Plano de ensino código: llv5931 Nome da disciplina: Teoria da Literatura



Baixar 27.04 Kb.
Encontro27.07.2016
Tamanho27.04 Kb.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA

CAMPUS UNIVERSITÁRIO - TRINDADE - CAIXA POSTAL 476

CEP 88.040-900 - FLORIANÓPOLIS - SANTA CATARINA

Telefones: (48) 3721-9293 e 3721-9706 Fax: (48) 3721-9817





PLANO DE ENSINO

Código: LLV5931

Nome da disciplina: Teoria da Literatura

Horas-aula: 60 (15 semanas de aula)

Horas semanais: 4 (2.14220 – 2 / 4.1420 – 2)

Professor: Dr. Marcio Markendorf



_____________________________________________________________________________
Ementa:

Leitura e análise de textos canônicos da literatura ocidental, representativos das poéticas clássicas, modernas e contemporâneas, compreendendo gêneros distintos. Leitura e análise de textos clássicos da Teoria Literária ocidental.



_____________________________________________________________________________
Objetivos:

  • Apresentar conceitos fundamentais da Teoria da Literatura;

  • Demonstrar a importância do objeto textual como fonte do processo de teorização;

  • Instrumentalizar o acadêmico com ferramentas básicas de análise textual;

  • Viabilizar o debate acerca das fronteiras (ex.: real x imaginário, realidade x representação, local x global, ocidental x oriental, singular x múltiplo);

  • Discutir aspectos centrais das poéticas clássicas, modernas, pós-modernas.

______________________________________________________________________________Avaliação'>______________________________________________________________________________Metodologia'>_____________________________________________________________________________

Conteúdo programático:
Introdução à Teoria da Literatura
Mimesis: o sentido clássico de representação

Platão, Aristóteles, Horácio, Pensadores do Renascimento


Poéticas românticas: representações do invisível

Conceitos de novo, belo, sublime, grotesco, mito do gênio


Os fundamentos da modernidade

Flânerie: o artista e a grande metrópole

Lírica moderna: dissonâncias e deformações

Traços da modernidade: não-acabado, fragmentário, insignificância, autonomia

O impacto da tecnologia e das vanguardas na representação
As condições pós-modernas

Civilização da imagem, império do olhar

Debates acerca do real, do virtual, da máquina, do clone, do ciborgue

Hiper-real e Hipermodernismo


Obs.: o conteúdo programático e a bibliografia estão suscetíveis a alterações ao longo do curso.

_____________________________________________________________________________
Metodologia:

Aulas expositivas dialogadas, leitura dirigida, debate de textos críticos e análise de material artístico (textos literários, filmes, obras plásticas, etc.), produção de texto.



_____________________________________________________________________________
Avaliação:

Duas provas bimestrais e produção de um trabalho audiovisual com enfoque pós-moderno. A nota final será a média ponderada das tarefas avaliativas.



_____________________________________________________________________________
Horário de atendimento extraclasse:

Às terças-feiras, com agendamento prévio pelo e-mail: marciomarkendorf@uol.com.br



_____________________________________________________________________________
Bibliografia básica:
ALVAREZ, A. O culto da personalidade e o mito do artista. In: ______. A voz do escritor. Tradução de Luiz Antonio Aguiar. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006.

ARISTÓTELES; HORÁCIO; LONGINO. A poética clássica. Tradução de Jaime Bruna. 6. ed. São Paulo: Cultrix, 1995.

AUMONT, Jacques. Moderno? Por que o cinema se tornou a mais singular das artes. Tradução de Eloísa Araújo Ribeiro. Campinas: Papirus, 2008.

BAUDELAIRE, Charles. O pintor da vida moderna. Tradução de Tomaz Tadeu. Belo Horizonte: Autêntica, 2010.

BAUDRILLARD, Jean. A ilusão vital. Tradução de Luciano Trigo. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001.

BAUDRILLARD, Jean. Telemorfose. Tradução de Muniz Sodré. Rio de Janeiro: Mauad, 2004.

BENJAMIN, Walter. Charles Baudelaire: um lírico no auge do capitalismo. Tradução de José Martins Barbosa e Hemerson Alves Baptista. São Paulo: Brasiliense, 1989.

BENJAMIN, Walter. O narrador: considerações sobre a obra de Nikolai Leskov. In: ______. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. Tradução de Sergio Paulo Rouanet. 7. ed. São Paulo: Brasiliense, 1994. P. 197 – 221.

BOILEAU-DESPRÉAUX, Nicolas. A arte poética. São Paulo: Perspectiva, 1979.

BOURDIEU, Pierre. A ilusão biográfica. In: FERREIRA, Marieta de Moraes; AMADO, Janaína (orgs.). Usos e abusos da história oral. 8. ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006. P 183 – 191.

CHIAMPI, Irlemar (org.). Fundadores da modernidade. São Paulo: Ática, 1991.

COMPAGNON, Antoine. Os cinco paradoxos da modernidade. Tradução de Cleonice P. B. Mourão et al. 2. ed. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2010.

CONNOR, Steven. Cultura pós-moderna: introdução às teorias do contemporâneo. Tradução de Adail Ubirajara Sobral e Maria Stela Gonçalves. 3. ed. São Paulo: Loyola, 1996.

D’ONOFRIO, Salvatore. Literatura ocidental: autores e obras fundamentais. 2. ed. São Paulo: Ática, 1997.

EAGLETON, Terry. As ilusões do pós-modernismo. Tradução de Elisabeth Barbosa. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1998.

EAGLETON. O que é literatura? In: ______. Teoria da literatura: uma introdução. Tradução de Waltenir Dutra. São Paulo: Martins Fontes, 2006. P. 01-24.

FOUCAULT, Michel. Isto não é um cachimbo. Tradução de Jorge Coli. 3. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1988.

FRIEDRICH, Hugo. Estrutura da lírica moderna. São Paulo: Duas Cidades, 1978.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Tradução de Tomaz Tadeu da Silva e Guacira Lopes Louro. 7. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

HUGO, Victor. Do grotesco e do sublime. Tradução de Célia Berrettini. São Paulo: Perspectiva, 2007.

KOTHE, Flávio. A narrativa trivial. Brasília: Editora da UnB, 1994.

LIPOVETSKY, Gilles. Os tempos hipermodernos. Tradução de Mário Vilela. São Paulo: Barcarolla, 2004.

LOBO, Luiza (org.). Teorias poéticas do Romantismo. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1987.

LYON, David. Pós-modernidade. Tradução de Euclides Luiz Calloni. São Paulo: Paulus, 1998.

MENEGAZZO, Maria Adélia. A poética do recorte: estudos de literatura brasileira contemporânea. Campo Grande: Editora da UFMS, 2004.

MENESES, Adélia Bezerra de. Blade Runners somos todos nós. In: ______. Do poder da palavra: ensaios de literatura e psicanálise. São Paulo: Duas Cidades, 1995. P. 125 – 130.

POE, Edgar Allan. A filosofia da composição. In: _____ Poemas e ensaios. São Paulo: Globo, 1999. P. 101- 114.

ROSSET, Clément. O real e o seu duplo: ensaio sobre a ilusão. Tradução de José Thomaz Brum. 2. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 2008.

SIMMEL, Georg. A metrópole da vida mental. In: VELHO, Otávio G. (Org.). O fenômeno urbano. 4. ed. Rio de Janeiro: Guanabara, 1987.

SOUZA, Roberto Acízelo de. Teoria da literatura. Série Princípios. 5. ed. São Paulo: Ática, 1995.



TADEU, Tomaz (org.) Antropologia do ciborgue: as vertigens do pós-humano. 2 ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

Obras literárias sugeridas
Édipo Rei, Sófocles

Memórias biográficas de pintores extraordinários, William Beckford

O gato preto e outras histórias, Edgar Allan Poe

Pequenos poemas em prosa, Charles Baudelaire

Uma temporada no inferno, Arthur Rimbaud

Admirável Mundo Novo, Aldous Huxley

1984, George Orwell

Bestiário, Julio Cortázar

Crash, J.G. Ballard

Não me abandone jamais, Kazuo Ishiguro

O pão do corvo, Nuno Ramos

Reino dos bichos e dos animais é o meu nome, Stela do Patrocínio

O caderno rosa de Lory Lamb, Hilda Hilst

Gran cabaret Demenzial, Verônica Stigger

Snuff, Chuck Palahniuk


Filmografia sugerida:
Um cão andaluz (Un chien andalou, Luiz Buñuel, 1929, 16 min., França)

Almas perversas (Scarlet Street, Fritz Lang, 1945, 103 min., Estados Unidos)

O Ano passado em Marienbad (L'année dernière à Marienbad, Alain Resnais, 1961, EUA)

Édipo Rei (Edipo Rex, Píer Paolo Pasolini, 1967, 119 min., Itália/Marrocos)

Histórias extraordinárias (Histoires Extraordinaires, 1968, Federico Felini, 121 min., França)

Eclipse de uma paixão (Total Eclipse, Agnieszka Holland,1995, 111 min., Inglaterra)

Crash - estranhos prazeres (Crash, David Cronenberg, 1996, 100 min., Reino Unido/Canadá)

O show de Truman (The Truman Show, Peter Weir, 1998, 103 min., EUA)

eXistenZ (eXistenZ, David Cronenberg, 1999, 97 min., Canadá/Reino Unido)

Matrix (Matrix, Andy e Larry Wachowski, 1999, 136 min., Estados Unidos/Austrália)

Bruxa de Blair (The Blair Witch Project, Daniel Myrick e Eduardo Sánchez, 86 min., EUA)

Amnésia (Memento, Christopher Nolan, 2000, 113 min., EUA)

Donnie Darko (Donnie Darko, Richard Kelly, 2001, 113 min., EUA)

Cidade dos sonhos (Mulholland Dr., David Lynch, 2001, 145 min., Estados Unidos/França)

Irreversível (Irréversible, Gaspar Noé, 2002, 99 min., França)

Crash – no limite (Crash, Paul Haggis, 2005, 113 min., Estados Unidos/Alemanha)

A ilha (The island, Michael Bay, 2005, 136 min., Estados Unidos)

Babel (Babel, Alejandro González Iñárritu, 2006, 142 min., Estados Unidos/México)

Mais estranho que a ficção (Stranger Than Fiction, Marc Forster, 2006, 113 min. EUA)

Poucas cinzas (Little Ashes, Paul Morrison, 2008, 112 min., Reino Unido/Estados Unidos)

Cloverfield: monstro (Cloverfield, Matt Reeves, 2008, 85 min., EUA)


Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal