Pequeno porém decente Estudo sobre Fé Welington Coorporation


Sobre o ódio a enfermidade



Baixar 303.32 Kb.
Página5/10
Encontro02.08.2016
Tamanho303.32 Kb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10

Sobre o ódio a enfermidade:


Pv:8:8:

São justas todas as palavras da minha boca: não há nelas nenhuma coisa tortuosa nem pervertida.


A Palavra de Deus é a base de toda a sua obra de salvação. A Palavra 'Salvação' no grego possui 5 significados:
Preservar,

Guardar

Manter

Livrar

Curar

Entender a origem da enfermidade é essencial para a fé. O espiritismo considera a enfermidade como ato da Providencia para aperfeiçoamento humano, e descrendo do milagre e principalmente da ressurreição ensina os homens a RESIGNAÇÃO. Grande parte da teologia moderna ensina a mesma realidade através de sua aplicação do conceito de Soberania de Deus, que na prática atua como Destino. Textos bíblicos tais como:

Dt:32:39:

Vede agora que eu, eu o sou, e mais nenhum deus há além de mim; eu mato, e eu faço viver; eu firo, e eu saro, e ninguém há que escape da minha mão.

Is:45:7:


Eu formo a luz, e crio as trevas; eu faço a paz, e crio o mal; eu, o SENHOR, faço todas estas coisas.

Tais textos são usados para fortalecer a questão que interpreta a Soberania divina sobre a cura, de um modo inapropriado, escolhendo Deus, e somente Deus, quem vive e quem morre, em detrimento da malignidade implícita da enfermidade e detrimento das questões proféticas que envolvem a cura:




  • Em Apocalipse é dito que Deus fará enfermar uma profeta adultera ela e seus filhos;

  • Paulo ora a Deus que Não retira dele um mensageiro de Satanás que o esbofeteia, tido como enfermidade, que descreve como espinho em sua carne;

  • Moisés tem a mão tornada leprosa no Horebe, Miriã fica leprosa por desobediência, Os primogênitos são mortos pelo Anjo do Senhor, 180000 soldados morrem de enfermidade por desobediência de Davi, os Sacerdotes filisteus e toda uma cidade sofre de úlceras por levarem a Arca, e Jó come literalmente o pão que o diabo amassou, sob visível ato permissivo de Deus.

Por este ponto de vista, aceito pela maioria, vários questionamentos contundentes podem ser levados a cabo:

  1. Deus produziria a enfermidade, mesmo sendo o Deus da Salvação e o Deus que cura. Conflito monstruoso entre a essência de bondade e de graça e semelhança inapropriada com o poder Satânico.

  2. Como no hebraico um nome designa a essência do ser, o que ele é, se você nomeia "Deus da luz" não poderia haver a ambigüidade "Deus das trevas" porque configuraria uma dupla personalidade divina, um Zoroatrismo, ou Taoismo das Escrituras. E é afirmado que um dos nomes divinos é "Jeová rafa, que significa: Deus da cura"

  3. A Palavra de Deus, é sustentadora de todo o universo, é o agente. Tudo que Deus opera começa em sua Palavra, nas suas ordens. Se a enfermidade vem de Deus e não de demônios, teria que necessariamente ser gerado por sua Palavra, e ANULARIA parte das Escrituras, que declara a pureza (absoluta falta de impureza, vício, maldade, mistura) da Palavra que procede da boca de Deus, a qual foi dada para que o homem vivesse por ela.

  4. Reduziria o sacrifício do calvário a ESPIRITUAL somente, tendo-se que espiritualizar a Isaías 53 que é a declaração de fé mais CLARA sobre a questão da enfermidade.

Is:53:5:

Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.

Is:53:5:

Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.

E outros questionamentos semelhantes.

Das conseqüências para a fé, crer na enfermidade como "vara de correção de Deus", elemento de "disciplina do Senhor", coloca-la na lista de "de aflições por Cristo" leva indubitavelmente a posição de RESIGNAÇÂO.

A resignação é o fim da fé. É como a indiferença para o amor, ou a angústia para o júbilo. Resignar é render-se. Desistir. Para de lutar. Ceder.

Não há alicerce bíblico fundamentado nas Escrituras que possa subsidiar sofrimento a partir de enfermidades como vontade de Deus.
É impossível tal postura sem a NEGAÇÃO consciente de Is 53.

Sempre que a enfermidade aparece nas Escrituras, delineia-se a sombra do inferno por detrás dela.

A enfermidade gera a destruição do corpo humano. E o corpo humano é templo de Deus, com a finalidade de ser habitado eternamente por ele.

1Cor:3:17:

Se alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá; porque o templo de Deus, que sois vós, é santo.


Entendo pois que uma vez firmado no crente a consciência que a enfermidade é SEMPRE um inimigo, sua fé será revigorada. Nele mesmo e no próximo. Se o homem de Deus tiver tal consciência, tal visão, entende-la como MALIGNA, como MAL, como opressora, como fortaleza a ser destruída, tal discernimento mudará sua fé.
Pv:8:13:

O temor do SENHOR é odiar o mal; a soberba e a arrogância, o mau caminho e a boca perversa, eu odeio.
Odiar o mal. Odiar a enfermidade. Odiar a dor, angustia, a depressão. Ter compaixão pela dor do próximo.

Aprender a lutar como um urso, pelo fruto do sacrifício do calvário. Pela cura. Pela libertação.

Mt:7:18:

Não pode a árvore boa dar maus frutos; nem a árvore má dar frutos bons.


Sl:119:88:

Vivifica-me segundo a tua benignidade; assim guardarei o testemunho da tua boca.

Pv:7:24:

Agora pois, filhos, dai-me ouvidos, e estai atentos às palavras da minha boca.


Pv:15:28:

O que fala a boca do perverso?


O coração do justo medita no que há de responder, mas a boca dos ímpios jorra coisas más.




A fé baseada nas riquezas de Cristo

As Riquezas de Cristo


Quem é Jesus? O que ele possui? Na resposta desta pergunta se descortina o valor da herança concedida aos que nele crêem.
As riquezas celestiais em Cristo.
Col:1:12:

Dando graças ao Pai que nos fez idôneos para participar da herança dos santos na luz;

Is:45:3:

Dar-te-ei os tesouros escondidos, e as riquezas encobertas, para que saibas que eu sou o SENHOR, o Deus de Israel, que te chama pelo teu nome
Tesouro escondido lembra a pérola de grande valor dentro das conchas das ostras nos corais, o tesouro que o pirata enterrou na ilha ou toneladas de ouro que afundaram com o encouraçado alemão. Lembra as minas de diamantes, de ouro, de pedras preciosas, que escondem nas rochas tesouros de grande valor. Em Cristo se escondem as riquezas de Deus. Humanamente falando ele era filho de uma jovem pobre, que viveu num vilarejo camponês sem qualquer importancia histórica, comercial ou cultural. Seu ofício era de carpinteiro, sua religião praticada por uma nação dominada política, geográfica e economicamente. Mas, é nele que se esconde a chave de todos os mistérios do universo. Nele se encontra a passagem da morte para a vida, do tempo para a eternidade, do transitório para o eterno, da escravidão para o governo. Dele é a terra. Dele é a história.

A herança de Cristo consiste nos bens conquistados por sua vitória e nos bens que lhe pertenciam antes de vir a terra. Sendo ele mesmo Deus, ou para facilitar a compreensão, uma das dimensões de Deus, e tendo se tornado humano pela loucura da encarnação, pela obediencia ao caminho proposto como PERFEITO, que é o da obediencia a Deus, mudou as regras da vida. Mudou a ordem das coisas. Modificou a condição humana. Em Adão nascíamos criaturas, nossos direitos derivavam das posses dadas na ordenação do Jardim:

Este é o "EDITO DIVINO DA POSSE E DA AUTORIDADE DO HOMEM SOBRE A TERRA".

Gn:1:28:


E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra.
Através da desobediencia humana as ordens de Deus, a Autoridade e a Posse foram retiradas das mãos do homem. Não é afirmado de modo claro que Satanás recebeu o título de posse da terra, mas de modo ilegal ou ilegitimo esta foi TOMADA. MALDITA é a terra por causa de ti, não significa que Deus tenha amaldiçoado a terra. Mesmo porque ele a abençoou no início da Criação e os dons de Deus são irrevogáveis, a palavra de um REI não volta atrás. Significa que ela se tornou um lugar maldito, pelo ato humano. Maldição é um termo bíblico que se relaciona com morte, enfermidade, medo, terror, desterro, fome, dor, solidão, vergonha, humilhação, destruição. Escravidão.

Gn:3:17:


E a Adão disse: Porquanto deste ouvidos à voz de tua mulher, e comeste da árvore de que te ordenei, dizendo: Não comerás dela, maldita é a terra por causa de ti; com dor comerás dela todos os dias da tua vida.

Gn:3:18:


Espinhos, e cardos também, te produzirá; e comerás a erva do campo.

Gn:3:19:


No suor do teu rosto comerás o teu pão, até que te tornes à terra; porque dela foste tomado; porquanto és pó e em pó te tornarás.
O que transformou o nosso mundo numa sucursal, em construção, do inferno? Num reino de dor e morte, tristeza e pranto?

Basicamente, os demonios, espiritos malignos, os poderes das trevas, as hostes da maldade, as potestades, e os principados, que é como o império de Satanás se organiza sobre a terra. E a posteriori a aceitação humana deste reino, pelo domínio dos sentidos e sentimentos das gerações que nasceram com medo da morte, sujeitas a dor, imersas no engano e nas mentiras da escuridão, que foi perpetuada pelos poderes que entraram no mundo, no dia em que o homem caiu.

O homem perdeu sua autoridade sobre o mundo, sobre as coisas e até sobre si mesmo. A partir daí de senhor, virou servo; de administrador, se tornou empregado; de conquistador a conquistado; de juiz das criaturas a réu diante de Deus. Sua coroa, seu domínio caiu por terra.

Tudo isso acarretou a plena pobreza espiritual. Miserabilidade de vida. Por maiores que sejam as posses humanas, o mais rico dos homens sem Cristo veste andrajos espirituais, suas vestes são rotas e imundas de pecado, passa fome, sede e frio de Deus. É carente de amor celestial, vivendo uma sub-existencia, um patamar de miséria que só pode ser plenamente percebido quando se compara a qualidade de vida humana natural com a qualidade de vida humana que Jesus pode dar.


Col:2:15:

E, despojando os principados e potestades, os expôs publicamente e deles triunfou em si mesmo.

Até que ele veio. O desejado das nações. O escolhido. O vencedor. Em Cristo a maldição foi quebrada. Se em Adão a terra se torna maldita, em Cristo ela volta a ser bendita. Abençoada. Restaurada. E pelo fato de Jesus ser homem, irmão da humanidade, o domínio perdido em Adão é devolvido aos seus sucessores que crerem e aceitarem a vitória de Jesus.

É a parte da riqueza que é fruto do DESPOJO da guerra contra os principados. A segunda parte da riqueza diz respeito ao lugar de onde Jesus veio, o qual lhe pertence desde a fundação do mundo. Temos parte desta herança que diz respeito aquilo que há no céu. Que sequer conhecemos. Não possuímos idéia vaga, noção verdadeira ou capacidade de entender tudo que há no céu e que por DIREITO hoje já é nosso.
Jo:16:23:

E naquele dia nada me perguntareis. Na verdade, na verdade vos digo que tudo quanto pedirdes a meu Pai, em meu nome, ele vo-lo há de dar.



ICor:3:22:

Seja Paulo, seja Apolo, seja Cefas, seja o mundo, seja a vida, seja a morte, seja o presente, seja o futuro; tudo é vosso,

A terceira parte da riqueza diz respeito não ao serviço prestado pelos anjos a Deus. Deus é sevido por anjos, seus empregados, servidores, que exemplificaria como seus mordomos, copeiros, porteiros. Seres que foram criados para realizarem sua vontade. Temos acesso a seremos servidos por anjos, a sermos guardados, preservados por eles. Os anjos nos servem em Cristo.

A quarta parte diz respeito a um tipo de vida que não viveríamos mesmo que vivessemos mil vezes. A vida segundo Cristo, a vida segundo seus planos, sua vontade, que nos leva a realizações, virtudes, fatos tremendos e a uma aventura inigualável, que jamais findará.

A quinta parte diz respeito a uma família numerosíssima maravilhosa de irmãos e irmãs com vidas transformadas e capazes de atos espetaculares.

Mt:19:29:

E todo aquele que tiver deixado casas, ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe, ou mulher, ou filhos, ou terras, por amor de meu nome, receberá cem vezes tanto, e herdará a vida eterna.

A sexta parte diz respeito aos mistérios ocultos no coração de Deus. Já não possui mais segredos para seus filhos.

Col:1:27:

Aos quais Deus quis fazer conhecer quais são as riquezas da glória deste mistério entre os gentios, que é Cristo em vós, esperança da glória;

Lembra da história inicial? Veja a princesa:

Is:54:11:

Tu, oprimida, arrojada com a tormenta e desconsolada, eis que eu assentarei as tuas pedras com todo o ornamento, e te fundarei sobre as safiras.

Col:1:13:

O qual nos tirou da potestade das trevas, e nos transportou para o reino do Filho do seu amor;

Is:54:12:

E farei os teus vitrais de rubis, e as tuas portas de carbúnculos, e todos os teus termos de pedras aprazíveis.
Ef:1:18:

Tendo iluminados os olhos do vosso entendimento, para que saibais qual seja a esperança da sua vocação, e quais as riquezas da glória da sua herança nos santos;

Ester 9:18

“Então o rei deu um grande banquete a todos os seus príncipes e aos seus servos; era um banquete em honra de Ester; e concedeu alívio às províncias, e fez presentes com régia liberalidade.”


Mt:8:26:

E ele disse-lhes: Por que temeis, homens de pouca fé? Então, levantando-se, repreendeu os ventos e o mar, e seguiu-se uma grande bonança.

Is:54:17:

Toda a ferramenta preparada contra ti não prosperará, e toda a língua que se levantar contra ti em juízo tu a condenarás; esta é a herança dos servos do SENHOR, e a sua justiça que de mim procede, diz o SENHOR.

Is:45:19:

Não falei em segredo, nem em lugar algum escuro da terra; não disse à descendência de Jacó: Buscai-me em vão; eu sou o SENHOR, que falo a justiça, e anuncio coisas retas.





Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal