Origem do mundo e da humanidade a criaçÃo gênesis 1 a humanidade, ponto alto da criaçÃO



Baixar 5.7 Mb.
Página33/197
Encontro29.07.2016
Tamanho5.7 Mb.
1   ...   29   30   31   32   33   34   35   36   ...   197

4. Vejam: através de sorteio eu reparti para vocês, como propriedade para as suas tribos, todas essas nações que ainda restam, juntamente com aquelas que destruí, desde o rio Jordão até o grande Mar, no ocidente.
5. O próprio Javé seu Deus expulsará essas nações diante de vocês. Ele mesmo as desalojará, para que vocês tomem posse de suas terras, como lhes prometeu Javé seu Deus.
6. Procurem ser muito fortes na observância e no cumprimento de tudo o que está escrito no livro da Lei de Moisés, sem se desviarem, nem para a direita nem para a esquerda.
7. Não se misturem com essas nações que ainda restam no meio de vocês. Não invoquem os deuses delas, nem jurem por eles. Não os sirvam nem os adorem.
8. Apeguem-se unicamente a Javé seu Deus, como vocês têm feito até o dia de hoje.
9. Diante de vocês, Javé expulsou nações grandes e poderosas, e até agora ninguém foi capaz de opor resistência a vocês.
10. Um só de vocês pôde perseguir mil, porque o próprio Javé seu Deus lutava por vocês, como ele havia prometido.
11. Portanto, prestem atenção a vocês mesmos: Amem a Javé seu Deus.
12. Todavia, se vocês se desviarem e se unirem a essas nações que ainda restam em seu meio, se vocês se misturarem com elas, e elas com vocês,
13. fiquem certos de uma coisa: Javé seu Deus não expulsará mais essas nações de diante de vocês, e elas serão laço e armadilha para vocês, chicote em suas costas, espinho em seus olhos, até que vocês desapareçam completamente desta boa terra que Javé seu Deus lhes deu.
14. Vejam! Hoje eu sigo o caminho de todo homem. Reconheçam com todo o coração e com toda a alma: de todas as promessas que Javé seu Deus lhes fez, nenhuma delas ficou sem se cumprir. Tudo se realizou para vocês. Nenhuma delas falhou.
15. Assim como se realizaram para vocês todas as promessas feitas por Javé seu Deus, do mesmo modo Javé realizará contra vocês todas as maldições dele, até eliminar totalmente vocês desta boa terra que Javé seu Deus lhes deu.
16. Se vocês transgredirem a aliança que Javé seu Deus lhes ordenou, e servirem a outros deuses, adorando-os, então a ira de Javé se acenderá contra vocês e rapidamente vocês desaparecerão da boa terra que ele lhes deu".

[Josué 24]Josué 24



O COMPROMISSO DECISIVO
1. Josué reuniu as tribos de Israel em Siquém. Convocou todos os anciãos de Israel, os chefes, juízes e oficiais. E todos se apresentaram diante de Deus.
2. Então Josué falou a todo o povo: "Assim diz Javé, o Deus de Israel: Outrora, os seus antepassados, Taré, pai de Abraão e de Nacor, habitavam do outro lado do rio Eufrates e serviam a outros deuses.
3. Eu, porém, tomei Abraão, antepassado de vocês, e o fiz sair do outro lado do Eufrates para percorrer toda a terra de Canaã. Multipliquei a descendência dele e lhe dei Isaac.
4. Para Isaac, dei Jacó e Esaú. Para Esaú, dei como herança a serra de Seir, enquanto Jacó e seus filhos desceram para o Egito.
5. Então enviei Moisés e Aarão para castigar o Egito com os prodígios que realizei e fiz vocês saírem de lá.
6. Tirei do Egito seus antepassados que chegaram até o mar. Os egípcios perseguiram os antepassados de vocês com carros e cavaleiros, até o mar Vermelho.
7. Vocês clamaram a Javé, e ele colocou uma densa nuvem entre vocês e os egípcios; e fez o mar voltar-se contra eles, afogando-os. Vocês viram com seus próprios olhos o que eu fiz no Egito. Depois, vocês habitaram no deserto por muito tempo.
8. Do deserto, eu fiz vocês entrarem na terra dos amorreus que habitavam na Transjordânia. Eles fizeram guerra contra vocês, mas eu os entreguei em suas mãos, e vocês tomaram posse da terra deles, depois que eu os destruí diante de vocês.
9. Depois veio Balac, filho de Sefor, rei de Moab, e guerreou contra Israel. Ele mandou chamar Balaão, filho de Beor, para amaldiçoar vocês.
10. Mas eu não quis ouvir Balaão: ele teve de abençoar vocês, e eu livrei vocês das mãos dele.
11. A seguir, vocês atravessaram o rio Jordão para chegar a Jericó. Mas os chefes de Jericó guerrearam contra vocês. E todos eles, amorreus, ferezeus, cananeus, heteus, gergeseus, heveus e jebuseus, eu os entreguei em suas mãos.
12. Mandei vespas na frente de vocês para expulsarem os dois reis amorreus. Isso não foi feito nem com a espada nem com o arco de vocês.
13. Eu dei a vocês uma terra que não lhes custou nada, cidades que vocês não construíram e onde agora vivem, plantações de uvas e azeitonas que vocês não plantaram, e das quais vocês se alimentam.
14. Agora, portanto, temam a Javé, servindo-o com integridade e fidelidade. Tirem do meio de vocês os deuses, a quem seus antepassados serviram no outro lado do rio Eufrates e no Egito. Sirvam a Javé.
15. Contudo, se vocês acham que não é bom servir a Javé, escolham hoje a quem vocês querem servir: aos deuses que seus antepassados serviram no outro lado do rio Eufrates, ou aos deuses dos amorreus, na terra dos quais agora vocês habitam. Eu e minha família serviremos a Javé".
16. Então o povo respondeu: "Longe de nós abandonar Javé para servir a outros deuses!
17. Foi Javé nosso Deus quem nos tirou, a nós e a nossos antepassados, da terra do Egito, da casa da escravidão. Foi ele quem fez esses grandes sinais diante de nossos olhos, e nos protegeu por todo o caminho que percorremos e entre todos os povos no meio dos quais atravessamos.
18. Foi Javé quem expulsou de diante de nós todos os povos e os amorreus que habitavam a terra. Portanto, nós também serviremos a Javé, pois ele é o nosso Deus".
19. Josué replicou: "Vocês não poderão servir a Javé, porque ele é um Deus santo, um Deus ciumento. Ele não perdoará suas transgressões e pecados.
20. Se vocês abandonarem Javé para servir aos deuses estrangeiros, ele se voltará de novo contra vocês, e os maltratará e destruirá, apesar de lhes ter feito o bem".
21. O povo respondeu a Josué: "Não! Nós serviremos a Javé".
22. Então Josué disse ao povo: "Vocês são testemunhas contra vocês mesmos de que escolheram servir a Javé". O povo respondeu: "Nós somos testemunhas".
23. Josué disse: "Pois bem! Joguem fora os deuses estrangeiros que vocês têm, e inclinem o coração para Javé, o Deus de Israel".
24. O povo disse a Josué: "Nós serviremos a Javé nosso Deus e a ele obedeceremos".
25. Nesse dia, Josué fez uma aliança com o povo e, em Siquém, estabeleceu para eles um estatuto e um direito.
26. Josué escreveu essas palavras no livro da Lei de Deus. Depois, pegou uma grande pedra e a ergueu aí, debaixo do carvalho que está no santuário de Javé.
27. Em seguida, disse ao povo: "Esta pedra será um testemunho contra nós, porque ela ouviu todas as palavras que Javé nos disse. Será um testemunho contra vocês, para que não reneguem o seu Deus".
28. Em seguida, Josué despediu o povo, e cada um voltou para a sua herança.

IV. APÊNDICES

DEUS CUMPRIU A PROMESSA
29. Algum tempo depois morreu Josué, filho de Nun, servo de Javé, com cento e dez anos.
30. Foi enterrado no território que recebeu como herança em Tamnat-Sare, que está na região montanhosa de Efraim, ao norte do monte Gaás.
31. Israel serviu a Javé enquanto viveu Josué e enquanto viveram depois de Josué todos os anciãos que tinham conhecido todas as obras que Javé tinha realizado em favor de Israel.
32. Os ossos de José, que os filhos de Israel tinham trazido do Egito, foram enterrados em Siquém, na parte do campo que Jacó havia comprado dos filhos de Hemor, pai de Siquém, por cem moedas de prata e que se tornara herança dos filhos de José.
33. Depois morreu Eleazar, filho de Aarão. Foi enterrado em Gabaá, cidade que pertencia a seu filho Finéias, e que lhe fora dada na região montanhosa de Efraim.
[Juízes 1]I. A CONQUISTA CONTINUA

Juízes 1

CONQUISTA É ESFORÇO CONTÍNUO
1. Depois que Josué morreu, os israelitas consultaram a Javé: "Quem de nós irá na frente para combater os cananeus?"
2. Javé respondeu: "Judá irá na frente, porque eu entreguei a terra nas mãos dele".
3. Então Judá disse a seu irmão Simeão: "Venha comigo para a região que me coube por sorteio. Lutaremos contra os cananeus, e depois eu irei com você até a região que lhe coube por sorteio". E Simeão foi com ele.
4. Então Judá subiu, e Javé lhe entregou os cananeus e ferezeus; derrotaram dez mil homens em Bezec.
5. Quando derrotaram os cananeus e ferezeus, encontraram Adonibezec em Bezec, e lutaram contra ele.
6. Adonibezec fugiu, mas eles o perseguiram, o agarraram e lhe cortaram os polegares das mãos e dos pés.
7. Adonibezec disse então: "Setenta reis, com os polegares cortados das mãos e dos pés, catavam as migalhas debaixo da minha mesa. Deus agora está me cobrando aquilo que eu mesmo fiz". E levaram Adonibezec para Jerusalém, onde ele morreu.
8. Os descendentes de Judá atacaram Jerusalém e a conquistaram. Mataram os habitantes a fio de espada e puseram fogo na cidade.
9. Em seguida, os descendentes de Judá desceram para atacar os cananeus que habitavam na região montanhosa, no Negueb e na planície.
10. Judá também enfrentou os cananeus que moravam em Hebron, que antigamente se chamava Cariat-Arbe, e derrotou Sesai, Aimã e Tolmai.
11. Daí, atacou os habitantes de Dafir, que antigamente se chamava Cariat-Sefer.
12. Caleb havia dito: "Darei como esposa minha filha Acsa para quem tomar Cariat-Sefer de assalto".
13. Otoniel, filho de Cenez, irmão mais novo de Caleb, conquistou Cariat-Sefer, e Caleb lhe deu sua filha Acsa como esposa.
14. No dia do casamento, Otoniel induziu Acsa a pedir um terreno ao pai. Ela então apeou do jumento, e Caleb lhe perguntou: "O que você quer?"
15. Ela respondeu: "Faça-me um favor. Você me deu terra árida; dê-me também alguma fonte de água". E Caleb lhe deu as fontes do alto e as fontes de baixo.
16. Os descendentes do sogro quenita de Moisés subiram da cidade das Palmeiras com os descendentes de Judá, foram para o deserto de Judá, ao sul de Arad, e se estabeleceram entre os amalecitas.
17. Depois Judá acompanhou seu irmão Simeão, e juntos derrotaram os cananeus que moravam em Sefat, e entregaram a cidade ao extermínio. Por isso a cidade ficou sendo chamada Horma.
18. E Judá tomou Gaza, Ascalon e Acaron, com seus respectivos territórios.
19. Javé estava com Judá, que expulsou os habitantes da região montanhosa, mas não conseguiu expulsar os habitantes da planície, porque estes possuíam carros de ferro.
20. Conforme fora estabelecido por Moisés, Hebron foi dada a Caleb, que daí expulsou os três filhos de Enac.
21. Os benjaminitas, porém, não expulsaram os jebuseus que habitavam em Jerusalém. Por isso os jebuseus habitam com os benjaminitas em Jerusalém até o dia de hoje.
22. Os da casa de José, por sua vez, subiram contra Betel, e Javé estava com eles.
23. A casa de José mandou fazer um reconhecimento nas vizinhanças de Betel, cidade que antes se chamava Luza.
24. Os espiões viram alguém saindo da cidade e lhe disseram: "Mostre-nos por onde se entra na cidade, e nós lhe pouparemos a vida".
25. O homem lhes mostrou por onde entrar na cidade. E eles passaram a cidade a fio de espada, mas pouparam esse homem e toda a sua família.
26. Esse homem foi para a terra dos heteus e aí construiu uma cidade, à qual deu o nome de Luza. Esse é o nome dela até o dia de hoje.
27. Manassés não conseguiu expulsar os habitantes de Betsã, de Tanac, de Dor, de Jeblaam, de Meguido e dos seus respectivos arredores. E assim os cananeus continuaram morando nessas regiões.
28. Quando Israel se tornou mais forte, obrigou os cananeus a fazer trabalhos forçados, mas não conseguiu expulsá-los.
29. Efraim também não conseguiu expulsar os cananeus que moravam em Gazer. E os cananeus continuaram morando em Gazer, no meio de Efraim.
30. Zabulon não conseguiu expulsar os habitantes de Cetron, nem os de Naalol. Por isso os cananeus continuaram no meio deles, embora submetidos a trabalhos forçados.
31. Aser não conseguiu expulsar os habitantes de Aco, nem os de Sidônia, de Maaleb, de Aczib, de Helba, de Afec e de Roob.
32. Os aseritas, portanto, ficaram morando no meio dos cananeus da região, porque não conseguiram expulsá-los.
33. Neftali não conseguiu expulsar os habitantes de Bet-Sames, nem os de Bet-Anat. Ficou morando no meio dos cananeus da região, mas os habitantes de Bet-Sames e Bet-Anat os serviam com trabalhos forçados.
34. Quanto aos danitas, os amorreus os encurralaram na região montanhosa, não lhes permitindo descer para o vale.
35. Desse modo, os amorreus continuaram morando em Ar-Hares, Aialon e Salebim. Mas quando a casa de José se fortaleceu, os amorreus foram submetidos a trabalhos forçados.
36. O território dos edomitas se estendia desde a subida dos Escorpiões e de Pedra para a frente.

[Juízes 2]Juízes 2



O DESAFIO HISTÓRICO
1. O anjo de Javé subiu de Guilgal para Betel, e disse: "Eu tirei vocês do Egito e os trouxe à terra que prometi a seus antepassados. Eu também tinha dito: 'Jamais romperei minha aliança com vocês,
2. contanto que não façam aliança com os habitantes desta terra, e destruam os altares deles'. Mas vocês não me obedeceram. Por que fizeram assim?
3. Por isso, também eu lhes digo: 'Não expulsarei os cananeus diante de vocês. Eles continuarão ao lado de vocês, e os deuses deles serão armadilha para vocês' ".
4. Logo que o anjo de Javé disse tais palavras a todos os israelitas, o povo começou a chorar aos gritos.
5. Por isso deram ao lugar o nome de Boquim. E aí ofereceram sacrifícios a Javé.

II. A DINÂMICA DO PROCESSO HISTÓRICO

ALIENAÇÃO E ESCRAVIDÃO, CONSCIENTIZAÇÃO E LIBERTAÇÃO
6. Josué despediu o povo, e cada um dos israelitas foi tomar posse da propriedade que havia recebido como herança.
7. O povo serviu a Javé durante todo o tempo que Josué viveu, e também durante toda a vida dos anciãos que continuaram vivos depois de Josué e que tinham visto todas as grandes obras que Javé tinha feito em favor de Israel.
8. Josué, filho de Nun, servo de Javé, morreu com cento e dez anos.
9. Foi enterrado no território que lhe tocava como propriedade em Tamnat-Hares, na região montanhosa de Efraim, ao norte do monte Gaás.
10. E toda essa geração foi também reunir-se com seus antepassados. Veio depois outra geração que não conheceu Javé, nem as grandes obras que ele tinha feito em favor de Israel.
11. Então os israelitas fizeram o que Javé reprova: prestaram culto aos ídolos,
12. abandonando Javé, Deus de seus antepassados, que os tinha tirado do Egito. Foram atrás de outros deuses, deuses de povos vizinhos, e os adoraram, provocando Javé.
13. Abandonaram Javé e prestaram culto a Baal e a Astarte.
14. A ira de Javé se inflamou então contra Israel, e ele os entregou ao poder de assaltantes, que os despojaram e venderam aos inimigos vizinhos, de modo que os israelitas já não conseguiam resistir.
15. Em qualquer coisa que realizavam, a mão de Javé estava contra eles, exatamente como Javé lhes tinha dito e jurado. E chegaram a uma situação desesperadora.
16. Então Javé fez surgir juízes que os libertavam dos assaltantes.
17. No entanto, eles não davam ouvidos nem mesmo aos juízes. Pelo contrário, prostituíam-se com outros deuses e prostravam-se diante deles. Bem depressa se afastaram do caminho seguido pelos antepassados, que haviam obedecido aos mandamentos de Javé. Eles, porém, não agiram da mesma forma.
18. Quando Javé lhes fazia surgir juízes, Javé estava com o juiz e os libertava dos inimigos durante toda a vida do juiz. Porque Javé se compadecia dos gemidos deles frente à tirania dos opressores.
19. No entanto, logo que o juiz morria, eles tornavam a corromper-se mais ainda que seus antepassados, seguindo outros deuses, aos quais prestavam culto e diante deles se prostravam. Não desistiam de suas práticas, nem de sua conduta obstinada.
20. Por isso, a ira de Javé se inflamou contra Israel. E Javé declarou: "Já que essa gente violou a aliança que eu fiz com seus antepassados, e não me obedeceu,
21. eu também, de minha parte, não expulsarei da presença deles nenhuma das nações que Josué deixou ficar, quando morreu.
22. Com essas nações eu vou provar Israel, para ver se segue ou não o caminho de Javé, para ver se caminha por ele como seus antepassados".
23. Por isso, Javé deixou ficar essas nações. Não as expulsou e não as entregou a Josué.

[Juízes 3]Juízes 3



1. São estas as nações que Javé deixou ficar, para com elas provar os israelitas que não tinham conhecido as guerras de Canaã.
2. (Foi para ensinar a estratégia militar para as novas gerações de israelitas, que não tinham experiência de guerra).
3. São estas as nações: os cinco principados filisteus, todos os cananeus, os sidônios, e também os heteus que habitam as montanhas do Líbano, desde o monte Baal-Hermon até a entrada de Emat.
4. Essas nações serviram para provar Israel e ver se ele obedeceria aos mandamentos de Javé, promulgados a seus antepassados por meio de Moisés.
5. Assim, os israelitas viveram no meio dos cananeus, heteus, amorreus, ferezeus, heveus e jebuseus.
6. Tomaram as filhas deles como esposas, deram para eles suas filhas em casamento, e prestaram culto aos deuses deles.

III. OS JUÍZES: AGENTES DA LIBERTAÇÃO

OTONIEL
7. Os israelitas fizeram o que Javé reprova: esqueceram-se de Javé seu Deus e serviram a Baal e Aserá.
8. Então se acendeu contra os israelitas a ira de Javé, que os entregou nas mãos de Cusã-Rasataim, rei de Aram Entre-Rios. E os israelitas ficaram submetidos a Cusã-Rasataim durante oito anos.
9. Os israelitas clamaram a Javé. E Javé fez surgir para eles um salvador, que os libertou. Foi Otoniel, filho de Cenez, irmão caçula de Caleb.
10. O espírito de Javé esteve sobre Otoniel, que foi juiz em Israel. Ele saiu para a guerra, e Javé entregou em seu poder Cusã-Rasataim, rei de Aram. E ele triunfou sobre Cusã-Rasataim.
11. A região ficou em paz durante quarenta anos. Depois Otoniel, filho de Cenez, morreu.

AOD
12. Os israelitas tornaram a fazer o que Javé reprova. Então Javé fortaleceu Eglon, rei de Moab, contra os israelitas, porque faziam o que Javé reprova.
13. Eglon se aliou com os amonitas e amalecitas, e marchou contra Israel, o derrotou e lhe tomou a cidade das Palmeiras.
14. Os israelitas tiveram que servir Eglon, rei de Moab, durante dezoito anos.
15. Então eles clamaram a Javé, e este fez surgir para eles um salvador: Aod, filho de Gera, benjaminita, homem canhoto. Através dele, os israelitas mandaram um tributo para Eglon, rei de Moab.
16. Aod mandou fazer um punhal de dois gumes, com um palmo de comprimento, e o escondeu do lado direito, debaixo das roupas.
17. Depois foi apresentar o tributo a Eglon, rei de Moab, que era homem muito gordo.
18. Depois de entregar o tributo, Aod partiu com os carregadores.
19. Ao chegar ao lugar chamado Ídolos, que fica perto de Guilgal, voltou e disse a Eglon: "Majestade, tenho uma mensagem secreta para lhe comunicar". O rei pediu que os deixassem a sós. E todos os que aí estavam se retiraram.
20. Então Aod se aproximou do rei, que estava sentado na sua sala particular de verão, no andar superior, e lhe disse: "Tenho uma mensagem de Deus para lhe comunicar". Quando o rei se levantou do trono,
21. Aod estendeu a mão esquerda, apanhou o punhal do lado direito e o enterrou na barriga de Eglon.
22. Até o cabo entrou com a lâmina, e a gordura se fechou por cima dela, porque Aod não retirou o punhal da barriga.
23. Aod fugiu pela porta dos fundos, depois de trancar as portas da sala de cima.
24. Logo que Aod saiu, chegaram os servos e, vendo que as portas da sala de cima estavam trancadas, pensaram: "Certamente ele está fazendo suas necessidades na sala de verão".
25. Esperaram bastante tempo, até que ficaram inquietos, pois o rei não abria as portas da sala de cima. Então pegaram a chave, abriram, e viram seu senhor caído no chão e morto.
26. Enquanto eles estavam esperando, Aod conseguiu escapar e, passando por Ídolos, refugiou-se em Seira.
27. Logo que chegou, tocou a trombeta na região montanhosa de Efraim. E os israelitas desceram da região montanhosa, com Aod à frente.
28. Aod disse então para eles: "Sigam-me, porque Javé entregou para vocês os inimigos moabitas". Eles seguiram Aod, se apoderaram dos vaus do Jordão para impedir a travessia dos moabitas, e não deixaram passar ninguém.
29. Nessa ocasião, derrotaram cerca de dez mil moabitas, todos guerreiros, e ninguém escapou.
30. Nesse dia, Moab foi dominado por Israel, e a região ficou em paz durante oitenta anos.

SAMGAR
31. Depois de Aod, veio Samgar, filho de Anat. Ele, com uma vara de tocar bois, derrotou seiscentos filisteus. Também ele salvou Israel.

[Juízes 4]Juízes 4



DÉBORA E BARAC
1. Depois que Aod morreu, os israelitas tornaram a fazer o que Javé reprova.
2. E Javé os entregou a Jabin, rei de Canaã, que reinava em Hasor. O general do exército era Sísara, e residia em Haroset-Goim.
3. Os israelitas clamaram a Javé, porque Jabin tinha novecentos carros de ferro e estava oprimindo duramente Israel, já fazia vinte anos.
4. Nesse tempo, era juiz em Israel a profetisa Débora, mulher de Lapidot.
5. Seu tribunal ficava debaixo da palmeira de Débora, entre Ramá e Betel, nas montanhas de Efraim. E os israelitas a procuravam para decidir suas questões.
6. Débora mandou chamar Barac, filho de Abinoem, que morava em Cedes de Neftali, e lhe disse: "Javé, Deus de Israel, manda que você vá ao monte Tabor e reúna dez mil homens das tribos de Neftali e Zabulon.
7. Javé atrairá para você, junto ao rio Quison, o chefe do exército de Jabin, Sísara, com seus carros e sua numerosa tropa, e o entregará a você".
8. Barac respondeu: "Se você for comigo, eu vou. Se você não for, eu não vou".
9. Débora respondeu: "Está bem. Eu vou com você. Mas a glória dessa expedição que você vai realizar não será sua, pois Javé entregará Sísara nas mãos de uma mulher". E Débora se dispôs para ir com Barac até Cedes.
10. Barac convocou Zabulon e Neftali em Cedes: dez mil homens se uniram a ele; e Débora também foi junto.
11. O quenita Héber tinha-se afastado da sua tribo, que era descendente de Hobab, sogro de Moisés, e tinha armado suas tendas junto do carvalhal de Saananim, perto de Cedes.
12. Informaram Sísara que Barac, filho de Abinoem, tinha subido ao monte Tabor.
13. Então Sísara mobilizou seus novecentos carros de ferro e toda a tropa de Haroset-Goim para ir ao rio Quison.
14. Débora disse a Barac: "Vamos. Hoje mesmo Javé vai entregar Sísara em seu poder. Javé está marchando à sua frente". Barac desceu do monte Tabor junto com seus dez mil homens.


Compartilhe com seus amigos:
1   ...   29   30   31   32   33   34   35   36   ...   197


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal