Origem do mundo e da humanidade a criaçÃo gênesis 1 a humanidade, ponto alto da criaçÃO


O injusto vive em contínuo tormento, e poucos são os anos reservados ao tirano. 21



Baixar 5.7 Mb.
Página79/197
Encontro29.07.2016
Tamanho5.7 Mb.
1   ...   75   76   77   78   79   80   81   82   ...   197

20. O injusto vive em contínuo tormento, e poucos são os anos reservados ao tirano.
21. Gritos de terror ressoam nos ouvidos dele e, quando está em paz, é assaltado pelo bandido.
22. Não tem esperança de voltar das trevas, porque está destinado ao fio da espada;
23. é jogado como pasto dos urubus, e sabe que sua ruína é iminente. O dia tenebroso
24. o apavora, a angústia e a inquietação o assaltam, como rei pronto para o ataque.
25. Porque ele estendeu a mão contra Deus e desafiou o Todo-poderoso.
26. Investiu contra ele de cabeça abaixada, protegido por escudo blindado,
27. com o rosto massageado de gordura e os músculos dos rins bem ungidos.
28. Ele habitará cidades abandonadas, casas desabitadas que ameaçam ruir.
29. Não poderá se enriquecer, e sua fortuna não vai durar, nem poderá levar seus bens para o túmulo,
30. nem escapará das sombras. A chama queimará seus brotos, e o vento arrancará suas flores.
31. Que ele não confie na ilusão que engana, porque a ilusão será a sua recompensa.
32. Antes do tempo, suas folhas murcharão, e seus ramos nunca mais ficarão verdes.
33. Será como videira que deixa cair suas uvas verdes, como oliveira que perde sua florada.
34. A descendência dos injustos é estéril, e o fogo devorará a tenda do homem enganador.
35. Quem concebe a maldade, dá à luz a desgraça, e gera no ventre a desilusão".

[Jó 16]RESPOSTA DE JÓ



Jó 16

FALAR É FÁCIL
1. Então Jó respondeu:
2. "Já ouvi mil discursos semelhantes. Vocês são consoladores importunos!
3. Vocês me dizem: 'Será que não há limite para discursos vazios? O que é que leva você a responder assim?'
4. Também eu seria capaz de falar como vocês, se vocês estivessem em meu lugar. Eu os afogaria com palavras, balançando a cabeça contra vocês.
5. Será que eu os confortaria com a minha boca? Ou a compaixão frearia os meus lábios?
6. Mas ainda que eu fale, a minha dor não pára; ainda que eu me cale, ela não se afasta de mim.

DEUS SE LEVANTA CONTRA MIM
7. Agora, porém, Deus me esgotou, e destruiu toda a minha família.
8. Ele se levanta como testemunha contra mim e o meu caluniador me acusa na cara.
9. A ira de Deus me ataca e me dilacera, range os dentes contra mim e crava em mim os seus olhos hostis.
10. Abrem contra mim a boca e me esbofeteiam com suas afrontas, todos em massa contra mim.
11. Deus me entrega como presa aos perversos, e me entrega na mão dos injustos.
12. Eu vivia tranqüilo, e ele me esmagou. Agarrou-me pela nuca e me triturou, fazendo de mim o seu alvo.
13. Com seus arqueiros ele me rodeou, me atravessou os rins sem piedade, e derramou por terra o meu fel.
14. Abriu minha carne com mil brechas, e como guerreiro me assaltou.

TENHO UMA TESTEMUNHA DE DEFESA
15. Costurei um pano de saco, a fim de cobrir a minha pele, e mergulhei o meu rosto no pó.
16. A minha face está vermelha de tanto chorar, e a sombra rodeia as minhas pálpebras,
17. embora não haja violência em minhas mãos, e minha oração seja sincera.
18. Terra, não cubra o meu sangue, nem o meu clamor seja abafado.
19. Desde agora tenho uma testemunha no céu, e o meu defensor está lá em cima.
20. Ele interpretará as minhas queixas diante de Deus, enquanto diante de Deus os meus olhos derramam lágrimas.
21. Que ele julgue entre o homem e Deus, como se costuma fazer entre as pessoas,
22. porque o número limitado dos meus anos passará, e eu farei a viagem sem retorno.
ó 17

ONDE ESTÁ A MINHA ESPERANÇA?
1. A minha respiração se perturba, os meus dias se apagam, e o sepulcro me espera.
2. Estou cercado de zombarias e farto de provocações.
3. Sejas tu o meu fiador diante de ti mesmo, pois nenhum outro se empenharia em ser meu fiador.
4. Tu fechaste a mente deles para o raciocínio e por isso não poderão triunfar.
5. São como alguém que convida os amigos para um banquete, enquanto seus próprios filhos morrem de fome.
6. Eu me tornei motivo de piada no meio do povo, alguém que recebe cuspidas no rosto.
7. Meus olhos se consomem irritados, e meus membros definham como sombra.
8. Ao ver isso, os justos se espantam, e o inocente fica indignado contra o injusto.
9. Mas o justo persiste no seu caminho, e quem tem mãos puras redobra a coragem.
10. Voltem-se todos, e venham, e entre vocês eu não vou encontrar nenhum sábio.
11. Os meus dias passam, e fracassam os meus projetos e os desejos do meu coração.
12. Transformam a noite em dia, e dizem que a luz está perto, quando já estão chegando as trevas.
13. Não espero mais nada. O túmulo é a minha casa, e nas trevas farei a minha cama.
14. Eu digo ao túmulo: 'Você é o meu pai'. E digo aos vermes: 'Vocês são minha mãe e minha irmã'.
15. Onde está a minha esperança? Alguém viu a minha esperança por aí?
16. Ela descerá comigo ao túmulo, quando juntos nos afundarmos no pó".

[Jó 18]INTERVENÇÃO DE BALDAD



Jó 18

O DESTINO DO INJUSTO
1. Baldad de Suás tomou a palavra e disse:
2. "Quando é que você vai acabar com esse palavreado? Pense bem, e depois conversaremos.
3. Por que você nos considera como animais e pensa que somos idiotas?
4. Você se dilacera com sua própria raiva. Será que a terra vai ficar desabitada por sua causa? Ou será que as rochas vão mudar de lugar?
5. A luz do injusto se apagará, e o fogo do seu lar não brilhará mais.
6. A luz de sua tenda se escurecerá, e a lâmpada que está sobre ele se apagará.
7. Os seus passos vigorosos ficarão curtos, e os seus próprios projetos o derrubarão.
8. Com seus próprios pés ele cai numa rede e caminha sobre uma armadilha.
9. Um laço o prende pelo calcanhar, e o segura firme.
10. A corda está escondida no chão, e a armadilha no seu caminho.
11. Os terrores o rodeiam e amedrontam, perseguindo-o em cada passo.
12. A sua prosperidade se transformará em carestia, e a desgraça estará de pé a seu lado.
13. A doença devora sua pele, e a peste rói seus membros.
14. Será arrancado de sua tenda na qual confiava e será arrastado à presença do rei dos terrores.
15. Já se pode habitar na tenda que não pertence mais a ele, espalhando-se enxofre na sua moradia.
16. Em baixo, suas raízes secarão e, no alto, seus ramos serão cortados.
17. Sua lembrança desaparecerá da terra, e seu nome será esquecido na vizinhança.
18. Será expulso da luz para as trevas, e exilado para fora do mundo.
19. Não terá família nem filhos entre seu povo, e não deixará sobrevivente em seu território.
20. O ocidente se espantará com o destino dele, e o oriente ficará horrorizado.
21. Esse é o destino do injusto, a situação de quem não reconhece a Deus".

[Jó 19]RESPOSTA DE JÓ



Jó 19

SOLIDARIEDADE PRODUZ COMPREENSÃO
1. Então Jó respondeu:
2. "Até quando vocês continuarão a me afligir e a magoar-me com suas palavras?
3. Já por dez vezes vocês me insultaram, e não se envergonham de zombar de mim.
4. Se eu por acaso tivesse errado, o erro seria problema meu.
5. Vocês querem cantar vitória, jogando-me na cara a minha vergonha?
6. Fiquem sabendo que foi Deus quem violou o meu direito e me envolveu em suas redes.
7. Eu grito: 'Violência!' E ninguém me responde. Peço socorro, e não me fazem justiça.
8. Deus cercou o meu caminho, e não tenho saída; ele encheu de trevas a minha estrada.
9. Despojou-me da minha honra, e me tirou a coroa da cabeça.
10. Ele destruiu tudo ao meu redor, e tenho de ir embora; arrancou a árvore da minha esperança.
11. Sua ira se inflama contra mim, e ele me trata como a seu inimigo.
12. Seus esquadrões chegam em massa, abrem caminho até mim, e fazem um cerco ao redor da minha tenda.
13. Meus irmãos me abandonam, e meus parentes me tratam como estranho.
14. Os vizinhos e conhecidos desapareceram, e os meus familiares me esqueceram.
15. Minhas empregadas me tratam como estranho, como se eu fosse um desconhecido.
16. Chamo o meu empregado, e ele não me responde, mesmo que eu lhe implore.
17. A minha mulher tem nojo do meu hálito, e os meus irmãos têm nojo do meu cheiro.
18. Até as crianças me desprezam e, quando tento me levantar, elas me cobrem de insultos.
19. As pessoas mais íntimas têm horror de mim, e contra mim se voltam os amigos mais próximos.
20. A minha carne apodrece por baixo da pele, e os meus ossos se desnudam como dentes.
21. Tenham piedade, meus amigos, tenham piedade de mim, porque a mão de Deus me feriu.
22. Por que vocês me perseguem como Deus, e não se cansam de me torturar?

O MEU REDENTOR ESTÁ VIVO
23. Oxalá escrevessem estas minhas palavras e as gravassem numa placa,
24. e com cinzel de ferro e estilete fossem escritas para sempre na rocha:
25. 'Eu sei que o meu redentor está vivo e que no fim se levantará acima do pó.
26. Mesmo com a pele aos pedaços e em carne viva, eu verei a Deus.
27. Eu mesmo o verei, e não outro; eu o verei com os meus próprios olhos'. Minhas entranhas queimam dentro de mim.
28. E se vocês disserem: 'Como vamos persegui-lo? Que pretexto encontraremos para acusá-lo?',
29. temam a espada, pois a espada pune a injustiça, e vocês reconhecerão que existe um juiz".

[Jó 20]INTERVENÇÃO DE SOFAR



Jó 20

O TRIUNFO DOS INJUSTOS É PASSAGEIRO
1. Sofar de Naamat tomou a palavra e disse:
2. "Meus pensamentos me obrigam a responder, pois eu me sinto inquieto.
3. Acabo de ouvir uma lição insolente, e por isso minha razão me leva a replicar.
4. Você não sabe que desde sempre, desde quando o homem foi colocado sobre a terra,
5. o triunfo dos injustos é passageiro e a alegria do perverso dura apenas um instante?
6. Embora sua ambição se eleve até o céu e toque com sua cabeça as nuvens,
7. ele perecerá para sempre como esterco e os que o viam, agora perguntam: 'Onde está ele?'
8. Ele se desfaz como um sonho, e não o encontram; ele desaparece como visão noturna.
9. Os olhos que o viam, não o verão mais, e a sua morada não mais o reconhecerá.
10. Seus filhos terão que indenizar os pobres; suas próprias mãos devolverão suas riquezas.
11. Seus membros ainda cheios de juventude se deitarão com ele no pó.
12. O mal era doce na sua boca, e ele o escondia debaixo da língua;
13. ele o saboreava sem o engolir, segurando-o no céu da boca.
14. Pois bem! Esse alimento apodrecerá no seu ventre e se transformará em veneno de cobra.
15. Vomitará as riquezas que engoliu, porque Deus as arranca do ventre dele.
16. Sugará veneno de serpente, e as presas da víbora o matarão.
17. Nunca mais verá as fontes de óleo, nem os rios de leite e mel.
18. Terá que devolver, sem usar, os frutos do seu trabalho, e não desfrutará do que ganhou no comércio.
19. Porque explorou e desamparou os pobres, e roubou casas que não tinha construído.
20. Porque não soube acalmar sua cobiça, não salvará nenhum de seus tesouros.
21. Nada escapava de sua voracidade e, por isso, sua prosperidade não durará.
22. Da abundância cairá na miséria, e os golpes da desgraça cairão sobre ele.
23. Para lhe encher o ventre, Deus lhe enviará o incêndio de sua ira, e sobre ele fará chover suas flechas.
24. Caso escape das armas de ferro, uma flecha de bronze o atravessará;
25. a ponta da flecha sai brilhando de suas costas, depois de ter atravessado o fígado, enchendo-o de pavor.
26. Todas as trevas serão reservadas para ele, e um fogo não aceso por homens o devorará, consumindo tudo o que resta de sua tenda.
27. O céu revelará a injustiça dele e contra ele a terra se erguerá.
28. Um dilúvio arrastará sua casa, como as cataratas no dia da ira de Deus.
29. Essa é a parte que Deus reserva para o injusto, essa é a herança que Deus lhe prepara".

[Jó 21]RESPOSTA DE JÓ



Jó 21

O SOFREDOR QUER SER OUVIDO
1. Então Jó respondeu:
2. "Escutem com atenção as minhas palavras. Dêem pelo menos esse conforto para mim.
3. Tenham paciência enquanto falo. E quando eu terminar, vocês poderão zombar de mim.
4. Estou por acaso me queixando de algum homem? Estou perdendo a paciência sem motivo?
5. Estejam atentos, e vocês ficarão espantados e colocarão a mão na boca.
6. Só de pensar nisso, fico perturbado, e o meu corpo fica cheio de arrepios.

OS INJUSTOS VIVEM BEM
7. Por que os injustos continuam vivos, e envelhecem cada vez mais ricos?
8. Sua descendência está segura na companhia deles, e eles vêem os seus filhos crescer.
9. Suas casas são tranqüilas e sem temor; o bastão de Deus não os atinge.
10. Seus touros reproduzem sem falhar, e suas vacas dão cria sem abortar.
11. Eles deixam suas crianças correr como cabritos, e seus pequenos saltam alegremente.
12. Cantam ao som de cítaras e pandeiros, e se divertem ao som da flauta.
13. Suas vidas transcorrem docemente, e eles descem tranqüilos à sepultura.

VIVEM BEM PORQUE REJEITAM A DEUS E SEU PROJETO
14. Eles diziam a Deus: 'Passa longe de nós, pois não nos interessa conhecer os teus caminhos.
15. Quem é o Todo-poderoso para que o sirvamos? O que é que ganhamos rezando a ele?'
16. Pois bem! Eles têm na mão a felicidade, e os projetos do injusto estão longe de Deus.
17. Quantas vezes a lâmpada dos injustos se apaga, ou a desgraça cai sobre eles, ou a ira de Deus os castiga com sofrimentos?
18. Por acaso, eles se tornam como folha seca ao vento, ou como palha levada pelo furacão?
19. Dizem que Deus castiga os filhos do injusto! Ora, faça que o injusto mesmo pague e aprenda:
20. que veja com seus próprios olhos a desgraça, e beba a ira do Todo-poderoso.
21. Pois, o que lhe importa a sua família depois de morto, quando o tempo de sua vida tiver chegado ao fim?

OS INJUSTOS LEVAM VANTAGEM ATÉ NA MORTE
22. Pode-se por acaso ensinar a ciência a Deus? Deus governa no céu.
23. Uma pessoa chega à morte em pleno vigor, sempre tranqüila e próspera,
24. com as ancas cobertas de gordura e com a medula dos ossos cheia de energia.
25. Outra pessoa morre cheia de amargura, sem nunca ter provado a felicidade.
26. Ambas se deitam juntas no pó, cobertas de vermes.
27. Eu sei muito bem o que vocês estão pensando, e conheço os maus pensamentos que vocês remoem contra mim.
28. Eu sei que vocês dizem: 'Onde está a casa do poderoso, onde está a moradia dos injustos?'
29. Por que vocês não fazem perguntas aos viajantes e não acreditam no que eles dizem?
30. O perverso é poupado no dia da catástrofe, e no dia da ira consegue escapar.
31. Quem vai reprovar a conduta dele? Quem vai pedir contas do que ele fez?
32. Ele será solenemente acompanhado à sepultura, montarão guarda no seu túmulo,
33. e a terra será leve para ele. Todos os homens o acompanham e uma incontável multidão vai à frente dele.
34. E vocês me querem consolar com banalidades? As respostas de vocês são pura tapeação".

[Jó 22]3. TERCEIRO DEBATE



INTERVENÇÃO DE ELIFAZ

Jó 22

CASTIGO SUPÕE CULPA
1. Elifaz de Temã tomou a palavra e disse:
2. "Por acaso, pode o homem ser útil a Deus, uma vez que o sábio só pode no máximo ajudar a si próprio?
3. O que importa ao Todo-poderoso se você é justo? O que ele ganha, se você é íntegro?
4. Será que é por causa da fidelidade de você que ele o reprova, ou convoca você para o julgamento?
5. Não será antes pela sua grande maldade e pelas suas incontáveis culpas?
6. De fato, você penhorava os bens de seus irmãos e despojava os outros até deixá-los nus.
7. Você não oferecia água ao sedento, e negava pão ao faminto.
8. Você entregava a terra aos poderosos, e aí se instalavam os privilegiados.
9. Você despedia as viúvas de mãos vazias, e violava o direito dos órfãos.
10. É por isso que você está preso nos laços e perturbado por terrores fulminantes.
11. A escuridão não deixa você enxergar; e você está coberto pela enchente das águas.

OS INJUSTOS SÃO CASTIGADOS
12. Será que Deus não está no mais alto do céu? Veja bem como é alto o arco do céu estrelado!
13. E você ainda diz: 'O que sabe Deus? Será que ele é capaz de distinguir através das nuvens escuras?
14. As nuvens são como véu e o impedem de ver, enquanto ele passeia pelo firmamento do céu'.
15. Por acaso você quer seguir o antigo caminho batido por homens perversos,
16. arrastados antes do tempo, quando a enchente de um rio desmoronou seus alicerces?
17. Eles diziam a Deus: 'Afasta-te de nós. O que pode o Todo-poderoso fazer contra nós?'
18. Deus tinha enchido de bens a casa deles, e eles o excluíam de seus projetos perversos.
19. Os justos agora vêem e se alegram, e os inocentes zombam deles:
20. 'Acabaram as riquezas deles! O fogo devorou o que haviam ganhado!'

CONVERTA-SE, E VOCÊ SERÁ FELIZ
21. Vamos, reconcilie-se e faça as pazes com Deus. E você vai ser novamente feliz.
22. Aceite a instrução da boca de Deus e guarde no coração as palavras dele.
23. Se você voltar para o Todo-poderoso, ele o restabelecerá. Afaste a injustiça de sua tenda,
24. jogue seu ouro ao pó, e o ouro de Ofir entre as pedras do rio.
25. Então o Todo-poderoso será o seu ouro, e também prata aos montes.
26. Então você se alegrará com o Todo-poderoso, e erguerá o rosto para Deus.
27. Ele ouvirá as suas súplicas, e você cumprirá o que havia prometido.
28. Você fará um projeto, que se realizará, e a luz brilhará em seu caminho.
29. Porque ele humilha os arrogantes e salva os que se humilham.
30. Ele liberta o homem inocente, e você será salvo pela pureza de suas próprias mãos".

[Jó 23]RESPOSTA DE JÓ



Jó 23

SE EU SOUBESSE COMO ENCONTRAR A DEUS!
1. Então Jó respondeu:
2. "Ainda hoje me queixo e me revolto, porque a mão de Deus agrava os meus gemidos.
3. Oxalá eu soubesse como encontrá-lo, como chegar até o seu tribunal!
4. Diante dele eu apresentaria a minha causa, com a boca cheia de argumentos.
5. Eu saberia finalmente com que palavras ele me replica, e compreenderia o que ele me diz.
6. Será que ele usaria de violência comigo? Não importa. Ele ao menos teria que me escutar.
7. Então eu discutiria lealmente com ele, e definitivamente ganharia a minha causa.
8. Mas, se vou para o oriente, ele aí não está. Se vou para o ocidente, não o distingo.
9. Eu o procuro ao norte, e não o descubro. Eu me volto para o sul, e não o vejo.

DEUS FAZ TUDO O QUE QUER
10. Ele, porém, conhece o meu comportamento. Pode colocar-me à prova, e eu sairei puro como ouro.
11. Meus pés seguiram suas pegadas, andei por seu caminho e não me desviei.
12. Não me afastei de seus mandamentos, e guardei suas palavras no meu peito.
13. Ele toma uma decisão e ninguém pode fazê-lo mudar. Ele faz tudo o que quer.
14. Ele executará a minha sentença, e outras coisas que tem na mente.
15. Por isso, fico perturbado em sua presença, e sinto medo só de pensar,
16. porque Deus me intimidou, o Todo-poderoso me aterrorizou.
17. Oxalá eu desaparecesse nas trevas, e a escuridão cobrisse o meu rosto.

[Jó 24]Jó 24



POR QUE DEUS NÃO ESCUTA OS OPRIMIDOS?
1. Por que o Todo-poderoso não marca tempos de julgamento, para que os seus fiéis possam presenciar às suas intervenções?
2. Os injustos mudam as fronteiras, roubam rebanhos e os levam a pastar.
3. Apoderam-se do jumento que pertence ao órfão, e penhoram o boi que é da viúva.
4. Empurram os indigentes para fora do caminho, e os pobres da terra têm que se esconder.
5. Como asnos do deserto, saem para trabalhar: desde a madrugada vão em busca de alimentos, e até a tarde procuram o pão para seus filhos.
6. Fazem colheita em campo alheio, e catam os restos na vinha do injusto.
7. Passam a noite nus, sem roupa para se protegerem do frio.
8. Ensopados com as chuvas das montanhas, sem abrigo, eles se apertam entre as rochas.
9. Os injustos arrancam o órfão do peito materno, e penhoram a roupa do pobre.
10. Estes andam nus por falta de roupa, e famintos carregam feixes.
11. Espremem azeite no moinho e, sedentos, pisam a uva nos tanques.
12. Na cidade os moribundos gemem, e os feridos pedem socorro. E Deus não faz caso da súplica deles.
13. Outros são rebeldes à luz, não conhecem os caminhos de Deus, nem freqüentam suas estradas.
14. De madrugada, o assassino se levanta para matar o pobre e o indigente. Durante a noite, o ladrão ronda, cobrindo o rosto com uma máscara.
15. O olho do adúltero aguarda o anoitecer, pensando: 'Ninguém me verá'.
16. Na escuridão, eles arrombam as casas, enquanto de dia se escondem aqueles que não querem nada com a luz.
17. O amanhecer é escuro para eles, pois estão acostumados com o medo das trevas".

INTERVENÇÃO DE SOFAR

O DESAFIO DO PECADOR
18. "Os injustos fogem correndo da luz do dia. Sua propriedade na terra é amaldiçoada, e ninguém mais passa por sua vinha.
19. Como o calor do verão suga a água da neve, também a morada dos mortos suga o pecador.
20. O ventre materno se esquece dele, e os vermes o adoram. Sua memória se acaba, e a injustiça é cortada como se corta uma árvore.
21. Isso porque ele maltratou a estéril sem filhos e não socorreu a viúva.
22. Mas aquele que prende com força os tiranos, aparece e lhe tira a certeza da vida.
23. Deus o deixava apoiar-se numa segurança falsa, porém os olhos de Deus observavam os caminhos dele.


Compartilhe com seus amigos:
1   ...   75   76   77   78   79   80   81   82   ...   197


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal