Processo seletivo ufpr litoral 2006



Baixar 339.07 Kb.
Página1/5
Encontro29.07.2016
Tamanho339.07 Kb.
  1   2   3   4   5



PROCESSO SELETIVO - UFPR LITORAL 2006


18/06/2006




Conhecimentos Gerais





INSTRUÇÕES



1. Confira, abaixo, o seu número de inscrição, turma e nome. Assine no local indicado.

2. Aguarde autorização para abrir o caderno com as questões da prova.

3. A prova desta fase é composta de 80 (oitenta) questões objetivas sobre as seguintes matérias: Português, Literatura Brasileira, Língua Estrangeira Moderna, História, Geografia, Matemática, Física, Biologia e Química.

4. Nesta prova, as questões são de múltipla escolha, com 5 (cinco) alternativas cada uma, sempre na seqüência a, b, c, d, e, das quais somente uma deve ser assinalada.

5. A interpretação das questões é parte do processo de avaliação, não sendo permitidas perguntas aos aplicadores de prova.

6. Ao receber o cartão-resposta, examine-o e verifique se o nome nele impresso corresponde ao seu. Caso haja irregularidade, comunique-a imediatamente ao aplicador de prova.

7. O cartão-resposta deverá ser preenchido com caneta esferográfica preta, tendo-se o cuidado de não ultrapassar o limite do espaço para cada marcação.

8. Não serão permitidas consultas, empréstimos e comunicação entre os candidatos, bem como o uso de livros, apontamentos e equipamentos eletrônicos ou não, inclusive relógio. O não-cumprimento dessas exigências implicará a eliminação do candidato.

9. Os aparelhos celulares deverão ser desligados e colocados OBRIGATORIAMENTE no saco plástico. Caso essa exigência seja descumprida, o candidato será excluído do concurso.

10. O tempo de resolução das questões, incluindo o tempo para preenchimento do cartão-resposta, é de 5 (cinco) horas.

11. Antes de iniciar a prova, confira a numeração de todas as páginas.

12. Ao concluir a prova, permaneça em seu lugar e comunique ao aplicador de prova. Aguarde autorização para entregar o caderno de prova, o cartão-resposta e a ficha de identificação.

13. Se desejar, anote as respostas no quadro abaixo, recorte na linha indicada e leve-o consigo.

DURAÇÃO DESTA PROVA: 5 horas





ESPANHOL




























NÚMERO DE INSCRIÇÃO





TURMA




NOME DO CANDIDATO






ASSINATURA DO CANDIDATO






RESPOSTAS

01 -

11 -

21 -

31 -

41 -

51 -

61 -

71 -

02 -

12 -

22 -

32 -

42 -

52 -

62 -

72 -

03 -

13 -

23 -

33 -

43 -

53 -

63 -

73 -

04 -

14 -

24 -

34 -

44 -

54 -

64 -

74 -

05 -

15 -

25 -

35 -

45 -

55 -

65 -

75 -

06 -

16 -

26 -

36 -

46 -

56 -

66 -

76 -

07 -

17 -

27 -

37 -

47 -

57 -

67 -

77 -

08 -

18 -

28 -

38 -

48 -

58 -

68 -

78 -

09 -

19 -

29 -

39 -

49 -

59 -

69 -

79 -

10 -

20 -

30 -

40 -

50 -

60 -

70 -

80 -

O gabarito estará disponível no site www.nc.ufpr.br 24 horas após o término da prova.


FORMULÁRIO (FÍSICA)






















TK = TC + 273







































RASCUNHO






A partir de 18 de julho de 2006, o candidato terá acesso ao seu desempenho individual no site do NC (www.nc.ufpr.br). Para obter essa informação, deverá ter à mão os seguintes dados:
nº de inscrição:

senha de acesso:

O texto a seguir é referência para as questões 01 a 03.
A Invasão Brasileira do Orkut

[...]

Boa parte da literatura em ciências sociais sobre comunidades virtuais se ocupa da etnografia desses ambientes de interação mediada por computador, buscando desvendar as particularidades de interação social quando ela ocorre em um espaço em que os atores se comunicam sem co-presença física. Mas alguns autores se dedicam a questões históricas e sociológicas, tentando ver como essa inovação nos modos de interação humana está relacionada com outras transformações na mediação técnica da sociabilidade. Nesse sentido, possivelmente a carta como meio de comunicação a distância na Antigüidade inaugurou o processo tecnológico de mudança nas formas de interação mediadas entre os humanos. Assim, a escrita de uma missiva diplomática na Renascença, a carta de um viajante ao Novo Mundo, um jornal distribuído pelos cafés de cidades européias do século 18, ou mesmo o envio de um telegrama ou uma chamada telefônica mostram como as inovações na comunicação tecnicamente mediada se deram de modo acelerado na era moderna, permitindo que, a custos cada vez menores, mais pessoas produzissem mensagens destinadas a audiências cada vez maiores.

De uma perspectiva filosófica, é possível afirmar que a rápida e bem-sucedida disseminação da internet não substituiu, como tantas vezes se disse, o real pelo virtual. Ao contrário, o mundo contemporâneo é cada vez mais objeto de uma constante “virtualização do real”. Essa tendência resulta de um processo de sofisticação acelerada das novas tecnologias de informação e comunicação, acompanhado do crescimento em grande escala das redes sociais e interativas, formais e informais, dos habitantes do planeta. Esse movimento, que envolve simultaneamente sofisticação de tecnologias e ampliação de contatos virtuais entre pessoas de todas as partes do mundo, tem levado alguns autores a ver nele um efeito revolucionário a até a preconizar a superação da modernidade. Tal movimento não pode, entretanto, ser confundido com uma verdadeira mudança qualitativa.

A despeito desse novo tipo de mediação, os processos de interação social estabelecidos em espaços virtuais como o do Orkut parecem superar a suposta impessoalidade que os caracteriza. As modulações sofridas por esse espaço revelam sobretudo que a virtualização do real é um processo social ligado às especificidades culturais de seus usuários. O Orkut comporta membros de diferentes credos e condutas morais, orientados por regras de convivência que visam à construção de uma civilidade entre eles. Uma vez que esses padrões de civilidade obedecem (ou não) à diversidade cultural do grupo, o Orkut acaba de se tornar uma cidade virtual moldada à imagem do espaço urbano de seus usuários. [...]

(José Eisenberg & Diogo Lyra. Ciência Hoje, maio 2006.)



01 - Segundo o texto, o que pode representar a inauguração de uma nova era histórica?
a) A possibilidade de poder haver interação social mediada entre humanos.

b) A possibilidade de substituir o real pelo virtual.

*c) A tendência de usar as tecnologias para aumentar os contatos virtuais entre as pessoas.

d) O fato de a internet vencer as distâncias reais que a correspondência escrita não conseguia fazer.

e) A intensificação da impessoalidade que os novos meios de interação virtual permitem.
02 - Tendo em vista o texto, relacione cada ciência com o seu tópico de interesse.


1. Sociologia

( ) Características da interação social quando não presencial.

2. Filosofia

( ) Diferentes formas de interação mediada experimentadas pelos humanos.

3. História

( ) Explicação do virtual em relação ao real.



( ) O espaço virtual comparado ao espaço urbano.


Assinale a alternativa que apresenta a seqüência correta da coluna da direita, de cima para baixo.
a) 2 – 2 – 3 – 1.

b) 1 – 2 – 3 – 2.

c) 3 – 1 – 1 – 2.

*d) 1 – 3 – 2 – 1.

e) 2 – 3 – 1 – 3.
03 - Qual das proposições abaixo apresenta uma relação de causa e conseqüência?
a) De uma perspectiva filosófica, é possível afirmar que a rápida e bem-sucedida disseminação da internet não substituiu, como tantas vezes se disse, o real pelo virtual.

*b) Uma vez que esses padrões de civilidade obedecem (ou não) à diversidade cultural do grupo, o Orkut acaba de se tornar uma cidade virtual moldada à imagem do espaço urbano de seus usuários.

c) Nesse sentido, possivelmente a carta como meio de comunicação a distância na Antigüidade inaugurou o processo tecnológico de mudança nas formas de interação mediadas entre os humanos.

d) A despeito desse novo tipo de mediação, os processos de interação social estabelecidos em espaços virtuais como o do Orkut parecem superar a suposta impessoalidade que os caracteriza.

e) Tal movimento não pode, entretanto, ser confundido com uma verdadeira mudança qualitativa.
Há 50 anos Guimarães Rosa (1908-1967) publicava de uma vez dois monumentos da literatura brasileira: o romance “Grande Sertão: Veredas” e a coleção de novelas “Corpo de Baile”. Meio século, e no entanto ainda há pessoas, inclusive intelectuais, que dizem não entender o que ele escreveu. Ótimo sinal. Não se pode desqualificar isso como obtusidade. O motivo parece muito outro, ou seja: a linguagem de Rosa permanece como desafio, como fator de deslocamento da situação cômoda do leitor condicionado por clichês. O texto que de algum modo não provoca uma reação desse tipo ou já faz parte da história ou nem chegará a fazer parte dela.

(Moacir Amâncio, Cult on line.)


04 - Para o autor, o fato de muitos não entenderem ainda o que Guimarães Rosa escreveu está relacionado:
a) à pouca qualificação do leitor diante das exigências da linguagem literária.

b) à complexidade da linguagem de Rosa, decifrável apenas por intelectuais.

*c) ao desafio que o bom texto literário, como o de Rosa, coloca, desestabilizando a leitura previsível.

d) à reação que se tem à leitura condicionada por clichês, característica renitente na obra de Rosa.

e) ao arcaísmo da linguagem de Rosa, que já faz parte da história.
05 - Os gráficos abaixo apresentam uma pesquisa sobre trabalho estrangeiro no Brasil.

Dados divulgados por Carta Capital, 24 de maio 2006.
Considere as seguintes afirmativas:
1. A maioria absoluta acredita que um profissional de outro país que trabalha no Brasil não compete com o trabalhador brasileiro. Apesar de 94% pensarem que a mão-de-obra estrangeira no Brasil contribui para o desenvolvimento do país, 36% acreditam ser necessária a criação de barreiras para a entrada desses profissionais.

2. A maioria da população acredita que é necessário criar empecilhos para a mão-de-obra estrangeira. Os dados da pesquisa apontam, portanto, para uma visão xenofóbica do problema.

3. A existência de 73% de mão-de-obra estrangeira não causa reação negativa nos brasileiros, pois 94% consideram benéfico o trabalho de estrangeiros entre nós e somente 36% acham que seriam necessárias barreiras para deter esses profissionais.
Tendo em vista os gráficos, seria (m) adequado(s) para descrevê-lo(s) apenas o(s) texto(s) em
* Questão com resposta alterada de C para A.
*a) 1.

b) 2.


c) 3.

d) 1 e 2.

e) 2 e 3.

O texto a seguir é referência para as questões 06 e 07. Trata-se de um comentário sobre a Bienal do Livro em S. Paulo.
Auto-ajuda quem?
São 200 mil visitantes estimados só no fim de semana, 320 expositores, 10 mil títulos diferentes, 3.000 lançamentos. Entre as obras mais procuradas estão as de auto-ajuda, denominação que parece mais destinada aos autores do gênero que a seus leitores. No "salão de idéias", Roberto Shinyashiki fala a uma platéia de cerca de 400 pessoas sobre o relançamento de seu best-seller "Será que Amar ainda Pode Dar Certo?", que em 18 anos vendeu 1,5 milhão de cópias.

Na primeira fileira, a maioria é de mulheres. Elas sorriem à toa, assentindo com a cabeça para o palavrório sem rumo, pontos ou vírgulas, de Shinyashiki.

"(...) tenho visto muitas pessoas (ele balança afirmativamente a cabeça, com os olhos muito abertos) e aí de novo falo com as mulheres (aponta indefinidamente para a platéia) que jogam suas carências em cima de um parceiro (arqueia as sobrancelhas) carência de pai; aí elas encontram um pobre coitado no qual jogam todas essas carências (imita com os braços uma caçamba de caminhão virando); ele vai morrer sem oxigênio (risos); os homens estão interessados SIM (ele grita) em amar (pausa longa); se os homens me procuram e dizem, "Roberto, qual o segredo de um amor legal (lábios comprimidos, indicando situação delicada)?", eu respondo (de chofre): é o tudo ou o nada."

(Folha de S. Paulo on-line – mar.2006.)


06 - O texto deixa transparecer uma avaliação dos livros de auto-ajuda que pode ser assim resumida:
*a) São obras sem profundidade, que têm mais serventia a quem escreve (pelo lucro que trazem) do que a quem lê.

b) O sucesso da obra é diretamente proporcional à boa formação de seus leitores.

c) São obras que atraem as mulheres, pois defendem um ponto de vista feminino sobre o relacionamento.

d) São obras que dão respostas objetivas a questionamentos tanto masculinos quanto femininos.

e) São obras que promovem a emancipação dos leitores.
07 - Considere as seguintes afirmativas:
1. A citação do último parágrafo, bem como a descrição dos trejeitos de Shinyashiki, tem por meta ressaltar a autenticidade do interesse do escritor pelos problemas de seus leitores.

2. O texto sugere que as mulheres constituem um público mais enredável, mais suscetível às tramas usadas pelos livros de auto-ajuda.

3. A resposta de Shinyashiki à pergunta feita no final do texto confirma a afirmação feita no segundo parágrafo de que o autor proferia um discurso que carecia de nexo.

4. O objetivo do texto é ressaltar um paradoxo: apesar de os livros de auto-ajuda venderem muito, o público interessado em ouvir os seus autores é proporcionalmente muito pequeno.
Assinale a alternativa correta.
a) Somente as afirmativas 1 e 4 são verdadeiras.

b) Somente as afirmativas 1 e 3 são verdadeiras.

c) Somente as afirmativas 3 e 4 são verdadeiras.

d) Somente as afirmativas 1 e 2 são verdadeiras.

*e) Somente as afirmativas 2 e 3 são verdadeiras.
O texto a seguir é referência para as questões 08 e 09.
Sintonia Fina
Em dezembro passado, causaram bastante admiração e polêmica os resultados de uma pesquisa feita pela revista Nature que comparava a precisão do conteúdo de duas enciclopédias, a Britannica, tradicional e paga, e a Wikipedia, grátis, em várias línguas e na qual qualquer um pode escrever ou modificar os verbetes. A admiração foi causada pelo fato de que, segundo a comparação da revista, o número de erros era praticamente o mesmo nos dois casos: três por verbete na Britannica Online e quatro na Wikipedia. Dos 123 erros encontrados em vários verbetes, pouco menos da metade era da Britannica. Na época, a Britannica recusou-se a comentar os resultados. Mas agora veio com a carga toda. Publicou uma resposta em seu sítio na internet e um anúncio no jornal Times, de Londres, defendendo-se e, ao mesmo tempo atacando o texto da Nature. Os editores desta última dizem que os 42 especialistas (que não sabiam qual enciclopédia estavam avaliando) podem ter cometido erros, mas rejeitaram categoricamente a alegação de que teriam agido desonestamente, mantendo o resultado de sua avaliação.

(Ciência Hoje, maio de 2006.)




Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal