Origem do mundo e da humanidade a criaçÃo gênesis 1 a humanidade, ponto alto da criaçÃO


Para salvar, o cavalo é ilusão, seu vigor todo não ajuda a escapar. 18



Baixar 5.7 Mb.
Página84/197
Encontro29.07.2016
Tamanho5.7 Mb.
1   ...   80   81   82   83   84   85   86   87   ...   197

17. Para salvar, o cavalo é ilusão, seu vigor todo não ajuda a escapar.
18. Javé cuida daqueles que o temem, daqueles que esperam por seu amor,
19. para livrar da morte a vida deles, e no tempo da fome fazê-los viver.
20. Quanto a nós, esperamos por Javé. Ele é o nosso auxílio e o nosso escudo.
21. Nele se alegra o nosso coração, no seu Nome santo confiamos.
22. Javé, esteja sobre nós o teu amor, como está em ti a nossa esperança.

[Salmos 34]Salmos 34



JAVÉ SE ALIA AOS POBRES
1. De Davi. Quando se fingiu de louco diante de Abimelec, se fez perseguir por ele e foi embora.
2. Vou bendizer a Javé o tempo todo, seu louvor estará sempre em minha boca.
3. Eu me orgulho por causa de Javé: que os pobres ouçam e fiquem alegres.
4. Repitam comigo: Javé é grande! Juntos exaltemos o seu nome.
5. Consultei a Javé, ele me respondeu, e me livrou de todos os temores.
6. Olhem para ele e ficarão felizes, o rosto de vocês não ficará envergonhado.
7. Este pobre gritou, Javé ouviu, e o salvou de todos os apertos.
8. O anjo de Javé acampa ao redor dos que o temem, e os liberta.
9. Provem e vejam como Javé é bom: feliz o homem que nele se abriga.
10. Tema a Javé, povo consagrado a Javé, pois nada falta aos que o temem.
11. Os ricos empobrecem e passam fome, mas nada falta aos que buscam Javé.
12. Filhos, cheguem perto e me escutem: vou ensinar a vocês o temor de Javé.
13. Quem de vocês não deseja a vida? Quem não quer vida longa para prosperar?
14. Então guardem a língua de falar mal e os lábios de dizer mentiras.
15. Evitem o mal e pratiquem o bem, e sem descanso procurem a paz.
16. Javé cuida sempre dos justos, e ouve atentamente seus clamores.
17. Javé enfrenta os malfeitores e apaga da terra a lembrança deles.
18. Os justos gritam, Javé escuta, e os liberta de todos os apertos.
19. Javé está perto dos corações feridos, e salva os que estão desanimados.
20. O justo sofre muitas desgraças, mas de todas elas Javé o liberta;
21. Javé protege os ossos do justo: nenhum deles será quebrado.
22. O mal causa a morte do injusto; os que odeiam o justo serão condenados.
23. Javé resgata a vida de seus servos, e os que nele se abrigam não serão condenados.

[Salmos 35]Salmos 35



DEUS RESTAURA A HONRA DO INOCENTE
1. De Davi. Javé, acusa meus acusadores, combate os que me combatem!
2. Toma a armadura e o escudo e levanta-te em meu socorro!
3. Maneja a espada e o machado contra os meus perseguidores! Dize à minha alma: "Eu sou a tua salvação!"
4. Fiquem envergonhados e arruinados os que buscam tirar-me a vida! Voltem-se para trás e sejam confundidos os que planejam o mal contra mim!
5. Sejam como palha frente ao vento, quando o anjo de Javé os empurrar!
6. Que o caminho deles seja escuro e deslizante, quando o anjo de Javé os perseguir!
7. Sem motivo estenderam a sua rede contra mim, e abriram para mim uma cova.
8. Caia sobre eles um desastre imprevisto! Sejam apanhados na rede que estenderam, caiam eles dentro da cova!
9. Minha alma exultará em Javé, e se alegrará com a sua salvação.
10. Todo o meu ser dirá: "Javé, quem é igual a ti para livrar o fraco do mais forte, e o pobre e indigente do seu explorador?"
11. Levantaram-se testemunhas falsas e me interrogaram sobre o que nem sei.
12. Pagaram o mal pelo bem e me deixaram desamparado.
13. Quanto a mim, quando eles estavam doentes, eu me vestia com pano de saco, me humilhava com jejum e por dentro repetia a minha oração.
14. Como por um amigo, um irmão, eu ia e vinha, cabisbaixo e triste, como de luto por minha mãe.
15. E quando eu tropecei, eles se alegraram, se reuniram contra mim, e me atacaram de surpresa. Dilaceravam-me sem parar,
16. cruelmente zombavam de mim, rangendo os dentes de ódio.
17. Javé, quando verás isso? Defende minha vida diante dos que rugem; defende desses leõezinhos o meu único bem.
18. Eu te agradecerei na grande assembléia, eu te louvarei entre a multidão do povo.
19. Que não se alegrem à minha custa meus inimigos traidores. Que não pisquem os olhos aqueles que me odeiam sem motivo!
20. Pois eles nunca falam de paz: contra os pacíficos da terra eles planejam calúnias.
21. Escancaram contra mim a sua boca, dizendo com desprezo: "Nós o vimos com nossos olhos!"
22. Viste isso, Javé! Não te cales! Javé, não fiques longe de mim!
23. Desperta! Levanta-te pelo meu direito, por minha causa, meu Senhor e meu Deus!
24. Julga-me segundo a tua justiça, Javé meu Deus. Que eles não se alegrem à minha custa!
25. Que não pensem: "Viva a nossa garganta!" Que não digam: "Nós o engolimos!"
26. Fiquem envergonhados e frustrados os que se alegram com a minha desgraça! Fiquem cobertos de vergonha e confusão os que se engrandecem à minha custa.
27. Cantem e fiquem alegres os que desejam a minha justiça, e repitam sempre: "Javé é grande! Ele deseja a paz para o seu servo!"
28. E a minha língua proclamará a tua justiça, e o dia todo o teu louvor!

[Salmos 36]Salmos 36



DEUS É A FONTE DA VIDA
1. Do mestre de canto. Do servidor de Javé. De Davi.
2. O injusto ouve um oráculo pecaminoso dentro do seu coração: "Não tenho medo de Deus, nem da sua presença!"
3. Ele se enxerga com olho tão enganador que não descobre, nem detesta o seu pecado.
4. As palavras de sua boca são maldade e mentira, ele renunciou ao bom-senso de fazer o bem.
5. Em seu leito premedita a fraude, obstina-se no mau caminho e jamais reprova o mal.
6. Javé, o teu amor chega até o céu, e a tua verdade chega até às nuvens.
7. Tua justiça é como as altas montanhas, e teus julgamentos como o grande oceano.
8. Socorres a homens e animais. Ó Deus, como é precioso o teu amor! Os homens se abrigam à sombra das tuas asas.
9. Fartam-se com a gordura da tua casa, e tu os embriagas com um rio de delícias.
10. Pois em ti se encontra a fonte da vida e com a tua luz nós vemos a luz.
11. Conserva o teu amor pelos que te conhecem, e a tua justiça para os corações retos.
12. Que o pé do soberbo não me pise, e a mão dos injustos não me expulse.
13. Os malfeitores fracassaram, caíram, e já não podem levantar-se.

[Salmos 37]Salmos 37



A ESPERANÇA DEPENDE DA PERSEVERANÇA
1. De Davi. Não se irrite por causa dos maus, nem tenha inveja dos injustos.
2. Eles são como erva: secam depressa, murcham logo como a relva.
3. Confie em Javé e pratique o bem, habite na terra e viva tranqüilo.
4. Coloque em Javé o seu prazer, e ele dará o que seu coração deseja.
5. Entregue seu caminho a Javé, nele confie, e ele agirá.
6. Ele manifestará a justiça de você como o amanhecer e seu direito como o meio-dia.
7. Descanse em Javé e nele espere, não se irrite com os que triunfam, com o homem que usa de intrigas.
8. Deixe a ira, abandone o furor, não se irrite: você só faria o mal.
9. Porque os maus vão ser excluídos, e os que esperam em Javé possuirão a terra.
10. Mais um pouco, e não haverá mais injusto; você buscará o lugar deles, e não existirá.
11. Mas os pobres vão possuir a terra e deleitar-se com paz abundante.
12. O injusto faz intrigas contra o justo, e contra ele range os dentes.
13. Mas o Senhor ri às custas do injusto, pois vê que o dia dele vem chegando.
14. Os injustos desembainham a espada e retesam o arco para matar o pobre e o indigente, para assassinar o homem reto;
15. mas a espada lhes atravessará o coração, e seus arcos se quebrarão.
16. Vale mais o pouco do justo que a riqueza de muitos injustos,
17. porque os braços do injusto serão quebrados, enquanto o apoio dos justos é Javé.
18. Javé conhece os dias dos íntegros, e a herança deles permanece para sempre;
19. não se envergonharão nos dias da seca, e nos dias da fome ficarão saciados.
20. Sim, os injustos vão perecer, os inimigos de Javé vão murchar como a beleza dos prados, vão desfazer-se como fumaça.
21. O injusto toma emprestado e não devolve, mas o justo se compadece e dá.
22. Os que ele abençoar possuirão a terra, e os que ele amaldiçoar serão excluídos.
23. Javé garante os passos do homem, e se compraz com o caminho dele.
24. Quando tropeça, não chega a cair, porque Javé o sustenta pela mão.
25. Fui jovem e já estou velho, mas nunca vi um justo abandonado, nem sua descendência mendigando pão.
26. O dia todo ele se compadece e empresta, e sua descendência é uma bênção.
27. Evite o mal e pratique o bem, e você terá uma casa para sempre,
28. porque Javé ama o direito e jamais abandona seus fiéis. Os malfeitores serão para sempre destruídos, e a descendência dos injustos será eliminada.
29. Os justos vão possuir a terra, e nela habitarão para sempre.
30. A boca do justo fala com sabedoria, e sua língua explica o direito,
31. pois ele tem no coração a lei do seu Deus, e seus passos nunca vacilam.
32. O injusto espreita o justo e procura levá-lo à morte.
33. Javé, porém, não o entrega nas mãos do injusto e no julgamento não deixa que o condene.
34. Espere em Javé e observe o seu caminho; ele exaltará você, para que possua a terra, e você verá os injustos eliminados.
35. Eu vi um injusto cheio de poder, que prosperava como cedro frondoso.
36. Voltei a passar, e não existia mais; procurei-o, e não foi encontrado.
37. Observe o íntegro, veja o homem direito: existe uma posteridade para o homem pacífico.
38. Mas os transgressores serão todos destruídos, e a descendência dos injustos será cortada.
39. A salvação dos justos vem de Javé, que é fortaleza para eles no tempo da angústia.
40. Javé os ajuda e liberta; vai livrá-los dos injustos e salvá-los, porque os justos nele se abrigam.

[Salmos 38]Salmos 38



JAVÉ, NÃO ME ABANDONES
1. Salmo. De Davi. Para comemorar.
2. Javé, não me castigues com tua cólera, não me corrijas com teu furor.
3. Em mim se cravaram tuas flechas, sobre mim abateu-se a tua mão.
4. Por causa da tua ira, nada em meu corpo está intacto; nada está inteiro em meus ossos, por causa do meu pecado.
5. Minhas culpas ultrapassaram minha cabeça, e pesam sobre mim, como fardo pesado;
6. minhas chagas estão podres e supurando, por causa da minha insensatez.
7. Estou encurvado e encolhido, e ando entristecido o dia todo.
8. Meus rins ardem de febre, não há nada intacto em meu corpo.
9. Estou fraco e completamente esmagado. Meu coração rosna, eu solto rugidos.
10. Senhor, todo o meu desejo está à tua frente, e meu gemido não se esconde de ti.
11. Meu coração palpita, as forças me abandonam, e a luz dos meus olhos já não mora comigo.
12. Amigos e companheiros se afastam da minha praga, e meus vizinhos ficam à distância.
13. Os que atentam contra mim preparam armadilhas, os que procuram a minha ruína falam de crimes, o dia todo planejando traições.
14. E eu, como surdo, não escuto, fico mudo e não abro a boca.
15. Sou como alguém que não ouve, e que nada pode replicar.
16. É por ti, Javé, que eu espero! Senhor meu Deus, tu me responderás!
17. Eu peço: "Que não se alegrem à minha custa, não triunfem sobre mim quando eu tropeço!"
18. Sim, já estou a ponto de cair, minha dor está sempre à minha frente.
19. Sim, eu confesso a minha culpa, e me assusto com o meu pecado.
20. Meus inimigos mortais são poderosos, são muitos os que me odeiam sem motivo,
21. os que pagam o bem com o mal, e me acusam porque eu procuro o bem.
22. Javé, não me abandones! Meu Deus, não fiques longe de mim!
23. Vem socorrer-me depressa, meu Senhor, minha salvação!

[Salmos 39]Salmos 39



O QUE POSSO ESPERAR?
1. Do mestre de canto. De Iditun. Salmo. De Davi.
2. Eu disse: "Vou vigiar a minha conduta, para não pecar com a língua; vou tapar com mordaça a minha boca, quando o injusto estiver presente".
3. Eu me calei, em silêncio. Segurei-me para não falar, e minha dor tornou-se intolerável.
4. Por dentro, o coração me queimava. Ao pensar nisso, o fogo se inflamava. Então soltei a minha língua.
5. "Mostra-me o meu fim, Javé, e qual é a medida dos meus dias, para eu saber o quanto sou frágil.
6. Olha: os dias que me deste são um palmo apenas, e a minha duração é um nada diante de ti. Sim, todo homem não passa de um vazio, todo homem é apenas aparência.
7. O homem vai e vem como sombra, e labuta por um nada: amontoa, e não sabe quem vai recolher".
8. E agora, Senhor, o que posso esperar? Em ti se encontra a minha esperança.
9. Livra-me de minhas transgressões todas, não me deixes como ultraje para o insensato!
10. Eu me calo e não abro a boca, pois quem vai agir és tu!
11. Afasta de mim a tua praga, pois eu sucumbo ao ataque da tua mão!
12. Castigando o erro, tu educas o homem, e como traça tu róis os tesouros dele. Os homens todos são apenas um sopro!
13. Javé, ouve a minha prece! Dá ouvido aos meus gritos! Não fiques surdo ao meu pranto: porque sou hóspede junto a ti, inquilino como os meus antepassados.
14. Afasta de mim o teu olhar, e deixa-me respirar! Antes que eu me vá, e já não exista mais!

[Salmos 40]Salmos 40



ANUNCIAR A JUSTIÇA DE DEUS
1. Do mestre de canto. De Davi. Salmo.
2. Esperei ansiosamente por Javé. Ele se inclinou para mim, e ouviu o meu grito.
3. Fez-me subir da cova fatal, do brejo lodoso; colocou meus pés sobre a rocha e firmou os meus passos;
4. pôs em minha boca um cântico novo, um louvor ao nosso Deus. Vendo isso, muitos irão temer, e confiarão em Javé.
5. Feliz é o homem que confia em Javé! Ele não se volta para os soberbos, nem para os seguidores da mentira.
6. Quantas maravilhas realizaste, Javé meu Deus! Quantos projetos em nosso favor! Ninguém se compara a ti! Quero anunciá-los, falar deles, mas ultrapassam qualquer conta.
7. Não queres sacrifício, nem oferta, mas abriste os meus ouvidos. Tu não pedes holocausto pelo pecado.
8. Então eu digo: "Aqui estou" - como está escrito no livro
9. "para fazer a tua vontade". Meu Deus, eu quero ter a tua lei dentro de minhas entranhas.
10. Anunciei a tua justiça na grande assembléia, e não fechei os meus lábios: Javé, tu o sabes.
11. Não escondi tua justiça dentro do coração, falei da tua fidelidade e da tua salvação; não ocultei teu amor e tua verdade diante da grande assembléia.
12. Quanto a ti, Javé, não negues tua compaixão por mim; teu amor e tua verdade sempre irão me proteger.
13. Porque me rodeiam desgraças a não mais contar; minhas culpas me atingem, e não posso fugir; são mais que os cabelos da minha cabeça, e o meu coração me abandona.
14. Javé, vem libertar-me, por favor! Javé, vem depressa me socorrer!
15. Fiquem envergonhados e confundidos aqueles que buscam perder a minha vida! Recuem e fiquem envergonhados aqueles que tramam a minha desgraça!
16. Fiquem mudos de vergonha aqueles que se riem de mim!
17. Exultem e alegrem-se contigo, todos aqueles que te buscam! Os que amam a tua salvação repitam sempre: "Javé é grande!"
18. Quanto a mim, sou pobre e indigente, mas o Senhor cuida de mim. Tu és o meu auxílio e salvação. Meu Deus, não demores!

[Salmos 41]Salmos 41



DEUS CUIDA DO ABANDONADO
1. Do mestre de canto. Salmo. De Davi.
2. Feliz quem cuida do fraco e do indigente: Javé o salva no dia infeliz.
3. Javé o guarda e o mantém vivo, para que seja feliz na terra, e não o entrega à vontade dos seus inimigos.
4. Javé o sustenta no leito de dor, afofa a cama em que ele definha.
5. Eu dizia: "Javé, tem piedade de mim! Cura-me, porque eu pequei contra ti!"
6. Meus inimigos falam mal de mim: "Quando vai morrer e desaparecer o nome dele?"
7. Se alguém me visita, fala com fingimento, enche o coração de malícia e, ao sair, é disso que fala.
8. Os que me odeiam cochicham juntos contra mim, e, junto a mim, comentam a minha desgraça:
9. "Caiu sobre ele uma praga do inferno, está deitado e nunca mais vai se levantar!"
10. Até o meu amigo, em quem eu confiava e que comia do meu pão, é o primeiro a me trair.
11. Tu, porém, Javé, tem piedade de mim! Faze que eu possa levantar-me, e eu lhes darei o que eles merecem.
12. Nisto reconheço que tu me amas: se o inimigo não triunfar sobre mim.
13. Quanto a mim, tu me conservas íntegro, e me manténs para sempre em tua presença.
14. Seja bendito Javé, Deus de Israel, desde agora e para sempre! Amém! Amém!

[Salmos 42]Salmos 42



SEDE DO DEUS VIVO
1. Do mestre de canto. Poema. Dos filhos de Coré.
2. Como a corça bramindo por águas correntes, assim minha alma está bramindo por ti, ó meu Deus!
3. Minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo: quando voltarei a ver a face de Deus?
4. As lágrimas são o meu pão, noite e dia, e todo dia me perguntam: "Onde está o seu Deus?"
5. Começo a recordar as coisas e minha alma em mim se derrama: quando eu passava, à frente do grupo, em direção à casa de Deus, em gritos de alegria e louvor, no barulho da festa.
6. Por que te curvas, ó minha alma, gemendo dentro de mim? Espera em Deus, eu ainda o louvarei: "Salvação da minha face e meu Deus!"
7. Minha alma se curva dentro de mim, e por isso eu me lembro de ti, desde a terra do Jordão e do Hermon, de ti, ó pequena montanha.
8. Grita um abismo a outro abismo com o fragor de tuas cascatas; tuas vagas todas e tuas ondas passaram sobre mim.
9. De dia Javé manda o seu amor, e durante a noite eu vou cantar uma prece ao Deus da minha vida.
10. Vou dizer a Deus: "Meu rochedo, por que te esqueces de mim? Por que devo andar pesaroso sob a opressão do inimigo?"
11. Esmigalhando-me os ossos, meus opressores me insultam, perguntando todo dia: "Onde está o seu Deus?"
12. Por que te curvas, ó minha alma, gemendo dentro de mim? Espera em Deus, eu ainda o louvarei: "Salvação da minha face e meu Deus!"

[Salmos 43]Salmos 43



ESPERANÇA DE JUSTIÇA
1. Julga-me, ó Deus, defende a minha causa contra uma nação sem piedade! Liberta-me do homem injusto e traidor!
2. Sim, tu és o meu Deus forte: por que me rejeitas? Por que devo andar pesaroso sob a opressão do inimigo?
3. Envia tua luz e tua verdade: elas me guiarão, e me levarão ao teu monte santo, para a tua moradia.
4. Eu irei até o altar de Deus, ao Deus que me alegra. Vou exultar e celebrar-te com a harpa, ó Deus, o meu Deus!
5. Por que te curvas, ó minha alma, gemendo dentro de mim? Espera em Deus, eu ainda o louvarei: "Salvação da minha face e meu Deus!"

[Salmos 44]Salmos 44



RESGATA-NOS POR TEU AMOR
1. Do mestre de canto. Dos filhos de Coré. Poema.
2. Ó Deus, nós ouvimos com nossos próprios ouvidos; nossos pais nos contaram a obra que realizaste em seus dias, nos dias de outrora.
3. Tu mesmo, com tua mão, expulsaste nações, para plantar nossos pais. Maltrataste povos, para fazer nossos pais crescer.
4. Não foi com espada que eles conquistaram a terra, nem foi o braço deles que lhes trouxe a vitória; e sim a tua direita e o teu braço, e a luz da tua face, porque os amavas.
5. Eras tu, ó meu Rei e meu Deus, que decidias a vitória de Jacó.
6. Contigo agredimos nossos opressores, por teu nome calcamos nossos agressores.
7. Não era no meu arco que eu confiava, nem era a minha espada que me trazia a vitória.
8. Eras tu que nos salvavas de nossos opressores, e envergonhavas aqueles que nos odiavam.
9. Em Deus nos orgulhávamos o dia todo, celebrando o teu nome para sempre.
10. Agora, porém, nos rejeitas e envergonhas, e já não acompanhas nossos exércitos.
11. Tu nos fazes recuar frente ao opressor, e nossos adversários nos saqueiam à vontade.
12. Tu nos entregas como ovelhas de corte, tu nos dispersaste entre as nações.
13. Vendes o teu povo por um nada, e nada lucras com o preço dele.
14. Fazes de nós o ultraje de nossos vizinhos, divertimento e zombaria para aqueles que nos cercam.
15. Fazes de nós o provérbio das nações, meneio de cabeça por entre os povos.
16. Minha desonra está o dia todo à minha frente, e a vergonha cobre o meu rosto,
17. com os gritos de ultraje e de blasfêmia na presença do inimigo e vingador.
18. Tudo isso nos aconteceu, e nem assim te esquecemos, nem traímos a tua aliança.
19. Nosso coração não voltou para trás, nossos passos não se desviaram do teu caminho.
20. E tu nos esmagaste onde vivem os chacais, e nos cobriste com a sombra da morte.
21. Se tivéssemos esquecido o nome do nosso Deus, e estendido as mãos a um deus estrangeiro,
22. será que Deus não o teria sondado, ele que conhece os segredos do coração?
23. É por tua causa que nos matam todos os dias, e nos tratam como ovelhas de corte.
24. Desperta, Senhor! Por que dormes? Acorda! Não nos rejeites mais!
25. Por que escondes a tua face, esquecendo nossa opressão e miséria?
26. Nossa garganta se afoga no pó, nosso ventre está grudado no chão!
27. Levanta-te! Vem socorrer-nos! Resgata-nos, por teu amor!

[Salmos 45]Salmos 45



DEFENDER A VERDADE E A JUSTIÇA
1. Do mestre de canto. Sobre a ária: "Os lírios..." Dos filhos de Coré. Poema. Canto de amor.
2. Meu coração transborda em belo poema. Eu dedico a minha obra a um rei. Minha língua é ágil pena de escritor.
3. Você é o mais belo dos homens e a graça escorre de seus lábios, porque Deus o abençoa para sempre.
4. Prenda a sua espada junto à coxa, ó valente, com majestade e esplendor.
5. Cavalgue vitorioso, pela causa da verdade, da pobreza e da justiça. Que sua direita lhe ensine a fazer proezas.
6. Suas flechas são agudas, os povos se rendem a você, e os inimigos do rei perdem a coragem.


Compartilhe com seus amigos:
1   ...   80   81   82   83   84   85   86   87   ...   197


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal