Os princípios políticos e a prática educativa do cesep acácio Nascimento Figuerêdo



Baixar 15.85 Kb.
Encontro28.07.2016
Tamanho15.85 Kb.

OS PRINCÍPIOS POLÍTICOS E A PRÁTICA EDUCATIVA DO CESEP

Acácio Nascimento Figuerêdo

Este trabalho busca expressar o objeto de pesquisa, o qual estou desenvolvendo no Programa de Pós Graduação – Mestrado em Educação na Universidade Federal de Sergipe e no Grupo de Trabalho História, Sociedade e Educação em Sergipe, coordenado pela Professora Doutora Marta Vieira Cruz. Neste sentido será enfatizado o contexto da origem do CESEP (Centro Sergipano de Educação Popular); e uma breve reflexão sobre a prática educativa de Educação Popular, assim como os princípios políticos que norteiam esta prática.

O interesse em analisar o trabalho desenvolvido pelo CESEP, refere-se a sua importância, enquanto ONG (Organização Não Governamental) que contribui para a organização e fortalecimento dos movimentos populares em Sergipe; uma vez que há poucas proposições teóricas e práticas sobre a temática. Sua trajetória refere-se a trajetória da sociedade civil, que vêem buscando proposições de mudanças na sociedade brasileira.

Na década de 80 ocorreram importantes mudanças na sociedade brasileira. O processo de modernização, não apenas nos colocaram no limiar da contemporaneidade mundial, como também se mostrou essencialmente injusto, impondo enormes custos sociais a grande parte da população com sua lógica concentracionista. Alguns analistas políticos e econômicos brasileiros afirmaram que este período para o país foi uma década perdida. Contudo alguns aspectos permitem encontrar mudanças significativas. A retomada das mobilizações sindicais, a abertura política, as articulações políticas dos movimentos populares, a criação da CUT (Central Única dos Trabalhadores), o processo da nova constituição, etc. Pressionando assim uma crescente democratização do país. Neste contexto as ONG's começaram a experimentar a insuficiência e os vícios do Estado e do Mercado. Era um momento em que se fazia necessária a afirmação das suas virtudes, enquanto agentes ativos na sociedade civil, dispostas a intervir no debate social sobre os problemas enfrentados pelo país e suas prováveis alternativas de superação a serem construídas.

Foi neste contexto que, foi constituído o CESEP em 11 de junho de 1988, por uma iniciativa de lideranças dos movimentos populares, estudantes e professores da Universidade Federal de Sergipe, tendo em vista da necessidade da existência de uma entidade que fosse referência na articulação e fortalecimento dos movimentos sociais em Sergipe.

Durante os 13 anos de existência o CESEP desenvolveu e consolidou diversas iniciativas educacionais, tais como: organização e estruturação de movimentos de bairros, cursos de formação de educadores populares, assessoria a algumas organizações populares em projetos e planejamento de suas atividades, além de outras práticas educativas, seja no âmbito das organizações populares; seja no âmbito da sociedade civil.

Com o processo constante de formação esta entidade já acumulou uma vasta e diversificada produção de conhecimentos referente à Educação Popular, contidas nas temáticas dos cursos realizados, tais como: conceito, princípio e metodologia de educação popular, formação de educadores populares, alfabetização de Jovens e Adultos, políticas públicas, orçamento participativo, desenvolvimento institucional das organizações populares, sistematização; além de outras que são evidenciadas no programa de Comunicação Social, através de cartilhas temáticas, do jornal informativo (bilhetim), da revista Movimentos e das fitas de vídeo na vídeo –teca popular.

Referente a prática educativa de Educação Popular, no sentido de superar a visão idealista desta prática é importante expressar os pressupostos marxianos, a partir da Ideologia Alemã,

(...) a concepção feuerbachiana do mundo sensível limita-se de um lado à simples contemplação, e de outro lado ao simples sentimento; Feuerbach diz "o homem", ao invés de dizer "os homens históricos reais"; já para a concepção marxiana o materialista prático vê a necessidade e simultaneamente a condição de uma transformação, nas estruturas sociais". (...) (MARX e ENGELS:1999)1.

Esta contribuição marxiana permite-nos perceber a importância de desenvolver processos de formação junto à classe popular, no sentido de transformar os valores míticos, a fim que se tornem sujeitos críticos e participativos na construção de novos valores, ou seja do homem novo como, enfatizava os materialistas práticos. Assim há a necessidade das classes populares a partir do conhecimento da realidade concreta a que vivem, possam superar a visão idealista do mundo, a qual contribuem para a permanência da situação de exclusão social e para a alienação da massa.

Na perspectiva progressista dos trabalhos desenvolvidos de Educação Popular, Paulo Freire contribui à reflexão, no sentido da mudança da educação brasileira, que não é somente no aspecto técnico, mas também político e de conhecimento,

" Freire propõe que a classe trabalhadora na perspectiva democrática e progressista reconheça o direito de saber como funciona sua sociedade, de conhecer seus direitos, seus deveres; de conhecer a história da classe operária; o papel dos movimentos populares na refeitura mais democrática da sociedade. A história de seu país. A Geografia, a linguagem ou, melhor dito, a compreensão crítica da linguagem, em suas relações dialéticas com pensamento e mundo; linguagem, ideologia, classes sociais e educação. (FREIRE:92)2

Os princípios políticos serão enfatizados a partir da reflexão em Emir Sader. Ele observa que os embates ideológicos travados por Lenin são a fonte e origem indispensáveis na construção de uma teoria política marxista, que se filia diretamente com as bases cientificas do pensamento de Marx, contrárias ao pensamento economicista que separa de forma mecânica o político do cientifico. O que interessa as proposições aqui propostas, refere-se ao espaço político, que Sader alerta com, base em Lênin, o que fortalecerá a compreensão dos princípios políticos que norteiam as práticas educativas, junto às classes populares. Assim expressa Lenin "para a classe operária é necessário outro pólo de aglutinação, outra força de organização social que seja o suporte do "duplo poder". Este centro indispensável para Lenin é o partido político, que através da luta ideológica e política, constitui a classe como tal, isto é , não apenas em termos de seus interesses globais, mas como foco catalisador da totalização social em curso no processo de substituição do capitalismo. (SADER:1998)3 . Esta contribuição leninista é fundamental, contudo na atualidade é importante destacar que existem outros centros de formação da classe popular mais expressivos que o partido político que, participam na construção e fortalecimento das camadas populares, enquanto classe social; como as ONG's de perspectiva progressista e democrática, que lutam pela transformação das relações sociais e pela emancipação da classe trabalhadora.

Outra reflexão sobre os princípios políticos que contribui na reflexão das práticas educativas das ONG's está em Karel Kosik, o qual discute a categoria Práxix,

" a Práxix na sua essência e universalidade é a revelação do homem como um ser ontocriativo, como ser que cria a realidade (humana e social) e que portanto compreende a realidade na sua totalidade. A Práxix é atividade que se produz historicamente".

Neste sentido esta reflexão será abordada com mais aprofundamento na dissertação do mestrado, no entanto, o momento é propicio a trocas de conhecimento com outros pesquisadores que se interessem pela temática aqui proposta.




  • Mestrando em Educação na Universidade Federal de Sergipe

  • Participante do Grupo de Trabalho História Sociedade e Educação em Sergipe;

  • Professor da rede estadual de ensino no Ensino Fundamental;

  • Membro da Equipe de Educação Popular do CESEP

1 MARX e ENGELS. A Ideologia Alemã. 1999.

2 FREIRE, Paulo. Pedagogia da Esperança. 1992.

3 SADER, Emir. O Estado e a Política em Marx. 1998

Catálogo: acer histedbr -> seminario -> seminario5
seminario5 -> Origens da escola moderna no brasil
seminario5 -> A história das instituiçÕes de ensino confessionais: um estudo do colégio nossa senhora das lágrimas
seminario5 -> O malogro da educaçÃo popular na paraíba (1930-1945)
seminario5 -> O projeto de rui barbosa: o papel da educaçÃo na modernizaçÃo da sociedade
seminario5 -> A economia dos empreendimentos jesuítas para o financiamento das atividades educativas e missionárias entre 1540 e 1770
seminario5 -> Wenceslau Gonçalves Neto
seminario5 -> O currículo de 1855 do colégio de pedro II: Ensino Propedêutico versus Ensino Profissionalizante
seminario5 -> EducaçÃo e cultura brasileira à luz do caso jean des boulez (SÉC. XVI)
seminario5 -> História Cultural e História da Educação: diversidade disciplinar ou simples especialização?
seminario5 -> Imagem, história e educaçÃO: O CINEMA COMO FONTE PARA A PESQUISA histórica em educaçÃO


Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal