Origem do mundo e da humanidade a criaçÃo gênesis 1 a humanidade, ponto alto da criaçÃO


Para mim, seria um consolo e, mesmo torturado sem piedade, eu daria saltos de alegria, por não ter renegado os decretos do Santo! 11



Baixar 5.7 Mb.
Página78/197
Encontro29.07.2016
Tamanho5.7 Mb.
1   ...   74   75   76   77   78   79   80   81   ...   197

10. Para mim, seria um consolo e, mesmo torturado sem piedade, eu daria saltos de alegria, por não ter renegado os decretos do Santo!
11. Que forças me restam para agüentar? E aonde espero chegar, para continuar vivendo?
12. Por acaso tenho a firmeza da pedra? Por acaso eu sou de ferro?
13. Já não encontro apoio em mim mesmo, e todos os recursos me abandonam.

O DEVER DO AMIGO É SOLIDARIZAR-SE
14. A pessoa desesperada tem direito à solidariedade do amigo, mesmo que tivesse abandonado o temor do Todo-poderoso.
15. Mas os meus irmãos me desiludiram como rios temporários, como ribeiros que desaparecem do seu leito:
16. no tempo do degelo, transbordam, e se enchem quando a neve se dissolve;
17. mas no tempo do verão evaporam e, chegando o calor, desaparecem de seus leitos.
18. Por causa deles, as caravanas mudam a rota, entram pelo deserto e se extraviam.
19. As caravanas de Temã os procuram, e os mercadores de Sabá contam com eles.
20. Mas a sua esperança é frustrada e, chegando a esse lugar, ficam desiludidos.
21. Assim são vocês. Tornaram-se um nada para mim, pois estão vendo algo terrível, e sentem medo.

EM QUE FOI QUE ERREI?
22. Por acaso eu pedi que vocês me dessem alguma coisa? Ou que se oferecesse suborno do bolso de vocês?
23. Ou que me livrassem do meu adversário? Ou que me resgatassem do poder de algum tirano?
24. Vocês me expliquem, e eu ficarei em silêncio. Façam-me ver em que foi que errei.
25. Como seria bom ouvir palavras justas! Mas o que é que provam as provas de vocês?
26. Vocês pretendem criticar as minhas palavras? As palavras do desesperado se dirigem ao vento!
27. Vocês seriam capazes de sortear um órfão e vender seu próprio amigo.
28. Pois bem! Olhem atentamente para mim: juro que não vou mentir diante de vocês.
29. Voltem para trás e não sejam injustos. Voltem atrás, pois a minha inocência está em jogo.
30. Por acaso existe falsidade nos meus lábios? Ou a minha boca não distingue mais a desgraça?

[Jó 7]Jó 7



O TEMPO NÃO PASSA...
1. O homem vive na terra cumprindo um serviço militar, e seus dias são como os do diarista:
2. tal e qual um escravo, ele suspira pela sombra e, como o diarista, espera pelo seu salário.
3. Assim, a minha herança são meses de ilusão, e a mim couberam noites de fadiga.
4. Ao me deitar, fico pensando: 'Quando me levantarei?' A noite é muito longa, e me canso de ficar rolando na cama até a aurora.
5. Minha carne está cheia de vermes e feridas, e minha pele se rompe e supura.

...E A VIDA É UM SOPRO
6. Meus dias correm velozes como a lançadeira, e se consomem sem qualquer esperança.
7. Lembra-te! A minha vida é um sopro, e os meus olhos nunca mais verão a felicidade.
8. Os olhos de quem me vê, não me enxergarão mais. Teus olhos me procurarão, mas eu já não existirei.
9. Como nuvem que passa e se desfaz, quem desce ao túmulo, nunca mais subirá;
10. nunca mais retornará à sua casa, e sua morada nunca mais o reverá.
11. Por isso, não ficarei calado; meu espírito angustiado falará e minha alma entristecida se queixará.
12. Por acaso sou o Mar ou o Dragão, para me colocares mordaça?
13. Quando penso que o leito me aliviará e minha cama abrandará meus gemidos,
14. então me espantas com sonhos e me aterrorizas com pesadelos.
15. Eu preferiria morrer sufocado. Antes a morte do que estas dores!
16. Eu não vou viver para sempre! Deixa-me, pois os meus dias são apenas um sopro.

NÃO É MELHOR PERDOAR?
17. O que é o homem, para fazeres tanto caso dele, para fixares tua atenção sobre ele,
18. a ponto de examiná-lo a cada manhã e testá-lo a cada momento?
19. Por que não paras de me espionar, deixando-me ao menos engolir a saliva?
20. Caso eu tenha pecado, o que foi que eu te fiz? Espião da humanidade, por que me tomaste como alvo, e me transformaste em peso para ti?
21. Por que não perdoas o meu pecado, e não afastas de mim a minha culpa? Olha! Logo eu me deitarei no pó: tu me procurarás tateando, e eu não existirei mais".

[Jó 8]INTERVENÇÃO DE BALDAD



Jó 8

DEUS É JUSTO
1. Baldad de Suás tomou a palavra e disse:
2. "Até quando você vai falar dessa maneira? Suas palavras são como furacão.
3. Pode Deus torcer o direito? Pode o Todo-poderoso perverter a justiça?
4. Se os seus filhos pecaram contra Deus, ele já os entregou ao poder dos próprios crimes.
5. Mas, se você procurar Deus, se suplicar ao Todo-poderoso,
6. e se conservar puro e reto, ele cuidará de você e o restaurará na sua legítima prosperidade.
7. Sua situação anterior parecerá coisa pequena em comparação com a grandeza do seu futuro.

OS INJUSTOS SÃO CASTIGADOS
8. Consulte as gerações passadas e observe a experiência de nossos antepassados.
9. Nós nascemos ontem e não sabemos nada. Nossos dias são como sombra no chão.
10. Os nossos antepassados, no entanto, vão instruí-lo e falar a você com palavras tiradas da experiência deles.
11. Por acaso, brota o papiro fora do pântano? Ou pode o junco crescer sem água?
12. Ainda verde para ser colhido, ele seca antes de todas as ervas.
13. Tal é o destino de quem se esquece de Deus, e assim desaparece a esperança do injusto.
14. A confiança do injusto é um fio frágil, e sua segurança é uma teia de aranha:
15. se alguém nela se apóia, ela não agüenta; se alguém a ela se agarra, ela não o sustenta.
16. Cheia de seiva ao sol, a árvore estende os ramos por todo o jardim,
17. lança raízes entre as pedras e vive no meio das rochas,
18. mas se for arrancada do seu lugar, este a renega, dizendo: 'Nunca vi você'.
19. Assim termina sua alegre história, e outras plantas brotam do mesmo chão.
20. Note bem: Deus não rejeita o homem íntegro, nem faz aliança com malfeitores.
21. Ele encherá de novo sua boca de sorrisos e seus lábios com gritos de alegria.
22. Seus inimigos ficarão cobertos de vergonha, e a tenda dos injustos desaparecerá".

[Jó 9]RESPOSTA DE JÓ



Jó 9

QUEM PODE DISPUTAR COM DEUS?
1. Então Jó respondeu:
2. "Eu sei muito bem que é assim. Como pode um homem ter razão diante de Deus?
3. Se alguém quisesse disputar com Deus, este não lhe responderia uma só vez entre mil.
4. Qual o sábio ou forte que se opôs a ele, e saiu ileso?
5. Ele desloca as montanhas sem que elas percebam e, na sua ira, as arranca do lugar.
6. Ele abala os alicerces da terra, e as colunas dela estremecem.
7. Ele manda que o sol não se levante, e esconde as estrelas.
8. Ele sozinho estende o céu, e caminha sobre as ondas do mar.
9. Ele criou a Ursa e o Órion, as Plêiades e constelações do Sul.
10. Ele faz prodígios insondáveis e maravilhas sem conta.
11. Ele passa junto a mim, e eu não o vejo. Roça em mim, e eu nem sinto.
12. Se apanha uma presa, quem a tirará dele? Quem poderá dizer-lhe: 'O que estás fazendo?'
13. Deus não reprime a sua própria ira, e debaixo dele se curvam as legiões de Raab.

DEUS É ARBITRÁRIO?
14. Muito menos eu lhe poderei responder, ou escolher argumentos contra ele.
15. Mesmo que eu tivesse razão, não receberia resposta, e teria que implorar misericórdia ao meu juiz.
16. Mesmo que eu o convocasse e ele me respondesse, não creio que me daria atenção.
17. Pelo contrário: ele me esmagaria no furacão, e sem motivo multiplicaria as minhas feridas;
18. não me deixaria nem ao menos tomar fôlego, e me encheria de amargura.
19. Recorrer à força? Ele é o mais forte! Recorrer ao tribunal? Quem o convocará?
20. Mesmo que eu fosse inocente, sua boca me condenaria; mesmo que eu fosse inocente, ele me declararia culpado.
21. Será que sou inocente? Já nem sei mais! Desprezo a vida.
22. Garanto a vocês que tudo é a mesma coisa: ele extermina tanto o inocente como o injusto.
23. Se uma catástrofe semeia morte repentina, ele zomba da desgraça do inocente.
24. Ele entrega o país na mão do injusto e fecha os olhos de seus juízes: se não for ele, quem é que faz isso?

SE HOUVESSE UM ÁRBITRO ENTRE DEUS E O HOMEM!
25. Meus dias correm mais depressa que um atleta, e fogem sem ter provado a felicidade;
26. deslizam como barcas de papiro, como águia que cai em cima da presa.
27. Se penso: 'Vou esquecer o meu sofrimento e ficar de rosto alegre',
28. fico com medo de todo tipo de desgraça, pois eu sei que ele não me absolverá.
29. E se por acaso sou culpado, por que me cansar à toa?
30. Ainda que eu me esfregasse com sabão, e lavasse minhas mãos com soda,
31. tu me atirarias na lama, e minhas roupas teriam nojo de mim.
32. É que Deus não é um homem como eu, para que eu possa dizer-lhe: 'Vamos comparecer juntos no tribunal'.
33. Se houvesse entre nós um árbitro, que pusesse as mãos sobre nós dois!
34. Ele afastaria de mim a vara de Deus, para que eu não enlouquecesse com seu terror.
35. Então eu poderia falar sem medo; do contrário, não sou dono de mim mesmo.

[Jó 10]Jó 10



COMO ENTENDER ISSO?
1. Estou cansado da minha vida! Vou entregar-me às queixas, falando com toda a amargura do meu coração.
2. Vou pedir a Deus: 'Não me condenes! Conta-me o que tens contra mim'.
3. Será que te divertes em me oprimir, desprezando a obra de tuas mãos para favorecer os projetos dos injustos?
4. Por acaso tens olhos de carne, e vês apenas como o homem vê?
5. Por acaso teus dias são como os dias de um mortal, e teus anos como os anos de um ser humano,
6. para sondares a minha culpa e investigares o meu pecado,
7. mesmo sabendo que não sou culpado, e que ninguém me pode livrar da tua mão?

SERÁ QUE DEUS É SÁDICO?
8. Tuas mãos me formaram e modelaram o meu ser inteiro. E agora tu te voltas contra mim, para me aniquilar?
9. Lembra-te! Tu me fizeste do barro. Queres agora fazer-me voltar ao pó?
10. Não me derramaste como leite e me coalhaste como queijo?
11. Tu me revestiste de pele e carne, e me teceste de ossos e nervos.
12. Tu me concedeste vida e favor, e tua providência conservou a minha respiração.
13. Contudo, alguma coisa tu guardavas escondida. Agora eu sei que tinhas esta intenção:
14. Se eu pecasse, tu me surpreenderias em flagrante, e não deixarias a minha culpa sem castigo.
15. Se eu fosse culpado, ai de mim! Se eu fosse inocente, não poderia levantar a cabeça, pois estou cheio de vergonha e embriagado de miséria.
16. Se levanto a cabeça, tu me caças, altivo como leão, e multiplicas tuas proezas contra mim.
17. Tu repetes teus assaltos contra mim, contra mim redobras tua ira, e contra mim lanças tropas descansadas.

DEIXA-ME, E EU VIVEREI UM POUCO
18. Por que me tiraste do ventre materno? Eu poderia ter morrido, e ninguém me teria visto.
19. Eu seria como alguém que nunca existiu, levado do ventre para o túmulo.
20. Como são poucos os dias da minha vida! Deixa-me, para que eu possa respirar um pouco,
21. antes que eu me vá para nunca mais voltar, para o país da treva e da sombra da morte,
22. para o país onde a aurora é noite negra, onde a sombra da morte cobre a confusão, e onde a claridade é escuridão".

[Jó 11]INTERVENÇÃO DE SOFAR



Jó 11

DEUS CONHECE AS PESSOAS FALSAS
1. Então Sofar de Naamat tomou a palavra e disse:
2. "Será que esse palavreado vai ficar sem resposta? O charlatão acabará tendo razão?
3. Seu palavrório vai calar os outros? Vai ficar zombando, sem que ninguém o repreenda?
4. Você falou: 'Meu comportamento é limpo. Sou puro diante dos teus olhos'.
5. Ah, se Deus quisesse falar, e abrir a boca contra você!
6. Se ensinasse a você os segredos da sabedoria, que são tão difíceis de entender, então você saberia que Deus perdoa parte da sua culpa.
7. Por acaso você pretende sondar o íntimo de Deus, ou penetrar na perfeição do Todo-poderoso?
8. Ela é mais alta do que o céu. O que pode você fazer? Ela é mais profunda que o abismo. O que pode você saber?
9. Ela é mais ampla que a terra e mais larga que o mar.
10. Se ele se apresenta para prender e convocar o tribunal, quem poderá impedi-lo?
11. Ele conhece as pessoas falsas e sem fazer esforço discerne o crime.
12. É mais fácil um asno selvagem ser domesticado, do que um idiota criar juízo.

O JEITO É SE CONVERTER
13. Se você dirigir seu coração a Deus, e para ele estender as mãos;
14. se você afastar de suas mãos a maldade, e não hospedar a injustiça em sua tenda,
15. então você poderá levantar o rosto sem mancha, e não terá medo nas dificuldades.
16. Você esquecerá suas desgraças, ou se lembrará delas como águas passadas.
17. Sua vida brilhará como o sol do meio-dia, e a escuridão será para você como a aurora.
18. Você terá tranqüilidade na esperança e, olhando ao redor, se deitará tranqüilo.
19. Você dormirá sem sobressaltos, e muitos procurarão os seus favores.
20. Quanto aos injustos, os olhos deles ficarão cegos, e não encontrarão escapatória. A esperança deles será o último suspiro".

[Jó 12]RESPOSTA DE JÓ



Jó 12

DEUS DESORIENTA OS SÁBIOS
1. Então Jó respondeu:
2. "Como vocês são importantes! A sabedoria vai morrer junto com vocês!
3. Todavia, eu também tenho inteligência, e não sou inferior a vocês. Quem não sabe tudo isso?
4. Eu me tornei motivo de zombaria para os meus amigos, eu que gritava a Deus para ter uma resposta. Zombam de mim, que sou inocente e íntegro.
5. Os que estão satisfeitos dizem: 'Desprezo para o infeliz, empurrão para quem está escorregando'.
6. Enquanto isso, existe paz na tenda dos ladrões e aqueles que desafiam a Deus vivem tranqüilos, pensando que o têm na palma da mão.
7. Pergunte aos animais, que eles instruirão você. Pergunte às aves do céu, que elas o informarão.
8. Pergunte aos répteis do chão, que eles lhe darão lições. Os peixes do mar lhe contarão tudo isso.
9. Entre todos esses seres, quem não sabe que foi a mão de Javé que fez tudo isso?
10. Nas mãos dele está a vida de todos os viventes e a respiração de todo ser humano.
11. Não é o ouvido que distingue as palavras, e o paladar que saboreia os alimentos?
12. Por acaso, os anciãos não estão destinados a ter sabedoria, e os velhos a ter prudência?
13. Em Deus estão a sabedoria e a força, a ele pertencem a perspicácia e a inteligência.
14. O que ele destrói, ninguém reconstrói; se ele aprisiona, não há escapatória.
15. Se ele retém a chuva, tudo se resseca; se ele a solta, a terra se inunda.
16. Ele possui a força e a eficácia, e dele dependem tanto o enganado como o enganador.
17. Ele torna estúpidos os intelectuais, e enlouquece os juízes.
18. Despoja os reis de suas insígnias, e os amarra pela cintura com uma corda.
19. Faz os sacerdotes andar descalços, e transtorna os poderosos.
20. Tira a palavra dos oradores, e priva de sensatez os anciãos.
21. Espalha desprezo sobre os aristocratas, e afrouxa o cinturão dos militares.
22. Arranca das trevas os segredos, e traz à luz as coisas obscuras.
23. Engrandece as nações, e depois as arruína; desenvolve as nações, e as abandona.
24. Torna loucos os chefes de estado, e os extravia numa confusão sem saída.
25. Eles caminham às apalpadelas numa escuridão lúgubre, cambaleando como bêbados.

[Jó 13]Jó 13



CALEM-SE! VOU PROTESTAR CONTRA DEUS
1. Eu vi tudo isso com os meus próprios olhos, ouvi com os meus próprios ouvidos e compreendi:
2. o que vocês sabem, eu também sei. Não sou inferior a vocês.
3. Contudo, eu quero acusar o Todo-poderoso, desejo discutir com Deus.
4. Vocês são apenas manipuladores de mentiras, são todos meros charlatães.
5. Oxalá vocês ficassem calados! Seria o melhor ato de sabedoria!
6. Ouçam agora a minha defesa, prestem atenção aos meus argumentos.
7. Ou vocês pretendem defender a Deus, usando mentiras e injustiças?
8. Vocês querem tomar o partido de Deus e se tornarem advogados dele?
9. E se ele examinasse vocês? Será que o enganariam como se engana a um homem?
10. Se vocês forem parciais secretamente, ele os reprovará com severidade.
11. A majestade dele não lhes dá medo? O terror dele não cai sobre vocês?
12. As lições que vocês aprenderam são cinzas, e suas defesas são de barro.
13. Calem-se, que agora sou eu que vou falar. Agora eu vou falar, aconteça o que acontecer.
14. Vou arriscar tudo, vou jogar com minha própria vida.
15. Ainda que ele queira me matar, não me importo; diante dele vou defender o meu comportamento.
16. Para mim isso já seria uma vitória, porque nenhum hipócrita pode apresentar-se diante dele.

EU SEI QUE SOU INOCENTE
17. Escutem bem as minhas palavras, prestem atenção ao que vou declarar:
18. Eu preparei a minha defesa, e sei que sou inocente.
19. Alguém quer discutir comigo? Calar agora, seria morrer.
20. Assegura-me, Deus, duas coisas apenas, e eu não me esconderei de tua presença:
21. afasta de mim a tua mão e não me amedrontes com o teu terror.
22. Depois, podes me acusar, e eu te responderei. Ou então falarei primeiro, e tu me responderás depois.
23. Quantas são as minhas culpas e os meus pecados? Mostra-me as minhas transgressões e os meus pecados.
24. Por que escondes o teu rosto, e me tratas como teu inimigo?
25. Por que assustas uma folha que o vento carrega, e persegues uma palha seca?
26. Por que rediges contra mim sentenças amargas e me obrigas a assumir os erros da minha juventude?
27. Por que colocas os meus pés no cepo, vigias todos os meus passos e examinas todas as minhas pegadas?

A CONDIÇÃO HUMANA É FRÁGIL
28. Como odre e como veste roída pela traça, se desgasta

[Jó 14]Jó 14



1. o homem nascido de mulher: tem vida curta e cheia de inquietação.
2. Ele se abre como flor, e logo murcha; foge como a sombra, sem parar.
3. E tu cravas teus olhos num ser assim, e o citas para um processo contigo?
4. Mas quem pode tirar o puro do impuro? Ninguém.
5. Se os dias do homem já estão contados e tu sabes o número de seus meses; se lhe fixaste um limite intransponível,
6. afasta dele o teu olhar e deixa-o em paz, de modo que ele possa usufruir do seu salário como um empregado.
7. Uma árvore tem esperança: mesmo que a cortem, ela volta a brotar e seus ramos continuam a crescer.
8. Embora suas raízes envelheçam na terra e seu tronco esteja amortecido no solo,
9. ao cheiro da água ela solta brotos e produz folhagem como planta nova.
10. O homem, porém, morre e fica inerte. Para onde vai o homem quando expira?
11. As águas do mar podem acabar, os rios podem baixar e secar,
12. mas o homem que jaz, não se levantará. O céu passará, e o homem não vai despertar, nem acordar do seu sono.

DEUS SENTE SAUDADE DO HOMEM?
13. Oxalá me guardasses escondido no túmulo, até que passasse a tua ira e marcasses um prazo para te lembrares de mim!
14. Quando morre, o homem poderá talvez reviver? Eu ficaria esperando durante todos os dias do meu serviço, até que chegasse a hora da mudança de turno;
15. com saudade da obra de tuas mãos, tu me chamarias e eu responderia.
16. Então tu não controlarias mais os meus passos e não vigiarias os meus pecados.
17. Fecharias num saco os meus erros e passarias cal sobre as minhas culpas.
18. A montanha se inclina e cai, a rocha se move do seu lugar,
19. a água corre e desgasta as pedras, a enxurrada arrasta as terras, e tu destróis a esperança do homem!
20. Tu o abates para sempre, e ele se vai. Desfiguras o rosto dele e o expulsas.
21. Se seus filhos serão felizes, ele não sabe; se seus filhos vão se arruinar, ele desconhece.
22. Ele só sente o tormento da própria carne, sente o sofrimento de sua própria alma".

[Jó 15]2. SEGUNDO DEBATE



INTERVENÇÃO DE ELIFAZ

Jó 15

VOCÊ ESTÁ DESTRUINDO A RELIGIÃO!
1. Elifaz de Temã tomou a palavra e disse:
2. "Por acaso um sábio responde com doutrinas falsas, ou se incha com o vento leste,
3. argumentando com razões inconsistentes ou palavras sem sentido?
4. Você está destruindo a religião e eliminando a oração!
5. Suas culpas inspiram suas palavras, e você usa a linguagem dos astutos.
6. Quem condena você é sua própria boca, e não eu; são suas palavras que testemunham contra você.
7. Por acaso foi você o primeiro homem a nascer? Será que você veio ao mundo antes das colinas?
8. Por acaso você foi admitido no conselho secreto de Deus e se apropriou da sabedoria?
9. O que sabe você que nós não sabemos? O que entende você que nós não entendemos?
10. Entre nós há anciãos de cabelos brancos, e alguns de nós são mais velhos que o seu pai.
11. Não está você fazendo pouco caso das nossas consolações divinas e das palavras equilibradas que dizemos a você?
12. Como a paixão arrebata você e como seus olhos saltam para fora,
13. quando você joga o seu rancor contra Deus, soltando protestos com a boca!
14. Como pode o homem ser puro, como pode ser inocente quem nasceu de mulher?
15. Deus não confia nem mesmo em seus anjos, nem o céu é puro aos olhos dele.
16. Quanto menos o homem detestável e corrompido, que bebe injustiça como água!

O INJUSTO ACABA SEMPRE MAL
17. Escute-me, que eu vou instruir você. Vou contar-lhe aquilo que vi,
18. aquilo que os sábios transmitiram, sem nada ocultar, conforme receberam de seus antepassados,
19. a quem foi dado o país, sem que nenhum estrangeiro se instalasse no meio deles.


Compartilhe com seus amigos:
1   ...   74   75   76   77   78   79   80   81   ...   197


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal