Quero trazer à memória o que pode me dar esperança”



Baixar 15.63 Kb.
Encontro23.07.2016
Tamanho15.63 Kb.


O SR. PEDRO CELSO (PT-DF. Pronuncia o seguinte discurso) – Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, Senhores componentes da Mesa, Senhoras e Senhores,

Quero trazer à memória o que pode me dar esperança”.

Escolhi estas palavras do profeta Jeremias, que me foram ditas pelo Reverendo João Luiz Furtado, para abrir este discurso, pois elas traduzem a realidade da Associação Bethel, transcorridos oitenta anos de sua fundação.

Todo aniversário nos conduz a relembrar acontecimentos passados e, em se tratando da Associação Bethel, os fatos da vida desta Instituição Social têm o condão de carrear aos nossos corações muita esperança.

Criada em 1922 para atender à criança e promover a vida, a paz e a justiça, Bethel passou por vários estágios ao longo dos seus 80 anos de existência. Iniciou suas atividades sob a denominação de Comissão de Beneficência do Synodo Presbiteriano Independente, em São Paulo - primeira organização não governamental estabelecida em nosso país - e firmou-se como braço social da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil.

É necessário ressaltar, Sr. Presidente, a importância do espírito visionário de pioneiros da Associação Bethel como o Reverendo Otoniel de Campos Motta e seus companheiros: Doutor Nicolau do Couto Asher, Reverendo Ceciliano José Eunes, Abraão de Moraes e Antônio Carlos de Campos, responsáveis pela fundação, em 1922, na Chácara dos Quilombos localizada na cidade de Campinas, da Casa dos Meninos, que, posteriormente, em 1943, foi transferida para Sorocaba, sob a denominação Orfanato Bethel,

Para se ter idéia do pioneirismo do espírito visionário do Reverendo Otoniel, Sr. Presidente, basta constatarmos que a Cáritas Brasileira, que é também um importante organismo de ação social, ligado à CNBB, foi criada 34 anos após a fundação da Associação Bethel.

Ao longo destes anos, muitos membros da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil contribuíram para que a Bethel pudesse desempenhar o seu papel, que, inicialmente, restringia-se ao atendimento de crianças e jovens em regime de internato.

Sr. Presidente, menciono algumas destas pessoas, em nome das quais, presto minha homenagem a todos os que direta e indiretamente colaboraram com Bethel, são eles: Reverendo Onésimo Augusto Pereira, Presbíteros Carlos Renê Egg, Alfredo Barros Rangel, Lourival de Alcântara, Eraldo e Hélio Teixeira Calado, Egidio Cubas, Mário Amaral e a Sra. Hilda Pio da Silveira.

Hoje, Bethel vive um novo tempo. Com as reformas estatutárias de 1998 e de 2001, passou a ser denominada Associação Bethel e ampliou a sua atuação, tornando-se uma entidade moderna que utiliza novas tecnologias para melhor orientar a implementação e a execução de suas ações sociais.

Sr. Presidente, graças à vocação social da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil, a Associação Bethel tem vencido inúmeros desafios, reforçando nos presbiterianos independentes o desejo de transformá-la numa igreja relevante para o resgate de uma sociedade doentia e carente.

Para tanto, Sr. Presidente, Bethel desenvolve doze projetos abrangendo programas definidos em linhas estratégicas de ação, espalhados pelo País. Entre eles, destaque-se o projeto pioneiro - Bethel Casas-Lares - iniciado em 22 de maio de 1922, com o objetivo principal de abrigar os órfãos da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil. Até hoje, o projeto funciona e atende, em regime de abrigo, a crianças e adolescentes vítimas de abandono ou em situação de risco.

Também não posso deixar de mencionar o projeto "ACONCHEGO", tão atual e tão necessário. Desde março de 1994, a IPIB vem dando exemplo ao Brasil ao realizar um trabalho de amor e solidariedade aos portadores do vírus HIV. Este trabalho consiste em visitação aos leitos, levando sempre uma palavra de conforto, encorajamento e esperança aos pacientes que sofrem com a AIDS.

Mais recentemente, a Associação Bethel inaugurou o Ambulatório Evangélico de Palmas, criado sob uma concepção holística do ser humano, que, em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde, presta serviços médicos na áreas de clínica geral, pediatria, ginecologia, odontologia, psicologia, neurologia, oncologia, além de contar com uma farmácia e efetuar vacinação da comunidade local. O Projeto atua em defesa da vida e presta atendimento preferencial aos idosos, mulheres e crianças.

Aqui bem próximo a Brasília, a IPIB, através da Associação Bethel criou o Projeto Corumbá para prestar apoio técnico e jurídico às centenas de famílias que poderão ser desabrigadas com a implantação da Usina Hidrelétrica Corumbá IV. Como conhecedor da região, sou testemunha do quanto o trabalho da Associação tem sido importante para a organização e mobilização dos moradores.

A Associação Bethel emprestou sua voz em defesa dos moradores e está prestando apoio fundamental para que a causa dos ribeirinhos alcance êxito na esfera judicial. Hoje, pode-se dizer que, graças ao trabalho legítimo da Associação Bethel, todo o Brasil tomou conhecimento do drama das famílias de Corumbá, e a luta deles vem alcançando seguidas vitórias

Sr. Presidente, inúmeros e preciosos são os projetos desenvolvidos pela Associação Bethel, e assim sendo, não posso deixar de citá-los, a fim de que a sociedade brasileira possa conhecer a dimensão desses trabalhos, todos executados sob a perspectiva da fraternidade e solidariedade, sentimentos que devem fundamentar todas as ações cristãs. São eles:


  • Projeto Bethel Mão Amiga, que presta atendimento sócio-educativo a famílias carentes;

  • Projeto Bethel Ibiúna, que dá atendimento sócio-educativo a crianças e adolescentes com cursos profissionalizantes e apoio ao primeiro emprego além do Programa Médico da Família, desenvolvido em parceria com a Prefeitura;

  • Projeto Bethel Centro de Apoio e Promoção Humana, que atende a dependentes químicos.

  • Bethel Tupã, de atendimento a adolescentes em conflito com a lei;

  • Bethel OIKÓS, de atendimento sócio-educativo a famílias carentes;

  • Bethel Dorcas, de atendimento sócio-educativo a crianças carentes;

  • Bethel CONE, também de atendimento sócio-educativo a famílias carentes;

  • E o Bethel Projeto Sertão, para a perfuração de cisternas de captação de água no sertão da Paraíba.

Para desenvolver estes importantes projetos, Bethel conta, cada vez mais, com o apoio dos membros e simpatizantes da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil, que formam uma família de mais de 130 mil pessoas. Mas, iniciativas como estas, devem também contar com o apoio do Poder Público e da iniciativa privada.

É louvável e devemos agradecer a Deus que, ao completar oitenta anos de sua fundação, a Associação Bethel continue cada vez mais atuante e aberta a novas idéias, que trazem benefícios às pessoas atendidas.

Finalmente, Senhor Presidente, externo minha gratidão aos dirigentes da Associação Bethel e o faço, homenageando o Reverendo João Luiz Furtado, pessoa que aprendi a respeitar e a admirar. No convívio com Vossa Senhoria, pude conhecer um homem de posições firmes e caráter irretocável. Aliás, ao conviver com outros dirigentes da IPIB, como os Reverendos Jean Carlos e Luís Sabanay, entre outros, percebi que a retidão de caráter e a firmeza na defesa dos princípios cristãos são um traço na formação dos pastores da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil, marca que eles transmitem para todos os membros da IPIB em todo o Brasil.

Parabéns, Associação Bethel!

Parabéns, Igreja Presbiteriana Independente do Brasil!

Obrigado!




PEDRO CELSO


PT/DF



©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal