Projeto Nacional phpb-equipe Regional de São Paulo



Baixar 1.56 Mb.
Página4/18
Encontro18.07.2016
Tamanho1.56 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   18

[fól. 1r]

Illustrissimos Senhores Prezidente e Membros da Camara Municipal

Os abaixo assignado não podendo-se conformar, que ape –

zar de ser expresso na Constitutiçaõ do Jmperio = que a Lei é

igual para todos quer castigue quer proteja = se vejaõ condenados

pela vontade caprixosa d’dous ou tres homens, e alguns seus

miseraveis satelites a viverem sem direitos, sem garantias,

e sem Leis que lhes sejaõ effectivas, se recorrem a Vossas Senhorias para que

como testemunhas da verdade façaõ sentir ás Autoridades

superiores, que esta Villa no meio do Brasil é actualmente

administrada, e governada por suas Autoridades locais muito

mais despoticamente, do que as mais abjecta parte da Tar –

taria. Todos somos Brasileiros, e todos devemos achar em

nossas Leis a mesma proteçaõ ; mas não é assim que tem acon –

cido

[espaço] O Capitam Ioze Correa depois de ter posto em ou –



tro tempo na maior perturbaçaõ a Villa d’Porto feliz, d’onde é

natural, desenganou-se d’ali ultimar o seu intuito, que pare –

cia ser pol-a afogo, e sangue; e entaõ aproveitando-se d’ –

faltas de divisas entre esta, e aquella Villa apesar d’mo –

rador entre moradores todos de Porto feliz, se passou para

Capivari e com sigo parece que o seu mesmissimo plano; e

seus primeiros ensaios principiaraõ por querer servir-se do

posto de Capitam d’Ordenanças, entaõ em pé, promettendo ao

Cidadaõ Manoel Ferras de SPaio escusar da prassa d’Mi –

licias seus cunhados, se quisesse votar em seu sentido, pe –

dindo por cartas e vocalmente que se votasse em pessoas

d’uã relaçaõ, que elle dara, contendo taõ bem seu proprio nome,

porem seus exforços foraõ baldados, por que o povo d’Capivari

ja o conhecia pelos seus feitos para com seus visinhos Portufe –

licenses dos quais bem pode dizer o Senhor Vereador Bonilha

mesmo pelo que lhe respeita, e sem se pejar por que tempo –

ra mutantur et nós mutamur in illis = os homens saõ taõ

mudaveis, como os tempos. Esta Camara solienta sempre pelo

bem de seu Municipio, e como quem naõ desconhece o ponto don –

de partem as suas desgraças, ad’vertio, que extremando-se

com a Villa de Porto feliz tirava o arbitrio d’serem os habitantes

d’esta ou d’aquella Parochia; e de acordo com a

Camara d’Porto feliz propuzeraõ ao Excellentissimo Governo Provincial de –

visas, que em quanto servissem curavaõ seus concidadaõs

do maior de seus males e consta do documento A. Mas esta

Providencia vital para o Municipio estava justamente no cazo

d’desagradar ao Capitam Joze Correia e isto bastava / disse elle mesmo / para

que ella naõ se effectuasse, tanto elle se fia no valimento

que se recomenda ter em SPaulo o Prefeito d’esta seu
[fól. 1v]

seu intimo amigo e coniventes é verdade que ellas naõ fo –

raõ ainda aprovadas, mas espera-se que agora o sejaõ, e

naõ tenhaõ a mesma sorte que outra ora tiveraõ as

mal dirigidas deligencias do incansavel Antonio d’Arruda

e Amaral, que achou no Capitam Ioze Correia, hoje seu ma -

is cordial amigo a mesma opposiçaõ.

Apezar da vigilancia com que o povo d’Capivari sempre

se guardou de cair no governo do Capitam Ioze Correia Leite com

tudo naõ estando em suas maõs preservar da morte

o Sargento Felisberto da Costa Guimarães, e de emfermar o

Alferes Estanislao d’Campos e Arruda, que serviaõ de Iuiz

de Paz e suplente, fas força que o Capitam Correia entrasse co –

mo imediato em votos a exercer aquelle posto, termo

da tranquilidade de que gosava esta Villa. Este homem uni –

ficado com o Prefeito, seu maior amigo, tem excedido os le –

mites de quais quer vantagens que o empregado Publico a –

inda o menor bem intencionado poderia esperar d’seu pos –

to para seus fins. Para se faser timido comessou por pro –

cessar a um individuo, de quem é inimigo capital chaman –

do testemunhas a geito ou por inimisade com o mesmo

desejado Prio, ou por amigos d’elle Juiz, e despresando aquelas

que eraõ visinhas do lugar do delicto, o qual elle teve

teve o cuidado de qualificar como tentativa d’morte,

naõ sendo ao muito querer, senaõ uã simples ameasa;

ao mesmo tempo que para se fazer agraciante não foi pro –

cessado Fermino Antonio tendo feito a Fermino Ferreira

dos Santos quatro feridas de que era facilimo o morrer,

resistindo a vós de prisaõ que lhe dera o Escrivam respectivo

em fragante, só por que seu Pai vota como Remanda o –

Juiz seu amigo, e em cuja casa o agressor se foi abrigar.

[espaço] Com este exemplo d’empunidade, e

e de severidade extremosa, e desmedida é facil dominar um

povo ainda naõ civilisado e que só se governa pelos factos

de que é testemunha. Com tudo naõ foi bastante este genero d’pro –

videnciar para conseguir o seu fim, que parece naõ ser

outro que dominar nas eleiçoes, efaserse eterno no mando;

lancou maõ d’outro, e foi: faltando Eleitores que pudessem

vir com elles formar o concelho d’Qualificaçaõ, convocou

individuos d’sua facção, e com elles naõ teve pejo d’excluir

do alistamento a cidadaõs que estavaõ em tudo nas circuns –

tancias de pertencerem a Guarda Nacional, e d’incluir outros po –

bres miseraveis que naõ tem renda alguã , e fes seguir esta
[fól. 2r]

injustiça e arbitrariedade no alistamento para Policiais

em que taõ bem naõ foi tido em vista outra regra que

a disposiçam do individuo a seguir sua conciencia, ou sacri-

fical-a ao caprixo, de sede insaciavel de mandar, ou

de despotizar por si ou por seus adhrentes, sede que

ja á nimguem pode mais ser oculta, e menos a Vossas Senhorias,

que na occasiaõ da proposta de Officiais d’Guardas Nacionaes

tiveraõ occasiaõ d’ver reunirem-se dous vereadores, con –

vocarem dous suplentes, chamarem um particular

com tres votos preferindo a outros muito mais votados,

juramentarem-o, figurarem-se em sessaõ d’Camara,

e no mesmo dia fazer-se uã proposta d’officiais incluindo

nella o genro d’aquelle Iuiz d’Paz Joze da Silva Leite

a annos morador em Destricto da Freguezia de Sua Santa Trin –

dade, e aoutra da reserva excluindo a dous outros officiais

effectivos, que somente tinhaõ contra si o penado de naõ

ter nascido para escravos; o que Vossas Senhorias representaraõ

em tempo como consta do Documento = B = e se es –

pera do Excellentissimo Governo a salutar providencia

[espaço] Tudo quanto, Senhores, os abaxo as –

asignados vem d’expor ligeiramente naõ é pouco porem

saõ sombras d’arbitrios avista do que amesmo Juiz

d’acordo com o Prefeito, praticou nas proximas pas –

sadas eleiçoes, quando elle reconheceu que apesar de

tudo a vontade Municipal prevalecia. Elle se

esquece entaõ que como orgou da Lei vai assistir a =

acto mais publico, e nobre, e de pois d’afixar na por –

ta da Jgreja Matriz uã lista donde excluia a Cida –

daõs conhecidamente idoneos para votantes como saõ as da

Relaçaõ em letra = C = cujos requerimentos indeferiu

como consta do documento = D = inclue a miseraveis,

pedrestes, Guardas Policiaes, e domiciliarios d’outra Parochia

como saõ os constantes da relaçaõ = E = forma

na mesa com dobrada maioria de pessoas de sua fac –

çaõ, e fas valer, que esta tem direito exclusivo de jul –

gar, e descidir sobre edoniedade de votantes, e naõ o colle –

gio. Esta mesa, que só pode propor, discutir, votar

terminantemente sobre tudo, é representada por um Advoga –

do, que em lugar do Juiz Presidente lê os artigos de ins –

truçaõ, da e nega a palavra a seu arbitrio, naõ con –

cente que alguem faça por si suas reclamaçoes e me –

nos que um Advogado formado em Direito o faca por
[fól. 2v]

por elles: regeita os mesmos votantes que foraõ pelo Juiz

alistados, e idoneos, aceita sedulas que lhe trazem quem

pela Lei naõ tem direito de votar, e por semelhante

modo leva o povo aos tristes extremos de um rompimento

funesto, ou d’abandonar um lugar para onde saõ

chamados pela Lei para exercer o mais precioso de

seus direitos, vai velos calcados aos pez por quem

d’antes o promettiaõ assim fazer autorizando essas

amassas, que elles realisaraõ, com nomes d’Cida –

daõs respeitaveis, sem se pejarem d’os calunias, por

semelhante modo para illudir os credulos, e fazer se –

quito.

O povo e dous Membros da Meza retiraraõ-se antes



do que testemunharem te ofim arbitrios semelhan –

tes, e contra os quais eraõ privados entaõ d’qualquer

recurço.

O vazio que deixou este povo foi supprido por Goardas

Policiaes que chamados por indignos agentes, com

tanto, que apresentassem na Meza as mesmas se –

dulas, que se lhes entregava, e saõ alem dos que naõ –

saõ lembrados os que constaõ da Relaçaõ em letra –

= F =. Assim ficou aIgreja em que se tinha reu –

nido o povo entregue á Meza, ou seu Ad’vogado, e

alguns seus proselitos e cercada de Guardas Policiais ar –

mados d’paus e espadas alguns dos quais deraõ taõ

bem o seu voto de baxo da mesma condiçaõ: assim foi

reeleito aquelle Juiz de Paz, e para os mais em –

pregos as peçoas de seu mando, cotando-se ha –

bilitados para por semelhante meio eterni –

zarem suas opressoens, e faserem suas aggra –

ciaçoes em premio dos serviços que receberaõ,

e castigo d’apposiçaõ que encontraraõ. Mas Senhores

os abaxo assignados naõ se esquecem que tem Leis, e um

Governo que naõ pode ser indiferente a taõ escandalosas, e

desmascaradas enfraçoes das mesmas, e d’Artigos da Consti –

tuiçaõ na parte que esta qualifica os Direitos civis,

e politicos d’Cidadons Brasileiros:, e á um semelhante

exemplo sem duvida consequente; e por isso com toda

confiança que inspira a Lei para aquelles aquem

ella naõ é letra morta, elles se recorrem a Vossas Senhorias e
[fól. 3r]

e pedem se dignem submetter todo o exposto, e

com as circunstancias que forem essenciais, a consi –

deraçaõ de Sua Excellencia e perdir-lhe as providencias legais,

e salutares = o que esperaõ por ser de

Justiça


Iozé Gonçalves deAlmeida Barros

Joaõ Vieira da Silva Bueno

Jozé deCampos Arruda Botelho

Agostinho deCamargo Penteado

Antonio deCamargo Penteado

JosedeCamargo Penteado

Bento Dias Paxeco Filho

Bento Dias Pacheco

Luciano Dias Paxeco

Camillo deCampos deAlmeida

Ioaquim Rodrigues Leite

Miguel Archanjjo

Joaõ Alves de Araujo

Estanislao deCampos eArruda

Fernando de Almeida Leme

Jose de Almeida Leme


[fól. 3v]

Constantino de Arruda daCampos

Manoel d’Arruda Nascimento

Miguel Antonio do Nacimento

Bernardo Francisco Leite

Estanislao deCampos Ferraz

Asigno arogo de Francisco de Paulla Rodrigues

Antonio d’ Arruda Campos

Joaquim Antonio Pedroso

Asigno arogo de Jgnaceo de Godoi Castanha

Antonio d’Arruda Campos

Francisco deCampos Leite

Manoel de Campos Leite

Antonio Jose Ferreira

Asigno arogo de Antonio Joaquim Ribeiro

Antonio de Arruda Campos

Joze Ribeiro deAlmeida Cezar

Joze de Arruda Leite

Joze Manoel de Campos Camargo

Jose Alvarez de Oliveira

Asino arrogo deManoel Ioaquim deOliveira

Joaquim Ferras deAlmeida

Ioaquim Ferras deAlmeida

Ioaquim Pires dCampos


[fól. 4r]

Asigno arogo de Candido Antonio de Godois

Ioze Manoel d’Campos Camargo

Pedro Luiz de Godois

Iose Florianno da Costa

Antonio do Amaral Campos

Elias Antonio Paxeco de Campos

Antonio Daniel deCampos

Camillo Joze da Roxa

Asigno arogo de Ioze Pedrozo da Silva

Camello Ioze da Roxa

Asigno arogo Saturnino daCosta Gonçalves

Antonio Daniel deCampos

Asigno Arogo de Antonio Marianno deSiqueira

Pedro Luiz de Godois

Asigno arrogo de Ricardo Antonio dosSantos

Antonio Daniel deCampos

Acino arogo de Antonio Roza

Joaõ Vieira daSilva Bueno

Francisco Antonio da Costa

Americo Ioze da Roza

Antonio deBarros Leite

Açino arogo de Amaro Joze Barboza

Joaõ Vieira da Silva Bueno

Pacifico da Costa

Antonio Ferras de Paula

Manoel Joaquim Gonçalves

Asigno arogo de Ignaceo José de Siqueira

Antonio de Arruda Campos
[fól. 4v]

Luis Alvares Correia Braga

Manoel de Arruda Silva

Asigno arogo de Antonio Roza Pechozo

Constantino de ArrudaCampos

Ioze Manoel Fiuza

Joaquim Joze Doarte

Asigno arogo de Iosé Machado da Paixam

Antonio di Arruda Campos

Matias de Melo

Ioaquim dos Santos

Simplicio Pedrozo deGodoy

Antonio deCamargo Barros

Vicente deCampos Gorgel

José Custodio d’Assumpçaõ

Asigno arogo de Rogerio Teixeira

Antonio de Arruda dos Campos

Guilherme Dias Leite

Asigno arogo de Jozé Francisco de Gois

Antonio de Arruda Campos

Antonio Ferraz Pacheco

Antonio Vistoriano de Azevedo Silva

Iozé Vaz Pinto

Manuel deCampos Penteado Mellho

Ioaquim de Almeida Leme

Joze Tristaõ do Lado de Christo

Francisco Soares Maxado

Marçio deAlmeida Campos


[fól. 5r]

Ioaquim da Silveira Leite

Iosé Ortiz Camargo

Andre d Mello Almada

Ioaquim Cardoso Pimentel

Francisco Antonio de Almeida

Antonio de Arruda Campos

Manuel Cadozo Pimentel

Bento Ribeiro Damaceno
[fól. 6r]

Relaçam das Pessoas que devendo votar segundo

suas rendas, foraõ excluidas neste Municipio no

dia 7 do proximo passado Setembro do corrente anno de 1836 naõ sendo seos

nomes escritos nalista

1 o Alferes Manoel deCampos Penteado eMelo, que junta

seos Documentos emletras A. B.C. D.

2 Salvador Martinz deAlmeida Proprietario dePredios ganha 100



<$> de administrador

3 Camillo Gomez oFicial de ferreiro

4 Vicente Iozé Rodriguez Proprietario de Citio e 10 Bestas no

Caminho de Santos

5 Thome Dias dos Anjos tem citio, criaçoens, serrador a 6 horas por

6 Manoel Martinz da Costa tem citio ehe official depontes

7 Iozé Bueno de Camargo caza na Villa citio lavoiras efaz 3 e 4

peças depannos a maõ

8 Francisco Antonio de Almeida 2 cazas nesta Villa citio euma

escrava boa

9 Iozé Ioaquim do Espirito Santo ganha 100$ reis por anno

10 Manoel Rodriguez de Arruda negociante de animal carreado

11 Francisco de Quadros. 2 escravos um lote de bestas

12 Luis Alves Correia Braga ... da Reserva

13 Alexandre Rodriguez Antunes telheiro com fabrica prompta em que

faz de tres melheiros mençais para cima



Projeto Nacional PHPB-Equipe Regional de São Paulo

Século XIX - Documento oficial / Ofício

Edição: GARCIA, Rosicleide R.
1. Modalidade: Língua Escrita
2. Tipo de Texto: Ofício de Fernando Paes de Barros ao Brigadeiro Bernardo José Pinto Gavião Peixoto
3. Assunto: Informação do abandono do professor de primeiras letras.
4. Data do documento: 04 de maio de 1837.
5. Local de origem do documento: Capivari
6. Local de depósito do documento: Arquivo do Estado de São Paulo – São Paulo – CO0980, caixa 185, pasta 2, documento 54.
7. Identificação do autor: Fernando Paes de Barros / brasileiro / prefeito
8. Número de palavras: 90
9. Informações Levantadas: Escrito em almaço de folhas duplas, apenas o primeiro fólio foi utilizado e não apresenta filigranas. Há intervenção de terceiros registrada a lápis no canto superior esquerdo – vocábulo providenciado, e outra codificação apagada no canto superior direito. O carimbo está na parte direita mediana da folha ao lado da despedida. O papel mede 256 mm de largura e 204 mm de altura. Ele também possui 54 mm de margem esquerda, 53 mm de margem superior e 102 mm na inferior. No ano de 1837, Capivari ficou sem ensino primário. Segundo consta nos estudos de Campos (1952, p. 179) desde 1832 a vila dispunha-se a ter professor para ensinar primeiras letras aos meninos de baixa renda, cabendo à Câmara o preenchimento da vaga através de solicitação ao Presidente da Província. Esta vaga demonstrada neste documento foi ocupada em 1838 pelo Agente de Rendas Nacionais, Antonio Benedito Ribeiro.
10. Editor do documento: GARCIA, R. R. Para o estudo da formação e expansão do dialeto caipira em Capivari. 2009. 667 p. Dissertação (Mestrado em Língua Portuguesa. Área de concentração: Filologia). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo.

Illustrissimo e Excellentissimo Senhor

Sendo domeo dever participar aVossa Excellencia todas as

novidades, que ocorrem neste Municipio; passo apar –

ticipar aVossa Excellencia, que desde da Pascoa achase feixada

a Escolla deprimeiras letras deste Municipio, econs –

tame, que o Profeçor della Ioze Custodio da Asunpçao

a abandonou por hua ves por caoza denaõ obter ates

tados favoraveis da Camera Municipal desta

Villa Deos guarde aVossa Excellencia muitos annos Villa de Capivarÿ 4 deMaio de 1837

Illustrissimo e Excellentimo Senhor Bernaldo Ioze

Pinto Gaviaõ Peixoto

Prezidente desta Provincia

Fernando Paes deBarros

Prefeito

Projeto Nacional PHPB-Equipe Regional de São Paulo

Século XIX - Documento oficial / Ofício

Edição: GARCIA, Rosicleide R.
1. Modalidade: Língua Escrita
2. Tipo de Texto: Ofício da Câmara Municipal a D. Venâncio José Lisboa
3. Assunto: Informação de abertura da picada, medição e custos.
4. Data do documento: 15 de outubro de 1838.
5. Local de origem do documento: Vila de Capivari
6. Local de depósito do documento: Arquivo do Estado de São Paulo – São Paulo – CO0980, caixa 185, pasta 2, documento 76.
7. Identificação do autor: diversos
8. Número de palavras: 596
9. Informações Levantadas: A série de fólios que teremos a seguir forma um processo de documentos autógrafos, escritos em momentos e por mãos diferentes. Nos fólios estão registradas: 1r: a margem esquerda possui 50 mm, a superior 55 mm, e a inferior, 45 mm. Como intervenções há: o carimbo do arquivo na parte inferior da folha acima da assinatura; a lápis no canto esquerdo superior aparece a seguinte anotação: “Ver ata Respondida Mande a satisfazer o importe destas despesas, ordenando a á Camara que preste com urgencia as informaçoes que lhe exigiraõ por despacho do proferido no regimento de F e F entre a conveniencia do atalho desta Villa para a de Itu” À tinta no canto esquerdo superior, à frente da saudação, tem escrito:

Respondida a 22 de Janeiro de 1839”.

1v: não possui nenhum tipo de interferência externa. A margem esquerda mede 35 mm, a superior 77 mm e a inferior 144 mm. O papel dos fólios 1r e 1v mede 208 mm de largura e 253 mm de altura. Trata-se de um almaço de folhas duplas, cuja última página não fora aproveitada. A filigrana é constituída por um pequeno brasão oval - com uma coroa ao centro e logo abaixo dela a inscrição Bath, feita em linha reta – em alto relevo no canto esquerdo superior. 2r: há um código apagado no canto superior direito, e o carimbo está na parte inferior, abaixo da despedida e rubrica. A margem esquerda tem 56 mm, a superior 58 mm e a inferior 100 mm. 3v: este fólio foi utilizado na ordem vertical por ter a função de envelope do ofício 1r. A margem esquerda possui 60 mm, a direita 76 mm, a superior 74 mm e a inferior 62 mm. O carimbo do arquivo está ao lado da inscrição de localização do documento. O papel dos fólios 2r a 3v mede 256 mm de altura e 199 mm de largura. Os 2v e 3r não foram usados. A filigrana constante também se apresenta no canto esquerdo superior, em alto relevo, com a inscrição Bath abaixo da coroa, dentro de uma margem quadricular. 4r: o fólio possui a mesma caligrafia do fólio anterior. Também há uma codificação apagada no lado direito próxima à saudação, e o carimbo está posto na parte superior, logo acima do corpo do texto. A margem esquerda tem 20 mm, a superior 45 mm, e a inferior 20 mm. Constituído por um almaço de folhas duplas, apenas o que chamamos de 4r fora utilizado, de modo que o restante não será contado. O papel mede 208 mm de largura e 257 mm de altura. A filigrana possui as mesmas características já descritas nos fólios 1r e 2r, apenas está um pouco ilegível. 5r: o carimbo está na parte mediana da folha, ao lado direito da rubrica, e não há outros indícios de intervenção externa. O papel mede 320 mm de altura e 214 mm de largura. A margem esquerda tem 24 mm, a direita 21 mm, a superior 8 mm (incluindo o título), e 87 mm a inferior. Constituída por uma única folha, nela está a inscrição Al Masso em marca d’água, no centro. Nas regiões próximas ao rio Tietê, sabemos da importância dos bandeirantes e depois das monções que faziam passagem naqueles locais assinalando suas presenças. A história também registra a passagem dos tropeiros, mas Capivari raramente é citada neste percurso. Neste caderno de documentos, vemos a citação de que os tropeiros faziam passagem na região, além do conserto da ponte e da construção de uma picada para o Arraial de Água Choca, como era conhecida anteriormente a cidade de Monte Mor.
10. Editor do documento: GARCIA, R. R. Para o estudo da formação e expansão do dialeto caipira em Capivari. 2009. 667 p. Dissertação (Mestrado em Língua Portuguesa. Área de concentração: Filologia). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo.

1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   18


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal