"Pois nada está oculto, senão para ser manifesto; e nada se faz escondido, senão para ser revelado." (Mc 22)



Baixar 47.11 Kb.
Encontro07.08.2016
Tamanho47.11 Kb.



www.gloriadoocidente.org



Escola Oculta
Doracino Naves
 

"Nada há oculto, que não haja de



manifestar-se, nem escondido, que não

venha a ser conhecido e revelado".

(Lc. 8.17)

"Pois nada está oculto, senão para ser

manifesto; e nada se faz escondido, senão

para ser revelado." (Mc.4.22)

 

 



Para a Escola Oculta o segredo da maçonaria está escondido, mas pode ser desvendado. Para isso, o adepto dessa Escola precisa encontrar a chave da linguagem espiritual dos símbolos, das alegorias e dos rituais maçônicos. O mistério será revelado a quem busca conhecer o espírito da maçonaria.

 

Assim, com a visão espiritual, o maçom descobre o simbólico universo maçônico e vê a Luz do sacramento ritualístico da Iniciação. A pesquisa ocultista começa pela Bíblia, a Tábua de Delinear Espiritual de Deus. Reter essa Luz misteriosa é o desafio do maçom na sua caminhada.



 

Na iniciação há um momento em que o Mestre pergunta ao candidato se ele deseja continuar ou desistir. Se prosseguir, recebe a chave para continuar: “Batei e abrir-se-vos-à; Pedi e obtereis; Buscai e achareis (Mat.7:7). O Verso 8 diz: "pois todo o que pede recebe; o que busca encontra; e, a quem bate, abrir-se-lhe-á".

 

A decisão entre ficar ou desistir de seus sonhos é um conflito que vai acompanhar o maçom pela sua vida. Até o Mestre mais experiente pergunta ao seu coração, diariamente, se vai continuar ou desistir dos seus planos. Em cada confirmação uma nova chave lhe é entregue para novamente bater, pedir e buscar a proteção Divina.



 

No livro de Mateus, Cap. 6:33 tem um aviso: "buscai, pois, em primeiro lugar, o Seu reino e a Sua justiça, e todas as coisas vos serão acrescentadas" . Assim se inicia a caminhada de quem segue a Escola Oculta, com um olho na estrada da arte Divinal e outro na poderosa energia gerada pelas práticas ritualísticas.




Forças invisíveis

Ao ocultismo cumpre, no conceito do Rito York do Brasil, ampliar e decodificar o conhecimento ritualístico, dividido em três etapas: a Iniciação, a Passagem de Grau e a Elevação. Essas três cerimônias conduzem o maçom a diferentes dimensões vibratórias.

 

Em cada um desses estágios são convocadas forças invisíveis para socorrer o iniciado. Fica claro para quem segue essa Escola que, diferente da Escola Mística, que recorre à oração, aqui se usa o esoterismo iniciático para convocar forças qualificadas como anjos Divinos ou espíritos da natureza.



 

Mas só quando a consciência do maçom é dirigida para o bem que os anjos do Senhor se colocam ao seu serviço. O iniciado deve estar consciente deste fato para que ele não utilize mal a dualidade desta Escola. Esta alerta se justifica porque o termo ocultismo, por equivoco religioso da Idade Média, também está associado à bruxaria.

 

Porém, a meta do ocultista é a união consciente com Deus. Esta ligação com o alto se completa quando o maçom recebe a Luz material. Segundo o Rito York do Brasil, a "verdadeira Luz está muito distante da compreensão de um neófito". Embora a obscuridade do futuro seja visível apenas com os olhos do espírito, o caminho é denso e hermético.



Teoria gnóstica

Hermetismo no sentido laico é um lugar encoberto e inexplorado. Para a Escola Oculta hermetismo é uma teoria gnóstica que surgiu no Egito, século I, atribuída ao deus Thot, chamado pelos gregos, Hermes Trismegisto. Essa doutrina é formada pelos elementos iniciáticos de outras Ordens onde se misturam filosofia e alquimia.

 

Alec Mellor, no livro Dictionnaire des Franc-Maçons et de la Franc-Maçonnerie, diz que a doutrina de Hermes Trismegisto, contida nos Livros Herméticos, século III, o mais importante é Proimandrés, que celebrizou o texto da Tábua de Esmeralda (Tabula smaragdina), onde está inserido a Leis das Correspondências, fundamento do ocultismo.

 

Neste documento se lê: "O que está em cima é como o que está embaixo, a fim de que se cumpra o milagre de uma só coisa". Segundo Mellor "o ocultismo tirou daí a sua teoria do Macrocosmo e do Microcosmo, isto é, do grande e do pequeno universo, cuja aplicação mais nefasta foi, certamente, a astrologia, pretensa ciência das 'correspondências' entre o cosmo e o homem".



Mellor ainda afirma que "essas petições de princípios, não demonstradas, tanto racionalmente quanto experimentalmente, tiranizaram o pensamento humano por séculos e, incontestavelmente, encontraram numa parte da Franco-Maçonaria, curiosa por falsos mistérios, um meio favorável para suas idéias".
Esoterismo e egrégora

Outra parte dos maçons, a maioria, interpreta corretamente o mistério maçônico. É o caso do esoterismo, um ensinamento que nas escolas gregas era reservado aos discípulos instruídos. Na maçonaria o ensinamento ministrado em Loja é destinado somente ao maçom e, por meio das instruções, ele constrói a sinergia da egrégora maçônica.

 

Egrégora significa envolvimento espiritual resultante de fatores diversos. Pela definição da enciclopédia Wikipédia "egrégora provém do grego 'egrégoroi' e designa a forma gerada pelo somatório de energias físicas, emocionais e mentais de duas ou mais pessoas, reunidas com qualquer finalidade".

 

Pelo conceito da Escola Oculta, quando os maçons se reúnem em uma Loja harmoniosa é criado um campo de energia que transmite paz, quietude, amor e evolução espiritual. A egrégora atua em todos os ambientes, sejam eles físicos mentais ou espirituais. Entretanto, a energia gerada só é positiva quando nela atuam forças Divinas. Cada local tem sua própria egrégora.



Egrégora de cura

Por exemplo, um hospital é um lugar de cura. A energia liberada pelos médicos, enfermeiros, e a esperança do doente, é sempre de cura. Essa acumulação de energia mental impregna todo o ambiente, inclusive os equipamentos médicos, cirúrgicos, móveis e máquinas do hospital. Uma pessoa sensível percebe uma egrégora própria neste lugar.

 

Existem lugares, ao contrário, que atraem forças negativas. É o caso de uma prisão, um cemitério ou um lugar de sofrimento que carregam em sua atmosfera a energia gerada pela egrégora local. Para os estudiosos da Escola Oculta, a egrégora é uma energia com vida própria e, sendo assim, por precaução, deve ser direcionada continuamente para a construção do bem comum. Daí que, para os ocultistas, a energia mental e as palavras adquirem vida como são geradas em nossa alma. Por isso somos a síntese do que pensamos.



Corrente de proteção

Por analogia, qualquer Templo religioso ou loja maçônica, como centro de conhecimento, transmite, por meio da prece e da meditação, a ciência esotérica da Divindade. A prática dos rituais maçônicos gera uma aura peculiar e essa brisa forma a egrégora maçônica, que é uma corrente de proteção dos maçons, gerada gradualmente pela repetição das cerimônias.

 

Essa mesma egrégora da Loja mantém ou expulsa as energias intrusas ao campo ativo da comunidade. A propagação dos rituais de Abertura e Encerramento da Loja, como exemplo, é uma forma de guardar dentro do Templo as energias produzidas pelos pensamentos dos Irmãos e pelos sons das batidas dos graus, no curso das cerimônias.



 

Juntos, sons e pensamentos, se materializam na egrégora, formando um escudo de auto-proteção. Por esse motivo, os rituais devem ser perfeitamente repetidos e executados. Repetidos! Quanto maior forem o número de repetição do ritual mais pura é a energia recebida pelo maçom. A egrégora funciona como acumuladora das forças cósmicas que protegem, não só o ambiente da Loja, como a vida pessoal Obreiro e de sua família.

 

Recomendação do Rito

Uma recomendação importante do Rito York do Brasil é o de que os rituais devem ser executados 'de cor'. Isso passa a ter sentido quando entendemos que o ritual de Abertura e Encerramento da Loja deve ser idealizado antes de ser praticado. Isso serve para a Abertura da Loja, mas também abençoa o início e o término do dia-a-dia de atividades individuais do maçom, quando a Loja é Aberta e Encerrada com a prece ritualística.

 

De manhã, num lugar tranqüilo, o maçom imagina, como se estivesse em Loja, toda a cerimônia de Abertura. Começa pelas batidas no grau da abertura. Deve-se levar em consideração que, neste caso, o pensamento ocupa o espaço físico da Loja material. Explicando melhor: os sons das três batidas de abertura são mentalizados pelo maçom e isso produz no mundo espiritual o mesmo efeito das batidas físicas, ou seja, chama o mundo invisível para ajudar na tarefa que o maçom vai realizar.


Objetivo da prece 

Próxima pergunta: quantos e quais são os principais oficiais? São três; o Mestre, o Primeiro e o Segundo Vigilantes. O que representa estes dirigentes? Isso vai depender da prioridade que o maçom dá ao seu dia. O objetivo da prece pode ser material, espiritual, emocional ou sentimental. Em qualquer desses casos, o Venerável Mestre, como cabeça do sistema, é o espírito e a alma da Instituição.


 

O Primeiro Vigilante está no Ocidente da Loja, o ponto com menos luz, e, portanto, representa a imprevisibilidade do futuro, que deve ser iluminado com o conhecimento ritualístico. O Segundo Vigilante, no Sul, simboliza o Sol, o ponto mais iluminado, denotando que a Luz venceu as trevas da ignorância.



 

Em seguida o Obreiro relaciona o seu problema do dia às posições e funções dos demais oficiais, convocando os anjos de proteção para cada aspecto da vida natural que pretende atingir com a prece. Depois de formada a loja espiritual, convida as forças invisíveis a participar do seu dia. A próxima pergunta é: qual o primeiro cuidado que o maçom deve ter antes de iniciar o dia?


Anjos celestes 

A resposta para esta pergunta é: "verificar que a Loja esteja bem coberta". O sentido da cobertura, aqui, é o da proteção espiritual dos anjos de Deus. A seqüência da abertura revela, em cada passagem, a posição e o dever de cada oficial, o tipo de ajuda e o amparo que o maçom busca do exército de protetores Divinos. Cada Oficial da Loja ocupa um lugar determinado para corresponder a um ponto especial do corpo físico, mental e espiritual do homem.

 

Quando todos os sentidos estão despertos e o corpo regularmente constituído, é invocada a proteção de Deus para os planos e projetos pessoais do dia, o desejo de que tudo transcorra em Paz, traga prosperidade e que o dia termine em perfeita harmonia com Deus, com o próximo e consigo mesmo.



 

No final do dia, os mesmos seres Divinos são convocados para acompanhar o agradecimento a Deus pelos favores recebidos no período. Em seguida, são convocados os anjos celestes para guardar o período de descanso e repouso, depositando no coração os segredos do maçom, reunindo a eles os votos de fé, força e fraternidade.



Armaduras espirituais

O dia seguinte é renovo na vida do maçom porque as cerimônias ritualísticas, como a Abertura e o Encerramento da Loja conduzem à formação de uma barreira de proteção aos maçons, que se fortalecem diariamente quando faz a prece do Ritual. Nesse anel protetor, os anjos, arcanjos e forças invisíveis formam a "egrégora de defesa" espiritual.

 

A repetição diária potencializa as armaduras espirituais colocadas a disposição do maçom. Elas devem ser utilizadas, diariamente, durante 21 dias, pelo menos, uma vez ao ano. O processo de Abrir e Encerrar a Loja, quando bem executados, amplia as forças ocultas que agem sob o comando do iniciado.



 

Existem alternativas, fora dos rituais maçônicos, para a limpeza espiritual. Mas a excelência nos rituais é o ponto fundamental para o estudo dos alunos do ocultismo. Vejamos, como exemplo, o caso de uma revelação ou psicografia, dependendo da concepção religiosa de cada um, feita a Greg Mize. A reza ilustra o princípio ocultista porque busca, igualmente, ligar a terra ao céu, por meio da participação de energia sobrenatural.

 

Mensagem ocultista

Esta mensagem recomenda sua prática durante 21 dias seguidos. Da mesma forma que nas campanhas religiosas, no ocultismo o período para a limpeza espiritual é de 21 dias. Não se poderá fazer outro uso deste canal que não seja para o fluxo de energias Divinas. Assim diz a oração:



 

"Eu apelo ao Cristo para acalmar meus medos e para apagar todo mecanismo de controle externo que possa interferir com esta cura". "Eu peço a meu Eu Superior que feche minha aura e estabeleça um canal Crístico para os propósitos de minha cura, para que só as energias Crísticas possam fluir até mim".


Assistentes crísticos


"Agora apelo ao Arcanjo Miguel, da 13a Dimensão, para que sele e proteja completamente esta sagrada experiência. Agora apelo ao Círculo de Segurança da 13a dimensão para que sele, proteja e aumente completamente o escudo de Miguel Arcanjo, assim como para que remova qualquer coisa que não seja de natureza Crística e que exista atualmente dentro deste campo”.
"Agora apelo aos Mestres Superiores e aos nossos assistentes Crísticos, para que removam e dissolvam completamente, todos e cada um dos implantes e suas

energias semeadas, parasitas, armas espirituais e dispositivos de limitação auto-impostos, tanto conhecidos como desconhecidos".
"Uma vez completado isso, apelo pela completa restauração e reparação do campo de energia original, infundido com a energia dourada de Cristo". EU SOU livre! EU SOU livre! EU SOU livre! EU SOU livre! EU SOU livre! EU SOU livre! Em Cristo, Jesus, EU SOU livre!"


"Eu, o ser conhecido como (declare seu nome) nesta vida particular, por este meio revogo e renuncio a todos e a cada um dos compromissos de fidelidade, votos, acordos ou contratos de associação que já não servem a meu bem mais elevado, nesta vida, vidas passadas, vidas simultâneas, em todas as dimensões, períodos de tempo e localizações".

Espírito Shekinah

"Eu agora ordeno a todas as entidades que estão ligadas com esses contratos, organizações e associações, às que agora renuncio, que cessem e desistam e que abandonem meu campo de energia agora e para sempre e em forma retroativa, levando seus artefatos, dispositivos e energias semeadas".
"Para assegurar isto, eu agora apelo ao Sagrado Espírito Shekinah para que seja testemunha da dissolução de todos os contratos, dispositivos e energias semeadas que não honram a Deus. Isto inclui todas as alianças e seres que não honram a Deus como Supremo. Ademais, eu peço que o Espírito Santo "testemunhe" essa liberação completa de tudo que infringe a vontade de Deus. Eu declaro isto adiante e retroativamente. E assim seja!"
Livro da vida

"Eu agora volto a garantir minha aliança com Deus através do domínio do Cristo e a dedicar meu ser inteiro, meu ser físico, mental, emocional e espiritual à vibração de Cristo, desde este momento em diante e em retroativo".
"Mais ainda, dedico minha vida, meu trabalho, tudo o que penso, digo e faço e todas as coisas em meu ambiente que ainda me servem à vibração de Cristo".

"Ademais, dedico meu ser à minha própria evolução e ao caminho do progresso, tanto do planeta como o meu. Havendo declarado tudo isto eu agora autorizo ao Cristo e ao meu próprio Eu Superior para que façam mudanças em minha vida para acomodar esta nova dedicação e peço ao Espírito Santo que testemunhe isto também".
"Eu agora declaro isto a Deus. Que seja escrito no Livro da Vida. Que assim seja! Graças a Deus!"
Curados e perdoados

"Ao Universo e à Mente de Deus inteira e a cada ser Nela contido, a todos os lugares onde tenha estado, experiências das quais tenha participado e a todos os

seres que necessitam desta cura, sejam conhecidos ou desconhecidos de mim: qualquer coisa que se mantenha entre nós, eu agora curo e perdôo".
"Eu agora apelo ao Santo Espírito Shekinah, ao Senhor Metatron, ao Senhor Maitreya para que ajudem e testemunhem esta cura. Eu os perdôo por tudo o que necessite ser perdoado entre vocês e eu. Eu lhes peço que me perdoem por tudo o que necessite ser perdoado entre vocês e eu".

"O mais importante, eu me perdôo a mim mesmo, por tudo o que necessite ser perdoado entre minhas vidas passadas e meu Eu Superior. Estamos agora coletivamente curados e perdoados! curados e perdoados! curados e perdoados! Todos estão agora elevados a nossos seres Crísticos".
Dourada Luz de Cristo

"Nós estamos plenos e rodeados com o amor dourado de Cristo! Nós estamos plenos e rodeados da dourada Luz de Cristo! Nós somos livres de todas as vibrações de dor, medo e ira. Todos os cordões e laços psíquicos unidos a essas entidades, dispositivos implantados, contratos ou energias semeadas, estão agora liberados e curados".
"Eu agora apelo ao Espírito Santo para que transmute e retifique com a Chama Violeta todas as minhas energias que me foram tiradas e as retorne a mim agora em seu estado purificado. Uma vez que estas energias regressaram a mim, eu peço que esses canais através dos quais se drenava minha energia sejam dissolvidos completamente".
"Eu peço ao Senhor Metatron que nos libere das cadeias da dualidade. Eu peço que o selo do Domínio do Cristo seja colocado sobre mim. Eu peço ao Espírito Santo que testemunhe que isto se cumpra. E assim é!"
Adonai Tsebaioth

"Eu agora peço ao Cristo que esteja comigo e cure minhas feridas e cicatrizes. Eu também peço ao Arcanjo Miguel que me marque com seu selo, que eu seja protegido para sempre das influências que me impedem de fazer a vontade de nosso Criador".


"E assim seja! Eu dou graças a Deus, aos Mestres Superiores, aos Anjos e Arcanjos e a todos os que têm participado nesta cura e elevação contínua de meu ser. Santo, Santo, Santo é o Senhor Deus do Universo! "Kodoish, Kodoish, Kodoish, Adonai Tsebaioth".

Eficácia dos rituais

Esta oração é um modelo de algumas práticas maçônicas que, mesmo não sendo ela oficial, mostra uma prática ocultista, pois chama forças Divinas para participar da cura. Mas, a meta desta escola é a eficácia na realização dos rituais para traduzir com precisão a liturgia dos objetos, dos símbolos e das alegorias do culto maçônico.


 

É pela eficiência na execução do Rito que a maçonaria revela ao maçom o arcano da Instituição. Na visão da Escola Oculta, o ritual esconde mistérios capazes de elevar o conhecimento a respeito do sagrado. Embora hermético aos olhos de quem ainda não se fez maçom, os rituais se destacam como princípio, meio e fim do segredo maçônico.


O maçom precisa tomar cuidado para não cair nas teias da mera crendice ocultista. Nenhuma cerimônia maçônica é tão fechada que não possa ser explicada com fundamentos teístas e cristãos. Nem os agnósticos, absoluta minoria na Ordem, têm ligação com os ritualistas inescrupulosos.
Segundo Voltaire: "O charlatanismo nasceu no dia em que o primeiro velhaco encontrou o primeiro imbecil". O maior impostor de todos os tempos, para os estudiosos da Escola Oculta, foi o Conde Cagliostro (1743-1795) que criou a Franco-Maçonaria egípcia e, com ela, a falsa egiptologia, que faz corar de raiva, até hoje, os verdadeiros egiptólogos.
Alma do iniciado

Esse exemplo serve para ilustrar como algumas idéias descaracterizam a prática dos rituais corretamente organizados para moldar o espírito do maçom. Claramente, o papel dos rituais e da Escola Oculta é o de colocar o 'sagrado' dentro dos Templos e na Alma do iniciado. O que for contrário a este preceito é desvio de um caminho limpo e agradável como é a trilha iniciática.

 

A Franco-Maçonaria é, pela sua formação ocultista, o porto de chegada de uma viagem longa e solitária em que, a cada passo, surgem, do hermético, novos signos que são iluminados pelo conhecimento de quem busca desvendar o segredo do espírito maçônico.


Arcanjo Miguel – Líder de exércitos celestiais.

Shekinah – palavra hebraica que designa “presença divina”.



Metraton – É o anjo supremo. Seu nome significa “Mais Próximo do Trono”.

< Voltar à página principal do site >





©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal