Origem do mundo e da humanidade a criaçÃo gênesis 1 a humanidade, ponto alto da criaçÃO


Deles fizeste para o nosso Deus um reino de sacerdotes. E eles reinarão sobre a terra." 11



Baixar 5.7 Mb.
Página196/197
Encontro29.07.2016
Tamanho5.7 Mb.
1   ...   189   190   191   192   193   194   195   196   197

10. Deles fizeste para o nosso Deus um reino de sacerdotes. E eles reinarão sobre a terra."
11. Em minha visão, ouvi ainda o clamor de uma multidão de anjos em volta do trono, dos Seres vivos e dos Anciãos. Eram milhões e milhões e milhares de milhares,
12. que proclamavam em alta voz: "O Cordeiro imolado é digno de receber o poder, a riqueza, a sabedoria, a força, a honra, a glória e o louvor."
13. Nessa hora, todas as criaturas do céu, da terra, de debaixo da terra, e do mar, todos os seres vivos proclamaram: "O louvor, a honra, a glória e o poder pertencem àquele que está sentado no trono - e ao Cordeiro - pelos séculos dos séculos."
14. Os quatro Seres vivos diziam: "Amém!" E os Anciãos se ajoelharam e adoraram.

[Apocalipse 6]2. O PROJETO DE DEUS NA HISTÓRIA



Apocalipse 6

A HISTÓRIA DO HOMEM
1. Vi quando o Cordeiro abriu o primeiro dos sete selos. E ouvi o primeiro dos quatro Seres vivos falar como estrondo de trovão: "Venha!"
2. Vi então quando apareceu um cavalo branco. O cavaleiro tinha um arco, e deram para ele uma coroa. Ele partiu, vitorioso e para vencer ainda mais.
3. Vi quando o Cordeiro abriu o segundo selo. E ouvi o segundo Ser vivo dizer: "Venha!"
4. Apareceu então outro cavalo, era vermelho. Seu cavaleiro recebeu poder para tirar da terra a paz, a fim de os homens se matarem uns aos outros. E entregaram para ele uma grande espada.
5. Vi quando o Cordeiro abriu o terceiro selo. E ouvi o terceiro Ser vivo dizer: "Venha!" Apareceu então um cavalo negro. O cavaleiro tinha na mão uma balança.
6. Ouvi uma voz que vinha do meio dos quatro Seres vivos, e dizia: "Um quilo de trigo por um dia de trabalho! Três quilos de cevada por um dia de trabalho! Não danifiquem o óleo e o vinho."
7. Vi quando o Cordeiro abriu o quarto selo. E ouvi o quarto Ser vivo dizer: "Venha!"
8. Vi aparecer um cavalo esverdeado. Seu cavaleiro era a Morte. E vinha acompanhado com o mundo dos mortos. Deram para ele poder sobre a quarta parte da terra, para que matasse pela espada, pela fome, pela peste e pelas feras da terra.

OS MÁRTIRES PEDEM JUSTIÇA
9. Quando o Cordeiro abriu o quinto selo, vi debaixo do altar as vidas daqueles que tinham sido imolados por causa da Palavra de Deus e por causa do testemunho que dela tinham dado.
10. Eles gritaram em alta voz: "Senhor santo e verdadeiro, até quando tardarás em fazer justiça, vingando o nosso sangue contra os habitantes da terra?"
11. Então foi dada a cada um deles uma veste branca. Também foi dito a eles que descansassem mais um pouco de tempo, até que ficasse completo o número de seus companheiros e irmãos, que iriam ser mortos como eles.

DEUS REALIZA O JULGAMENTO
12. Vi quando o Cordeiro abriu o sexto selo. Houve, então, um grande terremoto. O sol ficou negro como saco de carvão. A lua inteira, cor de sangue.
13. As estrelas do céu despencaram sobre a terra, como pé de figo soltando figos verdes quando bate vento forte.
14. O céu se enrolou, feito folha de pergaminho. As montanhas todas e as ilhas foram arrancadas do lugar.
15. Os reis da terra, os magnatas, os capitães, os ricos e os poderosos, todos, escravos e homens livres, esconderam-se nas cavernas e rochedos das montanhas,
16. clamando aos montes e pedras: "Desmoronem por cima de nós, e nos escondam da Face daquele que está no trono, e da ira do Cordeiro.
17. Pois chegou o grande Dia da sua ira. E quem poderá ficar de pé?"

[Apocalipse 7]Apocalipse 7



DEUS REALIZA A SALVAÇÃO
1. Depois disso vi quatro Anjos, um em cada canto da terra. Eles seguravam os quatro ventos da terra. Assim, o vento não podia soprar na terra, nem no mar, nem nas árvores.
2. Vi também outro Anjo que vinha do Oriente, trazendo o selo do Deus vivo. Ele gritou em alta voz aos quatro Anjos, que tinham sido encarregados de fazer mal à terra e ao mar:
3. "Não prejudiquem a terra, nem o mar, nem as árvores! Primeiro vamos marcar a fronte dos servos do nosso Deus."
4. Ouvi então o número dos que receberam a marca: cento e quarenta e quatro mil, de todas as tribos do povo de Israel.
5. Foram marcados doze mil da tribo de Judá; doze mil da tribo de Rúben; doze mil da tribo de Gad;
6. doze mil da tribo de Aser; doze mil da tribo de Neftali; doze mil da tribo de Manassés;
7. doze mil da tribo de Simeão; doze mil da tribo de Levi; doze mil da tribo de Issacar;
8. doze mil da tribo de Zabulon; doze mil da tribo de José; doze mil da tribo de Benjamim.
9. Depois disso eu vi uma grande multidão, que ninguém podia contar: gente de todas as nações, tribos, povos e línguas. Estavam todos de pé diante do trono e diante do Cordeiro. Vestiam vestes brancas e traziam palmas na mão.
10. Em alta voz, a multidão proclamava: "A salvação pertence ao nosso Deus, que está sentado no trono, e ao Cordeiro."
11. Nessa hora, todos os Anjos que estavam ao redor do trono, dos Anciãos e dos quatro Seres vivos, ajoelharam-se diante do trono para adorar a Deus.
12. E diziam: "Amém! O louvor, a glória, a sabedoria, a ação de graças, a honra, o poder e a força pertencem ao nosso Deus, para sempre. Amém!"
13. Um dos Anciãos tomou a palavra e me perguntou: "Você sabe quem são e de onde vieram esses que estão vestidos com roupas brancas?"
14. Eu respondi: "Não sei não, Senhor! O Senhor é quem sabe!" Ele então me explicou: "São os que vêm chegando da grande tribulação. Eles lavaram e alvejaram suas roupas no sangue do Cordeiro.
15. É por isso que ficam diante do trono de Deus, servindo a ele dia e noite em seu Templo. Aquele que está sentado no trono estenderá sua tenda sobre eles.
16. Nunca mais terão fome, nem sede; nunca mais serão queimados pelo sol, nem pelo calor ardente.
17. Pois o Cordeiro que está no meio do trono será o pastor deles; vai conduzi-los até às fontes de água da vida. E Deus lhes enxugará toda lágrima dos olhos."

[Apocalipse 8]Apocalipse 8


3. O JULGAMENTO, A MISSÃO DO POVO DE DEUS E O REINO

DEUS ATENDE AO PEDIDO DOS MÁRTIRES
1. Quando o Cordeiro abriu o sétimo selo, houve no céu um silêncio de meia hora...
2. Vi então os sete Anjos que estão diante de Deus. Eles receberam sete trombetas.
3. E outro Anjo se colocou perto do altar: tinha nas mãos um turíbulo de ouro. Ele recebeu uma grande quantidade de incenso para ser oferecido, juntamente com as orações de todos os santos, sobre o altar de ouro, que está diante do trono.
4. Da mão do Anjo subia até Deus a fumaça do incenso com as orações dos santos.
5. Depois, o Anjo pegou o turíbulo e o encheu com o fogo do altar; e atirou o turíbulo sobre a terra. Houve então trovões, clamores, relâmpagos e grande terremoto.
6. E os sete Anjos com as sete trombetas se prepararam para tocar.

O JULGAMENTO É UNIVERSAL
7. O primeiro Anjo tocou. Caiu então sobre a terra uma chuva de pedra e fogo, misturados com sangue. A terça parte da terra se queimou. A terça parte das árvores se queimou. O que existia de verde se queimou.
8. O segundo Anjo tocou. Foi jogada no mar uma coisa parecida com uma grande montanha em brasa. A terça parte do mar virou sangue.
9. A terça parte das criaturas do mar morreu. A terça parte dos navios foi destruída.
10. O terceiro Anjo tocou. Caiu do céu uma grande estrela, ardendo como tocha acesa. Caiu sobre a terça parte dos rios e sobre as fontes.
11. O nome dessa estrela é "Amargura." A terça parte da água ficou amarga. Muita gente morreu por causa da água, porque ficou amarga.
12. O quarto Anjo tocou. Atingiu um terço do sol, um terço da lua e um terço das estrelas, de modo que ofuscou a terça parte deles. O dia perdeu a terça parte da claridade. E a noite também.
13. Nessa hora vi e ouvi uma Águia voando no meio do céu, e gritando em alta voz: "Ai! Ai! Ai dos que vivem na terra! Ainda faltam três toques de trombeta. E os Anjos estão prontos para tocar."

[Apocalipse 9]Apocalipse 9



O JULGAMENTO DESTRÓI O MAL
1. O quinto Anjo tocou. Vi então uma estrela que tinha caído do céu sobre a terra. Ela recebeu a chave do poço do Abismo.
2. E abriu o poço do Abismo. E daí subiu uma fumaça como fumaça de uma grande fornalha. O sol e o ar escureceram de tanta fumaça do poço.
3. Da fumaça saíram gafanhotos voando sobre a terra. Tinham poder de matar como escorpiões.
4. Eles receberam ordem de não estragar a vegetação da terra, nem o verde, nem as árvores. Só podiam ferir os homens que não tivessem na fronte a marca de Deus.
5. Os gafanhotos não tinham permissão de matar. Mas podiam atormentar os homens durante cinco meses, com dores fortes, como picadas de escorpião.
6. Naqueles dias, os homens vão correr em busca da morte, mas não saberão onde ela está. Vão querer a morte, mas a morte fugirá deles.
7. Os gafanhotos pareciam como bando de cavalos preparados para a guerra; parecia que tinham na cabeça coroas de ouro, e o rosto deles parecia rosto de gente.
8. Tinham cabelos compridos como as mulheres, e dentes de leão.
9. Tinham couraças que pareciam de ferro, e o barulho de suas asas parecia o barulho de carros com muitos cavalos, correndo para a batalha.
10. Tinham ferrão na cauda, como escorpião. E era na cauda que estava o poder de atormentar os homens durante cinco meses.
11. O rei deles era o Anjo do Abismo. O nome desse Anjo é Abadôn, na língua hebraica; em grego é Apoliôn.
12. O primeiro Ai passou. Mas depois dessas coisas ainda vêm outros dois Ais.

O JULGAMENTO É APELO À CONVERSÃO
13. O sexto Anjo tocou. Ouvi então uma voz que vinha dos quatro chifres do altar de ouro, que estava colocado diante de Deus.
14. A voz dizia ao sexto Anjo, que estava com a trombeta: "Liberte os quatro Anjos que estão presos no grande rio Eufrates."
15. E os quatro Anjos que estavam prontos para a hora, o dia, o mês e o ano foram então libertados para matar a terça parte dos homens.
16. O número dos cavaleiros do exército dos quatro Anjos era de duzentos milhões. Ouvi bem o número.
17. Na minha visão, os cavalos e cavaleiros eram assim: vestiam couraça cor de fogo, jacinto e enxofre. A cabeça dos cavalos parecia de leão, e da sua boca saía fogo, fumaça e enxofre.
18. A terça parte dos homens morreu por causa destas pragas: o fogo, a fumaça e o enxofre que saíam da boca dos cavalos.
19. De fato, o poder desses cavalos está na boca e na cauda. Suas caudas parecem cobras: têm cabeças com as quais causam dano.
20. Os outros homens que não foram mortos por essas pragas, nem mesmo assim renunciaram às obras de suas mãos. Não deixaram de adorar os demônios, os ídolos de ouro, prata, bronze, pedra e madeira, que não podem ver, nem ouvir, nem andar.
21. Também não se converteram de seus homicídios, magias, fornicações e roubos.

[Apocalipse 10]Apocalipse 10



A MISSÃO DO POVO DE DEUS É PROFETIZAR
1. Depois disso, vi outro Anjo. Era forte e vinha descendo do céu. Sua roupa era uma nuvem, e sobre a sua cabeça estava o arco-íris. O rosto era como sol; as pernas pareciam colunas de fogo.
2. Ele segurava na mão um livrinho aberto. Colocou o pé direito no mar e o esquerdo na terra,
3. e soltou um forte grito como leão quando ruge. Quando ele gritou, os sete trovões ribombaram.
4. E quando os sete trovões fizeram esse ribombo, eu estava pronto para escrever. Mas ouvi uma voz do céu que me dizia: "Guarde em segredo o que os sete trovões falaram. Não escreva nada."
5. Então o Anjo forte, que estava de pé sobre o mar e a terra, levantou a mão direita para o céu.
6. E jurou por Aquele que vive para sempre, que criou o céu e tudo o que nele existe, a terra e tudo o que nela existe, o mar e tudo o que nele existe: "Não há mais tempo.
7. Quando o sétimo Anjo tocar a trombeta, então vai realizar-se o mistério de Deus, conforme ele anunciou aos seus servos, os profetas!"
8. Aquela mesma voz do céu, que eu já tinha ouvido, tornou a falar comigo: "Vá. Pegue o livrinho aberto da mão do Anjo que está de pé sobre o mar e sobre a terra."
9. Eu fui, e pedi ao Anjo que me entregasse o livrinho. Ele falou comigo: "Pegue e coma. Será amargo no estômago, mas na boca será doce como mel."
10. Peguei da mão do Anjo o livrinho e o comi. Na boca era doce como mel, mas quando o engoli, meu estômago virou puro amargor.
11. Então me disseram: "Você tem ainda que profetizar contra muitos povos, nações, línguas e reis."

[Apocalipse 11]Apocalipse 11



O QUE É PROFETIZAR?
1. Depois disso, deram-me um bastão parecido com vara, e me disseram: "Levante-se e tire as medidas do Templo de Deus, do altar e dos que estão lá em adoração.
2. Deixe de lado o pátio externo do Templo; não precisa medi-lo; pois o pátio foi entregue ao poder das nações; elas vão pisar a Cidade Santa durante quarenta e dois meses.
3. Mas eu vou permitir que minhas duas testemunhas possam profetizar, vestidas de pano de saco, durante mil, duzentos e sessenta dias."
4. Essas duas testemunhas são as duas oliveiras e os dois candelabros que estão diante do Senhor da terra.
5. Se alguém quiser prejudicá-las, um fogo sairá de sua boca e devorará seus inimigos. Sim, se alguém quiser prejudicá-las, é assim que vai morrer.
6. Elas têm o poder de fechar o céu, para que não caia nenhuma chuva enquanto durar sua missão profética. Elas têm também o poder de transformar as águas em sangue. E quantas vezes elas quiserem, podem ferir a terra com todo tipo de praga.
7. Quando elas terminarem o seu testemunho, a Besta que sobe do Abismo vai combater contra elas, vai ve

ncê-las e matá-las.


8. E os cadáveres das duas testemunhas vão ficar expostos na praça da Grande Cidade. Esta cidade se chama simbolicamente Sodoma e Egito, onde foi crucificado também o Senhor delas.
9. Gente de todos os povos, raças, línguas e nações vêem seus cadáveres durante três dias e meio. E não deixam que os corpos sejam sepultados.
10. Os habitantes da terra fazem festa pela morte das testemunhas, ficam alegres, e trocam presentes, porque estes dois profetas haviam incomodado os habitantes da terra.
11. Depois dos três dias e meio, um sopro de vida veio de Deus e penetrou nos dois profetas. E eles ficaram de pé. Todos aqueles que os contemplavam ficaram com muito medo.
12. Ouvi então uma voz forte vinda do céu e chamando os dois: "Subam para cá!" Eles subiram ao céu na nuvem, enquanto os inimigos ficaram aí olhando.
13. Na mesma hora aconteceu um grande terremoto. A décima parte da cidade desmoronou, e sete mil pessoas morreram no desastre. Os sobreviventes ficaram apavorados e deram glória ao Deus do céu.
14. Isso que se passou foi o segundo Ai. E o terceiro já vem chegando bem depressa.

A VINDA DO REINO DE DEUS
15. O sétimo Anjo tocou a trombeta. E vozes bem fortes começaram a gritar no céu: "A realeza do mundo passou agora para Nosso Senhor e para o seu Cristo. E Cristo vai reinar para sempre."
16. Os vinte e quatro Anciãos que estão sentados em seus tronos diante de Deus ajoelharam-se e adoraram a Deus. Eles diziam:
17. "Nós te damos graças, Senhor Deus Todo-poderoso, Aquele-que-é e Aquele-que-era. Porque assumiste o teu grande poder e passaste a reinar.
18. As nações tinham se enfurecido, mas chegou a tua ira e o tempo de julgar os mortos, de dar recompensa aos teus servos, os profetas, aos santos e aos que temem o teu nome, pequenos e grandes, e o tempo de destruir os que destroem a terra."
19. Abriu-se então o Templo de Deus que está no céu, e apareceu no Templo a arca da aliança. Houve relâmpagos, vozes, trovões, terremotos e uma grande tempestade de pedra.

[Apocalipse 12]4. CONFRONTO ENTRE O REINO DE DEUS E O REINO DO MAL



Apocalipse 12

JESUS MESSIAS VENCE O MAL
1. Apareceu no céu um grande sinal: uma Mulher vestida com o sol, tendo a lua debaixo dos pés, e sobre a cabeça uma coroa de doze estrelas.
2. Estava grávida e gritava, entre as dores do parto, atormentada para dar à luz.
3. Apareceu, então, outro sinal no céu: um grande Dragão, cor de fogo. Tinha sete cabeças e dez chifres. Sobre as cabeças sete diademas.
4. Com a cauda ele varria a terça parte das estrelas do céu, jogando-as sobre a terra. O Dragão colocou-se diante da Mulher que estava para dar à luz, pronto para lhe devorar o Filho, logo que ele nascesse.
5. Nasceu o Filho da Mulher. Era menino homem. Nasceu para governar todas as nações com cetro de ferro. Mas o Filho foi levado para junto de Deus e de seu trono.
6. A Mulher fugiu para o deserto. Deus lhe tinha preparado aí um lugar onde fosse alimentada por mil, duzentos e sessenta dias.
7. Aconteceu então uma batalha no céu: Miguel e seus Anjos guerrearam contra o Dragão.
8. O Dragão batalhou juntamente com os seus Anjos, mas foi derrotado, e no céu não houve mais lugar para eles.
9. Esse grande Dragão é a antiga Serpente, é o chamado Diabo ou Satanás. É aquele que seduz todos os habitantes da terra. O Dragão foi expulso para a terra, e os Anjos do Dragão foram expulsos com ele.
10. Ouvi, então, uma voz forte no céu, proclamando: "Agora realizou-se a salvação, o poder e a realeza do nosso Deus e a autoridade do seu Cristo. Porque foi expulso o acusador dos nossos irmãos, aquele que os acusava dia e noite diante do nosso Deus.
11. Eles, porém, venceram o Dragão pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do testemunho que deram, pois diante da morte desprezaram a própria vida.
12. Por isso, faça festa, ó céu. Alegrem-se os que aí vivem. Mas ai da terra e do mar, porque o Diabo desceu para o meio de vocês. Ele está cheio de grande furor, sabendo que lhe resta pouco tempo."
13. Quando viu que tinha sido expulso para a terra, o Dragão começou a perseguir a Mulher, aquela que tinha dado à luz um menino homem.
14. Mas a Mulher recebeu as duas asas da grande águia, e voou para o deserto, para um lugar bem longe da Serpente. Aí, a Mulher é alimentada por um tempo, dois tempos e meio tempo.
15. A Serpente não desistiu: vomitou um rio de água atrás da Mulher, para que ela se afogasse.
16. Mas a terra socorreu a Mulher: abriu a boca e engoliu o rio que o Dragão tinha vomitado.
17. Cheio de raiva por causa da Mulher, o Dragão começou então a atacar o resto dos filhos dela, os que obedecem aos mandamentos de Deus e mantêm o testemunho de Jesus.
18. Depois o Dragão ficou em pé na praia do mar.

[Apocalipse 13]Apocalipse 13



O PODER POLÍTICO ABSOLUTIZADO É O ANTICRISTO
1. Vi, então, uma Besta que subia do mar. Tinha dez chifres e sete cabeças. Em cima dos chifres havia dez diademas, e nomes blasfemos sobre as cabeças.
2. A Besta que eu vi parecia uma pantera. Os pés eram de urso, e a boca era de leão. O Dragão entregou para a Besta o seu poder, o seu trono e uma grande autoridade.
3. Uma das cabeças da Besta parecia ferida de morte, mas a ferida mortal foi curada. A terra inteira se encheu de admiração e seguiu a Besta,
4. e adorou o Dragão por ter entregue a autoridade à Besta. E adoraram também a Besta, dizendo: "Quem é como a Besta? E quem pode lutar contra ela?"
5. A Besta recebeu uma boca para dizer insolências e blasfêmias. Recebeu também poder para agir durante quarenta e dois meses.
6. Então a Besta abriu a boca em blasfêmias contra Deus, blasfemando contra seu Nome e sua morada santa e contra os que moram no céu.
7. Foi permitido a ela guerrear contra os santos e vencer. Recebeu autoridade sobre toda tribo, povo, língua e nação.
8. Então todos os habitantes da terra adoraram a Besta. Mas, o nome deles não está escrito desde a criação do mundo no livro da vida do Cordeiro imolado.

OS CRISTÃOS DEVEM ESTAR ATENTOS
9. Se alguém tem ouvidos, ouça:
10. Se alguém está destinado à prisão, irá para a prisão. Se alguém deve morrer pela espada, é pela espada que deve morrer. Aqui se fundamenta a perseverança e a fé dos santos.

A IDEOLOGIA A SERVIÇO DO PODER
11. Depois disso, vi outra Besta sair da terra. Tinha dois chifres como cordeiro, mas falava como dragão.
12. Esta segunda Besta exerce toda a autoridade na presença da primeira Besta. Ela faz com que a terra e seus habitantes adorem a primeira Besta, cuja ferida mortal tinha sido curada.
13. A segunda Besta opera grandes maravilhas: faz cair fogo do céu sobre a terra, à vista dos homens.
14. Por causa do poder de fazer essas maravilhas, sempre na presença da primeira Besta, a segunda Besta acaba seduzindo os habitantes da terra. Ela seduz a humanidade a fazer uma imagem em honra da Besta que tinha sido ferida pela espada, mas que voltou à vida.
15. Foi-lhe permitido até mesmo infundir espírito na imagem da primeira Besta, de modo que esta pudesse falar e fazer com que morressem todos os que não adorassem a imagem da primeira Besta.
16. A segunda Besta faz também com que todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e escravos, recebam uma marca na mão direita ou na fronte.
17. E ninguém pode comprar nem vender se não tiver a marca, o nome da Besta ou o número do seu nome.
18. Aqui é preciso entender: quem é esperto, calcule o número da Besta; é um número de homem; o número é seiscentos e sessenta e seis.

[Apocalipse 14]Apocalipse 14



O POVO DO CORDEIRO
1. Depois disso, tive esta visão: o Cordeiro estava de pé sobre o monte Sião. Com ele, os cento e quarenta e quatro mil que traziam a fronte marcada com o nome dele e o nome do seu Pai.
2. Ouvi uma voz que vinha do céu; parecia o barulho de águas torrenciais e o estrondo de um forte trovão. O barulho que ouvi era como o som de músicos tocando harpa.
3. Estavam diante do trono, dos quatro Seres vivos e dos Anciãos e cantavam um cântico novo. Era um cântico que ninguém podia aprender; só os cento e quarenta e quatro mil marcados que foram resgatados da terra.
4. São os que não se contaminaram com mulheres; são virgens. Eles seguem o Cordeiro aonde quer que ele vá. Foram resgatados do meio dos homens e foram os primeiros a serem oferecidos a Deus e ao Cordeiro.
5. Na sua boca nunca foi encontrada a mentira. São íntegros!

O ANÚNCIO DO EVANGELHO
6. Depois disso, vi outro Anjo que voava no meio do céu, com um evangelho eterno, para anunciá-lo aos habitantes da terra, a toda nação, tribo, língua e povo.
7. O Anjo dizia em alta voz: "Temam a Deus e dêem glória a ele, porque chegou a hora do seu julgamento. Adorem aquele que fez o céu e a terra, o mar e as fontes."

O EVANGELHO DESTRÓI A CIDADE IDOLÁTRICA
8. Apareceu um segundo Anjo e continuou: "Caiu, caiu Babilônia, a Grande. Aquela que embebedou todas as nações com o vinho do furor da sua prostituição."



Compartilhe com seus amigos:
1   ...   189   190   191   192   193   194   195   196   197


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal