Projeto de História do Português Paulista II subprojeto Formação de Corpora do Português Paulista Coordenação: José da Silva Simões



Baixar 0.89 Mb.
Página16/16
Encontro02.08.2016
Tamanho0.89 Mb.
1   ...   8   9   10   11   12   13   14   15   16
97 Fernando Mello Vianna foi presidente de Minas Gerais entre 1924 e 1926 e vice-presidente da república no governo de Washington Luís. Nasceu em Sabará (MG) em 1878 e faleceu no Rio de Janeiro em 1954. Formou-se me Ciências Jurídicas pela Faculdade de Direito de Ouro Preto.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Fernando_de_Melo_Viana.

98 Enéas Câmara foi Senador em Minas Gerais, mas há poucas referências à sua atuação política em sites. Há, por exemplo, menção a seu cargo como Diretor do Instituto Bueno Brandão da Colônia Barão de Ayuruoca, e Professor do Instituto Barão de São Geraldo, ambos em Mar de Espanha (MG), no ano de 1929, no Almanak Administrativo, Mercanti e Industrial do Rio de Janeiro (1891-1940), Vol. B0072, exemplar digitalizado pela Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro. [cf.: http://memoria.bn.br/DocReader/Hotpage/HotpageBN.aspx?bib=313394&pagfis=64952&pesq=&esrc=s&url=http://memoria.bn.br/docreader#].

99 Antonio Carlos Ribeiro de Andrada, presidente de Minas Gerais em 1930. Mais detalhes, v. Documento 28 adiante.

100 Paulo Labarthe Filho: ver Documento 06c para dados biográficos.

101 Nascido no Recife, em 6 de setembro de 1876, e falecido no Rio de Janeiro em 28 de dezembro de 1952, foi médico e político brasileiro: Deputado Federal 1924 a 1926; Deputado Federal em 1930; Senador de 1935 a 1937. [Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/J%C3%BAlio_Ces%C3%A1rio_de_Melo]

102 Oswaldo Euclydes de Souza Aranha, nascido no RS em 1894, foi advogado, político e diplomata brasileiro. Lutou pela reelição de Borges de Medeiros em 1923, era amigo e aliado de Getúlio Vargas e foi grande articulador da campanha da Aliança Liberal: http://pt.wikipedia.org/wiki/Osvaldo_Aranha. (v. também documento 28 adiante).

103 Heitor Teixeira Penteado foi advogado e político brasileiro, presidente interino do Estado de São Paulo, deposto em 24/10/1930, pela Revolução de 30: www.wikipedia.org.

104 Brasão da República.

105 As inscrições “slv”, “Palacio Campos Elysios”, “Dr Whasington Luis” e “Palacio do Cattete” que preenchem os campos do cabeçalho estão datilografados em tinta escura, assim como o texto da mensagem abaixo. As demais inscrições compõem a parte impressa do telegrama. Não foi possível precisar o significado de “slv”.

106 Posição e forma aproximadas do carimbo. No centro está escrito “BRASIL”, “3 MARÇ 1930” e “ESTAÇÃO”; e na periferia da marca as inscrições “REPARTIÇÃO GERAL DOS TELEGRAPHOS” e “PALACIO GUANABARA”

107 Inscrição impressa no papel. Leitura possível: “IMPRENSA NACIONAL”.

108 Ocorreu uma sobreposição de dígitos. A letra “a” é a marcação que está mais visível.

109 Adolfo Konder (1884 a 1956) foi governador de Santa Catarina de 1926 a 1930. Era irmão de Victor Konder, Ministro da Viação e Obras Públicas na presidência de Washington Luís. Ambos nasceram em Itajaí (SC), ingressaram na Academia de Direito de São Paulo em 1902 e atuaram como Secretário da Fazenda de Santa Catarina. Fontes: http://pt.wikipedia.org/wiki/Adolfo_Konder; http://diariocatarinense.clicrbs.com.br; http://www.sef.sc.gov.br/secretarios.

110 Affonso Alves de Camargo (1873 a 1958) foi um político paranaense: http://pt.wikipedia.org/wiki/Afonso_Camargo

111 João Pessoa Cavalcanti de Albuquerque (1878 a julho de 1930), então presidente do Estado da Paraíba, assassinado em 1930: http://pt.wikipedia.org/wiki/Jo%C3%A3o_Pessoa_Cavalcanti_de_Albuquerque.

112 Não foram encontrados dados biográficos, mas há um documento virtual disponível no site da Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro que diz ser coronel da guarnição de Ponta Grossa em fevereiro de 1932:

http://memoria.bn.br/DocReader/Hotpage/HotpageBN.aspx?bib=089842_04&pagfis=10574&pesq=&url

=http://memoria.bn.br/docreader#


113 Provavelmente o Capitão Ormuz Vieira, citado em uma publicação do Diário Oficial no dia 28/7/1932:

http://www.jusbrasil.com.br/diarios/2185395/pg-65-secao-1-diario-oficial-da-uniao-dou-de-28-07-1932



114 Não foram encontrados dados biográficos, no entanto há uma citação de seu nome em um documento virtual da Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro:

http://memoria.bn.br/DocReader/Hotpage/HotpageBN.aspx?bib=089842_04&pagfis=5417&pesq=&url=

http://memoria.bn.br/docreader#


115Antonio Ezequiel Feliciano da Silva, deputado estadual de São Paulo da 14ª legislatura de 1928 a 1930: http://www.ihgs.com.br/cadeiras/patronos/antonioezequiel.html

116 José Adriano Marrey Junior, deputado estadual em 1930, liderou a dissidência do PRP em 1926, fundando o Partido Democcrático (PD):

http://pt.wikipedia.org/wiki/Partido_Democr%C3%A1tico_%281930%29



117 Abreviatura não encontrada em Flexor (1991), talvez possa significar "Scriptum Post".

118 Ao lado esquerdo e direito do nome da empresa vê o desenho de um globo e símbolos de raios que representam seu logotipo.

119 Carimbo com os seguintes dados: "AGENCIA AMARICANA – SERVIÇOS [apagado] RIO DE JANE[IRO]" e a data "30 MAI 30" no centro. Uma parte do selo da empresa de telégrafos que foi rasgado está por cima do carimbo.

120 Antes da 2ª. Guerra Mundial, foi o navio de passageiros mais luxuoso do Lloyd Brasileiro, que o adquiriu em 1926 para fazer a linha do Norte da Europa. Fonte: https://portogente.com.br.

121 O selo da empresa de telégrafos colado ao telegrama que foi rasgado cobre parte dos dados que foram preenchidos em duas linhas, uma delas inicada por "de".

122 Trechos carimbados.

123 Embora com a data apagada do carimbo, é certo que foi enviado em data próximo do telegrama seguinte de 07;06/1930, uma vez que o texto e demais características são os mesmos, com a diferença de que neste há texto completo, o outro (Documento 13) está parcialmente codificado.

124 As inscrições constantes no carimbo estão apagadas, e provavelmente se referem à divisão dos Telégrafos em São Paulo e à data.

125 Há poucas referências a esse nome, como o fato de ter sido homem de confiança do Presidente Carlos de Campos em 1924 (a essa altura já reformado). Outras referências são de 1932, quando da Revolução Constitucionalista, em que seu nome é associado ao do "Batalhão Marcilio Franco". Fonte: https://asmemorias.wordpress.com/5-revolucao/

126 Não foram encontrados dados dssa pessoa.

127 Chefe da Casa Militar da presidência de Washington Luís (v. Documento 6b acima).

128 As inscrições constantes no carimbo são: "TELEGRA[PHO]" e a data "- 7 VI.30"

129 Parte do papel timbrado com o brasão da república.

130 Não foram encontradas informações precisas, apenas uma menção de seu nome num artigo sobre uma engenheira que pediu uma promoção ao então presidente Washington Luís (Braz Velloso era o comandante que o acompanhava nas audiências). Fonte: Melo (2001).

131 Parte impressa do papel.

132 Datação manuscrita.

133 Herbert Hoover foi o 31º presidente dos Estados Unidos entre 1929 e 1933. Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Herbert_Hoover.

134 Referência à esposa, filha e Rahael Luís Pereira de Sousa (filho) de Washington Luís, respectivamente.

135 Parte impressa do papel. Acima disso, vê-se, impressa no papel, uma bandeira vermelha de duas pontas, com uma estrela branca no centro. Olympic foi um transatlântico britânico.

136 Henry Lynch, representante do Rothschild & Sons, banco inglês que teve relações com o Brasil desde o início do século XIX: "NMR was well supplied with information concerning economic, commercial and political developments in Brazil in the interwar years by their agent in Rio de Janeiro, Henry Lynch. Lynch was formidably well connected in Brazil, and his extensive correspondence gives a vivid and robust contemporary account of these interesting years." (www.rothschildarchive.org).

137 Referência aos membros da família Rothschild que fundaram o banco N M Rothchild & Sons, na Inglaterra. Fontes: http://pt.wikipedia.org/wiki/N_M_Rothschild_%26_Sons; http://www.rothschildarchive.org/ib/?doc=/ib/articles/Brazil2.


138 Mesmo nome que aparece no documento anteior (Documento 17).

139 Mesmo nome que aparece no documento anterior (Dcoumento 17).

140 O Hotel D´Italia, localizado no Monte Estoril, na chamada Riviera portuguesa, teve seu casino inaugurado em 1931, período do exílio de Julio Prestes em Portugal. Nessa época, várias localidades costeiras em torno de grandes cidades tornaram-se balneários voltados para a aristocracia portguesa e estrangeira, com a construção de hotéis, conjuntos de moradias e depois o casino no Monte Estoril. Fonte: Artigo de Aquilino Machado "Monte Estoril, a Riviera de Portugal", de 2013. http://eshtoris.hypotheses.org/158 (acesso nov/2014).

141 No verso da carta há números constantes em contas, feitas provavelmente por Washington Luís. A caligrafia encontra-se bastante trêmula, não sendo possível identificar a que se referem os números. Além disso, as palavras breviadas ali parecem ser em francês. Por isso, decidimos não transcrever o que está no verso.

142 Trecho impresso na carta. Ao lado, encontra-se um desenho, ilustrando o hotel.

143 Ao final da carta, há uma anotação de controle feita pelo Washington Luís: “Resp. a 14 dez. Apoz a volta de Marselha”.

144 Na parte frontal do postal lê-se "Portugal – Vista Parcial dos Estoris e Praia."no topo central.

145 Selo do correio português.

146 Há incrições carimbadas na área superior do cartão; pode-se ler: “EVITAI O DESEMPREGO COMPRANDO PRODUTOS PORTUGUESES”.

147 Marca de um carimbo octogonal com marcações apagadas (os primeiros números podem se referir à data “21. 12 . 31”).

148 Cabeçalho impresso no papel.

149 Do lado direito, em cor azul e à lápis, a númeração “41”; em seguida, a letra “R”, que pode significar “Respondido”. Ambas inscrições estão feitas à mão.

150 Há duas inscrições posteriores sobre o postal, ambas em lápis colorido, feitas à mão. No canto superior direito há a numeração “41” em azul; do lado esquerdo, mais ao centro, um “R” vermelho ou alaranjado, que pode significar “Respondido”.

151 Selo do correio português. Logo abaixo está o carimbo em forma circular, possivelmente do correio local.

152 Assim como “ BILHETE POSTAL” E “PORTUGAL” do cabeçalho, essas inscrições do rodapé também são partes impressas do papel. Não foi possível precisar quais palavras estão abreviadas.

153 Na parte frontal do postal há uma foto, e ao lado direito e abaixo, a parte impressa transcrita.

154 Selo do correio português. Logo abaixo está o carimbo em forma circular, possivelmente do correio local.

155 Este cabeçalho é parte impressa do papel, assim como as incrições no rodapé, no mesmo tamanho e fonte.

156 Do lado direito do cartão, em cor azul e à lápis, a letra “R” escrita à mão, que pode significar “Respondido”.

157 Do lado esquerdo do cartão, também na cor azul e à lápis, a númeração “41” feita à mão.

158 Na parte frontal do postal, onde consta a fotografia, há um carimbo do correio contendo a data de 10/03/1932 e o local (Paris).

159 Selo do correio português. Logo abaixo está o carimbo em forma circular, possivelmente dos correios de Monte Estoril.

160 Parte impressa do postal, assim como as incrições no rodapé, no mesmo tamanho e fonte.

161 A data está sobrescrita nas informações impressas do rodapé do cartão, mas pode-se ler “10 - 3 · 32”, correspondendo a 10 de março de 1932.

162 Inscrição posterior à caneta azul, caligrafia de Washington Luís: "R a 9 Ab." = Respondido a 9 de Abril.

163 O remetente parece primeiro ter escrito a palavra com “s”, e depois sobrescreve “c”.

164 Não foram encontrados outros dados dessa pessoa, além do que consta na carta.

165 General Nestor Sezefredo Passos foi Ministro da Guerra durante a presidência de Washington Luís, de 1926 a 1930. Nasceu em Florianópolis em 1872 e foi general de divisão (posto intermediário entre general de brigada e general de exército). Fonte: www.wikipedia.org.

166 No topo esquerdo da carta, escrito na diagonal em caneta azul e de caligrafia de Washington Luís, lê-se "Resp. a 8 Maio".

167 General Nestor Sezefredo Passos nasceu em Florianópolis em 1872 e faleceu em 1941. Foi militar e Ministro da Guerra durante a presidência de Washington Luís (1926-1930). Fonte: www.wikipedia.org

168 Victor Konder nasceu em Itajaí-SC em 1886, era irmão de Adolfo Konder, que foi governador de Santa Catarina durante a presidência de Washington Luís (ver Documento 10). Foi deputado por Santa Catarina na década de 20 e comandou o Ministério da Viação e Obras Públicas durante a presidência de Washington Luís (1926-1930). De 1930 a 1934, ficou exilado na Europa. Fontes: www.wikipedia.org; http://www.sef.sc.gov.br/secretarios; http://diariocatarinense.clicrbs.com.br/sc/politica/pagina/victor-e-ruth.html.

169 Paul Doumer (1857-1932) foi eleito presidente da república francesa em 1931. Foi assassinado, aos 75 anos, por um imigrante russo com problemas mentais, Paul Gorguloff, no dia 7 de maio de 1932, às 4:37 da manhã (embora W.Luís escreva na carta o dia 06). Isso aconteceu quando o presidente participava de uma feira de livros em Paris. [Fonte: http://en.wikipedia.org/wiki/Paul_Doumer].

170 Leitura aproximada, pois as palavras foram escritas por cima de outra, indicando correção.

171 A palavra "em" foi escrita por cima de "na", sinalizando correção.

172 Os dois círculos impressos à direita do papel são destinados aos carimbos, mas não possuem nenhuma marca.

173 Inscrição que integra o cabeçalho do telegrama, assim como os caracteres em itálico. O texto que compõe a mensagem está datilografado em tiras de papel coladas sobre o telegrama, a partir da linha 14.

174 Figura circular impressa no papel com a inscrição “ESTADOS UNIDOS DO BRASIL”; provavelmente a reprodução de um Brasão da República.

175 No campo destinado ao recebimento está escrito “Salazares” e “8h”, à caneta e à mão, em caligrafia não identificada.

176 Ultrapassando o campo destinado ao endereço, em letras grandes e sublinhado duas vezes, está escrito “De Porto Alegre”, à caneta e provavelmente de Julio Prestes, comparando-se o traçado da letra "D" maiúscula.

177 Originalmente “TELEE”. A letra “G” foi feita a lápis, sobrescrevendo a letra “E”.

178 Originalmente “IERGES”. As letras “B” e “O” foram feitas a lápis, sobrescrevendo as letras “I” e “E”, respectivamente.

179 Originalmente “SIGNIFICAO”. Os sinais diacríticos til e cedilha foram acrescentados a lápis.

180 Originalmente “NAO”. O diacrítico til foi acrescentado a lápis.

181 Correção feita à caneta. A primeira letra “C” da palavra está sobrescrita.

182 Originalmente “CEU”. A letra “D” foi feita à caneta, sobrescrevendo a letra “C”.

183 Originalmente “AS”. O acento indicativo da crase foi feito a lápis.

184 Originalmente “ATTITDS”. A letra “E” foi acrescentada à caneta entre “D” e “S”.

185 Originalmente “OR”. A letra “D” foi feita a lápis, sobrescrevendo a letra “O”.

186 Acento acrescentado a lápis.

187 Entre "CONGRESSO" e "NACIONAL" há um traço a lapis indicando correção de separação de palavras.

188 Entre "OSWALDO" e "ARANHA" há um traço a lapis indicando correção de separação de palavras.

189 Trecho prejudicado devido a uma sobreposição da fita de papel. As letras foram reconstituídas a lápis.

190 Correção feita à caneta, inserindo-se a letra "D".

191 Originalmente “FITA”. A letra “O” foi feita a lápis, sobrescrevendo a letra “A”.

192 Correção feita à caneta, inserindo a letra "C".

193 Originalmente “RECRUDECIMENTO”. A letra “S” foi acrescentada a lápis entre “E” e “C”.

194 A letra “C” foi sublinhada a lápis. Talvez o corretor quis sinalizar a cedilha, compondo a palavra “AÇULADO”, que no contexto poderia significar “instigado”, “incitado” ou “estimulado”.

195 Originalmente “CAPRIUEOS”. As letras “C” e “H” foram feitas a lápis, sobrescrevendo as letras “U” e “E”, respectivamente.

196 Originalmente “O SAS”. A letra “D” foi sobrescrita sobre a letra “O”, e as letras “E” e “S” foram acrescentadas. Alterações feitas a lápis.

197 Originalmente “ ULEO”. As letras “G”, “E” e “T” foram acrescentadas a lápis, provavelmente porque as letras apagaram-se.

198 Letra “M” escrita a lápis sobre um sinal que lembra “*”.

199 Letra “M” escrita a lápis sobre um sinal que lembra “*”.

200 Originalmente “ANFEQTARAM”. As letras “N” e “Q” foram sobrescritas a lápis pelas letras “F” e “C”, respectivamente.

201 O acento agudo foi acrescentado a lápis.

202 Sinal “=” feito à lápis sobre outro sinal que lembra um asterisco.

203 A filipeta da linha debaixo está parcialmente colada sobre este trecho.

204 Originalmente “NAO”. O diacrítico til foi acrescentado a lápis.

205 Não foi encontrado o significado desta abreviatura. Pode referir-se a um nome, pseudônimo ou outro referente.

206 Quando não é informada a fonte exata, trata-se do site www.wikipedia.org.


Catálogo: sites -> phpp.fflch.usp.br -> files
files -> Carta 389 Estado/Cidade
files -> Projeto Nacional phpb-equipe Regional de São Paulo
files -> De jornais paulistas dos séculos XIX e XX: contribuição para o Projeto de História do Português Paulista
files -> De jornais paulistas dos séculos XIX e XX: contribuição para o Projeto de História do Português Paulista
files -> De jornais paulistas dos séculos XIX e XX: contribuição para o Projeto de História do Português Paulista
files -> Fundação da Capitania deS. Amaro no tempo do Governo de Pedro Lopes de Souza, contendas que houverão sobre os seus limites, ecomo passou para a Coroa
files -> Costa, Renata Ferreira (2007). Edição semidiplomática de
files -> Universidade de são paulo faculdade de filosofia, letras e ciências humanas departamento de letras clássicas e vernáculas programa filologia e língua portuguesa sintaticizaçÃO
files -> Projeto de história do português paulista II subprojeto formaçÃo de corpus do português paulista coordenação: Prof. Dr. José da Silva Simões atas de vereança de mogi das cruzes
files -> Chamada de publicação Projeto História do Português Paulista Série Estudos, vol. V


Compartilhe com seus amigos:
1   ...   8   9   10   11   12   13   14   15   16


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal