Os planetas exteriores e seus ciclos os astros e o amor



Baixar 1.42 Mb.
Página22/23
Encontro29.07.2016
Tamanho1.42 Mb.
1   ...   15   16   17   18   19   20   21   22   23

Enqui [sumeriana]. Deus do fogo, também é um deus criador. É análogo ao Hermes grego e ao Lóqui germânico.

Epimeteu [grega]. Irmão do Titã Prometeu. Seu nome significa "o que pensa depois" ou "o que aprende com os fatos". Recebeu como esposa Pandora, uma mulher criada pelos deuses para atormentar os homens. Como dote, ela trouxe a famosa caixa contendo todas as aflições que agora atormentam a humanidade — doença, velhice, morte, depres­são, conflito e medo. A esperança também estava na caixa.

Eresquigal [sumeriana]. A terrível deusa do inferno. Seu nome significa "Senhora da Grande Região Inferior". Seu vizir é Namtar, nome que significa "destino".

Erínias [grega]. Chamadas "cães de Hades", as Erínias são as deusas da vingança, punindo os que derramaram o sangue da família ou quebraram juramentos. Na cosmogonia de Hesíodo,

elas surgem do sangue caído sobre a terra do deus Urano castrado. Em Esquilo elas são filhas de Nix, a deusa da Noite. Em geral são três, às vezes mostradas como um enxa­me destrutivo, armadas de tochas e chicotes, com cobras na cabeça. Sua punição é a lou­cura.



Eros [grega]. Representado na arte grega clássica como um garoto rechonchudo com um ar­co e uma flecha que fere os mortais de amor; inicialmente, era um grande deus criador primordial, cuja paixão criou o universo manifesto. Também é um deus da morte, que Platão chamou de "grande daimon" (daimon significa dispensador do destino).

Estige [grega]. Um dos rios do inferno. Estige separava o reino dos mortais do reino das almas mortas. O nome significa "veneno".

Eumênides [grega]. Eufemismo para designar as Erínias, deusas da vingança, que significa "benfeitoras".

Eurínome [grega] . Filha de Oceano, foi uma das amantes de Zeus, concebendo dele as três Graças.

Europa [grega]. Mulher mortal por quem Zeus se apaixonou, levou para Creta e violentou, na forma de touro branco. Ela lhe deu três filhos — Sarpédon, Radamento e o rei Minos.

Fafnir e Fasolt [germânica]. Dois gigantes que discutiram por causa de um tesouro de ouro roubado dos Niebelungos ou anões. Fafnir assassinou seu irmão Fasolt e em seguida se transformou em dragão, para guardar o tesouro. Acabou sendo morto pelo herói Sieg­fried.

Fedra [grega]. Filha do rei Minos de Creta, tornou-se esposa do herói Teseu, rei de Atenas. Apaixonou-se perdidamente pelo filho dele, Hipólito que não correspondeu a seus avan­ços. Desesperada, ela se enforcou, deixando um bilhete de suicida explicando que tinha sido violentada por Hipólito. Enraivecido, Teseu amaldiçoou o filho, só vindo a descobrir a verdade depois que a maldição tinha sido cumprida e o deus Posídon tinha feito matar Hipólito por um gigantesco touro do mar.

Flégeton [grega]. Um dos rios do inferno. O nome significa "queimar".

Frixo [grega] . Príncipe de Iolco. Ele e a irmã Hele escaparam à ira da madrasta perversa no lombo de um carneiro de ouro enviado por Zeus. Hele caiu no mar e se afogou, mas Fri­xo chegou em segurança à Cólquida, à corte do rei Eetes, onde sacrificou o carneiro. Seu tosão tornou-se o Tosão de Ouro, mais tarde roubado por Jasão.

Ganimedes [grega]. Um belo jovem, filho do rei Trós de Tróia. Zeus o desejou, transformou-se em águia e o raptou, levando-o para o Monte Olimpo, onde o rapaz se tornou imortal e passou a ser o escanção dos deuses.

Géia [grega]. Deusa da terra. Era irmã e amante de Urano, deus do céu. A união dos dois criou o universo manifesto.

Górgona [grega]. Havia três Górgonas — Medusa, Esteno e Euríale. Já tinham sido lindas, mas como Medusa ofendeu a deusa Atena, unindo-se a Posídon no recinto sagrado de Atena, as três irmãs foram transformadas em monstros alados com olhos saltados, dentes imensos, línguas salientes, garras de bronze e anéis de serpente. Seu olhar transformava os homens em pedra.

Gréias [grega]. Três velhas encarquilhadas com um só olho e um só dente para as três. Com esse único olho eram capazes de ver qualquer coisa no mundo. O herói Perseu teve de procurar sua caverna e conseguir delas a localização secreta da Górgona Medusa, que ele devia matar.

Guerra de Tróia [grega]. A guerra de Tróia, tema da Ilíada, o grande poema épico de Homero, foi um acontecimento histórico além de um tema mítico. As cidades-estado gregas, enfurecidas pelo seqüestro de Helena, esposa do rei Menelau de Micenas, por um prínci­pe troiano, usaram o incidente como pretexto para invadir Tróia (localizada na atual Tur­quia), cujo ouro e riquezas há muito causavam inveja. Os gregos conseguiram introduzir suas tropas dentro de Tróia através do presente do Cavalo de Tróia, um imenso cavalo oco de madeira, onde os soldados gregos se esconderam. Na Ilíada, os deuses se aliam aos dois grupos cm conflito; a batalha dos homens reflete uma batalha entre as divinda­des do Olimpo. O rei Príamo de Tróia foi morto e a cidade totalmente destruída.

Hades [grega] . Senhor do inferno, filho de Crono e irmão de Zeus. É um deus sombrio e escuro que usa um capacete que o torna invisível no mundo da superfície. É mais conhe­cido no mito pelo rapto e violação de Perséfone.

Hapi [egípcia] . Deus do Nilo, retratado com grandes jarros de água que despeja no rio, para provocar suas inundações. É mostrado como uma divindade alegre e gorda, com seios de mulher.

Hator [egípcia]. Deusa da fertilidade, também é uma divindade da batalha. É mostrada com cabeça de vaca, e tem analogia com a Afrodite grega.

Hécate [grega]. Senhora do inferno, também é uma deusa lunar. É associada a Ártemis, a ca­çadora virgem e senhora dos animais. Hécate também é a deusa da feitiçaria e da mágica e envia demônios à tetra para atormentar os homens. Tem um séquito de cães infernais, e às vezes é retratada com três cabeças. Também é a deusa das encruzilhadas, onde eram erigidos seus santuários.

Hefesto [grega] . Ferreiro e artesão divino, era o filho partenogênico da deusa Hera. Quando nasceu, a mãe, chocada com sua feiúra, precipitou-o do Monte Olimpo no mar. Tétis, a deusa do mar, cuidou dele até que foi convidado a voltar ao Olimpo. Zeus o expulsou novamente durante uma briga de família, e dessa segunda vez ele caiu em terra, quebran­do as duas pernas; daí em diante ficou coxo para sempre. Casou com Afrodite, que lhe foi eternamente infiel. Foi responsável pela criação de todos os instrumentos, armas e emblemas de poder dos outros deuses olímpicos.

Helena [grega]. Filha mortal de Zeus e de Leda, tornou-se esposa do rei Menelau de Esparta. Era considerada a mulher mais bela do mundo. Páris, um príncipe troiano, raptou-a dan­do início, assim, à Guerra de Tróia.

Helle [grega]. Junto com seu irmão Frixo, fugiu da ira da sua perversa madrasta, a rainha de Iolkos, montada num carneiro de ouro que Zeus providenciou para o resgate deles. A caminho da Cólquida, licite caiu no mar, que depois disso se chamou Helesponto.

Juno [grega] . Esposa e irmã de Zeus, seu nome significa "a senhora". É a rainha dos deuses e padroeira do casamento, conhecida no mito principalmente pelo violento ciú­me que nutria pelas amantes de Zeus e pela incessante perseguição a seus filhos ilegí­timos.

Héracles [grega] . Chamado Hércules pelos romanos, seu grande feito heróico foi a realização dos Doze Trabalhos. Filho de Zeus com uma mortal, foi alvo da violenta inimizade da deusa Hera. Entre seus Trabalhos estavam a destruição da Hidra, do Leão de Neméia, do Touro de Creta e das Aves de Estinfalo.

Hermes [grega] . Deus dos ladrões, dos mentirosos e dos mercadores, também é o guia das almas dos mortos e mensageiro entre o Monte Olimpo e os mortais. Rege as encruzilhadas e é o patrono dos viajantes e dos que se perdem. Também é uma divindade de sorte e dinheiro, apresentado como uma figura brilhante e astuciosa. É filho de Zeus e da ninfa Maia, outro nome da deusa da Noite.

Hidra [grega]. Monstro com nove cabeças de cobras venenosas; se fossem cortadas, de cada uma surgiam mais nove. A Hidra de Lerna morava numa caverna num pântano e assolou os campos até ser destruída pelo herói Héracles, num dos Doze Trabalhos.

Íctis [síria-fenícia] . Jovem deus da vegetação, retratado como peixe em companhia da mãe, Atárgatis, a grande deusa da fertilidade, representada com cauda de peixe. Está associado a Tamuz, Átis e Adônis, seguindo seu padrão característico de morte e ressurreição.

Ilícia [grega] . Deusa do parto, é a padroeira das parteiras. É a equivalente grega da Nekhebet egípcia, protetora do parto, retratada com cabeça de abutre.

Inanana [sumeriana] . Deusa do céu, é semelhante à Afrodite grega e à Vênus romana. É uma deusa da fertilidade, padroeira das artes do amor, e também uma deusa da batalha. Desceu ao inferno e foi morta pela irmã Eresquigal, rainha do inferno, ressuscitando depois.

Io [grega] . Filha do deus rio (naco; Zeus se apaixonou por ela. Foi perseguida pela inimizade de Hera e transformada numa vaca branca, sob a guarda do Argos-dos-Cem-Olhos, para que Zeus não a roubasse. Não satisfeita, Hera enviou um moscardo que a picava e a perseguia pelo mundo todo. Acabou chegando ao Egito, onde Zeus lhe devolveu a forma humana.

Ísis [egípcia] . Deusa lunar, era chamada de "Rainha do Céu". É a protetora do parto o uma poderosa mágica e feiticeira. Também é deusa da fertilidade e do amor sensual. Restituiu a vida a seu irmão-amante Osíris, morto no inferno por Set, o irmão mau.

Íxion [grega]. Filho do rei dos lápitas, tolamente tentou seduzir Hera, rainha dos deuses, esposa de Zeus. Zeus, adivinhando as intenções de Íxion, deu a forma de Hera a uma nuvem, com quem íxion copulou, pois estava bêbado demais para perceber o engano. Surpreendido no ato por Zeus, foi amarrado a uma roda de fogo em perpétuo movimen­to no Tártaro, as entranhas do inferno.

Jasão [grega]. Filho do rei de Iolco, teve sua herança usurpada, em criança, pelo perverso tio Pélias. Foi criado pelo centauro Quíron; quando atingiu a maturidade, voltou a Iolco para reivindicar seu reino. Pélias encarregou-o da missão de procurar o Tosão de Ouro, na esperança de que ele fosse morto no processo. Entretanto, Jasão recuperou o Tosão em poder do rei da Cólquida, com a ajuda da feiticeira do rei, sua filha Medéia, e voltou para

Jó [hebraica] . No Velho Testamento, Jó era um bom e leal servo de Deus. Deus, porém, a pedido de Satanás, sujeitou-o a pesados sofrimentos e perdas, para testar sua fé. Como nem a paciência nem o amor que tinha por Deus se alteraram, tudo o que lhe foi tirado acabou sendo a ele restituído.

Kali [indiana]. Denominada a "Mãe Negra", é uma deusa sanguinária da batalha e da morte. É retratada com um colar de crânios humanos, língua protuberante e olhos vermelhos de sangue. Preside à desintegração e à doença, mas também restaura a vida e concede favores a seus fiéis.

Ketu [indiana] . Demônio que devora o sol durante o eclipse solar. Astronomicamente, Ketu equivale ao nodo sul, ou descendente, da Lua.

Laio [grega]. Rei de Tebas, foi advertido pelo oráculo de Apoio para não ter um filho, que se tornaria seu assassino. Sua esposa Jocasta lhe deu um filho, apesar da advertência; Laio ordenou que a criança fosse exposta num monte. O menino, entretanto, sobreviveu e cresceu; era Édipo, que acabou matando o pai, sem saber, numa estrada da montanha, e em seguida casou com a mãe, tornando-se rei de Tebas. (O mito completo de Édipo está na página 151.)

Lâmia [grega] . Às vezes representada por um conjunto de deusas infernais vingativas; na versão mais primitiva do mito, Lâmia foi uma rainha da Líbia que Zeus amou. Viu seus filhos morrerem em conseqüência do ciúme de Hera e a dor deixou-a louca, passando a devorar bebês que arrancava dos braços das mães. As Lâmias infernais são responsáveis pela morte dos recém-nascidos.

Láquesis [grega] . Uma das três Moirai ou Parcas. Láquesis é a medidora, a que decide sobre a qualidade e a extensão da vida mortal.

Lete [grega] . Uni dos rios do inferno. A palavra significa "esquecimento".

Lóqui [germânica] . É um deus embusteiro, um deus do fogo. É ladrão e mentiroso, mas dá conselhos sábios e astutos. É análogo ao Hermes grego.

Maat [egípcia]. Deusa da justiça. Seu emblema é uma pena, colocada na balança na sala de julgamento do inferno, e comparada ao peso do coração do morto, para avaliar seus pecados. Se o coração é mais pesado que a pena de Maat, ele é atirado como repasto ao monstro Amemait, e a alma não recebe vida eterna.

Mala [grega]. Mãe do deus Hermes, em geral é mostrada como uma ninfa pela qual Zeus se apaixonou. Mas Maia também é o nome que Zeus dá à grande deusa da Noite, sugerindo dessa forma que a mãe de Hermes é a própria escuridão.

Marduc [babilônica] . Deus do fogo, é mais ou menos análogo a Javé enquanto deus criador. Matou o monstro marinho Tiamat, sua mãe, e de sua carne despedaçada criou o universo físico.

Marte [romana] . Deus da guerra, equivalente ao Ares grego.

Medéia [grega] . Filha do rei Eeto da Cólquida, era feiticeira e se apaixonou pelo herói Jasão, que veio roubar o Tosão de Ouro com seus Argonautas. Narcotizou o dragão que guarda­va o Tosão e fugiu com ele e Jasão. Enquanto a frota do pai ia em sua perseguição, ela cortou o irmão em pedaços e jogou-os ao mar, sabendo que Eeto teria de juntar os peda­ços antes de continuar a perseguição. Quando Medéia e Jasão voltaram a Iolco, ele a abandonou por outra mulher. Ela assassinou a outra e seus próprios filhos, e fugiu para Atenas, tornando-se amante do rei Egeu. Desapareceu depois de tentar sem sucesso, matar Teseu, filho de Egeu.

Mênades [grega] . Mulheres seguidoras do deus Dioniso. As Mênades vestiam-se com peles de animais e caíam em transes de êxtase quando celebravam ritos orgiásticos no alto das montanhas e despedaçavam animais selvagens.

Mercúrio [romana] . Mensageiro alado dos deuses, análogo ao Hermes grego.

Minos [grega] . Filho de Zeus e Europa, era rei de Creta. Conquistou o reinado graças ao deus Posídon, que lhe deu um touro sagrado para ser mostrado ao povo. Deveria sacrifi­car esse touro ao deus, mas desejou ficar com ele e em seu lugar ofereceu um touro infe­rior. Posídon, encolerizado, instilou em Pasífae, esposa de Minos, uma paixão pelo touro. A união da mulher e do touro resultou no monstro Minotauro, com cabeça de touro e corpo de homem, comedor de carne humana. Essa criatura foi finalmente morta pelo herói Teseu.

Mitra [persa] . Deus redentor que guarda muitas semelhanças com a figura de Cristo, é o mensageiro de Ormuzd, deus da luz. É mostrado como o assassino do touro da paixão terrena, engajado em luta eterna contra o deus do mal, Ahriman (Satanás). Era cultuado pelos soldados romanos como protetor do Império.

Mnemósina [grega]. Uma das amantes de Zeus, cujo nome significa "memória". Concebeu dele as nove Musas, que deram as artes e as ciências à humanidade.

tornar-se rei de Iolco. Depois, Jasão cansou-se de Medéia e planejou casar com a filha do rei de Corinto; Medéia, tomada de furioso ciúme, assassinou a moça e dois filhos que ela mesma tivera com Jasão, fugindo num carro puxado por dragões alados. Amaldiçoou Jasão, cuja vida, daí em diante, entrou em constante decadência, até que morreu quando um pedaço de madeira de seu navio, o Argo, caiu sobre ele.



Javé [hebraica] . Outro nome de Jeová, o deus do Velho Testamento, que é o deus de Israel.

Moira [grega] . Deusa do destino. A palavra significa "quinhão". É mostrada como o mais velho poder do universo, determinando até a extensão do poder dos deuses. As vezes è mostrada como três mulheres – Cloto, Átropos e Láquesis, as três Parcas.

Néfele [grega] Mulher feita de nuvem, criada por Zeus para enganar o tolo íxion, que cobi­çou . mulher de Zeus. A mulher nuvem foi feita à semelhança de Hera e Íxion bê­bado, copulou com ela. Foi castigado com terríveis tormentos; mas Néfele teve um filho dele, o centauro Quíron.

Nêmesis [grega] . Às vezes representada como deusa e às vezes como uma força cósmica im­pessoal. Nêmesis é a punição inevitável por hubris, ou demasiada arrogância e orgulho diante dos deuses. Nêmesis é um "destino mau"; sua punição é sempre perfeitamente adequada à natureza do crime.

Netuno [romana] . Deus do mar, semelhante ao Posídon grego, mas é unicamente um deus da água, enquanto Posídon é um deus da fertilidade e senhor dos terremotos. Nix [grega] . Deusa primitiva da Noite, uma das divindades do inferno.

Nornas [germânica] . Versão do norte da Europa das Moirai ou Parcas. Algumas vezes são retratadas como filhas da deusa da terra, Urd. Urd também é o nome da mais velha das Nornas. Suas irmãs são Werdandi e Skuld. Sentam-se nas raízes do Freixo-Mundo Ygg­drasil, borrifando a árvore com água para que não se resseque.

Olimpo [grega] . Montanha alta do continente grego, que se acreditava ser a morada dos deuses. Assim como o Válala no mito germânico, o Olimpo é um lugar alto demais para ser alcançado pelos mortais.

Orestes [grega] . Herói da grande trilogia da tragédia de Ésquilo era filho do rei Agamenon e da rainha Clitemnestra de Argos. O deus Apolo ordenou-lhe que vingasse a mãe, assassi­nada pelo pai; devido ao matricídio, foi atormentado pelas Erínias até ser libertado por Atena e seu tribunal em Atenas.

Orfeu [grega] . Um dos mais tristes heróis gregos. Orfeu era poeta e músico talentoso. Perdeu sua amada esposa Eurídice porque Hades, apaixonado por ela, mandou que uma cobra a mordesse no calcanhar para que ela pudesse entrar no inferno e viver com ele. Orfeu perambulou pela terra, sofrendo, e sua música fazia chorar animais e pedras. Acabou sendo feito em pedaços por um grupo de Mênades selvagens, seguidoras do deus Dioniso, que o tomaram erroneamente por um fauno.

Ormuzd [persa] . Deus da luz e da bondade, também chamado Ahura Mazda. Trava perpé­tuo combate com Ahriman, espírito da escuridão e do mal.

Osíris [egípcia] . Deus da vida e da morte, é juiz das almas no inferno e redentor do espírito. Morto por seu irmão mau Set, foi mumificado e as partes despedaçadas de seu corpo juntadas novamente por sua irmã-esposa Ísis, deusa da Lua.

Ouranos [grega]. A divindade primordial do firmamento. Em latim é chamado de Uranus. Unindo-se a sua mãe-irmã Géia, a deusa da Terra, gerou o Universo físico. O casal deu origem também à raça dos Titãs e dos gigantes. Urano foi deposto e castrado por seu filho Crono, que ambicionava o governo monárquico dos deuses.

Pandora [grega] . Mulher feita pelo deus ferreiro Hefesto a pedido de Zeus, foi dada de pre­sente à humanidade, como esposa do Titã Epimeteu. A intenção do presente era destruir, pois ela trouxe consigo uma caixa contendo todos os males humanos – velhice, doença, insanidade, medo, violência, morte – que começou a soltar sobre os homens. Na caixa também estava a esperança, a única compensação.

Parcae [germânica] . Outro nome das três Nornas ou deusas do destino. Foram chamadas Parcae, em latim, depois de os romanos conquistarem a Gália e parte da Germânia.

Páris [grega] . Filho do rei Príamo de Tróia, era famoso pela beleza e habilidade com as mu­lheres. Devido a isso, Zeus pediu-lhe que servisse de juiz num concurso de beleza entre três deusas, Hera, Atena e Afrodite. Sua escolha recaiu sobre a deusa do amor, que pro­meteu recompensá-lo com a mais bela mulher do mundo. Tratava-se de Helena, casada com o rei grego Menelau de Micenas, e cujo seqüestro resultou na guerra de Tróia e na morte de Páris.

Parsifal [germânica] . Mais tarde chamado Percival, nas versões francesa e inglesa, é conheci-

do pelo lugar que ocupa nas lendas arturianas, mas na verdade é uma figura muito mais antiga e pré-cristã. É o cavaleiro inocente e tolo que descobre o Santo Graal mas deixa de fazer a pergunta importante que curaria o Rei do Graal, doente, e devolveria a pros­peridade à terra. Torna-se necessário, então, que ele labute por vinte anos, até poder reencontrar o tesouro e fazer a pergunta que completa a sua saga.



Pasífae [grega] . Esposa do rei Minos de Creta, foi castigada pelo deus Posídon com irre­sistível paixão pelo touro sagrado que Minos havia recusado sacrificar ao deus. O resul­tado da união entre a mulher e o touro foi o monstruoso Minotauro, que coube ao herói Teseu matar.

Peleu [grega] . Mortal, gerou o herói Aquiles na deusa marinha Tétis. Tétis estava queiman­do o filho, para torná-lo imortal, quando foi descoberta por Peleu. que arrancou o menino do fogo, deixando um membro mortal, enquanto o resto já tinha se tornado imor­tal. Foi através dessa parte vulnerável que Aquiles acabou sendo morto.

Pélops [grega] . Rei da Lídia, era filho de Tântalo, que zombou dos deuses matando o filho e servindo-o num jantar oferecido aos olímpicos, para ver se eles seriam capazes de des­cobrir o que estavam comendo. A deusa Réia devolveu o menino Pélops à vida, mas ele sempre ficou com uma marca no ombro, de onde a deusa Deméter, sem saber, tinha comido um pedaço. Fundou a linhagem de Atreu, sobre a qual pairou uma maldição que só foi rompida pelo herói Orestes.

Penteu [grega]. Rei de Tebas, recusou-se a permitir o culto ao deus Dioniso, quando este chegou acompanhado de seu séquito de enlouquecidas seguidoras. Com vingança. Dio­niso enlouqueceu a mãe de Penteu, de modo que quando ela e suas companheiras o descobriram tentando espionar seus ritos, confundiram-no com um fauno e o fizeram em pedaços.

Perséfone [grega] . Seu nome significa "portadora da destruição". Uma kore, ou virgem, ela também é filha de Deméter e de Zeus e é uma deusa da primavera. Foi arrebatada da mãe e levada ao inferno por Hades, onde foi violentada e concebeu um filho chamado Zagreus ou Dioniso. Era cultuada como Rainha dos Mortos.

Perseu [grega] . Filho de Zeus e Dânae, uma mortal, foi lançado ao mar juntamente com a mãe, encerrados numa caixa de madeira. Foram salvos pelo rei Polidectes. que quis casar com a mãe de Perseu contra a vontade dela. Perseu recebeu a incumbência impossível de matar a Górgona Medusa, o que conseguiu com a ajuda da deusa Atena. Voltou para derrotar Polidectes, salvar sua amada Andrômeda e viver feliz para sempre.

Plutão [romana] . Deus do inferno, equivalente ao Hades grego. Seu nome significa "rique­za".

Polideuces [grega]. Chamado Pólux em latim, era o gêmeo mortal do par associado à conste­lação de Gêmeos. Seu irmão Castor era imortal, filho de Zeus. Durante uma luta com outro par de gêmeos, Idas e Linceu, Polideuces morreu e teve de descer ao inferno. Castor chorou-o tão amargamente que Zeus permitiu-lhe passar períodos alternados no inferno e no Monte Olimpo, juntos.

Poseidon ou Posídon [grega]. A princípio, um deus da fertilidade, tornou-se depois o deus dos terremotos e da profundeza dos oceanos. É representado por um cavalo e por um touro gigante. É chamado "o marido da Mãe".

Prometeu [grega]. Pertencia à raça dos Titãs e roubou o fogo dos deuses para dá-lo ao ho­mem Foi punido por esse crime, e acorrentado a uma rocha no Monte Cáucaso, onde uma águia vinha todos os dias comer-lhe o fígado. Um dia foi libertado pelo herói Héra­cles. Prometeu é um herói da cultura; ensinou ao homem as artes da matemática, da cria­ção de animais, da agricultura, da profecia e da arquitetura. Versões anteriores do mito dão conta de que ele criou os homens da argila.

Proteu [grega]. Deus marinho, chamado "o velho do mar", retratado com cauda de peixe. É vidente e pode assumir a forma de qualquer animal. Se o segurassem com firmeza, mas podendo continuar com as metamorfoses, acabava assumindo sua forma real e dava o oráculo.
1   ...   15   16   17   18   19   20   21   22   23


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal