Princípios de design Os quatro princípios básicos



Baixar 180.97 Kb.
Encontro05.08.2016
Tamanho180.97 Kb.
Princípios de design
Os quatro princípios básicos

Veja a seguir uma abordagem genérica dos princípios. Apesar de descritos separadamente no decorrer da apostila, lembre-se de que eles estão inter-relacionados. Raramente apenas um dos princípios será utilizado.


Contraste

O objetivo do contraste é evitar elementos meramente similares em uma página. Se os elementos (tipo, cor, tamanho, a espessura da linha, espaço etc) não forem os mesmos, diferencie-os completamente. O contraste costuma ser a mais importante atração visual de uma página.
Repetição

Repita os elementos visuais do design e espalhe-os pelo material. Você pode repetir a cor, a forma, a textura e as relações espaciais como a espessura, os tamanhos etc. Isso ajuda a criar uma organização e fortalece a unidade.


Alinhamento

Nada deve ser colocado arbitrariamente em uma página. Cada elemento deve ter uma ligação visual com outro elemento da página. Isso cria uma aparência limpa, sofisticada e suave.


Proximidade

Itens relacionados entre si deveriam ser agrupados. Quando vários itens estão próximos, tornam-se uma unidade visual, e não várias unidades individualizadas. Isso ajuda a organizar as informações e reduz a desordem.

Proximidade

As páginas criadas pelos iniciantes costumam ter palavras, frases e imagens espalhadas, preenchendo cantos e ocupando muito espaço, de maneira que não sobra espaço livre. Parece haver certo medo dos espaços vazios. Quando as partes que compõem uma página são espalhadas, esta página assume uma aparência desorganizada e é possível que as informações não fiquem imediatamente acessíveis para o leitor.


Segundo o princípio da proximidade, itens relacionados entre si devem ser agrupados e aproximados uns dos outros, para que sejam vistos como um conjunto coeso e não como um emaranhado de partes sem ligação. Itens ou conjuntos de informações que não estão relacionados entre si não deveriam estar próximos; isso oferece ao leitor uma pista visual e imediata da organização e do conteúdo da página.
Quando vários itens estão próximos entre si, eles se tornam uma unidade visual e não várias unidades separadas. Assim como na vida, a proximidade implica em uma relação.
Várias coisas acontecem quando elementos similares são agrupados em uma unidade. A página fica mais organizada. É possível saber por onde começar a leitura e onde terminá-la. Além disso, o espaço em branco (o espaço ao redor das letras) também fica mais organizado.
Na criação de um anúncio, folheto, newsteller ou de um outro material, já se sabe desde o início, pela lógica, quais informações estão conectadas, quais informações devem ser enfatizadas e o que pode ser abrandado. Expresse as informações graficamente, agrupando-as.

Às vezes, ao agrupar itens relacionados, torna-se necessário fazer algumas alterações, como de tamanho, peso, posicionamento de texto ou de figuras. O texto não precisa estar com 12 pontos, e as informações subordinadas à mensagem principal, como o número do volume e o ano do Newsletter, podem ser pequenas, com sete ou oito pontos.


O conceito de proximidade não significa que tudo precise estar próximo; significa que os elementos logicamente conectados, com algum tipo de ligação, também deveriam estar visualmente conectados. Outros elementos separados ou conjuntos de elementos não deveriam estar juntos. A proximidade ou falta de proximidade indica a relação.
Se houver muitos itens separados, veja quais deveriam ser colocados mais próximos entre si. Se houver áreas da página nas quais a organização não está perfeitamente clara, veja se existem itens que não deveriam estar próximos mas estão.
Realmente, a proximidade é apenas uma questão de conscientizar-nos e fazermos o que já se faz naturalmente, mas com mais profundidade na aplicação do conceito. Uma vez consciente da importância das relações entre as linhas de texto, você começará a notar esse efeito. Quando começar a notar esse efeito, você o dominará, terá poder sobre ele: você comandará tudo.
É muito raro que o uso do princípio da proximidade seja a única solução para uma página problemática. Os outros três princípios são intrínsecos ao processo de design e, em geral, você perceberá que está aplicando os quatro. Aprenda um de cada vez; comece pelo da proximidade.
----- Resumo -----

Quando vários itens estiverem próximos, eles formarão uma unidade visual e não várias unidades individuais. Os itens relacionados entre si devem ser agrupados. Fique atento! Veja para onde seus olhos se dirigem. Qual é o caminho que eles seguem? Onde termina a leitura? Após a leitura, para onde seus olhos vão? Você deveria seguir uma progressão lógica durante a leitura da página, partindo de um início bem-definido para um final bem-definido.


----- o propósito básico -----

O propósito básico da proximidade é o de organizar. Os outros princípios também têm suas funções, mas o simples agrupamento de elementos relacionados em proximidade cria, automaticamente, uma organização. Se as informações estiverem organizadas, o texto será mais fácil de ler e de memorizar. Como resultado da organização da comunicação, também se cria “brancos” (o termo preferido dos designers) mais atrativos (mais organizados).


----- como atingir este objetivo -----

Pisque os olhos e conte o número de elementos visuais da página pelo número de paradas dos seus olhos. Se houver mais de 3-5 itens na página (claro que esse número depende do material), veja dentre os itens separados quais poderiam ser agrupados em proximidade, para que se tornem uma unidade visual.


----- o que evitar -----

Evite muitos elementos separados em uma página.


Não coloque os itens somente nos cantos e no meio da página.
Evite deixar quantidades iguais dentre os elementos, a não ser que cada conjunto seja parte de um subgrupo.
Evite criar qualquer dúvida quanto à relação dos elementos entre si, ou seja, cada subtítulo, legenda, imagem etc. devem estar juntos a seu respectivo par. Crie uma relação entre os elementos através da proximidade.
Não relacione elementos que não devam estar agrupados! Se eles não estiverem relacionados, separe-os.

Alinhamento


Os iniciantes em design tendem a colocar o texto e a imagem em qualquer lugar da página que tenha espaço, e o fazem, geralmente, sem consciência dos outros itens existentes naquela página. Isso resulta no efeito tão desorganizado que você já conhece, que é como uma cozinha desarrumada: uma xícara aqui, um prato lá, um guardanapo no chão, um pote na pia, água no chão. Não é muito difícil arrumar tudo nesta cozinha um pouco bagunçada, assim como não é muito difícil arrumar uma página confusamente diagramada, com alinhamentos mal-determinados.
Segundo o princípio do alinhamento, nada deve ser colocado arbitrariamente em uma página. Cada item deve ter uma conexão visual com algo na página. O princípio do alinhamento obriga a pessoa a ser mais consciente, já não se pode simplesmente jogar as coisas na página nos lugares onde houver espaço.
Quando os itens são alinhados na página, há uma unidade coesa, mais forte. Mesmo quando os elementos estiverem fisicamente separados uns dos outros, se estiverem desalinhados, haverá uma linha invisível que conecta ambos, tanto em relação aos seus olhos quanto à sua mente. Apesar de posicionar alguns elementos separadamente, indicando suas ligações de acordo com o princípio da proximidade, é o princípio do alinhamento que avisará ao leitor que, mesmo não estando próximos, os itens fazem parte do mesmo material.
Você costuma centralizar tudo automaticamente? O alinhamento centralizado é o mais usado pelos iniciantes: é muito seguro e a sensação de usá-lo é de conforto. O alinhamento centralizado cria uma aparência mais formal, mais comum e sem brilho. Dê uma olhada nas diagramações de que você mais gosta. Aposto que a maioria dos materiais com uma estética sofisticada não está centralizada. Sei que é difícil para um iniciante libertar-se do alinhamento pelo centro; e você precisará forçar-se a fazê-lo uma primeira vez. Mas experimente combinar o alinhamento à esquerda ou à direita com o bom uso da proximidade e ficará surpreso com as mudanças que ocorrerão em seu trabalho.
Não estou sugerindo que você nunca centralize nada! Basta estar consciente do efeito do alinhamento pelo centro. Será que é realmente esta aparência que você deseja criar? Às vezes é. Por exemplo: os casamentos costumam ter elementos formais, portanto, se você quiser centralizar o texto do seu convite de casamento, poderá fazê-lo.
Às vezes é possível dar uma pitada de graça à opção centralizada, como, por exemplo, centralizar o texto, colocar o próprio bloco de texto fora de centro. Outra opção é colocar as letras mais acima da página, para criar mais a "tensão"; você também pode usar uma fonte muito casual e engraçada, com um alinhamento muito formal, centralizado.
Você está habituado a trabalhar com alinhamento de texto. Até adquirir mais experiência, lembre-se de uma regra: utilize apenas um alinhamento de texto por página, ou seja, deve ser todo alinhado à esquerda, alinhado à direita ou centralizado.
Às vezes é possível utilizar os alinhamento à direita e à esquerda na mesma página, mas é importante que você se certifique de alinhar os elementos de alguma maneira.
Quando colocar outros itens na página, é importante que cada um deles tenha um alinhamento visual com outro item da página. Se as linhas de texto estiverem horizontais, alinhe suas linhas de base. Se houver vários blocos de texto separados, alinhe suas laterais direitas ou esquerdas. Se houver figuras, alinhe suas laterais com outras laterais existentes na página. Nada deve ser posicionado a arbitrariamente na página!
Provavelmente a falta de alinhamento seja a maior causa de materiais com uma aparência antiestética. Seus olhos gostam de ver tudo em ordem, pois isso cria uma sensação de calma e segurança.
Em qualquer material com um bom design é possível desenhar linhas sobre os objetos alinhados, mesmo que a apresentação do material seja composta por itens muito diferentes.
Um inconveniente com os materiais criados por pessoas que não conhecem design é a sutil falta de alinhamento, como títulos centralizados e subtítulos com parágrafos de endentação.
Esses pequenos desalinhamentos só contribuem para que a página fique visualmente desorganizada. Encontre uma linha e guie-se através dela. Mesmo que a diferença seja sutil e seu chefe não consiga dizer qual é diferença entre documentos, a estética mais sofisticada é obviamente a melhor.
Mesmo em um material que tenha uma abertura bem-diagramada e um bom design, uma sutil inexistência de alinhamento costuma ser o problema-chave para a falta de estética mais profissional.
Preste atenção no caso de ilustrações que ficam um pouco desalinhadas para fora da margem, de legendas que estiverem centralizadas sobre as fotos, de títulos que não estiverem alinhados com o texto, ou de uma combinação de texto centralizado com texto alinhado à esquerda.
Repito: encontre uma linha-guia e utilize-a. Se você tiver uma foto ou uma imagem com uma lateral mais marcante, a linha extra-lateral do texto com a margem reta da foto.
Se os seus alinhamentos estiverem bem-delimitados, você poderá interromper conscientemente os alinhamentos e esta interrupção terá uma aparência internacional. Que conceito!
----- Resumo -----

Nada deveria ser colocado arbitrariamente em uma página. Cada elemento deveria ter alguma conexão visual com outro elemento da página.


A unidade é um conceito muito importante no design. Para que todos os elementos da página tenham uma estética unificada, conectada e inter-relacionada, é preciso que haja "amarras" visuais entre os elementos separados. Mesmo que eles não estejam próximos fisicamente na página, podem parecer conectados, relacionados, unificados a outras informações simplesmente devido ao seu posicionamento. Dê uma olhada nas diagramações que o agradam. Não importa se a aparência inicial da página seja caótica e selvagem: você sempre encontrará os alinhamentos correspondentes.
----- o propósito básico -----

O propósito básico do alinhamento é o de unificar e organizar a página. O resultado é um pouco similar ao que acontece quando pegamos todos os brinquedos de um bebê que estavam espalhados pelo chão da sala e os colocamos em uma caixa de brinquedos. Normalmente é um alinhamento marcante (combinado, é claro, com a fonte apropriada) que cria uma aparência sofisticada, formal, engraçada ou séria.


----- como atingir este objetivo -----

Esteja consciente do posicionamento dos elementos na página. Encontre sempre algo a mais na página para fazer o alinhamento, mesmo que os dois objetos estejam fisicamente distantes.


----- o que evitar -----

Evite usar mais de um alinhamento de texto por página (ou seja, não centralize texto e alinhe outro à direita).


Por favor, evite, com todas as suas forças, o alinhamento centralizado, a não ser que você tem o objetivo consciente de criar uma apresentação formal, pacata (que costuma ser comum demais). Escolha o alinhamento centralizado conscientemente e não por automação.

Repetição


O princípio da repetição afirma que algum aspecto do design deve repetir-se no material inteiro. O elemento repetitivo pode ser uma fonte que em bold (negrito), um fio (linha) grosso, algum sinal de tópico, um elemento do design, algum formato específico, relações espaciais etc. Pode ser qualquer item que o leitor reconheça visualmente.
Você já utiliza a repetição no seu trabalho: quando cria títulos com o mesmo tamanho e mesmo peso, quando coloca um fio a meia polegada do final de cada página, quando usa o mesmo sinal de tópico em cada listagem referente ao mesmo trabalho. Estes são todos exemplos de repetição. O que os iniciantes precisam fazer é ir mais além, seguindo esta mesma idéia, ou seja, precisam transformar a repetição imperceptível em um elemento-chave visual que unifica o material.
A repetição pode ser considerada como “consistência”. Ao olhar para a newsletter (jornal) um de oito páginas, é justamente a repetição de alguns elementos – sua consistência – que faz com que cada uma dessas oito páginas pareça pertencer ao mesmo jornal. Se a página 7 não contiver elementos repetitivos trazidos da página 6, o jornal inteiro perderá sua aparência coesa.
Porém, a repetição vai além da simples consistência: é um esforço consciente para unificar todos elementos do design.
Aproveite os elementos que você já estiver utilizando para fazer com que um projeto fique consistente transformando esses elementos em símbolos gráficos repetitivos. Todos os títulos do seu jornal estão na fonte times, com 14 pontos? O que você acha de arriscar, usando uma fonte em bold, sem serifa, como, por exemplo, a Antique Olive Black, com 16 pontos? Além de sua página ficar mais interessante visualmente, você ampliará a organização visual e a consistência, deixando-a mais óbvia. Você estará re-aplicando a repetição que já foi montada no projeto e ampliando-a, de maneira que este projeto ficará mais forte e dinâmico.
Você costuma criar publicações com muitas páginas? A repetição é um fator de grande importância na unidade dessas páginas. Quando os leitores abrirem o material, deverá ser imediatamente óbvio que as páginas 7 e 12 fazem parte da mesma publicação.
Se você estiver trabalhando com material forte, consistente, poderá utilizar alguns elementos-surpresa. Sugestão: guarde essas surpresas para uso em itens sobre os quais você queira atrair muito a atenção do leitor.
Para criar uma boa papelaria (conjunto impresso de materiais de uma empresa ou pessoa, com logotipo e endereço) comercial, contendo cartão de visitas, papel de carta e envelope, utilize um elemento de repetição forte, não somente em cada peça, mas entre todas elas. Você deseja que o destinatário de sua carta saiba que você é a mesma pessoa que apresentou a ele, na semana anterior, um cartão de visitas. Crie um layout que permita alinhar a carta impressa com algum elemento de design da papelaria impressa.
A repetição ajuda a organizar as informações. Ela ajuda a guiar o leitor pelas páginas e a unificar partes distintas do design (da diagramação) do material. Mesmo que o documento tenha apenas uma página, a repetição dos elementos estabelece uma continuidade sofisticada. Se você estiver criando vários documentos de uma única página que façam parte de um pacote unificado, é extremamente importante usar a repetição.
Se houver um elemento que o agrade, trabalhe com ele! Talvez seja um clip art ou uma fonte mais desenhada. Sinta-se livre para acrescentar um item completamente novo apenas para criar a repetição ou, ainda, escolha um simples elemento e utilize-o de várias maneiras: em diferentes tamanhos, cores ou ângulos.
Às vezes os elementos repetidos não são exatamente os mesmos objetos, mas são tão interligados e relacionados que sua conexão se torna óbvia.
Em geral podemos usar elementos repetitivos que nada têm a ver com o objetivo da página criada. Por exemplo, coloque alguns petróglifos e alguns pássaros estranhos em um relatório. Escolha caracteres particularmente bonitos da fonte que estiver utilizando e coloque-os em tamanhos maiores, em cinza ou em uma segunda cor mais luminosa. Aplique-os em vários ângulos do seu material. É ótimo divertir-se.
----- Resumo -----

A repetição de elementos visuais do design unifica e fortalece o material, agrupando as partes que seriam separadas. O recurso da repetição é muito útil em peças de uma só página e é essencial em documentos de muitas páginas (neste caso, a repetição é considerada como consistência).


----- o propósito básico -----

O propósito básico da repetição é unificar e acrescentar interesse visual. Não subestima o interesse visual de uma página: se ela for interessante, sua leitura será mais agradável e provavelmente mais lida.


----- como atingir este objetivo -----

Considere a repetição como consistência; tenho certeza de que você já tem essa qualidade. Então, vá mais além utilizando a consistência existente: você poderia transformar alguns desses elementos consistentes em parte integrante do design gráfico consciente. Você costuma usar um fio de um ponto na parte inferior das páginas ou sublinhar os títulos? O que você acha da idéia de utilizar um fio de quatro pontos no lugar do de um ponto, para que o elemento repetitivo fique mais marcante?


Pense sobre a possibilidade de acrescentar elementos apenas para criar uma repetição. Você tem uma lista numerada de tópicos em seu material? O que você acha de usar uma fonte diferente, o número invertido, e, depois, repetir esse modelo em cada lista numerada que aparecer na mesma publicação? Em primeiro lugar, você deve encontrar as repetições que já existem e reforçá-las. Quando você se acostumar com essa idéia e com a estética, comece a criar repetições para aperfeiçoar o design e a clareza das informações.
Repetir é como dar ênfase às suas roupas. Se uma mulher usar um maravilhoso vestido preto de noite com um chapéu preto chique, ela enfatizará sua roupa usando sapatos vermelhos, batom vermelho e um buquê vermelho no vestido.
----- o que evitar -----

Evite repetir o elemento em demasia, para que ele não se torne enfadonho ou excessivo. Esteja consciente do valor do contraste.


Por exemplo, se uma mulher usasse um vestido da noite preto com chapéu vermelho, brincos vermelhos, batom vermelho, sapatos vermelhos e um casaco vermelho, a repetição não criaria um contraste unificante e incrível: seria espalhafatoso e o foco ficaria confuso.

Contraste


O contraste é uma das maneiras mais eficazes de acrescentar algum atrativo visual a uma página (algo que realmente faça com que uma pessoa queira olhar para ela), criando uma hierarquia organizacional entre diferentes elementos. A "regra" importante que deve ser lembrada é a de que para o contraste ser realmente eficaz, ele deve ser forte. Não seja tímido.
Cria-se o contraste quando dois elementos são diferentes. Se eles diferirem um pouco mais não muito, não acontecerá o contraste e sim um conflito. Este é o segredo: segundo o princípio do contraste, se dois itens não forem exatamente os mesmos, diferencie-os completamente.
Podemos alcançar o contraste de várias maneiras. Uma letra grande pode ser contrastada com uma pequena; uma fonte em estilo antigo com uma fonte em bold sem serifa; um fio fino com um grosso; uma cor fria com uma mais quente; uma textura áspera com uma lisa; um elemento horizontal (por exemplo, uma longa linha de texto) com um elemento vertical (por exemplo, uma coluna estreita de texto); linhas muito espaçadas com linhas bem próximas; uma figura pequena com uma figura grande.
Basta não ser tímido e ousar. Não se pode contrastar um fio de meio ponto com um de 1 ponto. Não se pode contrastar o marrom escuro com o preto. Faça direito.
Como o contraste é um ponto crítico na organização das informações; o leitor sempre deveria ser capaz de, à primeira passada de olhos sobre um material, compreender imediatamente o que ele representa.
A maneira mais fácil de acrescentar contraste ao material para torná-lo interessante é trabalhar com as fontes. Mas não se esqueça dos fios, do espaçamento entre os elementos, das texturas etc.
Se você utilizar um fio fino (chamado hairline) entre as colunas, utilize um fio mais forte de 2 ou 4 pontos quando precisar usar outro fio; não coloque um fio de meio ponto e um de 1 ponto na mesma página. Se você aplicar uma segunda cor para acentuar o trabalho, assegure-se de que as cores se contrastam: com o marrom-escuro e o azul-escuro não contrastam eficientemente com o texto em preto.
Se você utilizar colunas altas e estreitas em seu jornal, faça alguns títulos mais fortes para criar um direcionamento horizontal contrastante na página.
Combine o contraste com a repetição, como na numeração das páginas, nos títulos, nos finais de tópico ou na distribuição espacial, para criar uma identidade visual forte e unificada na publicação inteira.
Estabeleça qual deve ser o item principal. Use contraste para criar este enfoque. Destaque-o com alinhamentos marcantes e aplique a proximidade.
Não tenha medo de diminuir alguns itens para criar um contraste com os elementos maiores e deixar espaços em branco. Quando você atrair a atenção do leitor para o ponto principal, se ele estiver realmente interessado lerá o texto em letras menores. Mas se ele não estiver interessado, não importa o tamanho que você colocar; ele não lerá.
Observe que você aplicará todos os princípios em seus trabalhos: proximidade, alinhamento, repetição e contraste. Eles trabalham juntos para criar o efeito total. É raro ajustar apenas um dos princípios no design (na diagramação) de um material.
----- Resumo -----

O contraste de uma página faz com que seus olhos se virem para ela. Se você colocar dois elementos diferentes em uma página (como dois pontos ou duas espessuras de fio), eles não devem ser similares. Para que o contraste cumpra totalmente suas funções, os dois elementos devem ser muito diferentes.


Utilizar o princípio do contraste é como fazer o retoque em uma parede: não se pode combinar mais ou menos a cor; ou você encontra a cor exata ou precisará pintar a parede inteira.
----- o propósito básico -----

O propósito básico do contraste é duplo, e seus dois objetivos são unificados. Um deles é criar interesse sobre uma página; se ela tiver uma aparência interessante, atrairá mais a leitura. Outro é auxiliar na organização das informações. O leitor deveria ser capaz de compreender instantaneamente a maneira através da qual as informações são estruturadas, o fluxo lógico de um item para outro. Os elementos contrastantes nunca deveriam confundir o leitor ou criar um foco que não seja o correto.


----- como atingir este objetivo -----

Aplique contraste em suas opções de tipologia, nas espessura das linhas, nas cores, nas formas, nos tamanhos, nos espaços e etc. É fácil descobrir maneiras de contrastar os itens e, provavelmente, esta é a maneira mais divertida e satisfatória de criar interesse visual. O importante é criar elementos marcantes.


----- o que evitar -----

Não seja tímido. Se você criar contrastes, faça-os de maneira forte. Evite contrastar uma linha um pouco espessa com uma linha um pouco mais espessa. Evite contrastar um texto em marrom com títulos em preto. Evite usar duas ou mais fontes similares. Se os itens não forem exatamente iguais, diferencie-os!


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal