Origem do mundo e da humanidade a criaçÃo gênesis 1 a humanidade, ponto alto da criaçÃO



Baixar 5.7 Mb.
Página21/197
Encontro29.07.2016
Tamanho5.7 Mb.
1   ...   17   18   19   20   21   22   23   24   ...   197

13. Eu sou Javé, o Deus de vocês, que os tirei do Egito, para que vocês não fossem mais escravos deles. Quebrei as cangas da opressão, e fiz vocês andarem de cabeça erguida.
14. Mas se vocês não me obedecerem e não colocarem em prática todos esses mandamentos;
15. se vocês rejeitarem meus estatutos e desprezarem minhas normas, não pondo em prática meus mandamentos e rompendo minha aliança,
16. então eu os tratarei do seguinte modo: mandarei contra vocês o terror, a fraqueza e a febre, que embaçam os olhos e consomem a vida. Vocês espalharão as sementes em vão, pois o inimigo de vocês é que as comerá.
17. Eu me voltarei contra vocês, e vocês serão derrotados pelos inimigos. Seus adversários os dominarão. E vocês fugirão sem que ninguém os persiga.
18. Apesar de tudo isso, se vocês ainda não me obedecerem, eu lhes darei uma lição sete vezes maior, por causa de seus pecados.
19. Quebrarei a teimosia orgulhosa de vocês, fazendo com que o céu seja como ferro, e a terra de vocês como bronze.
20. Vocês consumirão inutilmente suas energias, pois a terra não dará colheita, e as árvores do campo não produzirão frutos.
21. Se vocês ainda se opuserem a mim e não me obedecerem, eu os castigarei sete vezes mais, por causa de seus pecados.
22. Mandarei as feras do campo contra vocês. Elas deixarão vocês sem filhos, reduzirão seu gado e dizimarão vocês, a ponto de lhes deixar desertos os caminhos.
23. E, apesar desses castigos, se vocês ainda não se corrigirem e continuarem a se opor a mim,
24. eu também continuarei a ficar contra vocês, e os castigarei sete vezes mais, por causa de seus pecados.
25. Mandarei contra vocês a espada vingadora da minha aliança. E quando vocês se refugiarem em suas cidades, eu mandarei a peste, e vocês terão de se entregar aos inimigos.
26. Quando eu cortar de vocês o sustento de pão, dez mulheres irão assar o seu pão no mesmo forno, e darão a vocês o pão racionado, e vocês comerão, mas não ficarão saciados.
27. E, apesar disso tudo, se vocês ainda não me derem ouvidos e continuarem a se opor a mim,
28. eu ficarei furioso contra vocês, e os castigarei sete vezes mais, por causa de seus pecados.
29. Vocês comerão a carne de seus filhos e a carne de suas filhas.
30. Eu destruirei seus lugares altos, destroçarei seus altares de incenso, jogarei seus cadáveres sobre os cadáveres de seus ídolos, e rejeitarei vocês.
31. Devastarei suas cidades, destruirei seus santuários e não aspirarei mais o perfume do incenso de vocês.
32. Devastarei o país de vocês, e os inimigos que o ocuparem ficarão horrorizados.
33. Quanto a vocês, eu os espalharei no meio das nações e os perseguirei com a espada desembainhada. Seus campos ficarão desertos e suas cidades em ruínas.
34. Então a terra desfrutará de seus próprios sábados, durante todos os dias em que estiver desolada, enquanto vocês estiverem na terra dos inimigos. Então a terra descansará e desfrutará de seus próprios sábados.
35. E durante todos os dias em que estiver desolada, ela descansará o descanso de sábado que vocês não lhe deram enquanto nela habitavam.
36. Quanto aos seus sobreviventes, farei com que se acovardem na terra dos inimigos; ficarão assustados com o barulho das folhas que voam, fugirão como se fosse da espada, e cairão sem que ninguém os persiga.
37. Tropeçarão uns nos outros, como se estivessem diante da espada, sem que ninguém os persiga. Vocês não poderão resistir aos inimigos,
38. perecerão entre as nações, e a terra dos inimigos devorará vocês.
39. Aqueles de vocês que sobreviverem apodrecerão no país inimigo, por causa da sua própria culpa e da culpa de seus pais.
40. Confessarão a própria culpa e a culpa de seus pais, a culpa de terem sido infiéis e de se oporem a mim.
41. Eu também me oporei a eles e os conduzirei ao país de seus inimigos, para ver se eu dobro o coração incircunciso deles, e para ver se eles fazem penitência de sua culpa.
42. Então eu me lembrarei da minha aliança com Jacó, da aliança com Isaac, da aliança com Abraão, e me lembrarei do país.
43. No entanto, eles terão que abandonar o país, e este poderá então desfrutar de seus sábados, enquanto permanecer desolado com a ausência deles. Farão penitência pela culpa de terem rejeitado meus mandamentos e desprezado minhas leis.
44. Apesar de tudo, quando eles estiverem no país inimigo, eu não os rejeitarei, nem os desprezarei até o ponto de exterminá-los e de romper minha aliança com eles. Eu sou Javé, o Deus deles.
45. Em favor deles, eu me recordarei da aliança com seus antepassados, que tirei do Egito diante das nações, para ser o Deus deles. Eu sou Javé".
46. São esses os estatutos, normas e leis que Javé estabeleceu entre si e os filhos de Israel, no monte Sinai, por meio de Moisés.

[Levítico 27] V. APÊNDICE



Levítico 27

DEUS QUER A VIDA, E NÃO SACRIFÍCIOS
1. Javé falou a Moisés:
2. "Diga aos filhos de Israel: Quando alguém quiser cumprir um voto a Javé, em relação ao valor de uma pessoa, o valor será o seguinte:
3. Se for um homem entre vinte e sessenta anos, a taxa será de quinhentos gramas de prata, conforme o peso padrão do santuário.
4. Se for uma mulher, a taxa será de trezentos gramas.
5. Se for um rapaz entre cinco e vinte anos, a taxa será de duzentos gramas. Se for uma jovem, a taxa será de cem gramas.
6. Se for um menino entre um mês e cinco anos, a taxa será de cinqüenta gramas. Se for uma menina, a taxa será de trinta gramas.
7. Se for um homem de sessenta anos para cima, a taxa será de cento e cinqüenta gramas. Se for uma mulher, será de cem gramas.
8. Se aquele que fez o voto não tiver condições de pagar a taxa estabelecida, apresentará a pessoa ao sacerdote. Este fará a avaliação de acordo com as possibilidades de quem fez o voto.
9. Tratando-se de animais que podem ser oferecidos a Javé, o animal inteiro oferecido a Javé se torna coisa sagrada.
10. Não poderá ser trocado ou substituído, seja um bom por um mau, seja um mau por um bom. Se o animal for substituído por outro, os dois se tornam coisa sagrada.
11. Se for animal impuro, que não pode ser oferecido a Javé, seja ele qual for, será levado ao sacerdote.
12. Este fará a avaliação do animal, dizendo se é bom ou mau; a avaliação que o sacerdote fizer será considerada válida.
13. Contudo, se a pessoa quiser resgatar o animal, pagará vinte por cento a mais do valor calculado.
14. Quando alguém consagrar a sua casa a Javé, o sacerdote fará a avaliação de acordo com o tipo da casa; e a avaliação que o sacerdote fizer será considerada válida.
15. Contudo, se aquele que fez o voto da casa quiser resgatá-la, pagará vinte por cento a mais do que foi avaliada, e a casa será dele.
16. Quando alguém consagrar a Javé parte das terras de sua propriedade hereditária, a avaliação será feita conforme a semeadura: quinhentos gramas de prata para cada duzentos e vinte litros de cevada.
17. Se a consagração do campo tiver sido feita durante o ano do jubileu, a taxa será integral.
18. Mas se a consagração tiver sido feita depois do jubileu, o sacerdote calculará a taxa conforme os anos que faltarem para o próximo ano do jubileu, fazendo o desconto correspondente.
19. Se a pessoa quiser resgatar o campo, pagará vinte por cento a mais do que foi avaliado, e o campo será seu.
20. Contudo, se a pessoa não resgatar o campo, mas o vender para alguém, tal campo não poderá mais ser resgatado:
21. no ano do jubileu, quem tiver comprado o campo deverá deixá-lo, e tal campo se tornará coisa consagrada para Javé, como se fosse despojo de guerra. A propriedade hereditária do campo passa a ser do sacerdote.
22. Quando alguém consagrar a Javé um campo que tenha adquirido e que não faz parte de sua propriedade hereditária,
23. o sacerdote avaliará o campo conforme o tempo que ainda faltar para o ano do jubileu. A pessoa que tiver consagrado o campo pagará a importância no mesmo dia, como coisa consagrada para Javé.
24. No ano do jubileu, o campo voltará a ser daquele que o tiver vendido, isto é, daquele que tiver a posse hereditária.
25. As avaliações serão feitas de acordo com o peso padrão do santuário, cujo peso equivale a dez gramas.
26. Ninguém poderá consagrar a primeira cria de um animal, pois esta já pertence a Javé: seja boi, seja ovelha, pertence a Javé.
27. Mas se for animal impuro, poderá ser resgatado pelo preço avaliado, mais vinte por cento; se não for resgatado, será vendido pelo preço avaliado.
28. Aquilo que alguém consagrou a Javé como anátema não pode ser vendido nem resgatado, seja homens, seja animais ou campos de sua propriedade hereditária. O que foi consagrado como anátema é coisa santíssima que pertence a Javé.
29. Uma pessoa consagrada ao anátema não pode ser resgatada: deverá ser morta.
30. Todos os dízimos do campo, seja produto da terra, seja fruto das árvores, pertencem a Javé: é coisa consagrada a Javé.
31. Se alguém quiser resgatar parte do dízimo, pagará vinte por cento além do valor.
32. Os dízimos de animais, boi ou ovelha, isto é, a décima parte de tudo o que passa sob o cajado do pastor, é coisa consagrada a Javé.
33. Não se fará distinção entre os que são bons ou maus, nem serão substituídos; se isso for feito, tanto o animal consagrado como aquele que serviu para substituir serão coisas consagradas, e não poderão ser resgatados".
34. São esses os mandamentos que Javé deu a Moisés, no monte Sinai, para os filhos de Israel.
[Números 1]I. O POVO DE DEUS SE ORGANIZA

Números 1

RECENSEAMENTO: COM QUE FORÇA CONTAR?
1. No primeiro dia do segundo mês do segundo ano da saída do Egito, Javé falou a Moisés na tenda da reunião, no deserto do Sinai:
2. "Façam um recenseamento completo da comunidade dos filhos de Israel: todos os homens, um a um, conforme os clãs e famílias, registrando seus nomes.
3. Você e Aarão registrarão, por esquadrões, todos os homens maiores de vinte anos e capacitados para a guerra.
4. Com vocês estará um homem de cada tribo, chefes de famílias.
5. São estes os nomes daqueles que ajudarão vocês: De Rúben, Elisur, filho de Sedeur.
6. De Simeão, Salamiel, filho de Surisadai.
7. De Judá, Naasson, filho de Aminadab.
8. De Issacar, Natanael, filho de Suar.
9. De Zabulon, Eliab, filho de Helon.
10. Dos filhos de José: de Efraim, Elisama, filho de Amiud; de Manassés, Gamaliel, filho de Fadassur.
11. De Benjamim, Abidã, filho de Gedeão.
12. De Dã, Aiezer, filho de Amisadai.
13. De Aser, Fegiel, filho de Ocrã.
14. De Gad, Eliasaf, filho de Reuel.
15. De Neftali, Aíra, filho de Enã".
16. Foram esses os homens escolhidos na comunidade; eram chefes da tribo do seu antepassado e chefes dos clãs de Israel.
17. Moisés e Aarão tomaram esses homens que haviam sido escolhidos pelo nome,
18. e convocaram toda a comunidade no primeiro dia do segundo mês. Todos os que tinham mais de vinte anos se inscreveram, um por um, conforme os clãs e famílias, registrando seus nomes.
19. O recenseamento no deserto do Sinai foi feito conforme Javé havia mandado a Moisés.
20. Foram recenseados os filhos e descendentes de Rúben, primogênito de Israel, conforme os clãs e famílias, registrando os nomes, um por um, dos homens com mais de vinte anos e capacitados para a guerra.
21. Total da tribo de Rúben: quarenta e seis mil e quinhentos.
22. Foram recenseados os filhos e descendentes de Simeão, conforme os clãs e famílias, registrando os nomes, um por um, dos homens com mais de vinte anos e capacitados para a guerra.
23. Total da tribo de Simeão: cinqüenta e nove mil e trezentos.
24. Foram recenseados os filhos e descendentes de Gad, conforme os clãs e famílias, registrando os nomes, um por um, dos homens com mais de vinte anos e capacitados para a guerra.
25. Total da tribo de Gad: quarenta e cinco mil e seiscentos e cinqüenta.
26. Foram recenseados os filhos e descendentes de Judá, conforme os clãs e famílias, registrando os nomes, um por um, dos homens com mais de vinte anos e capacitados para a guerra.
27. Total da tribo de Judá: setenta e quatro mil e seiscentos.
28. Foram recenseados os filhos e descendentes de Issacar, conforme os clãs e famílias, registrando os nomes, um por um, dos homens com mais de vinte anos e capacitados para a guerra.
29. Total da tribo de Issacar: cinqüenta e quatro mil e quatrocentos.
30. Foram recenseados os filhos e descendentes de Zabulon, conforme os clãs e famílias, registrando os nomes, um por um, dos homens com mais de vinte anos e capacitados para a guerra.
31. Total da tribo de Zabulon: cinqüenta e sete mil e quatrocentos.
32. Foram recenseados os filhos e descendentes de Efraim, filho de José, conforme os clãs e famílias, registrando os nomes, um por um, dos homens com mais de vinte anos e capacitados para a guerra.
33. Total da tribo de Efraim: quarenta mil e quinhentos.
34. Foram recenseados os filhos e descendentes de Manassés, filho de José, conforme os clãs e famílias, registrando os nomes, um por um, dos homens com mais de vinte anos e capacitados para a guerra.
35. Total da tribo de Manassés: trinta e dois mil e duzentos.
36. Foram recenseados os filhos e descendentes de Benjamim, conforme os clãs e famílias, registrando os nomes, um por um, dos homens com mais de vinte anos e capacitados para a guerra.
37. Total da tribo de Benjamim: trinta e cinco mil e quatrocentos.
38. Foram recenseados os filhos e descendentes de Dã, conforme os clãs e famílias, registrando os nomes, um por um, dos homens com mais de vinte anos e capacitados para a guerra.
39. Total da tribo de Dã: sessenta e dois mil e setecentos.
40. Foram recenseados os filhos e descendentes de Aser, conforme os clãs e famílias, registrando os nomes, um por um, dos homens com mais de vinte anos e capacitados para a guerra.
41. Total da tribo de Aser: quarenta e um mil e quinhentos.
42. Foram recenseados os filhos e descendentes de Neftali, conforme os clãs e famílias, registrando os nomes, um por um, dos homens com mais de vinte anos e capacitados para a guerra.
43. Total da tribo de Neftali: cinqüenta e três mil e quatrocentos.
44. Esse foi o recenseamento que Moisés fez com Aarão, ajudado pelos doze chefes de Israel: um de cada família.
45. O total dos filhos de Israel, com mais de vinte anos e capacitados para a guerra,
46. foi de seiscentos e três mil e quinhentos e cinqüenta.
47. Os levitas não foram recenseados com os outros, conforme as famílias,
48. porque Javé tinha dito a Moisés:
49. "Não inclua os levitas no recenseamento e nos registros dos filhos de Israel.
50. Encarregue-os da tenda da aliança, de seus utensílios e de tudo o que pertence a ela. Eles transportarão a tenda com todos os utensílios, estarão a seu serviço e acamparão ao redor dela.
51. Quando a tenda tiver que ser deslocada, os levitas a desmontarão; ao acampar, os levitas a montarão. Qualquer estranho que se aproximar dela será condenado à morte.
52. Os filhos de Israel acamparão por esquadrões, cada um em seu acampamento, junto à sua bandeira.
53. Os levitas, porém, acamparão ao redor da tenda da aliança, para que a Ira não se acenda contra a comunidade dos filhos de Israel. Os levitas cuidarão da tenda da aliança".
54. Os filhos de Israel acataram tudo o que Javé havia ordenado a Moisés, e assim fizeram.

[Números 2]Números 2



DEUS ANIMA A LUTA DO POVO
1. Javé falou a Moisés e Aarão:
2. "Os filhos de Israel acamparão, cada um junto de sua bandeira, com o símbolo de sua família. Acamparão voltados para a tenda da reunião e ao redor dela.
3. No lado leste, em direção ao nascer do sol, acamparão os da bandeira de Judá, com seus esquadrões; o chefe dos filhos de Judá é Naasson, filho de Aminadab;
4. seu exército conta com setenta e quatro mil e seiscentos alistados.
5. Ao lado de Judá acampará a tribo de Issacar. O chefe dos filhos de Issacar é Natanael, filho de Suar.
6. Seu exército conta com cinqüenta e quatro mil e quatrocentos alistados.
7. Do outro lado ficará a tribo de Zabulon. O chefe dos filhos de Zabulon é Eliab, filho de Helon.
8. Seu exército conta com cinqüenta e sete mil e quatrocentos alistados.
9. No acampamento de Judá, os alistados por esquadrões são cento e oitenta e seis mil e quatrocentos. Esses serão os primeiros a se colocar em marcha.
10. No lado sul, a bandeira de Rúben, com seus esquadrões. O chefe dos filhos de Rúben é Elisur, filho de Sedeur.
11. Seu exército conta com quarenta e seis mil e quinhentos alistados.
12. Ao lado de Rúben acampará a tribo de Simeão. O chefe dos filhos de Simeão é Salamiel, filho de Surisadai.
13. Seu exército conta com cinqüenta e nove mil e trezentos alistados.
14. Do outro lado ficará a tribo de Gad. O chefe dos filhos de Gad é Eliasaf, filho de Reuel.
15. Seu exército conta com quarenta e cinco mil e seiscentos e cinqüenta alistados.
16. No acampamento de Rúben, os alistados por esquadrões são cento e cinqüenta e um mil e quatrocentos e cinqüenta. Esses serão os que levantarão acampamento em segundo lugar.
17. Depois, a tenda da reunião se colocará em marcha juntamente com o acampamento dos levitas, no meio dos outros acampamentos. A ordem da marcha será a mesma do acampamento, cada um seguindo a sua bandeira.
18. No lado oeste estará a bandeira do acampamento de Efraim, com seus esquadrões. O chefe dos filhos de Efraim é Elisama, filho de Amiud.
19. Seu exército conta com quarenta mil e quinhentos alistados.
20. Ao lado de Efraim acampará a tribo de Manassés. O chefe dos filhos de Manassés é Gamaliel, filho de Fadassur.
21. Seu exército conta com trinta e dois mil e duzentos alistados.
22. Do outro lado acampará a tribo de Benjamim. O chefe dos filhos de Benjamim é Abidã, filho de Gedeão.
23. Seu exército conta com trinta e cinco mil e quatrocentos alistados.
24. Os alistados do acampamento de Efraim, com seus esquadrões, fazem o total de cento e oito mil e cem. Eles se colocarão em marcha em terceiro lugar.
25. No lado norte estará a bandeira do acampamento de Dã, com seus esquadrões. O chefe dos filhos de Dã é Aiezer, filho de Amisadai.
26. Seu exército conta com sessenta e dois mil e setecentos alistados.
27. Ao lado de Dã acampará a tribo de Aser. O chefe dos filhos de Aser é Fegiel, filho de Ocrã.
28. Seu exército conta com quarenta e um mil e quinhentos alistados.
29. Do outro lado ficará a tribo de Neftali. O chefe dos filhos de Neftali é Aíra, filho de Enã.
30. Seu exército conta com cinqüenta e três mil e quatrocentos alistados.
31. Os alistados do acampamento de Dã fazem o total de cento e cinqüenta e sete mil e seiscentos. Eles se colocarão em marcha em último lugar, seguindo suas bandeiras".
32. Esse é o recenseamento dos filhos de Israel por famílias. Os que foram alistados nesses acampamentos, conforme seus esquadrões, dão o total de seiscentos e três mil, quinhentos e cinqüenta.
33. De acordo com o que Javé havia ordenado a Moisés, os levitas não foram incluídos no recenseamento dos filhos de Israel.
34. Os filhos de Israel fizeram tudo o que Javé havia ordenado a Moisés: acampavam segundo suas bandeiras e se colocavam em marcha por clãs e famílias.

[Números 3]Números 3



SINAL DE LIBERDADE E VIDA
1. Esta é a história de Aarão e Moisés, quando Javé falou a Moisés no monte Sinai.
2. Estes são os nomes dos filhos de Aarão: Nadab, o primogênito, Abiú, Eleazar e Itamar.
3. São esses os nomes dos filhos de Aarão, ungidos e consagrados como sacerdotes.
4. Nadab e Abiú morreram diante de Javé, no deserto do Sinai, ao apresentarem um fogo irregular diante de Javé. Como não tinham filhos, Eleazar e Itamar exerceram o ofício de sacerdotes, quando o seu pai Aarão ainda vivia.
5. Javé falou a Moisés:
6. "Faça que a tribo de Levi se aproxime e a coloque à disposição do sacerdote Aarão, para que esteja a serviço dele.
7. Eles cuidarão de todos os serviços de Aarão e de toda a comunidade, diante da tenda da reunião, e exercerão as tarefas do santuário.
8. Cuidarão de todos os utensílios da tenda da reunião, montarão guarda em lugar dos filhos de Israel e prestarão serviço na tenda da reunião.
9. Entregue os levitas como doados a Aarão e a seus filhos; entre os filhos de Israel, os levitas serão doados.
10. Estabeleça Aarão e seus filhos para exercerem as funções sacerdotais: qualquer estranho que se intrometa será réu de morte".
11. Javé falou a Moisés:
12. "Eu mesmo escolhi os levitas entre os filhos de Israel, para substituir os primogênitos, aqueles filhos de Israel que abrem o seio materno. Portanto, os levitas são meus.
13. De fato, todo primogênito me pertence, pois no dia em que matei os primogênitos na terra do Egito, consagrei para mim todos os primogênitos de Israel, tanto homens como animais. Eles me pertencem. Eu sou Javé".
14. Javé falou a Moisés no deserto do Sinai:
15. "Faça o recenseamento dos filhos de Levi conforme suas famílias e clãs. Faça o recenseamento de todos os homens de um mês para cima".
16. Moisés fez o recenseamento conforme Javé havia ordenado.
17. São estes os nomes dos filhos de Levi: Gérson, Caat e Merari.
18. São estes os filhos de Gérson, conforme seus clãs: Lobni e Semei.
19. Os filhos de Caat, conforme seus clãs, são: Amram, Isaar, Hebron e Oziel.
20. Os filhos de Merari, conforme seus clãs, são: Mooli e Musi. São esses os clãs de Levi, reunidos por famílias.
21. Os clãs de Lobni e de Semei originaram-se de Gérson: são os clãs gersonitas.
22. O total dos homens recenseados, de um mês para cima, foi de sete mil e quinhentos.
23. Os clãs gersonitas acampavam no lado ocidental, atrás do santuário.
24. O chefe da família de Gérson era Eliasaf, filho de Lael.
25. Na tenda da reunião, os gersonitas eram encarregados de cuidar do santuário, da tenda e sua cobertura, do véu da entrada da tenda da reunião,
26. das cortinas do átrio, do véu da entrada da tenda do átrio que dá para o santuário e que rodeia o altar, e também das cordas para a montagem.
27. Os clãs de Amram, Isaar, Hebron e Oziel originaram-se de Caat: são os clãs caatitas.
28. O total dos homens recenseados, de um mês para cima, foi de oito mil e seiscentos. Eles eram encarregados da conservação do santuário.
29. Os clãs caatitas acampavam no lado sul do santuário.
30. O chefe da família para os clãs caatitas era Elisafã, filho de Oziel.
31. Eles eram encarregados da arca, da mesa, do candelabro, dos altares, dos objetos sagrados de culto e do véu, com todos os apetrechos.
32. O chefe supremo dos levitas era Eleazar, filho do sacerdote Aarão; ele era superintendente de todos os que cuidavam do santuário.
33. Os clãs de Mooli e Musi originaram-se de Merari: são os clãs meraritas.
34. O total dos homens recenseados, de um mês para cima, foi de seis mil e duzentos.
35. O chefe da família para os clãs meraritas era Suriel, filho de Abiail. Eles acampavam no lado norte do santuário.
36. Os filhos de Merari eram encarregados das tábuas do santuário, de suas vigas, colunas e bases, com todos os acessórios e utensílios,
37. e também das colunas que rodeiam o átrio, de suas bases, estacas e cordas.
38. No lado oriental, diante do santuário e da tenda da reunião, acampavam Moisés, Aarão e seus filhos, encarregados do santuário em nome dos filhos de Israel. Todo estranho que se intrometesse era réu de morte.
39. O total dos levitas com mais de um mês de idade recenseados e enumerados por Moisés e Aarão, conforme os clãs, de acordo com o que Javé havia ordenado, foi de vinte e dois mil.
40. Javé disse a Moisés: "Faça o recenseamento de todos os primogênitos homens dos filhos de Israel, de um mês para cima, registrando seus nomes.
41. Em lugar dos primogênitos de Israel separe os levitas para mim, e também o gado dos levitas, em lugar dos primogênitos do gado dos filhos de Israel".
42. Moisés fez o recenseamento dos primogênitos dos filhos de Israel, conforme Javé lhe havia ordenado.
43. O total dos primogênitos homens, de um mês para cima, foi de vinte e dois mil, duzentos e setenta e três.
44. Javé falou a Moisés:
45. "Em lugar dos primogênitos dos filhos de Israel separe os levitas, e o gado dos levitas em lugar do gado de Israel. Os levitas pertencerão a mim. Eu sou Javé.
46. Para resgatar os duzentos e setenta e três primogênitos dos filhos de Israel, que ultrapassam o número dos levitas,
47. tome cinqüenta gramas por pessoa, conforme o peso padrão do santuário, que equivale a dez gramas.
48. Entregue esse dinheiro a Aarão e seus filhos, como resgate daqueles que ultrapassam o número dos levitas".
49. Moisés pegou o dinheiro para o resgate daqueles que ultrapassavam o número dos levitas.
50. Então, dos primogênitos dos filhos de Israel recebeu treze mil e seiscentos e cinqüenta gramas, conforme o peso padrão do santuário,
51. e entregou o dinheiro do resgate a Aarão e seus filhos, conforme as ordens que Javé tinha dado a Moisés.

[Números 4]Números 4



1. Javé falou a Moisés e Aarão:
2. "Façam, à parte dos outros levitas, o recenseamento dos filhos de Caat, conforme seus clãs e famílias:
3. todos os homens de trinta a cinqüenta anos, aptos para o serviço militar e que realizarão suas funções na tenda da reunião.
4. Os filhos de Caat servirão às coisas sagradas na tenda da reunião.
5. Quando o acampamento se colocar em marcha, Aarão e seus filhos entrarão, tirarão a cortina, e com ela cobrirão a arca da aliança.
6. Por cima dela, colocarão uma cobertura de couro fino, sobre a qual estenderão um pano de púrpura violeta. Em seguida, colocarão os varais da arca.
7. Sobre a mesa dos pães oferecidos a Deus estenderão um pano de púrpura violeta, e colocarão em cima os pratos, copos, taças e jarros para a libação. Por cima, estará o pão da oferta perpétua.
8. Por cima deles estenderão um pano de púrpura escarlate, que será coberto com uma cobertura de couro fino. Em seguida colocarão os varais da mesa.
9. Pegarão, então, um pano de púrpura violeta para cobrir o candelabro com suas lâmpadas, os acendedores, apagadores e todas as vasilhas de azeite usadas no serviço do candelabro.
10. Colocarão o candelabro com todos os seus utensílios sobre uma cobertura de couro fino e o colocarão por cima dos varais.
11. Estenderão um pano de púrpura violeta sobre o altar de ouro e o recobrirão com uma cobertura de couro fino. Em seguida ajustarão nele os varais.
12. Depois pegarão todos os utensílios usados no serviço do santuário, os colocarão num pano de púrpura violeta e os recobrirão com uma cobertura de couro fino, e colocarão tudo sobre os varais.
13. Tirarão a cinza do altar, estenderão sobre ele um pano de púrpura escarlate,
14. e sobre este colocarão todos os utensílios usados no culto: incensórios, garfos, pás, bacias e todos os utensílios do altar. Estenderão por cima uma cobertura de couro fino e colocarão os varais.
15. Quando Aarão e seus filhos terminarem de cobrir o santuário com todos os seus utensílios, os filhos de Caat, no momento de levantar o acampamento, virão para transportá-lo, sem tocar naquilo que é consagrado; se o fizessem, morreriam. Esta é a carga da tenda da reunião, que os caatitas deverão transportar.
16. Eleazar, filho do sacerdote Aarão, cuidará do azeite do candelabro, dos perfumes de ervas aromáticas, da oblação diária e do óleo da unção; cuidará também de todo o santuário e de tudo o que nele se encontra: os objetos sagrados e seus utensílios".
17. Javé falou a Moisés e Aarão:
18. "Não permitam que a tribo dos clãs caatitas desapareça da tribo de Levi.
19. E façam o seguinte, para que eles não morram: quando tiverem que se aproximar dos objetos sagrados, Aarão e seus filhos entrarão e indicarão a tarefa e o encargo de cada um.
20. Desse modo, eles não entrarão para ver os objetos sagrados nem por um instante, senão morreriam".
21. Javé falou a Moisés:
22. "Faça também o recenseamento dos filhos de Gérson, conforme os clãs e famílias.
23. Faça o recenseamento de todos os homens de trinta a cinqüenta anos, aptos para o serviço militar, a fim de trabalharem na tenda da reunião.
24. Esta é a tarefa dos clãs gersonitas, com suas funções e encargos:
25. transportarão as cortinas do santuário, a tenda da reunião com sua cobertura e a cobertura de couro fino que a recobre, a cortina da entrada da tenda da reunião,
26. as cortinas do átrio, o véu da entrada na porta do átrio, as cortinas que estão em volta do santuário e do altar, as cordas e todos os utensílios necessários para a montagem dela. Farão todo o serviço que se refere a essas coisas.
27. Os gersonitas cumprirão suas funções sob as ordens de Aarão e seus filhos, que indicarão para aqueles os serviços de guarda e de transporte.
28. São essas as tarefas dos clãs gersonitas na tenda da reunião. A supervisão deles estará a cargo de Itamar, filho do sacerdote Aarão.
29. Faça também o recenseamento dos filhos de Merari, conforme os clãs e famílias.
30. Faça o recenseamento de todos os homens de trinta a cinqüenta anos, aptos para o serviço militar, a fim de trabalharem na tenda da reunião.
31. Este é o serviço que deverão assumir e a função que lhes competirá na tenda da reunião: transportarão as tábuas do santuário, as vigas, colunas, bases,
32. as colunas que rodeiam o átrio com suas bases, as estacas, cordas e todos os acessórios. Indique nominalmente os objetos que eles deverão guardar e transportar.
33. Tal será o serviço dos clãs meraritas na tenda da reunião. A supervisão deles estará a cargo de Itamar, filho do sacerdote Aarão".
34. Moisés e Aarão, junto com os chefes da comunidade, fizeram o recenseamento dos caatitas, conforme seus clãs e famílias:
35. todos os que tinham de trinta a cinqüenta anos, aptos para o serviço militar, a fim de trabalharem na tenda da reunião.
36. Foram contados, por clãs, dois mil, setecentos e cinqüenta homens.
37. Esse foi o total dos recenseados dos clãs caatitas, de todos os que deviam servir na tenda da reunião e que foram recenseados por Moisés e Aarão, conforme Javé havia ordenado.
38. Foi feito também o recenseamento dos filhos de Gérson, conforme seus clãs e famílias:
39. foram recenseados todos os homens de trinta a cinqüenta anos, aptos para o serviço militar, a fim de trabalharem na tenda da reunião.
40. Foram contados dois mil, seiscentos e trinta, conforme os clãs e famílias.
41. Esse foi o total dos recenseados dos clãs dos gersonitas, que deviam trabalhar na tenda da reunião e que foram recenseados por Moisés e Aarão, conforme Javé havia ordenado.
42. Foi feito também o recenseamento dos filhos de Merari, conforme seus clãs e famílias:
43. foram recenseados todos os homens de trinta a cinqüenta anos, aptos para o serviço militar, a fim de trabalharem na tenda da reunião.
44. Foram contados, conforme os clãs, três mil e duzentos homens.
45. Esse foi o total dos clãs meraritas recenseados por Moisés e Aarão, conforme Javé havia ordenado.
46. O número total dos levitas contados no recenseamento, que Moisés, Aarão e os chefes de Israel fizeram, por clãs e famílias,
47. dos homens de trinta a cinqüenta anos, aptos para o serviço militar e para o serviço e o transporte da tenda da reunião,
48. chegou a oito mil, quinhentos e oitenta homens.
49. Moisés fez o recenseamento por ordem de Javé, indicando o serviço para cada um e a carga que deveria transportar. Assim foi feito o recenseamento, conforme Javé havia ordenado a Moisés.

[Números 5]Números 5



EXPULSÃO DOS IMPUROS
1. Javé falou a Moisés:
2. "Ordene aos filhos de Israel que expulsem do acampamento os leprosos, os que têm gonorréia e os que se contaminaram com cadáveres.
3. Homens ou mulheres, serão todos expulsos do acampamento, para que não fique contaminado o acampamento, no meio do qual eu moro".
4. Os filhos de Israel fizeram isso e os expulsaram do acampamento. Os israelitas fizeram conforme Javé havia ordenado a Moisés.

PREJUDICAR O PRÓXIMO É OFENDER A DEUS
5. Javé falou a Moisés:
6. "Diga aos filhos de Israel: Quando um homem ou mulher comete um pecado que prejudica o próximo, ofendendo assim a Javé, tal pessoa é culpada:
7. confessará o seu pecado e restituirá, a quem for prejudicado, vinte por cento além do prejuízo causado.
8. Contudo, se o homem prejudicado não tem parente nenhum para o qual se possa fazer a restituição, esta será feita a Javé através do sacerdote, além do cordeiro com que o sacerdote fará o rito de expiação pelo culpado.
9. Tudo aquilo que os filhos de Israel consagrarem será levado ao sacerdote e a ele pertencerá.
10. As coisas que uma pessoa consagrar serão dele; aquilo que alguém der ao sacerdote, ao sacerdote pertencerá".

O DIREITO DE SE DEFENDER
11. Javé falou a Moisés:
12. "Diga aos filhos de Israel: Se alguém supõe que sua mulher se desviou e se tornou infiel,
13. e que outro homem teve relações com ela, tornando-se impura em segredo, pois não havia testemunhas nem foi surpreendida em flagrante,
14. se o marido suspeitar e tiver ciúmes, esteja a mulher contaminada ou não,
15. ele deverá levar sua mulher ao sacerdote. Levará uma oferta de quatro quilos e meio de farinha de cevada, sem misturar azeite ou incenso, pois é uma oferta de ciúme, para denunciar uma culpa.
16. O sacerdote se aproximará e colocará a mulher diante de Javé.
17. Depois pegará água santa numa vasilha de barro e jogará pó do chão do santuário na água;
18. colocará a mulher diante de Javé, soltará os cabelos dela e lhe colocará nas mãos a oferta pelo ciúme, enquanto o sacerdote ficará segurando a água amarga da maldição.
19. Em seguida o sacerdote dirá, fazendo a mulher jurar: 'Se você não dormiu com um estranho e não se contaminou enquanto estava sob o domínio do seu marido, que esta água amarga da maldição não faça mal a você.
20. Mas, se você enganou seu marido enquanto estava sob o domínio dele e se contaminou, deitando-se com outro homem...'
21. E o sacerdote dirá, fazendo que a mulher preste juramento: '...que Javé entregue você à maldição entre os seus, fazendo com que seu sexo fique murcho e seu ventre inchado.
22. Que esta água da maldição entre nas suas entranhas para inchar seu ventre e murchar seu sexo'. E a mulher responderá: 'Amém! Amém!'
23. Depois o sacerdote escreverá essa maldição num documento e o lavará na água amarga.
24. Em seguida fará a mulher beber a água amarga da maldição, de modo que a água da maldição entre nela.
25. Em seguida, o sacerdote pegará das mãos da mulher a oferta pelo ciúme, apresentará diante de Javé e a colocará sobre o altar.
26. Pegará um punhado da oferta pelo ciúme e o queimará sobre o altar, como memorial. Em seguida, fará a mulher beber a água da maldição.
27. Se ela se contaminou e foi infiel a seu marido, logo que a água amarga da maldição entrar nela, seu ventre ficará inchado, seu sexo murchará, e a mulher ficará maldita entre os seus.
28. Se a mulher não se contaminou, se estiver pura, não sofrerá dano e poderá conceber".
29. Esse é o ritual para o caso de ciúme, quando uma mulher se desvia e se torna impura, enquanto está sob o poder do marido;
30. ou no caso em que um homem fica com ciúme de sua mulher. O marido levará a mulher diante de Javé e o sacerdote fará esse ritual com ela.
31. O marido estará livre de culpa, mas a mulher receberá a punição da própria culpa.

[Números 6]Números 6



SINAL DA PERTENÇA A DEUS
1. Javé falou a Moisés:
2. "Diga aos filhos de Israel: Quando um homem ou mulher quiser fazer um voto especial de consagração a Javé, o voto de nazireato,
3. deverá abster-se de vinho e de bebidas fermentadas, e não poderá beber vinagre de vinho ou de bebidas fermentadas; também não tomará suco de uvas, nem comerá uvas frescas ou secas.
4. Enquanto durar seu voto não provará nada que venha da videira, desde a semente até às cascas.
5. Enquanto durar seu voto de nazireato não raspará a cabeça com navalha; deixará crescer livremente os cabelos, até que acabe o tempo pelo qual se consagrou a Javé.
6. Durante todo o tempo que estiver consagrado a Javé não se aproximará de nenhum morto,
7. nem que seja seu pai ou sua mãe, seu irmão ou sua irmã. Se estes morrerem, ele não deverá contaminar-se com eles, porque traz sobre a cabeça o sinal de sua consagração a Deus.
8. Durante todo o tempo do seu nazireato ele está consagrado a Javé.
9. Se uma pessoa morrer de repente ao lado de alguém consagrado, contaminando-lhe por isso a cabeça, ele deverá rapar a cabeça no dia da purificação, isto é, no sétimo dia.
10. No oitavo dia levará ao sacerdote duas rolas ou dois pombinhos à entrada da tenda da reunião.
11. E o sacerdote oferecerá um deles em sacrifício pelo pecado, e o outro em holocausto; em seguida fará o rito pelo pecado, por causa da contaminação com o morto. No mesmo dia, aquele que fez o voto consagrará sua cabeça,
12. se consagrará a Javé durante o tempo do seu nazireato, e levará um cordeiro de um ano como sacrifício de reparação. O tempo anterior não será contado, pois seu nazireato foi contaminado.
13. Esta é a lei para o nazireu no dia em que terminar o seu nazireato: ele será conduzido à entrada da tenda da reunião,
14. onde oferecerá a sua oferta a Javé: um cordeiro de um ano e sem defeito, para o holocausto; uma ovelha de um ano e sem defeito, para o sacrifício pelo pecado; um carneiro sem defeito, para o sacrifício de comunhão;
15. uma cesta de bolos de flor de farinha, sem fermento, amassados com azeite, e tortas sem fermento untadas com azeite, acompanhados de ofertas e libações.
16. Então o sacerdote, levando tudo diante de Javé, apresentará o sacrifício pelo pecado e o holocausto.
17. Depois oferecerá um sacrifício de comunhão com o carneiro e com os bolos sem fermento da cesta; o sacerdote oferecerá também as ofertas e libações.
18. Em seguida, o nazireu, junto à entrada da tenda da reunião rapará a cabeça consagrada, pegará os cabelos de sua cabeça consagrada e os colocará no fogo do sacrifício de comunhão.
19. O sacerdote pegará a espádua assada do carneiro, um bolo sem fermento da cesta e uma torta sem fermento, colocando tudo na mão do nazireu, depois que ele tiver rapado a cabeça.
20. Então com isso tudo, o sacerdote fará o gesto de apresentação diante de Javé: é a porção sagrada que pertence ao sacerdote, além do peito apresentado e da coxa reservada. Em seguida, o nazireu poderá beber vinho.
21. Essa é a lei do nazireu; essa é a oferta a Javé pelo seu nazireato, além daquilo que suas posses permitirem fazer. Cumprirá o que tiver prometido com voto, conforme a lei do nazireato".

DEUS ABENÇOA O POVO
22. Javé falou a Moisés:
23. "Diga a Aarão e a seus filhos: Vocês abençoarão os filhos de Israel assim:
24. 'Javé o abençoe e guarde!
25. Javé lhe mostre seu rosto brilhante e tenha piedade de você!
26. Javé lhe mostre seu rosto e lhe conceda a paz!'
27. Assim eles invocarão o meu nome sobre os filhos de Israel, e eu os abençoarei".

[Números 7]Números 7



MEIOS PARA REALIZAR A FUNÇÃO
1. Quando terminou de construir o santuário, Moisés o ungiu e consagrou com todos os utensílios, junto com o altar e todos os utensílios. Quando acabou de ungir e consagrar todas as coisas,
2. os chefes de Israel fizeram uma oferta. Eram os chefes de famílias e tribos, que tinham colaborado no recenseamento.
3. Levaram sua oferta diante de Javé: seis carros cobertos e doze bois, um carro para cada dois chefes e um boi para cada um deles. E apresentaram essas ofertas diante do santuário.
4. Javé falou a Moisés:
5. "Receba as ofertas deles para o serviço da tenda da reunião e as entregue aos levitas, a cada um conforme sua função".
6. Moisés recebeu os carros e bois e os entregou aos levitas.
7. Deu dois carros e quatro bois aos filhos de Gérson para suas tarefas.
8. Aos filhos de Merari deu quatro carros e oito bois para as tarefas que deviam realizar sob a direção de Itamar, filho do sacerdote Aarão.
9. Aos filhos de Caat, porém, não deu nada, pois eles deviam carregar no ombro os objetos sagrados.

O CULTO É EXPRESSÃO DE PARTILHA
10. Os chefes apresentaram a oferta para a dedicação do altar, quando foi ungido, levando-a diante do altar.
11. Então Javé disse a Moisés: "Cada dia, um chefe trará a sua oferta para a dedicação do altar".
12. No primeiro dia, Naasson, filho de Aminadab, da tribo de Judá, levou a sua oferta:
13. uma bandeja de prata de mil e trezentos gramas, uma bacia de prata para aspersão de setecentos gramas, conforme o peso padrão do santuário, ambas cheias de flor de farinha amassada com azeite para a oferta.
14. Levou também uma vasilha de ouro, de cem gramas, cheia de incenso;
15. um bezerro, um carneiro, um cordeiro de um ano para o holocausto;
16. um bode para o sacrifício pelo pecado;
17. e, para o sacrifício de comunhão, dois bois, cinco carneiros, cinco bodes e cinco cordeiros de um ano. Essa foi a oferta de Naasson, filho de Aminadab.
18. No segundo dia, Natanael, filho de Suar, chefe de Issacar, levou a sua oferta:
19. uma bandeja de prata de mil e trezentos gramas, uma bacia de prata para aspersão de setecentos gramas, conforme o peso padrão do santuário, ambas cheias de flor de farinha amassada com azeite para a oferta.
20. Levou também uma vasilha de ouro, de cem gramas, cheia de incenso;
21. um bezerro, um carneiro e um cordeiro de um ano para o holocausto;
22. um bode para o sacrifício pelo pecado;
23. e, para o sacrifício de comunhão, dois bois, cinco carneiros, cinco bodes e cinco cordeiros de um ano. Essa foi a oferta de Natanael, filho de Suar.
24. No terceiro dia, Eliab, filho de Helon, chefe dos filhos de Zabulon, levou a sua oferta:
25. uma bandeja de prata de mil e trezentos gramas, uma bacia de prata para aspersão de setecentos gramas, conforme o peso padrão do santuário, ambas cheias de flor de farinha amassada com azeite para a oferta.
26. Levou também uma vasilha de ouro, de cem gramas, cheia de incenso;
27. um bezerro, um carneiro e um cordeiro de um ano para o holocausto;
28. um bode para o sacrifício pelo pecado;
29. e, para o sacrifício de comunhão, dois bois, cinco carneiros, cinco bodes e cinco cordeiros de um ano. Essa foi a oferta de Eliab, filho de Helon.
30. No quarto dia, Elisur, filho de Sedeur, chefe dos filhos de Rúben, levou a sua oferta:
31. uma bandeja de prata de mil e trezentos gramas, uma bacia de prata para aspersão de setecentos gramas, conforme o peso padrão do santuário, ambas cheias de flor de farinha amassada com azeite para a oferta.
32. Levou também uma vasilha de ouro, de cem gramas, cheia de incenso;
33. um bezerro, um carneiro e um cordeiro de um ano para o holocausto;
34. um bode para o sacrifício pelo pecado;
35. e, para o sacrifício de comunhão, dois bois, cinco carneiros, cinco bodes e cinco cordeiros de um ano. Essa foi a oferta de Elisur, filho de Sedeur.
36. No quinto dia, Salamiel, filho de Surisadai, chefe dos filhos de Simeão, levou a sua oferta:
37. uma bandeja de prata de mil e trezentos gramas, uma bacia de prata para aspersão de setecentos gramas, conforme o peso padrão do santuário, ambas cheias de flor de farinha amassada com azeite para a oferta.
38. Levou também uma vasilha de ouro, de cem gramas, cheia de incenso;
39. um bezerro, um carneiro e um cordeiro de um ano para o holocausto;
40. um bode para o sacrifício pelo pecado;
41. e, para o sacrifício de comunhão, dois bois, cinco carneiros, cinco bodes e cinco cordeiros de um ano. Essa foi a oferta de Salamiel, filho de Surisadai.
42. No sexto dia, Eliasaf, filho de Reuel, chefe dos filhos de Gad, levou a sua oferta:
43. uma bandeja de prata de mil e trezentos gramas, uma bacia de prata para aspersão de setecentos gramas, conforme o peso padrão do santuário, ambas cheias de flor de farinha amassada com azeite para a oferta.
44. Levou também uma vasilha de ouro, de cem gramas, cheia de incenso;
45. um bezerro, um carneiro e um cordeiro de um ano para o holocausto;
46. um bode para o sacrifício pelo pecado;
47. e, para o sacrifício de comunhão, dois bois, cinco carneiros, cinco bodes e cinco cordeiros de um ano. Essa foi a oferta de Eliasaf, filho de Reuel.
48. No sétimo dia, Elisama, filho de Amiud, chefe dos filhos de Efraim, levou a sua oferta:
49. uma bandeja de prata de mil e trezentos gramas; uma bacia de prata para aspersão de setecentos gramas, conforme o peso padrão do santuário, ambas cheias de flor de farinha amassada com azeite para a oferta.
50. Levou também uma vasilha de ouro, de cem gramas, cheia de incenso;
51. um bezerro, um carneiro e um cordeiro de um ano para o holocausto;
52. um bode para o sacrifício pelo pecado;
53. e, para o sacrifício de comunhão, dois bois, cinco carneiros, cinco bodes e cinco cordeiros de um ano. Essa foi a oferta de Elisama, filho de Efraim.
54. No oitavo dia, Gamaliel, filho de Fadassur, chefe dos filhos de Manassés, levou a sua oferta:
55. uma bandeja de prata de mil e trezentos gramas, uma bacia de prata para aspersão de setecentos gramas, conforme o peso padrão do santuário, ambas cheias de flor de farinha amassada com azeite para a oferta.
56. Levou também uma vasilha de ouro, de cem gramas, cheia de incenso;
57. um bezerro, um carneiro e um cordeiro de um ano para o holocausto;
58. um bode para o sacrifício pelo pecado;
59. e, para o sacrifício de comunhão, dois bois, cinco carneiros, cinco bodes e cinco cordeiros de um ano. Essa foi a oferta de Gamaliel, filho de Fadassur.
60. No nono dia, Abidã, filho de Gedeão, chefe dos filhos de Benjamim, levou a sua oferta:
61. uma bandeja de prata de mil e trezentos gramas, uma bacia de prata para aspersão de setecentos gramas, conforme o peso padrão do santuário, ambas cheias de flor de farinha amassada com azeite para a oferta.
62. Levou também uma vasilha de ouro, de cem gramas, cheia de incenso;
63. um bezerro, um carneiro e um cordeiro de um ano para o holocausto;
64. um bode para o sacrifício pelo pecado;
65. e, para o sacrifício de comunhão, dois bois, cinco carneiros, cinco bodes e cinco cordeiros de um ano. Essa foi a oferta de Abidã, filho de Gedeão.
66. No décimo dia, Aiezer, filho de Amisadai, chefe dos filhos de Dã, levou a sua oferta:
67. uma bandeja de prata de mil e trezentos gramas, uma bacia de prata para aspersão de setecentos gramas, conforme o peso padrão do santuário, ambas cheias de flor de farinha amassada com azeite para a oferta.
68. Levou também uma vasilha de ouro, de cem gramas, cheia de incenso;
69. um bezerro, um carneiro e um cordeiro de um ano para o holocausto;
70. um bode para o sacrifício pelo pecado;
71. e, para o sacrifício de comunhão, dois bois, cinco carneiros, cinco bodes e cinco cordeiros de um ano. Essa foi a oferta de Aiezer, filho de Amisadai.
72. No décimo primeiro dia, Fegiel, filho de Ocrã, chefe dos filhos de Aser, levou a sua oferta:
73. uma bandeja de prata de mil e trezentos gramas, uma bacia de prata para aspersão de setecentos gramas, conforme o peso padrão do santuário, ambas cheias de flor de farinha amassada com azeite para a oferta.
74. Levou também uma vasilha de ouro, de cem gramas, cheia de incenso;
75. um bezerro, um carneiro e um cordeiro de um ano para o holocausto;
76. um bode para o sacrifício pelo pecado;
77. e, para o sacrifício de comunhão, dois bois, cinco carneiros, cinco bodes e cinco cordeiros de um ano. Essa foi a oferta de Fegiel, filho de Ocrã.
78. No décimo segundo dia, Aíra, filho de Enã, chefe dos filhos de Neftali, levou a sua oferta:
79. uma bandeja de prata de mil e trezentos gramas, uma bacia de prata para aspersão de setecentos gramas, conforme o peso padrão do santuário, ambas cheias de flor de farinha amassada com azeite para a oferta.
80. Levou também uma vasilha de ouro, de cem gramas, cheia de incenso;
81. um bezerro, um carneiro e um cordeiro de um ano para o holocausto;
82. um bode para o sacrifício pelo pecado;
83. e, para o sacrifício de comunhão, dois bois, cinco carneiros, cinco bodes e cinco cordeiros de um ano. Essa foi a oferta de Aíra, filho de Enã.
84. Esta foi a oferta dos chefes de Israel para a dedicação do altar, no dia em que foi ungido: doze bandejas de prata, doze bacias de prata para aspersão, doze vasilhas de ouro.
85. Cada bandeja de p

rata pesava mil e trezentos gramas, e cada bacia de aspersão setecentos gramas, sendo que o total foi de vinte e quatro mil gramas de prata, conforme o peso padrão do santuário.


86. Doze vasilhas de ouro de cem gramas cada uma, conforme o peso padrão do santuário, cheias de incenso, dando um total de mil e duzentos gramas de ouro.
87. O total dos animais para o holocausto foi de doze bezerros, doze carneiros e doze cordeiros de um ano, com as ofertas que os acompanhavam, e doze bodes para o sacrifício pelo pecado.
88. Para o sacrifício de comunhão, o total dos animais foi de vinte e quatro bois, sessenta carneiros, sessenta bodes e sessenta cordeiros de um ano. Essa foi a oferta para a dedicação do altar, quando foi ungido.
89. Quando Moisés entrou na tenda da reunião para falar com Deus, ouviu a voz que lhe falava da placa de ouro que cobre a arca da aliança, entre os dois querubins. E Deus falava com Moisés.

[Números 8]Números 8



A LUZ DE JAVÉ
1. Javé falou a Moisés:
2. "Diga a Aarão: Quando você acender as lâmpadas, faça de modo que elas iluminem a parte da frente do candelabro".
3. Aarão assim fez: colocou as lâmpadas de tal modo que iluminassem a parte da frente do candelabro, conforme Javé tinha ordenado a Moisés.
4. O candelabro era de ouro cinzelado, desde o pedestal até as hastes. Ele foi feito de acordo com o modelo que Javé havia mostrado a Moisés.

CONSAGRADOS DE JAVÉ
5. Javé falou a Moisés:
6. "Escolha levitas entre os filhos de Israel e purifique-os
7. do seguinte modo: Faça sobre eles uma aspersão com água da expiação. Depois, passarão a navalha por todo o corpo, lavarão suas roupas e se purificarão.
8. A seguir, pegarão um bezerro, com a correspondente oferta de flor de farinha amassada com azeite. Então você pegará outro bezerro para o sacrifício pelo pecado.
9. Faça que os levitas se aproximem da tenda da reunião e convoque toda a comunidade dos filhos de Israel.
10. Quando os levitas estiverem diante de Javé, os filhos de Israel imporão as mãos sobre eles.
11. Em seguida, Aarão, em nome dos filhos de Israel, os apresentará a Javé com o gesto de apresentação, para que eles possam desempenhar as tarefas de Javé.
12. Os levitas colocarão a mão sobre a cabeça dos bezerros, e você os oferecerá pelo pecado dos levitas: um como sacrifício pelo pecado e o outro em holocausto.
13. Coloque, depois, os levitas diante de Aarão e seus filhos, e ofereça-os a Javé com o gesto de apresentação.
14. Desse modo, separe do meio dos filhos de Israel os levitas, para que pertençam a mim.
15. Então os levitas poderão começar a servir na tenda da reunião. Purifique-os e ofereça-os com o gesto de apresentação,
16. porque os levitas me foram dados pelos filhos de Israel, em troca de seus primogênitos, e eu os reservo para mim.
17. Todos os primogênitos de Israel, homem ou animal, me pertencem: eu os consagrei a mim mesmo, desde o dia em que matei todos os primogênitos do Egito.
18. Por isso, eu reservo para mim os levitas, em troca dos primogênitos dos filhos de Israel,
19. e os entrego a Aarão e seus filhos como doação dos filhos de Israel, para que façam o serviço dos filhos de Israel na tenda da reunião e para que realizem o rito pelo pecado em favor dos filhos de Israel. Desse modo, nenhuma desgraça atingirá os filhos de Israel quando se aproximarem do santuário".
20. Moisés, Aarão e toda a comunidade dos filhos de Israel fizeram com os levitas tudo o que Javé havia ordenado a Moisés.
21. Os levitas se purificaram de seus pecados e lavaram suas roupas. Aarão os ofereceu a Javé com o gesto de apresentação, e para purificá-los realizou com eles o rito pelo pecado.
22. Os levitas foram, então, admitidos para cumprir sua função na tenda da reunião, na presença de Aarão e seus filhos. Desse modo se cumpriu tudo o que Javé havia ordenado a Moisés a respeito dos levitas.
23. Javé falou a Moisés:
24. "A partir dos vinte e cinco anos os levitas farão os trabalhos da tenda da reunião.
25. Aos cinqüenta anos eles se aposentarão e não prestarão mais serviço.
26. Poderão ajudar seus irmãos montando guarda na tenda da reunião, mas não trabalharão. Tais são as disposições quanto às funções dos levitas".

[Números 9]Números 9



A CELEBRAÇÃO DA PÁSCOA
1. Dois anos depois que os filhos de Israel saíram do Egito, no primeiro mês, Javé falou a Moisés no deserto do Sinai:
2. "Os filhos de Israel celebrarão a Páscoa na data marcada.
3. No dia catorze do primeiro mês, ao entardecer, celebrarão a festa conforme todos os seus estatutos e normas".
4. Moisés mandou os filhos de Israel celebrar a Páscoa.
5. E eles a celebraram no dia catorze do primeiro mês, ao entardecer, no deserto do Sinai. Os filhos de Israel fizeram tudo de acordo com o que Javé tinha ordenado a Moisés.
6. Alguns homens estavam impuros porque haviam tocado num cadáver, e nesse dia não puderam celebrar a Páscoa. Apresentaram-se no mesmo dia a Moisés e Aarão,
7. e lhes disseram: "Estamos impuros porque tocamos num cadáver. Por que não nos deixa trazer nossa oferta a Javé no tempo determinado, junto com os outros filhos de Israel?"
8. Moisés respondeu: "Esperem até que eu saiba o que Javé vai ordenar a respeito de vocês".
9. Javé falou a Moisés:
10. "Diga aos filhos de Israel: Se alguém de vocês ou de seus descendentes estiver impuro por ter tocado num cadáver, ou estiver numa longa viagem, deverá celebrar a Páscoa de Javé
11. no dia catorze do segundo mês, ao entardecer. Comerão a Páscoa com pães sem fermento e com ervas amargas;
12. não deverá sobrar nada para o dia seguinte, nem se quebrará osso nenhum do cordeiro. Deverão celebrar a Páscoa conforme o ritual.
13. Quem estiver puro ou não estiver em viagem, e deixar de celebrar a Páscoa, será excluído do seu povo: porque não trouxe a oferta para Javé no tempo certo, deverá carregar a própria culpa.
14. O imigrante que mora entre vocês deverá celebrar a Páscoa de Javé conforme o ritual e os costumes da festa. O mesmo ritual vale tanto para o imigrante como para o nativo do país".

DISCERNIR A VONTADE DE DEUS
15. No dia em que foi montado o santuário, a nuvem cobria o santuário, isto é, a tenda da reunião, e desde o entardecer até o amanhecer, ela ficava sobre o santuário com aspecto de fogo.
16. Acontecia sempre o mesmo: de noite, a nuvem cobria o santuário, tomando aspecto de fogo até o amanhecer.
17. Quando a nuvem se elevava sobre a tenda, os filhos de Israel se punham em marcha; quando ela parava, eles aí acampavam.
18. Eles se punham em marcha ou acampavam conforme a ordem de Javé. Permaneciam acampados durante todo o tempo em que a nuvem repousava sobre o santuário.
19. Se a nuvem permanecia muitos dias sobre o santuário, os filhos de Israel observavam a ordem de Javé e não partiam.
20. Às vezes, a nuvem ficava poucos dias sobre o santuário; então, permaneciam acampados ou partiam, de acordo com a ordem de Javé.
21. Às vezes, a nuvem ficava desde o entardecer até o amanhecer e, quando ela se levantava, ao amanhecer, eles se punham em marcha. Outras vezes, ficava um dia e uma noite e, quando ela se levantava, eles partiam.
22. Outras vezes ainda, a nuvem permanecia dois dias, um mês ou até um ano. Os filhos de Israel ficavam acampados e não partiam; quando a nuvem se levantava, então partiam.
23. Eles acampavam ou partiam de acordo com a ordem de Javé. Respeitavam a ordem de Javé, que era comunicada por Moisés.

[Números 10]Números 10



DEUS CONVOCA O POVO
1. Javé falou a Moisés:
2. "Faça duas trombetas de prata lavrada, para convocar a comunidade e dar o toque de partida para os acampamentos.
3. Ao toque das duas trombetas, toda a comunidade se reunirá com você na entrada da tenda da reunião.
4. Quando for tocada uma só trombeta, os chefes dos clãs se reunirão com você.
5. Ao primeiro toque agudo, os que estiverem acampados a leste se colocarão em movimento.
6. Ao segundo toque, partirão os que estiverem acampados no sul: será dado um toque para que se ponham em marcha.
7. Para convocar a assembléia se dará um toque, mas não agudo.
8. Os sacerdotes, filhos de Aarão, ficarão encarregados de tocar as trombetas. Essa é uma lei perpétua para vocês e seus descendentes.
9. Quando vocês estiverem no seu país e tiverem que sair para lutar contra o inimigo, que os esteja oprimindo, vocês tocarão a trombeta para o combate. Então Javé, o seu Deus, se lembrará de vocês e os salvará de seus inimigos.
10. Também nos dias de festa, solenidades ou começo de mês, vocês tocarão as trombetas para anunciar os holocaustos e sacrifícios de comunhão. Então o seu Deus se lembrará de vocês. Eu sou Javé, o Deus de vocês".

II. O POVO DE DEUS EM MARCHA




Compartilhe com seus amigos:
1   ...   17   18   19   20   21   22   23   24   ...   197


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal