Programa de desenvolvimento


Objetivo do Projeto Algodão



Baixar 193.3 Kb.
Página2/3
Encontro29.07.2016
Tamanho193.3 Kb.
1   2   3

Objetivo do Projeto Algodão


Contribuir para o desenvolvimento do setor agropecuário no Ceará, por intermédio de atividades econômicas que integram a cadeia produtiva do algodão e adoção de modelos de gestão cooperativista.
  1. Metas para a Fase Inicial


  1. Mobilizar 1.000 produtores em 10 municípios cearenses, integrantes do zoneamento agrícola para a cotonicultura;

  2. Trabalhar o processo de gestão profissional em 20 organizações cooperativas ou grupos produtivos;

  3. Viabilizar o cultivo de 2.000 ha de algodão integrados ao processo agroindustrial.

No Quadro 2 encontra-se apresentado um resumo conceitual do Projeto Algodão, elaborado a partir da Matriz de Enquadramento Lógico.

Quadro 2 – Resumo do Projeto Algodão



  1. Nº do Projeto: 1

  1. Titulo: Projeto Algodão




  1. Abrangência (municípios): Quixadá, Quixeramobim, Sen. Pompeu, Piquet Carneiro, Acopiara, Iguatu, Cedro, Lavras da Mangabeira, Morada Nova e Quixelô.

  1. Período de Realização: Janeiro de 2011 a Dezembro de 2012 (Fase inicial)




  1. Objetivo:

Contribuir para o desenvolvimento do setor agropecuário no Ceará, por intermédio das atividades econômicas que integram a cadeia produtiva do algodão e adoção de modelos de gestão cooperativista.




Indicador do Objetivo:

% de elevação do VBP nas propriedades dos participantes; Índice percentual de processamento da matéria-prima realizado pelas organizações dos produtores.




  1. Propósito:

Adotar o cooperativismo como modelo de gestão profissional das organizações associativas que atuam na cadeia produtiva do algodão no Ceará.




Indicador do Propósito:

Nº de organizações associativas e/ou cooperativas participantes; Nº de profissionais de nível superior e de nível médio da área do cooperativismo, integrados ao trabalho de Ater e transferência de tecnologia




  1. Resultados Imediatos/Produtos

Mobilizar 1.000 produtores em 10 municípios cearenses e viabilizar o cultivo de 2.000 ha de algodão, numa fase inicial.




Indicador de produtos:

Nº de produtores participantes; Nº de municípios alcançados; Área cultivada com algodão; Nº de contratos celebrados.




  1. Descrição do fator externo que condicione a dimensão do produto

Experiências não exitosas do passado; Caráter inovador da proposta; Cenário favorável relacionado às demandas dos produtos derivados do algodão, sobretudo fibra, óleo e torta.




  1. Instituições parceiras no Projeto

Nome:

BNB/Etene; OCB/Sescoop; Embrapa Algodão; SDA/Ematerce/Vinculadas



Atribuições:

Tecnologia do processo produtivo, gestão empresarial cooperativista, assistência técnica e extensão rural, processamento agroindustrial, financiamento, capacitação e outras.



  1. Outras informações pertinentes:

A Matriz Institucional encontra-se em construção, não obstante a sinalização positiva de algumas instituições, dentre as quais podem ser citadas as seguintes: Adece, Instituto Agropolos, Sebrae e Senar. Outras instituições estão sendo contactadas, dentre as quais citam-se: Companhia Ferroviária do Nordeste, Fetraece e Facec, dentre outras.








  1. Concepção Geral do Projeto Algodão


O Projeto Algodão foi concebido de modo que a produção respeite o zonamento agrícola e que os produtores possam adotar todas as medidas tecnológicas atualmente recomendadas à cultura.

A proposta tecnológica de produção do algodão será aquela preconizada pela Embrapa Algodão. Para tanto, este Projeto considera o sistema de produção e os coeficientes técnicos recomendados para o Semiárido, bem como o perfil dos produtores da agricultura familiar.

A produção da matéria-prima será totalmente integrada ao processamento agroindustrial, na perspectiva de que os produtores se apropriem ao máximo do valor agregado ao produto.

O processamento agroindustrial contempla três momentos distintos, conforme segue:



  1. Separação da pluma e do caroço – este processo também é denominado descaroçamento. Requer equipamento e cuidados específicos para garantir obtenção de plumas com boa qualidade, o que é uma das grandes exigências do mercado.

  2. Enfardamento da pluma – processo de acondicionamento da pluma em fardos, para serem transportados à indústria têxtil.

  3. Extração do óleo do caroço – este processo também é denominado de esmagamento, onde o óleo é extraído do caroço. O subproduto desta operação é a torta gorda, importante suplemento da dieta alimentar de bovinos, caprinos e ovinos.

O destino dos produtos obtidos pela matéria-prima do algodão segue para diferentes fins, conforme é demonstrado no Quadro 3.

O fluxo agroindustrial da cotonicultura pode ser simplificado em três grandes etapas, conforme segue:



  1. Fase produtiva da matéria-prima – refere-se aos procedimentos eminentemente ligados ao cultivo e destino do algodão;

  2. Fase do processamento inicial – implica no descaroçamento e na extração de óleo (esmagamento);

  3. Fase industrial propriamente dita – etapas realizadas nas indústrias têxteis e nas indústrias demandadoras de óleo (consumo humano, biodiesel e outros).

Quadro 3: Origem e destinos possíveis dos principais produtos do algodão

PRODUTO

ORIGEM

ALGUNS DESTINOS POSSÍVEIS

Algodão com caroço

Organizações dos produtores

(Grupos de produtores /associações /cooperativas)



- Usinas da região;

- Processamento parcial pelas organizações de produtores;

- Processamento total pelas organizações de produtores.


Pluma

Organizações dos produtores

- Cooperativa central

- Indústrias têxteis existentes no Ceará

- Indústrias têxteis localizadas em estados vizinhos


Caroço

Organizações dos produtores

- Processamento pelas organizações de produtores.

Óleo

Organizações dos produtores

- Biodiesel – PetroBio (Usina Quixadá-CE);

- Outros (indústrias instaladas no Ceará)



Torta

Organizações dos produtores

Organizações dos produtores, para utlização pelos associados/cooperados, na complementação da dieta do gado de leite ou de outros ruminantes.

Um resumo de um fluxo agroindustrial considerando as fases acima referidas encontra-se representado no Gráfico 2, a seguir.

Gráfico 2 – Resumo de um fluxo agroindustrial provável do Projeto Algodão no Ceará










  1. Compartilhe com seus amigos:
1   2   3


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal