Os chamamentos de Jesus



Baixar 20.25 Kb.
Encontro27.07.2016
Tamanho20.25 Kb.




Os chamamentos de Jesus

Dom. 13 C


Ao longo da História, Deus sempre CHAMOU pessoas para realizarem o "Projeto de Deus".

A Liturgia da Missa de hoje ilustra esta realidade, com vários exemplos:


Na 1ª Leitura, encontramos o chamamento de Eliseu: (1Reis 19,16b.19-21)

O Profeta Elias, já idoso e cansado, recebeu de Deus a ordem de consagrar profeta um rico agricultor chamado Eliseu.

O Profeta Elias desceu o monte e encontrou Eliseu lavrando a terra, com juntas de bois.

Depois de falar com ele, sobre a missão que Deus lhe iria entregar, lançou-lhe sobre as costas o seu manto.

Este gesto indicava a missão profética com que Elias investia Eliseu.

A resposta de Eliseu foi pronta e generosa. Disse SIM ao profeta de Deus.

O novo profeta, Eliseu foi a casa e sacrificou a Deus uma das juntas de bois que utilizava na profissão de agricultor.

A partir dali, deu-se inteiramente ao projeto de Deus.


Eliseu era um homem normal, com uma vida normal a quem Deus chamou, tal como chama tantos outros, nos dias de hoje.

Também a nós, Deus chama-nos muitas vezes, para abrirmos mais os nossos corações à mensagem do Evangelho.

É preciso “cortarmos com todas as amarras” que nos ligam, para nos darmos mais aos projetos de Deus… (Enumerar o que Deus espera de cada um de nós…)
A 2ª Leitura afirma que o seguir Jesus é uma escolha LIVRE.

Seguir Cristo é nascer para a vida nova da Liberdade.

E a verdadeira liberdade tem um norte e tem um sentido a que não se pode renunciar que é: servir os outros por amor.
O Evangelho inicia a "Caminhada" de Jesus, para Jerusalém.

É um itinerário espiritual, ao longo do qual Jesus vai mostrando aos discípulos os valores do Reino.



Esse percurso converge para a cruz.

E os discípulos são convidados a seguir o mesmo caminho.

O texto apresenta-nos a atitude dos samaritanos que recusaram dar hospedagem a Jesus.

Este povo não se dava com os judeus e impedia que por ali passassem peregrinações a caminho do Templo de Jerusalém.

- A reacção de Tiago e João foi rápida e violenta:

"Senhor, queres que mandemos que desça fogo do céu e os destrua?"

- Jesus repreendeu a intolerância deles...

O caminho de Jesus não passa pela força, nem pela violência.

O caminho de Jesus é PAZ e AMOR.

Os discípulos de Jesus não são chamados para lutar contra ninguém.

A intolerância e o fanatismo não devem existir.


Este texto apresenta-nos 3 chamamentos:

1º Chamamento: Um desconhecido ofereceu-se a Jesus para segui-Lo.

A fama de Jesus entusiasmava-o e satisfazia os seus próprios interesses...

A Resposta de Jesus foi para ele, desanimadora, quando lhe disse:

Olha, "As raposas têm as suas tocas... e as aves têm os seus ninhos... mas eu não tenho onde reclinar a cabeça"

Com isto, Cristo quis dizer-lhe que, para seguir o caminho de Deus, não se deve sonhar uma vida folgada. Nem sonhar com o conforto de uma morada.

O Discípulo deve despojar-se totalmente das preocupações materiais...

Diante destas palavras de Jesus, compreendemos perfeitamente, que não é possível aceitar actividades na comunidade paroquial, para obter lucros, vantagens e privilégios.



2º Chamamento: Um desconhecido foi convidado por Jesus a segui-Lo.

Esse desconhecido aceitou, mas pediu a Jesus que esperasse até que seus pais morressem.

Jesus respondeu-lhe: "Deixa que os mortos enterrem os seus mortos, mas tu, vem comigo anunciar o Reino de Deus."

Com estas palavras Jesus quer dizer-nos que o Discípulo deve desapegar-se de tudo, até dos deveres e das obrigações, que impedem uma resposta imediata ao chamamento de Deus.



3º Chamamento: Um terceiro desconhecido apresentou-se a Jesus. E Jesus disse-lhe: "Segue-me".

- Ele respondeu: "Eu seguir-te-ei, mas deixa-me primeiro despedir-me da minha família e, depois seguir-te-ei… quando for mais velho..."

- E Jesus respondeu-lhe: "Quem põe a mão no arado e olha para trás, não serve para o reino de Deus."

Com isto Jesus quer dizer-nos que o Discípulo deve ser LIVRE, deve saber desapegar-se de tudo,

até da família, para fazer do Reino a sua prioridade fundamental...

Os três aceitaram o convite de Deus,

mas em todos eles faltou a coragem ...


Cristo exige dos seus seguidores três qualidades:

- Disponibilidade pronta e total;

- Desprendimento da vida;

- Perseverança: Isto é, não voltar atrás...


Deus, ainda hoje, continua a chamar pessoas,

propondo aos seus seguidores o "caminho":

É um caminho exigente, que aponta:

- um compromisso com a cruz,

- uma a entrega da vida,

- um amor até às últimas consequências.

É um caminho que aponta renúncias

- a nós mesmos,

- aos nossos interesses,

- e ao nosso orgulho,


Dentro das nossas comunidades paroquiais, poderemos ser chamados a exercer um SERVIÇO a bem da comunidade...

Não é certamente Elias que nos chama... Mas poderá ser o pároco ou o bispo.

Deus poderá servir-se de um convite de uma pessoa

(para um Encontro... para um Movimento... para uma Pastoral... para uma Catequese…)

Qual será a nossa resposta aos convites, aos chamamentos de Deus?

Será que ele pode contar de facto, com cada um de nós?

(Momentos de silêncio).

Adaptado de



Pe. António Geraldo Dalla Costa


Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal