Programa de ensino



Baixar 34.98 Kb.
Encontro19.07.2016
Tamanho34.98 Kb.
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA

Centro de Comunicação e Expressão

Departamento de Artes e Libras

Curso de Cinema

PROGRAMA DE ENSINO

Disciplina: Tópicos Especiais de Cinema II - Laboratório de Percepção e Criação



Horário: 14:20 (sexta-feira)

Professora: Dra. Clélia Mello - cleliamello@gmail.com

Ementa:

Arte e criatividade. Estética, percepção e processo criativo. Acaso e criatividade. Brainstorming. Organização e desorganização de sentidos. Encenação e Poéticas Contemporâneas. Arte Conceitual. Cinema Expandido.



Objetivos:

- Propiciar possibilidades de desencadear devires ao explorar a diversidade sensível em uma vivência criativa;

- estimular e exercitar a sensibilização;

- promover um espaço de experiências individuais e coletivas;

- pesquisar e elaborar conceitos de trabalhos em campos ampliados do cinema;

- experimentar técnicas convencionais e não convencionais de modalidades artísticas aplicadas ao cinema;

- experimentar o desenvolvimento de uma pesquisa plástica e conceitual participando da criação de um trabalho coletivo a ser apresentado ao final da disciplina.

Conteúdo Programático:

Técnicas convencionais e não convencionais de modalidades artísticas aplicadas ao cinema. Exercicios de sensibilização. Paisagem sonora. Encenação Contemporânea. Arte Conceitual. Poéticas atuais. Formulações contemporâneas: Cruzamento de conceitos. O cinema e a experiência humana. Cinema Expandido. Estética da Multiplicidade e Narratividade: o espaço dramático, o urbano e a composição plástica - molduras, janelas; narrativa versus narratividade; virtualidade; hibridação.



Metodologia:

Aulas expositivas, em campo (espaço urbano), dinâmicas e práticas; exibição comentada de obras que trabalhem com a noção de cinema expandido; leituras e discussões de textos, seminários em grupo e realização de exercícios de percepção e criação.



Avaliação:

A avaliação é  condicionada à freqüência mínima de 75%. Serão considerados: a participação em aula e avaliada a contribuição para os debates; a realização dos exercícios, a produção de relatórios semanais sobre os exercícios realizados; a prática poética (trabalho final) e o memorial reflexivo com descrição e conceituação do próprio processo criativo (acompanhado do caderno de notas). Em todos os quesitos será avaliada a capacidade reflexiva do aluno em relação aos variados fatores que participam do processo durante as atividades propostas e no exercício da criatividade: a si mesmo, a relação com o outro (colega) e ao grupo (classe).



Bibliografia básica:

BENTES, Yvana. “Vídeo e Cinema: Rupturas, Reações e Hibridismo.” COSTA, Cacilda Teixeira da. "Videoarte no MAC". In MACHADO, Arlindo (org). Made in Brazil. São Paulo, Itaú Cultural, 2003.

BERGER, John. Modos de ver. São Paulo, Martins Fontes, 1982.

CAUQUELIN, Anne. A Invenção da Paisagem. São Paulo, Martins Fontes, 2007.

____________. Arte Contemporânea: uma Introdução. São Paulo, Martins Fontes, 2005.

____________. MARCIONILO, Marcos. Frequentar os Incorporais: Contribuição a Uma Teoria da Arte Contemporânea. São Paulo, Rocco, 2008

COHEN, Renato. Work in progress na cena contemporânea. São Paulo, Perspectiva, 1998.

DUBOIS, Philippe. Cinema, vídeo e Godard. São Paulo, Cosac Naify, 2004.

MACHADO, Arlindo. Máquina e Imaginário: O Desafio das Poéticas Tecnológicas. São Paulo, Edusp, 1993

________________. Arte e mídia. São Paulo, Zahar, 2007.

MELIM, Regina. Performance nas artes visuais. Rio de Janeiro, Zahar, 2008.

MUNIZ, Vik. Reflex: Vik Muniz de A a Z. São Paulo, Cosac & Naif, 2010.

OSTROWER, Fayga. Criatividade e processos de criação. 24ª. Ed., Petrópolis,Vozes, 1987.

_________________. Acasos e criação artística. 9ª. Ed., Rio de Janeiro, Elsevier,1999.

PLAZA, Julio. Tradução Intersemiótica. São Paulo, Perspectiva. 2003

WISNIK, José Miguel. O som e o sentido. Uma outra história das músicas. São Paulo, Companhia das Letras, 1999.



Bibliografia complementar:

BARROS, Anna (org.) Os desafios da arte no início do século XXI. São Paulo, Unimarco, 2002

BELLOUR, Raymond. Entre-imagens. Campinas, Papirus, 1997.

CHARNEY, Leo; SCHWARTZ, Vanessa R. (Orgs). O Cinema e a Invenção da Vida Moderna.São Paulo, Cosac & Naif, 2001.

DIDI-HUBERMAN, G. O que vemos, o que nos olha. Rio de Janeiro, Editora 34, 1998.

DUBOIS, Philippe. Movimentos improváveis. O efeito cinema na arte contemporânea. Rio de Janeiro, Ed. CCBB, 2003.

KRAUSS, Rosalind E. Caminhos da Escultura Moderna. São Paulo, Martins Fontes, 1998.

MACHADO, Arlindo. Pré-cinemas e pós-cinemas. Campinas, Papirus, 1997.

________________. Arte e mídia. São Paulo, Zahar, 2007.

MACIEL, Katia; PARENTE, Andre (Orgs.). Redes Sensoriais: Arte, Ciência, Tecnologia. Rio de Janeiro, Contra Capa. 2003.

MANOVICH, Lev. Soft cinema. Cambridge e London, MIT press, 2005.

____________. The language of new media. Cambridge, MIT press, 2001

NYMAN, Michael. Experimental Music: Cage and beyond. Nova York, Schirmer, 1981.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA

Centro de Comunicação e Expressão

Departamento de Artes e Libras

Curso de Cinema

PLANO DE ENSINO

Disciplina: Tópicos Especiais de Cinema II - Laboratório de Percepção e Criação



Horário: 14:20 (sexta-feira) Professora: Dra. Clélia Mello

Ementa:

Arte e criatividade. Estética, percepção e processo criativo. Acaso e criatividade. Brainstorming. Organização e desorganização de sentidos. Encenação e Poéticas Contemporâneas. Arte Conceitual. Cinema Expandido.



Objetivos:

- Propiciar possibilidades de desencadear devires ao explorar a diversidade sensível em uma vivência criativa;

- estimular e exercitar a sensibilização;

- promover um espaço de experiências individuais e coletivas;

- pesquisar e elaborar conceitos de trabalhos em campos ampliados do cinema;

- experimentar técnicas convencionais e não convencionais de modalidades artísticas aplicadas ao cinema;

- experimentar o desenvolvimento de uma pesquisa plástica e conceitual participando da criação de um trabalho coletivo a ser apresentado ao final da disciplina.

Metodologia:

Aulas expositivas, em campo (espaço urbano), dinâmicas e práticas; exibição comentada de obras que trabalhem com a noção de cinema expandido; leituras e discussões de textos, seminários em grupo e realização de exercícios de percepção e criação.



Avaliação:

A avaliação é  condicionada à freqüência mínima de 75%. Serão considerados: a participação em aula e avaliada a contribuição para os debates; a realização dos exercícios, a produção de relatórios semanais sobre os exercícios realizados; a prática poética (trabalho final) e o memorial reflexivo com descrição e conceituação do próprio processo criativo (acompanhado do caderno de notas). Em todos os quesitos será avaliada a capacidade reflexiva do aluno em relação aos variados fatores que participam do processo durante as atividades propostas e no exercício da criatividade: a si mesmo, a relação com o outro (colega) e ao grupo (classe).



Bibliografia básica:

BENTES, Yvana. “Vídeo e Cinema: Rupturas, Reações e Hibridismo.” COSTA, Cacilda Teixeira da. "Videoarte no MAC". In MACHADO, Arlindo (org). Made in Brazil. São Paulo, Itaú Cultural, 2003.

BERGER, John. Modos de ver. São Paulo, Martins Fontes, 1982.

CAUQUELIN, Anne. A Invenção da Paisagem. São Paulo, Martins Fontes, 2007.

____________. Arte Contemporânea: uma Introdução. São Paulo, Martins Fontes, 2005.

____________. MARCIONILO, Marcos. Frequentar os Incorporais: Contribuição a Uma Teoria da Arte Contemporânea. São Paulo, Rocco, 2008

COHEN, Renato. Work in progress na cena contemporânea. São Paulo, Perspectiva, 1998.

DUBOIS, Philippe. Cinema, vídeo e Godard. São Paulo, Cosac Naify, 2004.

MACHADO, Arlindo. Máquina e Imaginário: O Desafio das Poéticas Tecnológicas. São Paulo, Edusp, 1993

________________. Arte e mídia. São Paulo, Zahar, 2007.

MELIM, Regina. Performance nas artes visuais. Rio de Janeiro, Zahar, 2008.

MUNIZ, Vik. Reflex: Vik Muniz de A a Z. São Paulo, Cosac & Naif, 2010.

OSTROWER, Fayga. Criatividade e processos de criação. 24ª. Ed., Petrópolis,Vozes, 1987.

_________________. Acasos e criação artística. 9ª. Ed., Rio de Janeiro, Elsevier,1999.

PLAZA, Julio. Tradução Intersemiótica. São Paulo, Perspectiva. 2003

WISNIK, José Miguel. O som e o sentido. Uma outra história das músicas. São Paulo, Companhia das Letras, 1999.



Bibliografia complementar:

BARROS, Anna (org.) Os desafios da arte no início do século XXI. São Paulo, Unimarco Editora, 2002.

BELLOUR, Raymond. Entre-imagens. Campinas, Papirus, 1997.

CHARNEY, Leo; SCHWARTZ, Vanessa R. (Orgs). O Cinema e a Invenção da Vida Moderna.São Paulo, Cosac & Naif, 2001.

DIDI-HUBERMAN, G. O que vemos, o que nos olha. Rio de Janeiro, Editora 34, 1998

DUBOIS, Philippe. Movimentos improváveis. O efeito cinema na arte contemporânea. Rio de Janeiro, Ed. CCBB, 2003.

KRAUSS, Rosalind E. Caminhos da Escultura Moderna. São Paulo, Martins Fontes, 1998.

MACHADO, Arlindo. Pré-cinemas e pós-cinemas. Campinas, Papirus, 1997.

________________. Arte e mídia. São Paulo, Zahar, 2007.

MACIEL, Katia; PARENTE, Andre (Orgs.). Redes Sensoriais: Arte, Ciência, Tecnologia. Rio de Janeiro, Contra Capa, 2003.

MANOVICH, Lev. Soft cinema. Cambridge e London, MIT press, 2005.

____________. The language of new media. Cambridge, MIT press, 2001.

NYMAN, Michael. Experimental Music: Cage and beyond. Nova York, Schirmer, 1981.

AULA 1 – Apresentação e distribuição do Programa. Aula expositiva sobre percepção e processo criativo.

AULA 2 – Exercicio de sensibilização do olhar, percepções.

AULA 3 – Apresentação do resultado do primeiro exercicio e introdução ao segundo exercicio de sensibilização do olhar. Entrega do material em Cd/DVD

AULA 4 – Apresentação do resultado do segundo exercicio e introdução ao exercicio de sensibilização auditiva – trajetos biográficos. Entrega do material em Cd/DVD

AULA 5 - Apresentação do resultado do terceiro exercicio e introdução ao exercicio de sons urbanos. Entrega do material em Cd/DVD

AULA 6 – Apresentação do resultado do quarto exercicio e introdução ao exercicio de sons da intimidade. Entrega do material em Cd/DVD

AULA 7 – Apresentação do resultado do quinto exercicio e introdução ao exercicio de criação de um orátorio. Entrega do material em Cd/DVD

AULA 8 – Apresentação das instalações.

Aula 9 – Introdução aos laboratórios de corpos imageticos e de construção de personagem.

Aula 10 – Apresentação do resultado do laboratorio de corpos imageticos e introdução ao laboratorio ACASOS – haikais imageticos. Entrega do material em Cd/DVD

Aula 11 – Apresentação do resultado do laboratorio de construção de personagem. Entrega do material em Cd/DVD

Aula 12 – Apresentação do resultado do laboratorio ACASOS. Entrega do material em Cd/DVD

Aulas 13-15 – Realização e apresentação dos trabalhos finais. Entrega do material em Cd/DVD



Obs: os exercícios poderão ser alterados em função da turma de alunos.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal