Origem do mundo e da humanidade a criaçÃo gênesis 1 a humanidade, ponto alto da criaçÃO



Baixar 5.7 Mb.
Página62/197
Encontro29.07.2016
Tamanho5.7 Mb.
1   ...   58   59   60   61   62   63   64   65   ...   197

38. se eles se voltarem para ti de todo o coração e de toda a alma, na terra do seu exílio, para onde tiverem sido deportados, e se rezarem voltados para a terra que deste aos seus antepassados, para a cidade que escolheste e para o Templo que construí ao teu Nome,
39. ouve do céu, onde moras, ouve a sua oração e súplica, fazendo justiça para eles. Perdoa ao teu povo que pecou contra ti.
40. Agora, meu Deus, que os teus olhos estejam abertos e os teus ouvidos fiquem atentos para as súplicas que forem feitas neste lugar.
41. E agora, levanta-te, Javé Deus, e vem para o teu repouso com a tua poderosa Arca. E os teus sacerdotes, Javé Deus, se revistam de gala, e os teus fiéis exultem de alegria!
42. Javé Deus, não te afastes do teu ungido. Lembra-te do amor do teu servo Davi".

[II Crônicas 7]II Crônicas 7



INAUGURAÇÃO DO TEMPLO
1. Logo que Salomão terminou a sua oração, desceu fogo do céu e queimou o holocausto e os sacrifícios. E a glória de Javé encheu o Templo.
2. Os sacerdotes não puderam entrar, porque a glória de Javé enchia o Templo de Javé.
3. Vendo o fogo descer e a glória de Javé repousar sobre o Templo, todos os israelitas se prostraram, levando o rosto até o calçamento do chão, adorando e louvando a Javé, "porque ele é bom, porque o seu amor é para sempre".
4. O rei e todo o povo ofereceram sacrifícios diante de Javé.
5. O rei Salomão ofereceu em sacrifício vinte e dois mil bois e cento e vinte mil ovelhas. Foi assim que o rei e todo o povo inauguraram o Templo de Deus.
6. Os sacerdotes executavam suas funções e os levitas celebravam a Javé com os instrumentos musicais feitos pelo rei Davi para acompanhar os cânticos de Javé, "porque o seu amor é para sempre". Eram eles que executavam os louvores compostos por Davi. Ao lado deles, sacerdotes tocavam trombetas e todo o Israel permanecia de pé.
7. Salomão consagrou o interior do pátio que fica diante do Templo de Javé. Aí ofereceu os holocaustos e a gordura dos sacrifícios de comunhão, porque o altar de bronze que Salomão tinha feito era muito pequeno para conter os holocaustos, a oblação e as gorduras dos sacrifícios de comunhão.
8. Nessa ocasião, Salomão celebrou a festa, e todo o Israel com ele, durante sete dias: havia uma grande assembléia, desde a Entrada de Emat até a Torrente do Egito.
9. No oitavo dia, fizeram uma reunião solene. A inauguração do altar tinha durado sete dias, e também a festa tinha durado sete dias.
10. No dia vinte e três do sétimo mês, o povo retornou para casa. Todos voltaram com o coração alegre e feliz por causa de tudo de bom que Javé tinha feito a Davi, a Salomão e ao seu povo Israel.

A SALVAÇÃO DEPENDE DA FIDELIDADE
11. Salomão acabou de construir o Templo de Javé, o palácio real e tudo o que pretendia fazer para o Templo de Javé e para o palácio.
12. Então Javé lhe apareceu de noite, e lhe disse: "Ouvi a sua oração e escolhi este lugar para mim como a casa dos sacrifícios.
13. Quando eu fechar o céu e não cair chuva; quando eu ordenar aos gafanhotos que devorem o país; quando eu mandar a peste contra o meu povo,
14. se o meu povo, sobre quem foi invocado o meu Nome, se humilhar, suplicando e buscando a minha presença, e se arrepender do seu mau comportamento, eu ouvirei, do céu, perdoarei seus pecados e curarei seu país.
15. De agora em diante, meus olhos ficarão abertos e meus ouvidos estarão atentos à oração feita neste lugar.
16. Escolhi e consagrei este Templo para que o meu Nome esteja para sempre neste lugar: os meus olhos e o meu coração aí estarão para sempre.
17. Quanto a você, se diante de mim você se comportar como o seu pai Davi, agindo conforme tudo o que ordenei e observando os meus estatutos e normas,
18. eu manterei firme para sempre o seu trono real, da maneira como eu me comprometi com o seu pai Davi, quando lhe disse: 'Nunca faltará alguém da sua família para governar Israel'.
19. Contudo, se você me abandonar, e deixar de lado os meus estatutos e mandamentos que coloquei diante dos olhos de vocês, para servir e prestar culto a outros deuses,
20. então eu arrancarei vocês da terra que lhes dei; afastarei para longe de mim este Templo que consagrei para o meu Nome, e o farei objeto de riso e chacota entre todos os povos.
21. Este Templo tão sublime será motivo de espanto para todos os que por aí passarem. Eles dirão: 'Por que Javé fez isso com essa terra e esse Templo?'
22. E responderão: 'Foi porque abandonaram Javé, o Deus de seus antepassados, que os havia tirado da terra do Egito. Eles aderiram a outros deuses, prostrando-se diante deles e servindo-os. Foi por isso que Javé, seu Deus, mandou sobre eles toda essa desgraça' ".

[II Crônicas 8]II Crônicas 8



QUEM PAGA PELA GLÓRIA DO REI?
1. Ao final de vinte anos, depois de ter construído o Templo de Javé e o seu próprio palácio,
2. Salomão reconstruiu também as cidades que Hiram lhe tinha dado, e colocou israelitas para nelas habitarem.
3. Depois Salomão atacou Emat de Soba e a conquistou.
4. Reformou também Tadmor, no deserto, e todas as cidades-entrepostos que tinha construído no país de Emat.
5. Depois reformou Bet-Horon superior e Bet-Horon inferior, cidades protegidas com muralhas, portas e trancas.
6. Reformou também Baalat e todas as cidades-entrepostos pertencentes a Salomão, as cidades para guardar os carros e cavalos, e tudo quanto ele julgou necessário construir em Jerusalém, no Líbano e nos países que lhe eram submissos.
7. Toda a população que restava dos heteus, amorreus, ferezeus, heveus e jebuseus, que não eram israelitas
8. e tinham ficado depois deles no país, e que os israelitas não haviam consagrado ao extermínio, Salomão os recrutou para os trabalhos forçados até hoje.
9. Salomão, porém, não utilizou, como escravo para suas obras, nenhum dos israelitas, pois estes serviam como soldados: eram chefes de seus oficiais, comandantes de seus carros e de sua cavalaria.
10. Eram duzentos e cinqüenta os chefes dos inspetores do rei Salomão, encarregados de governar o povo.
11. Salomão transferiu a filha do Faraó da Cidade de Davi para o palácio que tinha construído para ela, dizendo: "Mulher nenhuma pode morar no palácio de Davi, rei de Israel, porque foi consagrado pela presença da Arca de Javé".
12. Salomão oferecia holocaustos a Javé sobre o altar de Javé, que tinha construído diante do pátio.
13. Observava o rito diário dos holocaustos e as prescrições de Moisés referentes aos sábados, às luas novas e às três festas do ano: a festa dos Pães sem fermento, a festa das Semanas e a festa das Tendas.
14. Seguindo as normas do seu pai Davi, Salomão estabeleceu também as classes sacerdotais, cada uma em sua função, e os levitas em suas funções de cantar e oficiar na presença dos sacerdotes, conforme o ritual diário, e também os porteiros escalados para cada porta, pois era assim que tinha determinado Davi, homem de Deus.
15. Ninguém se afastou das determinações que o rei tinha dado para os sacerdotes e levitas a respeito de todas as

coisas, inclusive as relativas ao tesouro.


16. Foi Salomão quem determinou todos os serviços, desde o dia em que lançou os alicerces do Templo de Javé, até o término das obras.

COMÉRCIO DE LUXO
17. Salomão foi até Asiongaber e Elat, lugares à beira-mar, no país de Edom.
18. Hiram mandou-lhe, através dos seus funcionários, navios e marinheiros, que foram com os funcionários de Salomão até Ofir, de onde trouxeram quinze mil quilos de ouro, que entregaram ao rei Salomão.

[II Crônicas 9]II Crônicas 9



RELAÇÕES DIPLOMÁTICAS DISPENDIOSAS
1. A rainha de Sabá ouviu falar da fama de Salomão e foi a Jerusalém para submeter o rei à prova por meio de enigmas. Chegou com grandes riquezas, com camelos carregados de perfume, muito ouro e pedras preciosas. Apresentou-se a Salomão e lhe propôs tudo o que pensava.
2. Salomão, porém, soube responder a todas as suas perguntas; não houve nenhuma questão, por mais difícil, que o rei não pudesse resolver.
3. Quando a rainha de Sabá viu a sabedoria de Salomão, o palácio que havia construído,
4. as iguarias de sua mesa, os aposentos de seus oficiais, os alojamentos e uniformes de seus empregados, os copeiros com seus trajes, e os holocaustos que ele oferecia no Templo de Javé, ficou assombrada.
5. Então disse ao rei: "É de fato verdade tudo o que ouvi na minha terra a respeito de você e de sua sabedoria!
6. Eu não queria acreditar no que me diziam, antes de vir para ver com os meus próprios olhos. O que me contaram não é nem a metade: a grandeza de sua sabedoria é muito maior do que tudo o que eu tinha ouvido.
7. Sua gente e seus servos é que são felizes: podem desfrutar continuamente de sua presença e aprender de sua sabedoria.
8. Seja bendito Javé, o seu Deus, que foi benevolente e o colocou no trono como rei, em nome de Javé seu Deus. Javé ama Israel e deseja firmá-lo para sempre, e é por isso que ele o nomeou rei, a fim de que você exerça o direito e a justiça".
9. Então a rainha de Sabá deu quatro toneladas de ouro ao rei, grandes quantidades de perfumes e de pedras preciosas. Nunca houve perfumes como esses que a rainha de Sabá trouxe para o rei Salomão.
10. Os funcionários de Hiram e Salomão, que tinham trazido ouro de Ofir, trouxeram também madeira de sândalo e pedras preciosas.
11. Com o sândalo, Salomão fez escadarias para o Templo de Javé e para o palácio real, e também cítaras e harpas para os cantores. Nunca se viu coisa igual na terra de Judá.
12. Em troca, o rei Salomão ofereceu à rainha de Sabá tudo o que ela quis e pediu, superando o que ela mesma tinha trazido para o rei. Depois a rainha de Sabá partiu e voltou com sua comitiva para a sua terra.

FASCÍNIO QUE HIPNOTIZA
13. O ouro que Salomão recebia anualmente era de vinte e três mil e trezentos quilos,
14. sem contar o que recebia como tributo dos mercadores e do lucro dos comerciantes. Além disso, todos os reis da Arábia e todos os governadores do país também traziam ouro e prata para Salomão.
15. O rei Salomão fez duzentos escudos grandes de ouro batido, gastando seis quilos e meio em cada escudo,
16. trezentos escudos pequenos de ouro batido, gastando em cada um deles três quilos de ouro, e os colocou no salão chamado Floresta do Líbano.
17. O rei fez também um grande trono de marfim, e o recobriu de ouro puro.
18. O trono tinha seis degraus e um estrado de ouro, fixos no trono; tinha braços de um lado e outro do assento, com dois leões em pé, junto aos braços.
19. Doze leões estavam colocados de cada lado dos seis degraus. Nunca se havia feito coisa igual em nenhum outro reino.
20. Todas as taças que o rei Salomão usava para beber eram de ouro, e era também de ouro puro toda a baixela do salão da Floresta do Líbano, porque no tempo de Salomão a prata não tinha valor.
21. De fato, o rei tinha uma frota de navios que ia a Társis com os funcionários de Hiram. A cada três anos, os navios voltavam de Társis carregados de ouro, prata, marfim, macacos e pavões.
22. E o rei Salomão superou em riqueza e sabedoria todos os reis da terra.
23. Todos os reis do mundo queriam ser recebidos por Salomão, para aprender a sabedoria que Deus lhe tinha dado.
24. E todos os anos, cada um deles trazia, como presente, objetos de prata e ouro, mantas, armas e aromas, cavalos e mulas.

APARATO MILITAR
25. Salomão tinha em seus estábulos quatro mil cavalos de tração, carros, e doze mil cavalos de montaria. Colocou tudo nas cidades dos carros e junto do rei em Jerusalém.
26. O domínio do seu reino ia desde o rio Eufrates até a terra dos filisteus e a fronteira com o Egito.
27. O rei fez com que a prata fosse tão comum em Jerusalém quanto as pedras, e os cedros como os sicômoros da Planície.
28. Os cavalos de Salomão eram importados do Egito e de outros países.

MORTE DE SALOMÃO
29. O resto da história de Salomão, do começo ao fim, está escrito na história do profeta Natã, nas profecias de Aías de Silo e na visão que Ido, o vidente, teve sobre Jeroboão, filho de Nabat.
30. Salomão reinou em Jerusalém sobre todo o Israel, durante quarenta anos.
31. Depois Salomão morreu e foi enterrado na Cidade de Davi, seu pai. E seu filho Roboão lhe sucedeu no trono.

[II Crônicas 10]IV. DIVISÃO DO POVO



II Crônicas 10

REVOLTA APROVADA POR JAVÉ
1. Roboão foi para Siquém, pois todo o Israel se dirigira para lá a fim de proclamá-lo rei.
2. Jeroboão, filho de Nabat, estava no Egito, para onde tinha fugido do rei Salomão. Ao saber da notícia, ele voltou do Egito,
3. porque haviam mandado chamá-lo. Ele se reuniu com todo o Israel, e disse a Roboão:
4. "Seu pai impôs sobre nós um fardo muito pesado. Se você nos aliviar da dura escravidão e do fardo pesado que ele nos impôs, nós serviremos a você".
5. Roboão respondeu: "Venham me procurar daqui a três dias!" E o povo foi embora.
6. O rei Roboão pediu conselho aos anciãos que tinham servido ao seu pai Salomão, durante todo o tempo em que este vivia. Roboão perguntou-lhes: "Que resposta vocês me aconselham a dar para esse povo?"
7. Eles disseram: "Se você se mostrar bom para com esse povo, se você for benevolente e souber falar com ele, todos serão seus súditos por toda a vida".
8. Roboão, porém, desprezou o conselho dos anciãos e foi aconselhar-se com os jovens que haviam crescido junto com ele e que o serviam.
9. Roboão perguntou-lhes: "O que é que vocês me aconselham a responder a esse povo? Ele me pediu: 'Alivie para nós o jugo que seu pai nos impôs' ".
10. Os jovens que haviam crescido com ele disseram: "Esse povo lhe disse: 'Seu pai tornou pesado o nosso fardo; alivie esse fardo que pesa sobre nós'. Pois bem, responda para ele: 'Meu dedo mínimo é mais grosso do que a cintura do meu pai.
11. Meu pai sobrecarregou vocês com um fardo pesado, mas eu aumentarei ainda mais esse fardo. Meu pai castigou vocês com chicotes, e eu castigarei vocês com ferrões' ".
12. Daí a três dias, conforme o rei tinha pedido, Jeroboão e todo o povo foram procurar Roboão.
13. O rei respondeu duramente ao povo. Desprezando o conselho que os anciãos lhe haviam dado,
14. falou conforme o conselho dos jovens: "Meu pai sobrecarregou vocês com fardo pesado. Pois bem! Eu aumentarei esse fardo sobre vocês. Meu pai castigou vocês com chicotes, e eu castigarei vocês com ferrões".
15. O rei não deu ouvido ao povo. Essa disposição partiu de Deus, para realizar o que Javé dissera a Jeroboão, filho de Nabat, por meio de Aías de Silo.
16. Vendo que o rei não tinha dado ouvidos ao povo, todo o Israel disse ao rei: "O que temos nós com Davi? Não temos herança com o filho de Jessé. Volte para as suas tendas, Israel. Agora cuide de sua casa, Davi". E todo o Israel voltou para suas tendas.
17. Quanto aos israelitas que moravam nas cidades de Judá, continuaram submetidos a Roboão.
18. Então o rei Roboão enviou Aduram, chefe dos trabalhos forçados, mas os israelitas o apedrejaram, e ele morreu. O rei Roboão conseguiu subir no seu carro e fugiu para Jerusalém.
19. E Israel se revoltou contra a casa de Davi, até o dia de hoje.

[II Crônicas 11]II Crônicas 11



1. De volta a Jerusalém, Roboão reuniu a casa de Judá e de Benjamim. Eram cento e oitenta mil guerreiros para lutar contra Israel e reconquistar o reino para Roboão.
2. Então a palavra de Javé foi dirigida a Semeías, homem de Deus:
3. "Diga a Roboão, filho de Salomão, rei de Judá, e a todo o Israel que está em Judá e Benjamim:
4. 'Assim diz Javé: Não subam para lutar contra seus irmãos. Volte cada um para sua casa, porque tudo o que aconteceu foi por minha decisão' ". Eles obedeceram à palavra de Javé, regressaram e desistiram de combater contra Jeroboão.

DEFENDENDO O QUE RESTOU
5. Roboão ficou morando em Jerusalém e começou a construir cidades fortificadas em Judá.
6. Restaurou Belém, Etam, Técua,
7. Betsur, Soco, Odolam,
8. Gat, Maresa, Zif,
9. Aduram, Laquis, Azeca,
10. Saraá, Aialon e Hebron. Eram cidades fortificadas em Judá e Benjamim.
11. Reforçou a defesa das cidades e colocou um comandante em cada uma, assim como depósitos de alimentos, azeite e vinho.
12. Todas as cidades tinham escudos e lanças; estavam perfeitamente armadas. E Roboão reinou sobre Judá e Benjamim.

JERUSALÉM É O LUGAR DO CULTO A JAVÉ
13. Os sacerdotes e levitas que se achavam em todo o Israel deixavam seu território para unir-se a Roboão.
14. Os levitas abandonaram suas terras e propriedades e foram morar em Judá e Jerusalém, pois Jeroboão e seus filhos haviam proibido a eles de exercer o sacerdócio de Javé.
15. Ele próprio nomeava sacerdotes para os lugares altos e para o culto dos sátiros e dos bezerros que ele fabricou.
16. Em conseqüência disso, pessoas de todas as tribos de Israel que tinham vontade de procurar a Javé, o Deus de Israel, iam até Jerusalém para oferecer sacrifícios a Javé, Deus dos seus antepassados.
17. Essas pessoas reforçaram o reino de Judá e confirmaram Roboão, filho de Salomão. Isso durou três anos, tempo em que ele foi fiel ao caminho de Davi e Salomão.

ESPERTEZA POLÍTICA
18. Roboão casou-se com Maalat, filha de Jerimot, o qual era filho de Davi com Abigail, filha de Eliab, que era filho de Jessé.
19. Maalat deu a Roboão os seguintes filhos: Jeús, Somorias e Zoom.
20. Depois ele se casou com Maaca, filha de Absalão, a qual lhe gerou Abias, Etai, Ziza e Solomit.
21. Roboão gostava de Maaca, filha de Absalão, mais que de todas as outras suas mulheres e concubinas. Ele teve dezoito mulheres e sessenta concubinas, e gerou vinte e oito filhos e sessenta filhas.
22. Como chefe de todos eles, Roboão colocou Abias, filho de Maaca. Ele devia comandar seus irmãos porque estava destinado a ser rei.
23. Roboão foi esperto e distribuiu seus filhos por todas as regiões de Judá e Benjamim, especialmente nas cidades fortificadas, forneceu-lhes bastante alimento e arranjou esposas para eles.

[II Crônicas 12]II Crônicas 12



ROBOÃO E A DECADÊNCIA
1. Quando Roboão consolidou seu reinado e se tornou forte, abandonou a Lei de Javé. E todo o Israel seguiu o exemplo dele.
2. No quinto ano do reinado de Roboão, Sesac, rei do Egito, atacou Jerusalém, pois ela tinha sido infiel a Javé.
3. O exército de Sesac tinha mil e duzentos carros, sessenta mil cavaleiros e um exército incontável, formado de líbios, suquitas e etíopes, que vieram do Egito com ele.
4. Sesac tomou as cidades fortificadas de Judá e chegou até Jerusalém.
5. O profeta Semeías procurou Roboão e os chefes de Judá que se haviam recolhido em Jerusalém por medo de Sesac. E Semeías disse a eles: "Assim diz Javé: Vocês me abandonaram! Por isso, eu abandono vocês nas mãos de Sesac".
6. Então os chefes de Israel e o rei se humilharam e responderam: "Javé está certo".
7. Ao ver que eles se tinham humilhado, Javé dirigiu sua palavra a Semeías, dizendo: "Eles se humilharam, e por isso não vou liquidá-los. Vou logo deixar que escapem e não derramarei minha cólera contra Jerusalém, por meio de Sesac.
8. Eles, porém, ficarão submetidos a Sesac, e saberão qual é a diferença entre servir a mim e servir aos reis das terras".
9. Sesac, rei do Egito, atacou Jerusalém e carregou tudo o que havia no tesouro do Templo de Javé e do palácio, inclusive os escudos de ouro que Salomão tinha feito.
10. Depois Roboão mandou fazer outros escudos de bronze, para colocá-los nas mãos dos comandantes dos guardas que vigiavam a porta do palácio.
11. Toda vez que o rei ia ao Templo de Javé, os guardas empunhavam os escudos. Em seguida, os colocavam de novo na sala dos guardas.
12. Porque o rei se humilhou, a ira de Javé voltou atrás e não destruiu tudo. Mesmo em Judá aconteciam coisas boas.
13. E o rei Roboão pôde firmar-se em Jerusalém e continuar reinando. Ele tinha quarenta e um anos quando começou a reinar, e ficou por dezessete anos como rei em Jerusalém, cidade que Javé escolheu entre todas as tribos de Israel para aí colocar o seu Nome. A mãe dele chamava-se Naama e era amonita.
14. Roboão, porém, praticou o mal, porque não se dedicou de coração para servir a Javé.
15. A história de Roboão, do começo ao fim, está escrita na história do profeta Semeías e do vidente Ado. Sempre houve guerra entre Roboão e Jeroboão.
16. Roboão morreu e foi enterrado na Cidade de Davi. E seu filho Abias lhe sucedeu no trono.

[II Crônicas 13]V. FIDELIDADE DOS REIS DE JUDÁ



II Crônicas 13

ABIAS E O VERDADEIRO CULTO
1. Foi no décimo oitavo ano do reinado de Jeroboão que Abias começou a reinar em Judá,
2. e reinou três anos em Jerusalém. O nome de sua mãe era Micaías, filha de Uriel. Ela era natural de Gabaá.
3. Abias começou a batalhar com um exército de quatrocentos mil guerreiros valentes. E Jeroboão lutou contra ele com oitocentos mil guerreiros valentes.
4. Então Abias se colocou no alto do monte Semeron, na região montanhosa de Efraim, e gritou: "Jeroboão, israelitas, escutem-me!
5. Vocês não sabem que Javé, o Deus de Israel, entregou a Davi a realeza sobre Israel para sempre? Ele fez uma aliança inviolável com Davi e seus filhos.
6. Jeroboão, filho de Nabat, servo de Salomão, filho de Davi, revoltou-se contra o seu senhor.
7. Homens à-toa e sem valor se uniram a Jeroboão e se impuseram a Roboão, filho de Salomão. Roboão era moço e tímido, e não conseguiu se impor.
8. Agora vocês pensam em resistir à realeza de Javé, que os filhos de Davi exercem. Aí estão vocês, essa imensa multidão, acompanhando os bezerros de ouro que Jeroboão fabricou para serem deuses de vocês!
9. Será que vocês não expulsaram os sacerdotes de Javé, os filhos de Aarão e os levitas? Vocês nomearam sacerdotes como os povos pagãos: Quem levar um novilho e sete carneiros pode se tornar sacerdote de falsos deuses!
10. Quanto a nós, Javé é o nosso Deus, e nós nunca o abandonamos. Os descendentes de Aarão é que são os sacerdotes a serviço de Javé, e os levitas são os encarregados do culto.
11. Toda manhã e toda tarde, oferecemos holocaustos a Javé, incenso perfumado, pães arrumados sobre a mesa pura, e temos o candelabro de ouro com suas lâmpadas, que é aceso todas as tardes. Nós observamos as prescrições de Javé, o nosso Deus, que vocês abandonaram.
12. Saibam que Deus caminha à nossa frente. Seus sacerdotes com as trombetas darão o toque de guerra contra vocês. Israelitas, desistam de lutar contra Javé, o Deus dos seus antepassados! Vocês jamais poderão vencer!"
13. Enquanto isso, Jeroboão destacou uma patrulha para atacá-los pela retaguarda. O grosso do exército ficou na frente de Judá e a patrulha foi pela retaguarda.


Compartilhe com seus amigos:
1   ...   58   59   60   61   62   63   64   65   ...   197


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal