Origem do mundo e da humanidade a criaçÃo gênesis 1 a humanidade, ponto alto da criaçÃO



Baixar 5.7 Mb.
Página192/197
Encontro29.07.2016
Tamanho5.7 Mb.
1   ...   189   190   191   192   193   194   195   196   197

EXPRESSAR A FÉ NA VIDA
1. Quanto a você, ensine o que é conforme à sã doutrina.
2. Que os velhos sejam sóbrios, respeitáveis, sensatos, fortes na fé, no amor e na paciência.
3. As mulheres idosas também devem comportar-se como convém a pessoas sensatas: não sejam caluniadoras, nem escravas de bebida excessiva;
4. pelo contrário, sejam capazes de dar bons conselhos, de modo que as recém-casadas aprendam com elas a amar seus maridos e filhos,
5. a ser ajuizadas, castas, boas donas-de-casa, submissas a seus esposos, amáveis, a fim de que a palavra de Deus não seja difamada.
6. Aconselhe igualmente os jovens, para que em tudo tenham bom senso.
7. E você mesmo seja exemplo de boa conduta, sincero e sério em seu ensino,
8. expressando-se numa linguagem digna e irrepreensível, para que o adversário nada tenha a dizer contra nós e fique envergonhado.
9. Os servos devem ser em tudo obedientes a seus senhores, dando-lhes motivo de alegria; não devem ser teimosos,
10. nem roubar; pelo contrário, devem dar provas de inteira fidelidade, para em tudo honrar a doutrina de Deus, nosso Salvador.

AGUARDANDO A REALIZAÇÃO DA ESPERANÇA
11. A graça de Deus se manifestou para a salvação de todos os homens.
12. Essa graça nos ensina a abandonar a impiedade e as paixões mundanas, para vivermos neste mundo com autodomínio, justiça e piedade,
13. aguardando a bendita esperança, isto é, a manifestação da glória de Jesus Cristo, nosso grande Deus e Salvador.
14. Ele se entregou a si mesmo por nós, para nos resgatar de toda iniqüidade e para purificar um povo que lhe pertence, e que seja zeloso nas boas obras.
15. Diga-lhes todas essas coisas. Exorte-os e repreenda-os com toda a autoridade. Que ninguém o despreze.

[Tito 3]Tito 3



O MISTÉRIO CRISTÃO
1. Lembre a eles que devem ser submissos aos magistrados e autoridades, que devem obedecer e estar prontos para toda boa obra;
2. não devem difamar a ninguém, nem andar brigando, mas sejam pacíficos e atenciosos no trato com todos.
3. Também nós, antigamente, éramos insensatos, desobedientes, extraviados, escravos de todo tipo de paixões e prazeres, vivendo na perversidade e na inveja, dignos de ódio e odiando-nos uns aos outros.
4. Mas a bondade e o amor de Deus, nosso Salvador, se manifestaram. Ele nos salvou,
5. não por causa dos atos justos que tivéssemos praticado, mas porque fomos lavados por sua misericórdia através do poder regenerador e renovador do Espírito Santo.
6. Deus derramou abundantemente o Espírito sobre nós, por meio de Jesus Cristo nosso Salvador,
7. para que, justificados por sua graça, nós nos tornássemos herdeiros da esperança da vida eterna.

VIVER A FÉ
8. Essa é uma palavra digna de fé. Por isso quero que você insista nessas coisas, a fim de que aqueles que acreditam em Deus sejam os primeiros a praticar o bem. Essas coisas são boas e úteis para os homens.
9. Evite controvérsias inúteis, genealogias, discussões e debates sobre a Lei, porque para nada servem e são vazias.
10. Depois de um primeiro e um segundo conselho, você nada mais tem a fazer com um herege,
11. pois sabemos que um homem desse tipo se perverteu e se entregou ao pecado, condenando-se a si mesmo.

SAUDAÇÕES FINAIS
12. Mandarei Ártemas ou Tíquico encontrar-se com você. Quando eu chegar aí, faça o possível para se encontrar comigo em Nicópolis, onde resolvi passar o inverno.
13. E se esforce para ajudar Zenas, o jurista, e Apolo, de modo que nada lhes falte.
14. Todos os da nossa gente precisam aprender a praticar o que é bom, de modo que sejam capazes de atender às necessidades urgentes e assim não vivam uma vida inútil.
15. Todos os que estão comigo lhe mandam saudações. Saudações a todos os que nos amam na fé. Que a graça esteja com todos vocês. tir®

[Hebreus 1]Hebreus 1



INTRODUÇÃO: O MISTÉRIO DE CRISTO
1. Nos tempos antigos, muitas vezes e de muitos modos Deus falou aos antepassados por meio dos profetas.
2. No período final em que estamos, falou a nós por meio do Filho. Deus o constituiu herdeiro de todas as coisas e, por meio dele, também criou os mundos.
3. O Filho é a irradiação da sua glória e nele Deus se expressou tal como é em si mesmo. O Filho, por sua palavra poderosa, é aquele que mantém o universo. Depois de realizar a purificação dos pecados, sentou-se à direita da Majestade de Deus nas alturas.
4. Ele está acima dos anjos, da mesma forma que herdou um nome muito superior ao deles.

JESUS CRISTO ESTÁ ACIMA DOS ANJOS

JESUS É O FILHO, OS ANJOS SÃO MINISTROS
5. De fato, a qual dos anjos Deus disse alguma vez: "Você é o meu Filho, eu hoje o gerei?" Ou ainda: "Eu serei seu Pai, e ele será meu Filho?"
6. E de novo, quando introduz seu Filho primogênito no mundo, ele diz: "Que todos os anjos o adorem."
7. Por outro lado, a respeito dos anjos Deus diz: "É ele que faz seus anjos como ventos, e seus ministros como chamas de fogo."
8. Sobre o Filho, porém, afirma: "O teu trono, ó Deus, permanece para sempre, e o cetro da retidão é o cetro do teu reino.
9. Amaste a justiça e odiaste a iniqüidade. Por isso, Deus, o teu Deus te ungiu com perfume de festa, preferindo-te aos teus companheiros."
10. E ainda: "Tu, Senhor, nas origens fundaste a terra, e os céus são obra de tuas mãos.
11. Eles desaparecerão, mas tu permaneces; envelhecerão todos como veste,
12. e tu os dobrarás como a um manto, e serão como veste que se muda; mas tu permanecerás o mesmo, e teus anos jamais terminarão."
13. A qual dos anjos Deus disse alguma vez: "Sente-se à minha direita, até que eu coloque seus inimigos como estrado para seus pés?"
14. Não são todos eles espíritos encarregados para um serviço, enviados para servir àqueles que deverão herdar a salvação?

[Hebreus 2]Hebreus 2



O PERIGO DA NEGLIGÊNCIA
1. Por isso, devemos levar mais a sério a mensagem que ouvimos, se não quisermos perder o rumo.
2. De fato, se a palavra transmitida por meio dos anjos se mostrou válida, e toda transgressão e desobediência recebeu um justo castigo,
3. como poderemos nós escapar do castigo, se não dermos atenção a uma salvação tão grande? De fato, depois de ter sido promulgada no início pelo Senhor, essa mesma salvação foi confirmada no meio de nós por aqueles que a tinham ouvido;
4. e Deus apoiava o testemunho deles, mediante sinais, prodígios e milagres de todo tipo e dons do Espírito Santo, distribuídos conforme a sua própria vontade.

JESUS, IRMÃO SOLIDÁRIO DOS HOMENS
5. Não foi a anjos que Deus submeteu o mundo futuro, do qual estamos falando.
6. Alguém atestou numa passagem da Escritura: "O que é o homem para dele te lembrares, ou o ser humano para que dele cuides?
7. Tu o fizeste pouco menor do que os anjos; de glória e honra o coroaste,
8. e puseste todas as coisas sob seus pés." Submetendo todas as coisas ao homem, Deus não deixou nada que não estivesse submetido ao homem. Agora, ainda não vemos que tudo esteja submetido ao homem.
9. Mas aquele Jesus, que foi feito pouco menor do que os anjos, nós o vemos agora coroado de glória e honra, por causa da morte que sofreu. Desse modo, pela graça de Deus, ele experimentou a morte em favor de todos.
10. De fato, Deus, por quem e para quem todas as coisas existem, queria conduzir para a glória um grande número de filhos. Em vista disso, pareceu-lhe conveniente levar à consumação, por meio do sofrimento, o Iniciador da salvação de todos eles.
11. Pois, tanto aquele que santifica, como aqueles que são santificados, todos têm a mesma origem. Por isso, ele não se envergonha de chamá-los irmãos,
12. dizendo: "Anunciarei o teu nome aos meus irmãos, e no meio da assembléia cantarei os teus louvores".
13. E ainda: "Nele depositarei a minha confiança." E também: "Eis-me aqui, junto com os filhos que Deus me deu."
14. Uma vez que os filhos têm todos em comum a carne e o sangue, Jesus também assumiu uma carne como a deles. Assim pôde, por sua própria morte, tirar o poder do diabo, que reina por meio da morte.
15. Desse modo, Jesus libertou os homens que ficavam paralisados a vida inteira por medo da morte.
16. Ele não veio para ajudar os anjos, e sim para ajudar a descendência de Abraão.
17. Por isso, teve que ser semelhante em tudo a seus irmãos, para se tornar sumo sacerdote misericordioso e fiel em relação às coisas de Deus, a fim de expiar os pecados do povo.
18. De fato, justamente porque foi colocado à prova e porque sofreu pessoalmente, ele é capaz de vir em auxílio daqueles que estão sendo provados.

[Hebreus 3]Hebreus 3


JESUS, SUMO SACERDOTE FIEL E MISERICORDIOSO

JESUS É FIEL A DEUS
1. Por isso, irmãos santos, vocês participam de um chamado que vem do céu; por isso, fixem bem a mente em Jesus, o apóstolo e sumo sacerdote da fé que nós professamos.
2. Ele foi fiel a Deus, que lhe confiou esse cargo, como também Moisés estava encarregado de toda a casa de Deus.
3. Na verdade, a glória que corresponde a Jesus é muito maior que a glória de Moisés, pois não há comparação entre a casa e aquele que a constrói.
4. Cada casa tem o seu construtor; mas é Deus quem constrói tudo.
5. Sabemos que Moisés foi fiel em tudo o que se refere à casa de Deus, mas agiu como servidor, para testemunhar aquilo que devia ser anunciado mais tarde.
6. Mas o caso de Cristo é diferente: ele veio como filho, e a ele pertence a casa. E a casa de Cristo somos nós, se conservamos a firmeza da esperança, que é o nosso orgulho.

FIDELIDADE E FÉ EM JESUS
7. Por isso, escutemos o que diz o Espírito Santo: "Hoje, se vocês ouvem a voz dele,
8. não fiquem de coração endurecido como no dia da revolta, no dia da tentação no deserto.
9. Ali os pais de vocês me tentaram, pondo-me à prova,
10. embora já tivessem visto as minhas obras durante quarenta anos. Por isso, aquela geração me desgostou, e eu disse: 'Eles têm sempre o coração transviado, não conheceram os meus caminhos.
11. Por isso, eu jurei na minha ira: Jamais entrarão no meu descanso.' "
12. Portanto, irmãos, tenham cuidado para que não haja entre vocês nenhum homem de coração perverso e sem fé, que se afaste do Deus vivo.
13. Animem-se uns aos outros a cada dia, enquanto dura a proclamação desse

hoje, a fim de que ninguém de vocês se endureça, enganado pelo pecado.
14. De fato, nós nos tornamos participantes de Cristo, contanto que mantenhamos firme até o fim a confiança que tivemos desde o início.
15. Quando se diz: "Hoje, se vocês ouvem a voz dele, não fiquem de coração endurecido como no dia da revolta",
16. quais foram aqueles que se revoltaram depois de ter ouvido a sua voz? Não foram todos aqueles que tinham saído do Egito graças a Moisés?
17. E quais foram aqueles de quem Deus se desgostou por quarenta anos? Não foram aqueles que tinham pecado, e cujos cadáveres caíram no deserto?
18. E para quem foi que Deus jurou que não entrariam no seu descanso? Para aqueles que não tinham acreditado.
19. Vemos assim que eles não puderam entrar aí, por causa da sua falta de fé.

[Hebreus 4]Hebreus 4



1. Por isso, tenhamos cuidado enquanto nos é oferecida a oportunidade para entrar no descanso de Deus. Não aconteça que alguém de vocês fique para trás!
2. Nós também recebemos como eles uma boa notícia. Mas a mensagem que eles ouviram, de nada lhes adiantou, pois não permaneceram unidos na fé com aqueles que tinham ouvido.
3. Nós, porque acreditamos, podemos entrar nesse descanso, conforme Deus disse: "Por isso, eu jurei na minha ira: jamais entrarão no meu descanso". Aqui se trata do descanso de Deus, depois que realizou as suas obras no princípio do mundo.
4. Em algum lugar, a Escritura diz a respeito do sétimo dia: "E no sétimo dia Deus descansou de todas as suas obras".
5. E, de novo, em nosso texto: "Jamais entrarão no meu descanso".
6. Sabemos, portanto, que alguns entrarão no descanso. E os que receberam em primeiro lugar a boa notícia não entraram por causa da desobediência deles.
7. Por isso, Deus fixa novamente um dia que ele chama

hoje, dizendo por meio de Davi, depois de muito tempo, o que lembramos mais acima: "Hoje, se vocês ouvem a voz dele, não fiquem de coração endurecido."
8. Se Josué os tivesse de fato introduzido nesse descanso, Deus não teria falado novamente de outro dia.
9. Portanto, ainda está reservado um descanso sabático para o povo de Deus.
10. Quem de fato já entrou no descanso de Deus, descansa de todas as suas obras, assim como Deus descansa das suas.
11. Apressemo-nos, pois, para entrar nesse descanso, para que ninguém caia no mesmo tipo de desobediência.
12. A palavra de Deus é viva, eficaz e mais penetrante do que qualquer espada de dois gumes; ela penetra até o ponto onde a alma e o espírito se encontram, e até onde as juntas e medulas se tocam; ela sonda os sentimentos e pensamentos mais íntimos.
13. Não existe criatura que possa esconder-se de Deus; tudo fica nu e descoberto aos olhos dele; e a ele devemos prestar contas.
14. Nós temos um sumo sacerdote eminente, que atravessou os céus: Jesus, o Filho de Deus. Por isso, mantenhamos firme a fé que professamos.

JESUS É MISERICORDIOSO COM OS HOMENS
15. De fato, não temos um sumo sacerdote incapaz de se compadecer de nossas fraquezas, pois ele mesmo foi provado como nós, em todas as coisas, menos no pecado.
16. Portanto, aproximemo-nos do trono da graça com plena confiança, a fim de alcançarmos misericórdia, encontrarmos graça e sermos ajudados no momento oportuno.

[Hebreus 5]Hebreus 5



1. Todo sumo sacerdote, escolhido entre os homens, é constituído para o bem dos homens nas coisas que se referem a Deus. Sua função é oferecer dons e sacrifícios pelos pecados.
2. Desse modo, ele é capaz de sentir justa compaixão por aqueles que ignoram e erram, porque também ele próprio está cercado de fraqueza;
3. e, por causa disso, ele deve oferecer sacrifícios, tanto pelos próprios pecados como pelos pecados do povo.
4. Ninguém pode atribuir a si mesmo essa honra, se não for chamado por Deus, como o foi Aarão.
5. Da mesma forma, Cristo não atribuiu a si mesmo a glória de ser sumo sacerdote; esta lhe foi conferida por aquele que lhe disse: "Você é o meu Filho, eu hoje o gerei."
6. E, noutra passagem da Escritura, ele diz: "Você é sacerdote para sempre, segundo a ordem do sacerdócio de Melquisedec."
7. Durante a sua vida na terra, Cristo fez orações e súplicas a Deus, em alta voz e com lágrimas, ao Deus que o podia salvar da morte. E Deus o escutou, porque ele foi submisso.
8. Embora sendo Filho de Deus, aprendeu a ser obediente através de seus sofrimentos.
9. E, depois de perfeito, tornou-se a fonte da salvação eterna para todos aqueles que lhe obedecem.
10. De fato, ele foi proclamado por Deus sumo sacerdote, segundo a ordem do sacerdócio de Melquisedec.

VALOR INCOMPARÁVEL DO SACERDÓCIO DE CRISTO

APROFUNDAR A FÉ
11. Temos muito a dizer sobre este assunto, mas é difícil explicar, porque vocês se tornaram lentos para compreender.
12. Depois de tanto tempo, vocês já deviam ser mestres; no entanto, ainda estão precisando de alguém que lhes ensine as coisas mais elementares das palavras de Deus. Em vez de alimento sólido, vocês ainda estão precisando de leite.
13. Ora, quem precisa de leite ainda é criança, e não tem experiência para distinguir o certo do errado.
14. E o alimento sólido é para os adultos que, pela prática, estão preparados para distinguir o que é bom e o que é mau.

[Hebreus 6]Hebreus 6



1. Assim, deixando de lado as instruções elementares sobre Cristo, vamos tratar de assuntos de adultos. Não trataremos de coisas elementares, tais como: conversão das obras mortas e fé em Deus,
2. doutrina dos batismos, imposição das mãos, ressurreição dos mortos e julgamento eterno.
3. E assim tentaremos fazer, se Deus quiser.
4. Há pessoas que foram iluminadas uma vez, saborearam o dom do céu, participaram do Espírito Santo
5. e experimentaram a boa palavra de Deus e as maravilhas do mundo futuro;
6. no entanto, caíram. É impossível que eles sejam renovados outra vez e sejam trazidos à conversão, pois crucificaram novamente o Filho de Deus e o expuseram a injúrias.
7. De fato, quando uma terra embebida de chuva abundante produz plantas úteis para quem a cultiva, essa terra tem a bênção de Deus.
8. Mas, se ela produz espinhos e ervas daninhas, não tem nenhum valor, está a um passo da maldição e acabará sendo queimada.
9. Mesmo que falemos desse modo, estamos certos de que vocês, caríssimos, estão do lado bom e da salvação.
10. Deus não é injusto para esquecer o trabalho de vocês e o amor que vocês demonstram pelo nome dele, já que vocês prestaram serviço aos santos e ainda estão servindo.
11. Gostaríamos somente que cada um de vocês demonstrasse o mesmo empenho em levar a esperança ao seu cumprimento até o fim,
12. para que vocês não sejam lentos na compreensão, mas imitadores daqueles que, com a fé e a perseverança, se tornam herdeiros das promessas.

ESPERANÇA NA PROMESSA DE DEUS
13. Quando Deus fez a promessa a Abraão, não podendo jurar por alguém superior a ele, jurou por si mesmo,
14. dizendo: "Eu concederei a você copiosas bênçãos e o multiplicarei em grande número."
15. Abraão perseverou e alcançou a promessa.
16. Na verdade, os homens juram por alguém superior a eles; assim, o juramento é uma garantia para eles e põe fim a qualquer discussão.
17. Por isso, querendo mostrar mais claramente aos herdeiros da promessa que a sua decisão era irrevogável, Deus interveio através de juramento.
18. E assim, dois atos irrevogáveis, nos quais é impossível Deus mentir, trazem poderoso encorajamento para nós que tudo deixamos para nos agarrar firmemente à esperança que nos foi oferecida.
19. A esperança é como âncora para a nossa vida. Ela é segura e firme, é penetrante até o outro lado da cortina do santuário,
20. onde Jesus entrou por nós como precursor, tendo-se tornado sumo sacerdote para sempre, segundo a ordem do sacerdócio de Melquisedec.

[Hebreus 7]Hebreus 7


1. UM SUMO SACERDOTE NOVO

A FIGURA DE MELQUISEDEC
1. Melquisedec era rei de Salém e sacerdote do Deus Altíssimo. Ele foi ao encontro de Abraão, quando este voltava vitorioso da batalha contra os reis. Ele abençoou Abraão,
2. e Abraão lhe deu a décima parte de tudo. Traduzido, o nome Melquisedec significa "rei de justiça"; além disso, ele é rei de Salém, isto é, "rei de paz".
3. Sem pai, sem mãe, sem genealogia, sem começo nem fim de vida como o Filho de Deus, Melquisedec permanece sacerdote para sempre.
4. Vejam como Melquisedec era grande: Abraão, o patriarca, lhe deu a décima parte daquilo que havia de melhor nos despojos.
5. Segundo a lei de Moisés, os descendentes de Levi, que se tornam sacerdotes, devem cobrar o dízimo do povo, isto é, dos seus irmãos, embora estes também sejam descendentes de Abraão.
6. Melquisedec, porém, que não era descendente de Levi, cobrou de Abraão a décima parte e abençoou aquele que havia recebido as promessas de Deus.
7. Ora, sem dúvida, quem é abençoado é inferior àquele que o abençoa.
8. Além disso, os filhos de Levi, que cobram o dízimo, são homens que morrem; lá, porém, o dízimo foi cobrado por uma pessoa, da qual se declara que está viva.
9. Por outro lado, podemos dizer que o próprio Levi, que recebe o dízimo, também entregou a sua décima parte na pessoa de Abraão.
10. De fato, Levi ainda se encontrava no corpo do seu antepassado, quando aconteceu o encontro com Melquisedec.

JESUS, SACERDOTE À MANEIRA DE MELQUISEDEC
11. A perfeição não chegou com os sacerdotes filhos de Levi, embora se baseasse neles a lei dada ao povo judaico. Caso contrário, que necessidade havia de se apresentar outro sacerdote? E por que se diz que ele seria sacerdote segundo a ordem do sacerdócio de Melquisedec, em vez de dizer: segundo a ordem do sacerdócio de Aarão?
12. Portanto, existe mudança de sacerdócio, e isso supõe que também haja mudança de lei.
13. Ora, a pessoa da qual se dizem essas coisas é de uma tribo diferente, da qual nenhum membro jamais esteve a serviço do altar.
14. De fato, sabe-se que nosso Senhor é descendente da tribo de Judá, da qual Moisés não diz nada ao falar de sacerdotes.
15. Isso fica ainda mais claro no momento em que surge, à semelhança de Melquisedec, um sacerdote diferente,
16. que não se tornou sacerdote por causa de uma filiação humana, mas pelo poder de uma vida indestrutível.
17. De fato, a Escritura testemunha sobre ele: "Você é sacerdote para sempre, segundo a ordem do sacerdócio de Melquisedec."
18. Assim, fica abolida a lei anterior, por ser fraca e inútil;
19. de fato, a Lei não levou nada à perfeição. Por outro lado, introduziu-se uma esperança melhor, graças à qual nos aproximamos de Deus.
20. Além do mais, isso não aconteceu sem juramento. Os outros se tornavam sacerdotes sem juramento;
21. Jesus, porém, recebeu um juramento de Deus, que lhe disse: "O Senhor jurou, e não voltará atrás: você é sacerdote para sempre."
22. Por essa razão, Jesus se tornou a garantia de uma aliança melhor.
23. Ainda mais: os filhos de Levi se tornaram sacerdotes em grande número, porque a morte os impedia de permanecer no cargo.
24. Jesus, porém, não deixará de ser sacerdote, porque permanece vivo para sempre.
25. Por essa razão, Jesus é capaz de salvar definitivamente aqueles que se dirigem a Deus por meio dele. De fato, Jesus está sempre vivo para interceder em favor deles.

JESUS É O MEDIADOR PERFEITO
26. Por isso, Jesus é o sumo sacerdote de quem tínhamos necessidade: santo, inocente, sem mancha, diferente dos pecadores e elevado acima dos céus.
27. Ele não precisa, como precisam os outros sumos sacerdotes, oferecer diariamente sacrifícios, antes pelos próprios pecados e depois pelos pecados do povo; porque ele, oferecendo-se a si mesmo, fez isso uma vez por todas.
28. A Lei constitui como sumos sacerdotes homens sujeitos à fraqueza humana; mas a palavra do juramento, que veio depois da Lei, constitui o Filho, que é perfeito para sempre.

[Hebreus 8]2. UM SACERDÓCIO NOVO



Hebreus 8



Compartilhe com seus amigos:
1   ...   189   190   191   192   193   194   195   196   197


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal