Problema 1 – Contabilidade de Custos



Baixar 136.18 Kb.
Encontro18.07.2016
Tamanho136.18 Kb.
Problema 1 – Contabilidade de Custos
A empresa ABC pode utilizar a sua capacidade de produção disponível para fabricar 1000 unidades do produto X ou 2000 unidades do produto Y.
Cada unidade de produto X incorpora uma hora de mão de obra directa e cada unidade de Y incorpora meia hora.
O custo de uma hora de mão de obra directa é de 5€ e todos os custos restantes, com excepção da matéria prima, são fixos.
A matéria prima necessária para produzir X são 5€ por unidade e para produzir Y são 7.5€ por unidade. O preço de venda do produto X é de 20€/un e o do produto Y é de 25€/un. Outros custos de produção têm o valor de 40 000€.
Que produto deve ser produzido?
Problema 2 – Contabilidade de Custos
Os stocks de matéria prima X da empresa ABC tornaram-se obsoletos, devido à aparição de um produto substituto. A empresa equaciona se os deve utilizar para fabricar um produto novo de baixo preço ou se deve vende-los como desperdício ao preço de 2€/kg.
O produto novo vender-se-á a 20€/un e cada unidade incorporará 1 kg de matéria prima X e 10€ de mão de obra directa.
Os custos de produção não sofrerão alteração devido à introdução do novo produto.
A matéria prima X custou originalmente 15€/kg, valor a que se encontra valorizada no balanço.
Qual a melhor decisão?

Problema 3 – Contabilidade de Custos
A empresa XYZ fabrica os produtos A e B com as características seguintes:





A

B

Preço de venda (pv)

50€

20€

Custos variáveis unitários (cv)

20€

12.5€

Margem de contribuição unitária (mc)

30€

7.5€

Composição das vendas

1/3

2/3

Custos fixos (CF)

4000€

Pretende-se conhecer o ponto de equilíbrio.




Problema 4 – Contabilidade de Custos
O preço de venda de um produto Z é de 60€/un.

Os custos unitários do produto, calculados com base num lote de 1500 unidades, são os seguintes:


Matéria Prima 13

M.O. Directa 14

Gastos Ger. de Produção 12

Custos de Produção 39

Custos Adm. e de Vendas 8

Comissões 3

Custo total 50€
Nesta empresa, todos os gastos gerais de produção são fixos e a mão de obra é variável.
Pretende-se determinar a margem de contribuição unitária do produto e o ponto de equilíbrio.

Problema 5 – Contabilidade de Custos
A empresa ABC fabrica unicamente um produto X com os seguintes dados:
Preço de venda (pv) 10€

Custos variáveis unitários (cv) 6€

Custos fixos (CF) 4000€
Tomando como referência a venda de 2000 unidades, qual será a variação percentual dos benefícios correspondente a uma variação percentual de 10% das vendas.
Problema 6 – Contabilidade de Custos
A empresa ABC tem na sua gama os produtos A e B cujas características se resumem na tabela seguinte:





A

B

Preço de venda (pv)

30.8 €

41.5 €

Custos variáveis unitários (cv)

12.8 €

15.5 €

Margem de contribuição unitária (mc)

18.0 €

26.0 €

Composição das vendas

1/3

2/3

Unidades por hora (u)

23 un

15 un

Se a empresa dispõe de um total de 40HM semanais, qual dos produtos deverá produzir preferencialmente?




Problema 7 – Contabilidade de Custos
A empresa ABC fabrica o produto A e um dos seus componentes, a peça J. Este componente pode também ser vendido separadamente, sendo, neste caso, a sua margem de contribuição de 10€/u. Para a sua produção é utilizada uma hora-máquina.
O produto final é obtido com 1/2 hora-máquina adicional e tem uma margem de contribuição de 13.5€.
A capacidade da empresa está limitada ao numero de horas-máquina, existindo 100 horas por preencher. Esta capacidade pode ser utilizada para produzir a peça J e o produto A ou um outro produto C, que tem uma margem de contribuição de 8€ e precisa de 1 hora-máquina por unidade.
Pretende-se saber qual a melhor utilização destas 100 horas, sabendo que a procura máxima estimada da peça J e dos produtos A e C é de 70, 40 e 50 unidades, respectivamente.

Problema 8 – Contabilidade de Custos
Dois produtos A e B da empresa YAKA são fabricados na mesma oficina cujas capacidades produtivas são limitadas.


 

A

B

Preço

30€

20€

Custo variável

10€

7.50€

Margem

20€

12.50€

Número de horas de produção

20h

30h

Relação entre a margem e o número de horas

1€

0.416€

A que produto deve ser dada prioridade?



Problema 9 – Contabilidade de Custos
Uma empresa pretende comprar pacotes de um software a uns estudantes, a 120 € por unidade. Tem como objectivo vender cada pacote desse software a 200 € por unidade numa conferência de informática. Tem a possibilidade de devolver os pacotes que não forem vendidos, sendo que o aluguer de uma bancada para a venda do equipamento na conferência custa 2000 €.

Pretende-se saber a margem de contribuição deste negócio e quantas unidades a empresa necessita de vender para não ter prejuízo com este negócio. Calcule também a quantidade de pacotes que são necessários vender para obter um lucro de 1200 €.



Problema 10 – Contabilidade de Custos
Uma empresa apresenta um volume de vendas de 500 000 €. Tem custos variáveis de 350 000 € e custos fixos de 250 000 €. Com este volume de vendas, que benefício a empresa teve no período em análise?
Se os custos fixos aumentaren 100 000 €, que volume de vendas é necessário para não ter prejuízo nesse período?
Com esse aumento de custos fixos, qual o volume de vendas que gera um lucro de 50 000 €?
Problema 11 – Contabilidade de Custos
Uma empresa tem uma cadeia de sapatarias e pondera abrir uma nova loja, cujos preços de venda e custos estão apresentados na tabela:


Dados Variáveis:




Preço de venda

30 €

Custo de um par de sapatos

19.50 €

Comissões de vendas

1.50 €

Custos totais variáveis

21.00 €







Custos fixos anuais:




Renda

60 000 €

Salários

200 000 €

Marketing

80 000 €

Outros custos fixos

20 000 €




360 000 €




  1. Qual o ponto de equilíbrio?

  2. Qual o benefício da venda de 35 000 pares de sapatos?

  3. Se a comissão por venda de cada par de sapatos fosse de 0.3 euros, qual seria o ponto de equilíbrio?

Problema 12 – Contabilidade de Custos

Uma empresa siderúrgica produz e vende em condições normais de laboração 400 km de tubo de aço de grande diâmetro por ano (actividade normal)


No ano de 2007, devido à crise que grassa no sector, apenas conseguiu encomendas para 330 km, tendo produzido 300 km e utilizado os “stocks” para garantir o restante.
O tubo é vendido a 160€ o metro.
A empresa tem a contabilidade analítica organizada no sistema de custeio racional, com a actividade normal acima referida.
Para o fabrico forma contabilizados os seguintes custos:
Matérias Primas: 15 000 000€

Mão de Obra Directa: 6 500 000€

Outros encargos industriais variáveis: 4 000 000€

Amortizações da unidade fabril: 5 000 000€

Outros encargos industriais fixos: 3 000 000€
Custos administrativos da empresa: 10 000 000€

Custos comerciais da empresa: 3 500 000€

Encargos financeiros da empresa: 3 000 000€
Stock no início de 2007: 60 km, sendo 40 de 2006 a 100€ o metro e 20 de 2005 a 95€ o metro.
A empresa utiliza o sistema FIFO para valorizar as saídas de “stock”.
Com estes dados,


  1. Calcule o custo de produção de 2007 e o custo unitário de produção de 2007.




  1. Calcule o custo das vendas de 2007.




  1. Estabeleça a demonstração de resultados analítica de 2007.

Problema 13 – Contabilidade de Custos
Um dado centro de responsabilidade fabrica três produtos (A, B, e C), e temos as seguintes informações sobre as quantidades e custos, para um dado período:


Produto

A

B

C

Produção (unid)

12 000

6 000

12 000

Matéria Prima 1 (kg)

5 000

3 000

4 000

Matéria Prima 2 (kg)

7 000

3 000

8 000

Mão de Obra Directa (Hm)

1 000

2 000

2 000

Custo unitário da Matéria Prima 1: 1,5 €/kg

Custo unitário de Matéria Prima 2: 2,5 €/kg

Custo unitário de Mão de Obra Directa: 10€/Hm


Outros custos industriais:

Custos de armazenamento matérias primas: 10 000€

Custos de armazenamento produtos: 10 000€

Custos de manutenção: 15 000€

Amortizações: 25 000€

Outros custos industriais: 42 000€


A empresa utiliza o sistema de custeio total.

Os custos de armazenamento de matéria prima são imputados na proporção do peso dos itens armazenados.

Os custos de armazenamento dos produtos são imputados na proporção de número de unidades armazenadas.

Os custos de manutenção e as amortizações em proporção das horas-máquina de mão de obra directa.

Outros custos industriais são divididos de forma igual entre os três produtos.


  1. Calcule os custos de produção, globais e unitários, dos três produtos.




  1. Determine o preço interno a praticar aos serviços comerciais da empresa, tendo em conta que cada produto deverá gerar 10% de “lucro”.

Problema 14 – Contabilidade de Custos
1. Uma empresa pratica o Custeio Racional, e assume como actividade normal uma produção de 125 000 peças por ano.
Para 2007, são os seguintes dados sobre a exploração:
Vendas: 110 000 peças a 75 € cada

Produção: 100 000 peças

Custos fixos industriais: 2 000 000€

Custos variáveis industriais: 1 900 000 €

Custos não industriais (Comerciais, Administrativos e Financeiros): 3 000 000€

Stock inicial de peças: 20 000 peças, com um custo unitário de 30 € cada.


A empresa utiliza o LIFO para valorizar a saída de existências.


  1. Calcule o custo de produção de 2007 e o custo unitário de produção de 2007.




  1. Calcule o custo das vendas de 2007.




  1. Estabeleça a Demonstração de Resultados da empresa para 2007.




  1. Se as condições de laboração (custos fixos industriais, custos variáveis unitários industriais) se mantiverem em 2008, diga qual vai ser o custo unitário da produção em 2008.

2. Numa empresa que utiliza o custeio “standard”, previa-se para uma dada rúbrica um preço “standard” de 10 e uma quantidade “standard” de 1000. Verificou-se, na realidade, um preço de 10 e uma quantidade de 1025. Diga quais foram os desvios total, de preço e de quantidade.



Problema 15 – Contabilidade de Custos
Uma empresa possui uma unidade fabril em que fabrica um dado produto X. A produção é enviada para a sede, onde é embalada e comercializada sob duas formas diferentes: o produto A (2/3 da produção de X) e o produto B (1/3 da produção de X).
Das contas da empresa retira-se a seguinte informação sobre o mês de Janeiro (valores monetário em euros).





Produto A

Produto B

Total

Custo Industriais do Mês










Variáveis







165 000

Fixos







225 000

Custos Não Industriais do Mês










Variáveis com as vendas

150 €/ton

200 €/ton

240 000

Fixos







50 000

Produção em Vias de Fabrico










Inicial

-

-

0

Final

-

-

0

Produtos Acabados










Produção

1 000

500

1 500

“Stock” Inicial

100

50

150

“Stock” Final

150

50

200

Preço de Venda por Tonelada

500

600



Sabe-se ainda que a empresa valoriza as saídas de “stock” a LIFO.


Relativamente ao mês em causa, pede-se que:


  1. Calcule as quantidades vendidas dos produtos A e B durante o mês de Janeiro.




  1. Calcule o custo unitário do produto X fabricado em Janeiro, pelos métodos de custeio:

- total

- variável




  1. Elabore a Demonstração de Resultados, pelos métodos de custeio:

- total

- variável




  1. Explique a diferença entre os resultados obtidos por cada método.




  1. Se a actividade normal da unidade fabril correspondesse a uma produção de 1800 toneladas de X, quais seriam, em custeio racional, o custo de produção de Janeiro e o custo unitário da tonelada de produto X fabricado no mesmo mês.

Problema 16 – Contabilidade de Custos
Uma determinada empresa de engenharia realiza projectos para os seus clientes. Em 2007 realizou três projectos, sobre os quais temos os seguintes dados:


Cliente

Preço de Venda [€]

Nº de Peças

Desenhadas



Horas

imputadas



Afectação de

Subcontratos



Porto Sul

2.500.000

2.500

20.000

2.000.000

Aeroporto Norte

10.000.000

20.000

250.000

500.000

Autoestrada Leste

2.000.000

3.000

30.000

2.500.000

Os custos incorridos pela empresa durante 2007 foram os seguintes:




Custos

Valor [€] Tipo

Pessoal

4.000.000 Fixo

Subcontratos

5.000.000 Variável

Fornecimentos

2.000.000 Fixo

Custos de produção

500.000 Variável

Outros

500.000 Fixo

A empresa valoriza a produção dos seus projectos de acordo com um sistema de custeio total histórico, em que todos os custos acima apresentados são integrados no custeio dos projectos.


O número total de horas trabalhadas em 2007 foi de 360.


  1. Assumindo que os custos são imputados em função do número de peças desenhadas, qual a margem de lucro gerada por cada projecto em 2007?

  2. Um colaborador apresentou uma sugestão para fazer a repartição de custos por projectos de uma forma mais realista, conforme se segue:




Tipo de custo

Critério de repartição

Pessoal

Horas imputadas

Subcontratos

Afectação directa

Fornecimentos

Restantes custos

Custos de produção

Nº peças desenhadas

Outros

Restantes custos

Calcule de novo a margem de lucro gerada por cada projecto em 2007.




  1. Comente os resultados das alíneas anteriores em termos de valias e menos-valias dos dois métodos de custeio.

  2. Que lhe parece a imputação dos custos de pessoal em função das horas imputadas? Em que situações pode este critério introduzir distorções na determinação da situação da empresa?

Problema 17 – Contabilidade de Custos
Uma empresa fabrica válvulas de esfera (assume-se que um único modelo) e utiliza um sistema de custeio total “standard” ou padrão para valorizar a sua produção e o sistema LIFO para contabilizar as saídas de “stock”. Para a determinação do custo unitário de produção “standard”, tem-se a seguinte informação:


Item

Unid.

Quantidade

Custo Unit. [€]

Forjados para a caixa

Peça

2

1500

Forjados para a esfera

Peça

1

2100

Forjados para a selagem

Peça

2

1150

Tubo de aço 28”

m

0.5

200

Inspecção de materiais

Hh

5

15

Maquinagem da caixa

Hm

10

250

Maquinagem da esfera

Hm

15

450

Maquinagem da selagem

Hm

5

150

Furação

Hm

8

50

Montagem

Hh

5

25

Soldadura

Hh

5

100

Energia eléctrica

KWh

10000

0.075

Os outros encargos na produção são indirectos (variáveis ou fixos) e assume-se serem 20% dos custos acima listados.




  1. Com estes dados, calcule o custo unitário “standard”de produção.

  2. Produziram-se 500 vávulas, durante 2007. Qual o custo global de produção de 2007?

  3. Venderam-se 450 válvulas, durante 2007, a um preço de 35000 €/unidade. Qual o custo das vendas de 2007?

  4. Assumindo que o custo real da actividade fabril é igual ao “standard”, e que os custos não industriais são de 5000000 € em 2007, estabeleça a demonstração de resultados analítica da empresa nesse ano.

  5. Se houvesse em 2007 desvios dos custos de produção, como corrigiria a demonstração de resultados?

Problema 18 – Contabilidade de Custos
Uma empresa produz dois produtos A e B, sobre os quais temos, para um dado período, os seguintes dados (u.m. = unidade monetária):


Produto

Produção (unidades)

Vendas (unidades)

Custo variável unitário (u.m.)

Preço de Venda (u.m.)

A

4000

5000

2

35

B

6000

5000

6

40

Os custos fixos industriais (todos indirectos) do periodo são de 200.000 u.m., enquanto os custos não industriais são de 100.000 u.m. A empresa usa o sistema de custeio total para valorizar a produção e o sistema FIFO para valorizar as saídas de “stock”.


O stock de produtos acabados é, no início do período, composto por 1500 unidades de A com um valor unitário de 17 u.m.e por 500 unidades de B com um valor unitário de 27 u.m.


  1. Determine o custo global e o custo unitário de produção de A e de B, nas seguintes duas situações:

Situação 1: a imputação de custos indirectos é feita na proporção das unidade produzidas;



Situação 1: a imputação de custos indirectos é feita na proporção dos custos variáveis totais.


  1. Determine, para cada uma das duas situações anteriores, o custo das vendas.

  2. Determine, para cada uma das duas situações anteriores, a composição em número de unidades e em valor do “stock” no final do período.

  3. Comente, para esta situação em concreto, qual seria o método de imputação de custos mais razoável.

Problema 19 – Contabilidade de Custos
Uma dada empresa pratica o custeio total para valorizar a produção e utiliza o sistema LIFO para contabilizar as saídas de “stock”.
A empresa produziu, em 2006 e 2007, dois produtos (A e B). Sobre esses dois anos, temos os seguintes dados:
2006:

Prod.

Preço de

venda

Unidades produzidas

Unidades vendidas

Custo var.

unitário

Custos Fixos

Totais

A

10

1000

800

2

2000

B

10

1000

300

3

2000

Custos Não Industriais: 4000
2007:

Prod.

Preço de

venda

Unidades produzidas

Unidades vendidas

Custo var.

unitário

Custos Fixos

Totais

A

10

1000

800

2

2000

B

10

1000

200

3

2000

Custos Não Industriais: 4000


  1. Calcule o custo global de produção e o custo unitário de produção de A e de B.

  2. Estabeleça as demonstrações de resultados analíticas de 2006 e de 2007.

  3. Face ao resultado da alínea precedente, com explica que a empresa, no final de 2007, esteja numa posição de não poder pagar salários no fim do mês? Refaça as contas das alíneas a) e b) em custeio variável para verificar o que se passa.

  4. Qual o valor do stock no final de 2007, em ambos os sistemas de custeio, assumindo que não há produto em “stock” no início de 2006?

  5. Que comentários lhe merece o que acabou de ver nas alíneas precedentes?

Problema 20 – Contabilidade de Custos
A empresa XPTO produz dois produtos, A e B, que são fabricados em três unidades fabris distintas: A unidade 1 fabrica o produto semi-acabado X, a unidade 2 fabrica o produto A, com base no produto X, e a unidade 3 fabrica o produto B, ainda com base no produto X.


  1. A unidade fabril 1 trabalha em custeio total. Do exercício de 2007, tem-se os seguintes dados fabris e contabilisticos:

Custo das matérias primas consumidas: 225.000 €

Custo da Mão de Obra Directa: 200.000 €

Outros custos fabris (fixos): 225.000 €

Nº de unidades de X produzidas: 13.000
Determine o custo de produção global e o custo unitário de produção do produto X.


  1. A unidade fabril 2 trabalha em custeio variável. Do exercício de 2007, tem-se os seguintes dados fabris e contabilisticos:

Custo das unidades de X consumidas: a custos reais, havendo consumo de uma unidade X por unidade de A produzida.

Custo das matérias primas consumidas: 100.000 €

Custo da Mão de Obra Directa: 300.000 €

Outros custos fabris (fixos): 225.000 €

Nº de unidades de X produzidas: 10.000

Determine o custo de produção global e o custo unitário de produção do produto A.


  1. A unidade fabril 3 trabalha em custeio variável. Do exercício de 2007, tem-se os seguintes dados fabris e contabilisticos:

Custo das unidades de X consumidas: a custos reais, havendo consumo de uma unidade X por unidade de A produzida.

Custo das matérias primas consumidas: 30.000 €

Custo da Mão de Obra Directa: 300.000 €

Outros custos fabris (fixos): 225.000 €

Nº de unidades de X produzidas: 3.000

Determine o custo de produção global e o custo unitário de produção do produto B.


  1. Estabeleça a demonstração de resultados analítica da empresa XPTO, sabendo que esta vendeu em 2007, 9.000 unidades de A a um preço unitário de 150 € e 3.000 unidades de B a um preço unitário de 250 €.

Os custos não fabris (comerciais, administrativos e financeiros) da XPTO foram de 350.000€. A empresa usa o sistema LIFO de contabilização de saídas de “stock”


  1. Se o preço interno de transferência da fabrica 1 para as duas restantes fosse o valor padrão de 45 euros, qual o desvio global verificado no fabrico das 13.000 unidades de X?


Problema 21 – Contabilidade de Custos
Uma empresa dedica-se exclusivamente à impressão com desenhos e à venda de t-shirts, que compra virgens a outra empresa têxtil.
Os custos variáveis de produção podem ser, em condições padrão, obtidos a partir da seguinte tabela, referente a cada t-shirt produzida:





Unidade

Consumo Unitário

Custo Unitário [€]

T-shirt virgem

Peça

1

1

Tintas

Litro

0,1

5

Mão de Obra

Hh

0,1

12,5

Energia

Kwh

4

0,0625

Em 2007 a produção foi de 100.000 peças, que foram vendidas a um distribuidor a 5 euros cada. Os “stocks” inicial e final de 2007 foram nulos.


Os custos fixos industriais foram de 100.000 euros e os custos não industriais (comerciais, administrativos e financeiros) foram de 75000 euros, em 2007.


  1. Em custeio variável padrão, qual o custo unitário de produção de cada t-shirt impressa?

  2. Determine o custo de produção global de 2007, em custeio variável padrão.

  3. Estabeleça a demonstração de resultados analítica da empresa, assumindo que os custos variáveis reais de produção foram exactamente iguais ao padrão.

  4. Na realidade, os custos variáveis reais de 2007 podem ser obtidos a partir da seguinte tabela, referente a cada t-shirt produzida:







Unidade

Consumo Unitário

Custo Unitário [€]

T-shirt virgem

Peça

1

0,09

Tintas

Litro

0,12

5,5

Mão de Obra

Hh

0,09

12,5

Energia

Kwh

4

0,0625

Qual foi o desvio do custo unitário de produção, em custeio variável padrão?

Qual foi o desvio do custo global de produção, em custeio variável padrão?


  1. Como corrigia a demonstração de resultados, para ter em conta o desvio acima calculado?

  2. Como decomporia o desvio global da Matéria Prima “Tintas”?


Problema 22 – Contabilidade de Custos
Uma empresa produz dois produtos, A e B, na sua unidade fabril. Trabalha em custeio total.
Do exercício de 2007, tem-se os seguintes dados fabris e contabilísticos:
Custo das matérias primas consumidas no fabrico de A: 237.500 €

Custo das matérias primas consumidas no fabrico de B: 375.000 €


Tonelagem da matéria prima consumida no fabrico de A: 20.000 ton

Tonelagem da matéria prima consumida no fabrico de B: 20.000 ton


Custo da Mão de Obra Directa no fabrico de A: 300.000 €

Custo da Mão de Obra Directa no fabrico de B: 200.000 €


Nº de Horas-Máquina consumidas no fabrico de A: 30.000

Nº de Horas-Máquina consumidas no fabrico de A: 50.000


Outros custos fabris (indirectos):

Manutenção: 100.000 €

Armazenagem de Matérias Primas: 50.000 €

Amortizações: 100.000 €

Armazenagem de Produtos: 50.000 €

Transporte de produtos: 150.000 €


Nº Unidades de A produzidas: 15.000

Nº Unidades de A produzidas: 25.000




  1. Quais os critérios que utilizaria, com os dados disponíveis, para fazer a repartição dos custos indirectos fabris?

  2. Determine, nas condições da alínea a), o custo de produção global e o custo unitário de produção, dos produtos A e B.

  3. Estabeleça a demonstração de resultados analítica da empresa, sabendo que esta vendeu em 2007 14.000 unidades de A a um preço unitário de 100 € e 20.000 unidades de B a um preço unitário de 50 €.

Os custos não fabris (comerciais, administrativos e financeiros) da empresa foram de 850.000 €. A empresa utiliza o sistema LIFO de contabilização das saídas de “stock”.

  1. Qual foi a variação, em valor, do “stock” de produtos acabados durante 2007?

  2. Se a empresa trabalhasscom custos unitários padrão, e se estes fossem de 50 euros por unidade de A e de 30 euros por unidade de B, qual seria o custo das vendas de 2007 e a variação, em valor, do “stock” de produtos acabados durante 2007?

  3. Qual seria o desvio global industrial do ano?

Problema 23 – Contabilidade de Custos
Uma empresa regista, num dado período, os seguintes custos, em euros:
Custos Variáveis Industriais: 850.000

Custos Fixos Industriais: 400.000

Custo Administrativos: 250.000

Custos Comerciais: 350.000



Custos Financeiros: 50.000
A produção foi de 25.000 unidades, e as vendas de 20.000 unidades, a 100 cada unidade. O sistema de contabilização de saídas de “stock” usado é o LIFO.


  1. Em custeio total, qual o custo unitário de produção?

  2. Estabeleça a demonstração de resultados analítica da empresa, neste período, em custeio total.

  3. Qual o custo unitário de produção, em custeio racional, com uma actividade normal de 20.000 unidades?

  4. Estabeleça a demonstração de resultados analítica da empresa, neste período, em custeio racional.

  5. Explique, sucintamente, a diferença de resultados encontrados nas alíneas b) e d).


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal