Origem do mundo e da humanidade a criaçÃo gênesis 1 a humanidade, ponto alto da criaçÃO


Então o eunuco disse a Filipe: "Por favor me explique: de quem o profeta está dizendo isso? Ele fala de si mesmo, ou se refere a outra pessoa?" 35



Baixar 5.7 Mb.
Página176/197
Encontro29.07.2016
Tamanho5.7 Mb.
1   ...   172   173   174   175   176   177   178   179   ...   197

34. Então o eunuco disse a Filipe: "Por favor me explique: de quem o profeta está dizendo isso? Ele fala de si mesmo, ou se refere a outra pessoa?"
35. Então Filipe foi explicando. E, tomando essa passagem da Escritura como ponto de partida, anunciou Jesus ao eunuco.
36. Continuando o caminho, chegaram a um lugar onde havia água. Então o eunuco disse a Filipe: "Aqui existe água. O que impede que eu seja batizado?"
37. Filipe lhe disse: "É possível, se você acredita de todo o coração." O eunuco respondeu: "Eu acredito que Jesus Cristo é o Filho de Deus!"
38. Então o eunuco mandou parar o carro. Os dois desceram junto às águas, e Filipe batizou o eunuco.
39. Quando saíram da água, o Espírito arrebatou Filipe, e o eunuco não o viu mais. Então prosseguiu sua viagem, cheio de alegria.
40. E Filipe foi parar em Azoto; e, passando adiante, evangelizava todas as cidades, até chegar a Cesaréia.

[Atos 9]Atos 9



DE PERSEGUIDOR A APÓSTOLO
1. Saulo só respirava ameaças e morte contra os discípulos do Senhor. Ele apresentou-se ao sumo sacerdote,
2. e lhe pediu cartas de recomendação para as sinagogas de Damasco, a fim de levar presos para Jerusalém todos os homens e mulheres que encontrasse seguindo o Caminho.
3. Durante a viagem, quando já estava perto de Damasco, Saulo se viu repentinamente cercado por uma luz que vinha do céu.
4. Caiu por terra, e ouviu uma voz que lhe dizia: "Saulo, Saulo, por que você me persegue?"
5. Saulo perguntou: "Quem és tu, Senhor?" A voz respondeu: "Eu sou Jesus, a quem você está perseguindo.
6. Agora, levante-se, entre na cidade, e aí dirão o que você deve fazer."
7. Os homens que acompanhavam Saulo ficaram cheios de espanto, porque ouviam a voz, mas não viam ninguém.
8. Saulo se levantou do chão e abriu os olhos, mas não conseguia ver nada. Então o pegaram pela mão e o levaram para Damasco.
9. E Saulo ficou três dias sem poder ver, e não comeu nem bebeu nada.
10. Em Damasco havia um discípulo chamado Ananias. O Senhor o chamou numa visão: "Ananias!" E Ananias respondeu: "Aqui estou, Senhor!"
11. E o Senhor disse: "Prepare-se, e vá até a rua que se chama rua Direita e procure, na casa de Judas, um homem chamado Saulo, apelidado Saulo de Tarso. Ele está rezando
12. e acaba de ter uma visão. De fato, ele viu um homem chamado Ananias impondo-lhe as mãos para que recuperasse a vista."
13. Ananias respondeu: "Senhor, já ouvi muita gente falar desse homem e do mal que ele fez aos teus fiéis em Jerusalém.
14. E aqui em Damasco ele tem plenos poderes, que recebeu dos chefes dos sacerdotes, para prender todos os que invocam o teu nome."
15. Mas o Senhor disse a Ananias: "Vá, porque esse homem é um instrumento que eu escolhi para anunciar o meu nome aos pagãos, aos reis e ao povo de Israel.
16. Eu vou mostrar a Saulo quanto ele deve sofrer por causa do meu nome."
17. Então Ananias saiu, entrou na casa e impôs as mãos sobre Saulo, dizendo: "Saulo, meu irmão, o Senhor Jesus, que lhe apareceu quando você vinha pelo caminho, me mandou aqui para que você recupere a vista e fique cheio do Espírito Santo."
18. Imediatamente caiu dos olhos de Saulo alguma coisa parecida com escamas, e ele recuperou a vista. Em seguida Saulo se levantou e foi batizado.
19. Logo depois comeu e ficou forte como antes.

DE PERSEGUIDOR A PERSEGUIDO Saulo passou então alguns dias com os discípulos em Damasco.
20. E logo começou a pregar nas sinagogas, afirmando que Jesus é o Filho de Deus.
21. Os ouvintes ficavam impressionados e comentavam: "Não é este o homem que descarregava em Jerusalém a sua fúria contra os que invocam o nome de Jesus? E não é ele que veio aqui justamente para os prender e levar aos chefes dos sacerdotes?"
22. No entanto, Saulo se fortalecia cada vez mais e deixava confusos os judeus que moravam em Damasco, demonstrando que Jesus é o Messias.
23. Passado algum tempo, os judeus fizeram uma trama para matar Saulo,
24. mas seus planos chegaram ao conhecimento de Saulo. Os judeus montavam guarda dia e noite também junto às portas da cidade, a fim de o eliminar.
25. Os discípulos dele, porém, o tomaram de noite e o fizeram descer pela muralha, dentro de um cesto.

O TESTEMUNHO PROVOCA SOLIDARIEDADE
26. Saulo chegou a Jerusalém, e procurava juntar-se aos discípulos. Mas todos tinham medo dele, pois não acreditavam que ele fosse discípulo.
27. Então Barnabé tomou Saulo consigo, o apresentou aos apóstolos, e lhes contou como Saulo no caminho tinha visto o Senhor, como o Senhor lhe havia falado, e como ele havia pregado corajosamente em nome de Jesus na cidade de Damasco.
28. Daí em diante Saulo ficou em Jerusalém com eles, e pregava corajosamente em nome do Senhor.
29. Saulo também falava e discutia com os judeus de língua grega, mas eles procuravam um jeito de o matar.
30. Quando souberam disso, os irmãos levaram Saulo para a cidade de Cesaréia, e daí o mandaram para a cidade de Tarso.

NOVO RETRATO DA IGREJA
31. E a Igreja vivia em paz em toda a Judéia, Galiléia e Samaria. Ela se edificava e progredia no temor do Senhor, e crescia em número com a ajuda do Espírito Santo.

A AÇÃO LIBERTADORA DA IGREJA
32. Pedro, que percorria todos os lugares, visitou também os fiéis que moravam em Lida.
33. Aí encontrou um homem chamado Enéias, que estava paralítico e há oito anos jazia na cama.
34. Pedro lhe disse: "Enéias, Jesus Cristo está curando você! Levante-se e arrume a sua cama!" Imediatamente Enéias se levantou.
35. Todos os habitantes de Lida e da região do Saron viram isso e se converteram ao Senhor.
36. Em Jope havia uma discípula chamada Tabita, nome que quer dizer Gazela. Ela praticava muitas obras boas e dava grandes esmolas.
37. Nesses dias, ela ficou doente e morreu. Então lavaram seu corpo e o colocaram no piso superior da casa.
38. Como Lida ficava perto de Jope, os discípulos, ouvindo dizer que Pedro estava lá, mandaram dois homens com um recado: "Venha sem demora até nós!"
39. Pedro partiu imediatamente com eles. Logo que chegou, os presentes o levaram ao piso superior, onde as viúvas foram ao seu encontro. Chorando, todas mostravam a Pedro as túnicas e mantos que Tabita havia feito quando vivia com elas.
40. Pedro mandou que todas saíssem; em seguida se pôs de joelhos e rezou. Depois, voltou-se para o corpo e disse: "Tabita, levante-se!" Ela então abriu os olhos, viu Pedro e sentou-se.
41. Pedro lhe deu a mão e ajudou para ela se levantar. Depois chamou os fiéis e as viúvas, e apresentou-lhes Tabita viva.
42. O fato ficou conhecido em toda a cidade de Jope, e muitos acreditaram no Senhor.
43. Pedro ficou vários dias em Jope, hospedado na casa de um curtidor de peles chamado Simão.

[Atos 10]A IGREJA E OS PAGÃOS: O CONFLITO GERA O CONCÍLIO



Atos 10

QUEBRANDO BARREIRAS
1. Na cidade de Cesaréia morava um homem chamado Cornélio, centurião da coorte chamada Itálica.
2. Era piedoso e, junto com todos os da sua família, pertencia ao grupo dos tementes a Deus; dava muitas esmolas ao povo e orava sempre a Deus.
3. Certo dia, pelas três horas da tarde, Cornélio teve uma visão. Viu claramente que um anjo de Deus vinha ao seu encontro, chamando: "Cornélio!"
4. E Cornélio olhou para ele; e cheio de medo perguntou: "O que há, Senhor?" O anjo respondeu: "As orações e esmolas que você fez foram aceitas por Deus em seu favor.
5. Agora, mande alguns homens a Jope para que tragam certo Simão, também chamado Pedro.
6. Ele está hospedado na casa de um curtidor chamado Simão, que vive perto do mar."
7. Quando o anjo que lhe falava desapareceu, Cornélio chamou dois empregados e um soldado piedoso que estava a seu serviço.
8. Explicou-lhes tudo e os mandou a Jope.
9. No dia seguinte, enquanto eles estavam a caminho e se aproximavam da cidade, ao meio-dia Pedro subiu ao terraço para rezar.
10. Sentiu fome e quis comer; mas enquanto preparavam a comida, Pedro entrou em êxtase.
11. Viu o céu aberto e uma coisa que descia para a terra; parecia uma grande toalha sustentada pelas quatro pontas.
12. Dentro dela havia todo tipo de quadrúpedes, e também répteis da terra e aves do céu.
13. E uma voz lhe disse: "Levante-se, Pedro, mate e coma!"
14. Mas Pedro respondeu: "De modo nenhum, Senhor! Porque eu jamais comi coisa profana e impura!"
15. A voz lhe disse pela segunda vez: "Não chame de impuro o que Deus purificou."
16. Isso repetiu-se por três vezes. Depois a coisa foi recolhida ao céu.
17. Pedro ficou muito perplexo e interrogava a si mesmo o que podia significar a visão que acabava de ter. Nesse momento, os homens enviados por Cornélio perguntaram pela casa de Simão e se apresentaram à porta.
18. Eles chamaram e perguntaram se estava hospedado aí certo Simão, chamado Pedro.
19. E Pedro ainda estava pensando sobre a visão, quando o Espírito lhe disse: "Aí estão três homens que procuram por você.
20. Levante-se, desça e vá com eles sem hesitar, porque fui eu que os mandei."
21. Pedro desceu ao encontro dos homens e disse: "Sou eu mesmo que vocês estão procurando. Qual é o motivo que os traz aqui?"
22. Eles responderam: "O centurião Cornélio, homem justo e temente a Deus, estimado por todo o povo judeu, recebeu de um anjo santo a ordem de convidar você para ir à casa dele, a fim de escutar o que você tem a lhe dizer."
23. Pedro então os fez entrar e lhes deu hospedagem. No dia seguinte, Pedro partiu com eles e alguns irmãos de Jope o acompanharam.
24. E no outro dia chegou a Cesaréia.
25. Quando Pedro estava para entrar, Cornélio saiu-lhe ao encontro, caiu a seus pés e se ajoelhou diante dele.
26. Mas Pedro o levantou, dizendo: "Levante-se. Eu também sou apenas um homem."
27. Depois, continuando a conversar com Cornélio, entrou em casa. Encontrou muitas pessoas reunidas e disse:
28. "Vocês sabem que é proibido para um judeu relacionar-se com um estrangeiro ou entrar na casa dele. Deus, porém, mostrou-me que não se deve dizer que algum homem é profano ou impuro.
29. Por isso, sem hesitar eu vim logo que vocês me mandaram chamar. Agora pergunto: por qual motivo vocês me fizeram vir?"
30. Cornélio então respondeu: "Há quatro dias, nesta mesma hora, eu estava em casa recitando a oração das três horas da tarde, quando se apresentou diante de mim um homem com vestes resplandecentes
31. e me disse: 'Cornélio, sua oração foi ouvida e suas esmolas foram lembradas diante de Deus.
32. Por isso, mande procurar em Jope certo Simão, chamado Pedro. Ele está hospedado na casa do curtidor Simão, à beira-mar!'
33. Imediatamente mandei chamá-lo, e foi bom você vir. Agora, portanto, estamos todos aqui, na presença de Deus, prontos para ouvir o que o Senhor o encarregou de nos dizer."

A ESSÊNCIA DA CATEQUESE DE PEDRO
34. Pedro então começou a falar: "De fato, estou compreendendo que Deus não faz diferença entre as pessoas.
35. Pelo contrário, ele aceita quem o teme e pratica a justiça, seja qual for a nação a que pertença.
36. Deus enviou sua palavra aos israelitas, e lhes anunciou a Boa Notícia da paz por meio de Jesus Cristo, que é o Senhor de todos.
37. Vocês sabem o que aconteceu em toda a Judéia, a começar pela Galiléia, depois do batismo pregado por João.
38. Eu me refiro a Jesus de Nazaré: Deus o ungiu com o Espírito Santo e com poder. E Jesus andou por toda parte, fazendo o bem e curando todos os que estavam dominados pelo diabo; porque Deus estava com Jesus.
39. E nós somos testemunhas de tudo o que Jesus fez na terra dos judeus e em Jerusalém. Eles mataram a Jesus, suspendendo-o numa cruz.
40. Deus, porém, o ressuscitou no terceiro dia e lhe concedeu manifestar a sua presença,
41. não para todo o povo, mas para as testemunhas que Deus já havia escolhido: para nós, que comemos e bebemos com Jesus, depois que ele ressuscitou dos mortos.
42. E Jesus nos mandou pregar ao povo e testemunhar que Deus o constituiu Juiz dos vivos e dos mortos.
43. Sobre ele todos os profetas dão o seguinte testemunho: todo aquele que acredita em Jesus recebe, em seu nome, o perdão dos pecados."

O PENTECOSTES DOS PAGÃOS
44. Pedro ainda estava falando, quando o Espírito Santo desceu sobre todos os que ouviam a Palavra.
45. Os fiéis de origem judaica, que tinham ido com Pedro, ficaram admirados de que o dom do Espírito Santo também fosse derramado sobre os pagãos.
46. De fato, eles os ouviam falar em línguas estranhas e louvar a grandeza de Deus. Então Pedro falou:
47. "Será que podemos negar a água do batismo a estas pessoas que receberam o Espírito Santo, da mesma forma que nós recebemos?"
48. Então Pedro mandou que fossem batizados em nome de Jesus Cristo. Depois pediram que Pedro ficasse alguns dias com eles.

[Atos 11]Atos 11



QUEM PODE SE OPOR A DEUS?
1. Os apóstolos e os irmãos que viviam na Judéia souberam que também os pagãos haviam acolhido a Palavra de Deus.
2. Quando Pedro subiu a Jerusalém, os fiéis de origem judaica começaram a discutir com ele, dizendo:
3. "Você entrou na casa de incircuncisos e comeu com eles!"
4. Então Pedro começou a relatar-lhes, passo a passo, o que havia acontecido:
5. "Eu estava na cidade de Jope e, ao fazer oração, entrei em êxtase e tive a seguinte visão: vi uma coisa parecida com uma grande toalha que, sustentada pelas quatro pontas, descia do céu e chegava até mim.
6. Olhei atentamente e vi dentro dela quadrúpedes, animais selvagens, répteis da terra e aves do céu.
7. Depois ouvi uma voz que me dizia: 'Levante-se, Pedro, mate e coma'.
8. Eu respondi: 'De modo nenhum, Senhor! Porque jamais coisa profana e impura entrou na minha boca'.
9. A voz me disse pela segunda vez: 'Não chame de impuro o que Deus purificou'.
10. Isso repetiu-se por três vezes. Depois a coisa foi novamente levantada para o céu.
11. Nesse momento, três homens se apresentaram na casa em que nos encontrávamos. Tinham sido enviados de Cesaréia, à minha procura.
12. O Espírito me disse que eu fosse com eles sem hesitar. Os seis irmãos que estão aqui me acompanharam, e nós entramos na casa daquele homem.
13. Ele nos contou que tinha visto um anjo apresentar-se em sua casa e dizer: 'Mande alguém a Jope para fazer com que Simão, também chamado Pedro, venha até aqui.
14. Ele fará uma apresentação dos acontecimentos que vão trazer a salvação para você e para toda a sua família'.
15. Logo que comecei a falar, o Espírito Santo desceu sobre eles, da mesma forma que desceu sobre nós no princípio.
16. Então eu me lembrei do que o Senhor havia dito: 'João batizou com água, mas vocês serão batizados no Espírito Santo'.
17. Deus concedeu a eles o mesmo dom que deu a nós por termos acreditado no Senhor Jesus Cristo. Quem seria eu para me opor à ação de Deus?"
18. Ao ouvir isso, os fiéis de origem judaica se acalmaram e glorificaram a Deus, dizendo: "Também aos pagãos Deus concedeu a conversão que leva para a vida!"

UMA NOVA IGREJA EM ANTIOQUIA
19. Aqueles que se haviam espalhado por causa da tribulação que se seguiu à morte de Estêvão, chegaram à Fenícia, à ilha de Chipre e à cidade de Antioquia, embora não pregassem a Palavra a ninguém que não fosse judeu.
20. Contudo, alguns deles, habitantes de Chipre e da cidade de Cirene, chegaram a Antioquia e começaram a pregar também para os gregos, anunciando-lhes a Boa Notícia do Senhor Jesus.
21. A mão do Senhor estava com eles, de modo que foi grande o número dos que acreditaram e se converteram ao Senhor.
22. A notícia chegou aos ouvidos da igreja de Jerusalém, e esta enviou Barnabé para Antioquia.
23. Quando Barnabé chegou e viu a graça de Deus, ficou muito contente e os animou a permanecerem de todo o coração ligados ao Senhor.
24. Barnabé era homem bom, cheio do Espírito Santo e de fé. E uma considerável multidão se uniu ao Senhor.
25. Barnabé foi, então, para Tarso em busca de Saulo.
26. E o encontrou e levou para Antioquia. Passaram um ano inteiro trabalhando juntos nessa igreja, e instruíram muita gente. Foi em Antioquia que, os discípulos receberam pela primeira vez, o nome de "cristãos."

SOLIDARIEDADE ENTRE AS COMUNIDADES
27. Nesse tempo, alguns profetas desceram de Jerusalém para Antioquia.
28. Um deles, chamado Ágabo, iluminado pelo Espírito, anunciou que uma grande fome viria sobre a terra. De fato, essa fome sobreveio no tempo do imperador Cláudio.
29. Os discípulos decidiram, então, mandar uma ajuda, cada qual segundo suas possibilidades, aos irmãos que viviam na Judéia.
30. Assim o fizeram. E enviaram a ajuda aos anciãos por meio de Saulo e Barnabé.

[Atos 12]Atos 12



DEUS É SOLIDÁRIO COM SEUS FIÉIS
1. Nesse tempo, o rei Herodes começou a perseguir alguns membros da Igreja,
2. e mandou matar à espada Tiago, irmão de João.
3. Vendo que isso agradava aos judeus, decidiu prender também Pedro. Eram os dias da festa dos pães sem fermento.
4. Depois de o prender, colocou-o na prisão e o confiou à guarda de quatro grupos de quatro soldados cada um. Herodes tinha a intenção de apresentar Pedro ao povo logo depois da festa da Páscoa.
5. Pedro estava vigiado na prisão, mas a oração fervorosa da Igreja subia continuamente até Deus, intercedendo em favor dele.
6. Herodes estava para apresentar Pedro. Nessa mesma noite, Pedro dormia entre dois soldados. Estava preso com duas correntes, e os guardas vigiavam a porta da prisão.
7. De repente, apareceu o anjo do Senhor, e a cela ficou toda iluminada. O anjo tocou o ombro de Pedro, o acordou, e lhe disse: "Levante-se depressa." As correntes caíram das mãos de Pedro.
8. E o anjo continuou: "Aperte o cinto e calce as sandálias." Pedro obedeceu, e o anjo lhe disse: "Ponha a capa e venha comigo."
9. Pedro acompanhou o anjo, sem saber se era mesmo realidade o que o anjo estava fazendo, pois achava que tudo isso era uma visão.
10. Depois de passarem pela primeira e segunda guarda, chegaram ao portão de ferro que dava para a cidade. O portão se abriu sozinho. Eles saíram, entraram numa rua, e logo depois o anjo o deixou.
11. Então Pedro caiu em si e disse: "Agora sei que o Senhor de fato enviou o seu anjo para me libertar do poder de Herodes e de tudo o que o povo judeu queria me fazer."
12. Pedro então refletiu e foi para a casa de Maria, mãe de João, também chamado Marcos, onde muitos se haviam reunido para rezar.
13. Bateu à porta, e uma empregada, chamada Rosa, foi abrir.
14. A empregada reconheceu a voz de Pedro, mas sua alegria foi tanta que, em vez de abrir a porta, entrou correndo para contar que Pedro estava ali, junto à porta.
15. Os presentes disseram: "Você está ficando louca!" Mas ela insistia. Eles disseram: "Então deve ser o seu anjo!"
16. Pedro, entretanto, continuava a bater. Por fim, eles abriram a porta: era Pedro mesmo. E eles ficaram sem palavras.
17. Com a mão Pedro fez sinal para que ficassem calados. E lhes contou como o Senhor o fizera sair da prisão. E acrescentou: "Contem isso a Tiago e aos irmãos." Depois, Pedro saiu e se pôs a caminho para outro lugar.
18. Ao amanhecer, houve grande confusão entre os soldados: o que teria acontecido com Pedro?
19. Herodes mandou procurá-lo. Como não o encontrassem, procedeu ao interrogatório dos guardas e deu ordens para que fossem executados. Depois desceu da Judéia para a Cesaréia, onde permaneceu algum tempo.
20. Herodes estava enfurecido com os habitantes de Tiro e Sidônia. Estes fizeram um acordo entre si e se apresentaram diante de Herodes, depois de conquistarem as graças de Blasto, o camareiro real. Eles pediam a paz, já que seu país recebia mantimentos do território do rei.
21. No dia marcado, Herodes vestiu-se com os trajes reais, tomou seu lugar na tribuna, e lhes dirigiu a palavra oficial.
22. O povo começou a clamar: "É a voz de um deus, e não de um homem!"
23. Mas, imediatamente, o anjo do Senhor feriu Herodes, porque ele não tinha dado glória a Deus. E Herodes expirou, carcomido por vermes.
24. A Palavra de Deus, entretanto, crescia e se multiplicava.
25. Barnabé e Saulo terminaram seu serviço em favor de Jerusalém, e voltaram, levando consigo João, também chamado Marcos.

[Atos 13]Atos 13



COMUNIDADE E MISSÃO
1. Havia profetas e mestres na igreja de Antioquia. Eram eles: Barnabé, Simeão, chamado o Negro, Lúcio, da cidade de Cirene, Manaém, companheiro de infância do governador Herodes, e Saulo.
2. Certo dia, eles estavam fazendo uma reunião litúrgica com jejum, e o Espírito Santo disse: "Separem para mim Barnabé e Saulo, a fim de fazerem o trabalho para o qual eu os chamei."
3. Então eles jejuaram e rezaram; depois impuseram as mãos sobre Barnabé e Saulo, e se despediram deles.

O EVANGELHO VENCE A MAGIA
4. Enviados pelo Espírito Santo, Barnabé e Saulo desceram a Selêucia e daí navegaram para Chipre.
5. Quando chegaram a Salamina, começaram a anunciar a Palavra de Deus nas sinagogas dos judeus, tendo João como ajudante.
6. Atravessaram toda a ilha até Pafos e aí encontraram um judeu, mago e falso profeta, que se chamava Bar-Jesus.
7. Este se encontrava na casa do procônsul Sérgio Paulo, homem de bom critério, que mandou chamar Barnabé e Saulo, pois desejava escutar a Palavra de Deus.
8. Porém, o mago Elimas - assim se traduz o seu nome - se opôs, procurando afastar da fé o procônsul.
9. Então Saulo, também chamado Paulo, cheio de Espírito Santo, fixou os olhos em Elimas,
10. e disse: "Filho do diabo, cheio de falsidade e malícia, inimigo de toda justiça, quando é que você vai parar de torcer os caminhos do Senhor, que são retos?
11. Eis que a mão do Senhor vai cair agora sobre você. Você ficará cego e, por algum tempo, não verá mais o sol." No mesmo instante escuridão e trevas envolveram Elimas, e ele começou a andar às cegas, procurando alguém que lhe desse a mão.
12. Ao ver o que acontecera, o procônsul abraçou a fé, pois ficara impressionado com a doutrina do Senhor.

A ESSÊNCIA DA CATEQUESE DE PAULO
13. Paulo e seus companheiros embarcaram em Pafos e chegaram a Perge da Panfília. João, porém, separou-se do grupo e voltou para Jerusalém.
14. Barnabé e Paulo partiram de Perge e chegaram a Antioquia da Pisídia. No sábado, entraram na sinagoga e sentaram-se.
15. Depois da leitura da Lei e dos Profetas, os chefes da sinagoga mandaram dizer a eles: "Irmãos, se vocês têm alguma palavra de encorajamento para o povo, podem falar."


Compartilhe com seus amigos:
1   ...   172   173   174   175   176   177   178   179   ...   197


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal