Plano de disciplina I dados gerais



Baixar 45.55 Kb.
Encontro25.07.2016
Tamanho45.55 Kb.



PLANO DE DISCIPLINA





I – DADOS GERAIS

  1. Curso: Administração

  1. Período: 3

  1. Turno: Noturno

  1. Disciplina: Criatividade

  1. Foco: Científico, Técnico e Gerencial.

  1. Semestre letivo: 2009/1

  1. Número de créditos: 04

  1. Carga horária: 60

  1. Docente: Américo Ricardo Moreira de Almeida, Dr.

II – EMENTA

Conceitos fundamentais sobre a criatividade. O pensamento criativo: pensamento lateral e pensamento vertical. Motivação para a criatividade. Personalidade e criatividade. Criatividade e meio ambiente. Processos e etapas da criação. Educação e desenvolvimento da criatividade. Criatividade individual, grupal e organizacional. A solução criativa de problemas. Diagnóstico e avaliação da criatividade.



III – JUSTIFICATIVA DA DISCIPLINA:

Em um mundo em constantes e rápidas transformações a criatividade se apresenta como uma ferramenta essencial para o futuro profissional. A criatividade irá contribuir socialmente na criação de novos produtos, serviços e na geração de empregos. As empresas devem buscar não somente a sobrevivência, mas também sua expansão. Sendo, assim, a criatividade é fundamental, e para tal o ambiente de trabalho e a liderança deverão ser favoráveis à criação.






IV – OBJETIVOS:

Transmitir os conhecimentos básicos sobre criatividade. Desenvolver o pensamento criativo nos acadêmicos. Romper os bloqueios mentais ao pensamento criativo. Proporcionar conhecimentos sobre experiências, técnicas, mecanismos e táticas que facilitem a solução de problemas e estimulem a geração de idéias. Mostrar a importância de ser criativo para o desenvolvimento profissional do administrador. Apresentar aos acadêmicos a maneira como transformar a organização em um sistema criativo permanente.






V – COMPETÊNCIAS / HABILIDADES

H1 - reconhecer e definir problemas, equacionar soluções, pensar estrategicamente, introduzir modificações no processo produtivo, atuar preventivamente, transferir e generalizar conhecimentos e exercer, em diferentes graus de complexidade, o processo da tomada de decisão;

H4 - desenvolver raciocínio lógico, crítico e analítico para operar com valores e formulações matemáticas presentes nas relações formais e causais entre fenômenos produtivos, administrativos e de controle, bem assim expressando-se de modo crítico e criativo diante dos diferentes contextos organizacionais e sociais;

H5 - ter iniciativa, criatividade, determinação, vontade política e administrativa, vontade de aprender, abertura às mudanças e consciência da qualidade e das implicações éticas do seu exercício profissional;

H6 - desenvolver capacidade de transferir conhecimentos da vida e da experiência cotidianas para o ambiente de trabalho e do seu campo de atuação profissional, em diferentes modelos organizacionais, revelando-se profissional adaptável.


VI – CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:

Eixos

Conteúdos Programáticos

Cient.

Técnico

Social

Econ.

Geren.

I - Conceitos fundamentais sobre a criatividade.

1 – Você é criativo?

2 – Percepções errôneas

3 – Conceitos clássicos

4 – Os bloqueios mentais

5 – Os canudinhos mentais

6 – O subliminar


xxx

xx

xx

xx

xxx

II- O pensamento criativo: pensamento lateral e pensamento vertical.

1 – Conceitos

2 – Ferramentas e técnicas do pensamento Lateral (seis chapéus).

3 – Aplicações.



xxx

xx

xx

xx

xxx

III- Motivação para a criatividade.

1 – Há um moleque em sua vida

2 – Os prodigiosos Ingredientes da criatividade

3 – Como desenvolver a criatividade de sua equipe

4 – Como dar feedback a pessoas criativas


xxx

xx

xx

xx

Xxx

IV - Personalidade e criatividade

1 – PNL – Programação Neuro Lingüística

2 – Inteligência Emocional.

















V - Criatividade e meio ambiente.

1 – Criatividade cotidiana e específica

2 – Dificuldades nas empresas


xx

xxx

xx

xx

xxx

VI - Processos e etapas da criação.

1 – As principais ferramentas:



  • Brainstorming;

  • Listagem de atributos

  • Questionamento de suposições

  • SCAMPER

  • Mapa Mental (Mind Map)

  • Outros pontos de vista

  • Positivo, Negativo e Interessante

  • 9 Janelas
















VII - Educação e desenvolvimento da criatividade.

1 – Educação versos Formação

2 – Inteligência e Intuição


xx

xxx

xx

xx

xxx

VIII - Criatividade individual, grupal e organizacional.

xx

xxx

xx

xx

Xxx

IX - A solução criativa de problemas.
















X - Diagnóstico e avaliação da criatividade.

xx

xxx

xx

xx

xxx




VII – METODOLOGIA:

. Aulas expositivas dialogadas;
. Estudos de caso;
. Estudo de Texto;


. Estudo do meio;

. Seminário;

. Tempestade cerebral e

. Mapa conceitual.




VIII - AVALIAÇÃO:

- Prova Escrita: peso 5,0;

P1


- Exercícios: peso 5,0.
- Prova Escrita: peso 4,0;

P2 - Seminário: peso 5,0;

- Exercícios: peso 1,0.


IX – REFERÊNCIAS

A) Leitura obrigatória do semestre:

C.K. PRAHALAD GARY HAMEL. Competindo Pelo Futuro. São Paulo: Campus, 2005

SZKLO, Henrique. O grande milkshake e os canudinhos mentais. São Paulo: Via Letera, 2006
B) Literatura Básica:

ALENCAR, Eunice Soriano de. Como desenvolver o potencial criador: um guia para a liberação da criatividade em sala de aula. Petrópolis: Vozes, 1992.

BODEN, Margaret A. Dimensões da criatividade. Porto alegre: Artmed, 1999.

BOTELHO, Eduardo. A empresa inteligente: a criatividade sinérgica. São Paulo: Atlas, 1994.

DE BONO, Edward. Criatividade levada a sério: como gerar idéias produtivas através do pensamento lateral. São Paulo: Pioneira, 1994.

LOPES, Stenio. Uma saga da criatividade brasileira. Rio de Janeiro: Senai, 1982.

MIEL, Alice. Criatividade no ensino. 4ª ed. São Paulo: Ibrasa, 1993.

OECH, Roger Von. Um toque na cuca: técnicas para quem quer ter mais criatividade na vida. [S.l.]: Cultura, 1999.


C) Literatura Complementar:

ALMEIDA, A. Ricardo M. La Postmodernidad y el Capitalismo Tardio en Fredric



Jameson: Modelo para el análisis de la realidad brasileña. UNILEON, León 2004

BARRETO, Roberto Menna. Criatividade em propaganda. São Paulo: Summus, 1982.

BENN, Alec. Os 27 erros mais freqüentes na publicidade. São Paulo: Maltese, 1989.

GAGE, Leighton D. et all. O filme publicitário. São Paulo: Atlas, 1991.

MARCONDES, Pyr et all. 200 anos de propaganda no Brasil: do reclame ao cyber-anúncio. São Paulo; Meio & Mensagem, 1991.

NOBREGA, Clemente. Antropomarketing - Dos Flintstones À Era Digital: Marketing e a Natureza Humana. Rio de Janeiro: Senac, 2002.

PINHO, J.B. Comunicação em Marketing. 5ª ed. Campinas: Papirus, 2001.

PETIT, Francesc. Propaganda ilimitada. São Paulo: Siciliano, 1991.

LEWIS, Bárbara organ. Dicionário Enciclopédico de Marketing. São Paulo: Atlas, 2001.

LEVITT, Theodore. A Imaginação de Marketing. São Paulo: Atlas, 2004.

Revista Exame. São Paulo: Abril.

Revista da Criação. São Paulo: Meio & Mensagem.

Revista Mídia & Mercado. São Paulo: Meio & Mensagem.

Revista HSM Management. São Paulo: HSM do Brasil.

http//www.ricardoalmeida.adm.br

http//www.google.com.br

http//scholar.google.com

Assinatura do Professor: Data: 16/01/2009


Assinatura do Coordenador: ___________________________ Data: / /


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal