Pregão presencial nº 005/2012



Baixar 3.05 Mb.
Página5/27
Encontro29.07.2016
Tamanho3.05 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   27

5. OBJETIVOS



5.1 – Objetivos gerais
Com a implantação e operacionalização do Projeto AMIGO a Secretaria de Educação do Estado de Goiás espera alcançar os seguintes objetivos gerais:
5.1.1 Contribuir para a melhoria da qualidade da Educação Pública de Goiás, minimizando fatores que possam se configurar como dificultadores na implementação dos programas de governo orientados a utilização da tecnologia como meio de apoio ao processo de ensino e aprendizagem, os quais, por sua vez, objetivam proporcionar aos alunos o domínio de Habilidades do Século 21, conforme definido pela UNESCO, fundamentais para a leitura, interpretação, produção de textos e operações matemáticas, para o pleno exercício da cidadania e para a minimização das desigualdades sócio-culturais;

5.1.2 Oferecer às escolas excelência no atendimento às suas demandas de utilização da tecnologia como meio de apoio ao processo de ensino e aprendizagem, bem como na apresentação de soluções aos problemas relacionados à implementação dos Programas educacionais;

5.1.3 Criação de um ambiente contemporâneo de ensino e aprendizagem em cada sala de aula e nas escolas da rede pública do Estado de Goiás;

5.1.4 Maior interação entre aluno e professor no uso de tecnologias voltadas ao processo de ensino e aprendizagem;

5.1.5 Melhor aproveitamento do tempo destinado ao processo de ensino e à administração em sala de aula;

5.1.6 Melhoria contínua no desempenho escolar dos alunos.


5.2 – Objetivos específicos
Com a implantação e operacionalização do Projeto AMIGO a Secretaria de Educação do Estado de Goiás espera alcançar os seguintes objetivos específicos:
5.2.1 Criar um novo paradigma de aulas digitais por meio de uma infraestrutura de interatividade integrada de TIC para professores e alunos;

5.2.2 Fornecer uma visão integrada de uso de tecnologia nas salas de aula do Projeto AMIGO e seus resultados em âmbito da administração central da Secretaria;

5.2.3 Preparar educadores e servidores da Secretaria no desenvolvimento de novas atividades amparadas na infraestrutura de interatividade para alunos e professores mediada pelas TICs;

5.2.4 Introduzir tecnologias contemporâneas de comunicação e computação pessoal na sala de aula, sustentadas por serviços de suporte técnico e capacitação, essenciais ao entendimento e funcionamento destas tecnologias para o benefício da aprendizagem do aluno;

5.2.5 Atender a uma demanda de otimização da gestão dos equipamentos dos ambientes de informática através de ferramentas especializadas que simplifiquem a arquitetura de gestão e administração do serviço pela Secretaria de Estado de Educação (SEE-GO);

5.2.6 Favorecer e centralizar a gestão das salas de aula do Projeto AMIGO através de ferramenta Web que integra recursos de configuração e monitoramento remoto dos equipamentos associado a um mecanismo de geração e exibição de indicadores de funcionamento, utilização e relevância dos equipamentos para o projeto da SEE-GO;

5.2.7 Tornar mais simples, eficiente e objetivo o fluxo de informações, solicitações e soluções entre as diferentes áreas de atuação (administrativa, pedagógica e técnica) e esferas hierárquicas relacionadas à implementação do projeto nas instituições de Ensino da Rede Pública do Estado de Goiás;

5.2.8 Gerenciar a partir da análise de relatórios gerais e específicos por área, escola, professores, tipo de utilização, entre outros, os serviços prestados às citadas escolas, no contexto das atividades desenvolvidas com o suporte da tecnologia e das aulas estruturadas no contexto da sala de aula do Projeto AMIGO;

5.2.9 Atender a uma demanda de suporte técnico baseado em um modelo de registro e organização dos atendimentos administrativos e técnicos, presenciais e à distância (por telefone e e-mail), relacionados à utilização dos ambientes de informática e especificamente a programas da Secretaria que fazem uso deste ambiente como apoio a suas atividades;

5.2.10 Atender a uma demanda de adoção de recursos de informática em sala de aula com a adoção de Netbook Educacionais robustos para os alunos, Notebooks para os professores, servidores educacionais para as escolas e infraestrutura de rede sem-fio, com configurações específicas para a utilização e prática educacional na escola, baseado no modelo de implementação de um computador por aluno;

5.2.11 Implementar mecanismos de segurança para a gestão dos ambientes que contemplem a segurança de dados e acesso a sites e conteúdos da Internet e também a segurança dos equipamentos, incluindo mecanismos de proteção antifurto;

5.2.12 Atender a uma demanda de continuidade do funcionamento da solução integrada de software para as salas de aula do Projeto AMIGO.


6. ESTRUTURA DO PROJETO
A implementação do Projeto AMIGO está estruturada em dois eixos conceituais, denominados de infraestruturas, integrados e complementares:
6.1. Infraestrutura integrada de Tecnologia da Informação e Comunicações (TIC)
O modelo adotado para o Projeto AMIGO prevê a utilização de um Netbook Educacional por Aluno (baseado no modelo de um computador por aluno), um Notebook para cada professor e um Servidor Educacional para cada escola.
Em cada escola será implementada uma infraestrutura de rede sem fio (wireless) de alto desempenho para suportar alto tráfego e um grande volume de conexões simultâneas. Adicionalmente, cada escola terá um link banda larga para conexões à Internet.
Para garantir o uso dos Notebooks e Netbooks nos casos de falta de carga nas baterias, as escolas terão disponíveis gabinetes para acondicionamento e carga de Notebook Educacionais dos alunos e Notebook dos professores, além de baterias backup.
6.2. Infraestrutura Integrada de Gestão e Monitoramento dos Equipamentos
A infraestrutura de gestão e monitoramento deve fornecer o Serviço da Central de Dados hospedando os sistemas centrais de informação, interatividade e suporte gerencial ao projeto, a solução integrada de software e o Sistema da Central de Gestão e Indicadores, que permite o monitoramento e acompanhamento do projeto.
A infraestrutura local na sala de aula do Projeto AMIGO deve proporcionar a alta disponibilidade dos equipamentos utilizando softwares específicos de gerenciamento e controle instalados no Servidor Educacional de cada escola, nos Netbook dos alunos e nos Notebooks dos professores.
Para tornar viável o pleno funcionamento dos equipamentos, deverá ser inserida tecnologia de virtualização de disco rígido dos Netbook Educacionais e Notebook, e uma arquitetura de dados que favoreça a gestão de utilização das salas de aula do Projeto AMIGO.
A alta disponibilidade das soluções da sala de aula do Projeto AMIGO depende de uma infraestrutura bem planejada, capaz de criar condições para que questões de software, hardware e segurança sejam monitoradas, mas também possam responder ativamente a partir da sua condição local.
Desta maneira, o histórico dos registros acontecidos na sala de aula pode ser analisado para a identificação de possíveis sintomas irregulares e assim, sejam administrados e resolvidos, ao mesmo tempo em que tecnologias presentes localmente na escola devem permitir que os computadores se “auto-recuperem” de defeitos e mesmo permita aos seus usuários escolherem quais recursos serão utilizados e como serão utilizados.
Estas condições deverão ser viabilizadas utilizando um Servidor Educacional em cada escola para gerenciar todos os demais computadores das salas de aula do Projeto AMIGO.
De igual modo, a sala de aula do Projeto AMIGO deve prever rotinas de segurança que iniba a utilização dos equipamentos em casos de furto ou extravio.
Os dados registrados pelo Servidor Educacional da escola, de inventário de hardware e software, deverão ser periodicamente sincronizados com uma infraestrutura de armazenamento centralizado de dados que compõem o Sistema da Central de Gestão e que estará disponível para uso pela Secretaria de Educação.
Os dados serão então processados para elaboração de relatórios que sejam capazes de transformar a massa de dados gerada pelas escolas em informações relevantes para os Orientadores Tecnológicos, Coordenadores Pedagógicos e agentes da gestão do programa, em um formato capaz de correlacionar estas informações à dinâmica e a organização das escolas da rede dentro de um mapa gerencial dividido nas regiões administrativas que compõem as Subsecretarias de Educação do Estado de Goiás.
É prevista a capacitação do corpo técnico das Subsecretarias de Educação do Estado de Goiás no funcionamento da solução integrada de hardware e software para posterior replicação nas escolas do Projeto AMIGO.
Em um cenário, onde alguns equipamentos poderão ter o uso compartilhado, como é o caso dos equipamentos de um ambiente de informática no modelo um computador por aluno que se presta para a utilização compartilhada por alunos, professores e membros da comunidade escolar, precisam oferecer capacidade de funcionamento contínuo independente de problemas com desconfiguração de software ou problemas de funcionamento agravados por vírus, instalação de programas de software inapropriados ou falta de atualização de software. A solução deve também viabilizar a capacidade de abstração de gerenciamento dos equipamentos de um ambiente de informática.
Desta forma, a equipe de gestão ao invés de se preocupar com milhares de computadores individualmente, passa a se preocupar com apenas com imagens de software gerenciadas remotamente, que podem ser instaladas nos equipamentos de forma distribuída em ambiente de rede wireless, dando escala e confiabilidade para a atividade de gerenciamento.
7.1. Infraestrutura Integrada de Tecnologia de Informática e Comunicações


7.1.1 Netbook Educacional


a) Processador:

  • Memória cache L2 de no mínimo 1 MB;

  • Arquitetura x86 no mínimo de dois núcleos, 4 threads, com clock mínimo de 1.6 GHz;

  • Extensão para instruções SSE2, SSE3, SSSE3;

  • Suporte a Instruções 32-Bits e 64-Bits;

  • Taxa de transferência de no mínimo 2.5 GT/s;

  • Somente serão aceitas soluções baseadas em processadores desenhados para a arquitetura de computadores móveis com TDP (projeto de força térmica) máximo de 3.5 W;

  • A solução de resfriamento do processador deverá estar de acordo com as especificações do fabricante do processador;


b) Chipset:


  • Suporte a expansão de memória de no mínimo 2 GB, com suporte ao padrão DDR3 e compatível com freqüências de no mínimo 800 MHz;

  • Suporte a barramento frontal de sistema de memória (no mínimo 800 MHz).


c) Tela:


  • LCD TFT colorido de pelo menos 10,1” polegadas, LED Backlight;

  • Resolução mínima de 1024 x 600;

  • A tela deverá ser sensível ao toque tipo “Touch Screen”, possuindo camada anti-reflexo;

  • Deverá possuir tecnologia que neutraliza o contato da palma da mão na tela, quando o dispositivo Styllus/caneta estiver em uso;

  • Resistente a derramamento involuntário de líquidos;

  • A tela deverá ser integrada ao gabinete do equipamento por meio de mecanismo, que permita o uso em modo computador (LCD e teclado expostos para uso) ou em modo Tablet-PC, ficando somente o LCD exposto para uso (teclado encoberto);


c) Memória:


  • Mínimo de 2 GBytes instalado, padrão DDR3 de no mínimo 800 MHz, compatível com a placa mãe do equipamento;


d) Unidades de Armazenamento e Leitura de Dados:


  • Disco Rígido SATA, com velocidade mínima de 5.400 rpm;

  • Capacidade mínima de armazenamento de 320 GBytes;

  • G-Sensor para proteção do disco rígido (HDD Protection) em caso de queda do equipamento;

  • Leitor de cartões integrado ao equipamento, com capacidade de ler no mínimo cartões de memória SDHC e MMC, não sendo aceito adaptadores externo;


e) Conectividade:


  • Controladora de rede Fast Ethernet (10/100) integrada ao equipamento, com capacidade de selecionar automaticamente a velocidade de operação (autonegociação);

  • Possuir antena de rede sem fio interna ao chassi do equipamento;

  • Full-duplex operante em qualquer velocidade;

  • Dispositivo Wireless (Wi-FI) com suporte aos padrões 802.11 a/b/g/n ou b/g/n, possibilitando trabalhar nas freqüências de 2.4 GHz e 5 GHz;

  • As interfaces deverão ser integradas ao gabinete, não sendo aceitas adaptações com dispositivos USB, cartões externos padrão PCMCIA ou similares;

  • Compatível com os protocolos TCP/IP.


f) Chassis (Gabinete):


  • Deverá possuir gabinete tipo Tablet-PC, que deverá ser conectado ao LCD por meio de mecanismo que permita a sua utilização nos seguinte formatos:

    • Modo PC:LCD e teclado voltados para o usuário em posição de digitação, permitindo a utilização como um Netbook;

    • Modo Tablet: carenagem e o painel de LCD expostos permitindo a utilização como um tablet;

  • Deverá possuir indicadores visuais de: carga de bateria, rede sem-fio, maiúscula e minúscula, ligado/desligado ou suspenso em modo tablet;

  • Ausência de materiais tóxicos;

  • Possuir alça para transporte integrada ao gabinete;

  • Material ou revestimento externo do gabinete anti-deslizante;

  • Não poderá apresentar saliências, pontas ou estruturas externas perfurantes ou cortantes;

  • Deverá ser reforçado e resistente a quedas de até 70 (setenta) cm de altura em piso rígido (tipo cerâmico), para o LCD ;

  • Deverá possuir mecanismo de rolagem de texto, localizado próximo ao LCD para permitir a rolagem de textos, quando em modo Tablet-PC, que deverá ser compatível com o aplicativo para leitura de arquivos digitais;

  • Deverá possuir indicadores visuais para as conexões e saídas, gravadas em baixo ou alto relevo nas superfícies;

  • Dimensões máximas de 270 mm x 213 mm x 38 mm (Comprimento x Profundidade x Altura);


NOTA: Deverá ser apresentado junto com a Proposta Comercial laudo técnico emitido por laboratório, habilitado para tal atividade, em nome do fabricante original do barebone (ODM – Original Design Manufacturer)6, que detalhe os testes realizados e que comprove a resistência a quedas a até 70 cm. No caso dos testes terem sido realizados no exterior, o laudo deverá ser apresentado na versão original, ou cópia autenticada, traduzido para o português;
g) Teclado, Dispositivo apontador (Mouse) e Caneta ou stylus:


  • Teclado em português do Brasil, em conformidade com a norma ABNT-2, incluindo o caractere “Ç”, com resistência a derramamento involuntário de líquidos de no mínimo 100 ml (mililitros);

  • Deverá possuir dispositivo apontador/mouse integrado ao gabinete do equipamento, tipo touchpad com:

    • Botões resistentes a derramamento involuntário de líquidos, no mínimo 100 ml (mililitros);

    • Scroll lateral que permita a rolagem das telas;

  • Deverá acompanhar dispositivo (caneta ou stylus) para entrada de dados, por meio de toque diretamente sobre a tela, sendo que:

    • Deverá possuir local adequado e especifico para armazenamento no gabinete do equipamento, para quando não estiver em uso;

    • A caneta/stylus deverá permitir uso confortável e similar a uma caneta/lápis;

    • Deverá ser presa ao chassi do equipamento por meio de um “cordão”, sem comprometer a utilização.


NOTA: Deverá ser apresentado junto com a Proposta Comercial laudo técnico emitido por laboratório que detalhe os testes realizados e que comprove a resistência do teclado e do dispositivo apontador a derramamento involuntário de líquidos de até 100 ml. No caso dos testes terem sido realizados no exterior pelo fabricante original do barebone (ODM - Design Manufacturer), o laudo deverá ser apresentado na versão original ou cópia autenticada e traduzido para o português, acompanhado de correspondência que comprove que a Licitante possui acordo comercial com este fabricante para a comercialização no Brasil do produto que foi objeto de teste e que será ofertado;
h) Botões de Acesso Rápido:


  • Acionamento da controladora Wireless;

  • Controles de volume possibilitando aumentar e diminuir o volume e colocar o equipamento em modo mudo;

  • Os botões de acesso rápido podem ser combinados no teclado com o uso da Tecla de Funções;


i) Câmera


  • Integrada ao equipamento com rotação de 270º, não sendo permitido o uso de opcionais externos;

  • Mínimo de 1,3 MPixel;

  • Software integrado ao sistema operacional, que permita a filmagem e fotografia;


j) Interfaces integradas ao gabinete:


  • 01 (uma) entrada DC-in com LED indicador de status;

  • 03 (três) portas USB 2.0;

  • 01 (um) conector RJ-45 (NIC);

  • 01 (uma) saída de áudio externo e/ou fone de ouvido;

  • 01 (uma) entrada para microfone externo;

  • 01 (uma) porta VGA para Monitor Externo;


k) Áudio:


  • Controladora integrada ao equipamento com no mínimo 16 bits;

  • Possuir no mínimo 02 (dois) auto-falantes integrados ao equipamento, sem uso de adaptador externo;

  • Possuir 01 (um) microfone integrado ao equipamento, sem uso de adaptador externo.


l) Segurança:


  • O equipamento deverá implementar solução de segurança que ative mecanismos de  segurança por hardware, utilizando chip TPM Embedded Security 1.2, soldado na placa mãe, para armazenamento de certificados de segurança com data de expiração;

  • Deverá possuir função de bloqueio do equipamento caso o mesmo seja extraviado ou permaneça inativo no ambiente de rede da escola a qual foi ativado por um tempo previamente determinado quando da configuração do ambiente de rede e ativação do Tablet-PC, utilizando  mecanismos de autenticação através de parâmetros configuráveis via software;

  • Deverá possuir software para configuração e gerenciamento dos parâmetros de segurança, tanto para cliente quanto para servidor, que deve:

    • Permitir ao administrador a configuração de parâmetros do período de duração dos certificados, em dias, determinando de quanto em quanto tempo o equipamento deve se conectar a rede para que não seja bloqueado;

    • Possuir função para desbloqueio para que os equipamentos possam receber novo certificado;

    • Permitir ao administrador, bloquear equipamentos de forma individual e/ou grupos/lotes.

  • Deverá possuir trava anti-furto tipo Kensington Security Lock;

  • A solução deverá possuir mecanismos que permitam, exclusivamente, a autenticação no Servidor Educacional da escola, conforme detalhado abaixo no item 7.2.


m) Peso Máximo do Equipamento com todos os dispositivos (memória, disco rígido, bateria, etc): 1,75 Kg;
n) BIOS:

  • Relógio de tempo real;

  • Padrão Plug and Play;

  • Flash ROM para atualização com última revisão da versão mais recente;

  • Gerenciamento de energia Advanced Power Management 1.2 e ACPI 1.0 ou superior;

  • Com senha para restringir alterações na CMOS (Supervisor) e acesso ao computador (Usuário);

  • Suporta boot por flash memory externa.

  • A BIOS do equipamento deverá vir configurada com imagem a ser fornecida pela Secretaria de Educação, que deverá ser visualizada na inicialização do equipamento.


o) Bateria:


  • Deverá possuir bateria do tipo Li-ION de 6 Células, mínimo de 4400 mAh, recarregável, com autonomia mínima de 6 horas com o equipamento ligado, tela de LCD ativada, Wireless e Web Cam desligados;

  • Deverá possuir trava para evitar remoção acidental;

  • Permitir substituição da bateria pelo usuário sem acarretar a perda da garantia.


Notas:

  • Deverá fazer parte de cada lote de Netbook Educacional entregue, o equivalente a 5% (cinco por cento) de baterias adicionais para utilização como backup nas escolas;

  • A garantia das baterias será de no mínimo 12 (doze) meses.


p) Fonte de Alimentação:


  • Deverá possuir fonte de alimentação externo bivolt automático (100-240V), 50/60 Hz e plug de acordo com NBR14136;

  • Deverá acompanhar cabo de força.


q) Documentação:


  • Deve acompanhar em português, manuais técnicos do usuário e de referência contendo todas as informações sobre o produto;


r) Sistemas Operacionais (Dual-boot)
O equipamento deverá ser configurado para funcionar na modalidade “dual-boot” (múltipla opção de sistema operacional) com menu que permita ao usuário escolher entre o sistema operacional Microsoft Windows 7 Professional e Linux Educacional 4.0, disponibilizado pelo MEC, baseado no Kernel do Linux versão 2.6 ou superiores.

A SEE-GO irá adquirir as licenças do Microsoft Windows 7 Professional diretamente a partir de Contrato na Modalidade MSIS a ser firmado com a Microsoft. Portanto, não é necessário computar o custo de aquisição do sistema operacional na precificação do equipamento.

As empresas participantes deverão estar em conformidade com a modalidade de licenciamento do programa Microsoft Student Innovation Suite (MSIS).

Contudo, caberá ao fornecedor a aquisição dos COA’s (certificado de autenticidade) e APM’s (produtos associados Microsoft) junto ao fornecedor de tais produtos devidamente autorizado pela Microsoft.

Além disso, os equipamentos terão que ser compatíveis com os software:

1. Windows 7 Professional;

2. Office Home & Student;

3. Microsoft Math 3.0 ou Microsoft Math 4.0;

4. Windows Live.
Adicionalmente, a solução deverá conter as funcionalidades abaixo:

i. Ferramenta(s) automatizada(s) de software que permita(m) que permita ao administrador do ambiente de rede limitar ou inibir totalmente as alterações nas configurações de software dos equipamentos por meio de controle automatizado gerenciado remotamente por senha administrativa.

ii. A imagem de software contendo os sistemas operacionais deverá ser entregue com todos os pacotes necessários para sua completa instalação.

iii. Os equipamentos deverão ser entregues pela CONTRATADA prontos para funcionamento e com aplicativo que automatize a configuração de acesso a rede sem fio, permitindo pronto funcionamento na escola.

iv. A solução de software deverá conter agente de software que permita o monitoramento remoto do status do equipamento, bem como permitir a coleta de informações para inventário de hardware e software e também de finalidade de utilização.

v. O software deverá ter interface intuitiva, com sistema gerenciador de janelas, inteiramente em português do Brasil.


s) Aplicativos
O equipamento deverá conter os aplicativos descritos a seguir, no idioma Português do Brasil:

  1. Suíte de automação de escritório compatível com arquivos .DOC (Microsoft Office) e .ODT (Open Office) contendo no mínimo: editor de textos, editor de planilhas e editor de apresentações;

ii. Navegador web (browser) com plug-ins compatíveis com Flash, Java e Acrobat Reader;

iii. Gerenciador de arquivos integrado com um navegador Web;

iv. Aplicativo de mensagens instantâneas, compatível com os padrões utilizados pelos softwares ICQ, Yahoo Messenger e MSN;

v. Aplicativo para exibição de vídeos com pelo menos os seguintes CODEC: AVI, MOV, MPEG, FLV,MP4 e WMV;

vi. Aplicativo para execução de áudio nos formatos AAC,MP3, OGG e WMA;

vii. Aplicativo para criação de diagramas e fluxogramas;

viii. Aplicativo para tratamento de imagens;

ix. Aplicativo para leitura de arquivos formato PDF;

x. Aplicativos para agrupar arquivos e reduzir a quantidade de espaço utilizado em disco (compactador e descompactador) nos formatos: ZIP, RAR, LHA e outros similares com WinZip;

xi. Aplicativo para comunicação de voz sobre IP;

xii. Aplicativo para visualização de imagens da Web Cam, com a possibilidade de restrição de uso por parte dos alunos por meio de comando enviado pelo professor;

xiii. Aplicativo que permita a criação de políticas para configurar permissões e restrições de acesso a sites na Internet e/ou a aplicativos. Uma política definida pode ser aplicada ao Netbook do aluno dependendo de sua utilização:

• Se o aluno estiver conectado à rede da sua escola, prevalece a política da escola;

• Se o aluno estiver conectado ao usuário professor, através da aplicação de interação entre professor e aluno, a política válida é a do professor juntamente com a política da escola;

• Se o aluno estiver em casa, a política a ser aplicada poderá ser a dos pais dos alunos, onde os mesmos poderão criar e definir políticas de acesso a sites e aplicativos quando os alunos estiverem fora do ambiente da Escola;

xiv. Aplicativo integrado para solução de segurança, por hardware, que permita as configurações de bloqueio do equipamento caso o mesmo seja extraviado ou permaneça fora de uma determinada rede por um tempo determinado;

xv. Deverá possuir software de sincronismo capaz de transmitir e sincronizar dados dos usuários com o Servidor Educacional local da Escola, conforme descrição do Item 7.2. deste anexo;

xvi. Deverá ser fornecida solução que contemple sistema de atualização automática dos aplicativos a partir de mecanismo automatizado gerenciado pela CONTRATADA, capaz de atualizar a imagem de software tanto para o sistema operacional Microsoft Windows quanto para o sistema operacional Linux Educacional do MEC 4.0 ou superior, conforme descrição contida no Item 7.2. abaixo.




Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   27


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal