Origem do mundo e da humanidade a criaçÃo gênesis 1 a humanidade, ponto alto da criaçÃO


Depois da perseguição aos filisteus, os israelitas voltaram e saquearam o acampamento deles. 54



Baixar 5.7 Mb.
Página41/197
Encontro29.07.2016
Tamanho5.7 Mb.
1   ...   37   38   39   40   41   42   43   44   ...   197

53. Depois da perseguição aos filisteus, os israelitas voltaram e saquearam o acampamento deles.
54. Davi pegou a cabeça do filisteu e a levou para Jerusalém. Quanto às armas dele, levou-as para a sua própria tenda.
55. Quando Saul viu Davi sair ao encontro do filisteu, disse a Abner, comandante do exército: "Abner, quem é o pai desse moço?" Abner respondeu: "Por sua vida, ó rei! Eu não sei".
56. O rei disse: "Então procure saber quem é o pai desse rapaz".
57. Quando Davi matou o filisteu e voltou, Abner o pegou e o levou até Saul. Davi estava com a cabeça do filisteu na mão.
58. Saul lhe perguntou: "Quem é seu pai, rapaz?" Davi respondeu: "Sou filho de seu servo Jessé, o belemita".

I Samuel 18

AMIZADE E INIMIZADE
1. Quando Davi terminou de falar com Saul, Jônatas se afeiçoou a Davi, e Jônatas o amou como a si mesmo.
2. Nesse dia, Saul reteve Davi e não deixou que ele voltasse para a casa de seu pai.
3. Jônatas fez um pacto com Davi, porque o amava como a si mesmo.
4. Jônatas tirou o manto que usava e o deu a Davi, juntamente com suas roupas, a espada, o arco e o cinturão.
5. Nas expedições, em qualquer parte por onde Saul mandava Davi, este se saía bem. Então Saul o estabeleceu como chefe dos homens de guerra. Ele era estimado por toda a tropa e também pelos ministros de Saul.
6. Quando chegaram, depois que Davi matou o filisteu, as mulheres de todas as cidades de Israel saíam cantando e dançando ao encontro do rei Saul, ao som de tamborins, marimbas e gritos de alegria.
7. As mulheres dançavam e cantavam em coro: "Saul matou mil, mas Davi matou dez mil".
8. Saul ficou muito irritado, pois não gostou nada dessa afirmação. E disse: "Deram dez mil para Davi, e mil para mim. Que mais lhe falta, senão a realeza?"
9. E desse dia em diante, Saul olhava Davi com inveja.
10. No dia seguinte, um espírito mau provindo de Deus tomou conta de Saul, que começou a delirar dentro de casa. Como de costume, Davi estava tocando harpa e Saul tinha a lança na mão.
11. Saul atirou a lança, dizendo: "Vou cravar Davi na parede". Davi, porém, conseguiu escapar duas vezes.
12. Saul tinha medo de Davi, porque Javé tinha abandonado Saul e agora estava com Davi.
13. Por isso, Saul afastou Davi, nomeando-o chefe de uma ala do exército. E Davi comandava expedições da tropa.
14. Em todas as campanhas, Davi se saía muito bem, e Javé estava com ele.
15. Saul via que Davi era sempre bem-sucedido, e entrou em pânico.
16. Mas todos em Israel e Judá gostavam de Davi, porque era ele quem os guiava em suas expedições.
17. Saul disse a Davi: "Olhe! Vou lhe dar como esposa Merob, minha filha mais velha, com a condição de que você me sirva como guerreiro e faça as guerras de Javé". Na verdade, Saul pensava: "É melhor que ele seja morto pelos filisteus, e não por mim".
18. Davi respondeu a Saul: "Quem sou eu? E que importância tem a família de meu pai em Israel, para eu me tornar genro do rei?"
19. Mas, quando chegou o tempo de Saul dar sua filha Merob a Davi, ela foi dada a Adriel de Meola.
20. Micol, a outra filha de Saul, se apaixonou por Davi. Contaram isso a Saul e ele gostou,
21. pensando: "Vou dar minha filha como armadilha: assim Davi cairá em poder dos filisteus". E Saul disse a Davi: "Hoje você vai ter uma segunda oportunidade para se tornar meu genro".
22. Então Saul ordenou aos servos: "Falem confidencialmente a Davi assim: 'Olhe! O rei aprecia muito você, e todos os ministros dele estimam você. Aceite ser genro do rei' ".
23. Os ministros de Saul insinuaram isso a Davi, mas ele respondeu: "Vocês acham que não é nada ser genro do rei? Eu sou um homem pobre e sem recursos".
24. Os ministros comunicaram a Saul o que Davi tinha respondido.
25. Então Saul disse: "Falem assim a Davi: 'O rei não está querendo dinheiro; ele se contenta com cem prepúcios de filisteus, como vingança contra seus inimigos' ". Saul estava planejando que Davi caísse em poder dos filisteus.
26. Os ministros de Saul comunicaram a proposta a Davi, e Davi achou que era uma condição justa para se tornar genro do rei. O prazo ainda não estava esgotado,
27. e Davi se pôs em campanha com seus homens. Matou duzentos filisteus, tirou-lhes os prepúcios e os levou ao rei, para se tornar seu genro. Então Saul deu a Davi sua filha Micol como esposa.
28. Saul percebeu que Javé estava com Davi e que sua filha Micol estava apaixonada por ele.
29. Então Saul ficou com mais medo ainda de Davi e se tornou inimigo ferrenho de Davi.
30. Os chefes dos filisteus saíram para a guerra, mas toda vez que saíam, Davi tinha mais sucesso do que os ministros de Saul. Desse modo, Davi conquistou grande fama.

[I Samuel 19]I Samuel 19



1. Saul contou a seu filho Jônatas e a todos os seus ministros que estava querendo matar Davi. Ora, Jônatas, filho de Saul, tinha grande afeição por Davi.
2. Então Jônatas informou Davi: "Meu pai quer matar você. Fique de sobreaviso amanhã cedo, e esconda-se em lugar seguro.
3. Eu sairei e ficarei do lado de meu pai no campo onde você estiver. Falarei com ele sobre você, ficarei sabendo o que há e contarei a você".
4. Jônatas falou bem de Davi a seu pai Saul, e disse: "Que o rei não ofenda seu servo Davi. Ele não fez nada contra você. Pelo contrário: tudo o que ele fez é de grande vantagem para você.
5. Davi arriscou a vida, matou o filisteu, e Javé deu uma grande vitória para Israel. Você viu isso e ficou contente. Agora, não vá pecar derramando sangue inocente, matando Davi sem motivo".
6. Saul atendeu o pedido de Jônatas e jurou: "Pela vida de Javé! Davi não morrerá".
7. Então Jônatas chamou Davi e lhe contou essas coisas. Depois o levou a Saul. E Davi voltou ao palácio como antes.

2. DAVI FOGE DE SAUL

O PROFETA ESTÁ ACIMA DO PODER POLÍTICO
8. A guerra começou de novo e Davi saiu para lutar contra os filisteus. Estes foram derrotados e fugiram.
9. Ora, um espírito mau, vindo da parte de Javé, se apoderou de Saul, quando estava sentado em casa, com a lança na mão, enquanto Davi tocava harpa.
10. Saul tentou cravar Davi na parede, mas Davi se desviou e a lança fincou na parede. Então Davi se salvou fugindo. Nessa mesma noite,
11. Saul mandou emissários para vigiar a casa de Davi e matá-lo de manhã. Então Micol, mulher de Davi, o avisou: "Se você não fugir esta noite, amanhã será homem morto".
12. E Micol o fez descer pela janela, e Davi se salvou fugindo.
13. Depois Micol pegou o ídolo, deitou-o na cama, colocou na cabeça dele uma pele de cabra e estendeu sobre ele um manto.
14. Quando chegaram os emissários de Saul para levar Davi, Micol disse: "Ele está doente".
15. Mas Saul mandou outra vez os emissários para que vissem Davi; e ordenou: "Tragam Davi com cama e tudo, pois eu quero matá-lo".
16. Os emissários entraram na casa e encontraram o ídolo na cama, com a pele de cabra na cabeceira.
17. Então Saul disse a Micol: "Por que você me enganou? Você deixou meu inimigo escapar". Micol respondeu: "Ele me ameaçou, e disse que me mataria se não o deixasse partir".
18. Enquanto isso, Davi se salvou fugindo. Foi encontrar-se com Samuel em Ramá, e lhe contou tudo o que Saul havia feito. Então os dois foram alojar-se num convento de profetas.
19. Quando comunicaram a Saul que Davi estava no convento, em Ramá,
20. Saul mandou emissários para prender Davi. Eles encontraram a comunidade de profetas em transe, e Samuel estava presidindo. Logo o espírito de Deus veio também sobre os emissários de Saul, e eles também entraram em transe.
21. Informado do que estava acontecendo, Saul mandou outros emissários, e também esses entraram em transe. Saul enviou ainda um terceiro grupo de emissários, e também eles entraram em transe.
22. Então o próprio Saul foi para Ramá. Ao chegar junto ao grande poço que estava em Soco, perguntou onde estavam Samuel e Davi. Responderam: "Estão no convento, em Ramá".
23. Saul foi até o convento, em Ramá, e também ele foi tomado pelo espírito de Deus, entrou em transe e foi caminhando até chegar ao convento em Ramá.
24. Saul tirou a roupa e ficou em transe diante de Samuel, e nu ficou deitado no chão; e assim ficou o dia inteiro e toda a noite. Daí o provérbio: "Até Saul entre os profetas?"

[I Samuel 20]I Samuel 20



EM NOME DA AMIZADE
1. Davi fugiu do convento de Ramá, foi encontrar-se com Jônatas, e lhe perguntou: "O que foi que eu fiz? Que crime ou erro cometi contra seu pai, para que ele queira me matar?"
2. Jônatas respondeu: "Não se preocupe com isso. Você não vai morrer. Meu pai não faz nada que seja importante ou menos importante, sem antes me informar. Por que meu pai esconderia de mim esse plano? Impossível".
3. Mas Davi insistiu: "Seu pai sabe muito bem que você me ajuda, e por isso pensa: 'Que Jônatas não fique sabendo disso para não ter um desgosto'. Mas, pela vida de Javé e pela sua vida, eu estou a um passo da morte".
4. Jônatas disse a Davi: "O que você quer que eu faça?"
5. Davi respondeu: "Amanhã é lua nova, e eu deverei comer com o rei. Deixe-me ir embora. Vou esconder-me no campo até à tarde.
6. Se o seu pai sentir a minha falta, diga que eu pedi licença a você para ir correndo a Belém, minha cidade, porque todo o meu clã está celebrando aí o sacrifício anual.
7. Se ele disser que está bem, estou a salvo; se ele ficar furioso, é sinal que decidiu me matar.
8. Seja leal com este servo, porque estamos unidos por um pacto sagrado. Se cometi algum crime, mate-me você mesmo; não precisa me entregar a seu pai".
9. Jônatas replicou: "Nem pense nisso. Se eu souber que meu pai decidiu matar você, fique certo que eu o avisarei".
10. Davi perguntou: "Quem vai me avisar, se seu pai responder com aspereza?"
11. Jônatas respondeu: "Vamos para o campo". E os dois foram para o campo.
12. Então Jônatas disse a Davi: "Por Javé, Deus de Israel, eu prometo a você: Amanhã ou depois de amanhã, nesta mesma hora, eu vou sondar meu pai, para ver se tudo está bem para você. Caso contrário, eu lhe mandarei secretamente um recado.
13. Se ele planeja algum mal contra você, que Javé me castigue se eu não avisar você para que se ponha a salvo. Que Javé esteja com você, assim como esteve com meu pai.
14. Se eu ainda estiver vivo, cumpra comigo o pacto sagrado; se eu estiver morto,
15. não deixe nunca de favorecer a minha família. E quando Javé aniquilar da face da terra os inimigos de Davi,
16. que o nome de Jônatas não seja eliminado da família de Davi. Que Javé peça contas aos inimigos de Davi!"
17. Jônatas repetiu o juramento feito a Davi, porque lhe queria bem e o amava como a si mesmo.
18. E Jônatas lhe disse: "Amanhã é lua nova e sua falta será notada, porque sua cadeira estará vazia.
19. Depois de amanhã, sua ausência chamará muito a atenção. Vá para onde você se escondeu da outra vez, e fique junto às pedras.
20. Eu atirarei três flechas nessa direção, como se estivesse atirando num alvo.
21. Então mandarei um servo pegar as flechas. Se eu disser ao servo: 'As flechas estão mais atrás de você, ajunte-as', então venha e pode ficar tranqüilo, pois não está acontecendo nada. Pela vida de Javé!
22. Mas, se eu disser ao rapaz: 'As flechas estão mais na frente', é porque Javé manda você ir embora.
23. Quanto ao que eu e você combinamos, Javé é testemunha entre nós".
24. Então Davi se escondeu no campo. A lua nova chegou e o rei estava sentado à mesa para comer.
25. Como de costume, o rei estava sentado no lado da parede. Jônatas sentou-se na frente, e Abner sentou-se ao lado de Saul. O lugar de Davi ficou vazio.
26. Nesse dia, Saul não disse nada, porque pensava: "É coincidência; ele não está puro, e ainda não se purificou".
27. No outro dia da lua nova, no segundo dia, o lugar de Davi continuou vazio. Então Saul disse a seu filho Jônatas: "Por que o filho de Jessé não veio nem ontem nem hoje para a refeição?"
28. Jônatas respondeu a Saul: "Davi me pediu com insistência para ir a Belém.
29. Ele me disse: 'Deixe-me ir, por favor, pois haverá na cidade um sacrifício para o nosso clã, e meus irmãos querem que eu esteja presente; se lhe parece bem, deixe-me ir ao encontro de meus irmãos'. É por isso que ele não está presente na mesa do rei".
30. Então Saul ficou com raiva de Jônatas e lhe disse: "Filho de uma transviada! Pensa que eu não sei que você está do lado do filho de Jessé, para sua vergonha e para vergonha da nudez de sua mãe?
31. Enquanto o filho de Jessé estiver vivo na terra, nem você nem seu reino estarão seguros. Trate de encontrá-lo e traga-o aqui, porque ele merece a morte".
32. Jônatas perguntou a seu pai Saul: "Por que ele merece a morte? O que foi que ele fez?"
33. Então Saul atirou a lança para matar Jônatas. Então Jônatas percebeu que seu pai tinha decidido matar Davi.
34. Jônatas se levantou da mesa enfurecido, e não comeu nada nesse segundo dia do mês, porque seu pai tinha insultado Davi.
35. Na manhã seguinte, Jônatas foi ao campo, acompanhado de um jovem servo, para se encontrar com Davi.
36. Disse então ao servo: "Corra e procure as flechas que vou atirar". O jovem correu, e Jônatas atirou uma flecha que o ultrapassou.
37. Quando o servo chegou perto da flecha que tinha atirado, Jônatas gritou: "A flecha não está para lá de você?"
38. E Jônatas continuou: "Corra depressa; não fique aí parado". O servo de Jônatas apanhou a flecha e a trouxe de volta a seu senhor.
39. O servo não desconfiou de nada, porque só Jônatas e Davi sabiam do que se tratava.
40. Então Jônatas entregou suas armas ao servo e ordenou: "Volte e leve-as para a cidade".
41. Quando o servo foi embora, Davi saiu do esconderijo, caiu com o rosto por terra e se prostrou três vezes. Em seguida, os dois se abraçaram e choraram bastante.
42. Jônatas disse a Davi: "Nós juramos um ao outro em nome de Javé. Que Javé seja sempre juiz entre mim e você, e entre os meus e seus filhos".

[I Samuel 21]I Samuel 21



1. Então Davi se levantou e partiu. Jônatas voltou para a cidade.

DAVI FUGITIVO
2. Davi chegou a Nob e foi encontrar-se com o sacerdote Aquimelec. Este foi ansiosamente ao encontro de Davi e lhe perguntou: "Por que você veio sozinho, sem ninguém?"
3. Davi respondeu: "O rei me encarregou de um assunto e me disse que ninguém deveria saber nada de suas ordens e do assunto que me confiou. Marquei encontro com os meus homens em certo lugar.
4. Agora, se você tem à disposição cinco pães, dê para mim, ou então qualquer outra coisa que você encontrar".
5. O sacerdote respondeu: "Não tenho pães comuns à minha disposição. Tenho só pães sagrados. Se seus homens não tiverem tido contato com mulheres, poderão comê-los".
6. Davi respondeu: "Claro. Sempre que saímos para uma expedição, ainda que seja de natureza profana, nós nos abstemos de mulher. Quanto mais hoje! Os rapazes se conservam limpos".
7. Então o sacerdote lhe deu pão sagrado, porque aí só havia pão oferecido a Javé, que era retirado da presença de Javé para ser substituído por pão do dia.
8. Nesse dia, estava aí, preso no santuário, um dos empregados de Saul. Ele se chamava Doeg, o edomita, e era o chefe dos pastores de Saul.
9. Davi disse a Aquimelec: "Você não tem à mão alguma lança ou espada? Eu não peguei nem a minha espada, nem as minhas armas, porque a ordem do rei era urgente".
10. O sacerdote respondeu: "Está ali embrulhada num manto, atrás do efod, a espada de Golias, o filisteu que você matou no vale do Terebinto. Se você quiser, leve-a. Por aqui não há outra". Davi disse: "Não há nada melhor. Dê-me essa espada".
11. Nesse dia, Davi fugiu para longe de Saul e foi encontrar-se com Aquis, rei de Gat.
12. Mas os servos de Aquis disseram: "Este não é Davi, o rei do país? Não era para ele que dançavam cantando: 'Saul matou mil, mas Davi matou dez mil'?"
13. Davi ouviu o comentário e ficou com medo de Aquis, rei de Gat.
14. Então Davi se fez de bobo diante deles e começou a fingir que estava louco: começou a tamborilar nos batentes da porta e deixava a baba escorrer pela barba.
15. Aquis disse aos que o serviam: "Esse homem está louco! Por que vocês o trouxeram aqui?
16. Já não tenho loucos de sobra, para vocês me trazerem mais um, e me aborrecer com suas doidices? O que é que ele veio fazer no meu palácio?"

[I Samuel 22]3. DAVI, CHEFE DOS DESCONTENTES



I Samuel 22

OS DESCONTENTES SE REÚNEM
1. Davi saiu daí e se escondeu na caverna de Odolam. Quando seus parentes e toda a sua família ficaram sabendo, foram encontrar-se com ele.
2. Todos os que estavam em dificuldades, todos os endividados e todos os descontentes se reuniram ao seu redor, e Davi se tornou chefe deles. Formou-se assim um grupo de quatrocentos homens.
3. Davi partiu daí e foi para Masfa de Moab. Ele disse ao rei de Moab: "Permita que meu pai e minha mãe fiquem aqui com vocês até que eu saiba o que Deus quer de mim".
4. Davi os deixou com o rei de Moab, e eles ficaram com o rei durante todo o tempo em que Davi esteve escondido.
5. O profeta Gad, porém, disse a Davi: "Não continue no esconderijo. Vá para o território de Judá". Então Davi foi e se escondeu na floresta de Haret.

O MEDO DE PERDER O PODER
6. Saul ficou sabendo que Davi fora visto com os homens que estavam com ele. Saul estava em Gabaá, debaixo do tamarindeiro no alto da colina, com a lança na mão e rodeado por todos os seus ministros.
7. Então Saul disse aos que o acompanhavam: "Ouçam, benjaminitas: Será que o filho de Jessé vai dar a vocês terras e vinhas? Será que vai nomeá-los chefes e oficiais do seu exército,
8. para que vocês estejam conspirando contra mim? Ninguém me avisou quando meu filho fez um pacto com o filho de Jessé; ninguém se interessou por mim, nem me contou que meu filho jogou contra mim o meu próprio servo, como está acontecendo hoje".
9. Doeg, o edomita, que estava entre os ministros de Saul, falou: "Eu vi o filho de Jessé chegar a Nob, na casa de Aquimelec, filho de Aquitob.
10. E Aquimelec consultou Javé para Davi e também lhe deu provisões e a espada de Golias, o filisteu".
11. Então Saul mandou chamar o sacerdote Aquimelec, filho de Aquitob, junto com toda a família dele, os sacerdotes de Nob. Todos se apresentaram ao rei,
12. que lhes disse: "Escute, filho de Aquitob". Ele respondeu: "Aqui estou, meu senhor".
13. Saul lhe perguntou: "Por que você e o filho de Jessé conspiraram contra mim? Você lhe deu comida e uma espada, e consultou a Deus em favor dele, para que se transformasse em inimigo meu, como está acontecendo hoje".
14. Aquimelec respondeu ao rei: "Quem é como Davi entre todos os ministros do rei? Ele é fiel, é genro do rei, chefe de sua guarda e honrado em seu palácio.
15. Por acaso, foi a primeira vez que consultei a Deus para Davi? Longe de mim! Que o rei não jogue tal acusação sobre o seu servo e toda a sua família. Seu servo não sabia nada sobre isso, nem muito, nem pouco".
16. O rei replicou: "Aquimelec, você vai morrer com toda a sua família".
17. Em seguida, o rei ordenou aos da sua guarda: "Aproximem-se e matem os sacerdotes de Javé, porque estão do lado de Davi; eles sabiam que Davi estava fugindo e não o denunciaram". Mas os guardas do rei não quiseram levantar a mão para matar os sacerdotes de Javé.
18. Então o rei ordenou a Doeg: "Vá você e mate os sacerdotes". Doeg, o edomita, foi e matou os sacerdotes. Nesse dia, morreram oitenta e cinco homens que levavam o efod.
19. Em Nob, a cidade dos sacerdotes, Saul passou a fio de espada homens e mulheres, crianças e recém-nascidos, bois, jumentos e ovelhas.
20. Escapou apenas um filho de Aquimelec, filho de Aquitob. Ele se chamava Abiatar, que saiu fugindo à procura de Davi.
21. Abiatar contou a Davi que Saul tinha assassinado os sacerdotes de Javé.
22. E Davi lhe disse: "Naquele dia, eu percebi que Doeg, o edomita, estava presente e avisaria Saul. O responsável pela morte dos seus familiares sou eu.
23. Fique comigo e não tenha medo; quem quiser matar-me, também quererá matar você. Comigo, você estará a salvo".

[I Samuel 23]I Samuel 23



GRUPOS EM CONFLITO
1. Mandaram avisar a Davi que os filisteus estavam atacando Ceila e saqueando as eiras.
2. Davi consultou a Javé: "Posso ir atacar os filisteus?" Javé respondeu: "Pode ir. Você os derrotará e libertará Ceila".
3. Os homens de Davi, porém, lhe disseram: "Estamos em Judá, e já estamos com medo. Quanto mais se formos a Ceila para lutar contra as tropas dos filisteus!"
4. Davi consultou outra vez a Javé. E Javé respondeu: "Pode descer até Ceila: eu vou entregar os filisteus em seu poder".
5. Então Davi foi com seus homens para Ceila, atacou os filisteus, tomou o gado deles e os derrotou completamente. Desse modo, conseguiu libertar os habitantes de Ceila.
6. Quando Abiatar, filho de Aquimelec, fugiu para junto de Davi, também desceu a Ceila levando consigo o efod.
7. Informaram a Saul que Davi tinha entrado em Ceila. E Saul comentou: "Deus o está entregando em meu poder. Ele caiu numa armadilha, pois entrou numa cidade com portas e trancas".
8. Então Saul convocou todo o seu exército para a guerra, para descer até Ceila e matar Davi e seus homens.
9. Quando Davi soube que Saul estava tramando sua ruína, pediu ao sacerdote Abiatar: "Traga o efod".
10. E Davi consultou: "Javé, Deus de Israel, teu servo ouviu dizer que Saul está se preparando para vir a Ceila e destruir a cidade por minha causa.
11. Saul vai mesmo descer, como teu servo ouviu falar? Javé, Deus de Israel, responde-me!" Javé respondeu: "Ele vai descer".
12. Davi perguntou: "Será que os notáveis de Ceila vão me entregar junto com meus homens ao poder de Saul?" Javé respondeu: "Sim. Eles vão entregar".
13. Então Davi e seus homens, cerca de seiscentos, saíram de Ceila e ficaram andando sem rumo. Saul ficou sabendo que Davi tinha escapado de Ceila. Então abandonou o plano.
14. Davi foi morar no deserto, em lugares escondidos, na região montanhosa do deserto de Zif. E Saul andava continuamente à sua procura, mas Deus não deixava que Davi caísse nas mãos dele.
15. Davi ficou com medo, quando estava no deserto de Zif, em Horesa, porque Saul tinha saído a sua procura para o matar.
16. Jônatas, filho de Saul, foi encontrar-se com Davi em Horesa e o encorajou em nome de Deus.
17. Jônatas lhe disse: "Não tenha medo, porque a mão de meu pai Saul não o alcançará. Você reinará sobre Israel, e eu serei o segundo. Até meu pai Saul sabe disso".
18. E os dois fizeram um pacto diante de Javé. Davi ficou em Horesa, e Jônatas voltou para casa.


Compartilhe com seus amigos:
1   ...   37   38   39   40   41   42   43   44   ...   197


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal