Os Cavaleiros Templários



Baixar 17.72 Kb.
Encontro03.08.2016
Tamanho17.72 Kb.
Os Cavaleiros Templários

José Marcelo Braga Sobral – F.R.C

“É chegando o tempo da reabilitação da Ordem do Templo e, a medida que a luz do Templo, cresce, a luz de quem a havia condenando ira diminuindo. Que aquele que, neste mundo, pode compreender, compreenda: soou a hora do julgamento. O Templo, mais poderosa que nunca difundirá sobre a terra sua força e o seu vigor”. Raymond Bernard.

1. Apresentação

Oferecemos aos Respeitáveis Irmãos, o presente trabalho sobre a venerável Ordem do Templo. Como outros trabalhos anteriores, ele visa tão somente a motivar os irmãos em direção às suas próprias pesquisas. Somente dessa forma é que poderemos mergulhar no coração do conhecimento.

Os altos graus da maçonaria homenageiam as antigas Ordens de Cavalaria e, entre elas, os Cavaleiros Templários assume grande destaque. Há mesmo um desses graus inteiramente dedicado aos ideais e à bravura dos monges guerreiros.

2. As Cruzadas:

(Para a História oficial, as Cruzadas foram expedições militares organizadas pelos nobres cristãos desde o final do século XI, durante a Idade Média com o objetivo de propagar o cristianismo e salvar o túmulo de Cristo dos “infiéis” (os muçulmanos). Além das motivações religiosas, as expedições buscavam também a abertura das rotas terrestres de comércio com o Oriente e a conquista de novos territórios.

As oito cruzadas oficiais ocorreram entre 1095 e 1270. Eram formadas por cavaleiros e comandadas por nobres, príncipes ou reis. A primeira, por exemplo, convocada pelo papa Urbano II, teve como objetivo tomar do controle muçulmano o Santo Sepulcro, em Jerusalém.

3. Os Cavaleiros do Templo - Milites Templi.

A Ordem dos Pobres Cavaleiros do Cristo e do Templo de Salomão, mais conhecida como Ordem do Templo, foi fundada em 1118 por Hugo de Payns e Godefroy Saint ­Omer. Posteriormente, outros 7 cavaleiros se uniram a eles. A nova Ordem e seus nove obreiros fizeram um juramento ao Patriarca de Jerusalém, em que se comprometiam a proteger os peregrinos que viajavam para os lugares santos. Em 1227, São Bernard de Claraval lhes deu uma Regra e o Concílio de Troyes aprovou-a integralmente Em pouco tempo veio a se transformar na mais poderosa Sociedade secreta da Idade Média e exerceu tremenda influência no desenvolvimento da civilização cristã.

Na verdade. a Ordem do Templo se transformara numa Organização poderosíssima militar, econômica e misticamente

1. Exteriormente, sua ação se fez sentir, sobretudo durante Missão no Oriente onde participou de muitas batalhas das Cruzadas contra os muçulmanos, ajudando na recuperação da Terra Santa.

Os Templários desenvolveram na área bancária a criação do cheque ao portador, do depósito de garantia, do crédito etc. Desenvolveram também avançado comércio internacional, construíram magníficas catedrais góticas, fortalezas e tentaram ousado plano de unificação da Europa, em plena Idade Média;



2. Interiormente, destaca-se a Tradição Secreta que receberam através de frutuosos contatos com monges armênios, cabalistas hebreus e místicos sufis. Abrilhantava essa sagrada Tradição ensinamentos secretos dos gnósticos (Captas), dos essênios, dos alquimistas etc.            

Vale a pena destacar que, no Oriente, os Mestres do Templo foram recebidos nos mais altos graus da Ordem Secreta dos Drusos e que os Drusos, dos graus elevados, receberam a alta iniciação Templária. A conjunção entre o Oriente e o Ocidente foi, então, estabelecida no esoterismo.

Em 1227, foi eleito Grão-Mestre dos Templários, Jacques de Molay, que se tomaria famoso por sua bravura e coragem. Por essa época, a Ordem do Templo se transformara num Estado dentro do Estado e numa igreja dentro da igreja, uma poderosa organização internacional.

Mas por ciúmes da riqueza e influência dos Templários, o Rei francês, Felipe, conspirou com o Papa Clemente V, acusando a Ordem de deslealdade, perfídia e heresia. Apesar de seus esforços para defender a Ordem das acusações falsas foi levado à fogueira em frente a Nortre Dame de Paris, em 18 março de 1314, encerrando assim, a vida pública da Ordem. Suas últimas palavras, enquanto as chamas ardentes o evolviam ficaram registradas: "A França recordar-se-á dos nossos últimos momentos, morremos inocentes. O decreto que nos condena é um decreto injusto, mas no céu existe um supremo tribunal, ao qual o fraco nunca faz apelo em vão. Cito perante esse tribunal, num prazo de quarenta dias, o Pontífice Romano. Oh! Filipe, meu rei, a ti em vão te perdôo, porque a tua vida está condenada pelo tribunal de Deus. Espero-te num prazo de um ano!"

O Papa morreu de um mal estranho 31 dias depois. O Rei Filipe, antes do fim do ano de 1314 perdia a vida em meio a terríveis sofrimentos. Foi observado e registrado que todos os perseguidores da Ordem do Templo morreram prematuramente, de uma forma violenta e marcada por insuportáveis sofrimentos.

Após a morte de Jacques de Molay a Ordem continuou suas atividades, pois que algum tempo antes de sua morte o Grão-Mestre (Jacques de Molays), sagrara Jonh Marcus Larmenius como seu sucessor. Por isso, a Tradição Secreta foi perpetuada pelo Alto Conselho do Templo e transmitida secretamente geração após geração e quem estava preparado foi chamado aos bastidores ... recebendo iniciação, instruções e poder.

 As Altas esferas secretas:

Os Altos Iniciados do Templo tinham conhecimento de certos lugares privilegiados ­as altas esferas secretas. Em tais centros de força e poder, a energia universal se manifesta com uma nota vibratória especial e pode ser utilizada para finalidades transcendentais (Iniciações superiores. harmonização com os universos paralelos, com as Hostes Celestiais etc).

Esses centros ainda existem no Egito, na Grécia (Elêusis), Jerusalém, Líbano, Tibet, Roma, Inglaterra, França, Peru e no BRASIL. As grandes Catedrais da Europa (Notre Dame, Chartres e o próprio Vaticano) para não citar inúmeras abadias e castelos Templários foram construídas sobre alguns desses centros de força. Por conhecerem perfeitamente o local e a finalidade suprema desses chacras do Planeta, os Cavaleiros Templários eram considerados "guardiões dos lugares santos".

4. A Ordem Soberana do Templo Iniciático - O.S.T.1

Na década de 60, em virtude da aproximação de um novo ciclo, dois franceses foram convocados a uma cripta secreta, numa abadia católica de Roma e recebem do Hierofante do Templo: iniciação, poder e instruções para reabilitar a Ordre du Templo. Uma dessas pessoas era o filósofo francês Raymund Bcrnard, então Grande Mestre dos Rosacruzcs para a Europa. a outra pertence a uma tradicional família francesa cujo antepassado nobre recebera unção especial do próprio Jacqucs de Molay.

A história secreta da Ordem do Templo e a experiência de Ravmund Bcrnard na Abadia Romana pode ser conhecida em detalhes pela leitura do livro “As Mansões Secretas da Rosacruz”, precisamente no Capítulo intitulado: "Encontro Secreto em Roma". Graças a essa transmissão estabelecida em um centro de iniciação superior e a proteção de uma alta personalidade do Império Invisível, foi fundada uma autêntica expressão da antiga Ordre du Templo: a Ordem Soberana do Templo Iniciático O.S.T.I dirigida por Raymond Bernard, com sede suprema na França e várias Comendadorias estabelecidas e funcionando em diversos países, inclusive no Brasil.



A  O. S. T. I. é uma Ordem de Cavalaria e, portanto, dedica-se a uma espiritualidade eminentemente ativa. Ela faz uso de uma técnica muito particular de despertar espiritual. Os Cavaleiros articulam-se em casas templárias, as Comendadorias e preceptorias, onde a transmissão do conhecimento é oral.

5. Ordem Pitagórica Internacional - O. P.I.

É uma Via para a iluminação estruturada nos ensinamentos secretos de Pitágoras cuja passagem por este plano deixou significativa marca na história da humanidade. Sabe-se que Pitágoras, após sua preparação na Grande Fraternidade Branca. Organizou uma escola iniciática.

A Ordem Pitagórica Internacional está também estabelecida no Brasil.

6. Ordem de Melquisedeque - A Suprema Iniciação.

"Jurou o Senhor, e não se arrependerá: “Tu es sacerdos in aeternum secundum Ordincm Mechissedec" . Salmo 110:4.



"De sorte que, se a perfeição fosse pelo sacerdócio levítico (porque sob ele o povo recebeu a Lei) que necessidade havia logo de que outro sacerdote se levantasse segundo a Ordem de Melquisedec, e não fosse chamado segundo a Ordem de Arão?" Hebreus, 6-11.

A Obra divina na sua realidade permanente, é o sacerdócio eterno e a Ordem do Graal é a expressão da Ordem de Melquisedec. A Ordem de Melquisedec é para sempre, na verdade, permanência c universalidade. Ela é o fim ultimo a atingir E invisível e presente Nela estão ocultos o Graal e a Palavra." Raymond Bernard.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal