Origem do mundo e da humanidade a criaçÃo gênesis 1 a humanidade, ponto alto da criaçÃO


Meu é Galaad, meu é Manassés, Efraim é o elmo da minha cabeça, Judá, o meu cetro de comando. 10



Baixar 5.7 Mb.
Página86/197
Encontro29.07.2016
Tamanho5.7 Mb.
1   ...   82   83   84   85   86   87   88   89   ...   197

9. Meu é Galaad, meu é Manassés, Efraim é o elmo da minha cabeça, Judá, o meu cetro de comando.
10. Moab é a bacia onde me lavo. Sobre Edom atiro a minha sandália, e sobre a Filistéia canto vitória".
11. Quem me levará a uma cidade-forte, quem me conduzirá até Edom,
12. se tu, ó Deus, nos rejeitaste, e já não acompanhas nossas tropas?
13. Concede-nos socorro na opressão, pois o auxílio humano é inútil!
14. Com Deus nós faremos proezas! Ele vai pisar os nossos opressores!

[Salmos 61]Salmos 61



Ó DEUS, OUVE O MEU GRITO
1. Do mestre de canto. Com instrumentos de corda. De Davi.
2. Ó Deus, ouve o meu grito, atende à minha prece!
3. Desde os confins da terra eu te invoco de coração abatido. Eleva-me sobre a rocha! Conduze-me!
4. Porque tu és o meu refúgio, minha torre forte diante do inimigo.
5. Vou habitar para sempre na tua tenda, vou abrigar-me no amparo de tuas asas.
6. Porque tu, ó Deus, ouvirás os meus votos, e me darás a herança dos que temem o teu nome.
7. Acrescenta dias aos dias do rei, que seus anos alcancem várias gerações.
8. Que ele reine para sempre na presença de Deus, e o teu amor e fidelidade o protejam.
9. Então eu tocarei ao teu nome sem cessar, dia a dia cumprindo meus votos.

[Salmos 62]Salmos 62



DEUS É PODER E AMOR
1. Do mestre de canto... Iditun. Salmo. De Davi.
2. Só em Deus a minha alma repousa, porque dele vem a minha salvação.
3. Só ele é a minha rocha e a minha salvação, a minha fortaleza: jamais serei abalado!
4. Até quando vocês avançarão contra um homem, todos juntos, para derrubá-lo, como se fosse parede inclinada, ou muro que está para cair?
5. Eles só pensam em me derrubar da minha posição, e sentem prazer em mentir: com a boca eles elogiam, mas por dentro amaldiçoam.
6. Só em Deus, ó minha alma, repouse, porque dele vem a minha esperança.
7. Só ele é a minha rocha e a minha salvação, a minha fortaleza: jamais serei abalado!
8. De Deus depende a minha salvação e minha fama, Deus é o meu forte rochedo. Deus é o meu refúgio.
9. Povo de Deus, confie nele em qualquer situação, desafogue o coração na presença dele, porque Deus é o nosso refúgio.
10. Somente um sopro são os homens comuns e apenas mentira os homens importantes: se subissem no prato da balança, juntos seriam menos que um sopro.
11. Não confiem na opressão, nem se iludam com o roubo. Se a riqueza de vocês aumenta, não depositem nela o coração!
12. Deus falou uma vez, e duas vezes eu escutei: "A Deus pertence o poder,
13. e a ti, Senhor, pertence o amor, porque tu pagas a cada um conforme as suas obras".

[Salmos 63]Salmos 63



O AMOR DE DEUS DÁ SENTIDO À VIDA
1. Salmo. De Davi. Quando estava no deserto de Judá.
2. Ó Deus, tu és o meu Deus, por ti madrugo. Minha alma tem sede de ti, minha carne te deseja com ardor, como terra seca, esgotada e sem água.
3. Sim, eu te contemplava no santuário, vendo o teu poder e a tua glória.
4. Teu amor vale mais do que a vida: meus lábios te louvarão.
5. Vou bendizer-te por toda a minha vida, e ao teu nome levantar as minhas mãos.
6. Vou saciar-me como de óleo e gordura, e, com sorrisos, minha boca te louvará.
7. Quando eu me lembro de ti, no meu leito, passo vigílias meditando em ti,
8. pois tu foste um socorro para mim, e, à sombra de tuas asas, eu grito de alegria.
9. Minha alma está ligada a ti, e tua direita me sustenta.
10. Quanto aos que me querem destruir, irão todos para as profundezas da terra.
11. Serão entregues à espada, e vão tornar-se pasto de chacais.
12. O rei, porém, se alegrará com Deus, os que juram por seu nome se felicitarão, quando a boca dos mentirosos for tapada.

[Salmos 64]Salmos 64



DEUS CASTIGARÁ OS OPRESSORES
1. Do mestre de canto. Salmo. De Davi.
2. Ouve, ó Deus, a voz do meu lamento! Protege minha vida do terrível inimigo,
3. esconde-me da conspiração dos maus e do motim dos malfeitores.
4. Eles afiam sua língua como espada, e atiram, como flecha, a palavra venenosa,
5. para ferir o inocente às escondidas, para feri-lo de surpresa e sem risco.
6. Eles se fortalecem com seu projeto maligno, calculam como esconder armadilhas, pensando: "Quem vai descobrir?"
7. Inventam crimes e ocultam seus inventos, porque sua mente e coração não têm fundo.
8. Deus, porém, atira flechas contra eles, e ficam feridos de surpresa;
9. sua própria língua os leva à ruína, e quem os vê balança a cabeça.
10. Então todo homem se atemoriza, proclama o ato de Deus, e medita em suas obras.
11. O justo se alegra com Javé e nele se abriga. E os retos de coração se felicitam.

[Salmos 65]Salmos 65



O DEUS VERDADEIRO É ASSIM
1. Do mestre de canto. Salmo. De Davi. Cântico.
2. Ó Deus, tu mereces um hino em Sião. Nós viemos aqui pagar as promessas,
3. porque tu ouves as súplicas. Todas as pessoas vêm a ti
4. por causa de seus pecados. Nossas faltas nos esmagam, mas tu perdoas nossas culpas.
5. Feliz quem tu escolhes e aproximas de ti para morar no teu Templo; nós estamos saciados com os bens da tua casa, com os dons sagrados do teu Templo.
6. Com prodígios de justiça respondes para nós, ó Deus, salvador nosso. Tu és a esperança dos confins da terra e dos mares distantes;
7. tu firmas as montanhas com tua força, repleto de poder.
8. Acalmas o estrondo do mar, o ribombar de suas ondas, e o tumulto das nações.
9. Os habitantes de terras longínquas temem diante dos teus sinais. Tu fazes gritar de alegria as portas da aurora e do poente.
10. Cuidas da terra e a regas, e sem medida a enriqueces. O riacho de Deus está cheio d'água, e preparas assim os trigais:
11. regando os sulcos, aplainando os terrões, amolecendo com chuviscos a terra, abençoando seus brotos.
12. Coroas o ano com teus bens, e tuas trilhas gotejam fartura.
13. As pastagens do deserto gotejam, e as colinas se enfeitam de alegria.
14. Os campos se cobrem de rebanhos e os vales se vestem de espigas; dão gritos de alegria e cantam.

[Salmos 66]Salmos 66



VEJAM AS OBRAS DE DEUS!
1. Do mestre de canto. Cântico. Salmo. Aclame a Deus, ó terra inteira,
2. toque em honra do seu nome, cante hinos à sua glória.
3. Digam a Deus: "Como são terríveis as tuas obras! Por teu imenso poder, teus inimigos te adulam".
4. Que a terra toda se prostre na tua presença! Toquem em tua honra, toquem para o teu nome.
5. Venham ver as obras de Deus, seus atos terríveis em favor dos homens:
6. ele transformou o mar em terra firme, e atravessaram o rio a pé enxuto. Exultemos de alegria com Deus,
7. que governa com seu poder para sempre. Seus olhos vigiam as nações, para que os rebeldes não se revoltem.
8. Povos, bendigam o nosso Deus, façam ressoar o seu louvor.
9. É ele quem nos mantém vivos, e não deixa nossos pés tropeçar.
10. Sim, ó Deus, tu nos provaste, e nos refinaste como refinam a prata.
11. Tu nos fizeste cair na rede, puseste um peso sobre nossos ombros:
12. deixaste um mortal cavalgar nosso pescoço. Nós passamos pelo fogo e pela água, mas tu nos fizeste retomar fôlego.
13. Eu entro em tua casa com holocaustos, cumpro minhas promessas feitas a ti,
14. as promessas que meus lábios pronunciaram e que minha boca, na angústia, prometeu.
15. Vou oferecer-te gordos holocaustos com a fumaça de carneiros; vou imolar bois e cabritos.
16. Vocês todos que temem a Deus, venham escutar. Eu lhes contarei o que ele fez por mim.
17. Minha boca gritou para Deus, e minha língua o exaltou.
18. Se eu tivesse más intenções, o Senhor não me teria atendido.
19. No entanto, Deus me escutou, e atendeu ao meu grito suplicante.
20. Bendito seja Deus, que não rejeitou a minha súplica, nem retirou de mim o seu amor.

[Salmos 67]Salmos 67



DEUS ABENÇOA A TERRA DO SEU POVO
1. Do mestre de canto. Com instrumentos de corda. Salmo. Cântico.
2. Deus tenha piedade de nós e nos abençoe, fazendo a sua face brilhar sobre nós,
3. para que na terra se conheça o teu caminho, e em todas as nações a tua salvação.
4. Que os povos te celebrem, ó Deus, Que todos os povos te celebrem.
5. Que as nações se alegrem e exultem, porque julgas o mundo com justiça, julgas os povos com retidão, e governas as nações da terra.
6. Que os povos te celebrem, ó Deus. Que todos os povos te celebrem.
7. A terra produziu o seu fruto: é o Senhor nosso Deus que nos abençoa.
8. Que Deus nos abençoe, e todos os confins da terra o temerão!

[Salmos 68]Salmos 68



HISTÓRIA DA LUTA DO POVO DE DEUS
1. Do mestre de canto. De Davi. Salmo. Cântico.
2. Deus se levanta: seus inimigos debandam, seus adversários fogem de sua frente.
3. Tu os dissipas como a fumaça se dissipa; como a cera se derrete diante do fogo, assim perecem os injustos diante de Deus.
4. Os justos ao contrário se alegram, exultam na presença de Deus e dançam de alegria.
5. Cantem a Deus, toquem ao seu nome, atapetem o caminho daquele que avança pelo deserto. O nome dele é Javé: alegrem-se na presença dele.
6. Pai dos órfãos, protetor das viúvas, assim é Deus em sua morada santa.
7. Deus dá aos marginalizados uma casa, liberta os cativos e os enriquece. Somente os rebeldes permanecem na terra seca.
8. Ó Deus, quando saías à frente do teu povo, e avançavas pelo deserto,
9. a terra tremeu, o céu se dissolveu diante de Deus, o Deus do Sinai; diante de Deus, o Deus de Israel.
10. Derramaste sobre tua herança, ó Deus, uma chuva copiosa, aliviando a terra esgotada,
11. e o teu rebanho habitou na terra que tua bondade, ó Deus, preparou para o pobre.
12. O Senhor deu uma ordem, o anúncio de um exército numeroso:
13. "Reis e exércitos fogem correndo, e as mulheres repartem os despojos.
14. Enquanto vocês repousavam nos apriscos, as pombas batiam suas asas prateadas destilando ouro de suas plumas.
15. Enquanto o Todo-poderoso dispersava os reis, a neve caía sobre o monte Sombrio".
16. As montanhas de Basã são altíssimas, as montanhas de Basã são escarpadas.
17. Ó montanhas escarpadas, por que vocês invejam a montanha que Deus escolheu para habitar, a moradia perpétua de Javé?
18. Milhares e milhares são os carros de Deus. O Senhor marcha do Sinai para o santuário.
19. Subiste ao topo, levando cativos, e a ti deram homens como tributo, até mesmo os que resistiam, para que Javé Deus tivesse a sua casa.
20. Bendito seja o Senhor a cada dia! Deus leva nossas cargas: ele é o nosso salvador!
21. Nosso Deus é um Deus que liberta, ao Senhor Javé pertencem as portas da morte.
22. Sim, Deus esmaga a cabeça de seus inimigos, e o crânio cabeludo do criminoso contumaz.
23. O Senhor disse: "Eu os farei voltar de Basã, eu os farei voltar do fundo do mar.
24. Você banhará seus pés no sangue do inimigo, sangue que os cães lamberão com suas línguas".
25. O teu cortejo aparece, ó Deus, o cortejo do meu Deus, do meu rei, a caminho do santuário.
26. Na frente marcham os cantores, atrás os tocadores de harpa, no meio as jovens, tocando pandeiros.
27. "Bendigam a Deus nas assembléias, bendigam a Javé na comunidade de Israel".
28. Na frente vai Benjamim, o mais novo; os príncipes de Judá, com seu tropel; os príncipes de Zabulon, os príncipes de Neftali.
29. Desfralda, ó Deus, o teu poder, o teu poder, ó Deus, que age em nosso favor.
30. Que os reis tragam o seu tributo ao teu Templo, em Jerusalém.
31. Reprime a Fera dos caniços, a tropa dos Touros e os Novilhos dos povos. Que se rendam a ti com barras de prata. Dispersa os povos que gostam de guerras!
32. Do Egito venham os grandes, e a Etiópia estenda as mãos para Deus.
33. Cantem a Deus, reis da terra, toquem para o Senhor,
34. que avança pelos céus, os céus antigos. Ele ergue sua voz, sua voz poderosa:
35. "Reconheçam a força de Deus!" Sua majestade resplandece sobre Israel, e por sobre as nuvens o seu poder.
36. Desde o santuário Deus impõe reverência: ele é o Deus de Israel, que dá força e poder ao seu povo. Bendito seja Deus!

[Salmos 69]Salmos 69



DEUS É A CORAGEM DOS POBRES
1. Do mestre de canto. Sobre a ária: "Os lírios..." De Davi.
2. Salva-me, ó Deus, pois a água está chegando ao meu pescoço.
3. Estou afundando no lodo profundo, sem nada que me segure; vou afundando no mais fundo das águas, e a correnteza me arrastando...
4. Esgotei-me de tanto gritar, minha garganta queima e meus olhos se consomem, esperando por meu Deus.
5. Mais que os cabelos da minha cabeça, são os que me odeiam sem motivo. Mais duros que meus ossos, são os que injustamente me atacam. Deveria eu devolver aquilo que não roubei?
6. Ó Deus, tu conheces a minha ignorância, meus crimes não são ocultos para ti.
7. Que por minha causa não fiquem envergonhados aqueles que esperam em ti, Javé dos Exércitos. Que por minha causa não fiquem confundidos aqueles que procuram a ti, ó Deus de Israel.
8. É por tua causa que eu suporto afrontas e a confusão cobre o meu rosto.
9. Tornei-me estrangeiro para os meus irmãos, um estranho para os filhos de minha mãe.
10. Porque o zelo pela tua casa me devora, e as afrontas com que te afrontam recaem sobre mim.
11. Se me aflijo com jejum, zombam de mim.
12. Se me visto com pano de saco, eles se riem de mim.
13. Assentam-se à porta, a cochichar, bebendo vinho e fazendo piadas.
14. Quanto a mim, dirijo minha prece a ti! Javé, no tempo favorável responde-me, por teu grande amor, e ajuda-me com tua fidelidade.
15. Arranca-me da lama, para que eu não me afunde. Liberta-me dos que me odeiam e das águas sem fundo.
16. Que a correnteza não me arraste, nem o lodo profundo me engula, e que o poço não feche sobre mim a sua boca.
17. Responde-me, Javé, com a bondade do teu amor! Volta-te para mim, com tua grande compaixão!
18. Não escondas a tua face para o teu servo: estou oprimido, responde-me depressa!
19. Aproxima-te de mim, resgata-me! Liberta-me dos meus inimigos!
20. Tu conheces a afronta que sofro, a minha vergonha e confusão. Meus opressores estão todos diante de ti.
21. A afronta deles partiu-me o coração, e estou desfalecendo. Espero compaixão, e nada! Espero consoladores, e não os encontro!
22. Como alimento me deram fel, e na minha sede me deram vinagre.
23. Que sua mesa seja armadilha para eles, e sua abundância uma cilada.
24. Que seus olhos fiquem turvos e não enxerguem, que suas costas fraquejem sempre!
25. Derrama sobre eles o teu furor, e o ardor da tua ira os atinja.
26. Que o seu acampamento fique deserto, e ninguém mais habite em suas tendas,
27. porque eles perseguem a quem tu feriste, e contam as chagas da tua vítima.
28. Acusa-os, crime por crime, não os declares inocentes.
29. Risca-os do livro dos vivos, e não sejam inscritos entre os justos!
30. Quanto a mim, pobre e ferido, que tua salvação, ó Deus, me proteja!
31. Louvarei o nome de Deus com um cântico, e o engrandecerei com ação de graças.
32. Isso é mais agradável a Javé do que um touro, mais que um novilho com chifres e cascos.
33. Que os pobres vejam e se alegrem. Busquem a Deus, e vocês terão coragem!
34. Porque Javé ouve os indigentes, e nunca rejeita os seus cativos.
35. Que o céu e a terra o louvem, o mar e tudo o que nele se move!
36. Sim, Deus vai salvar Sião, vai reconstruir as cidades de Judá! Nela habitarão e a possuirão!
37. A descendência dos seus servos a herdará e nela viverão aqueles que amam o nome de Deus!
almos 70

DEUS DEFENDE OS POBRES
1. Do mestre de canto. De Davi. Para comemoração.
2. Ó Deus, por favor, liberta-me! Javé, vem depressa me socorrer.
3. Fiquem envergonhados e confundidos aqueles que buscam perder a minha vida! Recuem e fiquem envergonhados, os que tramam a minha desgraça!
4. Retirem-se, cheios de vergonha, os que se riem de mim.
5. Exultem e alegrem-se contigo todos os que te buscam. Os que amam a tua salvação repitam sempre: "Deus é grande!"
6. Quanto a mim, sou pobre e indigente. Ó Deus, vem depressa! Tu és o meu auxílio e salvação. Javé, não demores!

[Salmos 71]Salmos 71



Ó DEUS, QUEM É IGUAL A TI?
1. Javé, eu me abrigo em ti: que eu nunca fique envergonhado!
2. Salva-me, por tua justiça! Liberta-me! Inclina depressa o teu ouvido para mim!
3. Sejas tu a minha rocha de refúgio, a fortaleza onde eu me salve, pois o meu rochedo e fortaleza és tu!
4. Meu Deus, liberta-me da mão do injusto, do punho do criminoso e do violento;
5. pois tu, Senhor, és a minha esperança e a minha confiança, desde a minha juventude.
6. Já no ventre materno eu me apoiava em ti, e no seio materno tu me sustentavas. Eu sempre confiei em ti.
7. Muitos olhavam para mim como para um prodígio, porque eras tu o meu abrigo seguro.
8. Minha boca está cheia do teu louvor e do teu esplendor o dia todo.
9. Não me rejeites agora que estou na velhice, não me abandones quando me faltam as forças,
10. porque meus inimigos falam de mim, juntos planejam os que espreitam minha vida:
11. "Deus o abandonou. Podem persegui-lo e agarrá-lo, que ninguém o salvará!"
12. Ó Deus, não fiques longe de mim! Meu Deus, vem depressa me socorrer.
13. Fiquem envergonhados e arruinados aqueles que perseguem a minha vida. Fiquem cobertos de ultraje e desonra os que buscam o mal contra mim.
14. Quanto a mim, fico a esperar, continuando o teu louvor.
15. Minha boca vai contar a tua justiça, e o dia todo a tua salvação.
16. Contarei as tuas proezas, Senhor Javé, vou narrar a tua vitória, toda tua!
17. Ó Deus, tu me instruíste desde a minha juventude, e até hoje eu anuncio as tuas maravilhas.
18. Agora que estou velho e de cabelos brancos, não me abandones, ó Deus, até que eu descreva o teu braço à geração futura,
19. tuas proezas e tuas sublimes vitórias, as façanhas que realizaste. Ó Deus, quem é igual a ti?
20. Tu me fizeste passar por angústias profundas e numerosas. Agora voltarás para dar-me a vida, e me farás subir da terra profunda.
21. Aumentarás a minha grandeza, e de novo me consolarás.
22. Quanto a mim, vou celebrar-te com a harpa, por tua fidelidade, meu Deus! Vou tocar cítara em tua honra, ó Santo de Israel.
23. Meus lábios te aclamarão, e também minha alma, que resgataste.
24. Minha língua o dia todo repetirá a tua justiça, pois ficaram envergonhados e confundidos aqueles que buscavam o mal contra mim!

[Salmos 72]Salmos 72



A AUTORIDADE QUE O POVO QUER
1. De Salomão. Ó Deus, confia o teu julgamento ao rei e a tua justiça ao filho do rei.
2. Que ele governe teu povo com justiça, e teus pobres conforme o direito.
3. Que os montes tragam a paz, e as colinas a justiça.
4. Que ele defenda os pobres do povo, salve os filhos do indigente e esmague os seus opressores.
5. Que ele dure como o sol e a lua, de geração em geração.
6. Que ele desça como chuva sobre a erva, como chuvisco que irriga a terra.
7. Que em seus dias floresça a justiça e muita paz até o fim das luas.
8. Que ele domine de mar a mar, do Grande Rio até os confins da terra.
9. Que seus rivais se inclinem diante dele, e seus inimigos lambam o pó.
10. Que os reis de Társis e das ilhas lhe paguem tributos. Que os reis de Sabá e Seba lhe ofereçam seus dons.
11. Que todos os reis se prostrem diante dele, e as nações todas o sirvam!
12. Porque ele liberta o indigente que clama e o pobre que não tem protetor.
13. Ele tem compaixão do fraco e do indigente, e salva a vida dos indigentes.
14. Ele os redime da astúcia e da violência, porque o sangue deles é precioso aos seus olhos.
15. Que ele viva, e lhe tragam o ouro de Sabá! Que por ele orem continuamente, e o bendigam o dia todo!
16. Haja abundância de trigo pelo campo, e tremulando no topo das montanhas. Dêem fruto como o Líbano, e as espigas brotem como a grama do campo.
17. Que seu nome permaneça para sempre, e sua fama dure como o sol: que ele seja a bênção para todos os povos, e todas as raças da terra o proclamem feliz!
18. Seja bendito Javé, o Deus de Israel, porque só ele realiza maravilhas!
19. Para sempre seja bendito o seu nome glorioso! Que toda a terra se encha da sua glória! Amém! Amém!
20. (Fim das orações de Davi, filho de Jessé).

[Salmos 73]Salmos 73



VALE A PENA SER JUSTO?
1. Salmo. De Asaf. De fato, "Deus é bom para Israel, para os puros de coração".
2. Mas por pouco meus pés não tropeçavam; um nada, e meus passos escorregavam,
3. porque invejei os arrogantes, vendo a prosperidade dos injustos.
4. Vejam! Para eles não há tormentos, e seu corpo é sadio e robusto.
5. A fadiga dos mortais não os atinge, eles não são molestados como os outros.
6. Daí a soberba, que eles usam como colar, e a violência que os envolve como veste.
7. O pecado lhes brota da gordura, e seu coração transborda em maus projetos.
8. Zombam e falam maliciosamente, falam do alto, oprimindo.
9. No céu colocam a boca, e sua língua percorre a terra.
10. Desse modo eles saciam a si próprios, sugando para si as águas de todo o mar.
11. E dizem: "Como Deus pode saber? Existe conhecimento no Altíssimo?"
12. Eis aí! Os injustos são assim e, sempre tranqüilos, acumulam riquezas!
13. De fato, foi inútil conservar puro o meu coração, e lavar na inocência as minhas mãos!
14. Sim, eu sou molestado o dia inteiro, e castigado a cada manhã...
15. Se eu dissesse: "Vou falar como eles!", já renegaria a assembléia de teus filhos.


Compartilhe com seus amigos:
1   ...   82   83   84   85   86   87   88   89   ...   197


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal