanidade a criaçÃo gênesis 1 a humanidade, ponto alto da criaçÃO


Simão Pedro respondeu: "A quem iremos, Senhor? Tu tens palavras de vida eterna. 69



Baixar 5.7 Mb.
Página171/197
Encontro29.07.2016
Tamanho5.7 Mb.
1   ...   167   168   169   170   171   172   173   174   ...   197

68. Simão Pedro respondeu: "A quem iremos, Senhor? Tu tens palavras de vida eterna.
69. Agora nós acreditamos e sabemos que tu és o Santo de Deus."
70. Jesus disse aos Doze: "Vocês não são os doze que eu escolhi? Apesar disso, um de vocês é um diabo."
71. Jesus estava falando de Judas, filho de Simão Iscariotes, porque Judas iria trair Jesus, apesar de ser um dos Doze apóstolos.

[João 7]João 7



JESUS É SINAL DE CONTRADIÇÃO
1. Depois disso, Jesus começou a andar pela Galiléia. Ele evitava andar pela Judéia, porque os judeus queriam matá-lo.
2. Entretanto, a festa judaica das Tendas estava próxima.
3. Então os irmãos de Jesus lhe disseram: "Tu deves sair daqui e ir para a Judéia, para que também teus discípulos possam ver as obras que fazes.
4. Quem quer ter fama não faz nada às escondidas. Se fazes essas obras, mostra-te ao mundo."
5. Na verdade, nem mesmo os irmãos de Jesus acreditavam nele.
6. Jesus disse: "O momento certo ainda não chegou para mim. Para vocês, qualquer momento é bom.
7. O mundo não tem motivo para odiar vocês. Mas o mundo me odeia, porque eu dou testemunho de que suas ações são más.
8. Vão vocês para a festa. Eu não vou para esta festa, porque o momento certo ainda não chegou para mim."
9. Jesus disse isso e ficou na Galiléia.
10. Depois que seus irmãos foram para a festa, Jesus também foi; ele não foi publicamente, mas às escondidas.
11. As autoridades dos judeus procuravam Jesus durante a festa, perguntando: "Onde está ele?"
12. Todos falavam de Jesus, mas em voz baixa. Uns diziam: "É uma boa pessoa." Outros, porém, diziam: "De jeito nenhum. É um homem que engana o povo."
13. Mas em público ninguém falava nada a respeito de Jesus, com medo das autoridades dos judeus.

NÃO JULGAR PELAS APARÊNCIAS
14. Quando a festa já estava pelo meio, Jesus foi ao Templo e começou a ensinar.
15. As autoridades dos judeus ficaram admiradas e diziam: "Como é que esse homem tem tanta instrução, se nunca estudou?"
16. Então Jesus respondeu: "Minha doutrina não vem de mim, mas daquele que me enviou.
17. Se alguém está disposto a fazer a vontade de Deus, ficará sabendo se minha doutrina vem de Deus, ou se falo por mim mesmo.
18. Quem fala por si mesmo, busca seu próprio prestígio. Mas quem busca o prestígio daquele que o enviou, é verdadeiro, e nele não há falsidade.
19. Não foi Moisés quem deu a Lei para vocês? No entanto, nenhum de vocês obedece à Lei. Por que é que vocês me querem matar?"
20. A multidão respondeu: "Estás louco! Quem é que está querendo te matar?"
21. Jesus respondeu: "Eu fiz só uma coisa, e todos vocês ficam admirados.
22. Moisés mandou fazer a circuncisão (na verdade, ela não vem de Moisés, mas dos patriarcas) e, no entanto, vocês a fazem em dia de sábado.
23. Assim, uma pessoa pode receber a circuncisão em dia de sábado sem violar a Lei de Moisés. Então, por que é que vocês ficam irritados comigo, porque curei totalmente um homem no sábado?
24. Não julguem pelas aparências, mas conforme a verdade."

JESUS É O ENVIADO DO PAI
25. Algumas pessoas de Jerusalém comentavam: "Não é este que estão procurando para matar?
26. Ele está aí falando em público, e ninguém diz nada! Será que até as autoridades reconheceram que ele é o Messias?
27. Entretanto, nós sabemos de onde vem esse Jesus, mas, quando chegar o Messias, ninguém saberá de onde ele vem."
28. Jesus estava ensinando no Templo. Então ele gritou: "Será que de fato vocês me conhecem e sabem de onde eu sou? Eu não vim por mim mesmo. Quem me enviou é verdadeiro, e vocês não o conhecem.
29. Mas eu o conheço, porque venho de junto dele, e foi ele quem me enviou."
30. Então tentaram prender Jesus. Mas ninguém pôs a mão em cima dele, porque a hora dele ainda não tinha chegado.
31. Muitas pessoas do povo acreditaram nele e diziam: "Quando o Messias vier, será que vai fazer mais sinais do que este fez?"
32. Os fariseus escutaram o que a multidão estava cochichando sobre Jesus. Então, os chefes dos sacerdotes e fariseus mandaram guardas para prenderem Jesus.
33. E Jesus disse: "Ainda vou ficar mais um pouco de tempo com vocês.
34. Vocês vão me procurar, mas não me encontrarão, porque vocês não podem ir para onde eu vou."
35. Os judeus comentavam: "Para onde ele está querendo ir, de modo que não possamos encontrá-lo? Será que ele vai encontrar aqueles que estão espalhados entre os gregos? Será que ele vai ensinar aos gregos?
36. Que quer dizer isso que ele falou: 'Vocês vão me procurar, mas não me encontrarão'; e também: 'vocês não podem ir para onde eu vou'?"

JESUS É A FONTE DA VIDA
37. No último dia da festa, que é o mais solene, Jesus ficou de pé e gritou: "Se alguém tem sede, venha a mim,
38. e aquele que acredita em mim, beba. É como diz a Escritura: 'Do seu seio jorrarão rios de água viva'."
39. Jesus disse isso, referindo-se ao Espírito que deveriam receber os que acreditassem nele. De fato, ainda não havia Espírito, porque Jesus ainda não tinha sido glorificado.

A MANIFESTAÇÃO DE JESUS PROVOCA DIVISÃO
40. Ouvindo essas palavras, alguns diziam no meio da multidão: "De fato, este homem é mesmo o Profeta!"
41. Outros diziam: "Ele é o Messias." Outros ainda afirmavam: "Mas o Messias virá da Galiléia?
42. A Escritura não diz que o Messias será da descendência de Davi e que virá de Belém, povoado de onde era Davi?"
43. Por isso, houve uma divisão no meio do povo por causa de Jesus.
44. Alguns queriam prendê-lo, mas ninguém pôs as mãos em cima dele.

AS AUTORIDADES RECUSAM OUVIR JESUS
45. Os guardas do Templo foram para onde estavam os chefes dos sacerdotes e fariseus. E estes perguntaram: "Por que é que vocês não trouxeram Jesus?"
46. Os guardas responderam: "Ninguém jamais falou como esse homem."
47. Então os fariseus perguntaram: "Será que ele enganou vocês também?
48. Vocês já viram um só dos nossos chefes ou fariseu que acreditasse nele?
49. Esse povinho, que não conhece a Lei, é maldito."
50. Mas Nicodemos, um dos fariseus, aquele que tinha ido encontrar-se com Jesus, disse:
51. "Será que a nossa Lei julga alguém antes de ouvir e saber o que ele faz?"
52. Eles responderam: "Você também é galileu? Estude e verá que da Galiléia não sai profeta."
53. E cada um voltou para sua casa.

[João 8]João 8



JESUS NÃO VEIO PARA CONDENAR
1. Jesus foi para o monte das Oliveiras.
2. Ao amanhecer, ele voltou ao Templo, e todo o povo ia ao seu encontro. Então Jesus sentou-se e começou a ensinar.
3. Chegaram os doutores da Lei e os fariseus trazendo uma mulher, que tinha sido pega cometendo adultério. Eles colocaram a mulher no meio
4. e disseram a Jesus: "Mestre, essa mulher foi pega em flagrante cometendo adultério.
5. A Lei de Moisés manda que mulheres desse tipo devem ser apedrejadas. E tu, o que dizes?"
6. Eles diziam isso para pôr Jesus à prova e ter um motivo para acusá-lo. Então Jesus inclinou-se e começou a escrever no chão com o dedo.
7. Os doutores da Lei e os fariseus continuaram insistindo na pergunta. Então Jesus se levantou e disse: "Quem de vocês não tiver pecado, atire nela a primeira pedra."
8. E, inclinando-se de novo, continuou a escrever no chão.
9. Ouvindo isso, eles foram saindo um a um, começando pelos mais velhos. E Jesus ficou sozinho. Ora, a mulher continuava ali no meio.
10. Jesus então se levantou e perguntou: "Mulher, onde estão os outros? Ninguém condenou você?"
11. Ela respondeu: "Ninguém, Senhor." Então Jesus disse: "Eu também não a condeno. Pode ir, e não peque mais."

JESUS É A LUZ DO MUNDO
12. Jesus continuou dizendo: "Eu sou a luz do mundo. Quem me segue não andará nas trevas, mas possuirá a luz da vida."
13. Então os fariseus disseram: "O teu testemunho não vale, porque estás dando testemunho de ti mesmo."
14. Jesus respondeu: "Embora eu dê testemunho de mim mesmo, o meu testemunho é válido, porque eu sei de onde venho e para onde vou.
15. Vocês julgam como homens, mas eu não julgo ninguém.
16. Mesmo que eu julgue, o meu julgamento é válido, porque não estou sozinho, mas o Pai que me enviou está comigo.
17. Na Lei de vocês está escrito que o testemunho de duas pessoas é válido.
18. Eu dou testemunho de mim mesmo, e o Pai que me enviou dá testemunho de mim."
19. Então lhe perguntaram: "Onde está o teu Pai?" Jesus respondeu: "Vocês não conhecem nem a mim nem o meu Pai. Se vocês me conhecessem, também conheceriam o meu Pai."
20. Jesus falou essas coisas enquanto estava ensinando no Templo, perto da sala do Tesouro. E ninguém o prendeu, porque a hora dele ainda não havia chegado.

O PECADO É REJEITAR UMA ORDEM NOVA
21. Jesus continuou dizendo: "Eu vou-me embora e vocês vão me procurar, mas vocês vão morrer no seu pecado. Para onde eu vou, vocês não podem ir."
22. As autoridades dos judeus comentavam: "Por acaso ele vai se matar? Pois está dizendo: 'Para onde eu vou, vocês não podem ir'."
23. Jesus continuou a falar: "Vocês são daqui de baixo, eu sou lá de cima. Vocês são deste mundo, mas eu não sou deste mundo.
24. É por isso que eu digo que vocês vão morrer nos seus pecados. Se vocês não acreditam que Eu Sou, vocês vão morrer nos seus pecados."
25. Então as autoridades dos judeus perguntaram: "Quem és tu?" Jesus respondeu: "O que eu estou dizendo desde o começo.
26. Eu poderia dizer muita coisa a respeito de vocês, e condená-los. Mas, aquele que me enviou é verdadeiro, e eu digo ao mundo as coisas que ouvi dele."
27. Eles não compreenderam que Jesus falava a respeito do Pai.
28. Jesus continuou dizendo: "Quando vocês levantarem o Filho do Homem, saberão que Eu Sou e que não faço nada por mim mesmo, pois falo apenas aquilo que o Pai me ensinou.
29. Aquele que me enviou está comigo. Ele não me deixou sozinho, porque sempre faço o que agrada a ele."
30. Enquanto Jesus falava essas coisas, muitos acreditaram nele.

A VERDADE LIBERTA
31. Então Jesus disse para as autoridades dos judeus que tinham acreditado nele: "Se vocês guardarem a minha palavra, vocês de fato serão meus discípulos;
32. conhecerão a verdade, e a verdade libertará vocês."
33. Eles disseram: "Nós somos descendentes de Abraão, e nunca fomos escravos de ninguém. Como podes dizer: 'vocês ficarão livres'? "
34. Jesus respondeu: "Eu garanto a vocês: quem comete o pecado, é escravo do pecado.
35. O escravo não fica para sempre na casa, mas o filho fica aí para sempre.
36. Por isso, se o Filho os libertar, vocês realmente ficarão livres.
37. Eu sei que vocês são descendentes de Abraão; no entanto, estão procurando me matar, porque minha palavra não entra na cabeça de vocês.
38. Eu falo das coisas que vi junto do Pai; vocês também devem fazer aquilo que ouvem do pai de vocês."

A MENTIRA ESCRAVIZA
39. As autoridades dos judeus disseram a Jesus: "Nosso pai é Abraão." Jesus disse: "Se vocês são filhos de Abraão, façam as obras de Abraão.
40. Agora, porém, vocês querem me matar, e o que eu fiz, foi dizer a verdade que ouvi junto de Deus. Isso Abraão nunca fez.
41. Vocês fazem a obra do pai de vocês." Então eles replicaram: "Não somos filhos ilegítimos; só temos um pai, que é Deus."
42. Jesus disse: "Se Deus fosse pai de vocês, vocês me amariam, porque eu saí de Deus e venho dele. Não vim pela minha própria vontade, mas foi ele que me enviou.
43. Por que vocês não compreendem o que eu falo? É porque vocês não são capazes de ouvir a minha palavra.
44. O pai de vocês é o diabo, e vocês querem realizar o desejo do pai de vocês. Desde o começo ele é assassino, e nunca esteve com a verdade, porque nele não existe verdade. Quando ele fala mentira, fala do que é dele, porque ele é mentiroso e pai da mentira.
45. Eu falo a verdade, e por isso vocês não acreditam em mim.
46. Quem de vocês pode me acusar de pecado? Se eu digo a verdade, por que vocês não acreditam em mim?
47. Quem é de Deus ouve as palavras de Deus. Vocês, porém, não ouvem, porque vocês não são de Deus."

JESUS É MAIOR DO QUE ABRAÃO
48. As autoridades dos judeus disseram: "Não temos razão de dizer que és um samaritano e que estás louco?"
49. Jesus respondeu: "Eu não estou louco. Eu honro meu Pai, e vocês me desonram.
50. Eu não procuro a minha glória. Existe alguém que a procura e julga.
51. Eu garanto a vocês: se alguém guarda a minha palavra, jamais verá a morte."
52. Os judeus disseram: "Agora sabemos que estás louco. Abraão morreu e os profetas também. E tu dizes: 'se alguém guarda a minha palavra, nunca vai experimentar a morte'.
53. Por acaso, tu és maior que o nosso pai Abraão, que morreu? Os profetas também morreram. Quem é que pretendes ser?"
54. Jesus respondeu: "Se eu glorifico a mim mesmo, minha glória não vale nada. Quem me glorifica é o meu Pai, aquele que vocês dizem que é o Pai de vocês.
55. Vocês não o conhecem, mas eu o conheço. Se dissesse que não o conheço, eu seria mentiroso como vocês. Mas eu o conheço e guardo a palavra dele.
56. Abraão, o pai de vocês, alegrou-se porque viu o meu dia. Ele viu e encheu-se de alegria."
57. Então os judeus disseram: "Ainda não tens cinqüenta anos, e viste Abraão?"
58. Jesus respondeu: "Eu garanto a vocês: antes que Abraão existisse, Eu Sou."
59. Então eles pegaram pedras para atirar em Jesus. Mas Jesus se escondeu e saiu do Templo.

[João 9]SEXTO SINAL: O CEGO DE NASCENÇA



João 9

JESUS CURA A CEGUEIRA DOS HOMENS
1. Ao passar, Jesus viu um cego de nascença.
2. Os discípulos perguntaram: "Mestre, quem foi que pecou, para que ele nascesse cego? Foi ele ou seus pais?"
3. Jesus respondeu: "Não foi ele que pecou, nem seus pais, mas ele é cego para que nele se manifestem as obras de Deus.
4. Nós temos que realizar as obras daquele que me enviou, enquanto é dia. Está chegando a noite, e ninguém poderá trabalhar.
5. Enquanto estou no mundo, eu sou a luz do mundo."
6. Dizendo isso, Jesus cuspiu no chão, fez barro com a saliva e com o barro ungiu os olhos do cego.
7. E disse: "Vá se lavar na piscina de Siloé." (Esta palavra quer dizer "O Enviado"). O cego foi, lavou-se, e voltou enxergando.
8. Os vizinhos e os que costumavam ver o cego, pois ele era mendigo, perguntavam: "Não é ele que ficava sentado, pedindo esmola?"
9. Uns diziam: "É ele mesmo." Outros, porém, diziam: "Não é ele não, mas parece com ele." Ele, no entanto, dizia: "Sou eu mesmo."
10. Então lhe perguntaram: "Como é que seus olhos se abriram?"
11. Ele respondeu: "O homem que se chama Jesus fez barro, ungiu meus olhos e me disse: 'Vá se lavar em Siloé'. Eu fui, me lavei, e comecei a enxergar."
12. Perguntaram-lhe: "Onde está esse homem?" Ele disse: "Não sei."

PIOR CEGO É AQUELE QUE NÃO QUER VER
13. Então levaram aos fariseus aquele que tinha sido cego.
14. Era sábado o dia em que Jesus fez o barro e abriu os olhos do cego.
15. Então os fariseus lhe perguntaram como é que tinha recuperado a vista. Ele disse: "Alguém colocou barro nos meus olhos, eu me lavei, e estou enxergando."
16. Então os fariseus disseram: "Esse homem não pode vir de Deus; ele não guarda o sábado." Outros diziam: "Mas como pode um pecador realizar esses sinais?"
17. E havia divisão entre eles. Perguntaram outra vez ao que tinha sido cego: "O que você diz do homem que abriu seus olhos?" Ele respondeu: "É um profeta."
18. As autoridades dos judeus não acreditaram que ele tinha sido cego e que tinha recuperado a vista. Até que chamaram os pais dele
19. e perguntaram: "Este é o filho que vocês dizem ter nascido cego? Como é que ele agora está enxergando?"
20. Os pais disseram: "Sabemos que é o nosso filho e que nasceu cego.
21. Como é que ele agora está enxergando, isso não sabemos. Também não sabemos quem foi que abriu os olhos dele. Perguntem a ele. É maior de idade e pode dar explicação."
22. Os pais do cego disseram isso porque tinham medo das autoridades dos judeus, que haviam combinado expulsar da sinagoga quem confessasse que Jesus era o Messias.
23. Foi por isso que os pais disseram: "É maior de idade; perguntem a ele."
24. Então as autoridades dos judeus chamaram de novo o homem que tinha sido cego e lhe disseram: "Confesse a verdade. Nós sabemos que esse homem é um pecador."
25. Ele respondeu: "Se ele é pecador, isso eu não sei; só sei que eu era cego e agora estou enxergando."
26. Eles insistiram: "Que é que ele fez? Como foi que abriu seus olhos?"
27. Ele respondeu: "Eu já lhes disse, e vocês não me escutaram. Por que vocês querem ouvir de novo? Será que também vocês querem se tornar discípulos dele?"
28. Então insultaram o cego curado e disseram: "Você é que é discípulo dele. Nós, porém, somos discípulos de Moisés.
29. Sabemos que Deus falou a Moisés, mas quanto a esse homem, nem sabemos de onde ele é."
30. Ele respondeu: "Isso é de admirar! Vocês não sabem de onde ele é. No entanto, ele abriu meus olhos.
31. Sabemos que Deus não ouve os pecadores, mas ouve aquele que o respeita e faz a sua vontade.
32. Nunca se ouviu falar que alguém tenha aberto os olhos de um cego de nascença.
33. Se esse homem não vem de Deus, não poderia fazer nada."
34. Eles disseram: "Você nasceu inteirinho no pecado e quer nos ensinar?" E o expulsaram.

JESUS TORNA CEGOS OS QUE PENSAM VER
35. Jesus, ouvindo dizer que tinham expulsado aquele que fora cego, foi à procura dele e perguntou-lhe: "Você acredita no Filho do Homem?"
36. Ele respondeu: "Quem é ele, Senhor, para que eu acredite nele?"
37. Jesus disse: "Você o está vendo; é aquele que está falando com você."
38. O cego que tinha sido curado disse: "Eu acredito, Senhor." E se ajoelhou diante de Jesus.
39. Então Jesus disse: "Eu vim a este mundo para um julgamento, a fim de que os que não vêem vejam, e os que vêem se tornem cegos."
40. Alguns fariseus que estavam perto dele ouviram isso e disseram: "Será que também somos cegos?"
41. Jesus respondeu: "Se vocês fossem cegos, não teriam nenhum pecado. Mas como vocês dizem: 'Nós vemos', o pecado de vocês permanece."

[João 10]João 10



O POVO CONHECE A VOZ DE JESUS
1. "Eu garanto a vocês: aquele que não entra pela porta no curral das ovelhas, mas sobe por outro lugar, é ladrão e assaltante.
2. Mas aquele que entra pela porta, é o pastor das ovelhas.
3. O porteiro abre a porta para ele, e as ovelhas ouvem a sua voz; ele chama cada uma de suas ovelhas pelo nome e as conduz para fora.
4. Depois de fazer sair todas as suas ovelhas, ele caminha na frente delas; e as ovelhas o seguem porque conhecem a sua voz.
5. Elas nunca vão seguir um estranho; ao contrário, vão fugir dele, porque elas não conhecem a voz dos estranhos."
6. Jesus contou-lhes essa parábola, mas eles não entenderam o que Jesus queria dizer.

JESUS É O ÚNICO CAMINHO
7. Jesus continuou dizendo: "Eu garanto a vocês: eu sou a porta das ovelhas.
8. Todos os que vieram antes de mim são ladrões e assaltantes, mas as ovelhas não os ouviram.
9. Eu sou a porta. Quem entra por mim, será salvo. Entrará, e sairá, e encontrará pastagem.
10. O ladrão só vem para roubar, matar e destruir. Eu vim para que tenham vida, e a tenham em abundância.
11. Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a vida por suas ovelhas.
12. O mercenário, que não é pastor a quem pertencem, e as ovelhas não são suas, quando vê o lobo chegar, abandona as ovelhas e sai correndo. Então o lobo ataca e dispersa as ovelhas.
13. O mercenário foge porque trabalha só por dinheiro, e não se importa com as ovelhas.
14. Eu sou o bom pastor: conheço minhas ovelhas, e elas me conhecem,
15. assim como o Pai me conhece e eu conheço o Pai. Eu dou a vida pelas ovelhas.
16. Tenho também outras ovelhas que não são deste curral. Também a elas eu devo conduzir; elas ouvirão a minha voz, e haverá um só rebanho e um só pastor.
17. O Pai me ama, porque eu dou a minha vida para retomá-la de novo.
18. Ninguém tira a minha vida; eu a dou livremente. Tenho poder de dar a vida e tenho poder de retomá-la. Esse é o mandamento que recebi do meu Pai."
19. Essas palavras causaram de novo divisão entre as autoridades dos judeus.
20. Muitos diziam: "Ele tem um demônio! Está louco! Por que vocês o escutam?"
21. Outros diziam: "Essas palavras não são de um possesso, porque um demônio não pode abrir os olhos de um cego."

AS CREDENCIAIS DE JESUS SÃO AS SUAS OBRAS
22. Em Jerusalém estava sendo celebrada a festa da Dedicação. Era inverno.
23. Jesus passeava pelo Templo, andando no pórtico de Salomão.
24. Então as autoridades dos judeus o rodearam e disseram: "Até quando nos irás deixar em dúvida? Se tu és o Messias, dize-nos abertamente."
25. Jesus respondeu: "Eu já disse, mas vocês não acreditam em mim. As obras que eu faço em nome do meu Pai, dão testemunho de mim;
26. vocês, porém, não querem acreditar, porque vocês não são minhas ovelhas.
27. Minhas ovelhas ouvem a minha voz, eu as conheço, e elas me seguem.
28. Eu dou a elas vida eterna, e elas nunca morrerão. Ninguém vai arrancá-las da minha mão.
29. O Pai, que tudo entregou a mim, é maior do que todos. Ninguém pode arrancar coisa alguma da mão do Pai.
30. O Pai e eu somos um."
31. As autoridades dos judeus pegaram pedras outra vez para apedrejar Jesus.
32. Então Jesus disse: "Por ordem do meu Pai, tenho feito muitas coisas boas na presença de vocês. Por qual delas vocês me querem apedrejar?"
33. As autoridades dos judeus responderam: "Não queremos te apedrejar por causa de boas obras, e sim por causa de uma blasfêmia: tu és apenas um homem, e te fazes passar por Deus."
34. Jesus disse: "Por acaso, não é na Lei de vocês que está escrito: 'Eu disse: vocês são deuses'?
35. Ninguém pode anular a Escritura. Ora, a Lei chama de deuses as pessoas para as quais a palavra de Deus foi dirigida.
36. O Pai me consagrou e me enviou ao mundo. Por que vocês me acusam de blasfêmia, se eu digo que sou Filho de Deus?
37. Se não faço as obras do meu Pai, vocês não precisam acreditar em mim.


Compartilhe com seus amigos:
1   ...   167   168   169   170   171   172   173   174   ...   197


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal