Prosperidade, abundância e o código do empreendedor



Baixar 6.84 Kb.
Encontro06.08.2016
Tamanho6.84 Kb.
Prosperidade, abundância e o código do empreendedor

Na série de entrevistas com Jeff Burrows, especialista em empreendedorismo da Trump University, que estou veiculando aos sábados pela BandNews FM, começamos a falar do código do empreendedor. Trata-se de um conjunto de princípios que orientam não apenas a conduta, mas a forma de pensar dos empreendedores de sucesso. O que chama a atenção nesse código é que ele não se refere somente aos êxitos profissionais. Trata, também, de questões menos tangíveis, mas nem por isso menos importantes, como por exemplo, a felicidade pessoal. É possível conduzir um negócio bem-sucedido e, ao mesmo tempo, dar atenção à família, aos amigos e as suas necessidades e interesses pessoais? Dá para ganhar dinheiro sem comprometer a alegria de viver? Como ter prazer com o trabalho em vez de se tornar um escravo do trabalho?

Para Jeff Burrows, parte da resposta está no primeiro princípio do código do empreendedor: a abundância. E não apenas a abundância financeira. Podemos ter abundância de tempo, de amor, de felicidade... Como? O segredo, diz Burrows, é antes de tudo encontrar a abundância dentro de si mesmo. Esse conceito é muito semelhante ao que desenvolvi em meu livro Sopa de Pedra – Dez Ingredientes Para Você Criar Sua Receita de Sucesso (Campus/Elsevier). No livro, eu falo o que é a prosperidade e quais são os princípios que a regem. O primeiro deles diz o seguinte: a prosperidade é um estado de espírito. É um equívoco muito comum achar que a prosperidade é um lugar ou uma posição a serem alcançados, ou a riqueza e os bens materiais acumulados. A prosperidade é um modo de ser, um estado de espírito. Você não fica próspero, você é próspero quando descobre em si mesmo a capacidade de cultivar seu próprio equilíbrio interior, e de gerar bem-estar e bens materiais quaisquer que sejam as condições. A riqueza vai e vem. Se estamos no topo da roda da fortuna, assim que essa roda se colocar em movimento, corremos o risco de ficar embaixo – afinal, não há fortuna, título, cargo ou posição que não possam ser perdidos de uma hora para outra. A pessoa próspera, porém, não está nem em cima, nem embaixo: ela está no centro da roda. Mesmo que perca suas posses ou sua posição, ela é capaz de encontrar em si mesma tudo o que precisa para recuperar-se, e até vir a possuir mais bens do que tinha antes, ou uma posição ainda mais elevada.

O segundo princípio é: prosperidade gera prosperidade.Reconhecemos uma pessoa próspera pela prosperidade que ela gera, não apenas para si mesma, mas para todos os que o cercam. Quanto mais próspero for alguém, mais prosperidade esse alguém irá gerar. A pessoa verdadeiramente próspera ajuda os demais a prosperarem porque sua prosperidade gera benefícios, exemplos edificantes, mudanças de mentalidade e de conduta, incentivo à educação e ao desenvolvimento, estímulos positivos, novas perspectivas e até mesmo empregos e riquezas.


Sadim – Pimenta nos olhos dos outros...
Sadim não perde oportunidade de prejudicar aqueles a quem considera inimigos – ou, em outras palavras, as pessoais as quais ele inveja. Ele não tem limites na hora de jogar sal na ferida de seus desafetos, e seu rancor é tão grande que o Sadim não hesita em fazer o puder para tornar o problema dos outros um pouco pior. Mesmo que isso implique em prejudicar a si mesmo.
Ricardo Bellino é sócio-fundador e dealmaker da Trump Realty Brazil e fundador do INEMP, o Instituto do Empreendedor, e da Bellino’s Unlimited. Palestrante, autor de diversos livros, apresenta o programa

Empreenda Com Ricardo Bellino, na BandNews FM.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal