Origem do mundo e da humanidade a criaçÃo gênesis 1 a humanidade, ponto alto da criaçÃO


JERUSALÉM, CENTRO POLÍTICO DO REINO



Baixar 5.7 Mb.
Página44/197
Encontro29.07.2016
Tamanho5.7 Mb.
1   ...   40   41   42   43   44   45   46   47   ...   197

JERUSALÉM, CENTRO POLÍTICO DO REINO
6. Davi marchou com seus homens sobre Jerusalém, contra os jebuseus que habitavam o território. Os jebuseus disseram a Davi: "Não entre aqui, porque bastam os cegos e aleijados para o repelir". Era a maneira de dizer que Davi não entraria na cidade.
7. Mas Davi conquistou a fortaleza de Sião, que ficou sendo a cidade de Davi.
8. Nesse dia, Davi disse: "Todo aquele que ferir os jebuseus e subir pelo canal... Quanto aos cegos e aleijados, Davi os detesta". É por isso que se diz: "Os cegos e aleijados não poderão entrar no Templo".
9. Davi se instalou na fortaleza e deu-lhe o nome de Cidade de Davi. Em seguida, construiu uma grande muralha ao seu redor, desde o Melo até o interior.
10. Davi ia crescendo em poder. E Javé, Deus dos exércitos, estava com ele.
11. Hiram, rei de Tiro, enviou uma embaixada a Davi, com madeira de cedro, carpinteiros e pedreiros, para construir um palácio para Davi.
12. Então Davi percebeu que Javé o tinha confirmado como rei sobre Israel, e lhe estava exaltando a realeza por causa de Israel, povo de Javé.
13. Chegando de Hebron, Davi ainda tomou concubinas e mulheres em Jerusalém, e teve filhos e filhas.
14. Os nomes dos filhos que teve em Jerusalém são: Samua, Sobab, Natã, Salomão,
15. Jebaar, Elisua, Nafeg, Jáfia,
16. Elisama, Baaliada e Elifalet.

VITÓRIAS CONTRA O INIMIGO
17. Os filisteus souberam que Davi fora ungido rei de Israel e subiram todos para o capturar. Ao saber disso, Davi desceu para o refúgio.
18. Os filisteus chegaram e se espalharam pelo vale dos Rafaim.
19. Então Davi consultou a Javé: "Devo atacar os filisteus? Tu os entregarás em meu poder?" Javé respondeu a Davi: "Pode atacar. Vou lhe entregar os filisteus em seu poder".
20. Davi foi para Senhor-das-Brechas e aí venceu os filisteus. Davi disse: "Javé abriu para mim uma brecha nos meus inimigos, como uma brecha feita pelas águas". É por isso que esse lugar se chama Senhor-das-Brechas.
21. Os filisteus abandonaram aí seus ídolos, e Davi com seus homens os levaram.
22. Os filisteus subiram outra vez e se espalharam pelo vale dos Rafaim.
23. Davi consultou a Javé, que respondeu: "Não os ataque pela frente. Dê a volta por trás deles e os ataque pelo lado das amoreiras.
24. Quando você ouvir um rumor de passos na copa das amoreiras, aja com rapidez, porque é Javé quem avança à frente de você para derrotar o exército filisteu".
25. Davi fez exatamente o que Javé tinha mandado, e derrotou os filisteus desde Gabaon até a entrada de Gazer.

[II Samuel 6]II Samuel 6



JERUSALÉM, CENTRO RELIGIOSO DO POVO
1. Davi reuniu de novo os melhores homens de Israel, cerca de trinta mil.
2. Junto com seu exército, partiu para Baala de Judá, a fim de transportar a arca de Deus que aí estava e que levava o nome de Javé dos exércitos, assentado sobre os querubins.
3. Carregaram a arca de Deus numa carroça nova, para tirá-la da casa de Abinadab, que ficava sobre uma colina. Oza e Aio, filhos de Abinadab, conduziam a carroça nova.
4. Oza caminhava à esquerda da arca de Deus e Aio ia na frente dela.
5. Davi e toda a casa de Israel, entusiasmados, iam fazendo festa diante de Javé, cantando ao som de cítaras, harpas, tamborins, pandeiros e marimbas.
6. Quando chegaram à eira de Nacon, como os bois estavam fazendo a arca de Deus tombar, Oza estendeu a mão para segurá-la.
7. Então a ira de Javé se inflamou contra Oza, e Deus o feriu por causa da sua falta; e Oza morreu aí mesmo, junto à arca de Deus.
8. Davi ficou triste, porque Javé abrira uma brecha, atacando Oza; por isso, deram a esse lugar o nome de Brecha de Oza, nome que se conserva até hoje.
9. Nesse dia, Davi teve medo de Javé, e disse: "Como é que a arca de Javé poderá ser introduzida em minha casa?"
10. Então Davi desistiu de transferir a arca de Javé para a cidade de Davi. Por isso a levou para a casa de Obed-Edom de Gat.
11. A arca de Javé permaneceu três meses na casa de Obed-Edom de Gat. Por isso é que Javé abençoou Obed-Edom e toda a sua família.
12. Então informaram ao rei Davi: "Javé abençoou a família de Obed-Edom e todos os seus por causa da arca de Deus". Contente, Davi foi e transportou a arca de Deus da casa de Obed-Edom para a cidade de Davi.
13. Cada seis passos que os carregadores da arca de Javé davam, Davi sacrificava um boi e um bezerro gordo.
14. Davi dançava com todo o entusiasmo diante de Javé e vestia um efod de linho.
15. Desse modo, Davi e toda a casa de Israel conduziram a arca de Javé, com aclamações e toques de trombeta.
16. Quando a arca de Javé entrou na cidade de Davi, Micol, filha de Saul, estava olhando pela janela e viu o rei Davi pulando e dançando diante de Javé; por isso, o desprezou no seu íntimo.
17. Levaram a arca de Javé e a colocaram no lugar reservado para ele, dentro da tenda que Davi tinha mandado armar. Depois, Davi ofereceu holocaustos diante de Javé e também sacrifícios de comunhão.
18. Tendo terminado de oferecer holocaustos e sacrifícios de comunhão, Davi abençoou o povo em nome de Javé dos exércitos.
19. E distribuiu a todo o povo e a toda a multidão de Israel, homens e mulheres, um pedaço de pão, um bolo de tâmaras e um doce de uvas passas para cada pessoa. Em seguida, cada um foi embora para casa.
20. Davi voltou para abençoar a sua família. Então Micol, filha de Saul, saiu ao encontro dele, e disse: "Hoje o rei de Israel se honrou muito, desnudando-se diante das servas de seus servos, como se fosse um homem qualquer!"
21. Davi respondeu a Micol: "Diante de Javé que escolheu a mim, e não ao seu pai e à família dele, para colocar-me como chefe sobre o povo de Javé, sobre Israel, eu farei festa diante de Javé,
22. e me humilharei ainda mais. Serei desprezível aos olhos de você, mas serei honrado aos olhos das servas, de quem você está falando".
23. E Micol, filha de Saul, não teve filhos até o dia de sua morte.

[II Samuel 7]II Samuel 7



FUNDAÇÃO DO PODER DINÁSTICO
1. O rei Davi foi morar no seu palácio e Javé o livrou de todos os inimigos ao redor.
2. Então ele disse ao profeta Natã: "Veja! Eu moro em palácio de cedro, enquanto a arca de Deus mora numa tenda!"
3. Natã respondeu ao rei: "Vá e faça tudo o que está pensando, porque Javé está com você".
4. Nessa mesma noite, porém, a palavra de Javé foi dirigida a Natã:
5. "Vá dizer ao meu servo Davi: Assim diz Javé: Você quer construir uma casa para eu morar?
6. Pois bem: eu não morei em casa nenhuma desde o dia em que tirei os filhos de Israel do Egito até hoje. Sempre andei errante sob uma tenda e um abrigo.
7. Durante todo o tempo em que caminhei junto com os filhos de Israel, por acaso eu disse para algum dos juízes de Israel, que estabeleci como pastores do meu povo: 'Por que você não constrói uma casa de cedro para mim?'
8. Portanto, diga ao meu servo Davi: Assim diz Javé dos exércitos: Eu tirei você do pastoreio, onde você cuidava das ovelhas, para fazê-lo chefe do meu povo Israel.
9. Estive com você em toda parte por onde você andava, e destruí na sua frente todos os seus inimigos. E eu darei a você um grande nome, como o nome dos grandes da terra.
10. Fixarei um lugar para o meu povo Israel, eu o firmarei, para que habite no seu lugar próprio. E assim ele não precisará mais andar errante. Os perversos não continuarão a oprimi-lo como antes,
11. como acontece desde o dia em que estabeleci juízes sobre o meu povo Israel. Eu livrarei você de todos os seus inimigos. Javé informa que vai fundar uma dinastia para você.
12. E quando esgotar seus dias e você repousar junto a seus antepassados, eu exaltarei a sua descendência depois de você, aquele que vai sair de você. E firmarei a realeza dele.
13. Ele é que vai construir uma casa para o meu nome. E eu estabelecerei o trono real dele para sempre.
14. Serei para ele um pai e ele será um filho para mim. Se ele falhar, eu o corrigirei com bastão e chicote, como se costuma fazer.
15. Mas eu não desistirei de ser fiel para com ele, como desisti de Saul, que tirei da frente de você.
16. A dinastia e a realeza dele permanecerão firmes para sempre diante de mim; e o seu trono será sólido para sempre".
17. Natã comunicou a Davi todas essas palavras e toda essa visão.

O REI DEVE SERVIR A JAVÉ E AO POVO
18. O rei Davi foi, ficou diante de Javé, e disse: "Quem sou eu, Senhor Javé, e o que é a minha família para que me conduzisses até aqui?
19. E, no entanto, isso ainda é pouco para ti, Senhor Javé! Fizeste ainda promessas para a família de teu servo, para o futuro distante, enquanto existir a humanidade, Senhor Javé!
20. O que poderei eu, Davi, acrescentar às tuas palavras? Tu conheces o teu servo, Senhor Javé!
21. É por causa da tua palavra e segundo o teu coração que fizeste o teu servo conhecer todas essas grandes coisas.
22. Por isso tu és grande, Senhor Javé! Ninguém é como tu, e não existe nenhum deus além de ti, como ouvimos com os nossos próprios ouvidos!
23. Quem é como o teu povo, como Israel, a única nação da terra que Deus veio resgatar para ser seu povo e para lhe dar um nome? Realizaste coisas grandes e terríveis em favor dele, do teu país, do teu povo, que resgataste do Egito, dentre as nações e os deuses.
24. Estabeleceste o teu povo Israel para ser o teu povo para sempre. Tu, Javé, te tornaste o seu Deus.
25. Agora, Javé Deus, confirma para sempre a promessa que fizeste ao teu servo e para a família dele, e faze como prometeste.
26. E o teu nome será engrandecido para sempre. Então se dirá: Javé dos exércitos é o Deus de Israel. Então a família de teu servo Davi permanecerá firme diante de ti.
27. De fato, Javé dos exércitos e Deus de Israel, tu mostraste uma visão ao teu servo e disseste: 'Construirei uma dinastia para você'. É por isso que o teu servo encontrou coragem para te fazer esta oração.
28. Senhor Javé, tu és Deus! E o que disseste é verdade. Tu prometeste essas coisas boas ao teu servo!
29. Agora, consente em abençoar a família do teu servo, para que esteja sempre na tua presença. Porque tu falaste, Senhor Javé, e através da tua bênção a família de teu servo será abençoada para sempre".

[II Samuel 8]II Samuel 8



LIBERTAÇÃO FRENTE AOS INIMIGOS
1. Depois disso, Davi derrotou os filisteus e subjugou-os, tomando deles o controle militar.
2. Derrotou também os moabitas e, depois de os estender no chão, mediu-os com a corda: mediu duas cordas para condená-los à morte e uma corda inteira para deixá-los com vida. Depois disso, os moabitas tornaram-se súditos de Davi e começaram a pagar-lhe tributo.
3. Davi derrotou também Adadezer, filho de Roob, rei de Soba, quando este pretendia estender seu domínio sobre o rio Eufrates.
4. Davi tomou dele mil e setecentos condutores de carro, vinte mil homens da infantaria, e cortou os tendões de todas as parelhas de cavalos, conservando apenas cem.
5. Os arameus de Damasco foram socorrer Adadezer, rei de Soba, mas Davi feriu vinte e dois mil homens dentre os arameus.
6. Depois colocou governadores em Aram de Damasco, e os arameus se tornaram súditos dele, pagando-lhe tributos. E Javé fazia Davi sair vitorioso em qualquer lugar por onde ele ia.
7. Davi ainda tomou os escudos de ouro que os guerreiros de Adadezer usavam e os levou para Jerusalém.
8. Tomou também grande quantidade de cobre de Tebá e Berotai, cidades de Adadezer.
9. Toú, rei de Emat, soube que Davi tinha derrotado todo o exército de Adadezer.
10. Ora, como Adadezer era inimigo de Toú, este enviou seu filho Adoram para saudar Davi e cumprimentá-lo por ter enfrentado Adadezer e o ter derrotado. Adoram levou objetos de prata, ouro e bronze,
11. os quais o rei Davi consagrou a Javé, juntamente com o ouro e a prata que havia tomado de todas as nações conquistadas:
12. de Aram e Moab, dos amonitas e filisteus, dos amalecitas e dos despojos de Adadezer, filho de Roob, rei de Soba.
13. A fama de Davi aumentou quando ele retornou vitorioso contra dezoito mil homens de Edom, no Vale do Sal.
14. Davi estabeleceu governadores em todo o território de Edom, de modo que todos os edomitas se tornaram servos dele. E Javé estava com Davi em qualquer lugar por onde ele ia.

UM GOVERNO CONFORME A JUSTIÇA E O DIREITO
15. Davi reinou sobre todo o Israel, exercendo o direito e a justiça para com todo o seu povo.
16. Joab, filho de Sárvia, era o chefe do exército. Josafá, filho de Ailud, era o porta-voz.
17. Sadoc e Abiatar, filho de Aquitob e neto de Aquimelec, eram os sacerdotes. Saraías era o secretário.
18. E Banaías, filho de Joiada, comandava os cereteus e feleteus. Os filhos de Davi eram sacerdotes.

[II Samuel 9]3. A LUTA PELO PODER



II Samuel 9

FIDELIDADE AO COMPROMISSO
1. Davi perguntou: "Existe ainda algum sobrevivente da família de Saul para que eu mostre benevolência para com ele, por causa de Jônatas?"
2. Na família de Saul havia um servo chamado Siba. Ele foi conduzido até Davi, e o rei lhe perguntou: "Você é Siba?" Ele respondeu: "Para o servir".
3. O rei perguntou: "Existe algum sobrevivente da família de Saul, para que eu demonstre a benevolência de Deus para com ele?" Siba disse ao rei: "Existe ainda um filho de Jônatas, aleijado dos dois pés".
4. Davi perguntou: "Onde ele está?" Siba respondeu: "Na casa de Maquir, filho de Amiel, em Lo-Dabar".
5. Então Davi mandou buscar o filho de Jônatas na casa de Maquir, filho de Amiel, em Lo-Dabar.
6. Ao chegar diante de Davi, Meribaal, filho de Jônatas e neto de Saul, caiu com o rosto por terra e se prostrou. Davi disse: "Meribaal!" Este respondeu: "Aqui está o seu servo".
7. Davi lhe disse: "Não tenha medo, pois vou usar de benevolência para com você, por causa de seu pai Jônatas. Restituirei a você todas as terras de seu avô Saul, e você sempre comerá à minha mesa".
8. Meribaal se prostrou e disse: "Quem é o seu servo, para que o senhor se dirija a um cão morto como eu?"
9. Então o rei chamou Siba, servo de Saul, e lhe disse: "Tudo o que pertencia a Saul e à família dele, eu dou ao filho do seu senhor.
10. Você deverá cuidar da terra para ele, você, seus filhos e servos. Você trará o necessário para o sustento de Meribaal, filho de seu senhor, pois ele comerá sempre à minha mesa". Siba tinha quinze filhos e vinte servos.
11. Ele disse ao rei: "Tudo o que meu senhor rei mandar, assim o seu servo fará". E Meribaal começou a comer à mesa de Davi, como se fosse um filho do rei.
12. Meribaal tinha um filho pequeno, chamado Micas, e todos os servos da casa de Siba estavam a serviço de Meribaal.
13. Por isso, Meribaal foi morar em Jerusalém, pois comia sempre à mesa do rei. Ele era aleijado de ambos os pés.

[II Samuel 10]II Samuel 10



AUGE DAS CONQUISTAS DE DAVI
1. Depois disso, o rei dos amonitas morreu, e seu filho Hanon reinou em seu lugar.
2. Davi pensou: "Vou usar de benevolência para com Hanon, filho de Naás, do mesmo modo como o pai dele fez comigo". Então Davi enviou embaixadores para dar os pêsames a Hanon, por causa da morte do pai dele. Quando os servos de Davi entraram no país dos amonitas,
3. os príncipes amonitas disseram a Hanon, o senhor deles: "Você pensa que Davi quer honrar seu pai, só porque mandou gente trazer os pêsames para você? Será que ele não enviou essa gente até aqui para observar a cidade, conhecer as defesas e depois destruí-la?"
4. Então Hanon mandou pegar os embaixadores de Davi, raspar-lhes a metade da barba e rasgar a roupa deles pelo meio, até às nádegas. Depois mandou-os de volta.
5. Ao ser informado, Davi enviou imediatamente alguém ao encontro deles, porque estavam muito envergonhados. E o rei mandou dizer-lhes: "Fiquem em Jericó até que a barba de vocês cresça; depois vocês voltarão".
6. Os amonitas perceberam que se haviam tornado odiosos para Davi. Por isso, mandaram contratar os arameus de Bet-Roob e os arameus de Soba, vinte mil homens de infantaria. Contrataram também o rei de Maaca com mil homens e gente de Tob, doze mil homens.
7. Quando Davi soube disso, mandou Joab e todo o exército dos valentes.
8. Os amonitas saíram da cidade e se puseram em ordem de batalha na entrada da porta, enquanto os arameus de Soba e Roob, mais o pessoal de Tob e de Maaca, ficaram à parte, em campo aberto.
9. Joab percebeu que iria ser atacado pela frente e pela retaguarda. Então escolheu todos os melhores de Israel e os dispôs para enfrentar os arameus,
10. confiando o resto da tropa a seu irmão Abisaí, dispondo-a para enfrentar os amonitas.
11. E Joab disse a Abisaí: "Se os arameus levarem vantagem sobre mim, você virá em meu auxílio; se os amonitas levarem vantagem sobre você, então eu irei em seu auxílio.
12. Seja corajoso, vamos ser corajosos, em favor do nosso povo e das cidades do nosso Deus! E seja feito o que Javé achar melhor!"
13. Então Joab avançou com a tropa que estava com ele para enfrentar os arameus, que fugiram diante dele.
14. Ao verem os arameus fugindo, os amonitas também fugiram de Abisaí, e entraram na cidade. Então Joab voltou da campanha contra os amonitas e reentrou em Jerusalém.
15. Ao ver que tinham sido derrotados por Israel, os arameus se reuniram.
16. Adadezer mandou recado aos arameus, que estavam do outro lado do rio Eufrates, para que entrassem na luta. Eles foram para Helam, tendo à frente Sobac, chefe do exército de Adadezer.
17. Sendo informado, Davi reuniu todo o Israel, atravessou o Jordão e foi para Helam. Os arameus se prepararam para enfrentar Davi e guerrear contra ele,
18. mas acabaram fugindo diante de Israel. E Davi destruiu setecentos carros e quarenta mil arameus condutores de carro. Também Sobac, chefe do exército deles, foi ferido e aí mesmo veio a morrer.
19. Todos os reis dependentes de Adadezer, percebendo que tinham sido derrotados por Israel, fizeram a paz com Israel e se tornaram seus dependentes. E os arameus não se arriscaram mais a ajudar os amonitas.

[II Samuel 11]II Samuel 11



DAVI TRAI O SEU POVO
1. Na mudança do ano, quando os reis costumavam sair para a guerra, Davi mandou Joab, seus guerreiros e todo o Israel. Eles foram, massacraram os amonitas e sitiaram a cidade de Rabá. Mas Davi ficou em Jerusalém.
2. Numa tarde, levantando-se da cama, Davi, foi passear no terraço do palácio real. Do terraço, ele viu uma mulher tomando banho. Ela era muito bonita.
3. Davi mandou colher informações sobre essa mulher. Disseram-lhe: "Ela é Betsabéia, filha de Eliam e esposa de Urias, o heteu!"
4. Então Davi mandou emissários para que a trouxessem. Betsabéia foi e Davi teve relações com ela, que tinha acabado de se purificar de suas regras. Depois ela voltou para casa.
5. Em conseqüência disso, Betsabéia concebeu, e mandou dizer a Davi: "Estou grávida!"
6. Então Davi mandou dizer a Joab: "Mande que Urias, o heteu, venha falar comigo". E Joab mandou Urias até Davi.
7. Quando Urias chegou, Davi lhe perguntou como iam Joab, o exército e a guerra.
8. Depois disse a Urias: "Vá para casa e lave seus pés". Urias saiu do palácio e recebeu um presente da mesa do rei.
9. Entretanto, Urias não foi para casa: dormiu na porta do palácio com os guardas do seu senhor.
10. Informaram então a Davi: "Urias não foi para casa". Davi perguntou a Urias: "Você não chegou de viagem? Por que não foi para casa?"
11. Urias respondeu: "A arca, Israel e Judá estão vivendo em tendas, e meu chefe Joab e os guerreiros do meu senhor estão acampados ao ar livre. Como posso ir para minha casa, para comer e beber e dormir com minha mulher? Por sua própria vida, eu nunca faria uma coisa dessas!"
12. Então Davi disse a Urias: "Fique ainda hoje aqui. Amanhã o deixarei partir". Urias ficou mais esse dia em Jerusalém. No dia seguinte,
13. Davi convidou Urias para comer e beber em sua presença, e o embriagou. Pela tarde, Urias saiu e foi deitar-se no mesmo lugar em que dormiam os guardas de seu senhor, e não foi para casa.
14. Na manhã seguinte, Davi escreveu uma carta para Joab e a mandou por meio de Urias.
15. Na carta, ele mandava: "Coloque Urias no lugar mais perigoso da batalha e retirem-se, deixando-o sozinho, para que seja ferido e morra".
16. Joab estava cercando a cidade e colocou Urias no lugar onde sabia que estavam os guerreiros mais valentes.
17. Os que estavam defendendo a cidade saíram para atacar Joab, e do exército morreram alguns da guarda de Davi. E morreu também Urias, o heteu.
18. Joab mandou a Davi um relatório sobre a guerra
19. e ordenou ao mensageiro: "Quando você acabar de fazer o relatório para o rei,
20. o rei poderá ficar enfurecido e perguntar: 'Por que se aproximaram da cidade para lutar? Vocês não sabiam que os arqueiros atiram do alto das muralhas?
21. Quem matou Abimelec, o filho de Jerobaal? Foi uma mulher que jogou do alto da muralha uma pedra de moinho, e Abimelec morreu em Tebes. Por que se aproximaram da muralha?' Então você dirá: 'Morreu também o seu servo Urias, o heteu' ".
22. O mensageiro partiu, apresentou-se a Davi e lhe relatou a mensagem de Joab. Então Davi ficou enfurecido contra Joab.
23. Mas o mensageiro disse a Davi: "É que o inimigo nos atacou de surpresa, saindo em campo aberto. Nós o fizemos recuar até a entrada da cidade,
24. e então os arqueiros dispararam do alto das muralhas. Alguns guerreiros do rei caíram mortos e morreu também o seu servo Urias, o heteu".
25. Então Davi falou ao mensageiro: "Diga para Joab não se preocupar com esse caso. A guerra é assim mesmo: um dia cai um, outro dia cai outro. Que ele redobre o ataque contra a cidade e a destrua. Procure animá-lo".
26. A mulher de Urias soube que seu marido tinha morrido e ficou de luto.
27. Quando terminou o luto, Davi mandou buscá-la e a recolheu em seu palácio. Davi a tomou como esposa, e ela deu à luz um filho. Javé, porém, reprovou o que Davi tinha feito.

[II Samuel 12]II Samuel 12



A SENTENÇA DE JAVÉ
1. Javé mandou o profeta Natã falar com Davi. Natã se apresentou e disse a Davi: "Havia dois homens numa cidade: um era rico e o outro era pobre.
2. O rico tinha muitos rebanhos de ovelhas e bois.
3. O pobre tinha só uma ovelha, uma ovelhinha que ele havia comprado. O pobre a criava e ela foi crescendo com ele, com seus filhos, comendo do seu pão, bebendo de sua vasilha e dormindo no seu colo. Era como filha para ele.
4. Ora, chegou uma visita à casa do homem rico, e este não quis pegar nenhuma de suas ovelhas ou vacas para servir ao viajante que o visitava. Então ele pegou a ovelha do homem pobre e a preparou para a sua visita".


Compartilhe com seus amigos:
1   ...   40   41   42   43   44   45   46   47   ...   197


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal