Programa de pós-graduaçÃo em sociologia ciência, Tecnologia, Desenvolvimento e Sustentabilidade



Baixar 29.17 Kb.
Encontro21.07.2016
Tamanho29.17 Kb.
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SOCIOLOGIA

Ciência, Tecnologia, Desenvolvimento e Sustentabilidade



PLANO DE ENSINO

1. Ementa

Estudo das relações entre o desenvolvimento capitalista e desenvolvimento científico e tecnológico no contexto internacional, na América Latina e no Brasil e, especificamente a atuação do Estado na formulação e execução de políticas científicas e tecnológicas.
2. Objetivos:

Analisar as relações entre desenvolvimento científico e tecnológico e sociedade capitalista enfocando: 1) as origens da ciência e da tecnologia em sua forma moderna, suas relações com o desenvolvimento da sociedade capitalista; 2) as relações entre desenvolvimento capitalista e desenvolvimento científico e tecnológico, as diferentes formas que este vem assumindo no contexto internacional e, especificamente na América Latina e no Brasil; 3) as relações entre C&T e sustentabilidade; e, 4) as relações entre os cientistas, a sociedade, o mercado e o estado.



3. Conteúdos:

1- Formação da ciência e tecnologia modernas;

2- Os cientistas, a sociedade, o mercado e o estado: comunidade científica, campo científico, coletividade científica, redes sócio-técnicas, arenas transepistêmicas;

3- Natureza, sociedade e tecnociência;

4- Conhecimento, planificação e sustentabilidade

5- C&T no Brasil e o contexto de globalização: o papel do Estado


4. procedimentos didáticos

Aulas expositivas dialogadas e seminários de discussão de textos previamente definidos.


5. Avaliação

Monografia sobre um dos temas do seminário (máximo 15 páginas)


Bibliografia Geral:

BAUMGARTEN, M (org.) A era do conhecimento: Matrix ou Ágora? Porto Alegre, ed. UNB e ed. UFRGS, 2001, p. 89-119.

BAUMGARTEN, M. o Brasil na era do conhecimento: ciência, tecnologia e desenvolvimento sustentado. Porto Alegre: PPGS-UFRGS, 2003.

BAUMGARTEN, M. (org) Conhecimentos e redes: sociedade, política e inovação. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2005.

BOURDIEU, P. O Campo Científico, In: ORTIZ, R. (org) Pierre Bourdieu, Sociologia. São Paulo, Ática, 1983.

BURSZTYN, M. (org.). Ciência,ética e sustentabilidade. São Paulo, Cortes; Brasília, DF:UNESCO, 2001, p. 143-158.

HABERMAS, J. Conhecimento e Interesse In: Escola de Frankfurt.Os Pensadores,
XLVIII. São Paulo: Abril Cultural, 1975.

HABERMAS, J. Técnica e ciência enquanto ideologia In: Escola de Frankfurt. Os


Pensadores, XLVIII. São Paulo: Abril Cultural, 1975.

LASTRES, H. & ALBAGLI, S. (orgs). Informação e globalização na era do conhecimento. Rio de Janeiro, ed. Campus, 1999.

LEPENIES, W. As três culturas. São Paulo: EDUSP, 1996.

LIANZA, S.; ADDOR, F. Tecnología e desenvolvimento. Porto Alegre, Ed. UFRGS, 2005.

MACIEL, M. L. (2002). Ciência, tecnologia e inovação: a relação entre conhecimento e desenvolvimento. In: BIB, São Paulo, n. 54, 2o semestre 2002, p. 67-80.

MORIN, E. Ciência com consciência. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2000

POMBO, O; GUEREIRO, A; ALEXANDRE, A. Enciclopédia e Hipertexto. Lisboa: Ed. Duarte Reis, 2006.

PORTOCARRERO, V. (org.). Filosofia, história e sociologia das ciências. Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 1994.

SANTOS, B. de S. (2000). A crítica da razão indolente: contra o desperdício da experiência. São Paulo: Cortez.

SANTOS, BOAVENTURA. “Conhecimento Prudente para uma Vida Decente”. Porto: Afrontamento, 2003.

STENGERS, I. A invenção das ciências modernas. São Paulo, Ed. 34, 2002.

SOCIOLOGIAS ns. 6 e 15.

WOOD, ELLEN & FOSTER, JOHN Em defesa da história: marxismo e pós-modernismo. Rio de Janeiro: Zahar, 1999.
Bibliografia por encontro (provisória):
1º encontro (Textos recomendados)
Formação da ciência e da técnica modernas; C&T e desenvolvimento:
CORRÊA, MAÍRA. Ciência, Tecnologia e Sociedade. In: Momento, v.9, pp59-82. Rio Grande: Ed. FURG, 1996.

_______________. Tecnologia. in: Trabalho e Tecnologia - dicionário crítico, pp 250-257. Porto Alegre: Ed. UFRGS/Vozes, 1997.

HABERMAS, J. Conhecimento e Interesse In: Escola de Frankfurt. Os Pensadores,
XLVIII. São Paulo: Abril Cultural, 1975.

HABERMAS, J. Técnica e ciência enquanto ideologia In: Escola de Frankfurt.Os


Pensadores, XLVIII. São Paulo: Abril Cultural, 1975.

MOREL, Regina (1974) Ciência e Estado - a política científica e tecnológica no Brasil. Queiroz, LTDA.

SANTOS, B. Introdução a uma ciência pós-moderna. RJ: Graal, 1989
2° e 3° encontros
Os cientistas, a Sociedade, o Mercado e o Estado: comunidade científica, campo científico, coletividade científica, redes sócio-técnicas, arenas transepistêmicas;
BAUMGARTEN, M. “Globalização e ciência & tecnologia no limiar do século XXI: os anos 90 no Brasil”. In: BAUMGARTEN, M (org.) A era do conhecimento: Matrix ou Ágora? Porto Alegre, ed. UNB e ed. UFRGS, 2001, p. 89-119.

BAUMGARTEN, M. “Produção Social da Ciência: os intelectuais entre a utopia e a práxis” In: Episteme n. 8 jan./jun 1999. Porto Alegre:GIFHC/UFRGS.

BOURDIEU, P. O Campo Científico, In: ORTIZ, R. (org) Pierre Bourdieu, Sociologia. São Paulo, Ática, 1983.

ECHEVERRÍA, J. Introdução à Metodologia da Ciência. Coimbra: Almedina, 2003. Caps. 7 e 8.

FERREIRA, L. & BRITO, N. Os intelectuais no mundo e o mundo dos intelectuais:
uma leitura comparada de Karl Mannheim e Pierre Bourdieu, In: PORTOCARRERO, V. (org.). Filosofia, história e sociologia das ciências. Rio de
Janeiro: FIOCRUZ, 1994.

HOCHMAN, G. A Ciência entre a Comunidade e o Mercado: leituras de Kuhn, Bourdieu, Knnor-Cetina e Latour, In: PORTOCARRERO, V. (org). Filosofia, História e Sociologia das Ciências. RJ: Ed. FIOCRUZ, 1994.

KNORR-CETINA, K. La Fabricación del conocimiento. Um ensayo sobre el caráter construtivista y contextual de la ciencia. Bernal: Universidad Nacional de Quilmes, 2005.

KUHN, T. A estrutura das revoluções científicas. São Paulo: Perspectiva, 1995.

LAKATOS, I. & MUSGRAVE, A. (orgs). A crítica e o desenvolvimento do conhecimento. São Paulo: Ed. Cultrix/ Ed. USP, 1979.

LENOIR, T. Registrando a ciência os textos científicos e as materialidades da comunicação. In: In: Episteme, vol.2, n. 4 pp 33-53. Porto Alegre: ILEA/UFRGS, 1997.

MANNHEIM, K. O problema da intelligentsia. In: MANNHEIM, K., Sociologia da cultura. SP: Perspectiva/EDUSP, 1974.

____________. Ideologia e utopia. Rio de Janeiro: Zahar, 1972.

MERTON. The Sociology of Science: theoretical and empirical investigations. Chicago: University of Chicago Press, 1974.

SANTOS, B. Introdução a uma ciência pós-moderna. Rio de Janeiro: Graal, 1989.

OLIVA, A. Kuhn: o normal e o revolucionário na reprodução da racionalidade científica In: PORTOCARRERO, V. (org.). Filosofia, história e sociologia das ciências. Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 1994.

TRIGUEIRO, M. O que foi feito de Kuhn In: SOBRAL, M & TRIGUEIRO, M. (Orgs). Alavanca de Arquimedes. Brasília: Paralelo 15, 1997.


4° e 5° encontros

Natureza, sociedade, tecnociência e redes

ALBAGLI, SARITA. Novos espaços de regulação na era da informação e do conhecimento IN: LASTRES, H. & ALBAGLI, S. (orgs.). Informação e globalização na era do conhecimento. Rio de Janeiro: ed. Campus, 1999.

ARAÚJO, HERMETES (org). Tecnociência e cultura (Apresentação). São Paulo: Estação Liberdade, 1998.

BAUMGARTEN, M. “Natureza, trabalho e tecnociência” IN CATTANI, A.Dicionário crítico sobre trabalho e tecnologia. Petrópolis: Vozes, 2002.

BENSAÏD, DANIEL. Marx, o intempestivo – grandezas e misérias de uma aventura crítica. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1999 (edição original, 1997).

COCCO, G. A nova qualidade do trabalho na era da informação. In LASTRES, H. & ALBAGLI, S. (orgs.). Informação e globalização na era do conhecimento. Rio de Janeiro: ed. Campus, 1999.

DANTAS, M. Capitalismo na era das redes: trabalho, informação e valor no ciclo da comunicação produtiva. In: LASTRES, H. & ALBAGLI, S. (orgs.). Informação e globalização na era do conhecimento. Rio de Janeiro: ed. Campus, 1999.

LASTRES, H. & ALBAGLI, S. (orgs). Informação e globalização na era do conhecimento. Rio de Janeiro, ed. Campus, 1999.

LÖWY, M. “De Marx ao ecossocialismo”. In: LÖWY, M. & BENSAÏD, D. Marxismo, modernidade e utopia. São Paulo, Xamã, 2000, p. 227-238.

MORAES, A. Meio ambiente e ciências humanas. São Paulo, Hucitec, 1997 (segunda edição).

BAUMGARTEN, M. (org) Conhecimentos e redes: sociedade, política e inovação. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2005.
6° e 7° encontros

Conhecimento, planificação e sustentabilidade
ALBAGLI, S. “Novos espaços de regulação na era da informação e do conhecimento”. In: LASTRES, H. & ALBAGLI, S. (orgs.). Informação e globalização na era do conhecimento. Rio de Janeiro, ed. Campus, 1999, p. 290-313.

ARAÚJO, H (org). Tecnociência e cultura (Apresentação). São Paulo, Estação Liberdade, 1998.

BAUMGARTEN, M. Tecnociência na Virada do Milênio: o Brasil na era do conhecimento:In: BAUMGARTEN, M (org.) A era do conhecimento: Matrix ou Ágora? Porto Alegre, ed. UNB e ed. UFRGS, 2001, p. 89-119.

BAUMGARTEN, M. “Conhecimento, Planificação e Sustentabilidade” In: São Paulo em Perspectiva Vol 16/n3/jul-set 2002, os 31-41.

BARROS, F. O Planejamento do Desenvolvimento Científico e Tecnológico no Contexto Neoliberal Contemporâneo In: SOBRAL, M & TRIGUEIRO, M. (Orgs). Alavanca de Arquimedes. Brasília: Paralelo 15, 1997.

BARROS, F. A. “Os avanços da tecnociência, seus efeitos na sociedade contemporânea e repercussões no contexto brasileiro”. In: BAUMGARTEN, M (org.) A era do conhecimento: Matrix ou Ágora? Porto Alegre, ed. UNB e ed. UFRGS, 2001, p. 73-87.

BARROS, F. A tendência concentradora da produção do conhecimento no mundo contemporâneo. Brasília: Paralelo 30, 2005.

BARTHOLO JR., R. & BURSZTYN, M. “Prudência e utopismo: ciência e educação para a sustentabilidade” In: BURSZTYN, M. (org.). Ciência,ética e sustentabilidade. São Paulo, Cortes; Brasília, DF:UNESCO, 2001, p. 159-188.

CARVALHO, E. “Tecnociência e complexidade da vida”. In: São Paulo em Perspectiva. São Paulo, Fundação Seade, v.14, n. 3, jul-set 2000, p.26-31.

LATOUR, B. Políticas da Natureza. Bauru, SP: EDUSC, 2004.

MORAES, A. Meio ambiente e ciências humanas. São Paulo, Hucitec, 1997 (segunda edição).

SANTOS, BOAVENTURA. “Conhecimento Prudente para uma Vida Decente”. Porto: Afrontamento, 2003.

TAVARES DOS SANTOS, J. “Novas questões sociais mundiais, projetos sociais e culturais e planificação emancipatória”. Humanas. Porto Alegre, IFCH, v. 24, n. ½, 2001, p. 163-185.

VILAS, C. “Seis idéias falsas sobre a globalização” Estudos de Sociologia. Araraquara ano 3, n. 6, primeiro semestre, 1999, p. 21-62.

VIOTTI, E. “Ciência e tecnologia para o desenvolvimento sustentado brasileiro”. In: BURSZTYN, M. (org.). Ciência,ética e sustentabilidade. São Paulo, Cortes; Brasília, DF:UNESCO, 2001, p. 143-158.

WOOD, ELLEN & FOSTER, JOHN Em defesa da história: marxismo e pós-modernismo. Rio de Janeiro: Zahar, 1999.


8°, 9° e 10° encontros

C&T no Brasil e o contexto de globalização: o papel do Estado

BARROS, F. A. “Os avanços da tecnociência, seus efeitos na sociedade contemporânea e repercussões no contexto brasileiro”. In: BAUMGARTEN, M (org.) A era do conhecimento: Matrix ou Ágora? Porto Alegre, ed. UNB e ed. UFRGS, 2001, p. 73-87.

BAUMGARTEN, M. “Conhecimento, Planificação e Sustentabilidade” In: São Paulo em Perspectiva Vol 16/n3/jul-set 2002, os 31-41.

BAUMGARTEN, M (2003). O Brasil na Era do Conhecimento - políticas de ciência e tecnologia e desenvolvimento sustentado. Porto Alegre: PPGS-UFRGS.



MACIEL, M. L. (2001). Hélices, sistemas, ambientes e modelos. Os desafios à Sociologia da Inovação. In: Sociologias, Porto Alegre, UFRGS/IFCH/PPGS, v. 3, n. 6, jul./dez. 2001, p. 18-29.

MACIEL, M. L. (2002). Ciência, tecnologia e inovação: a relação entre conhecimento e desenvolvimento. In: BIB, São Paulo, n. 54, 2o semestre 2002, p. 67-80.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal