Origem do mundo e da humanidade a criaçÃo gênesis 1 a humanidade, ponto alto da criaçÃO


Gedor, Aio, Zacarias e Macelot. 38



Baixar 5.7 Mb.
Página58/197
Encontro29.07.2016
Tamanho5.7 Mb.
1   ...   54   55   56   57   58   59   60   61   ...   197

37. Gedor, Aio, Zacarias e Macelot.
38. Macelot foi pai de Samaam. Ao contrário de seus irmãos, estes últimos moravam com os outros irmãos em Jerusalém.
39. Ner foi pai de Cis, que foi pai de Saul. Saul teve estes filhos: Jônatas, Melquisua, Abinadab e Isbaal.
40. O filho de Jônatas se chamava Meribaal, pai de Micas.
41. Filhos de Micas: Fiton, Melec e Taraá.
42. Aaz foi pai de Jara, pai de Almat, Azmot e Zambri. Zambri foi pai de Mosa,
43. pai de Banaá, pai de Rafaías, Elasa e Asel.
44. Asel teve seis filhos: Ezricam, o mais velho, Ismael, Sarias, Abdias e Hanã; são esses os filhos de Asel.

[I Crônicas 10]I Crônicas 10



DERROTA E MORTE DE SAUL
1. Os filisteus estavam guerreando contra Israel. Aconteceu então que os homens de Israel fugiram dos filisteus e, feridos, acabaram caindo mortos no monte Gelboé.
2. Os filisteus perseguiram Saul e seus filhos, e mataram Jônatas, Abinadab e Melquisua, filhos de Saul.
3. Então a luta se concentrou sobre Saul. Os atiradores descobriram onde ele estava e lhe acertaram flechas.
4. Saul disse ao seu escudeiro: "Puxe a sua espada e me mate, senão esses incircuncisos vão rir de mim". O escudeiro não quis fazer isso, pois teve muito medo. Então Saul pegou a sua própria espada e se jogou sobre ela.
5. O escudeiro ficou apavorado e, ao ver que Saul tinha morrido, jogou-se também sobre a própria espada e morreu.
6. Dessa forma, morreram Saul e seus três filhos: a família inteira.
7. Todos os israelitas que moravam no vale, ao verem que os homens de Israel tinham fugido e que Saul e seus filhos tinham morrido, abandonaram suas cidades e fugiram. Então os filisteus foram, e aí ficaram morando.
8. No outro dia, quando os filisteus foram saquear os mortos no combate, encontraram Saul com seus filhos, todos mortos, no monte Gelboé.
9. Depois de despojar o corpo de Saul, levaram a cabeça e as armas dele por toda a terra dos filisteus, anunciando a boa notícia a seus ídolos e a seu povo.
10. Em seguida, colocaram as armas de Saul no templo do deus deles e pregaram o seu crânio no templo de Dagon.
11. Os habitantes de Jabes de Galaad ficaram sabendo o que os filisteus tinham feito com Saul.
12. Então todos os guerreiros foram buscar o corpo de Saul e de seus filhos, levando-os para Jabes. Sepultaram os corpos debaixo do terebinto de Jabes e jejuaram durante sete dias.
13. Saul morreu por ter sido infiel a Javé: não seguiu a ordem de Javé e foi consultar uma mulher que invocava os mortos,
14. em vez de consultar a Javé. Então Javé o entregou à morte e passou o reinado para Davi, filho de Jessé.

[I Crônicas 11]II. DAVI, FUNDADOR DO CULTO EM JERUSALÉM



I Crônicas 11

DAVI, CENTRO IDEAL DA HISTÓRIA
1. Todo o Israel se reuniu com Davi em Hebron e lhe disse: "Veja bem! Nós somos do mesmo sangue.
2. Há pouco tempo atrás, quando Saul era rei, você é quem chefiava Israel nas guerras. E Javé, seu Deus, lhe disse: 'Você será o pastor do meu povo Israel. Você será o chefe do meu povo Israel'."
3. Todos os anciãos de Israel foram procurar o rei em Hebron, e Davi fez, aí mesmo em Hebron, uma aliança com eles, na presença de Javé. Então eles ungiram Davi como rei de Israel, conforme a palavra de Javé, anunciada por Samuel.
4. Davi, com todo o Israel, tomou o caminho para Jerusalém, que se chamava Jebus. Os jebuseus moravam nessa região.
5. Então os moradores de Jebus disseram a Davi: "Aqui você não entra!" Mas Davi tomou a fortaleza de Sião, que é a Cidade de Davi.
6. Foi quando Davi falou: "Quem atacar primeiro os jebuseus será nomeado comandante-chefe." Quem atacou primeiro foi Joab, filho de Sárvia. Assim, ele se tornou comandante.
7. Davi passou a morar nessa fortaleza e, por isso, deram-lhe o nome de Cidade de Davi.
8. Ele reconstruiu a cidade em redor, tanto o Melo como as muralhas. E Joab reformou o resto da cidade.
9. O poder de Davi aumentava cada vez mais, e Javé dos exércitos estava com ele.

O PODER DE DAVI
10. São estes os valentes de Davi, que se afirmaram com valor no seu reino e, junto com todo o Israel, o fizeram rei, conforme a palavra de Javé a respeito de Israel.
11. Os valentes de Davi são os seguintes: Jesbaam, filho de Hacamon. Ele era o chefe dos Três. Foi ele que atirou a lança sobre trezentos, e acertou os trezentos de uma só vez.
12. Além dele, Eleazar, filho de Dodô, o aoíta, que era um dos Três.
13. Ele estava com Davi em Afes-Domim, quando os filisteus aí se reuniram para o combate. Havia nesse lugar uma plantação de cevada. O exército fugiu com medo dos filisteus,
14. mas Eleazar se postou no meio da plantação, a defendeu e matou os filisteus. Javé concedeu uma grande vitória.
15. Três dos Trinta desceram para perto de Davi, junto ao rochedo da gruta de Odolam. O acampamento filisteu estava armado no vale dos rafaim.
16. Davi estava no esconderijo, enquanto em Belém havia uma guarnição de filisteus.
17. Foi quando Davi manifestou um desejo: "Quem me dera beber da água do poço de Belém, que fica na entrada da cidade!"
18. Os três homens atravessaram o acampamento dos filisteus, tiraram água do poço que fica na entrada de Belém e a levaram para Davi. Mas Davi não quis beber e derramou a água em libação a Javé,
19. dizendo: "Deus me livre de fazer uma coisa dessas! Por acaso eu vou beber o sangue desses homens que arriscaram a vida? Eles trouxeram a água com risco de vida!" E de jeito nenhum quis beber. Foi isso que os três valentes fizeram.
20. Abisaí, irmão de Joab, era o chefe dos Trinta. Ele atirou a lança sobre trezentos e os acertou. Assim, ficou famoso entre os Trinta.
21. Era o mais respeitado dos Trinta e ficou sendo o chefe deles. Só não fazia parte dos Três.
22. Banaías, filho de Joiada, soldado de muitas façanhas, natural de Cabseel, matou os dois heróis de Moab e, em dia de neve, desceu e matou um leão dentro do poço.
23. Ele também matou o egípcio de dois metros e meio de altura, o qual tinha na mão uma lança, que mais parecia cilindro de tear: enfrentou-o com um porrete, tomou a lança da mão do egípcio e com ela o matou.
24. Banaías, filho de Joiada, fez tudo isso, e ficou famoso entre os Trinta.
25. Era o mais respeitado entre os Trinta, só que não fazia parte dos Três. Davi o colocou como chefe da sua guarda pessoal.
26. Os valentes de Davi eram estes: Asael, irmão de Joab; Elcanã, filho de Dodô, de Belém;
27. Samot, o harorita; Heles, o felonita;
28. Ira, filho de Aces, de Técua; Abiezer, de Anatot;
29. Sobocai, de Husa; Ilai, de Ao;
30. Maarai, de Netofa; Héled, filho de Baana, de Netofa;
31. Etai, filho de Ribai, de Gabaá dos filhos de Benjamim; Banaías, de Faraton;
32. Hurrai, das torrentes de Gaás; Abiel, de Bet-Arabá;
33. Azmot, de Baurim; Eliaba, de Saalbon;
34. Benê-Asem, de Gezon; Jônatas, filho de Saage, de Arar;
35. Aiam, filho de Sacar, de Arar; Elifalet, filho de Ur;
36. Héfer, de Maquera; Aías, o felonita;
37. Hesro, de Carmel; Naarai, filho de Azbai;
38. Joel, irmão de Natã; Mibaar, filho de Agarai;
39. Selec, o amonita; Naarai, de Beerot, escudeiro de Joab, filho de Sárvia;
40. Ira, de Jeter; Gareb, de Jeter;
41. Urias, o heteu; Zabad, filho de Ooli;
42. Adina, filho de Siza, o rubenita, chefe dos rubenitas e responsável pelos Trinta;
43. Hanã, filho de Maaca; Josafá, o matanita;
44. Ozias, de Astarot; Sama e Jaiel, filhos de Hotam, de Aroer;
45. Jediel, filho de Samri, e seu irmão Joás, o tasaíta;
46. Eliel, o maumita; Jeribai e Josaías, filhos de Elnaem; Jetma, o moabita;
47. Eliel, Obed e Jasiel, de Soba.

[I Crônicas 12]I Crônicas 12



À PROCURA DE UM NOVO LÍDER
1. Lista dos que passaram para o lado de Davi, em Siceleg, quando ele ainda andava se escondendo de Saul, filho de Cis. Eles eram valentes, companheiros de luta,
2. que manejavam o arco, tanto com a direita como com a esquerda, e sabiam atirar da mesma forma tanto pedras como flechas. Irmãos de Saul, da tribo de Benjamim:
3. o chefe Aiezer e Joás, filho de Samaá, de Gabaá; Jasiel e Falet, filho de Azmot; Baraca e Jeú, de Anatot;
4. Ismaías, de Gabaon, um dos Trinta e chefe dos Trinta;
5. Jeremias, Jeeziel, Joanã e Jozabad, de Gaderot;
6. Eluzaí, Jerimot, Baalias, Samarias, Safatias, de Harif;
7. Elcana, Jesias, Azareel, Joezer e Jesbaam, da família de Coré;
8. Joela e Zabadias, filhos de Jeroam, de Gedor.
9. Muitos da tribo de Gad passaram para o lado de Davi, quando ele estava escondido no deserto. Eram guerreiros valentes, gente treinada para a guerra, bons no manejo do escudo e da lança. Pareciam leões, e eram espertos como gazelas em meio às montanhas.
10. O chefe deles era Ezer; Abdias, o segundo; Eliab, o terceiro;
11. Masmana, o quarto; Jeremias, o quinto;
12. Eti, o sexto; Eliel, o sétimo;
13. Joanã, o oitavo; Elzebad, o nono;
14. Jeremias, o décimo; Macbanai, o décimo primeiro.
15. Da tribo de Gad, eram esses os comandantes de batalhões, que tinham, cada um, entre cem e mil soldados.
16. Foram esses que atravessaram o rio Jordão no primeiro mês do ano, quando ele, de tão cheio, fica transbordando. E eles puseram para correr todos os moradores desses fundos, de um e de outro lado do rio.
17. Alguns indivíduos das tribos de Benjamim e Judá foram até o esconderijo de Davi para se aliar com ele.
18. Davi saiu ao encontro deles e disse: "Se vocês vieram como amigos, para me ajudar, eu estou pronto para me unir a vocês. Agora, se é para me atraiçoar em favor dos meus inimigos, embora eu não tenha nenhum crime nas costas, que o Deus dos nossos antepassados veja, e ele mesmo faça justiça!"
19. Então o espírito se apoderou de Amasai, chefe dos Trinta, que exclamou: "Nós somos dos seus, Davi. Estamos com você, filho de Isaí. Paz a você e aos seus companheiros, porque o seu Deus está do seu lado". Davi então os aceitou e os colocou no comando de batalhões.
20. Da tribo de Manassés, alguns se juntaram a Davi, quando ele, ao lado dos filisteus, entrava em combate contra Saul. Mas Davi não ajudou os filisteus porque, reunidos em conselho, os chefes filisteus dispensaram a sua ajuda, dizendo: "Ele poderia desertar, passar para o lado de Saul e colocar em risco as nossas cabeças".
21. Quando Davi foi para Siceleg, saíram ao seu encontro estes indivíduos da tribo de Manassés: Ednas, Jozabad, Jediel, Miguel, Jozabad, Eliú, Salati, todos comandantes militares de Manassés.
22. Eles passaram a ajudar Davi no comando da tropa, pois eram todos guerreiros valentes e acabaram se tornando oficiais do exército.
23. Na verdade, Davi ia recebendo a cada dia novos reforços, de modo que seu acampamento foi ficando enorme.

O POVO CONSAGRA SEU LÍDER
24. Número dos guerreiros armados que se apresentaram a Davi em Hebron, a fim de transferir para ele o reino de Saul, cumprindo assim a ordem de Javé:
25. Da tribo de Judá, com escudo e lança, seis mil e oitocentos homens armados para a guerra.
26. Da tribo de Simeão, sete mil e cem combatentes.
27. Da tribo de Levi, quatro mil e seiscentos,
28. além de Joiada, chefe dos descendentes de Aarão, com três mil e setecentos homens,
29. e ainda o jovem e valente guerreiro Sadoc, com vinte e dois oficiais de sua família.
30. Da tribo de Benjamim, irmãos de Saul, eram três mil, e a maioria deles até então prestava serviço junto à família real de Saul.
31. Da tribo de Efraim, vinte mil e oitocentos guerreiros, gente de fama na sua família.
32. Da meia tribo de Manassés, dezoito mil, todos nomeados, um por um, para proclamar Davi rei.
33. Da tribo de Issacar, gente que sabia perceber a ocasião e a maneira para Israel agir, eram duzentos chefes, que tinham sob suas ordens todos os seus irmãos.
34. Da tribo de Zabulon, cinqüenta mil aptos para a guerra, dispostos em ordem de combate, armados e prontos a se alistarem corajosamente para a guerra.
35. Da tribo de Neftali, mil oficiais e trinta e sete mil soldados armados de lança e escudo.
36. Da tribo de Dã, vinte e oito mil e seiscentos homens aptos para a guerra.
37. Da tribo de Aser, quarenta mil homens prontos a partir para a guerra.
38. Da Transjordânia, isto é, das tribos de Rúben, de Gad e da meia tribo de Manassés, cento e vinte mil, munidos com todo tipo de armas.
39. Todos esses guerreiros, treinados e organizados, com toda a sinceridade, se dirigiram até Hebron a fim de proclamar Davi rei de todo o Israel. E todo o restante da população de Israel também foi unânime em proclamar Davi rei.
40. Por três dias ficaram aí, comendo e bebendo com Davi, pois suas famílias tinham preparado tudo para eles.
41. Mesmo dos lugares mais próximos e até de Issacar, Zabulon e Neftali, o pessoal levava comida no lombo de jumentos e camelos, de mulas e bois. Levavam alimentos à base de farinha, figos e uvas secas, vinho e azeite, além de abundante carne de boi e ovelha, porque Israel estava em festa.

[I Crônicas 13]I Crônicas 13



PRIMEIRO ATO DO NOVO REI
1. Davi convocou para uma reunião todos os chefes de mil e os chefes de cem, além de todos os comandantes.
2. Então Davi dirigiu-se à assembléia geral dos israelitas: "Se é vontade de vocês e se o nosso Deus Javé aprova, vamos convidar nossos irmãos de todas as regiões de Israel, assim como os sacerdotes e levitas de todas as suas cidades e campos, para que eles se juntem a nós.
3. O objetivo é transportar para cá a Arca do nosso Deus, pois no tempo de Saul nós não nos preocupamos com ela".
4. A assembléia em peso decidiu que era isso mesmo que se devia fazer, pois todo o povo achou que a proposta era justa.
5. Então Davi convocou a população de todo o Israel, desde Sior do Egito até a Entrada de Emat, para buscar em Cariat-Iarim a Arca de Deus.
6. Davi e todo o Israel se dirigiram então para Baala ou Cariat-Iarim, em Judá, para transportar daí a Arca do Deus que se chama Javé, e está sentado sobre os querubins.
7. Da casa de Abinadab em diante, a Arca de Deus foi transportada numa carroça nova. Oza e Aio eram os condutores.
8. Davi e todo o Israel iam dançando diante de Deus, com todo o entusiasmo, cantando ao som de cítaras, harpas, tamborins, címbalos e trombetas.
9. Estavam chegando ao terreiro de Quidon, quando Oza estendeu a mão para segurar a Arca, porque os bois tropeçaram.
10. Então a ira de Javé fulminou Oza e o feriu, porque ele tocou a Arca. Ele morreu aí mesmo, na presença de Deus.
11. Davi ficou desgostoso porque Javé havia fulminado Oza. Então deu a esse lugar o nome de Farés-Oza, como é conhecido até hoje.
12. Nesse dia, Davi ficou com medo de Deus e disse: "Como é que eu vou levar para a minha casa a Arca de Deus?"
13. E Davi não levou a Arca para a sua casa. Mandou que a levassem para a casa de Obed-Edom, que era da cidade de Gat.
14. A Arca de Deus ficou três meses com a família de Obed-Edom, a casa dele. E Javé abençoou a casa de Obed-Edom e tudo o que lhe pertencia.

[I Crônicas 14]I Crônicas 14



OBEDECER A DEUS PARA SERVIR AO POVO
1. Hiram, rei de Tiro, mandou alguns emissários a Davi, levando madeira de cedro, pedreiros e carpinteiros, a fim de construir uma casa para ele.
2. Então Davi teve certeza que Javé o confirmava rei de Israel, e lhe engrandecia o reinado, por amor a seu povo Israel.
3. Em Jerusalém, Davi tomou para si outras mulheres e gerou mais filhos e filhas.
4. E os nomes dos filhos que lhe nasceram em Jerusalém são os seguintes: Samua, Sobab, Natã, Salomão,
5. Jebaar, Elisua, Elfalet,
6. Noga, Nafeg, Jáfia,
7. Elisama, Baaliada e Elifalet.
8. Quando ouviram contar que Davi fora ungido rei de todo o Israel, os filisteus se puseram em marcha para prendê-lo. Sabendo disso, Davi partiu para enfrentá-los.
9. Os filisteus foram e se espalharam pelo vale dos rafaim.
10. Então Davi consultou a Deus: "Devo atacar os filisteus? Tu os entregarás em minhas mãos?" Javé lhe respondeu: "Pode atacar. Eu os entregarei em suas mãos".
11. Os filisteus foram à luta em Baal-Farasim, e aí mesmo Davi os derrotou. Depois Davi falou: "Por minha mão, Deus abriu uma brecha no meio dos meus inimigos, como brecha feita pelas águas". Por isso, o nome desse lugar passou a chamar-se Baal-Farasim.
12. Os filisteus abandonaram aí seus deuses, que Davi mandou jogar no fogo.
13. Os filisteus insistiram e se espalharam de novo pelo vale.
14. Davi tornou a consultar a Deus, que lhe respondeu: "Não ataque. Dê a volta pelo outro lado e vá ao encontro deles na frente das amoreiras.
15. Quando você ouvir um rumor de passos na ponta das amoreiras, comece o combate: é o sinal de que Deus sai à sua frente, para acabar com o exército filisteu".
16. Davi fez como Deus tinha mandado, e derrotou o exército filisteu desde Gabaon até Gazer.
17. A fama de Davi correu por todo o território. E Javé o tornou temido por todas as nações.

[I Crônicas 15]I Crônicas 15



JERUSALÉM: CIDADE DE DEUS E DO POVO
1. Davi construiu para si um palácio na Cidade de Davi. E para a Arca de Deus, ele ergueu uma tenda.
2. Depois disse: "A Arca de Deus só pode ser transportada pelos levitas, pois Javé os escolheu para carregar a Arca de Javé e estar sempre a seu serviço".
3. Então Davi convocou todo o Israel em Jerusalém, a fim de transferir a Arca de Javé para o lugar que ele havia preparado.
4. Mandou reunir os descendentes de Aarão e os levitas.
5. Eram os seguintes: Dos filhos de Caat: Uriel, o chefe, com cento e vinte companheiros.
6. Dos filhos de Merari: Asaías, o chefe, com duzentos e vinte companheiros.
7. Dos filhos de Gersam: Joel, o chefe, com cento e trinta companheiros.
8. Dos filhos de Elisafã: Semeías, o chefe, com duzentos companheiros.
9. Dos filhos de Hebron: Eliel, o chefe, com oitenta companheiros.
10. Dos filhos de Oziel: Aminadab, o chefe, com cento e doze companheiros.
11. Depois Davi convocou os sacerdotes Sadoc e Abiatar, os levitas Uriel, Asaías, Joel, Semeías, Eliel e Aminadab.
12. E lhes disse: "São vocês os chefes de família dos levitas. Por isso, purifiquem-se, vocês e seus irmãos, para poderem transportar a Arca de Javé, o Deus de Israel, para o lugar que eu preparei.
13. Na primeira vez, vocês não estavam lá, e Javé nos feriu, porque nós não o tratamos conforme o regulamento".
14. Os sacerdotes e levitas se purificaram para transportar a Arca de Javé, o Deus de Israel.
15. Depois os levitas carregaram a Arca de Deus, apoiada em varais sobre os ombros, conforme Moisés lhes havia mandado, segundo a palavra de Deus.
16. Davi mandou os chefes dos levitas organizarem seus irmãos cantores, para entoarem cânticos festivos acompanhados de cítaras, liras e címbalos.
17. Os levitas nomearam Emã, filho de Joel; Asaf, seu parente, filho de Baraquias; Etã, filho de Casaías, da família de Merari e parente dos anteriores.
18. Junto com eles, em posto inferior, iam seus parentes: eram os porteiros Zacarias, Jaziel, Semiramot, Jaiel, Ani, Eliab, Banaías, Maasias, Matatias, Elifalu, Macenias, Obed-Edom e Jeiel.
19. Os músicos Emã, Asaf e Etã tocavam forte os címbalos de bronze.
20. Zacarias, Oziel, Zemiramot, Jaiel, Ani, Eliab, Maasias e Banaías tocavam lira, para acompanhar vozes de soprano.
21. Matatias, Elifalu, Macenias, Obed-Edom, Jeiel e Ozazias tocavam cítara oitavada, para marcar o ritmo.
22. Conenias, chefe dos levitas encarregados do transporte, orientava tudo, pois nisso era experiente.
23. Baraquias e Elcana faziam o papel de porteiros junto à Arca.
24. Os sacerdotes Sebanias, Josafá, Natanael, Amasai, Zacarias, Banaías e Eliezer iam tocando trombeta na frente da Arca de Deus. Os outros dois porteiros junto à Arca eram Obed-Edom e Jeías.
25. Aí estavam Davi, os anciãos de Israel e os chefes de mil, acompanhando com grande alegria a retirada da Arca da Aliança de Javé, desde a casa de Obed-Edom.
26. Foram feitos sacrifícios de sete bois e sete carneiros, pois Deus protegia os levitas que carregavam a Arca da Aliança de Javé.
27. Davi, os levitas que carregavam a Arca, os cantores e Conenias, chefe dos carregadores, vestiam manto de linho fino. Davi vestia o efod de linho.
28. Todo o Israel participou da transferência da Arca da Aliança de Javé, no meio de aclamações, som de trombetas, clarins e címbalos, além da música de liras e cítaras.
29. A Arca da Aliança de Javé estava entrando na Cidade de Davi, quando Micol, filha de Saul, espiou pela janela e viu o rei dançando alegre. Então ela, dentro de si, começou a desprezá-lo.

[I Crônicas 16]I Crônicas 16



1. Entraram com a Arca de Deus e a instalaram dentro da tenda que Davi tinha armado para ela. Depois, na presença de Deus, ofereceram holocaustos e sacrifícios de comunhão.
2. Tendo terminado de oferecer os holocaustos e os sacrifícios de comunhão, Davi abençoou o povo em nome de Javé.
3. Em seguida, mandou dar para cada um dos israelitas, homens e mulheres, um pão, carne assada e um bolo de passas.

O CENTRO DO CULTO
4. Davi nomeou levitas para exercerem o ministério diante da Arca de Javé, a fim de celebrar, glorificar e louvar a Javé, o Deus de Israel.
5. Asaf era o primeiro deles; o segundo era Zacarias; depois, Oziel, Semiramot, Jaiel, Matatias, Eliab, Banaías, Obed-Edom e Jeiel. Eles tocavam liras e cítaras, enquanto Asaf fazia soar os címbalos.
6. Os sacerdotes Banaías e Jaziel tocavam continuamente as trombetas diante da Arca da Aliança de Deus.
7. Nesse dia, pela primeira vez, Davi confiou a Asaf e a seus irmãos este louvor a Javé:
8. Celebrem a Javé, invoquem o seu nome, anunciem entre os povos as suas façanhas!
9. Cantem para ele ao som de instrumentos, recitem suas maravilhas todas.
10. Orgulhem-se do seu Nome santo, alegre-se o coração dos que buscam a Javé!
11. Procurem a Javé e sua força, busquem sempre a sua face.
12. Recordem as maravilhas que ele fez, seus prodígios e as sentenças de sua boca.
13. Descendentes de seu servo Israel, filhos de Jacó, seus escolhidos.
14. Javé é o nosso Deus. Ele governa a terra inteira.
15. Lembrem-se para sempre de sua aliança, da palavra empenhada por mil gerações.
16. Da aliança que ele selou com Abraão, do juramento que fez a Isaac,


Compartilhe com seus amigos:
1   ...   54   55   56   57   58   59   60   61   ...   197


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal