Pregão presencial nº 005/2012



Baixar 3.05 Mb.
Página8/27
Encontro29.07.2016
Tamanho3.05 Mb.
1   ...   4   5   6   7   8   9   10   11   ...   27

Documentação Técnica
Deverão ser fornecidos manuais técnicos do usuário e de referência contendo todas as informações sobre o produto.

Deverão fazer parte da Proposta Comercial, catálogo do produto, especificações técnicas, fabricante e informado o modelo comercial.




c)Software de Gerenciamento Central
Deverá ser fornecido Software de Gerenciamento Central, a ser instalado em um Servidor que opere em ambiente Microsoft Windows Server 2008 R2, a ser designado e provido pela SEE-GO. O Servidor onde será instalado o Software de Gerenciamento Central deverá ter acesso remoto seguro aos ambientes instalados nas escolas;

Deverá permitir o gerenciamento de todos os dispositivos da solução de rede sem fio de forma centralizada, ou seja, este software poderá acessar remotamente, gerenciar e configurar todos os dispositivos instalados nas escolas;

Deverá permitir o acesso remoto a todas as funcionalidades dos Controladores Wireless instalados nas escolas;

Deverá permitir a criação de mapas ou topologias da rede nas escolas, com a apresentação dos Controladores e Pontos de Acesso em interface gráfica;



Deverá permitir a visualização de informações dos Pontos de Acesso, tais como número de usuários conectados por escola ou por Ponto de Acesso.
Documentação Técnica
Deverão ser fornecidos manuais técnicos do usuário e de referência contendo todas as informações sobre o produto
d) Instalação
d.1) DEFINIÇÕES GERAIS

  • Será de responsabilidade da SEE-GO a implantação e custeio do link de banda larga em cada escola, dimensionado suficientemente para suportar o tráfego dos Netbook Educacionais e Notebooks dos professores, bem como a possível necessidade de realização de obras civis e elétricas para atender aos requisitos técnicos para a implantação da infraestrutura do projeto. Em cada escola, deverá estar habilitado e disponível ponto lógico de banda larga (com o sinal da Internet) para que seja possível à CONTRATADA a interligação deste ponto ao Controlador Wireless fornecido;

  • Em cada escola, a SEE-GO deverá fornecer local seguro e com condições elétricas adequadas para a instalação do Rack, Controlador Wireless, Servidor Educacional, os Gabinetes para acondicionamento e carga de laptops, Multicarregador de Bateria e modem de acesso banda larga;

  • A SEE-GO deverá garantir que antes do agendamento da instalação dos equipamentos tenham sido realizadas todas as obras civis, bem como instalações elétricas que porventura se façam necessárias, de modo a garantir que o ambiente esteja apto para a realização do serviço e ativação dos equipamentos.

  • Previamente à instalação da Infraestrutura de Rede Wireless, será realizada em cada escola a atividade de Avaliação Técnica de Cobertura de Sinal (Site Survey), descrita no item 7.1.6.d.2. Em conjunto com esta atividade, serão realizados testes de desempenho do link de banda larga, conforme padrão definido pelo fornecedor da solução, de modo a verificar o atendimento às necessidades do projeto, bem como avaliação quanto à adequabilidade da escola para a instalação, ou seja, que não existirá a necessidade de realização de obras civis e instalações elétricas, que são de responsabilidade da SEE-GO e não estão contempladas neste processo licitatório;

  • Caso não haja possibilidade de instalação, a SEE-GO solucionará as eventuais pendências e, em paralelo, definirá outra escola para receber os equipamentos, de acordo com a relação de escolas constantes dos Anexos I-A e I-B. Os equipamentos somente poderão ser transferidos para as escolas após a emissão conjunta de laudo técnico (assinado pelos representantes da Licitante vencedora e da SEE-GO) de que não existem pendências que impedem a instalação

  • As atividades educacionais realizadas em sala de aula e o acesso aos ambientes descritos no item 7.2 deste Anexo serão efetivados pelos alunos, por meio do Netbook Educacional, especificado no item 7.1.1 deste Anexo, e pelos professores, por meio do Notebook, especificado no item 7.1.2 deste Anexo, via Infraestrutura de rede Wireless, especificada no item 7.1.6 deste Anexo;

  • O Servidor Educacional, especificado no item 7.1.3 deste Anexo, se integrará à Infraestrutura de Rede Wireless, com a conexão no Controlador Wireless;

  • A Licitante deverá realizar a instalação da rede de dados cabeada, para a conexão do Controlador Wireless e Pontos de Acesso, e sem fio para cada escola para atender a solução proposta. A rede de dados deverá ser compatível para trabalhar com interoperabilidade com todos os equipamentos propostos;

  • Todos os computadores fornecidos na proposta deverão trabalhar na mesma rede de cada escola para possibilitar o compartilhamento de recursos, pastas e arquivos da rede, tendo como base a solução centralizada de acesso sem fio por comutador switch centralizador PoE e seus respectivos pontos de acesso sem fio;

  • Deverá ser feita a instalação, ativação e testes do novo sistema de acesso cabeado e sem fio de acordo com as normas e padrão ABNT-NBR, com solução homologada e certificada pela ANATEL;

  • A Licitante deverá fornecer, lançar, realizar a conexão e identificar os cabos e componentes, utilizando como base média para cálculo a tabela com a quantidade de escolas e salas;

  • Deverá ser considerado como padrão salas de aula com área aproximada de 56 m² (7 x 8 metros). Sendo assim, escolas que possuírem mais de 24 (vinte e quatro) pontos de acesso sem fio, deverão receber mais de uma unidade de Controladora Wireless para garantir que todos os pontos de acesso sejam alimentados por fonte de energia diretamente da controladora;

  • A Licitante deverá fornecer, fixar e instalar canaletas para painéis em PVC com tampa, para que seja feito a passagem do cabeamento de rede para cada Ponto de Acesso de rede sem fio, não sendo aceito instalação de cabo de rede com cola ou qualquer tipo de material que não especificado no descritivo de materiais, item 7.1.6.d.4 - “Canaleta para painéis” abaixo;

  • No caso de ocorrer lances de cabos UTP maiores que 90 metros entre as tomadas RJ-45 de cada Ponto de Acesso, para expandir a área de cobertura, deverá ser prevista a instalação de um comutador de acesso Switch Gigabit PoE standalone gerenciável pelo Software de Gerenciamento descrito no item 7.1.6.c., ou fonte de alimentação externa para o Ponto de Acesso, no caso de se optar pela instalação de um Switch Gigabit standalone sem a funcionalidade POE. Outra alternativa para a expansão da área de cobertura, seria a utilização de link de fibra óptica, devendo neste caso a Controladora Wireless possuir uma porta para conexão de fibra óptica e serem fornecidos todos os acessórios necessários para esta conexão;

  • A Licitante deverá definir junto com a SEE-GO o local para instalação de um Rack para instalação da Controladora Wireless, que fará a distribuição correta do cabeamento estruturado na instituição e alimentação dos pontos de acesso com tecnologia PoE (Power Over Ethernet), fornecendo também o próprio Rack de no mínimo 4U;

  • A Licitante deverá interligar o Controlador Wireless acondicionado no Rack à Infraestrutura de rede lógica a ser implantada em cada escola, distribuindo os pontos de rede lógica para a conexão dos Pontos de Acesso;

  • A fixação de cada Ponto de Acesso em sala de aula se dará com o uso de suporte de parede próprio fornecido pela Licitante, devendo o Ponto de Acesso ser fixado e obrigatoriamente ter furação de segurança na base e no ponto de acesso para fixação do equipamento por cadeado, sendo a Licitante responsável por fixar na parede com parafusos, buchas e materiais fornecidos junto com a solução;

  • A Licitante deverá fornecer e instalar pontos lógicos em todas as salas de aula realizando a identificação de cada ponto de rede por identificação através de etiquetas no Rack e em cada local do Ponto de Acesso de rede sem fio. Estas tomadas deverão ser fixadas em parede a uma altura de 3 metros do chão com o objetivo de dificultar o acesso, sendo em menor altura quando o pé direito da sala de aula não permitir;


d.2) Avaliação Técnica de Cobertura de Sinal (Site Survey)


  • Previamente à instalação em cada escola, será realizada de forma presencial em cada escola, a atividade de avaliação técnica de cobertura de sinal (Site Survey) para levantamento das informações referentes a necessidade e localização da instalação dos Pontos de Acesso em cada escola;

  • Para realização do relatório de cobertura de sinal, deverá ser utilizado um Sistema de Gerenciamento de Site Survey e a partir deste será importada a planta baixa de cada uma das escolas, sendo que estas plantas serão disponibilizadas pela SEE-GO ou pela própria escola. As plantas baixas deverão ser fornecidas nos formatos DWG (extensão do Auto CAD), JPG ou BMP, para que seja posicionado cada equipamento na planta baixa de cada escola, devendo ser calculado pelo software e feitas medições de intensidade dos sinais de rádio, sendo que os resultados das medições serão dispostos em relatório constando o mapa de cobertura por equipamentos, sendo que a CONTRATADA deverá obrigatoriamente realizar o acompanhamento presencial em cada escola, para a verificação de sinal, cobertura, aplicação, amplitude de sinal, detecção de ruídos e barreiras de forma presencial, não sendo aceito apenas relatórios não presenciais;

  • Este relatório fará parte da documentação do projeto e será a base para que posteriormente sejam realizados os serviços de instalação e configuração do ambiente Wireless descrito neste Termo de Referência.


d.3) Infraestrutura de Rede Lógica
PONTOS LÓGICOS
Local para a instalação do Rack, Controlador Wireless, Servidor Educacional e Modem banda larga em cada escola:

  • Deverá ser fornecido com instalação e material um ponto de rede interligando o modem para acesso de Internet da escola até o Rack onde será instalado o Controlador Wireless;

  • A Licitante deverá fornecer os cabos de ligação entre as tomadas lógicas e os equipamentos, tal como a identificação de cada ponto de rede por etiqueta nas duas extremidades de cada cabo;

  • Deverá ser instalado um Patch Panel para interligação dos pontos de rede do Controlador Wireless;

  • A Licitante deverá fornecer e instalar um ponto lógico também para o Servidor Educacional.


Salas de aula:


  • A Licitante deverá fornecer e instalar um ponto lógico padrão RJ-45 em todas as salas de aula e deverá estar localizado na parede para interligação dos Pontos de Acesso sem fio, sendo identificado por etiqueta e fixado a 3 metros de altura para dificultar o acesso sem autorização prévia. A tomada lógica padrão RJ-45 deverá ser instalada a uma altura de 3 metros do chão com alimentação de energia fornecida diretamente pela Controladora Wireless para redução nos custos com infraestrutura de energia elétrica para cada Ponto de Acesso de rede sem fio.


d.4) Especificações Técnicas dos Materiais de Infraestrutura Lógica
Os materiais utilizados na implantação da rede lógica deverão possuir no mínimo características abaixo relacionadas:
Tomada RJ-45 fêmea – categoria 5e

  • Identificação do conector como categoria 5e, gravado na parte frontal do conector;

  • Vias de contato RJ-45 produzidas em bronze fosforoso com camadas de 2,54μm de níquel e 1,27 μm de ouro;

  • Características elétricas contidas na norma ANSI/TIA/EIA-568-B.2 Categoria 5e e a FCC part 68.5 (Interferência Eletromagnética);

  • Protetores traseiros para as conexões e tampa de proteção frontal (dust cover) removível e articulada com local para inserção, (na própria tampa), de ícones de identificação;

  • Compatível para as terminações T-568A e T-568B, segundo a norma ANSI/TIA/EIA-568-B.2;

  • Terminação do tipo 110 IDC (conexão traseira) em material bronze fosforoso e estanhado para a proteção contra oxidação e permitir inserção de condutores de 22 AWG a 26 AWG, permitindo ângulos de conexão do cabo, em até 180 graus.


Cabo UTP – categoria 5e


  • Atender as características elétricas contidas na norma ANSI/TIA/EIA-568-B.2 Categoria 5e;

  • Deverá possuir certificação Anatel com impressão no próprio cabeamento.

  • Impedância característica de 100 Ohms;

  • Ser composto por condutores de cobre sólido; capa externa em PVC que não propague chama, com possibilidade de fornecimento nas cores azul, amarelo, branco, verde, marrom, preto, vermelho, laranja, bege e cinza;

Patch Panel


  • Largura de 19", conforme requisitos da norma ANSI/TIA/EIA-310D e altura de 1 U;

  • Painel frontal em material termoplástico de alto impacto que não propague chamas;

  • Deverão ser disponibilizados conectores RJ-45 fêmea na parte frontal, que deverão ser fixados a circuitos impressos. Estes circuitos impressos deverão ser totalmente protegidos (tampados) por um módulo em material termoplástico de alto impacto, que não propague chamas atendendo a norma UL 94 V-0, para proteção contra sujeira e curto circuito;

  • Possuir local para aplicação de identificação, conforme requisitos da norma ANSI/TIA/EIA-606-A;

  • Deverá ser fornecido com guia traseiro perfurado, em material termoplástico de alto impacto que não propague chamas, atendendo a norma UL 94 V-0 com possibilidade fixação individual dos cabos, proporcionando segurança, flexibilidade e rapidez na montagem;

  • Deverá ser fornecido em módulos de 8 posições;

  • Compatível com conectores R-J11 e com as terminações T568A e T568B, segundo a ANSI/TIA/EIA-568-B.2, sem a necessidade de trocas de etiqueta.



Rack de parede
Deverá ser fornecido para cada escola um Rack de parede para instalação dos equipamentos de rede, sendo fornecido pela Licitante um Rack de no mínimo 4U.
Canaleta para Painéis

  • Ser produzida em PVC rígido (Cloreto de Polivinil) anti-chamas, nas cores cinza ou creme, composta por barras que podem variar entre 2 e 5 metros;

  • Obrigatoriamente deverão acompanhar tampa para canaleta no mesmo tamanho;

  • Resistência à tração: 3,6 – 6,3 (Kg/mm);

  • Resistência ao impacto: 2,1 – 100 (Kg-cm-cm);

  • Resistência Térmica de operação de -15°C à +70°C;

  • Absorção de água: 0,07 – 0,4 (24h 3,2mm%);

  • Altura mínima 6 cm x largura 8 cm;

  • Possuir furação na base para fixação por rebites ou parafusos;

Para os casos onde a conexão dos Pontos de Acesso for superior a 2m, a conexão desses com a canaleta deverá ser feita utilizando um condulete de PVC.



Pontos Elétricos

Deverão ser fornecidos pela CONTRATANTE os pontos elétricos da sala onde o Rack de parede será instalado para acomodação do Servidor Educacional e do Controlador Wireless, bem como os Gabinetes para Acondicionamento e Carga de Laptops e Multicarregador de Bateria, devendo a escola providenciar neste ambiente pelo menos 9 (nove) tomadas conforme o padrão abaixo:



  • Tomada já prevista no novo padrão Brasileiro conforme aspectos normativos ABNT NBR14136;

  • Formato padrão 2p+T que aceita dois ou três pinos com aterramento;

  • Cada tomada deverá suportar 20 A;

  • Tomada instalada com fiação terra para evitar surtos e descargas elétricas;

  • A CONTRATANTE deverá também fornecer a tomada já instalada com rede estabilizada e aterrada, para evitar mau uso dos equipamentos e descargas elétricas que possam ocasionar uso indevido e queima dos produtos a serem instalados.


d.5) Instalação
DEFINIÇÃO GERAL
Será de responsabilidade da Licitante a instalação física de um Controlador Wireless e pelo menos um Ponto de Acesso sem fio por cada sala de aula, visando a cobertura da planta de cada escola, tal como toda infraestrutura de cabeamento estruturado, conectores, Patch Panel, Rack, alicates para conectorização, fitas, etiquetas para identificação, conduletes e canaleta para painéis.

A Licitante deverá realizar a instalação da infraestrutura, passagem de cabos, fixação de dutos, acomodação dos cabos nos dutos e fixação dos equipamentos utilizando seus kits de montagem de parede, respeitando o Relatório Técnico de Cobertura de Sinal (Site Survey), descrito anteriormente, obrigatório no processo.

A Licitante deverá:


  • Apresentar um relatório de cobertura de sinal conforme planta baixa de cada escola, devendo apresentar a intensidade de sinal de cada ponto de acesso sem fio que será instalado em cada sala de aula;

  • Efetuar a instalação e ativação de toda a solução proposta;

  • Apresentar um cronograma de serviços, descrevendo detalhadamente as etapas e datas de execuções estimadas, considerando o prazo máximo conforme cronograma de locais e instalações acordado com a SEE-GO;

  • As configurações deverão prever testes de conectividade entre os equipamentos.



Documentação
Após a instalação e aceite, a Licitante deverá apresentar documentação técnica, para cada escola onde for implantada a Infraestrutura de Rede Wireless, com o seguinte conteúdo:

  • Descrição detalhada da solução implementada;

  • Desenho e layout de montagem do Rack;

  • Relatórios dos testes de certificação do cabeamento (em CD);

  • Registro fotográfico digital (em CD) das instalações e da infraestrutura implementada (eletrodutos do cabeamento);

  • Documentação de Relatório Técnico de Cobertura de Sinal (Site Survey), conforme descrito no item 7.1.6.d.2 acima.




7.2. Solução para gestão e monitoramento dos equipamentos das salas de aula do Projeto AMIGO

Deverá contemplar para a infraestrutura de equipamentos uma solução integrada de software para gestão e monitoramento dos equipamentos, para as salas de aula do Projeto AMIGO, das escolas da rede pública do Estado de Goiás.


Para a Central de Dados, a solução de software apresentada pela proponente deverá ser baseada na plataforma Web utilizando banco de dados de abordagem relacional que empregue comando no formato SQL. Na camada cliente (Notebook dos professores e Netbook Educacional dos alunos), a solução deverá ser compatível minimamente com os sistemas operacionais Microsoft Windows 7 e também o sistema operacional Linux Educacional 4.0 do MEC ou superior. A infraestrutura para a hospedagem, operação e comunicação de dados da Central de Dados, será fornecida pela CONTRATANTE, que deverá estar disponível para a instalação do software em até 15 (quinze) dias da assinatura do contrato.
Na camada de servidores educacionais das escolas e também na Central de Dados, a solução deverá ser compatível com o sistema operacional Microsoft Windows Server 2008 R2 e com Internet Information Server 6.0 (ou versões superiores).
A solução deverá apresentar a possibilidade de customização quanto à aplicação de logos definidos pela SEE-GO. O login e senha dos usuários precisam ser únicos em toda solução para as ferramentas descritas neste item.
A licença de uso da solução será individual para cada escola, independente do número de equipamentos conectados e sem limite no número de usuários.
Obs: Embora conste no Anexo I-B 1.077 escolas públicas, o Projeto AMIGO prevê na sua primeira fase a implantação em 400 escolas, sendo que as 102 primeiras encontram-se detalhadas no Anexo I-A e as 298 restantes serão definidas por ocasião da elaboração do cronograma de implantação.
Caso a Licitante não seja o desenvolvedor original da Solução para Gestão e Monitoramento dos equipamentos das salas de aula do Projeto AMIGO, deverá ser apresentada junto a Proposta Comercial declaração emitida pelo desenvolvedor original, com firma reconhecida pelo representante legal, com o detalhamento da solução que comprove o atendimento aos requisitos exigidos, incluindo modelo(s) comercial(is), informando que a Licitante é uma revenda autorizada a comercializar a solução ofertada.
A CONTRATADA deverá fornecer uma solução de software que atenda aos seguintes requisitos mínimos:


  1. Que a solução disponibilize um Ambiente de Gestão no formato “Painel de Controle da Central de Gestão” em ambiente Web, acessível por qualquer ponto conectado a Internet, que seja capaz de monitorar conjuntos de equipamentos, de forma hierárquica, possibilitando um gerenciamento centralizado, consultas específicas e intervenções remotas para atualização automática dos sistemas;

  2. Que através dessa solução seja possível visualizar, em tempo real, se Servidores Educacionais das escolas e equipamentos de alunos e professores estão ligados ou desligados; realizar inventário atualizado de hardware e software dos equipamentos (Servidores, Netbooks e Notebooks); relatórios de utilização dos equipamentos da escola, discriminando o tipo de utilização); permitir a indicação da localização geográfica das escolas, que deverão ser exibidas por aplicativo de mapa navegável integrado à solução;

  3. A solução deverá, através do “Painel de Controle da Central de Gestão”, possibilitar o acionamento de atividades de atualização remota dos sistemas dos ambientes de informática, de forma automática, sem intervenção presencial de técnicos nas escolas e sem a necessidade de que os computadores clientes estejam ligados, exceto o Servidor Educacional da escola e a infraestrutura de rede sem fio e Internet. Esta atualização remota deve ocorrer na forma de uma operação de download, onde as escolas baixam o pacote de atualização de softwares dos equipamentos (capaz de fazer o download de um arquivo de tamanho mínimo de 1.5 GBytes de atualização) e informe a Central de Gestão da solução quais escolas conseguiram fazer o download e executar a atualização;

  4. A solução deve permitir o registro e a abertura de ocorrências técnicas informadas pelos usuários autorizados. As ocorrências descreverão problemas encontrados no ambiente, sendo que tais problemas devem estar tipificados de acordo com seu gênero. As ocorrências registradas deverão ser armazenadas para fim de monitoramento por usuários autorizados do “Painel de Controle da Central de Gestão”, sendo que o usuário de suporte pode encaminhar as ocorrências aos responsáveis pela solução. Usuários de supervisão poderão acompanhar o processo de solução das ocorrências registradas, aferindo o desempenho do atendimento de fornecedores, gerando estatísticas e relatando problemas não resolvidos;

  5. Como boa parte dos ambientes escolares, e especificamente as salas de aula do Projeto AMIGO, não possuem telefone ou um ramal telefônico, a solução deverá fornecer ferramenta de comunicação instantânea baseada em aplicativo de software instalado nos equipamentos dos usuários e na Central de Dados que permita que os usuários autorizados das escolas possam se comunicar com a central de suporte do projeto tanto por texto quanto por voz (baseado em protocolo VoIP), por meio da conexão de Internet da escola ou qualquer outro ponto da rede coberta pela Central de Dados, permitindo ainda o envio de arquivos e o registro das conversações realizadas. O comunicador instantâneo deverá estar integrado à Solução de Gestão dos ambientes, onde cada usuário autorizado da escola e/ou definido pela SEE-GO possa ter acesso à lista de usuários técnicos de suporte e, dessa forma, possam conversar com os mesmos apenas com um clique, sem a necessidade de adicionar manualmente um usuário. Tanto usuários de suporte e professores precisam ter usuários definidos, armazenados e gerenciados pela Central de Dados de forma integrada a solução como um diretório de usuários protegido e compartilhado por todas as escolas. Por questões de segurança e de gestão, não serão permitidas soluções de comunicador instantâneo onde o usuário da escola possa incluir novos contatos à revelia da coordenação do projeto, não sendo admitido o uso de ferramentas de mensageria não gerenciadas a partir do controle central de usuários da solução ou integrações que não permitam o controle de adição de novos usuários na ferramenta em nível central;

  6. A solução deve permitir o acesso técnico remoto aos equipamentos das escolas para fins de suporte técnico. O acesso remoto deve ser permitido apenas aos usuários do suporte técnico autorizados mediante senha de acesso integrada ao sistema da Central de Gestão, gerando ainda um log de registro da atividade. A ferramenta de acesso técnico remoto aos computadores das escolas deve permitir o funcionamento transparente do acesso sem a necessidade do usuário da escola realizar alguma intervenção técnica, como abrir um aplicativo específico. Esta ferramenta deve ainda permitir que o usuário de suporte técnico faça o acesso remoto sem a necessidade de configurações específicas de rede, tais como configuração de rede VPN, VLAN ou configuração de IP fixo nas escolas. O recurso de acesso remoto deve estar disponível para os computadores com sistema operacional Microsoft Windows e Linux Educacional do MEC 4.0 ou superior;

  7. A arquitetura da solução instalada localmente na escola deverá ser baseada em uma rede cliente-servidor gerenciável a partir de um computador funcionando como estação administrativa da rede (Servidor Educacional das escolas). Desta forma, todas as operações administrativas de recuperação dos ambientes de software implantados nos computadores dos clientes serão centralizadas em uma imagem de software, que corresponderá à configuração padrão e estará residente nesta estação, simplificando a manutenção e atualização;

  8. O Servidor Educacional no ambiente de informática deverá oferecer uma opção na qual todas as alterações de software executadas nos computadores clientes (Notebook e Netbook) sejam descartadas após os computadores clientes serem reiniciados. Desta forma, nos casos em que sejam de uso compartilhado por mais de um usuário, os mesmos poderão ser iniciados com as configurações originais da imagem de software, caso seja necessário e, portanto, estarão sempre disponíveis para uso. O conjunto de software composto por sistema operacional e aplicativos que deverão funcionar nas estações de trabalho é denominado “imagem”.

  9. A estação administrativa (Servidor Educacional) no ambiente de informática da escola deverá permitir a atualização remota da imagem (ou imagens) de configuração de software utilizada(s) nas salas de aula do Projeto AMIGO. Desta forma, atualizações de software, instalação de novos aplicativos e mudanças de configuração nos computadores clientes poderão ser feitas a distância, a partir da disponibilidade de mecanismos de intervenção remota, sem que haja necessidade de deslocamento de técnicos para a escola, através de atualização feita apenas na imagem de configuração hospedada no Servidor Educacional;

  10. A solução deve permitir que o Servidor Educacional no ambiente de informática possa exercer o gerenciamento das configurações, administrando diversas imagens, permitindo também que os computadores clientes possam funcionar com mais de um tipo de imagem. Desta forma, deverá ser possível definir ou escolher, no momento em que os computadores clientes se iniciarem, qual imagem de configuração deve ser usada em termos de sistema operacional e aplicativos. Por meio do Servidor Educacional, deverá ser possível também definir quais as imagens de software que estarão disponíveis para inicialização nos equipamentos;

  11. Não serão aceitas soluções baseadas em “Terminal Services”, ou seja, com processamento centralizado no Servidor Educacional, para nenhum dos equipamentos e em nenhuma parte da solução.

  12. Para os Notebook e Netbook das salas de aula do Projeto AMIGO, a solução deverá oferecer como alternativa a instalação da ferramenta de gerenciamento de imagens de configuração, atendendo aos requisitos a seguir:

  1. O equipamento deverá funcionar em modo protegido, para os casos de uso compartilhado, na qual todas as alterações de software executadas nos computadores clientes possam ser descartadas após o equipamento ser reiniciado. Neste modo de operação, o equipamento poderá ser iniciado com as configurações originais da imagem de software;

  2. A solução deve permitir que o Servidor Educacional possa exercer o gerenciamento das configurações, administrando diversas imagens, permitindo também que os equipamentos clientes possam funcionar com mais de um tipo de imagem. Desta forma, deverá ser possível definir ou escolher, no momento em que os computadores clientes se iniciarem, qual imagem de configuração dever ser usada em termos de aplicativos (por exemplo, imagem baseada no Microsoft Windows 7 ou no Linux Educacional do MEC 4.0 ou superior;

  3. O Software deverá obrigatoriamente prover para os equipamentos recurso administrativo que permita a inicialização em modo administrativo, permitindo assim a instalação de aplicativos e alterações de configuração de forma persistente. O acesso ao menu para permitir a utilização em modo administrativo deve ser feito mediante controle por senha, sendo esta senha definida pelo Painel de Controle da Central de Gestão da solução;

  4. A ferramenta de gerenciamento de imagens deve permitir a todos os equipamentos funcionar com a mesma imagem, definida pela administração do projeto na Central de Gestão.

  5. A ferramenta de gerenciamento de imagens deverá permitir ao usuário utilizar uma imagem de software quando dentro da escola e uma imagem de software quando estiver utilizando o equipamento em âmbito doméstico, sendo que estas imagens podem ser diferentes;

  1. A solução de gerenciamento no Servidor Educacional do ambiente de informática deverá possuir funcionalidades de otimização da conexão de Internet através de cache local, que sejam de fácil configuração e que permitam gerenciamento e atualização remota de suas configurações mediante integração com a solução do Painel de Controle da Central de Gestão das escolas;

  1. Para a otimização da conexão de Internet, a solução deverá obrigatoriamente ser dotada de sistema de cache de arquivos na rede local, onde se um equipamento do ambiente de informática acessar uma página Web, seu conteúdo deverá ficar armazenado em uma área central de arquivos temporários (cache). Desta forma, quando qualquer um dos demais equipamentos requisitar acesso a essa mesma página, essa página em cache é que deve ser acessada;

  2. A solução deverá armazenar um “log” de páginas acessadas pelos Netbook e Notebook e por usuários, com data e hora de acesso, para posterior análise de utilização a partir das ferramentas do Painel de Controle da Central de Gestão. O log deve manter registros por um período de 3 (três) meses;

  3. A solução deverá permitir o cadastro centralizado de uma “lista negra” de endereços eletrônicos de sites da Internet bloqueados, de forma que os usuários do ambiente de informática fiquem impedidos de acessar um site que conste desta lista. Da mesma forma, a solução deverá permitir o acesso a sites contido em uma “lista branca” de endereços eletrônicos de sites da Internet liberados, de forma que os usuários do ambiente de informática possam acessar apenas os endereços que constem desta lista.

  4. A solução deverá permitir que as escolas façam a definição das suas próprias regras de utilização e acesso a sites da Internet, a partir de interface local de gerenciamento, criando assim regras locais de utilização e acesso a sites em forma tanto de “lista negra” quanto “lista branca” de sites. As regras aplicadas localmente devem sobrescrever as regras definidas pelo Painel de Controle da Central de Gestão das escolas. A interface para configuração local das regras de acesso a sites deve ser protegida por senha e seus usuários devem ser definidos a partir do Painel de Controle da Central de Gestão.




Compartilhe com seus amigos:
1   ...   4   5   6   7   8   9   10   11   ...   27


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal