Professor: Tigran Sisson Magnelli



Baixar 45.79 Kb.
Encontro04.08.2016
Tamanho45.79 Kb.

PROFESSOR: Tigran Sisson Magnelli



banco de questões - LITERATURA - 3ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO - PARTE 1

=============================================================================================


01- O que sobressai na atividade criadora de Machado de Assis é:


  1. a minuciosa busca de soluções aperfeiçoadoras, que só conseguiu após inúmeros e continuados exercícios.

  2. a grande capacidade de inspiração, uma vez que a quantidade de romances que escreveu foi facilitada pela improvisação

  3. o equilíbrio entre o improvisador, o inspirado e o artista, que é demonstrado pelas obras de valor desigual que ocorrem no decorrer de sua produção literária.

  4. a sinceridade com que manifesta, por linguagem desprovida de metáfora, em cada romance que escreveu, as várias fases de sua biografia.

  5. ter iniciado a carreira escrevendo romances realistas, convertendo-se, mais tarde, ao Naturalismo.

02- Poemas como "Anoitecer" e "A cavalgada", de Raimundo Correia, ou "Vaso Chinês", "Vaso grego", de Alberto de Oliveira, exemplificam uma feição típica do Parnasianismo.


 É ela:
(A) o descritivismo.

(B) o pendor filosofante.

(C) a preocupação com temas particulares e individuais.

(D) a valorização da Antiguidade greco-latina.

(E) a expressão indireta do autor.

03- Leia o trecho abaixo, parnasiano.


"esta de áureos relevos, trabalhada

De divas mãos, brilhante copa, um dia,

Já de aos deuses servir como cansada,

Vinda do Olimpo, a um novo deus servia."


 A poesia que se concentra na reprodução de objetos decorativos, como exemplifica a estrofe de Alberto de Oliveira, assinala a tônica da:
(A) espiritualização da vida. (B) visão do real.

(C) arte pela arte. (D) moral das coisas.

(E) nota do intimismo.

04- Leia o trecho abaixo, parnasiano.


"Se se pudesse, o espírito que chora,

Ver através da máscara da face;

Quanta gente, talvez, que inveja agora

Nos causa, então piedade nos causasse!"


(Raimundo Correia, "Mal Secreto")
 Assinale a alternativa que exprime a oposição fundamental deste texto:
(A) corpo versus espírito. (B) essência do ser versus aparência.

(C) gente feliz versus gente infeliz. (D) piedade versus falsidade.

(E) dor versus falsidade.

05- Assinale a alternativa que não se aplica à estética parnasiana.


(A) predomínio da forma sobre o conteúdo.

(B) tentativa de superar o sentimento romântico.

(C) constante presença da temática da morte.

(D) correta linguagem, fundamentada nos princípios dos clássicos.

(E) predileção pelos gêneros fixos, valorizando o soneto.

06- Leia os trechos abaixo, parnasianos.




I.

"Se não tivermos lãs e peles finas,

podem mui bem cobrir as carnes nossas

as peles dos cordeiros mal curtidos.

Mas ao menos será o teu vestido

por mãos de amor, por minhas mãos cosido"








II.

"Torce, aprimore, alteia, lima

A frase; e, enfim,

No verso de ouro engasta a rima,

Como um rubim.

Quero que a estrofe cristalina,

Dobrada ao jeito

Do ouvires, saia da oficina

Sem um defeito"


 Assinale o que for correto:




  1. O exceto I ilustro a afirmação: "O bucolismo árcade visada representar a sadia rusticidade dos costumes rurais, sobretudo dos pastores."

  2. O exceto II denota a preocupação do parnasiano pela forma requintada.

  3. Os excerto I e II denotam despreocupação com a forma.

  4. O excerto I é constituído de seis versos.

  5. No excerto II ocorrem rimas ricas.

07- Leia o trecho abaixo, parnasiano.


"Nunca morrer assim! Nunca morrer num dia

Assim! De um sol assim!

Tu, desgrenhada e fria,

Fria! Postos nos meus os teus olhos molhados,

E apertando nos teus os meus dedos gelados..."
 O excerto acima, de "In extremis", de Olavo Bilac, lembra o fato de que nossos poetas parnasianos:


  1. são autores de uma poesia apaixonada e mórbida, voltada para o culto da sensualidade da matéria, da emoção fugaz, da morte e da eternidade.

  2. nem sempre mostraram obediência exclusiva aos princípios da estética que professaram, e compuseram textos ricos do sentimento e da emoção particularizadora do eu lírico.

  3. fizeram uma poesia torturada pelo mal-do-século, pela angústia extremada que apontada para a morte e para a destruição da ordem do mundo.

  4. se caracterizaram pela manifestação emotiva, pelo sentimentalismo desabrido, que opõe a liberdade de expressão ao rigor da forma.

  5. usaram uma expressão livre das normas e das formas clássicas, para dar vazão à torrente emocional característica de seus textos.

08- A representação da nação brasileira quase não se faz presente na segunda fase da obra de Machado de Assis.


 Isso ocorre porque:
(a) a análise psicológica das personagens sobrepõe-se aos enredos das narrativas.

(b) o narrador, geralmente, é a personagem principal da história.

(c) a sequência da linearidade narrativa é observada na totalidade das obras.

(d) as personagens apresentam destinos heroicos a serem cumpridos.

(e) a ironia constitui elemento essencial de manutenção dos valores temporais.

09- Marque a afirmativa correta:


(a) O Parnasianismo caracterizou-se, no Brasil, pela busca da perfeição formal na poesia.

(b) O Parnasianismo determinou o surgimento de obras de tom marcadamente coloquial.

(c) O Parnasianismo, por seus poetas, preconizava o uso do verso livre.

(d) O Parnasianismo brasileiro deu ênfase ao experimentalismo formal.

(e) O Parnasianismo foi o responsável pela afirmação de uma poesia de caráter sugestivo e musical.

10- Assinale a alternativa que tenha apenas características do Parnasianismo:


(a) culto da forma; objetivismo; predomínio dos elementos da natureza;

(b) preocupação com a forma, com a técnica e com a métrica; presença de rimas ricas, raras, preciosas;

(c) predomínio do sentimentalismo; vocabulário precioso; descrições de objetos;

(d) teoria da arte pela arte; métrica perfeita; busca do nacionalismo;

(e) sexualidade; hereditariedade; meio ambiente.

11- Não caracteriza a estética parnasiana:


(a) A oposição aos românticos e distanciamento das preocupações sociais dos realistas.

(b) A objetividade, advinda do espírito cientificista, e o culto da forma.

(c) A obsessão pelo adorno e contenção lírica.

(d) A perfeição formal na rima, no ritmo, no metro e volta aos motivos clássicos.

(e) A exaltação do "eu" e fuga da realidade presente.

12- Leia o trecho abaixo, parnasiano.


E sobre mim, silenciosa e triste,

A Via-Láctea se desenrola

Como um jarro de lágrimas ardentes.
(Olavo Bilac)

 Sobre o fragmento poético não é correto afirmar:


(a) A "Via-Láctea" sofre um processo de personificação.

(b) A cena é descrita de modo objetivo, sem interferência da subjetividade do eu-poético.

(c) A opção pelos sintagmas "desenrola" e "jarro de lágrimas ardentes" visa a presentificar o movimento dos astros.

(d) Há predomínio da linguagem figurada e descritiva.

(e) A visão de mundo melancólica do emissor da mensagem se projeta sobre o objeto poetizado.

13- Enfocando os temas e as atitudes parnasianos:


(a) a poesia parnasiana é alienada, no sentido de que ignora as questões que não sejam essencialmente estéticas;

(b) há um acentuado desprezo pela plebe e pelas aspirações populares;

(c) o artesanato poético é sua principal preocupação;

(d) os parnasianos diferem da atitude impassível e antissentimental dos realistas;

(e) é uma poesia de elaboração, fruto do "esforço intelectual".

14- Ainda quanto a estes temas e atitudes:


(a) existe uma preferência pelos temas universais, objetivos;

(b) ao fazer a fixação das cenas históricas, o poeta coloca-se ao lado dos anseios de sua época;

(c) a mitologia é revalorizada;

(d) filosoficamente, os parnasianos são pessimistas;

(e) a descrição de fenômenos naturais é frequente em seus versos.

15- Leia os versos:


Esta, de áureos relevos, trabalhada

De divas mãos, brilhantes copa, um dia,

Já de  aos deuses servir como cansada,

Vinda do Olimpo, a um novo deus servia.

Era o poeta de Teos que a suspendia.

Então e, ora repleta ora esvaziada,

A taça amiga aos dedos seus tinia

Todas de roxas pétalas colmada.


  (Alberto de Oliveira)
 Assinale a alternativa que contém características parnasianas presentes no poema:
(a) busca de inspiração na Grécia Clássica, com nostalgia e subjetivismo;

(b) versos impecáveis, misturando mitologia clássica com sentimentalismo amoroso;

(c) revalorização das ideias iluministas e descrição do passado;

(d) descrição minuciosa de um objeto e busca de um tema ligado à Grécia antiga;

(e) vocabulário preciosista, de forte ardor sensual.

Gabarito
01- (C)
02- (A)
03- (C)
04- (B)
05- (C)
06- (B) e (E)
07- (B)
08- (A)
09- (A)
10- (B)
11- (E)
12- (B)
13- (D)
14- (D)
15- (C)

FM/1507/BANCO DE QUESTOES/LITERATURA/2015/LITERATURA - 2a SERIE – Ensino Medio – 2a Etapa – 2015 - PARTE 1.doc

Página de - 04/08/2016 - 15:13 O8/p8


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal