Origem do mundo e da humanidade a criaçÃo gênesis 1 a humanidade, ponto alto da criaçÃO


Quem difama seu próximo em segredo, eu o farei calar. Olhar altivo e coração orgulhoso, eu não suportarei. 6



Baixar 5.7 Mb.
Página89/197
Encontro29.07.2016
Tamanho5.7 Mb.
1   ...   85   86   87   88   89   90   91   92   ...   197

5. Quem difama seu próximo em segredo, eu o farei calar. Olhar altivo e coração orgulhoso, eu não suportarei.
6. Meus olhos estão nos leais da terra, para que habitem comigo. Quem anda no caminho dos íntegros, este será o meu ministro.
7. Em minha casa não habitará quem pratica fraudes. E quem fala mentiras não permanecerá diante dos meus olhos.
8. A cada manhã eu farei calar todos os injustos da terra, para extirpar da cidade de Javé todos os malfeitores.

[Salmos 102]Salmos 102



A DOENÇA ENCURTA A VIDA!
1. Prece de um infeliz que, desfalecido, derrama sua lamentação diante de Javé.
2. Javé, ouve a minha prece, que o meu grito chegue a ti!
3. Não escondas tua face de mim, no dia da minha angústia. Inclina teu ouvido para mim, e no dia em que eu te invoco, responde-me depressa!
4. Porque os meus dias se consomem em fumaça, e meus ossos queimam como braseiro.
5. Pisado como relva, meu coração está secando, e eu me esqueço até mesmo de comer o meu pão.
6. Por causa da violência do meu grito, os ossos já se grudam à minha pele.
7. Estou como o pelicano do deserto, como o mocho das ruínas.
8. Fico desperto, gemendo, como ave solitária no telhado.
9. Meus inimigos me ultrajam o dia todo e me amaldiçoam, furiosos contra mim.
10. Eu como cinza em vez de pão, e com a minha bebida misturo lágrimas,
11. por causa da tua cólera e do teu furor, pois me elevaste e me jogaste no chão.
12. Meus dias são sombra que se expande, e eu vou secando como relva.
13. Tu, porém, Javé, permaneces para sempre, e tua lembrança passa de geração em geração!
14. Levanta-te, tenha pena de Sião, pois é tempo de teres piedade dela. Sim, chegou a hora,
15. porque teus servos amam suas pedras, compadecidos de sua ruína.
16. As nações temerão o teu nome, e os reis da terra a tua glória.
17. Quando Javé reconstruir Sião e aparecer com a sua glória;
18. quando se voltar para a prece do indefeso e não desprezar sua prece,
19. fique escrito isto para a geração futura, e um povo recriado louvará a Deus:
20. Javé se inclinou do seu alto santuário e do céu contemplou a terra,
21. para ouvir o gemido dos prisioneiros e libertar os condenados à morte;
22. para proclamar em Sião o nome de Javé, e em Jerusalém o seu louvor,
23. quando se reunirem povos e reinos para servir a Javé.
24. Ele esgotou a minha força no caminho, encurtou os meus dias.
25. Então eu disse: "Meu Deus, não me arrebates na metade dos meus dias". Teus anos duram gerações de gerações.
26. No princípio, tu firmaste a terra, e o céu é obra de tuas mãos.
27. Eles perecerão, mas tu permaneces. Ficarão gastos como roupa, serão como veste que se muda.
28. Tu, porém, és o mesmo sempre, e teus anos jamais se acabarão.
29. Os filhos de teus servos viverão seguros, e a descendência deles se manterá na tua presença.

[Salmos 103]Salmos 103



DEUS É AMOR
1. De Davi. Bendiga a Javé, ó minha alma, e todo o meu ser ao seu nome santo!
2. Bendiga a Javé, ó minha alma, e não esqueça nenhum dos seus benefícios.
3. Ele perdoa suas culpas todas, e cura todos os seus males.
4. Ele redime da cova a sua vida, e a coroa de amor e compaixão.
5. Ele sacia seus anos de bens e sua juventude se renova, como a da águia.
6. Javé faz justiça e defende todos os oprimidos.
7. Revelou seus caminhos a Moisés, e suas façanhas aos filhos de Israel.
8. Javé é compaixão e piedade, lento para a cólera e cheio de amor.
9. Ele não vai disputar perpetuamente, e seu rancor não dura para sempre.
10. Nunca nos trata conforme os nossos erros, nem nos devolve segundo as nossas culpas.
11. Como o céu se ergue por sobre a terra, seu amor se levanta por aqueles que o temem.
12. Como o oriente está longe do ocidente, assim ele afasta de nós as nossas transgressões.
13. Como um pai é compassivo com seus filhos, Javé é compassivo com aqueles que o temem:
14. Porque ele conhece a nossa estrutura, ele se lembra do pó que somos nós.
15. Os dias do homem são como a relva, ele floresce como a flor do campo.
16. Roça-lhe um vento, e já não existe, e ninguém mais reconhece o seu lugar.
17. Mas o amor de Javé existe desde sempre, e para sempre existirá para aqueles que o temem. Sua justiça é para os filhos dos filhos,
18. para os que observam a sua aliança e se lembram de cumprir as suas ordens.
19. Javé pôs no céu o seu trono, e sua realeza governa o universo.
20. Bendigam a Javé, anjos seus, executores poderosos de suas ordens, obedientes ao som de sua palavra.
21. Bendigam a Javé, seus exércitos todos, ministros que cumprem a sua vontade.
22. Bendigam a Javé, todas as suas obras, nos lugares todos onde ele governa. Bendiga a Javé, ó minha alma!

[Salmos 104]Salmos 104



HINO AO SENHOR DA VIDA
1. Bendiga a Javé, ó minha alma! Javé, meu Deus, como és grande! Vestido de esplendor e majestade,
2. envolto em luz como num manto, estendendo os céus como tenda,
3. construindo tua morada sobre as águas. Tomando as nuvens como teu carro, caminhando sobre as asas do vento.
4. Tu fazes dos ventos os teus mensageiros, e das chamas de fogo os teus ministros!
5. Assentaste a terra sobre suas bases, inabalável para sempre e eternamente.
6. Cobriste a terra com o manto do oceano, e as águas pousaram por cima das montanhas.
7. Diante da tua ameaça, porém, elas fugiram, precipitaram-se, ao fragor do teu trovão.
8. Subiram pelos montes, desceram pelos vales, para o lugar que tinhas fixado para elas.
9. Marcaste um limite que elas não podem transpor, e não voltarão a cobrir a terra.
10. Tu fazes brotar fontes de água pelos vales, e elas correm por entre as montanhas.
11. Dão de beber a todas as feras do campo, e os asnos selvagens aí matam a sede.
12. Junto a elas se abrigam as aves do céu, desferindo seu canto por entre a folhagem.
13. De tuas altas moradas regas os montes, e a terra se sacia com tua obra fecunda.
14. Tu fazes brotar relva para o rebanho, e plantas úteis para o homem. Dos campos ele tira o pão,
15. e o vinho que alegra seu coração; o azeite, que dá brilho ao seu rosto, e o alimento, que lhe dá forças.
16. As árvores de Javé se saciam, os cedros do Líbano que ele plantou.
17. Aí se aninham os pássaros, no seu topo a cegonha tem sua casa.
18. As altas montanhas são para as cabras, e os rochedos um refúgio para as ratazanas.
19. Tu fizeste a lua para marcar os tempos, o sol conhece o seu próprio ocaso.
20. Mandas as trevas e vem a noite, e nela rondam as feras da selva;
21. rugem os leõezinhos em busca da presa, pedindo a Deus o sustento.
22. Ao nascer do sol se retiram e se entocam nos seus covis.
23. O homem sai para sua faina, e para o seu trabalho até à tarde.
24. Como são numerosas as tuas obras, Javé! A todas fizeste com sabedoria. A terra está repleta das tuas criaturas.
25. Eis o vasto mar, com braços imensos, onde se movem, inumeráveis, animais pequenos e grandes.
26. Aí circulam os navios, e o Leviatã, que formaste para com ele brincares.
27. Todos eles esperam de ti que a seu tempo lhes atires o alimento:
28. tu o atiras e eles o recolhem, abres tua mão, e se saciam de bens.
29. Escondes tua face e eles se apavoram, retiras deles a respiração, e expiram, voltando a ser pó.
30. Envias o teu sopro e eles são criados, e assim renovas a face da terra.
31. Que a glória de Javé seja para sempre; que ele se alegre com suas obras!
32. Ele olha a terra e ela estremece, toca as montanhas e elas fumegam.
33. Vou cantar para Javé, enquanto eu viver, louvarei o meu Deus, enquanto existir.
34. Que o meu poema lhe seja agradável, e eu me alegrarei com Javé.
35. Que os pecadores desapareçam da terra, e os injustos nunca mais existam. Bendiga a Javé, ó minha alma! Aleluia!

[Salmos 105]Salmos 105



A HISTÓRIA TESTEMUNHA A AÇÃO DE DEUS
1. Celebrem a Javé, invoquem o seu nome, anunciem entre os povos as suas façanhas!
2. Cantem para ele, ao som de instrumentos, recitem suas maravilhas todas!
3. Gloriem-se do seu nome santo, alegre-se o coração dos que buscam Javé!
4. Procurem Javé e sua força, busquem sempre a sua face.
5. Recordem as maravilhas que ele fez, os prodígios e as sentenças de sua boca.
6. Descendência de Abraão, seu servo, filhos de Jacó, seu escolhido!
7. O nosso Deus é Javé, ele governa a terra inteira.
8. Ele se lembra para sempre da sua aliança, da palavra empenhada por mil gerações.
9. Da aliança que selou com Abraão, do juramento feito a Isaac,
10. confirmado como lei para Jacó, como aliança eterna para Israel:
11. "Eu lhe darei a terra de Canaã, como sua parte na herança".
12. Quando era possível contá-los, eram pouco numerosos, estrangeiros na terra:
13. iam e vinham, de nação em nação, de um reino para um povo diferente.
14. Ele não deixou que ninguém os oprimisse, e por causa deles, até reis castigou:
15. "Não toquem nos meus ungidos, não maltratem os meus profetas!"
16. Ele chamou a fome sobre a terra e cortou o sustento de pão.
17. Tinha mandado um homem à sua frente: José, vendido como escravo.
18. Com grilhões lhe afligiram os pés e lhe puseram ferros no pescoço,
19. até que se cumpriu sua predição, e a palavra de Javé lhe deu crédito.
20. O rei mandou soltá-lo, o senhor dos povos o livrou.
21. E o constituiu senhor da sua casa, administrador de todos os seus bens,
22. para instruir a seu gosto os príncipes, e ensinar sabedoria aos anciãos.
23. Então Israel entrou no Egito, e Jacó residiu na terra de Cam.
24. Deus fez seu povo crescer muito, e o tornou mais poderoso que seus opressores.
25. A esses ele mudou o coração, para que odiassem o povo dele, e com os servos dele usassem de astúcia.
26. Então ele enviou Moisés, seu servo, e Aarão, a quem escolhera.
27. Contra aqueles fizeram seus sinais, prodígios na terra de Cam.
28. Ele mandou-lhes a treva e tudo escureceu, mas eles afrontaram suas ordens.
29. Transformou suas águas em sangue, fazendo perecer os seus peixes.
30. Sua terra pululou de rãs, até nos aposentos reais.
31. Ordenou que viessem insetos, mosquitos sobre todo o território.
32. Em lugar de chuvas, deu-lhes granizo, chamas de fogo em sua terra.
33. Feriu suas vinhas e figueiras, e quebrou as árvores do território deles.
34. Ordenou e vieram os gafanhotos, inumeráveis saltadores,
35. que comeram toda a erva de sua terra, e devoraram o fruto do seu campo.
36. Feriu todos os primogênitos de sua terra, os primeiros frutos de sua raça.
37. Tirou o seu povo carregado de ouro e prata, e entre suas tribos ninguém tropeçava.
38. O Egito se alegrou quando saíram, porque sobre ele haviam infundido seu terror.
39. Ele estendeu uma nuvem para cobri-los, e um fogo para iluminar a noite.
40. Pediram, e ele fez vir codornizes, e os saciou com o pão do céu.
41. Fendeu a rocha e brotaram águas, correndo no deserto como um rio.
42. Porque se lembrou de sua palavra sagrada, que dera ao seu servo Abraão:
43. fez seu povo sair com alegria, e seus eleitos com gritos jubilosos.
44. Deu a eles as terras das nações, e se apossaram do trabalho dos povos:
45. para que guardassem os seus estatutos e observassem as suas leis. Aleluia!

[Salmos 106]Salmos 106



A HISTÓRIA TESTEMUNHA A INFIDELIDADE DO HOMEM
1. Aleluia! Agradeçam a Javé, porque ele é bom, porque o seu amor é para sempre!
2. Quem poderá contar as proezas de Javé e proclamar todo o seu louvor?
3. Feliz quem observa o direito e pratica a justiça em todo o tempo!
4. Javé, lembra-te de mim, por amor do teu povo, visita-me com a tua salvação,
5. para que eu experimente a felicidade dos teus eleitos, me alegre com a alegria do teu povo, e me glorie com a tua herança!
6. Nós pecamos com nossos antepassados, cometemos maldades e injustiças.
7. Nossos antepassados no Egito não compreenderam as tuas maravilhas. Não se lembraram do teu grande amor, e se rebelaram contra o Altíssimo, junto ao mar Vermelho.
8. Deus, porém, os salvou por causa do seu nome, para manifestar o seu poder.
9. Ameaçou o mar Vermelho, e ele secou, guiou-os pelo abismo, como em terra firme.
10. Salvou-os da mão do adversário, redimiu-os da mão do inimigo.
11. As águas cobriram seus opressores, e nenhum deles pôde escapar.
12. Então acreditaram nas palavras dele e cantaram o seu louvor.
13. Bem depressa se esqueceram das obras dele, e não confiaram no seu projeto:
14. ardiam de ambição no deserto e tentaram a Deus em lugares solitários.
15. Ele concedeu-lhes o que pediam, mas enviou uma cólica para a gula deles.
16. Enciumaram Moisés no acampamento, e Aarão, o consagrado a Javé:
17. a terra se abriu e engoliu Datã, e recobriu o grupo de Abiram.
18. Um fogo abrasou seu grupo, uma chama devorou os injustos.
19. Em Horeb fabricaram um novilho, adoraram um ídolo de metal.
20. Eles trocaram sua Glória pela imagem de um touro, comedor de capim.
21. Esqueceram o Deus que os salvou, realizando prodígios no Egito,
22. maravilhas na terra de Cam, coisas terríveis junto ao mar Vermelho.
23. Então ele decidiu exterminá-los, não fosse por Moisés, seu escolhido, que intercedeu diante dele para desviar seu furor em destruí-los.
24. Desprezaram uma terra de delícias, não tiveram fé na palavra dele.
25. Murmuravam dentro de suas tendas, não obedeceram à voz de Javé.
26. Ele ergueu a mão e jurou que os faria morrer no deserto,
27. que dispersaria a descendência deles entre as nações, e os espalharia entre as terras.
28. Ligaram-se depois ao Baal de Fegor, e comeram sacrifícios feitos a deuses mortos.
29. Provocaram a Deus com suas perversões, e um flagelo irrompeu contra eles.
30. Porém Finéias se levantou e fez justiça, e o flagelo foi contido.
31. Seja-lhe isso considerado como justiça, de geração em geração, para sempre.
32. Eles o irritaram junto às águas de Meriba e por sua causa sobreveio o mal para Moisés:
33. haviam irritado o espírito dele, e Moisés falou sem refletir.
34. Eles não exterminaram os povos, de quem Javé lhes falara.
35. Eles se misturaram com as nações e aprenderam os costumes delas.
36. Adoraram seus ídolos, que se tornaram cilada para eles.
37. Sacrificaram aos demônios seus filhos e suas filhas.
38. Derramaram o sangue inocente, e profanaram a terra com sangue.
39. Sujaram-se com suas próprias obras, e se prostituíram com suas ações.
40. Javé se inflamou contra o seu povo, e rejeitou a sua herança.
41. Entregou-os na mão das nações, e seus adversários os dominaram.
42. Seus inimigos os tiranizaram e sob a mão deles ficaram curvados.
43. Quantas vezes ele os livrou! Mas eles, obstinados na revolta, pereciam por causa de sua própria injustiça.
44. Ele, porém, viu a angústia deles e ouviu seus gritos.
45. Lembrou-se de sua aliança com eles e moveu-se por seu grande amor.
46. Concedeu-lhes que se movessem de compaixão todos aqueles que os mantinham cativos.
47. Salva-nos, Javé nosso Deus! Congrega-nos dentre as nações, para que celebremos teu nome santo, felicitando-nos com teu louvor!
48. Seja bendito Javé, Deus de Israel, desde agora e para sempre! E todo o povo diga: Amém! Aleluia!

[Salmos 107]Salmos 107



DEUS INVERTE AS SITUAÇÕES
1. Agradeçam a Javé, porque ele é bom, porque o seu amor é para sempre!
2. Repitam isso os redimidos por Javé, que ele redimiu da mão do opressor,
3. que ele reuniu do meio das trevas, do oriente e do ocidente, do norte e do sul.
4. Eles erravam por um deserto solitário, sem achar o caminho para uma cidade habitada.
5. Estavam famintos e sedentos, e a vida já os abandonava.
6. Na sua aflição, clamaram para Javé, e ele os libertou de suas angústias.
7. Ele os guiou pelo caminho certo, para que chegassem a uma cidade habitada.
8. Que eles agradeçam a Javé o seu amor, as maravilhas que faz pelos homens.
9. Ele saciou a garganta sedenta e encheu de bens a garganta faminta.
10. Eles habitavam sombras e trevas, prisioneiros de ferros e miséria,
11. por se revoltarem contra as ordens de Deus, desprezando o projeto do Altíssimo.
12. Ele humilhou seu coração com fadigas: sucumbiam, e ninguém os socorria.
13. Na sua aflição, clamaram para Javé, e ele os libertou de suas angústias.
14. Ele os tirou das sombras e trevas, e rompeu seus grilhões.
15. Que eles agradeçam a Javé o seu amor, as maravilhas que faz pelos homens.
16. Ele quebrou as portas de bronze, despedaçou as trancas de ferro.
17. Insensatos, no caminho da transgressão, eram afligidos por suas próprias injustiças;
18. rejeitavam qualquer alimento e já batiam às portas da morte.
19. Na sua aflição, clamaram para Javé, e ele os libertou de suas angústias.
20. Ele enviou sua palavra para curá-los, e para salvá-los da perdição.
21. Que eles agradeçam a Javé o seu amor, as maravilhas que faz pelos homens.
22. Ofereçam sacrifícios de louvor, proclamem suas obras com gritos de alegria.
23. Desciam de navio pelo mar, comerciando na imensidão das águas.
24. Eles viram as obras de Javé, suas maravilhas em alto-mar.
25. Ele falou, levantando um vento impetuoso, que elevou as ondas do mar.
26. Eles subiam até o céu e baixavam até o abismo, a vida deles se agitava na desgraça.
27. Rodavam, balançando como bêbados, e de nada adiantou a perícia deles.
28. Na sua aflição, clamaram para Javé, e ele os libertou de suas angústias.
29. Ele transformou a tempestade em leve brisa e as ondas emudeceram.
30. Ficaram alegres com a bonança, e ele os guiou ao porto desejado.
31. Que eles agradeçam a Javé o seu amor, as maravilhas que faz pelos homens.
32. Que o exaltem na assembléia do povo, e o louvem no conselho dos anciãos!
33. Ele transforma rios em deserto, nascentes em terra sedenta,
34. terra fértil em salina, por causa do mal de seus habitantes.
35. Transforma o deserto em lençóis de água, terra seca em nascentes;
36. e aí faz morar os famintos, que fundam uma cidade habitada.
37. Eles semeiam campos e plantam vinhas, e colhem frutos em abundância.
38. Ele os abençoa e sempre mais se multiplicam, e não deixa o rebanho deles diminuir.
39. Depois diminuem e vão minguando pela opressão do mal e sofrimento.
40. Ele espalha o desprezo contra os poderosos, fazendo-os vagar na confusão sem saída.
41. Mas tira o indigente da miséria e multiplica famílias como rebanhos.
42. Os corações retos admiram e ficam alegres, e toda injustiça fecha a boca.
43. Q

uem é sábio? Observe essas coisas, e saiba discernir o amor de Javé!

[Salmos 108]Salmos 108

COM DEUS FAREMOS PROEZAS
1. Cântico. Salmo. De Davi.
2. Meu coração está firme, ó Deus. Para ti cantarei e tocarei, ó glória minha.
3. Despertem, cítara e harpa, que eu vou despertar a aurora.
4. Vou louvar-te entre os povos, Javé, vou tocar para ti em meio às nações,
5. pois o teu amor é maior do que o céu, e a tua fidelidade chega até as nuvens.
6. Eleva-te acima do céu, ó Deus, e tua glória domine a terra inteira,
7. para que os teus amados sejam libertos, e tua mão salvadora responda para nós.
8. Deus falou no seu santuário: "Triunfante ocuparei Siquém, e repartirei o vale de Sucot.
9. Meu é Galaad, meu é Manassés. Efraim é o elmo da minha cabeça, e Judá o meu cetro de comando.
10. Moab é a bacia onde me lavo, sobre Edom lanço minha sandália, e sobre a Filistéia canto vitória".
11. Quem me levará a uma cidade-forte, quem me conduzirá até Edom,
12. se tu, ó Deus, nos rejeitaste, e já não sais com nossas tropas?
13. Concede-nos socorro na opressão, porque o auxílio humano é inútil!
14. Com Deus nós faremos proezas: ele pisará nossos opressores!

[Salmos 109]Salmos 109



DEUS É ADVOGADO DOS POBRES
1. Do mestre de canto. De Davi. Salmo. Deus do meu louvor, não te cales,
2. pois uma boca maldosa e traiçoeira abriu-se contra mim. Com língua mentirosa falam para mim;
3. e me rodeiam com palavras de ódio, e me combatem sem motivo.
4. Em troca da minha amizade, me acusam, e eu fico suplicando.
5. Eles me devolvem o mal pelo bem, o ódio em paga da minha amizade.
6. Nomeia contra ele um injusto, um acusador que esteja à direita dele.
7. Saia condenado do julgamento, e sua defesa não dê certo.
8. Que seus dias sejam breves, e outro ocupe o seu emprego.
9. Que seus filhos fiquem órfãos, e sua mulher se torne viúva.
10. Que seus filhos fiquem vagando a mendigar, e sejam expulsos das ruínas.
11. Que o usurário roube o que ele possui, e estrangeiros depredem os seus bens.
12. Que ninguém lhe mostre clemência, e ninguém se compadeça de seus órfãos.
13. Que sua descendência seja cortada, e seu nome se extinga numa só geração.
14. Que Javé se lembre da culpa de seus pais, e o pecado de sua mãe nunca seja apagado.
15. Que Javé os tenha sempre na sua frente, e corte da terra a lembrança deles!
16. Porque ele não se lembrou de agir com clemência, porque perseguiu o pobre e o indigente, e até à morte o coração contrito.
17. Ele amou a maldição: que esta recaia sobre ele. Ele não buscou a bênção: que ela o abandone.
18. Vestia-se de maldição como de um manto: que ela penetre suas entranhas como água, e como óleo em seus ossos.


Compartilhe com seus amigos:
1   ...   85   86   87   88   89   90   91   92   ...   197


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal