Origem do mundo e da humanidade a criaçÃo gênesis 1 a humanidade, ponto alto da criaçÃO


Depois disso, Jó viveu ainda cento e quarenta anos, e conheceu os seus filhos, netos e bisnetos. 17



Baixar 5.7 Mb.
Página82/197
Encontro29.07.2016
Tamanho5.7 Mb.
1   ...   78   79   80   81   82   83   84   85   ...   197

16. Depois disso, Jó viveu ainda cento e quarenta anos, e conheceu os seus filhos, netos e bisnetos.
17. Depois Jó morreu, velho, em idade avançada.

[Salmos 1]Salmos 1



DEUS SE ALIA AOS JUSTOS
1. Feliz o homem que não vai ao conselho dos injustos, não pára no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos zombadores.
2. Pelo contrário: seu prazer está na lei de Javé, e medita sua lei, dia e noite.
3. Ele é como árvore plantada junto d'água corrente: dá fruto no tempo devido, e suas folhas nunca murcham. Tudo o que ele faz é bem sucedido.
4. Não são assim os injustos! Não são assim! Pelo contrário: são como palha que o vento arrebata...
5. Por isso os injustos não ficarão de pé no Julgamento, nem os pecadores na assembléia dos justos.
6. Porque Javé conhece o caminho dos justos, enquanto o caminho dos injustos perece.

[Salmos 2]Salmos 2



DEUS SE ALIA À AUTORIDADE JUSTA
1. Por que as nações se rebelam, e os povos planejam em vão?
2. Os reis da terra se revoltam e, unidos, os príncipes conspiram contra Javé e contra o seu Messias:
3. "Rebentemos seus grilhões, sacudamos seu jugo!"
4. Aquele que habita no céu ri, Javé se diverte à custa deles.
5. E depois lhes fala com ira, confundindo-os com furor:
6. "Fui eu que consagrei o meu rei em Sião, minha sagrada montanha!"
7. Vou proclamar o decreto de Javé! Ele me disse: "Você é o meu filho, eu hoje o gerei.
8. Peça-me, e eu lhe darei as nações como herança, os confins da terra como propriedade.
9. Você as governará com cetro de ferro, e as quebrará como vaso de oleiro".
10. E agora, ó reis, sejam prudentes! Deixem-se corrigir, juízes da terra.
11. Sirvam a Javé com temor,
12. prestem-lhe homenagem tremendo, para que ele não se irrite, e vocês pereçam no caminho, pois a ira dele se inflama depressa. Felizes aqueles que nele se abrigam!

[Salmos 3]Salmos 3



UM DESAFIO PARA O JUSTO
1. Salmo. De Davi. Quando fugia de seu filho Absalão.
2. Javé, como são numerosos os meus opressores, numerosos os que se levantam contra mim!
3. Numerosos aqueles que dizem a meu respeito: "Deus nunca vai salvá-lo".
4. Tu porém, Javé, és o escudo que me protege, és minha honra, aquele que me faz erguer a cabeça.
5. Em alta voz eu grito a Javé, e ele me responde do seu monte santo.
6. Posso deitar-me, dormir e despertar, pois é Javé quem me sustenta.
7. Não temo essa multidão de gente que em cerco se coloca contra mim.
8. Levanta-te, Javé! Salva-me, Deus meu! Pois golpeias no queixo meus inimigos todos, e quebras os dentes dos injustos.
9. De ti, Javé, vêm a salvação e a bênção para o teu povo.

[Salmos 4]Salmos 4



DEUS DEFENDE O POBRE
1. Do mestre de canto. Com instrumentos de corda. Salmo. De Davi.
2. Quando te invoco, responde-me, ó Deus, meu defensor! Na angústia tu me aliviaste: tem piedade de mim, ouve a minha prece!
3. Ó homens, até quando vocês ultrajarão minha honra, amando o nada e buscando a ilusão?
4. Saibam que Javé faz maravilhas por seu fiel: Javé ouve quando eu o invoco.
5. Tremam e não pequem. Reflitam no silêncio do leito.
6. Ofereçam sacrifícios justos e tenham confiança em Javé.
7. Muitos dizem: "Quem nos fará ver a felicidade?" Javé, levanta sobre nós a luz da tua face!
8. Puseste em meu coração mais alegria do que quando transbordam o trigo e o vinho deles.
9. Em paz me deito e logo adormeço, porque só tu, Javé, me fazes viver tranqüilo.

[Salmos 5]Salmos 5



DEUS FAZ JUSTIÇA AO INOCENTE
1. Do mestre de canto. Para flautas. Salmo. De Davi.
2. Javé, escuta minhas palavras, leva em conta o meu gemido.
3. Ouve atento meu grito por socorro, meu Rei e meu Deus! É a ti que eu suplico, Javé!
4. Pela manhã ouves a minha voz; pela manhã te apresento minha causa, e fico esperando...
5. Tu não és um Deus que ame a injustiça. O malvado não é teu hóspede.
6. Não, os arrogantes não se mantêm na tua presença. Odeias todos os malfeitores
7. e destróis os mentirosos. Javé rejeita o homem sangüinário e traiçoeiro.
8. Quanto a mim, por teu grande amor, eu entro em tua casa. Cheio de temor, eu me prostro voltado para o teu sagrado santuário.
9. Guia-me, Javé, com tua justiça, por causa dos que me espreitam. Endireita na minha frente o teu caminho!
10. Pois eles não falam com sinceridade, e o seu íntimo está cheio de maquinações. Sua garganta é um túmulo aberto e sua língua é aduladora.
11. Declara-os culpados, ó Deus. Que seus planos fracassem! Expulsa-os por seus crimes numerosos, porque se revoltam contra ti.
12. Fiquem alegres todos os que se abrigam em ti, e se rejubilem para sempre. Tu os proteges, e em ti exultam os que amam o teu nome.
13. Pois tu, Javé, abençoas o justo, teu favor o protege como escudo.

[Salmos 6]Salmos 6



DEUS LIBERTA O AFLITO
1. Do mestre de canto. Com instrumentos de corda. Sobre a oitava. Salmo. De Davi.
2. Javé, não me castigues com tua ira, não me corrijas com teu furor!
3. Piedade, Javé, que eu desfaleço! Javé, cura-me, pois meus ossos tremem.
4. Todo o meu ser estremece... E tu, Javé, até quando?
5. Volta-te, Javé! Liberta-me! Salva-me, por teu amor!
6. Pois na morte ninguém se lembra de ti: quem te louvaria no túmulo?
7. Sinto-me esgotado de tanto gemer, e de noite eu choro na cama, banhando o meu leito com lágrimas.
8. Meus olhos se derretem de dor, envelhecem de tantas contradições.
9. Afastem-se de mim, malfeitores todos: Javé ouviu o meu soluço!
10. Javé ouviu o meu pedido. Javé acolheu a minha prece.
11. Envergonhem-se meus inimigos todos, retirem-se depressa, cheios de vergonha!

[Salmos 7]Salmos 7



JAVÉ, O JUSTO JUIZ
1. Lamentação. De Davi. Ele a cantou para Javé, a propósito de Cuch, o benjaminita.
2. Javé, meu Deus, eu me abrigo em ti! Salva-me dos meus perseguidores todos! Liberta-me!
3. Que não me apanhem, como um leão, e me estraçalhem, e ninguém me liberte!
4. Javé, meu Deus, se eu fiz alguma coisa... se cometi alguma injustiça,
5. se paguei com o mal a quem me fez o bem, se poupei sem razão a quem me oprimiu,
6. que o inimigo me persiga e alcance! Que me pisoteie vivo por terra e aperte o meu ventre contra a poeira!
7. Levanta-te, Javé, com tua ira! Ergue-te contra o abuso dos meus opressores! Acorda, meu Deus! Decreta um julgamento!
8. Que a assembléia dos povos te cerque; assenta-te sobre ela, no mais alto.
9. Javé é o juiz dos povos. Julga-me, Javé, conforme a minha justiça, e segundo a minha inocência.
10. Põe fim à maldade dos injustos e apóia o justo, pois tu sondas corações e

rins, ó Deus justo!


11. Quem me protege é Deus, que salva os corações retos.
12. Deus é um justo juiz. Deus ameaça a cada dia.
13. Se não se convertem, ele afia a espada, estica o arco e aponta;
14. prepara suas armas que matam, aponta suas flechas de fogo.
15. Vejam: o injusto concebeu a injustiça, está prenhe de ganância e dá à luz a mentira.
16. Ele cava e aprofunda um buraco, e acaba caindo na cova que fez!
17. Sua ganância se volta contra ele, sua violência lhe recai na cabeça!
18. Eu agradeço a Javé por sua justiça, e canto ao nome de Javé Altíssimo.

[Salmos 8]Salmos 8



O HOMEM REFLETE A GRANDEZA DE DEUS
1. Do mestre de canto. Sobre a harpa de Gat. Salmo. De Davi.
2. Javé, Senhor nosso, como é poderoso o teu nome em toda a terra! Exaltaste a tua majestade acima do céu.
3. Da boca de crianças e bebês tiraste um louvor contra os teus adversários, para reprimir o inimigo e o vingador.
4. Quando contemplo o céu, obra de teus dedos, a lua e as estrelas que fixaste...
5. O que é o homem, para dele te lembrares? O ser humano, para que o visites?
6. Tu o fizeste pouco menos do que um deus, e o coroaste de glória e esplendor.
7. Tu o fizeste reinar sobre as obras de tuas mãos, e sob os pés dele tudo colocaste:
8. ovelhas e bois, todos eles, e as feras do campo também;
9. as aves do céu e os peixes do oceano, que percorrem as sendas dos mares.
10. Javé, Senhor nosso, como é poderoso o teu nome em toda a terra!

[Salmos 9]Salmos 9



O POBRE NÃO FICARÁ FRUSTRADO
1. Do mestre de canto. Para oboé e harpa. Salmo. De Davi.
2. Javé, eu te agradeço de todo o coração, proclamando todas as tuas maravilhas!
3. Eu me alegro e exulto em ti, e toco ao teu nome, ó Altíssimo!
4. Meus inimigos voltam atrás, tropeçam e somem da tua presença.
5. Porque defendeste a minha causa e direito: sentaste em teu trono de justo juiz.
6. Ameaçaste as nações, destruíste o injusto, para todo o sempre apagaste o nome dele.
7. O inimigo acabou em ruínas para sempre, arrasaste as cidades, e a lembrança dele sumiu.
8. Eis que Javé sentou-se para sempre, firmou o seu trono para o julgamento.
9. Ele julga o mundo com justiça e governa os povos com retidão.
10. Que Javé seja fortaleza para o oprimido, fortaleza nos tempos de angústia.
11. Em ti confiam os que conhecem o teu nome, pois não abandonas os que te procuram, Javé.
12. Toquem para Javé, que habita em Sião; contem entre os povos as suas façanhas:
13. ele vinga o sangue derramado, ele se lembra, e não se esquece jamais do clamor dos pobres.
14. Piedade, Javé! Olha a minha aflição! Levanta-me das portas da morte,
15. para que eu proclame os teus louvores, e exulte com a tua salvação junto às portas da capital de Sião!
16. Os povos caíram na cova que fizeram, no laço que ocultaram prenderam o pé.
17. Javé apareceu fazendo justiça, apanhou o injusto em sua manobra.
18. Que os injustos voltem ao túmulo, os povos todos que se esquecem de Deus!
19. Pois o indigente não será esquecido para sempre, e a esperança dos pobres jamais se frustrará.
20. Levanta-te, Javé, que o mortal não triunfe! Que os povos sejam julgados na tua presença!
21. Infunde neles o medo, Javé: saibam os povos que são homens mortais!

[Salmos 10]Salmos 10



DEUS NÃO SE ESQUECE DOS POBRES
1. Javé, por que ficas longe, e te escondes no tempo da angústia?
2. A soberba do injusto persegue o infeliz. Fiquem presos nas tramas que planejaram!
3. O injusto se gloria da própria ambição, o avarento maldiz e despreza a Javé!
4. O injusto é soberbo, jamais investiga. "Deus não existe!" é tudo o que pensa.
5. Suas empresas têm sucesso em todo tempo. Tuas normas estão longe da mente dele, e ele desafia os adversários todos.
6. E pensa: "Eu sou inabalável! Jamais cairei na desgraça".
7. Fraude e astúcia lhe enchem a boca, sob sua língua existe maldade e opressão.
8. Fica de emboscada entre os juncos, e massacra o inocente às escondidas. Com os olhos ele espreita o inocente.
9. De tocaia, bem oculto, como leão no covil, ele se embosca para apanhar o pobre: agarra o pobre e o arrasta em sua rede.
10. Ele espreita, se agacha, se encurva, e o indefeso cai em seu poder.
11. E pensa: "Deus se esquece, e cobre a face para não ver até o fim!"
12. Levanta-te, Javé! Ergue a tua mão! Não te esqueças dos pobres!
13. Por que o injusto desprezaria a Deus, pensando que não investigas?
14. Mas tu vês a fadiga e o sofrimento, e observas para tomá-los na mão: a ti se abandona o indefeso, para o órfão tu és um socorro.
15. Quebra o braço do injusto e do malvado e procura sua maldade: não a encontras!
16. Javé é rei para sempre e eternamente. Os pagãos desapareceram do país.
17. Javé, tu ouves o desejo dos pobres, fortaleces o coração deles e lhes dás ouvidos,
18. fazendo justiça ao órfão e ao oprimido, para que o homem terreno já não infunda terror.

[Salmos 11]Salmos 11



O QUE PODE O JUSTO FAZER?
1. Do mestre de canto. De Davi. Eu me abrigo em Javé. Por que vocês me dizem: "Foge para os montes, passarinho,
2. porque os injustos retesam o arco, ajustando a flecha na corda, para atirar ocultamente contra os corações retos.
3. Quando os fundamentos se corrompem, o que pode o justo fazer?"
4. Javé, porém, está no seu templo santo, Javé tem o seu trono no céu. Seus olhos contemplam o mundo, suas pupilas examinam os homens.
5. Javé examina o justo e o injusto, ele odeia quem ama a violência;
6. fará chover sobre os injustos brasas e enxofre, e um furacão violento. É a parte que lhes cabe.
7. Porque Javé é justo e ama a justiça, e os corações retos contemplarão sua face.

[Salmos 12]Salmos 12



O FIEL ESTÁ SUMINDO
1. Do mestre de canto. Para instrumentos de oito cordas. Salmo. De Davi.
2. Socorro, Javé! O fiel está sumindo! Desaparece a fidelidade entre os homens:
3. cada qual mente ao seu próximo com lábios enganadores e segundas intenções.
4. Que Javé corte todos os lábios enganadores, e a língua arrogante
5. dos que dizem: "Nossa força está na língua, nossas armas são nossos lábios. Quem poderá nos dominar?"
6. Javé declara: "Agora eu me levanto para defender os pobres oprimidos e os necessitados que gemem. Vou salvar quem quer ser salvo!"
7. As palavras de Javé são palavras sinceras, prata pura, sem nenhuma impureza, sete vezes refinada.
8. Sim, Javé, tu nos guardarás, livrando-nos para sempre dessa gente.
9. Por toda parte rondam os injustos, quando a corrupção é exaltada entre os homens.

[Salmos 13]Salmos 13



ATÉ QUANDO, JAVÉ?
1. Do mestre de canto. Salmo. De Davi.
2. Javé, até quando me esquecerás? Para sempre? Até quando esconderás de mim a tua face?
3. Até quando terei sofrimento dentro de mim, e tristeza no coração, dia e noite? Até quando meu inimigo vai triunfar?
4. Atenção, Javé, meu Deus! Responde-me! Ilumina meus olhos, para que eu não adormeça na morte.
5. Que meu inimigo não diga: "Eu o venci!" E meus opressores não exultem com meu fracasso.
6. Quanto a mim, eu confio no teu amor! Meu coração exulta com a tua salvação. Vou cantar a Javé por todo o bem que ele me fez!

[Salmos 14]Salmos 14



DEUS ESTÁ COM OS JUSTOS
1. Do mestre de canto. De Davi. O insensato diz no seu coração: "Deus não existe!" Corromperam-se, praticando abominações: não há quem pratique o bem.
2. Do céu Javé se inclina sobre os filhos de Adão, para ver se restou alguém sensato, alguém que busque a Deus.
3. Estão todos desviados e obstinados também: não há quem faça o bem, não há nem um sequer.
4. Acaso, esses malfeitores não percebem? Eles devoram o meu povo, como se comessem pão, e não invocam a Javé.
5. Eles vão tremer de medo, porque Deus está com os justos.
6. Vocês podem confundir o plano do pobre, mas o abrigo dele é Javé.
7. Tomara que venha de Sião a salvação para Israel! Quando Javé mudar a sorte do seu povo, Jacó exultará e Israel se alegrará.

[Salmos 15]Salmos 15



CONDIÇÕES PARA CELEBRAR A FÉ
1. Salmo. De Davi. Javé, quem pode hospedar-se em tua tenda e habitar em teu monte santo?
2- . Quem age na integridade e pratica a justiça, quem fala sinceramente o que pensa
3. e não usa a língua para caluniar; quem não prejudica seu próximo, e não difama seu vizinho;
4. quem despreza o injusto, e honra os que temem a Javé; quem sustenta o que jurou, mesmo com prejuízo seu;
5. quem não empresta dinheiro com juros, nem aceita suborno contra o inocente. Quem age desse modo, jamais será abalado!

[Salmos 16]Salmos 16



A HERANÇA DA VIDA
1. À meia-voz. De Davi. Guarda-me, Deus, pois eu me abrigo em ti.
2. Eu digo a Javé: "Tu és o meu bem!"
3. Os deuses e senhores da terra não me satisfazem.
4. Eles multiplicam as estátuas de deuses estranhos. Nunca derramarei suas libações de sangue, nem porei seus nomes em meus lábios.
5. Javé, minha parte na herança e minha taça, meu destino está em tuas mãos.
6. O cordel mediu para mim um lugar delicioso; sim, minha herança é a mais bela.
7. Bendigo a Javé que me aconselha, e, mesmo à noite, interiormente me instrui.
8. Tenho Javé à minha frente sem cessar. Com ele à minha direita, jamais vacilarei.
9. Por isso meu coração se alegra, minhas entranhas exultam, e minha carne repousa em segurança;
10. porque não me abandonarás no túmulo, nem deixarás o teu fiel ver a sepultura.
11. Tu me ensinarás o caminho da vida, cheio de alegria em tua presença, e de delícias à tua direita, para sempre.

[Salmos 17]Salmos 17



À ESPERA DE UM MILAGRE
1. Prece. De Davi. Escuta, Javé, a minha apelação, atende ao meu clamor; dá ouvidos à minha súplica, que não sai de lábios mentirosos.
2. Que minha sentença provenha de tua face, teus olhos vejam onde está a retidão.
3. Ainda que me sondes o coração, e de noite o examines; ainda que me proves com o fogo, malícia nenhuma encontrarás em mim. Minha boca não transgrediu
4. como costumam os homens. Conforme a palavra dos teus lábios, eu observei os caminhos prescritos:
5. meus pés não vacilaram, meus passos ficaram nas tuas pegadas.
6. Eu clamo a ti, porque me respondes, ó Deus! Inclina-me teu ouvido, ouve a minha palavra,
7. manifesta a maravilha do teu amor, tu que dos agressores salvas a quem se refugia à tua direita.
8. Guarda-me como a pupila dos olhos, esconde-me à sombra de tuas asas,
9. longe dos injustos que me oprimem, dos inimigos mortais que me cercam.
10. Eles fecham seu coração com gordura e falam com boca arrogante;
11. seus passos já me rodeiam, seus olhos me fitam para jogar-me no chão.
12. Parecem leão ávido de presa, um filhote de leão agachado no covil.
13. Levanta-te, Javé! Enfrenta-os! Derruba-os! Que tua espada me liberte do injusto,
14. e tua mão, Javé, os expulse da humanidade, para fora da humanidade e do mundo: seja essa a parte deles nesta vida! Enche-lhes o ventre com o que tens de reserva: que seus filhos fiquem saciados e deixem a sobra para seus pequeninos.
15. Quanto a mim, com justiça verei a tua face; ao despertar, eu me saciarei com a tua imagem.

[Salmos 18]Salmos 18



A FUNÇÃO DA AUTORIDADE
1. Do mestre de canto. De Davi, servo de Javé. Ele dirigiu a Javé as palavras deste cântico, quando Javé o libertou de todos os seus inimigos e da mão de Saul.
2. Ele disse: Eu te amo, Javé. Tu és a minha força!
3. Javé, meu rochedo, minha fortaleza, meu libertador; meu Deus, rocha minha, meu refúgio, meu escudo, força que me salva, meu baluarte!
4. Louvado seja! Eu invoquei Javé, e fui salvo dos meus inimigos!
5. Ondas mortais me envolviam, torrentes destruidoras me aterravam,
6. cercavam-me laços mortais, as ciladas da morte me atingiam.
7. No meu aperto invoquei Javé, ao meu Deus lancei o meu grito. Do seu templo ele ouviu a minha voz, o meu grito chegou-lhe aos ouvidos.
8. E a terra balançou e tremeu, as bases dos montes se abalaram, estremeceram com o furor dele.
9. De suas narinas subiu a fumaça e da sua boca um fogo voraz: dela saíam brasas ardentes.
10. Ele inclinou o céu e desceu, tendo aos pés uma nuvem escura;
11. ele cavalgou um querubim, e voou, planando sobre as asas do vento.
12. Das trevas fez seu manto, águas escuras e nuvens espessas o rodeavam como tenda.
13. Com o fulgor da sua presença, as nuvens se desfizeram em granizo e centelhas.
14. Javé trovejou no céu, o Altíssimo fez ouvir sua voz;
15. lançou suas flechas e os dispersou, e os expulsou, lançando seus raios.
16. O leito do mar apareceu, as bases do mundo se descobriram, por causa do teu estrondo, Javé, e do vento que soprava das tuas narinas.
17. Do alto ele me mandou buscar; tirou-me das águas torrenciais.
18. Livrou-me de um poderoso inimigo, de adversários mais fortes do que eu.
19. Atacaram-me no dia da derrota, porém Javé foi um apoio para mim.
20. Ele me fez sair para lugar espaçoso; libertou-me, porque ele me ama.
21. Javé me tratou segundo a minha justiça, e me retribuiu conforme a pureza de minhas mãos,
22. porque observei os caminhos de Javé, e não me rebelei contra o meu Deus.
23. Seus julgamentos estão todos à minha frente, nunca me apartei dos seus decretos;
24. fui íntegro para com ele e me guardei da injustiça.
25. Javé retribuiu a minha justiça, a pureza de minhas mãos em sua presença.
26. Com o fiel és fiel, com o íntegro tu és íntegro,
27. com quem é puro tu és puro, mas com o perverso tu és astuto.
28. Tu salvas o povo pobre e rebaixas os olhos altivos.
29. Javé, tu és a minha lâmpada; meu Deus, tu iluminas a minha treva.
30. Sim, contigo eu corro ao ataque, com meu Deus eu assalto a muralha.
31. O caminho de Deus é perfeito, a palavra de Javé é comprovada. Ele é um escudo para os que nele se abrigam.
32. Quem é Deus, além de Javé? E quem é rochedo, fora o nosso Deus?
33. Ele é o Deus que me cinge de força, e torna perfeito o meu caminho.
34. Ele iguala meus pés aos pés das corças e me sustenta firme nas alturas.
35. Adestra as minhas mãos para a guerra, e o meu braço estica o arco de bronze.
36. Tu me deste o teu escudo salvador, tua direita me sustentou, e me atendeste sem parar.
37. Alargaste os meus passos, e meus tornozelos não fraquejaram.
38. Persegui e alcancei os meus inimigos, e não voltei sem os ter consumido.
39. Eu os derrotei, e não puderam levantar-se; eles caíram debaixo dos meus pés.
40. Tu me cingiste com vigor para o combate e curvaste sob mim os agressores.
41. Tu me entregaste a nuca dos inimigos, e eu exterminei os meus adversários.
42. Eles gritaram, mas ninguém os socorreu. Gritaram para Javé, mas ele não respondeu.


Compartilhe com seus amigos:
1   ...   78   79   80   81   82   83   84   85   ...   197


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal