Plano de ensino



Baixar 71.74 Kb.
Encontro19.07.2016
Tamanho71.74 Kb.

Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC

Centro de Ciências Humanas e da Educação – FAED




PLANO DE ENSINO




Departamento:


Pedagogia

Ano/semestre:

2016/1

Curso:


Pedagogia

Fase:



Disciplina:

Fundamentos da Didática

Turno:

Matutino

Carga horária:

72 h/a

Créditos:

04

Professora:

Maria conceição coppete e-mail: coppetemaria@gmail.com



1 EMENTA


Aspectos históricos, sociais e pedagógicos da constituição da área da Didática. Saberes da formação e ação docente. Dimensões da ação docente: relação teoria e prática; ensino e aprendizagem; processos e práticas de planejamento e avaliação. Campos escolares e não escolares de atuação docente. Desafios contemporâneos para a docência.



2 HORÁRIO DAS AULAS

DIA DA SEMANA

HORÁRIO

CRÉDITOS

Quarta-feira

10h10min. às 11h50 min.

02

Quinta-feira

10h10min. às 11h50 min.

02

3 OBJETIVOS


3.1 OBJETIVO GERAL

  • Compreender a didática como campo de conhecimento no qual teoria e prática pedagógica se encontram e interagem, e, nesse processo, perceber que sua multidimensionalidade é um dos fatores fundamentais na formação para a docência e essenciais à práxis educativa.


3.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS

  • Analisar o processo de constituição da didática, tendo em vista seus aspectos históricos, sociais e pedagógicos, bem como suas perspectivas contemporâneas;

  • diferenciar criticamente as tendências pedagógicas a partir de suas bases epistemológicas;

  • identificar a contribuição da didática para a formação de professores/as, considerando as constantes transformações da sociedade e suas demandas;

  • compreender a didática como campo de conhecimento e como atividade intencional que tem como objeto de estudo os processos de ensino e aprendizagem em diferentes contextos educativos;

  • Compreender a pesquisa em sala de aula como princípio educativo, que se inicia com a observação e os questionamentos sobre fatos, acontecimentos e discursos, possibilitando a construção de conhecimentos e de novos argumentos e o diálogo entre todos os participantes do processo;

  • problematizar o cotidiano escolar concebendo-o como espaço privilegiado para produção de novos saberes;

  • identificar o planejamento, a observação, o registro, a reflexão e a avaliação como elementos constitutivos da ação docente, percebendo suas especificidades e interrelações;

  • Definir campos escolares e não escolares reconhecendo as possibilidades de trabalho pedagógico nestes campos, bem como os desafios que deles emergem para a docência.



4 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO


UNIDADE I – Didática: fundamentos, processos e perspectivas

1.1 Aspectos históricos, sociais e pedagógicos constituintes do campo da Didática;

1.2 a didática como campo disciplinar;

1.3 tendências pedagógicas presentes na teoria e na prática educacional: determinações nos processos de ensino-aprendizagem;

1.4 perspectivas contemporâneas: a didática como um conjunto de saberes e práticas

UNIDADE II – A didática e o processo constitutivo da docência

2.1 Saberes da formação e da ação docente;

2.2 dimensões da ação docente: relação teoria e prática;

2.3 a pesquisa na sala de aula como princípio educativo;

2.4 desafios contemporâneos para a docência

UNIDADE III – Elementos e campos da ação docente

3.1 Instrumentos de trabalho do professor/a pesquisador/a: processos e práticas;



      1. planejamento; observação; registro e reflexão; avaliação;

      2. documentação pedagógica;

    1. campos escolares e não escolares de atuação docente



5 METODOLOGIA


A interação será o eixo metodológico central. Nesse sentido os encaminhamentos estarão voltados à dialogicidade no grupo e com o grupo, buscando articular teoria e prática ao longo de todo o processo de ensino e aprendizagem. Nessa perspectiva, a disciplina será desenvolvida mediante aulas expositivas dialogadas; leituras; estudos dirigidos, atividades individuais, em duplas e pequenos grupos; debates; paineis; seminários; dinâmicas diversas; produções textuais diversificadas.

Recursos a serem utilizados: filmes, livros, textos, documentários, letras de músicas, poemas, projetor multimídia/computador, entre outros recursos tecnológicos, slides em ppt, quadro branco, materiais de recorte, desenho, colagem e pintura, produtos diversos para atividades vivenciais, entre outros.





6 CRONOGRAMA


6.1 Dos encontros presenciais

MÊS

DIAS

CRÉDITOS

Fevereiro

24-25

04

Março

02-03-09-10-16-17-30-31

16

Abril

06-07-13-14-20-27-28

14

Maio

04-05-11-12-18-19-25

14

Junho

01-02-08-09-15-16-22-23-29

18

Junho

período de reposição em razão de feriados: 27,28,29

06

Total de créditos




72

29 de junho – Término do período letivo

30 de junho a 06 de julho - Exames Finais

06 de julho - Término do semestre letivo

6.2 Das Unidades de Estudo e Atividades Previstas:(Sujeito à alteração se necessário)



MÊS

ATIVIDADES

DATAS PREVISTAS

Fevereiro

Acolhida, apresentação do grupo e da disciplina

Apresentação e discussão do Plano de Ensino



24-25

Março - Abril

Estudos da Unidade I

Aulas expositivas dialogadas

Painel temático:

pedagogias da infância e pedagogos do século XX: influências nas tendências pedagógicas

Entrega de Resenha1

Projeto Integrado da fase



02-03-09-10-16-17-30-31-06-07-13-14

31/03



Abril-Maio

Estudos da Unidade II

Aulas expositivas dialogadas

Seminário

Projeto Integrado da fase



20-27-28/04

04-05-11-12/05




Maio-Junho

Estudos da Unidade III

Aulas expositivas dialogadas

Oficina temática: Elementos da ação docente

Projeto Integrado da fase

Entrega de Resenha2


18-19-25/05

01-02-08-09-15/06

25/05


Junho

Prova operatória

16/06

Junho

Devolutiva, discussão e revisão da prova operatória

Retrospectiva, debate, síntese e avaliação da disciplina



22-23-27-28-29/06

Semana da FAED (09 a 13/05)

Semana das Licenciaturas na FAED (16 a 20/05)


7 AVALIAÇÃO


O processo avaliativo será encaminhado mediante os seguintes aspectos e critérios:

  1. Participação

  2. Painel e Seminário

  3. Resenha

  4. Oficina

  5. Prova operatória

  6. Seminário Integrado da fase

ASPECTOS

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

PESO

1. Participação

  • Interesse e envolvimento nas aulas e nas atividades propostas.

  • Cooperação, responsabilidade e cumplicidade com o grupo.

  • Comprometimento e seriedade na realização de atividades nos pequenos e no grande grupo.

  • Nível de problematização e de argumentação diante das questões estudadas.

  • Clareza, objetividade e coerência na exposição de ideias, conceitos e opiniões.

  • Presença e contribuição nas atividades coletivas.

  • Respeito e cumprimento aos horários e normas combinadas.

  • Pontualidade na entrega das atividades e dos trabalhos.

10%


2. Seminário e painel


  • Fundamentação teórica, consistência argumentativa, clareza, coerência nas ideias.

  • Nível de interpretação e reflexão sobre o tema abordado.

  • Estrutura e coordenação da apresentação em sala.

20%

3. Resenha

  • Capacidade de síntese.

  • Coerência argumentativa.

  • Clareza e objetividade na redação.

  • Respeito a norma culta e as regras da ABNT.

  • Pontualidade na entrega.

10%

4. Oficina

  • Colaboração com materiais diversificados.

  • Envolvimento nas atividades.

  • Articulação conceitual e metodológica com discussões da disciplina.

10%

5. Prova Operatória

  • Clareza, consistência teórica e argumentativa, objetividade e criticidade.

  • Articulação teoria e prática.

  • Capacidade de análise e síntese.

  • Clareza, objetividade e coerência na exposição de ideias, argumentos e conceitos.

  • Elaboração textual de acordo com a norma culta.

30%

6. Projeto Integrado e

Produto final



  • conforme orientações posteriores definidas pelos professores da fase.

20%


8 BIBLIOGRAFIA

  1. BÁSICA

AZEVEDO, Heloisa Helena Oliveira de. Educação Infantil e formação de professores: para além da separação cuidar-educar. 1ªed. São Paulo: Editora UNESP, 2013.

BERBEL, Neusi A. Navas. Didática na Formação de Professores. Inquietações e desafios ainda presentes. In.: CANDAU, Vera Maria (org.) A didática em questão. Rio de Janeiro. Vozes, 1998.

_______. (Org.) Linguagens, espaços e tempos no ensinar e aprender. 2 ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2001.

COPPETE, Mª Conceição. Educação Intercultural e sensibilidade: possibilidades para a docência. [tese de doutorado]. Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC, 2012.

DALBEN, Ângela I. L. de Freitas. Avaliação escolar. Presença Pedagógica. Belo Horizonte, v. 11, n. 64, jul./ago. 2005.

ESTEBAN, Maria Teresa. O que sabe quem erra? Reflexões sobre avaliação e fracasso escolar.Rio de Janeiro. DP&A, 2001.

FORMOSINHO-OLIVEIRA, Julia; KISCHIMOTO, Tizuko Morchida; PINAZZA, Mônica A. Pedagogia(s) da Infância: dialogando com o Passado Construindo o Futuro (orgs.) Porto Alegre: Artmed, 2007.

FREIRE, Madalena. O olhar do observador. 2004. Disponível em:



GRILLO, Marlene. O professor e a docência: encontro com o aluno. IN: ENRICONE, Délcia (org.). Ser professor. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2004.

LEAL, Regina Barros. Professor: saberes e fazeres para além do pedagógico. Disponível em: http://www.rieoei.org/deloslectores/1120Barros.pdf

_______. As dimensões educativas. Disponível em: http://www.rieoei.org/deloslectores/Barros.PDF

LIBÂNEO, José Carlos. Didática e as exigências do processo de escolarização: formação cultural e científica e demandas das práticas socioculturais. (2009)Disponível em http://docslide.com.br/documents/a-didatica-e-as-exigencias-do-processo-de-escolarizacao.html

KISCHIMOTO, Tizuko Morchida e OLIVEIRA-FORMOSINHO, Julia (organizadoras). Em busca da Pedagogia da Infância: pertencer e participar. Porto Alegre: Penso editora, 2013.

LUCKESI, Cipriano C. Avaliação da aprendizagem escolar. São Paulo. Cortez, 1995.

MEDEIROS, Regis. Quais os saberes necessários para a prática docente: Freire, Tardif e Gauthier respondem? Disponível em: http://www.ufpel.edu.br/fae/paulofreire/novo/br/pdf/558.pdf



OLIGURSKI, Eliana Maria; Pachane, Graziela Giusti. A possibilidade de incorporar a pesquisa na prática cotidiana do professor do ensino fundamental. (2010). Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-46982010000200012&script=sci_arttext

GAUTHIER, Clermont ., TARDIF, Maurice. (orgs.) A Pedagogia: teorias e práticas da antiguidade aos nossos dias. Editora Vozes Ltda, 2010.

PIMENTA, Selma Garrido; GHEDIN, Evandro (Orgs.). Professor reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. São Paulo: Cortez, 2002.

PULLIN, Elsa Mª Mendes e BERBEL, Neusi A. Navas. Pesquisas em educação: inquietações e desafios. Londrina: Eduel, 2012; p. 55- 78.

RIOS, Terezinha A. Compreender e ensinar: por uma docência da melhor qualidade. São Paulo. Cortez Editora, 2003.

ROMANOWSKI, Joana P., MARTINS, Pura L., JUNQUEIRA, Sérgio R. A. (orgs.) Conhecimento Local e conhecimento Universal. Vol. 1, 2 e 3. Curitiba. Champagnat, 2004.

SANTOS, Akiko. As Teorias Pedagógicas Modernas revisitadas pelo debate contemporâneo na Educação. In.: LIBÂNEO, José Carlos & SANTOS, Akiko. (orgs.). Educação na era do conhecimento em rede e transdisciplinaridade. Campinas – SP: Editora Alínea, 2005; p. 63-82.

TARDIF, Maurice e LESSARD, M. O trabalho docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. Petrópolis, RJ: Vozes, 2005.


OBS.: Outras referências bibliográficas poderão ser acrescidas e/ou substituídas ao longo do

Semestre.



COMPLEMENTAR

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia – saberes necessários à prática educativa. Editora paz e Terra. 1997.

COPPETE, Mª Conceição. Janelas Abertas – uma experiência de educação no Morro Mont Serrat Florianópolis. São Paulo Interprovincial Marista. Editora FTD, 2003.

_______. Currículo: Caderno Pedagógico. 2.ed. – Florianópolis : UDESC/CEAD/UAB, 2011.

CHIQUITO, Ricardo Santos. Infância, Didática, Salvacionismo: Implicações em torno da arte de ensinar em Comenius. (2014) [tese de doutorado]. Disponível em file:///C:/Users/USer/Downloads/RICARDO_SANTOS_CHIQUITO.pdf

FAZENDA, Ivani Catarina Arantes (et al). Um desafio para a didática: experiências, vivências, pesquisas. São Paulo. Loyola, 1991.

FAGHERAZZI, Maristela Aparecida & BUENO, Vilma F. Didática: uma perspectiva de (re) significação da prática docente. Caderno Pedagógico. 2ª edição. Florianópolis, CEAD/UDESC, 2002.

FORQUIN, Jean-Claude. Escola e Cultura. As bases epistemológicas do conhecimento escolar. Porto Alegre. Artes Médicas Sul; 1993.

GARCIA, Regina leite (org.) Crianças essas conhecidas tão desconhecidas. Rio e Janeiro: DP&A, 2002.

GASPARIN, João Luiz. Uma didática para a pedagogia histórico-crítica. São Paulo. Autores Associados, 2002.

LIBÂNEO, José Carlos. Pedagogia e Pedagogos, para quê? 12 ed. São Paulo, Cortez, 2010.

________. Didática. São Paulo: Cortez, 1994; p. 51-74.

MACHADO, José Nilson. Educação: Projetos e Valores. São Paulo. Escrituras Editora; 2000. (Coleção ensaios transversais)

MENEGOLA, Maximiliano & SANTÃNNA, Ilza M. Por que Planejar? Como Planejar? Petrópolis – RJ. 11ª edição. Vozes, 2001.

NÓVOA, Antonio (org.) Profissão professor. Porto. Ed. Porto, 1999.

RIOS, Terezinha Azeredo Rios. Competência ou competências – o novo e o original na formação de professores. In: ROSA, Dalva E. Gonçalves & SOUZA, Vanilton Camilo de. Didática e práticas de ensino: interfaces com diferentes saberes e lugares formativos. Rio de Janeiro. DP&A, 2002.

SILVA, Janssen F. da (et al). Práticas avaliativas e aprendizagens significativas em diferentes áreas do currículo. Porto Alegre. Mediação, 2003.

VEIGA, Ilma Passos Alencastro. Repensando a Didática. 5ª edição. Campinas – SP. Papirus, 1991.


Sugestões de Sites/revistas:

Revista Brasileira de Educação - http://www.anped.org.br/rbe/rbe/rbe.htm

Cadernos de Pesquisa – Fundação Carlos Chagas – www.fcc.org.br

Revista Presença pedagógica - http://www.presencapedagogica.com.br/site/

Revista Pátio - www.patioonline.com.br

Revista Nova escola - www.novaescola.com.br


Bibliotecas Eletrônicas (BE):

Scielo - http://www.scielo.org/php/index.php



BE da Unicamp – Faculdade de Educação - http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/list.php?tid=27





1 FORMOSINHO-OLIVEIRA, Julia; Pedagogia(s) da infância: reconstruindo uma práxis de participação. In: FORMOSINHO-OLIVEIRA, Julia KISCHIMOTO, Tizuko Morchida; PINAZZA, Mônica A. Pedagogia(s) da Infância: dialogando com o Passado Construindo o Futuro (orgs.) Porto Alegre: Artmed, 2007; p.13-36.

2 AZEVEDO, Heloisa Helena Oliveira de. A construção do conceito de infância: analisando a separação cuidar-educar. In: Educação Infantil e formação de professores: para além da separação cuidar-educar. 1ªed. São Paulo: Editora UNESP, 2013; p.19-68.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal