Palavras hebraicas faladas no oholyao



Baixar 357.64 Kb.
Página1/4
Encontro31.07.2016
Tamanho357.64 Kb.
  1   2   3   4



GLORIOSA MENSAGEM




"Todo aquele que invocar o Nome YAOHUH será salvo." (Atos 2.21 )




ESTUDOS À LUZ DAS ESCRITURAS:




PALAVRAS HEBRAICAS FALADAS NO OHOLYAO


SINÓPSE:

 

 



Este é um espaço para armazenar diferentes palavras utilizadas no Oholyao para que os renascidos, após uma rápida consulta, possam confirmar o significado, escritas e pronúncias dessas palavras hebraicas usadas no Oholyao. O objetivo principal é de padronização da transliteração dos termos hebraicos falados na Oholyao de forma obtermos uma linguagem e escrita uniforme.  

As escrituras nos ensinam que devemos pensar a mesma coisa e sermos todos de uma mesma disposição mental.

 

1Coríntios 1:10 diz: “Rogo-vos, irmãos, pelo Nome de nosso MOLKHIUL [Rei Eterno] YAOHUSHUA, o MEHUSHKHAY [o ungido], que falem todos a mesma coisa e que não haja entre vós divisões; antes, sejais inteiramente unidos na mesma disposição mental e no mesmo parecer”.



 

2Corintios 12:18 - Quando pedi a Tito que vos visitasse, acompanhado de outro irmão, tiraram eles também para si algum proveito? Naturalmente que não. Porque eles e eu agimos no mesmo espírito, fazendo as coisas do mesmo modo.


Pensar a mesma coisa e ter a mesma disposição mental não é tão difícil como parece. Isso só não tem acontecido em larga escala, até hoje, por causa da soberba, que ainda encontra lugar nos corações e nas mentes impedindo que aconteça o CRESCIMENTO  que deve seguir logo após o NOVO NASCIMENTO.
 

 

IMPORTANTE: Utilizando o FALE CONOSCO de www.estudosescriturais.net.br , você poderá ajudar enriquecer este trabalho, e assim contribuir para dirimir erros, nos informando onde encontrar fonte, links e documentos de interesse no assunto.

 

 

 



Desejamos a todos, um bom estudo.

 

Shuaoleym.



PALAVRAS HEBRAICAS FALADAS NO OHOLYAO

ÍNDICE

- INTRODUÇÃO
- CITAÇÕES BÍBLICAS QUE PREZERVAM PALAVRAS HEBRAICAS OU ARAMAICA
- TERMOS CONVENCIONADOS PARA ESCRITOS NA OHOLYAO
- O ALFABETO HEBRAICO
- LETRAS HEBRAICAS
- AS FORMAS FINAIS
- BEGADKEFAT - letras duplas
- A ORTOGRAFIA DO HEBRAICO
- CLASSIFICAÇÃO DAS CONSOANTES QUANTO À FONÉTICA
- OS SINAIS MASSORÉTICOS
- PRONOMES NO HEBRAICO MODERNO
- O VERBO SER NO HEBRAICO
- ARTIGO
- TRANSLITERAÇÃO
- LIVROS DO Tanach - (Torah/Neviim/Ketuvim), (ANTIGO TESTAMENTO)
- LIVROS DO B'rit Hadasha (NOVO TESTAMENTO)
- PALAVRAS HEBRAICAS FALADAS NO OHOLYAO

INTRODUÇÃO
Devemos nos preocupar com a transliteração correta. Temos observado que os estudos divulgados na oholyao a trazem palavras transliteradas do hebraico misturados com um português de Portugal [PTP], com um pouco de espanhol quanto a acentuação, incluindo alguma coisa transliterada para o inglês Ex: [YHWH, Yaohushuahee, Yaohushuahim, etc...] tudo encaixado no português brasileiro [PTB], onde nós ainda o recheamos de hebraísmos, formando assim o que eu chamo de “oholyês”. Mediante a isso, julgamos necessária uma convenção entre nós a respeito de alguns termos transliterados para termos uma linguagem e escrita única. É isto que pretendemos sugerir nos comentários a seguir.

Por exemplo a trasnliteração do Tetragrama YHWH:


A transliteração pode ser fonética ou literal.


Na transliteração literal temos de representar TODAS as letras do Nome, e isso resultaria em YAOHUH (com o H final inclusive). Se optarmos pela transliteração fonética, que representa somente os fonemas, então seria IÁORRU.
Então temos YAOHUH (literal) ou IÁORRU (fonética). No site usamos uso ambas, procurando explicar que a transliteração é literal ou fonética.
YAOHU, Essa forma serve para o inglês, mas não serve para o português.
No português, a forma "YAOHU" não é nem a fonética e nem a literal para o idioma português, porque suprime o "H" final na literal e se fôssemos considerar como fonética a pronúncia ficaria YAOU, uma vez que o "H" não tem som em português.
Em inglês, YAOHU seria uma transliteração fonética, pois o "H" em inglês é sonoro e gutural.
Como aqui é um lugar para unidade, unificação de entendimento, ensino e aprendizado. Cremos que você vai entender a necessidade dessa unificação.

OBSERVAÇÃO: Infelizmente muitas vezes as opiniões sobre determinadas palavras são contrárias, divergem em diversos dicionários. Por esse motivo, foi elaborado esse trabalho. Portanto amados, creio que realmente não devemos inventar nada. Mas devemos ser fieis em profetizar, proclamar e ensinar as Verdades que nos foram reveladas.



CITAÇÕES BÍBLICAS QUE PREZERVAM PALAVRAS HEBRAICAS OU ARAMAICA
Cremos que alguns termos devem ser conservados no hebraico para que seus verdadeiros significados inspirados sejam preservados. A exemplo disso temos algumas citações Bíblicas. Por exemplo:
Manyaohuh 1: 23"Uma virgem conceberá, e dará à luz um filho e ser-lhe-á posto o Shuam Imanu-Úl." Imanu-Úl quer dizer: UL está conosco.
Manyaohuh 27: 45-46Naquela tarde, a terra inteira ficou escura durante três horas, desde o meio dia até às três da tarde, altura em que YAOHÚSHUA exclamou: "ÚLee, ÚLee, lama sabáctani?", que quer dizer: "Meu UL, meu UL, por que me abandonaste?"

Marcos 5: 34Então YAOHÚSHUA exclamou em voz muito alta: "ÚLee, ÚLee, lama sabáctaní?", que quer dizer "Meu UL, meu UL, porque me abandonaste?"


Marcos 5:41"E, tomando a mão da menina, disse-lhe: TALITA CUMI, que, traduzido, é: Menina, a ti te digo, levanta-te."
Yaohukhanan 1: . 41Então Andorúl foi à procura de seu irmão Káfos e disse-lhe: "Encontrámos hol-MEHUSHKHÁY!" (quer dizer o Messías).
Yaohukhanan 1: 42E levou-o para que conhecesse YAOHÚSHUA. Este olhou para Káfos durante um hora e disse: "Tu és Shamiúl, filho de YÁOHU-khánam, mas serás chamado Káfos." (no grego significa pedra e quer dizer "Petros").
Yaohukhanan 20: 16"Maoro-ém!", disse YAOHÚSHUA! ela voltou-se para ele: "Ro-ebohée!", que quer dizer Maoro-éh meu (que quer dizer meu Mestre)"

TERMOS CONVENCIONADOS PARA ESCRITOS NA OHOLYAO
Comentário 1: PALAVRAS DIVULGADAS NO SITE DO KOHANUL - Não aboliremos por completo os termos YAOHUSHUA hol-mehushkhay, Rukha hol Hodshua, be hol Shúam, por que entendemos que o melhor caminho seja aceitamos conhecimento das palavras divulgadas no Site do Kohanul... que possivelmente tenha mais conhecimento do idioma Hebraico do que nós.

 

http://shell.lava.net/ohol_yaohushua/main.html

 

http://yaohushua-the-messiah.org/expose-heb.html

 

Nesta página temos diversos idiomas do Site:


http://shell.lava.net/ohol_yaohushua/main.html

 

http://shell.lava.net/ohol_yaohushua/incred.html = inglês



http://shell.lava.net/ohol_yaohushua/portugal.html = português

http://shell.lava.net/ohol_yaohushua/german.html = alemão

http://shell.lava.net/ohol_yaohushua/french.html = francês

http://shell.lava.net/ohol_yaohushua/espanol.html = espanhol

http://shell.lava.net/ohol_yaohushua/incred-heb.html = hebraico

 
Comentário 2: TÍTULOS ONORÍFEROS - Embora no hebraico não haja distinção de letras maiúsculas ou minúsculas, em português os títulos honoríficos como "Mehushkay", "Odmorul", "Molkhyul", etc., bem como o termo "Escrituras"(quando se tratar das hebraicas), devem ser grafados com letra maiúscula, visto que se referem a Cúpula Criadora Yaohuh, Yaohushua e ao Rúkha.


Comentário 3: ESCRITURAS SAGRADAS - Quanto as Escrituras Sagradas, por ser uma deferência à palavra inspirada e eterna do Altíssimo Yaohuh ULHM, devemos escrever “Escrituras” diferenciando-a do termos "escrituras" fruto apenas do intelecto humano.
Comentário 4: TRANSLITERAÇÃO DOS NOMES PRÓPRIOS - Prefixos não alteram o nome YAOHUH – ex. Manyaohuh, Yaoshuayaohuh, Razaqiyaohuh, Zokharyaohuh, etc... - e deve manter o “h” final. Covencionemos esta forma de grafia, sem o hífen, conforme aparece na versão Yaohushua das escrituras que usamos.
É desnecessário misturar caixa alta e baixa num só vocábulo – exemplos: nEle, dEle, ManYAOHUH, YAOHUdah, etc... ou separar, como em Man-YAOHUH, YAOHU-dah, etc... Se quisermos destacar podemos escrever tudo em caixa alta, como: NELE, DELE, YAOHUDAH, MANYAOHUH. Ou escrevermos somente a primeira em maiúscula: Nele; Dele; Manyaohuh, Yaohudah, etc... devemos convencionar, nestes casos, que somente a primeira letra seja maiúscula. Também devemos estender este procedimento toda vez que se tratar de pronome relativo que se refira ao Altíssmo. Ex: "O" e "Lhe".
OBS: [caixa alta e baixa num só vocábulo Ex: Man-YAOHUH] Essa forma de escrita é encontrada nas Escrituras traduzidas de Portugal. Quando forem citadas devemos preservar sua forma de escrita. Não esquecendo de informar a fonte.

Comentário 5: FAZER REFERÊNCIA AOS NOMES CORROMPIDOS - Estamos procurando citar nos escritos os nomes originais transliterados, visto que seria incoerência da nossa parte pregar sobre a importância do nome de um ser e nós mesmos desprezarmos isto, utilizando nomes adulterados ou inventados.
Por exemplo: Fazemos muitas vezes constar entre parênteses os nomes que a SBB adotou, somente para facilitar aos neófitos o encontro de referências e textos em suas bíblias. Creio ser bom indicar sempre o nome do livro [como é conhecido] entre colchetes; nem sempre lembramos, de pronto, qual é, por exemplo, o livro 2Yaohutam. Então ficaria assim a notação: 2Yaohutam [2Tm] 2.1, como sugestão.
Comentário 6: USO DO SINAL APÓSTROFE - Notem os dois “a” – o do final de Yaohushua e o do início de arrí – ambos devem ser escritos e pronunciados. A boa solução é utilizarmos o sinal apóstrofe como em Ya’akov, Imanu’UL, Shamu’Ul. Haolul Yaohuh! Então sugerimos yaohushua’arrí, yaohushua’arrôt, e yaohushua’arrim, e assim por diante onde se juntarem duas vogais.
Comentário 7: USO DE NOTAÇÕES BIBLICAS - Algumas regras da SBB [Sociedade Bíblica do Brasil] para notação bíblica, convencionada no meio religioso
- 1ª letra em maiúscula, seguida de uma letra minúscula para diferenciação entre similares – ex.: Jó; Jo; Js; Jz; Jr; Jd; Jn; Jl; Ex; Ed; Ef; Mt; Mc; Lc; Lm; Ts; Tm; Ti; Tg; etc...

- seguidas de um espaço e vindo logo depois o número do capítulo e separando por um ponto [última convenção] ou dois pontos [convenção anterior, mas ainda utilizada até hoje] agora sem espaço entre os pontos e os números – ex.: Jo 1.12 ou Jo 1:12.

- se houver mais de um versículo, eles são separados por vírgulas - ex.: Mt 18.18,19,20.

- se for um texto longo, separa-se os versículos por hífem – ex.: Rm 5.1-11.

- um capítulo inteiro, ou partes também podem ser expressos da seguinte maneira: Ef 1.1ss, que significa que se incluem também os versos seguintes.

- Quando o livro tiver mais de uma parte [1º, 2º] é melhor indicar sem espaços – ex.: 1Co; 2Tm; 3Jo, 2Coríntios, 1Kafos, etc...


Comentário 8: ACENTUAÇÃO DAS VOGAIS FORTES - Não se acentua Yaoshorul, Yaoul, Haborul, molkhiul, visto que o “u” já é uma vogal forte; se a palavra tiver dois “u” se acentua para fazer a indicação da tônica – ex.: Ulshúa.
Comentário 9: CONSOANTES RÊ - A consoante “hê” [rê], que alguns dizem e escrevem “rei”, e é transliterada como “H”, tem som de “r” fraco e não forte, como em hayom, hagoyim, etc...
Comentário 10: CONSOANTES RÊT - A consoante hebraica que tem som de “r” forte ou duplo [“rr”] é a que lemos “rêt”, é representada por “H” pontuado e transliterada como “kh”, como em “rukha”, Yaohukhanan, Yakhad, etc... Tem a pronúncia do “j” do espanhol, como em “hijo”. A consoante “rêt” transliterada “kh” torna o vocábulo uma paroxítona.
Comentário 11: CONSOANTE TSADEY - A consoante “tsadey’ tem som “ts” e se translitera como “ts” e não “tz”.

Comentário 12: Dicionário de Concordância STRONG - Apesar de amplas listas de palavras hebraicas e possíveis significados devemos levar em consideração que o dicionário Strong lista apenas como a palavra foi traduzida na Versão King James. Por esse motivo, o verdadeiro significado de muitas palavras do original hebraico, deve ser cuidadosamente buscado em outros contextos, ampliando assim as possibilidades para uma tradução mais exata do termo hebraico estudado.


O ALFABETO HEBRAICO
Introdução
O hebraico é a língua oficial do povo Hebreu. Surgiu provavelmente junto com a escrita Fenícia e Moabita, sendo uma das mais antigas escritas conhecidas. O nome hebraico provavelmente veio de ÉBER, filho se SEM e neto de Noé. Mas estudiosos divergem quanto a proveniência deste nome. Modernamente se tem sugerido que o nome HEBREU veio com Abraão. Nos textos UGARÍTICOS existem referências do Povo habiru, que servia o Rei Hamurabi. Acredita-se hoje que este povo chamado habiru tratava-se dos hebreus.



Escrita Hebraica moderna, o Hebraico é escrito da direita para esquerda como toda escrita Oriental.

O língua hebraica, ao longo de sua história, teve quatro períodos distintos.


Período Bíblico ou Clássico - Neste período é que foi escrito o Antigo Testamento, durou até meados do século III a.M.
Mischnaico ou Rabínico - Língua de Mischná, código jurídico religioso dos Yaohudim. Durou até 200 d.C.
Hebraico Medieval - Neste período o hebraico recebeu muitas palavras gregas, árabes, espanholas e de outras línguas. Durou do século VI ao VIII.
Hebraico Moderno - Esta é a linguagem atual do século XX.

Escrita Fenícia Aramaica, que originou o Hebraico Arcaico. Uma das primeiras escritas da humanidade.

O hebraico deixou de ser língua oficial da Palestina no século III, o Aramaico tomou o seu lugar, mas devido o movimento SIONISTA ocorrido na Europa Oriental e Palestina no século XIX, o hebraico voltou a ser língua oficial palestínica.


Nesta época, onde o hebraico não era mais falado, as consoantes guturais que eram originais do hebraico foram perdidas, assim como várias outras pronúncias.
O mais antigo documento conhecido em hebraico é o canto de Débora (Juízes Capítulo 5), crê-se que sua data é anterior de 1.000 a.M.
LETRAS HEBRAICAS
Tanto no hebraico moderno como no hebraico arcaico, não existem vogais. As vogais entram nas palavras apenas por FONEMAS. Vamos dar um exemplo : Tente ler esta palavra : TRVSSR. Você conseguiu identificar as letras, mas não conseguiu pronunciar certo ? Tente denovo : TRAVESSEIRO
Muito bem, o que aconteceu aqui ? Eu inseri as vogais que antes estavam ausentes. A língua hebraica é bem semelhante. Em hebraico você não escreveria as vogais, apenas leria. Então, se você fosse escrever BOMBEIRO em hebraico você escreveria : BMBR, mas ao ler está palavra você diria BOMBEIRO.

Muito bem, já sabemos que o hebraico é uma das únicas línguas baseadas na escrita.


Mas, com a preocupação de estes sons de vogais desaparecerem por completo da língua hebraica, um grupo chamado MASSORETAS, criou um código de sinas que produziriam os sons das vogais ausentes. Esses sinais são conhecidos como SINAIS MASSORÉTICOS. Eles apenas são inseridos na escrita para dar som as vogais, eles não existem na língua original hebraica.
Vamos conhecer agora o Aleph Bet, ou seja o Alfabeto Hebraico.
O alfabeto hebraico possuí 22 letras, 5 Sofis e 6 Duplas.
As 22 letras normais são : Aleph, Bet, Gimal, Dalet, Heh, Vav, Zayin, Het, Tet, Yod, Kaf, Lamed, Men, Nun, Samech, Ayin, Peh, Tsady, Kuf, Resh, Shin e Taf.



Existem algumas variações na pronúncia onde a mesma letra pode assumir um som mais DURO e ás vezes um som mais SUAVE. Neste caso é inserido um sinal na letra onde indicará a pronúncia correta. Apesar de existir variações, não deixam de ser 22 as letras do alfabeto hebraico.

AS FORMAS FINAIS

Embora o hebraico não utilize letras maiúsculas ou minúsculas na sua escrita, há um fator peculiar para 5(cinco) letras específicas quando as mesmas se encontram no final de qualquer palavra. Estas cinco letras, no final de uma palavra, apresentam forma diferente, chamada de forma final ou "SOFIT". As 5 Sofis são : Kaf, Men, Nun, Peh e Tsady. SOFIS são letras finais, no hebraico existe ocasiões em que as letras mudam de formato quando aparecem no final da palavra. Existem apenas 5 letras que podem mudar estando no final da frase e são facilmente identificadas. Veja o Quadro acima dos Sofis.



Destas, todas menos ~ prolongam-se abaixo da linha. Das letras normais, somente o q passa abaixo da linha e somente o l começa acima da linha.


BEGADKEFAT - letras duplas
Begadkefat é o nome usado para 6(seis) consoantes que podem ou não ter a sua pronúncia aspirada. As 6 letras duplas são : Bet, Vav, Peh, e Kaf. Letras duplas são aquelas que possuem dois sons. Vamos pegar o exemplo da letras BET. A letra BET tem o som de "B” , em alguns casos ela recebe o som de “V”, se tornando uma letra dupla, ou seja de dois sons. A letra Peh também é dupla podendo variar de “P” para “F”. A letra KAF pode variar de “K” para “KH”.


Estas letras, quando apresentadas da forma simples acima, são aspiradas. Quando não são aspiradas, então devem receber um ponto médio interior para representar uma pronúncia não aspirada. Note que não são consoantes adicionais ao "alefbets", mas sim as mesmas seis consoantes já apresentadas, que possuem sons diferentes dependendo das palavras em que são usadas. Em verdade, o som aspirado se representa colocando-se um "h" após a letra, resultando em: Bh (V), Gh, Dh, Kh, Ph (F) e Th. Assim, confira na tabela abaixo as formas aspiradas e não aspiradas destas 6(seis) consoantes:


O som aspirado (como é mostrado acima) destas letras é:
O b soa como V; essa pronúncia não é universal entre os Yaohudim, mas todos os compêndios modernos a recomendam.

O p soa como ph, isto é, F.

O t soa como o grego, ou o th inglês em think, thirst, etc.

O g soa como se fosse seguido de um h aspirado muito rápido e do mesmo modo o k e o d


Essas mesmas letras, porém, quando recebem um ponto interior que se chama Daghesh lene, perdem sua aspiração natural. Neste caso, se representam pelas letras latinas que lhes correspondem e soam de maneira dura, assim: TPKDGB. Aqui o b soa como nosso B. O G sempre soa como o nosso G em ga, go, gu; nunca como o g em gi ou ge.

Portanto, cada letra, tem um som duplo - um aspirado (natural); e outro duro, com Daghesh. Há quem diga que os Yaohudim não conhecem mais a diferença de pronúncia entre G e Gh e entre D e Dh.
Outros
O w se pronuncia como se representa (V), e o z como Z.

O J (T) é mais forte que o h. É um T enfático. Os hebreus não confundem os dois sons, mas para nós é difícil enunciar a distinção.

O y consonantal tem o som de Y ou i.

Os l, m, n e s soam como se representam (L, M, N, S). O M é bem labial, como em inglês am, him, etc. O nfinal não soa como ã, como na nossa língua, mas sim como o N na palavra ano, etc. O s é representado pelo S e só tem este traço para distinguir do fv, visto que suas diferenças se perdeu com o tempo.

O c é mais forte que o S, e há quem represente-o por TS ou TZ.

O q é mais forte que o Kh. O r é pronunciado como R, não em português, mas, por exemplo, em espanhol, rato (rrrrrrrrato).

fv representam-se, respectivamente, por S e SH (que soa como nosso CH)


A ORTOGRAFIA DO HEBRAICO
Em primeiro lugar é necessário aprendermos como se lê um livro escrito em hebraico, como por exemplo, as Sagradas Escrituras Hebraicas.
Normalmente ao abrirmos um livro escrito em alguma linguagem ocidental, a lombada fica à esquerda e folheamos as páginas virando-as da direita para a esquerda.

Quando abrimos, por exemplo, uma Bíblia Hebraica, a lombada deverá ficar à direita, e folhearemos as páginas da esquerda para a direita.


A escrita hebraica é feita da direita para a esquerda, a partir da primeira linha superior, e descendo linha a linha. Há uma inversão de lateralidade em relação à escrita ocidental.
Em segundo lugar, é preciso entendermos que em hebraico não existem vogais, mas apenas consoantes, embora algumas destas consoantes, eventualmente atuem com o som de vogais.
Duas destas consoantes são especialmente usadas para vogais, e em si não possuem som algum, senão o som de vogal que adquirem dependendo da palavra em que estão. Estas consoantes são o ÁLEF (primeira letra do "alefbets" hebraico) e o ÁYIN.

Essas duas consoantes são guturais, e soam como um H no inglês house, mas o som é tão fraco que é quase inaudível. Nós, ouvindo alguma palavra com essas letras quase não as notaríamos, embora o Ayin seja bem mais forte que o Aleph.


O Aleph (a) não tem correspondente para nossa língua, e representa-se pelo sinal de aspiração branda do grego (`). Para nós, latinos, ela não tem som. Não confunda esta letra com nosso A, pois o Aleph é uma consoante.
O Ayin ([) também não tem correspondente para nosso idioma, e representa-se pelo sinal de aspiração forte do grego (´).
O He (h) é mais forte que as últimas, seu som é (rr) soando como o h no inglês house.
O Het (x) é bem mais duro, seu som é (rr) soando como o J no espanhol (ex. hijo), raspando-se a garganta.
Denomina-se forma quadrática ao tipo de letra usado para imprensa, aquela que não é manuscrita. Os caracteres hebraicos quadráticos são os que primeiramente trataremos aqui.
Outra letra hebraica que pode assumir sons de vogais é o VÁV, porém esta letra tem o seu som próprio quando não está sendo usada como vogal. O VÁV, quando é usado com o seu próprio som, corresponde ao nosso "V" como em "VALE".

Outro ponto importante a ser destacado é que em hebraico não existe diferença de letras maiúsculas e minúsculas na escrita. O mesmo tipo de letra é usado para começar uma frase, para um nome próprio ou dentro das palavras. Portanto não existem letras maiúsculas e minúsculas, mas apenas a forma natural das letras onde quer que elas se encontrem.



CLASSIFICAÇÃO DAS CONSOANTES QUANTO À FONÉTICA



Observe que a consoante RESH (r )é, ao mesmo tempo, gutural e lingual.


OS SINAIS MASSORÉTICOS

No hebraico arcaico, mais antigo, não existiam vogais na escrita, de forma nenhuma. Apenas as pessoas aprendiam o som de cada palavra e inseriam na leitura o som das vogais destas palavras. Repetindo: os sons de vogais existiam, é claro, mas não havia representação escrita destes sons, senão apenas das consoantes das palavras.


Imagine que você, desde o início de sua alfabetização, tenha aprendido a escrever a palavra "computador" assim: "CMPTDR". Então quando você encontrasse esta palavra "CMPTDR" num texto, você leria em voz alta "COMPUTADOR", inserindo todas as vogais que não estariam presentes na escrita.
Assim era o hebraico arcaico até a época dos massoretas. A partir deste grupo denominado massoretas, houve uma preocupação de que o hebraico pudesse ser esquecido totalmente e ninguém mais soubesse como se pronunciavam as palavras. Foi então criado um sistema de sinais, chamados de "SINAIS MASSORÉTICOS", para indicar e memorizar as vogais no idioma hebraico, de modo que a perda da cultura, que eles temiam, não acontecesse.
Desta feita, o hebraico moderno conta com um sistema de sinais massoréticos com a finalidade de indicar a pronúncia das vogais. Tal sistema, se por um lado ajudou a preservar a pronúncia original das palavras, por outro foi um terrível instrumento de corrupção, uma vez que uma utilização errada de tais sinais, perpetuaria o erro para todas as gerações futuras. Mais adiante falaremos sobre alguns exemplos destes.
Como vimos anteriormente, os sinais massoréticos não faziam parte do hebraico arcaico, originalmente, tendo sido criados numa época em que havia temor de que a língua hebraica caísse no esquecimento e se tornasse impossível saber como as palavras eram pronunciadas. Como efeito disso, pronúncias puderam ser alteradas também, bastando que alguém por falha ou por tendência religiosa inserisse o massorético errôneo. Os sinais massoréticos, em sua maioria, são colocados abaixo das letras, mas alguns também são colocados acima ou na linha média da letra.

Vamos então conhecê-los:



Em hebraico existem vogais LONGAS (Gadol), BREVES (Qaton) e SEMIVOGAIS (Shevau). Para melhor entendimento, precisaremos explicar alguns dos massoréticos fora da ordem em que aparecem na tabela acima.
Qamets - O massorético "qamets" pode representar a vogal "A" longa, ou a vogal "A" curta, não havendo diferença no sinal massorético entre os dois casos. Somente pelo conhecimento da etimologia da palavra somos capazes de saber se estamos diante de um "Qamets Gadol" (qamets longo) ou de um "Qamets Qaton" (qamets curto). No caso da vogal "A" curta, o "Qamets Qaton", o som realmente pronunciado não é de "A", mas sim, de uma sonoridade entre o "A" e o "O", mais fácil de pronunciarmos se usarmos o ditongo decrescente "AO". O "Qamets Qaton" é a primeira vogal usada tanto no Nome do Criador, YAOHU, como no Nome do Messias, YAOHUSHUA, conforme as figuras abaixo:

Os Nomes do Criador, YAOHU, e do Messias YAOHUSHUA, acima, apresentam mais três vogais: o "Vav Shúreq" (U longo), o "Qibuts" (U curto) e o "Patar" (A curto), sobre as quais falaremos a seu tempo.


Patar - É a vogal "A" breve. É usada sob a letra AYIN final do Nome do Messias YAOHUSHUA.
Shevau - Este massorético foi inventado para representar uma semivogal ou "vogal esvaída". Para entendermos tal coisa, devemos pensar nas palavras "advogado" ou "adjetivo", em português. Nestas palavras, após o "d", há, de fato, uma "vogal esvaída", que não é nem escrita, mas que é pronunciada por um tempo muito pequeno. Há pessoas que pronunciam erradamente a palavra como "adevogado", como se ali houvesse uma vogal. Este conceito de semivogal é importante de ser bem entendido, para uma perfeita pronúncia das palavras que contêm o massorético "Shevau" ou seus compostos.

Quando o "Shevau" aparece ligando uma consoante à outra, na mesma sílaba, ele é pronunciado como "E" bem curto, mas é vocálico ou sonoro. Um bom exemplo para este caso é a palavra "mnemônico" em português. Se usássemos massoréticos em português, certamente esta palavra receberia um "Shevau" vocálico entre o "m" e o "n" iniciais. O mesmo é válido para a palavra "pneu", que muitos pronunciam erradamente como "peneu".

Quando o "Shevau" aparece no final de uma sílaba, ele é pronunciado extremamente curto, e não é transliterado, mas atua de forma "secante" na palavra, causando uma pausa como se a palavra tivesse sido dividida em duas palavras. Novamente as palavras "advogado" e "adjetivo", em português, servem de exemplo para este caso, pois é como se pronunciássemos duas palavras "ad-vogado" ou "ad-jetivo". Se usássemos os massoréticos em português, estas duas palavras certamente receberiam o "Shevau" secante.
Shevau-Patar, Shevau-Segol e Shevau-Qamets - Quando o massorético "Shevau" estiver sob uma consoante gutural (álef, áyin, hê, khêt ou rêsh), ele deve ser representado precedido pelo sinal de uma vogal breve (qamets qaton, patar ou segol).
Hireq Gadol e Hireq Qaton - A forma longa da vogal "I" é representada pelo Hireq Gadol, que é composto de um ponto sob a consoante que precede a letra YOD. A forma curta da vogal "I" é representada pelo Hireq Qaton que é apenas um ponto sob uma consoante. Além disso, a própria letra YOD, embora consoante, apresenta som de "I" e, eventualmente, "E".
IMPORTANTE: Quando falamos sobre sinais massoréticos, esclarecemos que são sinais ADICIONADOS à escrita hebraica, e que não faziam parte do hebraico original. Assim, no caso do Hireq Gadol, somente o ponto é, de fato, um sinal massorético. O YOD que aparece depois dele, existiria do mesmo jeito numa escrita onde os sinais massoréticos estivessem ausentes.
Roulem e Vav Roulem - Estas são duas formas de "O" longo. O Vav Roulem é a representação da letra VAV com um ponto sobre ela, apresentando som de "O" longo por natureza. Este é o caso em que o VAV atua como "O" e não como "V". O ponto superior pode também ser usado em palavras onde não há o VAV mas que possuem, contudo, a pronúncia da vogal "O".
IMPORTANTE: Quando falamos sobre sinais massoréticos, esclarecemos que são sinais ADICIONADOS à escrita hebraica, e que não faziam parte do hebraico original. Assim, no caso do Vav Roulem, somente o ponto é, de fato, um sinal massorético. O VAV que aparece sob ele, existiria do mesmo jeito numa escrita onde os sinais massoréticos estivessem ausentes.
Vav Shúreq e Qibuts - São as representações longa e curta, respectivamente, da vogal "U". O Vav Shúreq faz parte do Nome do Criador, YAOHU, e também do Nome do Messias, YAOHUSHUA. O segundo "U" do Nome do Messias é representado por um massorético Qibuts, por ser curto.
IMPORTANTE: Quando falamos sobre sinais massoréticos, esclarecemos que são sinais ADICIONADOS à escrita hebraica, e que não faziam parte do hebraico original. Assim, no caso do Vav Roulem, somente o ponto é, de fato, um sinal massorético. O VAV que aparece com o ponto em sua linha média, existiria do mesmo jeito numa escrita onde os sinais massoréticos estivessem ausentes.

PRONOMES NO HEBRAICO MODERNO

aní - אני - (eu)


atá - אתה - (você - masculino)

at - את - (você - feminino)

ru - הוא - (ele)

rí - היא - (ela)

anachnu - אנחנו - (nós)


atêm - אתם - (vocês masculino)

atén - אתן - (vocês - feminino)


rêm - הם - (eles)

rên - הן - (elas)


Exemplos:
- Atá Pedro. você (é) Pedro.

- At Míriam. você (é) Miriam.

- Aní Silvio. eu (sou) Silvio.


O VERBO SER NO HEBRAICO
O termo Ehyeh (hebraico: אֶהְיֶה) Devido ao mandamento de não pronunciar o nome do Criador em vão, desenvolveu-se entre os Yaohudim um profundo sentimento de reverência para com esta palavra, de forma que a pronúncia correta tornou-se restrita. A tradição judaica entendem que o verbo SER pertence somente a YHWH. Só YHWH É. Essa teoria é baseada no Êxodo 3:14 e para os Yaohudim o significado desse verbo nessa passagem, é que YHWH, é aquele que tem existência própria, existe por si mesmo, é o imutável, aquele que causa todas as coisas, é auto existente, aquele que é, que era e o que há de vir, o Eterno.
De acordo com a tradição judaica o nome do Criador, YHWH tem raiz na terceira pessoa do imperfeito no singular do verbo Ehyeh. O termo Ehyeh (hebraico: אֶהְיֶה) vem do verbo Hebriaco (Ahayao), que significa “ser”, “estar”, “existir”, “tornar-se” e “acontecer”. Este verbo que parece no texto hebraico é utilizado pelo Eterno em (Êxodo 3:14) da frase אהיה אשר אהיה "ehyeh-asher-ehyeh" que esta no imperfeito, e no (binyan nipn`il), uma das setes construções do verbo hebraico “he heyeh”, e tem forças causativas, por isso revela uma existência contínua. O temo literalmente significa (EU SOU O QUE SOU, SEREI O QUE SEREI, VOU SER O QUE VOU SER – Compreende passado, presente e futuro), e que geralmente traduzida como Eu sou o que sou.
É justamente por esse motivo que no hebraico moderno, o verbo Ehyeh (hebraico: אֶהְיֶה) SER/ESTAR fica oculto no tempo presente. Dessa forma Em Hebraico podemos ter oração sem verbo. Assim, uma frase que indica um estado (Eu sou, etc.), pode ser classificada como uma oração, sem, porém conter verbo (no hebraico. Obviamente a tradução terá o verbo). Dessa forma, a primeira pessoa do singular (eu), tem uma só forma tanto para o masculino quanto para o feminino: ynia] (´ânî - eu) Esta é a forma abreviada deste pronome, e a mais usada.
A outra forma é: ykinoa' (´ânôkhî - eu) Parece complicado, mas não é. Vejamos na prática:
Por exemplo: ANI JOÃO = EU JOÃO (EU (SOU) JOÃO)

Outro exemplo: Eu sou chef de cozinha.

EU = אני (aní) CHEFE DE COZINHA = שף (shef)

O verbo ser não é conjugado no presente. Portanto a frase é, simplesmente, אני שף (aní shef). Eu chef. O "sou" fica subentendido.



Exemplos do uso: aní - אני - (eu)

- Aní Silvio. eu ( sou ) Silvio.

- Atá Pedro. você (é) Pedro.

- At Míriam. você (é) Miriam.


ba' ynia] ( eu (sou) um pai )

'~ae ynia] ( eu (sou) uma mãe )

bAj ykinoa' ( eu (sou) bom ou eu estou bem )
Já as outras frases possuem verbo.

ARTIGO
Em hebraico, quando um artigo precede uma palavra, ele vem junto à palavra do mesmo modo que acontece na conjunção "e". Os artigos definidos em português são o, os, a e as. Em hebraico, se escrevermos "o cavalo", será como escrevermos "ocavalo" em português, com o artigo unido à palavra que ele define.
O artigo definido antes da palavra "cavalo" transmite a idéia de "o cavalo" (definido), mas a palavra "cavalo" sem o artigo transmite a idéia de "um cavalo" (indefinido).
Vejamos então como é formado o artigo em hebraico:
O artigo em hebraico é formado sempre pela letra HÊ, aplicando-se o massorético adequado para cada caso de pronúncia e de ortografia.

Podemos encontrar as seguintes formas:



Vejamos agora alguns exemplos para podermos visualisar melhor o uso correto do artigo em hebraico:

EXEMPLOS DO PRIMEIRO CASO:

Você reparou que o artigo não se alterou quando a palavra estava no singular ou no plural? Sim, o artigo não se altera quanto a número (singular/plural) ou gênero (masculino/feminino). Isto também acontece no idioma inglês onde "o menino" é "the boy" e "a menina" é "the girl". Mesmo artigo "the" para masculino e feminino. Do mesmo modo "the boy" ou "the boys" (o menino/os meninos) usam o mesmo artigo definido para singular e plural. Na lingua portuguesa sim, os artigos flexionam como o, os, a, as, mas não em hebraico.


EXEMPLOS DO SEGUNDO CASO:

Note que a consoante inicial destas palavras são HÊ, KHÊT ou AYIN, e possuem sob elas o massorético QAMETS ou um SHEVAU COMPOSTO.

EXEMPLOS DO TERCEIRO CASO:


Note que a consoante inicial destas palavras são ALEF, AYIN ou RÊSH.

Até aqui você pode perceber que a palavra não sofreu nenhuma mudança em função de receber o artigo definido. Para encerrar esta parte do estudo do artigo definido, vamos estudar o caso em que a palavra sofrerá variação quando receber o artigo. Este caso se dá quando a palavra for começada por ALEF, AYIN ou HÊ, sendo esta primeira sílaba a sílaba tônica.




TRANSLITERAÇÃO

Não é correto traduzir-se o nome de uma pessoa para o nosso idioma, por mais difícil que possa ser a pronúncia desse nome. Nomes próprios devem ser TRANSLITERADOS e não traduzidos.

Transliteração é o processo de transferir som a som, fonema a fonema, do nome original para a escrita na língua de destino. Com isso se mantém a correta pronúncia do nome original em qualquer língua que ele seja representado de forma escrita.
TRANSLITERAÇÃO DO NOME SAGRADO
Você deve saber a diferença entre a escrita original hebraica do nome e a sua transliteração para outros idiomas.
Na realidade, nomes próprios não podem ser traduzidos, mas sim transliterados. Transliteração é um processo de se transportar fonema por fonema, som por som, do idioma origem para o idioma destino, de tal forma, que a pronúncia correta e original fique 100% preservada.
Existem dois tipos de Transliterações. (Escrita / Fonética)
1- Transliteração gráfica. (escrita, caracteres)

2- Transliteração fonética. (pronúncia, ou como se fala)


Tomamos por exemplo do hebraico a palavra ( `aV) que traduzida para o português quer dizer PAI. Como se pode observar a transliteração não distingue a fonética, ou seja, como se fala.

Escrita Original

Transliteração Gráfica Hebraico / Português

Transliteração Fonética Hebraico / Português

Tradução



`aV

Abi

Pai

Outro exemplo: No inglês a palavra TABLE (escrita) transliterada para o português é TEIBOU (fonética) e a sua tradução seria MESA.




Escrita Original

Transliteração

Gráfica

Transliteração da

Fonética

Tradução

TABLE

TABLE

TEIBOU

MESA

Por fim, a Transliteração gráfica do hebraico para o português do nome Inefável é YHWH.




Escrita Original

Hebraico

Transliteração Gráfica Hebraico / Português

Transliteração Fonética Hebraico / Português

Tradução



YHWH

IAÚRRU

-

Seu Nome é escrito pelas quatro letras (YHWH), originalmente em caracteres hebraicos. Por serem quatro letras, denomina-se "tetragrama". O tetragrama é composto pelas letras "yod", "rey", "vav", "rey", sempre representados da direita para a esquerda.


A Transliteração fonética do nome do Pai para o português é "IÁURRU", e para o inglês é “YAOHU”. A forma IÁURRU (ou em Inglês YAOHU) é simplesmente escrita da fonética, (como se fala) teríamos ( AU ) próximo a um ditongo fechado. Mais próximo do “ O “ do que para “ A. “
Este nome YHWH, (pronunciando-se "IÁURRU", com a tônica na primeira sílaba.) é lido da direita para a esquerda, em hebraico, é usado quase sete mil vezes ( 7000 ) em toda Escritura Sagradas.
O que é mais importante? A escrita ou a fonética? Está claro que a resposta é FONÉTICA.

A Resposta a essa pergunta está nas Escrituras.

Yaoul (Joel) 2:32 Todo aquele que invocar o nome YHWH será salvo.

Note que o texto NÃO DIZ que "aquele que ESCREVER o Nome será salvo", mas diz: “aquele que INVOCAR o Nome3 será salvo”..


Shaul concorda com essa afirmação quando diz que a emunáh (fé) vem pelo ouvir.

Romanos 10: 17Na verdade, a emunah (fé) vem por ouvir esta mensagem de boas novas - a Mensagem Gloriosa acerca de hol-MEHUSHKHÁY.

Observe que ele diz que a emunáh vem pelo OUVIR. Não disse Vem pelo LER ou ESCREVER.

Shaul complementa arrazoando sobre isso:


Romanos 10: 13Porque: "Todo aquele que chamar pelo Shúam (Nome) YÁOHU UL será salvo".

14-15Mas como chamarão por ele aqueles que ainda não crêem nele?

E como hão-de crer nele se nunca ouviram falar dele?

E como ouvirão a seu respeito se ninguém lhes falar dele?

E como irá alguém para lhes falar se não for enviado?

É disso que falam as Qaotáv quando dizem: "Como são belos os pés daqueles que anunciam boas novas".
Linguisticamente dentro da gramática hebraica MODERNA a transliteração mais comum da forma escrita ou vertida para nosso idioma) seria YAHU.

Eu em particular discordo dessa convenção, o correto seria YOHU.(Utilizando o qâmets qatôn ) – Isto na transliteração da escrita. Observe que não estamos falando da fonética ou de como se fala.


Como mostramos a cima a forma YAOHU (ou em portugues IAURRÚ é simplesmente escrita ou transliteração da fonética, (como se fala)


VAMOS ENTENDER ISSO:
Vamos estudar as vogais, sinais que os massoretas inventaram (por isso também chamadas de sinais massoréticos). Eles não fazem parte do texto original e se colocal em baixo ou em cima das consoantes.
As vogais estão divididas em LONGAS e BREVES.

As vogais longas

Qâmets Gadhôl

Note que abaixo da primeira letra da palavra hebraica (Pai) encontra-se um sinal. É a vogal qâmets gadhôl, correspondente à vogal A, em português.

As vogais longas ainda dividem-se em LONGAS POR NATUREZA e LONGAS POR POSIÇÃO. A vogal qâmets gadhôl, na palavra ba' é longa por posição e deve ser transliterada por a (sublinhado). Assim: `aV.

Veja também:

(tôrâh, lei)

Aqui a vogal qâmets gadhôl é longa por natureza e deve ser transliterada com â (circunflexo).



Resumo: nesta tabela utilizaremos a vogal Aleph para auxiliar na representação das vogais.

As vogais breves
Qamets qatôn

No exemplo a cima estudamos a vogal Qâmets gadhol (K' ), lembra-se? A vogal apresentada acima, na palavra Côl, é a vogal Qâmets qatôn. Ela corresponde à nossa vogal O, e é idêntica à qâmets gadhol. Como se vê, a forma é a mesma, e só pode-se distinguir as duas conhecendo-se a etimologia da palavra.


Resumo: nesta tabela utilizaremos a vogal Aleph para auxiliar na representação das vogais.

Como podemos ver, na transliteração (escrita) do hebraico MODERNO:

O Qâmets gadhol corresponde à nossa vogal A. (ESCRITA) tem som de (A aberto)

E o Qâmets qatôn. corresponde à nossa vogal O. (ESCRITA) tem som (AU) próximo a um ditongo fechado. Mais próximo do “ O “ do que para “ A. “
Na escrita hebraica, o qâmets qatôn tem forma semelhante ao qâmets gadhôl. Por este motivo, muitos por não conhecerem a TRADIÇÃO ORAL, fazem verdadeira confusão.
Na realidade a forma destes sinais são idênticas, e a forma é a mesma, e só pode-se distinguir as duas conhecendo-se a etimologia da palavra e as regras de tradução.
Por conta disto, hoje, podemos observar confusões e muitos erros de traduções.

Por exemplo: Observe amado que o Nome Josué oriundo Do termo errado YEHOSHUA denota isto com clareza. Inicia-se com (YO ou JO) Vários outros personagens do Antigo Testamento quando transliterado utilizam (YO ou JO) - Josué, João, Josafa, José, etc.


Portanto amados, o mais importante é sabermos a pronúncia do Nome para uqe se possa INVOCAR, CLAMAR.


LIVROS DO Tanach - (Torah/Neviim/Ketuvim), (ANTIGO TESTAMENTO)
1- Bereshit בְּרֵאשִׁית (Gênesis)

2- Shuamós - Veeleh Shemot וְאֵלֶּה שְׁמוֹת -: (Êxodo)

3- Viyaokró - Vayikrá וַיִּקְרָא - (Levíticos)

4- Bamidbár - Bemidbar בְּמִדְבַּר (Números)

5- Debarím - Devarim דברים - (Deteronômio)

6- Yaohushua - Séfer Yaohushua סֵפֶר יָהוּשֻׁעַ - (Josue)

7- Shoftím - Shoftim שֹּׁפְטִים - (Juizes)

8- Ruth (Rute)

9- Alef Shamu-Úl (1 Samu-l) - שְׁמוּאל - I Samuel:

10- Beth Shamu-Úl (2 Samu-l) – שְׁמוּאל - 2 Samuel:

11- Alef Molkhím (1 Reis) - Séfer Melekhim Álef ספר מלכים - I Reis:

12- Beth Molkhím (2 Reis) - Séfer Melekhim Bet ספר מלכים - II Reis:

13- Alef Toldóth (1 Crônicas) - Diberey Ha-Yaomyim Álef דברי הימים - I Cronicas:

14- Beth Toldóth (2 Crônicas) - Diberey Ha-Yaomyim Bet דברי הימים - II Cronicas:

15- Ozor - Êzera עֶזְרָא - (Esdras):

16- Naokhem-YÁOHU - Nekhemyaohu (hebr moderno) נְחֶמְיָהוּ - (Neemias)

17- Hodshúa - Hodassah - Eseter אֶסְתֵּר - Ester é nome que lhe foi atribuído sob o domínio de Assuero.

18- Yaoháv - Yohv אִיֹּוב - (Jó)

19- Tehilim תהילים - Salmos

20- Maush'léi - Misheley מִשְׁלֵי - (Provierbios)

21- Qeholóth - Qohelet קֹהֶלֶת - (Eclesiastes)

22- Shir Shua-ólmoh - Shiyr ha- shiyriym הַשִּׁירִים שִׁיר - (Cantares de Salomão)

23- Yaoshúa-YÁOHU - Yeshayaohu (moderno) יְשַׁעְיָהוּ - (Isaias)

24- Yarmi-YÁOHU - Yermiyaohu(moderno) יִרְמְיָהוּ - (Jeremias)

25- Lamentações de Yarmi-YÁOHU - Eykah (moderno) אֵיכָה

26- Kozoqiúl - Yekhezeqeul (moderno) יְחֶזְקֵ֨אל - (Ezequi-l)

27- Dayan-Úl - Daniul (moderno) דָּנִיֵּאל - (Dani-l)

28- Hoshúa - Hoshea (moderno) הֹושֵׁעַ - (Oseias)

29- Yao-Úl - Youl (moderno) אלויָ - (Jo-l)

30- Amóz - Amós עָמֹוס - (Amos)

31- Awod-YÁOHU - Ovadeyaohu עֹבַדְיָהוּ - Obadias:- (Serviço a YAOHUH)

32- YAOHÚ-nah - Yonah (moderno) Yaonah (arcaico) נָהויָ - (Jonas)

33- Mikayaohu - Miykha מִיכָה - (Miqueias)

34- Naokhém - Naum נַחוּם - (Naum)

35- Habkóak - Chabakuk חֲבַקּוּק - (Habacuque)

36- Zafna-YÁOHU - Tzefanyaohu יָהוּצְפַנְ - (Sofonias)

37- Khaggái - Haggay חַגַּי - (Ageu)

38- Zochar-YÁOHU - Zekharyaohu(moderno) יָהוּזְכַרְ - (Zacarias)

39- Malaokhyaohu - Molaokhí - יָהוּמַלְאָכִ - (Malaquias)


LIVROS DO B'rit Hadasha (NOVO TESTAMENTO)
1- ManYaohu - (abreviatura de Manaimyaohu - Matityaohu - que significa "Agradável é YAOHUH") (Mate-s)

2- Marcus - Marcos

3- Loukas - Lucas

4- Yaohukhánam - Yaohurránam, - Yaorránam - (João)

5- Atos

6- Ruhomayaohu (Romanos)

7- Alef CurintaYaohu (1 Cotintios)

8- Beth CurintaYaohu (2 Cotintios)

9- GalutYaohu - Galutyah (Gálatas)

10- Efessayaohu - Efessayah – Efésios

11- Filipenses

12- Colossenses

13- Alef Tessalonicenses (1 Tessalonicenses)

14- Beth Tessalonicenses (2 Tessalonicenses)

15- Alef YÁOHU-tam ( 1 Timóteo)

16- Beth YÁOHU-tam ( 2 Timóteo)

17- Tito

18- Ohavyao (Filemón)

19- Hiberiym -:O Livro aos Ivrim (Hebre-s)

20- Yaohucaf - Yaokob (moderno), - (Tiago)

21- Alef Kafos (1 Pedro)

22- Beth Kafos (2 Pedro)

23- Alef YÁOHU-khánam (2 João)

24- Beth YÁOHU-khánam (2 João)

25- Gilmel YÁOHU-khánam (3 João)

26- Yaohu-dah (Judas)

27- Kanódgaluth - Kanodighalut (lê-se Ranodgalut) (Apocalipse)


PALAVRAS HEBRAICAS FALADAS NO OHOLYAO


A
Av – Pai (se lê como se escreve)

Avinu – nosso pai

Avimelech – Abimeleque – Meu pai é um rei

Av ad Shuaoleym - Pai da Eternidade


Aví – (como se fala) – Meu pai

Adam - Adão - terroso, ser humano

Adamá - terra

Adom - vermelho ou corado
Adonai” (Senhor, dono ou marido) - A palavra-raiz desta palavra é idolátrica, a saber: “Adonai”, que vem da palavra-raiz “Adonis”, o antigo ídolo grego-fenício da fertilidade masculina. Nas antigas comunidades de culto fenício-babilônicas, o ídolo “Adonis” era o mais popular entre as massas pagãs e foi do nome deste ídolo que a palavra “adonai” se originou. A própria palavra “adonai” não consta das Sagradas Escrituras hebraicas antigas (Tanach), ela foi uma adulteração, uma adição.
alma d’itgalia - (o mundo revelado)

alma d’itkassia - (o mundo oculto)

Abruâm – [Ab ru âm] - (corrompido para Abraão) - Ele é Pai de uma nação [um povo] ou “Pai de multidões”, conforme definido nas próprias escrituras em Bereshít 17.5. Creio ser esta a forma correta, por dar este significado que confere com a explicação nas escrituras.
As versões modernas grafam Abruham, e nem Av’raham. Creio que o mais correto é Ab’ru’âm – assim, destacando as sílabas na pronúncia - e se algum yaoshorulita ouvir esta pronúncia não terá dúvidas de quem se trata, pois ouvirá “Pai é ele de um povo” - [opinião nossa].
Avraham – (escrita) Abraão

Avram – Abrão

antropos – humanidade

Avôt - Pais

Anaktmo – a expressão se refere a um adorno - "os cerca como um colar"

amud - usado para "colunas", é muito comumente aplicado às colunas dos textos sagrados, especialmente da Torá; parado, postado, estacionado, etc...


aron haqôdesh - arca sagrada

aron habrit - normalmente, a arca é chamada de "aron habrit" – arca da aliança - no Templo.

assaim – essênios
assá erets - ele fez a terra
Ashmodai – demônio que segundo a tradição judaica (Targum Ecl 1:13, Pes. 110a, Yer. Shek. 49b, etc...) é um dos nomes de Sama’el/Satan, o príncipe dos demônios.
alef-lamed-alef - 1a. palavra
Amém em hebraico moderno é אָמֵן “amén”.

Amén é um acróstico para "Adonai Melech Ne'eman", que significa "o Senhor é Rei fiel". O acróstico era usado como termo de anuência por parte do povo, que reconhecia a soberania de YAOHUH sobre cada situação, a cada proclamação feita por parte do cohen (sacerdote) no mikdash (santuário).

Amén - vem de amaná, e não significaria necessariamente 'assim seja’. Amén Rá - nome da divindade egipcia do sol que ficou conhecido popularmente como Mon-Rá ou Mun-Rá.
Amnáo - omná que significa "na verdade, isto é digno de confiança, isto é verdade, fiel, fidelidade, estabilidade, e por extensão "assim seja".

Amén - É necessário entender um pouco sua história. Bem, nós temos um problema com esta palavra. Ela também vem de amaná, e não significaria necessariamente 'assim seja'. Mas, amén é um anagrama, a saber, Ul haMelech Neeman (no idioma judaico) e significa "Ul é o Rei Fiel", e traduzindo fica assim: "O Supremo é o Rei Fiel" - anagrama hebraico 'amén'.

Já no hebraico moderno corrompido temos “El haMelech Ne’eman” que traduzido é "EL é o Rei Fiel" (sabemos que El é errado e que traduzido identifica Deus/Zeus). Esse é o significado no hebraico moderno.

Para entendermos essa adulteração é importante saber que antigamente o nome da divindade egipcia do sol era Amén-Rá, ele é também conhecido como "Amon Rá" e ficou conhecido popularmente como Mon-Rá ou Mun-Rá.

A palavra que podemos usar em seu lugar é a palavra amnáo (no idioma judaico está omná) que significa "na verdade, isto é digno de confiança, isto é verdade, fiel, fidelidade, estabilidade" e por extensão "assim seja".

Por exemplo: no hebraico, o termo Amnáo, amnáo... quer dizer - "na verdade, na verdade".


ayeh /Eifo - Primeiramente, é bom saber que há duas palavras que significam “onde” no hebraico bíblico. A menos comum, ayeh. A mais comum delas é eifo.
Ayeh - onde (menos comum)

Ao usar esta palavra a pessoa não está querendo saber a localização de alguma coisa.
Como exemplo, note a citação de Lamentações 2:12. As crianças na verdade não desejam saber onde se encontram o cereal e o vinho, até porque elas sabem que não há nenhum cereal ou vinho, pois a ênfase do livro de Lamentações é o cerco de Yaohushuoleym em 606 aEC e os sofrimentos e penúrias que o povo yaoshorulita passou naquele triste momento de sua história, quando houve uma séria escassez de alimentos.
Dessa forma, os filhos exclamam em agonia: Onde estão o cereal e o vinho que tínhamos antes em abundância?

Temos algo parecido quando Isaque pergunta ao seu pai: “Mas onde está o cordeiro para o holocausto?”. A ênfase de Isaque não está no fato que ele não consegue achar o cordeiro – sua ênfase está no fato que não há nenhum cordeiro para ser achado! Deveria haver um cordeiro ali para o holocausto, mas não há nenhum, visível para ele. Pelo fato que a palavra ayeh tem esse sentido único, a expressão usada pelo patriarca nos passa um vasto espectro emocional. É nesse momento que Isaque passa a perceber que já que não havia nenhum cordeiro ali, ele talvez fosse o objeto do sacrifício!


Em resumo, quando usamos ayeh nós não estamos querendo saber onde algo se encontra; estamos na verdade expressando surpresa pelo fato de que algo que deveria estar ali não está; algo está faltando quando deveria estar na posição esperada.
Va’yigva adam ve’ayeh? – "O homem rende o espírito e onde está?” (Jó 14:10).

Hineh ha'esh...ve’ayeh haseh le’olah? – "Eis aqui o fogo...mas onde está o cordeiro para o holocausto?" (Isaque para Abraão, subindo o Monte Moriah) - Gênesis 22:7.


Ayeh na Eloheihem? – "Onde estão os seus deuses?" (Em referência aos ídolos) no Salmo 115.2).
Le'imotam yomru ayeh dagan ve’yayin? – “Para suas mães (os filhos famintos) dirão: Onde está o cereal e o vinho?” (Lamentações 2:12).


Ayeh é o tipo de pergunta que se pode fazer mesmo quando se sabe a localização das coisas ou das pessoas. É uma palavra muito mais triste e melancólica do que eifo.

Numa interessante coincidência, a forma de ayeh (“onde”) usada por ULHIM em Gênesis 3:9 [ayekah] escreve-se da mesma forma que a palavra que expressa toda a dor e o lamento de Yarmiyaohuh ao contemplar Yaohushuaoleym desolada.


O profeta usa a palavra eichah: איכה ישבה בדד העיר

Eichah yashvah vadad ha’ir - (Como encontra-se solitária a cidade!...) - Lm 1:1

ויקרא יהוה אלהים אל האדם ויאמר איכה

Va’iykrá Yaohuh Ulhim el ha’adam vayomer “ayecah” - (E chamou Yaohuh Ulhim ao homem e disse, onde estás?) - Gênesis 3:9.

Compare a primeira palavra hebraica de Lm 1:1 com a última de Gn 3:9: Notou como elas são idênticas quanto à forma de escrita?

Em Lamentações, diz Yarmiyaohuh: “Como encontra-se solitária a cidade!...” - O profeta chora ao contemplar Yaohushuaoleym destruída, solitária e desolada, relembrando das grandes multidões que para lá afluíam nos dias das festas sagradas e que agora foram levadas para Babilônia. Adão e Eva foram também “exilados” e a expressão usada por ULHIM assim como a usada por YarmYaohuh tem mais a ver com um lamento do que com uma pergunta em si, um lamento que expressa toda a tristeza de ULHIM ao contemplar a separação causada pelo ato de comer do fruto do conhecimento.
Eu trouxe Adão ao Jardim do Éden e dei-lhe ordens, as quais foram desobedecidas. Eu então decretei exílio para ele e ao partir, Eu lamentei “ayecah” [ איכה ].

E foi assim com os seus filhos. Eu os trouxe para a Terra de Yaoshorul e dei-lhes ordens, as quais eles desobedeceram. E então decretei exílio para eles e ao partirem, Eu lamentei “eichah” [ איכה ].




B
Baal - Senhor, pai de EL
ba'al shamem - um título siro-fenício que significa "senhor dos céus", usado para Dyeus Pater, ou Júpiter, conhecido na mitologia grega como "Zeus, o Pai"). Antíoco Epifânio profanou o Beit haMikdash (Templo) ao erguer nele uma estátua de Zeus, isto é, de Ba'al Shamem.
Bavel – Babel, Babilônia

brachá - bênção - se origina da palavra "brechá"

brechá - que significa "jorrar, brotar ou fluir"


bor - Filho

borul – Filho do Supremo

Beltsazzar - quer dizer “Bel (Baal) proteja o rei”, ou “amado de Bel (Baal)”

Bereshít – no princípio - forma correta que vem de “bereshiyt” com um ”i” hebraico “hiriq gadol” - completo = forte, acentuado.

Be’reshít - (corrompido para "Gênesis") Em príncípio - Encabeçar

beit hamikdash - (2º Templo)

beit Toledot - 2Crônicas
Beer Sheva - sete poços - (corrompido como Berseba)

Beit-Lekhem - (Belém) – Casa do pão – padaria

Bamidbar - (Números)
Ba’al Zebuv – “príncipe dos demônios”

Baruch - Bendito seja

Baruch shuam kevod malchúto leolam vaed - Bendito seja seu Nome e seu Reino para sempre
B'rit - aliança

B'rit Khadashá - (Renovação de Aliança) o termo hebraico que é traduzido erradamente por "Novo Testamento".

Beli’al - o príncipe da desobediência

Bessorá – evangelho, boas-novas

Be’shuam – Em o nome, no nome

Be – em



C
Chadashá - renovação - Nova - não significa algo novo no sentido de partir do zero. A palavra chadashá também pode significar, e é o caso aqui, uma renovação.
chok - classifica-se todas as mitsvot cujo propósito ou significado não são compreendidos pela inteligência humana. Não entendemos pela lógica.
Chukim - Decretos Ulhimicos: Na categoria de chok

Chumash - cinco livros de Mehushua

CurintaYaohu Alef - Curintayah Alef - 1Coríntios

Cocavim - estrelas

charuv - Ceratonia siliqua, que era chamada “árvore do gafanhoto”

Cohen haReisha - sacerdote iníquo

Cohen haRosh - sacerdote principal

Cohen - sacerdote

Cohanim - sacerdotes

Cohan Gaoldúl - Sumo Sacerdote

Cohanul - kehuná (sacerdócio)

Chavá – Eva - "ch" faz som de "rr" em hebraico
Chessed - Uma outra palavra hebraica para designar bênção. Chessed quer dizer o amor leal de ULHIM e a Sua bondade, Sua misericórdia para conosco. Esta palavra cheia de amor podem ser encontradas no livro de Rute cap. 2:4, quando Boaz abençoa os seus funcionários com " YAOHU esteja convosco." ao que eles respondem "Que ULHIM lhe abençoe", e no mesmo cap. 2:19-20 e cap.3:10. Naomi abençoa Rute e Boaz, Boaz abençoa Rute.


D
Dáoud – corrompido para Davi

DAM – Sangue

Dvarim - Dbarim – Deuteronômio [discursos]

Dayanul - (corrompido como Daniel) significa “o Supremo é minha justiça”. No cativeiro da Babilônia o seu nome foi mudado para Beltsazzar.

d'loa namusa - "de não"

dalea namusa - a partir da lei

Drash - busca, procura, investigação - o significado homilético
Diatheke - testamento, testament e testamentum - Em Hebreus 9.17,18, na maioria das versões portuguesas, inglesas, e na Vulgata, traduz-se a palavra grega diatheke, por testamento, testament e testamentum. De fato, a palavra diatheke no grego tanto pode significar aliança quanto testamento. No entanto a correspondente hebraica a diatheke é B'rit, que não significa testamento, mas sim, aliança. Como o autor de hebreus está pensando hebraicamente, ao usar diatekhe ele está pensando

em B’rit (aliança) e não em testamento.

De fato, basta analisar Hb 9.17,18 para se ver que o autor está falando numa linguagem hebraica de aliança de sangue: Hb 9.17 diz que quando uma aliança de sangue é estabelecida é necessário que seja feita mediante uma morte sacrificial. Em Hb 9.18 diz que uma aliança de sangue não tem valor senão pela morte do sacrifício, pois não está de fato estabelecida enquanto o sacrifício não for morto e oferecido.

de'ashrea - expressão 'abolir', vem do aramaico e significa literalmente "soltar" ou "flexibilizar".


DEUS (do grego THEOS) - A origem da palavra “deus”, é da palavra-raiz zeus, o qual era o ídolo da mitologia grega. Convém destacar aqui que se apenas trocarmos o “D” pelo “Z” temos o nome de um deus da mitologia grega (ZEUS).
Sobre este assunto Don Richardson em seu livro O FATOR MELQUISEDEQUE comenta: Compare Zeus com Theos e Deus na coluna seguinte:
- Zeus

- Theos (usando a consoante teta)

- Deus
Não é necessário um diploma de lingüista para enxergar que os três nomes procedem de uma única raiz lingüística.

- Os três começam com consoantes --- Z, Teta, e D --- que exigem que a ponta da língua esteja entre os dentes ou imediatamente por trás deles.
- Os três nomes destacam o que os lingüistas chamam de “vogal e média, aberta” no segundo espaço.
- O terceiro espaço nos três nomes contêm as vogais o ou u “posteriormente fechadas”.
- E os três nomes preenchem o quarto espaço com a sibilante s.
- Em último lugar, os três compartilham de um sentido semelhante

Daimon, no grego, teve diferentes significados, em cada estágio histórico, desde os tempos de Homero até o tempo da Septuaginta e do Novo Testamento. Nos tempos de Homero, daimon significava deuses, e era sinônimo de theos, que significa deus”.


E
Ezra - Esdras

Ein adam asher lo-yekheta - não há homem que não peque.


ELOHIM - é só o plural da palavra ELOHA, EL, ELI, em que simples pesquisa na pessoa de “EL” na mitologia babilônico-caldéia irá revelar que “EL” era um ídolo pagão muito popular na história antiga destes povos.
Não é correto usar os títulos EL ou ELOHIM para referir-se ao Altíssimo Criador. EL é uma palavra que toda língua semítica tem em comum, uma simples pesquisa na pessoa de “EL” na mitologia babilônica-caldéia irá revelar que “EL” era um ídolo pagão muito popular na história antiga destes povos. Ele era um ídolo associado com incesto, luxúria, imoralidade, deslealdade, e traição. Usar este título ativa espíritos sedutores com as características imorais de “EL”.
Essav / Esaú - que é chamado também de Edom na literatura Talmúdica.

Edom, adom – vermelho


Edut – Testemunhos: Objetivos de Testemunhar os Atributos de Ulhim, como por exemplo, o Sábado. Se uma mitsvá testemunha um evento histórico ou algum aspecto de nossa fé é chamado de “Edut", testemunho. São exemplos a mitsvá de observar o Shabat, que atesta nossa crença em que o Todo-Poderoso criou o mundo em seis dias; observar as Festas (Yom Tov), pois comemoram o Êxodo do Egito; as mitsvot de tsitsit e tefilin que demonstram nossa crença na soberania de ULHIM.
Efessayaohu - Efessayah - Efésios

Efroim – Efrayim - de Yavan (Grécia – possível referência ao helenismo)

erga nomou - encontrada com pequenas variações, 10 vezes em Romanos e Gálatas e traduzida como “obras da lei”.

Esseret hadvarot – os dez mandamentos

Enosh - (corrompido como Enos)

Elohim - (deuses)


emêt – verdade - é tudo o que o Eterno fala

emêt - (verdade) e até pode ter o mesmo conceito dos gregos... porém, há uma grande diferença. Emêt é muito mais que uma realidade figurada ou comprovada. Emêt é a palavra de Yaohuh se transformando em realidade.

Emunáh – fé - Emunáh vem da raiz amanáh que significa estabilidade, firmeza, solidez, confiança e fidelidade.


Emunah, de forma simples foi traduzida para o nosso idioma como fé, o que não está de todo errado. Porém, é muito mal explicado o conceito de fé. É tanto que herdamos muito mais o signficado latino (fide, daí vem a palavra fidedignidade) do que o conceito que tem em si no hebraico.

De modo bem simples os significados de emunáh estão relacionados às  Escrituras. E até mesmo a palavra confiança está relacionada mais a se firmar nas escrituras do que simplesmente acreditar. Por isso que o conceito de fé não pode estar ligado somente à  crença, o que já é errado em si mesmo. Porque a crença fundamenta-se mais no pensamento do que na escritura em si. Portanto, fé não é crença, fé é estabilidade, firmeza, solidez, e plena confiança nas escrituras.
Eifo – onde (mais comum) - Eifo é uma palavra mais genérica para dizermos “onde”. Isto quer dizer que eifo é uma expressão usada quando desejamos saber a localização de algo ou alguém.
Assim, José, por exemplo, só deseja saber onde estão os seus irmãos; Naomi quer saber simplesmente onde Rute colheu naquele dia, e o rei Shaul quer saber qual o paradeiro de seu rival, Daoud.
Hagidah-na li eifo hem ro'im – “Dizei-me por favor onde eles estão apascentando...”. (José, em relação ao paradeiro de seus irmãos), em Gênesis 37:16.

Eifo likatet hayom? – "Onde colhestes hoje?” (Naomi para Rute) em Rute 2:19.

Eifo Shamu’ul ve’Daoud? – "Onde estão Shamu’Ul e Daoud?” (O rei Shaul buscando a Daoud) em 1Shamu’Ul 19:22.

EL - Nome do pai de Baal – No Tanach o termo "EL", quando utilizado, sempre é no singular, e nunca no plural.

Eloha – deusa

Elohim – plural de Eloha

Elohei – Está no plural, com contração no genitivo. No Tanach vemos a contração no genitivo "elohei" sendo agregada a sufixos pronominais. Ex: eloheinu, eloheihen, eloheihem, etc.


אֵל שַׁדָּי “El Shaday” em hebraico significa “EL Onipotente”. A palavra hebraica  שַׁדַּי “Shaday” significa “Onipotente” ou “Todo-Poderoso”
A palavra hebraica אֵל “El”, אֱלוֹהַּ “Elôah” e אֱלוֹהִים “Elohim”, que geralmente são traduzidas como “Deus ou Deuses”.


Eli – Aramaico – plural - Elim
Eli é o filho de Ansar e Kisar, as divindades primordiais, e pai do deus da lua Sin. Juntamente com Anu e Ea, Eli forma uma tríade de deuses poderosos na Mesopotâmia na antiga religião. Eli é representada vestindo uma tiara que está decorada com chifres. Eli é equivalente ao deus sumério Enlil.
  1   2   3   4


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal