Projeto meta



Baixar 321.16 Kb.
Página1/9
Encontro25.07.2016
Tamanho321.16 Kb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9


Ministério de Minas e Energia

Secretaria Executiva

Diretoria de Programa






MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA – MME

Centro de Pesquisas de Energia Elétrica – CEPEL




PROJETO META

Projeto de Assistência Técnica dos Setores de Energia e Mineral




BANCO MUNDIAL

BANCO INTERNACIONAL PARA A RECONSTRUÇÃO E DESENVOLVIMENTO – BIRD

Loan: 8095-BR
Termo de Referência n° 04

Pórticos e Infraestrutura Complementar do Laboratório de Ultra Alta Tensão (LabUAT)


Modalidade: Licitação Pública Nacional – NCB

Março/2012

TERMO DE REFERÊNCIA – TDR


Pórticos e Infraestrutura Complementar do Laboratório de Ultra Alta Tensão (LabUAT)
  1. Contexto


O CEPEL, ao longo da sua existência, tem trabalhado no desenvolvimento de projetos de transmissão de energia elétrica que buscam maior eficiência e economia, num esforço sistemático de pesquisas no sentido de aumentar a capacidade de transmissão de energia nos corredores.

Com a participação das Empresas Eletrobras, o CEPEL vem desenvolvendo novas concepções de linhas de transmissão de alta capacidade visando o transporte de grandes blocos de energia da região Norte, notadamente dos futuros empreendimentos de geração do rio Madeira e da UHE Belo Monte, para as Regiões Sudeste e Nordeste.

Essas atividades buscam contribuir para o projeto e a implantação de empreendimentos de transmissão mais econômicos que os tradicionais, garantindo a confiabilidade do sistema elétrico.

A introdução de inovações tecnológicas em empreendimentos de transmissão de grande porte requer o desenvolvimento permanente de estudos, a construção de protótipos e a realização de pesquisa experimental em instalações laboratoriais e em linhas piloto.

Os laboratórios de Alta Tensão do CEPEL, atualmente em operação na Unidade de Adrianópolis, estão limitados à realização dos ensaios necessários aos estudos de projetos de linhas de alta capacidade de, no máximo, 500 kV, em corrente alternada. Isto se deve às grandes dimensões dos feixes de condutores e ao forte acoplamento entre fases, que ocasiona uma carga capacitiva elevada para as fontes de energização atualmente existentes. Além disso, as grandes dimensões dos feixes impedem a realização de ensaios combinados nestas configurações, não permitindo uma avaliação completa de sua confiabilidade.

Considerando essas necessidades, o CEPEL concebeu um projeto inovador para o laboratório de Ultra Alta Tensão (LabUAT), que será localizado na sua Unidade de Adrianópolis e contará com dimensões suficientes para realizar ensaios elétricos em configurações de linhas de transmissão, com classe de tensão até 1.200 kV em corrente alternada, e ±800 kV em corrente contínua; níveis estes adequados para atender os requisitos previstos para aplicação de tecnologias de transmissão em UAT no Brasil.


  1. Justificativa


O CEPEL com apoio do Ministério das Minas e Energia – MME, das Centrais Elétricas Brasileiras S.A. – ELETROBRÁS, do Ministério de Ciência e Tecnologia – MCT e da Financiadora de Estudos e projetos – FINEP, além de recursos próprios, já investiu mais de R$ 62.000.000,00 (sessenta e dois milhões de reais) na implantação do Laboratório de Ultra Alta Tensão. Cabe ressaltar que a totalidade dos equipamentos de ensaio, cerca de R$ 41.000.000,00 (quarenta e um milhões de reais), foram adquiridos e estão nas dependências do CEPEL. As obras de construção da casa de controle, e da base do gerador de impulso de 6,4 MV, bem como a canaleta que interliga essas duas instalações estão em fase de construção. O pórtico central encontra-se em fase de licitação.

O Laboratório de Ultra Alta Tensão disponibilizará de três fontes de 750 kV em corrente alternada, que podem ser combinadas para a realização de ensaios disruptivos de até 2.250 kV, dois retificadores de 800 kV, 50 mA cada um, que podem ser combinados para a realização de ensaios disruptivos de até 1.600 kV, um gerador de impulso de 6,4 MV, 640 kJ e um gerador de 2,0 MV, 100 kJ. Com essas fontes poderão ser ensaiadas configurações de linhas de transmissão em Ultra Alta Tensão de alto desempenho tanto em corrente alternada quanto em corrente contínua.

Para a realização dos ensaios, há necessidade de sustentar mecanicamente as configurações sob teste. Essa sustentação será garantida por estruturas metálicas, denominadas pórticos, que devem permitir uma grande flexibilidade operacional e de montagem, tendo em vista o variado leque de opções em termos de dimensões físicas das novas concepções de linhas e dos projetos em estudo.

Para plena operação do LabUAT são necessárias três estruturas metálicas, de dimensões apropriadas, para sustentação dos arranjos das linhas de transmissão, além de duas estruturas de tração para permitir o correto posicionamento dos arranjos.

Para complementar a infra-estrutura do laboratório, um conjunto de bases e canaletas são fundamentais para a montagem dos arranjos de ensaio, suporte, tracionamento dos arranjos e para alimentação e controle dos equipamentos de ensaio.

  1. Objetivo


O objetivo deste edital é a aquisição e montagem de dois pórticos, suas respectivas fundações e infraestrutura complementar.

Os pórticos serão estruturas metálicas em perfil tubular, montados de modo a possuir um vão livre de 60 m de altura e 71 m, cada um, e devem ficar espaçados de 110 m entre si, como pode ser visto na figura 1. Cada pórtico possuirá uma viga móvel onde serão fixadas as sustentações da linha de transmissão sob ensaio.



FIGURA 1 – Desenho geral do pórtico


A figura 2 ilustra os pórticos norte e sul, em relação ao pórtico central, existente no momento da obra.


Pórtico Norte

Pórtico Sul

FIGURA 2 – Concepção do laboratório com os pórticos



  1. Alcance


O Laboratório de Ultra Alta Tensão será uma instalação que permitirá o desenvolvimento de linhas de transmissão em até 1.200 kV em corrente alternada e até ± 800 kV em corrente contínua. Esse Laboratório também permitirá a realização de ensaios disruptivos em equipamentos de subestações de energia elétrica para até 2.250 kV em corrente alternada e até 1.600 kV em corrente contínua.

As características desse Laboratório são adequadas para que o CEPEL colabore com o esforço brasileiro para atender as necessidades de transporte de energia elétrica gerada nas hidroelétricas a serem construídas na Região Amazônica.

A energia limpa gerada na Região Amazônica deverá ser transmitida para as Regiões Sudeste e Nordeste com o menor impacto ambiental possível, com projetos inovadores e com alto grau de confiabilidade.

O Laboratório de Ultra Alta Tensão, cujas características são únicas no mundo, permitirá ainda o desenvolvimento de tecnologia de transmissão e de equipamentos de subestação elétricas que poderão ser empregados em regiões semelhantes às existentes no Brasil, como países sul americanos, africanos e demais regiões tropicais.

Além disso, os resultados obtidos com as pesquisas a serem desenvolvidas no Laboratório de UAT serão utilizados no aperfeiçoamento dos modelos computacionais e dos programas de cálculo, desenvolvidos no CEPEL, para otimização de arranjos de configurações de linhas de transmissão com o conceito de Linhas de Potência Natural Elevada (LPNE). Esses programas terão grande importância nos projetos de desenvolvimento sustentável da hidroeletricidade do Amazonas e na expansão das linhas de transmissão das Empresas Eletrobrás, como Chesf, Furnas e Eletronorte.

O CEPEL possui infra-estrutura laboratorial e vem formando, há mais de trinta e cinco anos, equipes de técnicos e especialistas com amplo conhecimento em técnicas de alta tensão garantindo, num curto espaço de tempo, a operação satisfatória das novas instalações laboratoriais em Ultra Alta Tensão.

Devido à necessidade de uma grande flexibilidade operacional e de montagem, as bases das fontes deverão ter dimensão apropriada para atender a todo o leque de configurações possíveis de serem montadas no laboratório.

O CEPEL possui ainda uma área adequada para implantação do Laboratório de Ultra Alta Tensão localizada nas suas instalações em Adrianópolis, no município de Nova Iguaçu, Estado do Rio de Janeiro.


  1. Produtos


O edital contempla:


  • Fornecimento e montagem de 2 pórticos metálicos tubulares, altura útil de 60 m, largura útil de 70 m, peso aproximado de 330 toneladas cada;

  • Fornecimento e montagem de um galpão metálico com 81 m de comprimento, 21 m de largura e 16,6 m de altura;

  • Construção de:

    • Conjunto de lajes para suporte de equipamentos, totalizando 5.013 m²;

    • Bases para equipamentos de tracionamento;

    • Bases para equipamentos de elevação;

    • Fundações em estaca raiz para os dois pórticos;

    • Sistema de canaletas em concreto, blindadas, totalizando 634 m;

    • Rede de drenagem para toda a área do laboratório;

    • Arruamento e iluminação;

    • Alvenaria complementar para o galpão metálico (sendo a fundação e a laje já existentes).

O Anexo A – Especificações técnicas, apresenta o detalhamento do fornecimento.


O projeto executivo de todos os itens é parte integrante do anexo.
  1. Preço e Cronograma Físico-financeiro


Para a fabricação e montagem de duas estruturas metálicas (pórticos) e para a complementação das obras civis do Laboratório de UAT do CEPEL, estima-se o valor de R$ 22.979.847,75 (vinte e dois milhões, novecentos e setenta e nove mil, oitocentos e quarenta e sete reais e setenta e cinco centavos), com base nas consultas feitas no mercado nacional e nas tabelas oficiais da construção civil, que será pago conforme o seguinte cronograma:



Etapa

Atividade a ser desenvolvida

Período de
execução
(dias)

Percentual de
execução
(%)

Desembolso ao término
da etapa
(R$)

1

Aprovação dos desenhos de fabricação dos pórticos e desenhos de realização das obras civis

15

5

1.148.992,39

2

Aquisição, pelo fornecedor, da matéria prima para fabricação dos pórticos e execução das obras de drenagem.

15

20

4.595.969,55

3

Preparação das peças dos pórticos e execução de 50% das bases.

80

15

3.446.977,16

4

Execução das fundações dos pórticos e execução de 100% das bases.

20

15

3.446.977,16

5

Transporte das peças dos pórticos para o CEPEL/Adrianópolis.

10

10

2.297.984,78

6

Montagem e comissionamento do pórtico Norte e construção das canaletas.

30

15

3.446.977,16

7

Montagem e comissionamento do pórtico Sul e construção do arruamento e iluminação.

50

20

4.595.969,55



  1. Qualificação


Tendo em vista as dimensões dos pórticos e os esforços dinâmicos que os mesmos serão submetidos durante a montagem dos arranjos de ensaio, a EMPREITEIRA deverá possuir experiência de execução de estrutura metálica treliçada tubular vertical, comprovada por acervo técnico.

A EMPREITEIRA deverá cumprir o cronograma de implantação do LabUAT que prevê a montagem dos pórticos até o prazo de 9 (nove) meses após a assinatura do contrato.

As empresas participantes da licitação deverão apresentar os seguintes documentos:


  • Comprovação de cadastro atualizado junto ao CREA onde identifique que o objetivo social ou ramo de atividade comercial é compatível com a especialidade de: fabricação e montagem mecânica e/ou de Estrutura metálica;




  • Possuir no acervo técnico da empresa, atestado de execução de serviços de características e complexidade semelhante às constantes no objeto de licitação, averbadas pelo CREA, emitidos por entidades de direito publico ou privado, tal qual a comprovação de que a empresa já fez a fabricação e montagem de estrutura metálica treliçada tubular vertical, de modo satisfatório, com no mínimo 165 toneladas, sendo que pelo menos 130 toneladas executada com altura superior a 12 metros;




  • Atestado de visita técnica ao local da obra.
  1. Fiscalização


A fiscalização do cumprimento das obrigações contratuais será realizada pela CONTRATANTE, em complemento ao descrito no item 10 do anexo “Disposições Gerais”.
  1. Elementos Disponíveis


O CONTRATANTE disponibilizará os desenhos preparados pela projetista do laboratório além de se responsabilizar pela obtenção das licenças de sua responsabilidade junto às repartições competentes, necessárias à execução dos serviços contratados.

Para viabilizar a execução dos serviços destinados à complementação da infraestrutura do LabUAT (CEPEL – Adrianópolis), os itens abaixo relacionados serão de responsabilidade do CONTRATANTE:



  • Disponibilizar área para colocação dos materiais e/ou equipamentos da equipe da empresa contratada para executar os serviços nas instalações da Unidade Adrianópolis do CEPEL;

  • Proporcionar condições de acesso à equipe da empresa contratada para executar os serviços na Unidade Adrianópolis do CEPEL, desde que sejam cumpridas as Normas de Segurança exigidas no âmbito do CEPEL.

  • Fornecer pontos de água, esgoto e energia elétrica, o mais próximo do canteiro de obras, a fim de efetuar as ligações provisórias necessárias.

  • Manter, no canteiro de obras, um ramal telefônico para comunicações internas e ligações locais.

  • Disponibilizar corpo técnico para esclarecimento de dúvidas relacionadas à execução dos serviços, acompanhamento e fiscalização da obra.
  1. Enquadramento das Despesas


As despesas decorrentes da contratação dos serviços de consultoria de que trata o presente Termo de Referência se enquadram nos Programa de Trabalho n° 10.32.101.25.572.2119.13E4.0001 – Projeto de Assistência Técnicas dos Setores de Energia e Mineral – META.
  1. Vedação Legal


É vedada a contratação, a qualquer título, de servidores ativos da Administração Pública Federal, Estadual, do Distrito Federal ou Municipal, direta ou indireta, bem como de empregados de suas subsidiárias e controladas, no âmbito dos projetos de cooperação técnica internacional, Art. 7° do Dec. 5.151 de 22.07.2004.


  1. Responsável técnico


Nome:

Órgão:

Assinatura:

  1. Aprovação


Nome:

Cargo:

Assinatura:

  1. Anexos


  • Anexo A – Especificações técnicas

  • Anexo B – Disposições gerais

  • Anexo C – Desenhos




      • REFERÊNCIAS GERAIS




  • LDIST-AQ-A1-001_B – Arranjo da área do laboratório – planta




      • ÁREA CIVIL


bases (lajes), canaletas E FUNDAÇÕES


  • LDIST-ST-A1-024_B – Pórtico – locação de estacas

  • LDIST-ST-A1-025_B – Pórtico – fundações – forma

  • LDIST-ST-A1-026_A – Pórtico – fundação – armadura

  • LDIST-ST-A1-028_A – Sistema de tracionamento – fundação – formas

  • LDIST-ST-A1-029_0 – Sistema de tracionamento – fundação e armaduras

  • LDIST-ST-A1-030_B – Lajes do laboratório, caixas e canaletas – formas

  • LDIST-ST-A0-031_B – Lajes do laboratório, caixas e canaletas – armadura

  • LDIST-EL-A1-010 – Área do laboratório – copper mesh – planta e detalhes

  • LDIST-EL-A0-006 – Força e aterramento – planta, cortes e detalhes

  • LDIST-ST-A1-120_B – Pórtico – sistema de tracionamento

  • LDIST-ST-A1-121_B – Pórtico – sistema de tracionamento – detalhes

  • LDIST-MS-A1-001_C – Furos de sondagem


DRENAGEM PLUVIAL e arruamento


  • LDIST-SA-A1-001_A – Drenagem pluvial – planta

  • LDIST-SA-A1-002_A – Drenagem pluvial – detalhes

  • LDIST-SA-A1-003_A – Pavimentação e arruamento –plantas, cortes e detalhes

  • LDIST-AQ-A1-013_A – Cercas e portões




      • ÁREA MECÂNICA / ESTRUTURA METÁLICA


PÓRTICOS METÁLICOS (nORTE E sul)


  • LDIST-ST-A1-024_B – Pórtico – locação de estacas

  • LDIST-ST-A1-025_B – Pórtico – fundações – formas

  • LDIST-ST-A1-026_A – Pórtico – fundações – armadura

  • LDIST-ST-A1-110_B – Pórtico – arranjo geral

  • LDIST-ST-A1-111_B folha 1 – Pórtico – coluna

  • LDIST-ST-A1-111_B folha 2 – Pórtico – coluna

  • LDIST-ST-A1-112_B – Pórtico – cortes e detalhes da coluna

  • LDIST-ST-A1-113_B – Pórtico – travessa

  • LDIST-ST-A1-114_B – Pórtico – viga móvel

  • LDIST-ST-A1-115_B – Pórtico – escadas de acesso

  • LDIST-ST-A1-116_B – Pórtico – sistema de elevação da viga móvel – montagem

  • LDIST-ST-A1-118_B – Sugestão de montagem das colunas – travessa do pórtico

  • LDIST-ST-A4-206_0 – Estruturas metálicas para o pórtico.


GALPÃO METÁLICO


  • LDIST-ST-A1-107_A – Galpão – Estrutura Metálica - Plantas

  • LDIST-ST-A1-109_A – Galpão – Estrutura Metálica – Portão

  • LDIST-ST-A1-108_A – Galpão – Estrutura Metálica – Detalhes




      • ÁREA ELÉTRICA


PÓRTICOS METÁLICOS (nORTE E sul)


  • LDIST-EL-A0-006-C – Área do laboratório – força e aterramento – planta, cortes e detalhes;

  • LDIST-EL-A0-020-C – Área do laboratório – iluminação – planta, cortes e detalhes.


Galpão metálico (ALVENARIA)


  • LDIST-EL-A0-009_A – Galpão de estocagem – aterramento planta, cortes e detalhes.

  • LDIST-EL-A0-024_A – Galpão de estocagem – iluminação – planta, cortes e detalhes.

  • LDIST-ST-A1-107_0 – Galpão – estrutura metálica plantas.


ANEXO A
ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA O FORNECIMENTO E MONTAGEM DE 2 (DOIS) PÓRTICOS METÁLICOS TUBULARES TRELIÇADOS VERTICAL E INFRAESTRUTURAS DO LABORATÓRIO DE ULTRA ALTA TENSÃO - UNIDADE ADRIANÓPOLIS
Sumário

  1. OBJETIVO

    1. Características básicas do laboratório

    2. Área civil

    3. Área mecânica / estrutura

    4. Área elétrica

  1. LOCALIZAÇÃO DOS SERVIÇOS

  2. PARTICIPAÇÃO NA LICITAÇÃO

  3. PRAZO

  4. CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES

    1. Visita técnica

    2. Informações gerais

    3. Apresentação da proposta

    4. Desenhos executivos, normas internas e planilhas aplicáveis

      1. Referências gerais

      2. Área civil

      3. Área mecânica / estrutura

      4. Área elétrica

      5. Outros documentos aplicáveis

    1. Serviços fora do escopo de serviços da CONTRATADA

    2. Fornecimento CEPEL

  1. DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS

    1. Pré-fabricação (Serviço de fabricação externa)

      1. Certificações, relatórios técnicos e ensaios de aceitação.

      2. Galvanização a quente

      3. Inspeção

      4. Transporte

    2. Montagem de campo das estruturas metálicas (Serviço de montagem no CEPEL)

      1. Administração da obra

      2. Mobilização

      3. Canteiro de obra

      4. Escritório administrativo

      5. Infra-estrutura da obra

        1. Inicio

        2. Descarga e armazenamento

        3. Desmatamento e limpeza do terreno

        4. Demolição

        5. Movimentação de terra

        6. Locação da obra

      6. Execução da obra – civil

        1. Escavação / abertura de valas

        2. Lastro

        3. Armação de ferro

        4. Estaca raiz

        5. Chumbadores

        6. Concretagem

        7. Tempo de descarga

        8. Dados para aquisição do concreto que devem constar no pedido de compra

        9. Lajes e bases

        10. Drenagem

        11. Arruamento (pavimentação)

        12. Canaletas

      7. Execução da obra – pórtico metálico

      8. Execução da obra – galpão metálico
  1. OBJETIVO


Contratação de serviços, sob o regime de empreitada global, com fornecimento de materiais, pré-montagens; equipamentos, ferramentas e mão de obra especializada para fabricação, montagem, instalação e comissionamento de um Laboratório na Unidade de Adrianópolis.
    1. Características básicas do laboratório


O projeto dos pórticos apresenta uma característica inovadora ao permitir a realização de montagens de configurações de linhas de transmissão trifásicas em corrente alternada ou bipolares em corrente contínua, por meio do reposicionamento dos componentes do circuito de ensaio. Essa característica de mobilidade e versatilidade possibilita uma maior taxa de ocupação das instalações físicas do laboratório e flexibilidade com relação à montagem dos arranjos para ensaios, otimizando custos de investimento, operação e manutenção do laboratório.

O pórtico Norte terá três mísulas, como indicado na Figura 3 para sustentação de equipamentos de meteorologia, sendo essa a única diferença entre os pórticos.



FIGURA 3 – Pórtico Norte – detalhe das mísulas para fixação de equipamentos de meteorologia



FIGURA 4 – Arranjo geral do LabUAT

As lajes deverão possuir em seu interior uma malha metálica de cobre, cobrindo trechos específicos, para permitir a interligação de todo o aterramento do laboratório e reduzir a indutância do circuito de retorno da corrente de ensaio, reduzindo as oscilações de alta frequência no sistema de medição. A Figura 5 indica as dimensões básicas dessa malha de cobre, sendo A = 40 mm e B = 20 mm.

Essa malha deverá ser conectada, em alguns pontos, ao sistema de aterramento de frequência industrial já lançado no laboratório. A Figura 6 indica os pontos de conexão entre a superfície de cada base a essa malha de cobre.

As canaletas devem ser envolvidas por essa mesma malha, como indicado na Figura 7, para proteção dos cabos de medição contra interferências eletromagnéticas.

Nas lajes deverão ser instalados pontos para permitir o aterramento das fontes de ensaio e dos equipamentos a serem ensaiados.

Além das instalações mencionadas, deverão ser construídos o arruamento interno e o sistema enterrado de drenagem.


FIGURA 5 – Especificação de malha de cobre para instalação nas bases e canaletas (sem escala)

FIGURA 6 – Esquemático de instalação de ponto para aterramento e interligação com malha de cobre (sem escala)



FIGURA 7 – Detalhe da canaleta dos cabos de controle e medição (sem escala)



Área civil


- Execução de lajes, bases e conjuntos de fundações

Lajes de suporte de equipamentos





  • L1 – Laje de montagem dos yokes (750 m²)

  • L2 – Laje de teste da geração de impulso móvel (1.150 m²)

  • L3 – Laje para ensaios disruptivos (600 m²)

  • L4 – Laje de teste – transformadores/ retificadores (1.500 m²)

  • L5 – Laje do sistema CA 2,25 MV (713 m²)

  • L6 – Laje de ligação com a gaiola corona (300 m²)



Bases de equipamentos de tracionamento


  • B1 – Base do sistema de tracionamento norte (80m linear)

  • B2 – Base do sistema de tracionamento sul (74m linear)

  • B3 – Base dos guinchos de tracionamento norte, coluna Leste (8m²)

  • B3 – Base dos guinchos de tracionamento, sul, coluna Leste (8m²)

  • B4 – Base dos guinchos de tracionamento, norte, coluna Oeste (4m²)

  • B4 – Base dos guinchos de tracionamento, sul, coluna Oeste (4m²)

Bases de equipamentos de elevação




  • B21 – Base do guincho de elevação do pórtico norte, coluna Leste

  • B24 – Base do guincho de elevação do pórtico norte, coluna Oeste

  • B19 – Base do guincho de elevação do pórtico sul, coluna Leste

  • B22 – Base do guincho de elevação do pórtico sul, coluna Oeste

Fundações em estaca raiz




  • E43 a E63 – Fundação em Estaca raiz do pórtico norte da coluna leste

  • E106 a E126 – Fundação em Estaca raiz do pórtico norte da coluna oeste

  • E1 a E21 – Fundação em Estaca raiz do pórtico sul da coluna leste

  • E64 a E84 – Fundação em Estaca raiz do pórtico sul da coluna oeste


- Execução de canaletas


  • Simples (aprox.: 426 m)

  • Duplas (aprox.: 118 m)

  • Triplas (aprox.: 90m)


- Execução da rede de drenagem


  • Dreno (aprox.: 720 m)

  • Pluvial (aprox.: 1255 m)

  • Caixas (aprox.: 74 peças)


- Execução de arruamento (aprox.: 6000 m2)

Área mecânica / estrutura metálica


Pórticos metálicos


  • Pórtico Norte

  • Pórtico Sul

galpão metálico


Pré-fabricado em estrutura metálica, medindo aproximadamente 81 metros de comprimento, 21 metros de largura e 16,6 m de altura, completo com 3 (três) portões metálicos

Área elétrica


- Instalação de cabos elétricos de interligação dos equipamentos de campo a casa de controle

Comissionamento do Laboratório




  1. LOCALIZAÇÃO DOS SERVIÇOS


O Laboratório será montado no CEPEL - CENTRO DE PESQUISAS DE ENERGIA ELÉTRICA, localizado na Av. Olinda N° 5.800, Adrianópolis - Nova Iguaçu - Estado do Rio de Janeiro – RJ, CEP 26.053 121.



  1. Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6   7   8   9


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal