Peugeot em linha com o objectivo



Baixar 13.16 Kb.
Encontro19.07.2016
Tamanho13.16 Kb.













Peugeot em linha com o objectivo


7 de Julho 2004


Mais de 1 milhão de veículos vendidos

no primeiro semestre de 2004




A Peugeot realizou, nos primeiros seis meses de 2004, o melhor desempenho comercial de sempre num semestre, tendo aumentado o seu volume de vendas em 6%, com 1.021.000 veículos comercializados em todo o mundo, contra 963.400 em igual período de 2003. Em Portugal, a Marca aumentou o seu volume de vendas em 1,8% e ocupa a 2ª posição do ranking com 10,85% do mercado.
A Peugeot está assim em linha com o seu principal objectivo de ultrapassar o melhor resultado anual alguma vez conseguido: 1.995.000 vendas realizadas em 2002.
Esta performance semestral deve-se particularmente ao aumento de 39,1% das vendas nos mercados Fora da Europa Ocidental, onde a Marca conseguiu um desempenho comercial de destaque (331.000 veículos comercializados contra 238.100 em igual período de 2003), que representam mais de 32% do total das vendas mundiais da Peugeot.
A Peugeot demonstra, assim, a aceleração do seu desenvolvimento fora da Europa Central e Ocidental e, principalmente, nas suas zonas prioritárias com os seguintes resultados, ao longo do primeiro semestre:


  • Na Europa Oriental e Mediterrâneo, as vendas aumentaram 41,5% em relação ao primeiro semestre de 2003, graças nomeadamente à Turquia.




  • Na América do Sul, onde as condições se mantêm difíceis, as vendas da Marca elevaram-se a 48.000 veículos contra 39.000 ao longo do mesmo período de 2003 (+ 23%) e mais do que duplicaram na Argentina, onde a penetração da Marca atinge os 9,6%.



No conjunto do mercado VP+VCL da Europa Ocidental (17 países), que cresceu 3,7%, com 8.806.000 matrículas, a Peugeot registou um retrocesso de 3,1% (717.000 matrículas contra 740.000 no primeiro semestre de 2003).


A Marca teve um recuo de 4% nos Veículos de Passageiros (629.000 viaturas em 2004) e uma subida de 3,9% nos Veículos Comerciais Ligeiros (88.000 em 2004). Em resultado, a quota de mercado da Peugeot é de 8,1% em VP+VCL, de 8,0% em VP e de 8,9% em VCL.
Este resultado deve, no entanto, ser analisado de uma forma relativa, já que a performance da Peugeot foi conseguida sem a contribuição do 106, cuja produção foi interrompida no segundo semestre de 2003, e com um 406 em “final de vida”, tendo sido substituído pelo 407.
Este desvio será significativamente reduzido no segundo semestre, graças à contribuição dos 407 berlina e SW, dos quais se espera a venda de 150.000 unidades em 2004 (no fim de Junho, já foram registadas 41.000 encomendas). De igual modo, juntar-se-ão os volumes de vendas gerados pelas novas motorizações, nomeadamente o novo HDi DV6, resultante da cooperação com a Ford, e que foi recentemente lançado nos 206, 307 e 407, bem como o seis cilindros HDi de 2,7 litros, que equipará o 607 no fim do ano.


  • A Peugeot em Portugal

Com o mercado nacional VP+VCL a crescer 6,4% no primeiro semestre, sob forte influência dos Rent-a-Car, a Peugeot aumentou 1,8% o seu volume de vendas (15.470 viaturas) face ao período homólogo e manteve a segunda posição no ranking com 10,85% de quota de mercado.


O principal destaque vai para a performance da Peugeot no mercado de comerciais ligeiros. Com um aumento de 16,6% de volume de vendas, bastante acima do crescimento do mercado (+6,7%), a Marca elevou a sua quota para 11% contra 10,1% em igual período de 2003.
No mercado VP, a Peugeot ocupa o 2º lugar com 10,79% do mercado, tendo matriculado 11.429 veículos, menos 2,6% do que no período homólogo de 2003.



/
IOC.COM.01.02b


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal