Os responsáveis por este Projecto são



Baixar 21.83 Kb.
Encontro27.07.2016
Tamanho21.83 Kb.



Apresentação

O projecto “Robot Roamer” é um AIA (Ambiente Integrado de Aprendizagem) que se destina a crianças do 1º Ciclo de Escolaridade (6-7 anos). Tem como objectivo o desenvolvimento de materiais de aprendizagem, em especial, no âmbito da orientação espacial, Geometria e Matemática.

Os responsáveis por este Projecto são Miguel Prata Gomes e Manuela Andrade, ambos investigadores da linha Tecnologia, Educação e Aprendizagem do CIPAF (Centro de Investigação Paula Frassinetti) da Escola Superior de Educação Paula Frassinetti. Agradecemos o inestimável trabalho de colaboração da Escola EB1 nº 6 do Porto “Escola da Corujeira” (professoras Elisa Alves e Susana Santos e das estagiárias Eugénia Machado, Marina Azevedo, Daniela Guedes, Rita Coimbra), da Escola EB1 nº 36 do Porto “Escola da Ponte” (professora Fátima Castelo Branco e das estagiárias Mariana Cruz e Sónia Silva) e da Escola EB1 nº1 de Paço de Sousa “Mosteiro” (professoras Ana Rita Ferreira e Fernanda Barros) em Penafiel.
Neste AIA pretendemos desenvolver, testar/avaliar e produzir uma série estruturada de materiais de aprendizagem, envolvendo actividades com o Roamer.

Pretendemos produzir um pacote de materiais estruturados tendo em conta as 4 vertentes que um AIA deverá ter:



  • Fundamentação teórica e bibliográfica que enforme e justifique as opções tomadas.

  • Materiais estruturados (CD ROM) em forma de fichas de trabalho para o professor

  • Materiais estruturados para o aprendiz.

  • Organização de um espaço na Internet que permite reunir e actualizar os recursos disponibilizados com características que permitem novas entradas por parte dos utilizadores, bem como a partilha e a avaliação do trabalho desenvolvido.



Experiências já realizadas anteriormente em projectos de investigação dos alunos finalistas desta escola, bem como a revisão bibliográfica efectuada levou-nos a concluir que o robot Roamer pode ajudar as crianças a compreender conceitos abstractos de uma forma muito concreta:

  • Ajuda a criar nas crianças uma base sólida para o pensamento matemático: noção de números, operações aritméticas básicas, cálculo por estimativa, unidades de medida; resolução de problemas.

  • Ajuda as crianças a verbalizar ou descrever os resultados esperados comparando-os com os percursos efectuados pelo Roamer.

  • Integra-se naturalmente em actividades de construção, desenho, arte e expressão artística plástica e dramática.

  • É ideal para o desenvolvimento de competências sociais e de comunicação, favorecendo a interacção grupal.

  • Induz estratégias conducentes à operacionalização de raciocínios antecipativos e alternativos.

  • O Roamer desloca-se no espaço real, permitindo assim que as crianças utilizem as referências da sua própria “geometria de corpo”.

  • Presta-se a uma metodologia investigativa assente numa estratégia de resolução de problemas.

O Roamer foi concebido de forma a não fazer qualquer alusão ao sexo, cultura ou raça humana e é também adaptável às necessidades educativas especiais.

Acima de tudo, o Roamer é DIVERTIDO e motiva as crianças a pensar, experimentar e aprender.

As crianças não necessitam de ter grandes capacidades a nível da motricidade fina, nem de saber escrever.



Conceitos Gerais:

Este projecto fundamenta-se e integra-se dentro das directrizes básicas definidas no Programa do 1º Ciclo do Ensino Básico assim como no Currículo Nacional do Ensino Básico - Competências Essenciais.


Inserção no Currículo

“Fazer construções permite a exploração da tridimensionalidade, ajuda a desenvolver a destreza manual e constitui um desafio à capacidade de transformação e criação de novos objectos. O carácter lúdico, geralmente associado a estas actividades, garante o gosto e o empenho dos alunos na resolução de problemas com que são confrontados.” – objectivo respeitante à disciplina de Expressão e Educação Plástica incluído no Bloco 1 – Descoberta e Organização progressiva de volumes (Ministério da EducaçãoDEB (1998). Organização curricular e programas – Ensino Básico – 1º ciclo (2ª edição). Editorial do Ministério da Educação ).



  • “Ler e escrever números”, “Efectuar contagens”, “Explorar situações que conduzam à descoberta da adição e subtracção” – objectivos respeitantes à disciplina de Matemática incluído no Bloco 1 – Números e operações (Ministério da EducaçãoDEB (1998), idem).

  • “Estabelecer relações entre objectos segundo a sua posição no espaço.” – objectivo respeitante à disciplina de Matemática incluído no Bloco 2 – Forma e Espaço (iniciação à geometria).

  • “Fazer estimativas de medidas em casos simples.” – objectivo respeitante à disciplina de Matemática incluído no Bloco 3 – Grandeza e Medidas (Ministério da EducaçãoDEB (1998), idem).



Competências a desenvolver

Gerais:


  • Combinação adequada do trabalho em Matemática com o trabalho noutras áreas do currículo deverá traduzir-se num crescimento dos alunos tanto do ponto de vista da autonomia, responsabilidade e criatividade como na perspectiva da cooperação e solidariedade (Ministério da Educação – DEB (2001) Currículo Nacional do Ensino Básico - Competências Essenciais).

Específicas:


  • Aptidão para realizar construções geométricas e para reconhecer e analisar propriedades de figuras geométricas;

  • Aptidão para utilizar a visualização e o raciocínio espacial na análise de situações e na resolução de problemas em geometria e em outras áreas da matemática;

  • A aptidão para efectuar medições e estimativas em situações diversas;

  • Aptidão para formular argumentos válidos recorrendo à visualização e ao raciocínio espacial, explicitando-os em linguagem corrente;

  • Reconhecimento de formas geométricas simples, bem como a aptidão para descrever figuras geométricas;

  • Aptidão para realizar construções geométricas simples, assim como para identificar propriedades de figuras geométricas;

  • Compreensão do processo de medição e a aptidão para fazer medições e estimativas em situações diversas do quotidiano (Ministério da Educação – DEB (2001) Currículo Nacional do Ensino Básico - Competências Essenciais).



Apresentação das propostas de actividades (Histórias / Actividades)


As propostas de actividades constituem um guião para ajudar o professor na preparação das suas actividades. No entanto, o professor poderá modificá-las de acordo com seu Projecto Educativo e/ou construir outras novas que poderá partilhar com outras Escolas.

Cada uma das actividades contém um sumário, objectivos, lista de material necessário, conceitos a desenvolver, sugestões de actividades, avaliação e um ou mais exercícios que podem ser realizados no mesmo dia ou em dias sucessivos. Também incluem algumas indicações a ter em conta antes da aula (Propostas de Actividade).

Para cada actividade incluímos também quatro Fichas de Registo (Ficha de Registo A, B, C e uma ficha de Nova Proposta de Actividade-História)

Ficha de Registo A – Formulário a preencher pelo professor /estagiário antes da realização da actividade com crianças.

Ficha de Registo B – Formulário a preencher pelo professor /estagiário depois da actividade com os alunos.

Ficha de Registo C – Ficha de registo do aluno

Nova Proposta de Actividade-História – Formulário para que o professor possa colocar as novas sugestões de actividades de forma a partilhar com outras escolas.
Links

Há também uma secção de links interessantes onde tanto alunos como professores poderão aprofundar a sua curiosidade e conhecimentos em temas relacionados com as Histórias / Actividades propostas.


TelEduc

Através da página da Internet estará disponível um link que vai directamente para a plataforma TelEduc. Esta plataforma de ensino/comunicação à distância funcionará como o mecanismo de interactividade onde professores, alunos e investigadores compartilharão as suas opiniões, sugestões e ideias. Para ter acesso a esta plataforma é necessário fazer uma inscrição gratuita através do link que aparece no canto superior direito desta página.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal