Pós-Graduação mba em Gestão de Pessoas Disciplina: Dimensão Humana na Governança Corporativa Prof. Walter César Camuri a governança corporativa na rafael Sanson



Baixar 52.06 Kb.
Encontro26.07.2016
Tamanho52.06 Kb.


Pós-Graduação - MBA em Gestão de Pessoas

Disciplina: Dimensão Humana na Governança Corporativa

Prof. Walter César Camuri

A GOVERNANÇA CORPORATIVA NA





Rafael Sanson – RA 9081190072

Matheus M Colatto – RA 9081220949

Sergio do Prado Júnior – RA 9081179899

Rogério Facin – RA 9081234752

PIRACICABA-SP

JUNHO DE 2009

Rafael Sanson

Matheus Colatto

Sergio Júnior

Rogério Facin

A GOVERNANÇA CORPORATIVA NA



Relatório final da pesquisa realizada dos conteúdos propostos desenvolvido em cumprimento à exigência curricular do curso de MBA em gestão de pessoas da Faculdade Anhanguera Piracicaba, sob orientação do Profª. Walter César Camuri.

Área: Gestão de Pessoas/Noturno

PIRACICABA-SP

JUNHO DE 2009

AGRADECIMENTOS

Em primeiro lugar, agradecemos a Deus, pois com a sua benção, tudo se torna possível. Aos companheiros, amigos e integrantes que ajudaram a concretizar o estudo. E ao professor que nesse curto período elucidou a matéria em questão.



Além das pessoas citadas nos “agradecimentos”,

dedicamos este trabalho, também, a todos aqueles que, como nós, vêem

como principal fator para qualquer atividade, as pessoas

com as quais convivemos, a felicidade e realização de cada uma delas.

A EMPRESA

Fundada em 1930, em Santa Bárbara d’Oeste - SP, Brasil, por Américo Emílio Romi, a partir de uma oficina de reparo de automóveis, Indústrias Romi S.A. é hoje uma empresa de renome internacional, cujos produtos e serviços são consumidos tanto no mercado nacional quanto no mercado externo, exportados para todos os continentes e utilizados pelos mais variados setores da indústria, dentre outros, fabricantes e fornecedoras da cadeia automobilística, bens de consumo em geral, máquinas e implementos agrícolas e máquinas e equipamentos industriais. A marca ROMI destaca-se pela qualidade, tecnologia e confiabilidade dos seus produtos e serviços.

 Produtos

Os negócios da Romi são compostos dos seguintes produtos: Máquinas-Ferramenta (máquinas e equipamentos para trabalhar metal por arranque de cavaco), notadamente Tornos CNC, Tornos Convencionais e Centros de Usinagem; Máquinas Injetoras de Plástico (máquinas e equipamentos para moldar plástico por injeção); Sistemas de usinagem de furos de alta precisão Romicron®; Peças de ferro fundido cinzento, nodular e vermicular, fornecidas brutas ou usinadas.

 Tecnologia

A Romi investe, consistentemente, no desenvolvimento de novos produtos e de novas tecnologias, em torno de 4% do seu faturamento líquido anual, tendo a Companhia, atualmente, mais de 60 patentes de invenção já concedidas e mais de 30 pedidos de patentes de invenção em análise, no Brasil e no exterior. Além de desenvolver diretamente a tecnologia dos seus produtos, a Romi complementa seu acervo tecnológico através de contratos de colaboração tecnológica com algumas empresas líderes globais em seus ramos de atuação, tais como Emag Maschinenfabrik GmbH (Alemanha), Kira Corporation (Japão) e Colombo Filippetti Torino SRL (Itália).

 Instalações Fabris

As instalações fabris da Romi, localizadas em Santa Bárbara d’Oeste-SP, a cerca de 130 km de distância da Capital do Estado, totalizam mais de 140.000 m2 de área construída, distribuídas em 9 unidades fabris, integradas através de sistemas de CAD/CAM de última geração, permitindo-lhes flexibilidade e alto desempenho no processo de manufatura.

 Comercialização

A comercialização dos produtos ROMI é realizada diretamente pela empresa no mercado interno, através de mais de 30 pontos de venda, entre filiais e escritórios de vendas, sediados nas principais capitais e pólos industriais do país, colocando à disposição de seus clientes uma ampla gama de serviços de engenharia pré e pós-vendas, assistência técnica e peças de reposição. Presente no mercado externo desde 1944, a comercialização dos produtos ROMI ocorre através de uma rede de distribuidores sediados em todos os continentes. Além da rede de distribuidores, a empresa possui subsidiárias de comercialização e serviços localizadas nos EUA e na Alemanha, criadas com a finalidade de fortalecer, ainda mais, a sua posição nos mercados externos.

 Qualidade Certificada

O Sistema de Gestão da Qualidade da Romi está certificado desde 1994, e está em conformidade com a norma ISO 9001: 2000, pela ABS, abrangendo:

· Projeto, desenvolvimento, produção, venda e serviços associados de máquinas-ferramenta, máquinas injetoras de plástico, sistema de alta precisão para usinagem de furos;

· Manufatura e vendas de ferro fundido, peças usinadas e serviços de usinagem.

A partir de setembro/2008, o Sistema de Gestão da Qualidade, também está certificado em conformidade com a especificação técnica ISO/TS 16949:2002, para:
·manufatura e venda de peças fundidas;

· Manufatura e vedas de peças usinadas e fornecimento de serviços de usinagem.



Sistema Corporativo para Gestão Empresarial Integrada

Como empresa globalizada, cujos produtos e serviços estão presentes nos mais diversos países e mercados, a Romi conta com um sistema corporativo informatizado para gestão empresarial integrando todas as áreas e negócios da empresa.



Meio Ambiente

Ciente da sua responsabilidade em relação ao meio ambiente e comprometida com desenvolvimento sustentado, a Romi tem investido, consistentemente, em organização, infra-estrutura e tecnologias visando a prevenção da poluição em todos os aspectos relacionados aos seus negócios. Esse esforço foi coroado com a certificação pela norma ISO 14001, ocorrida em agosto de 2005.

 Recursos Humanos

Convicta de que o ser humano é a força realizadora para o atingimento dos resultados e a base para o crescimento da empresa, a Romi investe, continuamente, no desenvolvimento de pessoal e no oferecimento de benefícios para o bem-estar e saúde de seus funcionários e dependentes.

 Visão Social

A Romi acredita que o homem seja o principal patrimônio de uma empresa. Essa visão social fez com que, em 1957, o fundador da empresa, Sr. Américo Emílio Romi, juntamente com sua esposa Sra. Olímpia Gelli Romi, criassem uma fundação visando promover as áreas de saúde, educação e lazer. Mais recentemente, os trabalhos desenvolvidos pela Fundação Romi, têm sido direcionados para as áreas de educação e cultura, sendo totalmente gratuitos e abertos à comunidade.




OBJETIVO DA EMPRESA

A Romi desenvolve os seus negócios observando os seguintes elementos orientadores, que devem servir de inspiração a todos os seus administradores e colaboradores.

 Visão

  Sermos reconhecidos como referência empresarial no setor de soluções para a indústria de manufatura, pela qualidade e excelência dos nossos produtos, serviços, corpo de colaboradores e administração.

 Missão

Gerar valor, de maneira sustentável, para os nossos acionistas, clientes, colaboradores e parceiros de negócio, tendo por base a prática de um conjunto de princípios e valores que norteiam todas as nossas ações.



GOVERNANÇA CORPORATIVA

Estrutura Acionária

O capital social da Romi é de R$ 502.935.785,00, representado por 74.757.547 ações ordinárias nominativas e escriturais, sem valor nominal.





CONSELHOS E COMITÊS

 O Conselho de Administração e a Diretoria Executiva são os principais órgãos de governança. Em sua atuação, têm o apoio do Conselho Fiscal.



Conselho de Administração

O Conselho de Administração será composto por 7 (sete) a 13 (treze) membros, obrigatoriamente acionistas e residentes ou não no país, eleitos por Assembléia Geral e por ela destituíveis a qualquer tempo, com mandato unificado de 1 (um) ano, permitida a reeleição.

Eleito pela AGO de 24/03/2009, com mandato até a AGO de 2010, são 7 membros.

Diretoria

A Diretoria da Companhia será composta por, no mínimo, 3 (três) e, no máximo, 10 (dez) membros, sendo: 1 (um) Presidente, 1 (um) Vice-Presidente, 1 (um) Diretor de Relações com Investidores, e por até 7 (sete) Diretores, com mandato de 1 (um) ano, permitida a reeleição.

Eleita pela RCA de 24/03/2009, com mandato até a AGO de 2010. São 7 membros.

Conselho Consultivo

O Conselho Consultivo, que é um órgão colegiado, compor-se-á de 3 (três) a 7 (sete) membros, acionistas ou não, com mandato de 1 (um) ano, eleitos pela Assembléia Geral, que fixará os respectivos honorários, permitida a reeleição.

Compete ao Conselho Consultivo assistir à Administração da Companhia, através de opiniões de caráter não vinculativo, sobre assuntos financeiros, econômicos, técnicos e outros, relevantes para a Companhia, por iniciativa própria ou quando solicitadas pelo Conselho de Administração.

Eleita pela AGO de 24/03/2009, com mandato até a AGO de 2010. São 4 membros.



Conselho Fiscal

O Conselho Fiscal, cujo funcionamento não será permanente, compor-se-á de 3 (três) a 5 (cinco) membros e de igual número de suplentes e funcionará, nos termos do parágrafo 2º do artigo 161 da Lei 6.404/76, a partir da Assembléia que eleger os seus membros, no exercício social em que for instalado, terminando o seu mandato na primeira Assembléia Geral Ordinária efetuada após a instalação. Eleito pela AGO de 24/03/2009, com mandato de um ano.

PRINCÍPIOS DA GOVERNANÇA CORPORATIVA
FAIRNESS

Senso de justiça e de equidade para com os acionistas minoritários contra transgressões de majoritários e gestores.

A Fairness na governança corporativa da Romi está no respeito da relação com os diversos públicos com os quais interagem em seus produtos e serviços e na disposição para aprender com as pessoas. Exemplo:

Relações no Trabalho

 As relações no ambiente de trabalho, em todos os locais onde a Companhia desenvolve as suas atividades, devem se pautar pelo respeito ao indivíduo e à sua integridade moral e física, transparência, colaboração, trabalho em equipe, crescimento profissional, foco na qualidade, eficiência, eliminação de desperdícios e melhoria contínua dos processos, sempre voltados para o interesse e desenvolvimento da ROMI.



Relações com os Clientes

É dever de todos os Colaboradores atenderem os clientes da Companhia com cortesia, presteza e eficiência, objetivando conhecer as suas necessidades, buscar a sua satisfação e promover um relacionamento mutuamente proveitoso e duradouro, sempre de acordo com as políticas comerciais e objetivos corporativos da ROMI.

  Não é tolerada a prática do oferecimento de qualquer vantagem pessoal a compradores que possam agir como representante do cliente, ou possam ter influência na sua decisão de compra, direta ou indiretamente, tais como, propinas ou gorjetas. Poderão ser oferecidos brindes promocionais corporativos da ROMI, desde que de pequeno valor, e de acordo com as normas internas aplicáveis.

  O oferecimento de refeições a clientes, como cortesia, deve ser praticado de maneira transparente e comedido, sempre no interesse dos negócios da ROMI e de acordo com as normas internas aplicáveis.

  Todos os negócios propostos ou realizados com clientes deverão observar, rigorosamente, a legislação e as normas aplicáveis ao tipo de negócio em questão.

Relações com os Fornecedores e Prestadores de Serviços

O relacionamento com quaisquer fornecedores ou prestadores de serviço deverá ser conduzido de forma ética e respeitosa.

  A contratação de fornecedores ou prestadores de serviços deve ser baseada em critérios técnicos e transparentes, devendo obedecer às políticas e procedimentos da ROMI, sempre visando os interesses da Companhia.

  Não é tolerada a aceitação de qualquer vantagem pessoal, por representantes da ROMI, perante fornecedores ou prestadores de serviços, ou que possam ter influência na decisão de compra da Companhia, direta ou indiretamente, tais como, propinas, gorjetas, viagens, ofertas de emprego a parentes, etc. Poderão ser aceitos brindes promocionais corporativos, desde que de pequeno valor e de acordo com as normas internas aplicáveis.

  Todos os negócios realizados com fornecedores de produtos ou serviços deverão observar, rigorosamente, a legislação e as normas aplicáveis ao tipo de negócio em questão.

Relações com Autoridades e Órgãos Governamentais

Nenhuma forma de pagamento ou qualquer outro benefício pessoal poderá ser oferecido a uma autoridade ou servidor da administração pública direta ou indireta, seja esta federal, estadual ou municipal.

  Poderão ser oferecidos brindes promocionais corporativos da ROMI, desde que de pequeno valor e de acordo com as normas internas aplicáveis.

Relações com os Acionistas e os Investidores

O relacionamento da Companhia com os seus acionistas e investidores deve se basear na comunicação precisa, transparente, isonômica e oportuna de informações relevantes, que lhes permitam acompanhar as atividades e performance da Companhia, obedecendo aos procedimentos legais aplicáveis.

  O relacionamento com os acionistas e com os investidores só poderá ser feito através do Diretor de Relações com Investidores e/ou pelo Diretor-Presidente e, em situações específicas, por funcionários devidamente autorizados pelo Diretor de Relações com Investidores ou pelo Diretor-Presidente, e em conformidade com as políticas, controles e procedimentos da Companhia.

Relações com a imprensa

O relacionamento da Companhia com órgãos da imprensa deve ser realizado apenas por Colaboradores autorizados, dentro dos limites dos assuntos nos quais cada Colaborador foi autorizado a tratar, e sempre zelando pela criação e manutenção da imagem positiva da ROMI.

  Informações que possam ser de especial interesse dos investidores ou acionistas somente podem ser divulgadas pelo Diretor de Relações com Investidores e/ou pelo Diretor-Presidente.

DISCLOSURE

Usualmente chamada de transparência, com dados acurados, registros contábeis que não geram dúvidas, e relatórios entregue nos prazos combinados.

A Romi disponibiliza todos os relatórios, atas, comunicados, em seu website para que todos, acionistas, clientes, colaboradores e comunidade possam ter acesso a todas as informações.
ACCOUNTABILITY

É a responsabilidade pela prestação de contas por parte dos que tomam as decisões de negócios.

A empresa,  por ter suas ações negociadas em Bolsa de Valores, é  considerada, pela lei, como uma Empresa de Capital Aberto. Em  conseqüência está sujeita a fiscalização da Comissão de Valores Mobiliários (CVM),  órgão subordinado ao Ministério da Fazenda, que  tem como finalidade acompanhar as atividades de empresas abertas, no sentido de proteger as negociações dos proprietários de ações que circulam no mercado.

A lei que dispõe sobre as Sociedades Anônimas, por sua vez, determina  que os administradores da empresa têm a obrigação de divulgar,  comunicando a Bolsa de Valores (no caso a BOVESPA, em São Paulo) e à imprensa, qualquer deliberação que possa influir, de modo ponderável,  na decisão dos acionistas de comprar ou vender as ações da empresa.



O Conselho Fiscal, além das atribuições legais compete ao Conselho recomendar a eleição e a destituição dos auditores independentes; avaliar os auditores independentes e a auditoria interna; opinar sobre os relatórios financeiros, a política de administração e controle de riscos, sobre as divergências de interpretações entre a administração e os auditores independentes com relação às demonstrações e aos relatórios financeiros e sobre a adequação da Companhia às obrigações legais e/ou regulatórias, relacionadas às matérias financeiras e contábeis; e emitir, quando apropriado, parecer sobre reclamações e denúncias feitas à Companhia, sugerindo as providências cabíveis.

COMPLIANCE

Obediência e cumprimento as leis do país.

São adotadas normas nacionais e internacionais de registros contábeis e de manutenção de registro de empresa aberta, tanto na Comissão de Valores Mobiliários quanto na SEC (Security Exchange Commission, nos Estados Unidos). 

       Cumpre ao Diretor de Relações com Investidores da Companhia divulgar e comunicar à CVM e, se for o caso, à Bolsa de Valores e entidade do mercado de balcão organizado em que os valores mobiliários de emissão da companhia sejam admitidos à negociação, qualquer ato ou fato relevante ocorrido ou relacionado aos seus negócios, bem como zelar por sua ampla e imediata disseminação, simultaneamente em todos os mercados em que tais valores mobiliários sejam admitidos à negociação.  




ETHIES

Vai além da simples obediência às leis. A ÉTICA deriva dos valores pessoais de cada um e na empresa deriva de seus “valores”.

A Romi dissemina seu código de conduta aos colaboradores sendo um instrumento no desenvolvimento do seu processo de governança corporativa. Contendo um vasto material de como proceder em várias situações.

As Indústrias Romi S.A. (“ROMI” ou “Companhia”) têm os seus negócios orientados por um conjunto de valores que observam os mais elevados padrões éticos e morais. Todos os administradores, empregados e estagiários da ROMI (“Colaboradores”) são responsáveis pela disseminação desses valores, devendo, assim, conduzir os negócios da Companhia.

A utilização desses padrões éticos e morais, no exercício das suas atividades empresariais, asseguram a credibilidade da Companhia junto aos diversos públicos e agentes com os quais se relaciona.

A imagem positiva e íntegra da ROMI é um patrimônio de seus acionistas, colaboradores e comunidade, sendo fruto direto do comportamento e do compromisso, de todos os seus Colaboradores, com os princípios estabelecidos nesse Código de Ética e Conduta Empresarial.

 Princípios e Valores

 • Respeito às pessoas;

• Respeito ao Meio Ambiente;

• Responsabilidade Social;

• Respeito às leis e normas em vigor;

• Respeito aos contratos de que sejamos parte;

• Integridade;

• Honestidade;

• Transparência;

• Satisfação do Cliente;

• Qualidade em tudo que fazemos;

• Melhoria contínua;

• Inovação constante;

• Dedicação ao trabalho;

• Crescimento profissional;

• Disciplina;



• Planejamento, organização e implementação responsável.




Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal