Questões de vestibulares diversos



Baixar 118.24 Kb.
Encontro04.08.2016
Tamanho118.24 Kb.
QUESTÕES DE VESTIBULARES DIVERSOS
01.Analise o texto adiante.

Por um lado, é a ameaça do prolongamento indefinido da ditadura e, acima do predomínio no código fundamental do país de ideias não só visceralmente incompatíveis com as tradições democráticas, consciência e cultura da nação, senão também atentatórias da segurança, direitos e progresso econômico de São Paulo. Por outro lado, são as dores desta soberba Unidade da Federação, usurpada na faculdade inauferível de se governar, talada na opulência de suas riquezas, destroçada na organização de seus serviços públicos. São Paulo martirizado nunca poderia perdoar aos seus filhos manterem-se desunidos ante tantos perigos e

infortúnios.

(Adaptado de "O Estado de S. Paulo", fevereiro de 1932)

A partir do texto e tendo como referenciais o contexto histórico do movimento paulista de 1932, pode-se afirmar que


  1. a grande imprensa demonstra sempre uma postura equidistante no tocante a questões históricas conflituosas, haja vista o predomínio do interesse comercial dos seus proprietários.

  2. o jornal revela um posicionamento radical contra o extremo nacionalismo do movimento paulista, que pretendia depor o primeiro governo constitucional de Getúlio Vargas.

  3. o jornal concorda plenamente com o movimento paulista, já que este procura fortalecer o getulismo contra a oligarquia que governa o Brasil até 1930.

  4. o discurso presente no texto do jornal traduz uma parte do sentimento de alguns defensores do movimento paulista, que questiona a legitimidade do poder político vigente no país.

  5. as ideias contidas no texto do jornal mostram o grau de união e a convergência de interesses de todos os participantes do movimento paulista pela Consolidação da União Nacional.

02. (Unesp) "Subitamente, parecia que a esquerda havia ganho vida. Mais de 1600 sedes locais da 'Aliança Nacional Libertadora' haviam brotado (...). A plataforma da 'Aliança' pedia o cancelamento das 'dívidas imperialistas', a nacionalização das empresas estrangeiras e a liquidação dos latifúndios. Os radicalizantes estavam igualmente ativos na direita.

Um movimento fascista chamado Integralismo vinha por igual força...". (Thomas Skidmore,

DE GETÚLIO A CASTELO).

O texto refere-se a dois importantes e antagônicos movimentos, sobre os quais é verdadeiro afirmar que ocorreram


  1. na Primeira República e motivaram a Revolução de 1930.

  2. no governo Jânio Quadros e provocaram a sua renúncia.

  3. na década de 30 e antecederam o golpe de Estado de 1937.

  4. no Estado Novo e foram importantes para o processo de redemocratização.

  5. no segundo governo Vargas (1951-54) e contribuíram para o agravamento da crise política que levou ao suicídio do Presidente.

03. (Pucsp) No Brasil, a CLT - Consolidação das Leis do Trabalho - foi criada pelo Decreto 5452, de 1943, em meio ao governo de Getúlio Vargas, para reunir e sistematizar as leis trabalhistas existentes no país. Tais leis representaram a

  1. conquista evidente do movimento operário sindical e partidariamente organizado desde 1917, defensor de projetos socialistas e responsável pela ascensão de Vargas ao poder.

  2. participação do Estado como árbitro na mediação das relações entre patrões e trabalhadores de 1930 em diante, permitindo a Vargas propor a racionalização e a despolitização das reivindicações trabalhistas.

  3. inspiração notadamente fascista, que orientou o Estado Novo desde sua implantação em 1937, desviando Vargas das intenções nacionalistas presentes no início de seu governo.

  4. atuação controladora do Estado brasileiro sobre os sindicatos e associações de trabalhadores, permitindo a Vargas criar, a partir de 1934, o primeiro partido político de massas da história brasileira.

  5. pressão norte-americana, que se tornou mais clara após 1945, para que Vargas controlasse os grupos anárquicos e socialistas presentes nos movimentos operário e camponês.

04. (Fuvest) Na história da República brasileira, a expressão "Estado Novo" identifica



  1. o período de 1930 a 1945, em que Getúlio Vargas governou o país de forma ditatorial, só com o apoio dos militares, sem a interferência de outros poderes.

  2. o período de 1950 a 1954, em que Getúlio Vargas governou com poderes ditatoriais, sem garantia dos direitos constitucionais.

  3. o período de 1937 a 1945, em que Getúlio Vargas fechou o Poder Legislativo, suspendeu as liberdades civis e governou por meio de decretos-leis.

  4. o período de 1945 a 1964, conhecido como o da redemocratização, quando foi restabelecida a plenitude dos poderes da República e das liberdades civis.

  5. o período de 1930 a 1934, quando se afirmou o respeito aos princípios democráticos, graças à Revolução Constitucionalista de São Paulo.

05. (Unesp) Depois de muitos movimentos operários, lutas e reivindicações trabalhistas, os sindicatos foram legalizados:



  1. no decurso da Revolução Paulista de 1924.

  2. através do Ato Institucional número 5 de 1968.

  3. no Governo Provisório de Vargas (1930-1934).

  4. durante a Campanha do Contestado.

  5. nos primórdios da República Oligárquica.

06. (Cesgranrio) O regime político conhecido como Estado Novo implantado por golpe do próprio Presidente Getúlio Vargas, em 1937, pode ser associado à (ao)



  1. radicalização política do período representada pela Aliança Nacional Libertadora, de orientação comunista e a Ação Integralista Brasileira, de orientação fascista.

  2. modernização econômica do país e seu conflito com as principais potências capitalistas do mundo, que tentavam lhe barrar o desenvolvimento.

  3. ascensão dos militares à direção dos principais órgãos públicos, porque já se delineava o quadro da Segunda Guerra Mundial.

  4. democratização da sociedade brasileira em decorrência da ascensão de novos grupos sociais como os operários.

  5. retorno das oligarquias agrárias ao poder, restaurando-se a Federação nos mesmos moldes da República Velha.

07. (Faap) Em 1585, o português João Tavares constrói, na foz do rio Paraíba, o Forte de São Felipe, com a intenção de defender a área dos ataques piratas. Ali nasce a cidade de Filipéia. Em 1684, é elevada à condição de capitania. O assassinato do governador João Pessoa é o estopim da Revolução de 1930.

O texto refere-se a assuntos ligados a qual dos Estados a seguir?


  1. Minas Gerais

  2. Mato Grosso do Sul

  3. Paraíba

  4. Pará

  5. Paraná

08. (Faap) "Batemo-nos pelo Estado Integralista. Queremos a reabilitação do princípio de autoridade, que esta se respeite e faça respeitar-se. Defendemos a família, a instituição fundamental cujos direitos mais sagrados são proscritos pela burguesia e pelo comunismo."

Este texto, pelas ideias que defende, é provável que tenha sido escrito por:


  1. Jorge Amado

  2. Carlos Drummond de Andrade

  3. Mário de Andrade

  4. Oswald de Andrade

  5. Plínio Salgado

09. (Ufes) "Foi a ascensão das classes sociais urbanas, com a deposição do governo Washington Luís, em 1930, que criou novas condições sociais e políticas para a conversão do Estado Oligárquico em Estado Burguês. Esse foi o contexto em que o Governo Getúlio Vargas, nos anos 1930-1945, passou a pôr em prática novas diretrizes políticas quanto às relações entre assalariados e empregadores".

(Ianni, Octávio - ESTADO E PLANEJAMENTO ECONÔMICO NO BRASIL (1930 - 1970). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1977, p. 34).

Conforme o texto, novas diretrizes políticas passaram a nortear o governo Vargas, especialmente após 1937, quando foi decretado o Estado Novo, que intensificou a regulamentação das relações entre as classes patronais e os trabalhadores, no processo de industrialização vivido pelo Brasil no período posterior a 1930. O espírito dessa intervenção estatal se expressa na



  1. negação de práticas valorizadas pelo fascismo, como o corporativismo e a máquina de propaganda.

  2. tentativa de aproximar a política trabalhista, cada vez mais, dos integralistas, com vistas a aliciar Plínio Salgado para a chefia do PTB.

  3. busca da harmonia social caracterizada pelo fortalecimento do Estado, que passa a tutelar as divergências e conflitos baseados em interesses particularistas.

  4. valorização exclusiva dos trabalhadores nacionais, objetivando dar-lhes oportunidade de alcançar o poder e assim fazer prevalecer sua ideologia, conforme legislação que previa expulsão dos judeus e outros estrangeiros, residentes no Brasil.

  5. concessão do direito de greve aos trabalhadores e do de "lockout" aos empresários, com o fim de dirimir conflitos trabalhistas.

10. (Fei) O Estado Novo, período que se seguiu ao golpe de Getúlio Vargas (10/11/1937 até 29/10/1945) caracterizou-se



  1. pela centralização político-administrativa, eliminação da autonomia dos estados e extinção dos partidos políticos.

  2. pela proliferação de partidos políticos, revogação da censura, descentralização político-administrativa.

  3. pelo apoio ao comunismo internacional,

  4. pelo movimento tenentista, reconhecimento dos partidos de esquerda e estabelecimento das eleições diretas.

  5. pela formação de uma Assembleia Constituinte que votaria a Constituição de 1937, conhecida como a mais liberal da República.

11. (Fgv) Durante a maior parte do Estado Novo (1937-1945), a política externa brasileira pode ser caracterizada por uma



  1. orientação pragmática frente aos Estados Unidos e à Alemanha nazista.

  2. subordinação total aos interesses dos Blocos Soviéticos e Pan-Americano.

  3. orientação de dependência relativa com relação à Itália e ao Japão.

  4. subordinação integral aos Estados Unidos e à Europa aliada.

  5. orientação de alinhamento automático aos países da América Latina.

12. (Ufpe) A Revolução de 1930 possibilitou uma divisão entre as oligarquias agrárias; o tenentismo provocou uma desestabilização na hierarquia militar; a fraqueza da burguesia, o chamado "vazio do poder".

Que alternativa a seguir responde por esse "vazio do poder"?


  1. A Revolução Constitucional de São Paulo de 1932 tentou preencher esse "vazio", procurando aliança com outros estados, como Rio Grande do Sul.

  2. A deposição de Vargas em 1945 e a tentativa dos militares em chegar ao poder.

  3. A formação de duas forças políticas antagônicas: a Ação Integralista Brasileira, e a Aliança Nacional Libertadora.

  4. A fundação do Partido Comunista Brasileiro e sua aliança com o PTB de Vargas.

  5. A política dos governadores e o aparecimento de movimentos como o de Antônio Conselheiro, em Canudos na Bahia.

13. (Puccamp) No Brasil, o PTB (Partido Trabalhista Brasileiro) que procurou arregimentar os Sindicatos e os trabalhadores, e o PSD (Partido Social Democrático) que reunia os setores mais conservadores da sociedade foram criados



  1. por decreto, durante a vigência do Regime controlado pelos militares.

  2. após a decretação da anistia política no final do Governo de João Figueiredo.

  3. no período em que vigorou o Regime Parlamentarista após a renúncia de Jânio Quadros.

  4. pelos trabalhadores, logo após o movimento popular pelas eleições diretas.

  5. nos momentos finais do Estado Novo sob a inspiração direta de Getúlio Vargas.

14. (Ufmg) Leia o texto:

"Os deputados das profissões serão eleitos na forma da lei ordinária, por sufrágio indireto das associações profissionais, compreendidas para este efeito, com os quatro grupos afins respectivos, nas quatro divisões seguintes: lavoura e pecuária; indústria; comércio e transportes; profissões liberais e funcionários públicos."

(BRASIL. Constituição de 1934).

A partir desse texto, pode-se afirmar que a Constituição Brasileira de 1934 inspirou-se no



    1. anarquismo.

    2. comunismo.

    3. corporativismo.

    4. sindicalismo.

    5. socialismo.

15. (Unesp) Decretada a extinção da Aliança Nacional Libertadora em 1935, seus membros, os não moderados, organizaram a insurreição comunista que foi abafada pelo Governo Vargas. Assinale a alternativa que apresenta a ação política subsequente e relacionada com a referida insurreição:



    1. A proposta anti-imperialista e anti-latifundiária, contida no programa da ANL, foi completamente abandonada.

    2. Vargas, em proveito de seus planos ditatoriais, explorou o temor que havia ao comunismo.

    3. Dois meses após a Intentona, todos os presos políticos que aguardavam julgamento, foram colocados em liberdade.

    4. A campanha anticomunista das classes dominantes contribuiu para que Vargas abandonasse seus planos continuístas.

    5. Os revoltosos só se renderam depois de proclamada a suspensão definitiva do pagamento da dívida externa.

16. (Unesp) Ao negar apoio à Aliança Liberal, Luís Carlos Prestes manifestava-se a respeito do movimento contestatório, nos seguintes termos:


"Mais uma vez os verdadeiros interesses populares foram sacrificados e vilmente mistificado todo um povo por uma campanha aparentemente democrática, mas que no fundo não era mais que uma luta entre os interesses contrários de duas correntes oligárquicas."

Prestes referia-se ao movimento que ficou conhecido como:



    1. Revolução de 1964.

    2. Revoltas Tenentistas.

    3. Revolução de 1930.

    4. lntentona Comunista.

    5. Ação lntegralista.

17. (Mackenzie) Inconformado com a dissolução de seu partido, inspirado nas ideias fascistas, liderado por Belmiro Valverde e Severo Fournier, na madrugada de 11 de maio de 1938, atacou o Palácio Guanabara sitiando o Presidente Vargas. Tratava-se de um grupo



    1. comunista.

    2. aliancista.

    3. integralista.

    4. queremista.

    5. tenentista

18. (Mackenzie) Em 3 de outubro eclodiu a Revolução de 1930, pondo fim à República Velha. Dentre as causas deste episódio histórico destacamos



    1. a vitória da oposição nas eleições e o temor de revanchismos nas oligarquias derrotadas.

    2. a dissidência das oligarquias nas eleições de 1930, fortalecendo a Aliança Liberal, derrotada, contudo, pela fraude da máquina do governo.

    3. o programa da Aliança Liberal não identificado com as classes médias urbanas.

    4. a sólida situação econômica do núcleo cafeeiro no início da década de trinta.

    5. o apoio dos jovens militares, tenentistas, à política oligárquica nos anos vinte.

19. (Fuvest) O Brasil recuperou-se de forma relativamente rápida dos efeitos da crise de 1929 porque



  1. o governo de Getúlio Vargas promoveu medidas de incentivo econômico, com empréstimos obtidos no exterior.

  2. o país, não tendo uma economia capitalista desenvolvida, ficou menos sujeito aos efeitos da crise.

  3. houve redução do consumo de bens e, com isso, foi possível equilibrar as finanças públicas.

  4. acordos internacionais, fixando um preço mínimo para o café, facilitaram a retomada da economia.

  5. um efeito combinado positivo resultou da diversificação das exportações e do crescimento industrial.

20. (Fuvest) A política cultural do Estado Novo com relação aos intelectuais caracterizou-se



    1. pela repressão indiscriminada, por serem os intelectuais considerados adversários de regimes ditatoriais.

    2. por um clima de ampla liberdade pois o governo cortejava os intelectuais para obter o apoio ao seu projeto nacional.

    3. pela indiferença, pois os intelectuais não tinham expressão e o governo se baseava nas forças militares.

    4. pelo desinteresse com relação aos intelectuais, pois o governo se apoiava nos trabalhadores sindicalizados.

    5. por uma política seletiva através da qual só os adversários frontais do regime foram reprimidos.

21. (Mackenzie) Dentre as causas que levaram ao fim do Estado Novo, instituído por Getúlio Vargas, destacam-se



    1. o atentado da Rua Toneleiros contra o líder de oposição, Carlos Lacerda, que levou Vargas ao suicídio.

    2. a insatisfação popular contra Getúlio Vargas, expressa no movimento queremista, e a privatização da Petrobrás.

    3. a formação da Aliança Liberal e o Golpe Militar promovido pelo General Góes Monteiro.

    4. a aliança entre U.D.N. e militares contra o queremismo e o golpe militar que levou Vargas à renúncia.

    5. a recusa de Getúlio Vargas em sancionar a Lei Antitruste, aprovada pelo Congresso e o Golpe dos Tenentes.

22. (Mackenzie) Luiz Carlos Prestes fundou, em 1935, a Aliança Nacional Libertadora, frente de oposição ao fascismo e ao imperialismo, que se confrontava no plano interno com a organização criada pelo escritor Plínio Salgado, a Ação Integralista

Brasileira, de declarada inspiração fascista, cujo programa político propunha


  1. combate ao comunismo, extração dos partidos políticos, nacionalismo extremado e fiscalização das atividades artísticas.

  2. instauração de um governo popular, Estado onipotente, ampliação das liberdades civis e hegemonia de um único partido.

  3. suspensão do pagamento da dívida do Brasil, ampliação das liberdades civis, nacionalização das empresas Imperialistas e reforma agrária.

  4. proteção aos pequenos e médios proprietários de terras, combate ao comunismo, pluripartidarismo, suspensão do pagamento da dívida do Brasil.

  5. como lema, "Deus, Terra, Trabalho e Família", nacionalização das empresas estrangeiras, governo das elites esclarecidas e reforma agrária.

23. (Pucsp) No Brasil, a CLT - Consolidação das Leis do Trabalho - foi criada pelo Decreto 5452, de 1943, em meio ao governo de Getúlio Vargas, para reunir e sistematizar as leis trabalhistas existentes no país.


Tais leis representaram a


  1. conquista evidente do movimento operário sindical e partidariamente organizado desde 1917, defensor de projetos socialistas e responsável pela ascensão de Vargas ao poder.




  1. participação do Estado como árbitro na mediação das relações entre patrões e trabalhadores de 1930 em diante, permitindo a Vargas propor a racionalização e a despolitização das reivindicações trabalhistas.




  1. inspiração notadamente fascista, que orientou o Estado Novo desde sua implantação em 1937, desviando Vargas das intenções nacionalistas presentes no início de seu governo.




  1. atuação controladora do Estado brasileiro sobre os sindicatos e associações de trabalhadores, permitindo a Vargas criar, a partir de 1934, o primeiro partido político de massas da história brasileira.




  1. pressão norte-americana, que se tornou mais clara após 1945, para que Vargas controlasse os grupos anárquicos e socialistas presentes nos movimentos operário e camponês.

24. (Fuvest) Na história da República brasileira, a expressão "Estado Novo" identifica




  1. o período de 1930 a 1945, em que Getúlio Vargas governou o país de forma ditatorial, só com o apoio dos militares, sem a interferência de outros poderes.

  2. O período de 1950 a 1954, em que Getúlio Vargas governou com poderes ditatoriais, sem garantia dos direitos constitucionais.

  3. o período de 1937 a 1945, em que Getúlio Vargas fechou o Poder Legislativo, suspendeu as liberdades civis e governou por meio de decretos-leis.

  4. o período de 1945 a 1964, conhecido como o da redemocratização, quando foi restabelecida a plenitude dos poderes da República e das liberdades civis.

  5. o período de 1930 a 1934, quando se afirmou o respeito aos princípios democráticos, graças à Revolução Constitucionalista de São Paulo.

25. (Faap) "O Rio Grande, sem correr o menor risco,

Amarrou, por telegrama, os cavalos no obelisco."

A marcha de Lamartine Babo fala, com humor, da Revolução:



  1. de 1889 - que depôs D. Pedro II

  2. de 1891 - que resultou na Renúncia do Marechal Deodoro da Fonseca

  3. de 1930 - que depôs Washington Luiz

  4. de 1932 - em que São Paulo exigia uma Carta Constitucional

  5. de 1964 - que depôs João Goulart

26. (Cesgranrio) O regime político conhecido como Estado Novo implantado por golpe do próprio Presidente Getúlio Vargas, em 1937, pode ser associado à (ao):




    1. radicalização política do período representada pela Aliança Nacional Libertadora, de orientação comunista e a Ação Integralista Brasileira, de orientação fascista.

    2. modernização econômica do país e seu conflito com as principais potências capitalistas do mundo, que tentavam lhe barrar o desenvolvimento.

    3. ascensão dos militares à direção dos principais órgãos públicos, porque já se delineava o quadro da Segunda Guerra Mundial.

    4. democratização da sociedade brasileira em decorrência da ascensão de novos grupos sociais como os operários.

    5. retorno das oligarquias agrárias ao poder, restaurando-se a Federação nos mesmos moldes da República Velha.

27. (Ufes) "Foi a ascensão das classes sociais urbanas, com a deposição do governo Washington Luís, em 1930, que criou novas condições sociais e políticas para a conversão do Estado Oligárquico em Estado Burguês. Esse foi o contexto em que o

Governo Getúlio Vargas, nos anos 1930-1945, passou a pôr em prática novas diretrizes políticas quanto às relações entre assalariados e

empregadores".

(Ianni, Octávio - ESTADO E

PLANEJAMENTO ECONÔMICO NO BRASIL (1930 -

1970). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1977, p.

34).


Conforme o texto, novas diretrizes políticas passaram a nortear o governo Vargas, especialmente após 1937, quando foi decretado o Estado Novo, que intensificou a regulamentação das relações entre as classes patronais e os trabalhadores, no processo de industrialização vivido pelo Brasil no período posterior

a 1930. O espírito dessa intervenção estatal se

expressa na


    1. negação de práticas valorizadas pelo fascismo, como o corporativismo e a máquina de propaganda.

    2. tentativa de aproximar a política trabalhista, cada vez mais, dos integralistas, com vistas a aliciar Plínio Salgado para a chefia do PTB.

    3. busca da harmonia social caracterizada pelo fortalecimento do Estado, que passa a tutelar as divergências e conflitos baseados em interesses particularistas.

    4. valorização exclusiva dos trabalhadores nacionais, objetivando dar-lhes oportunidade de alcançar o poder e assim fazer prevalecer sua ideologia, conforme legislação que previa expulsão dos judeus e outros estrangeiros, residentes no Brasil.

    5. concessão do direito de greve aos trabalhadores e do de "lockout" aos empresários, com o fim de dirimir conflitos trabalhistas.

28. (Fei) O Estado Novo, período que se seguiu ao golpe de Getúlio Vargas (10/11/1937 até 29/10/1945) caracterizou-se




    1. pela centralização político-administrativa, eliminação da autonomia dos estados e extinção dos partidos políticos.

    2. pela proliferação de partidos políticos, revogação da censura, descentralização político-administrativa.

    3. pelo apoio ao comunismo internacional.

    4. pelo movimento tenentista, reconhecimento dos partidos de esquerda e estabelecimento das eleições diretas.

    5. pela formação de uma Assembléia Constituinte que votaria a Constituição de 1937, conhecida como a mais liberal da República.

29. (Fgv) Durante a maior parte do Estado Novo (1937-1945), a política externa brasileira pode ser caracterizada por uma




    1. orientação pragmática frente aos Estados Unidos e à Alemanha nazista.

    2. subordinação total aos interesses dos Blocos Soviéticos e Pan-Americano.

    3. orientação de dependência relativa com relação à Itália e ao Japão.

    4. subordinação integral aos Estados Unidos e à Europa aliada.

    5. orientação de alinhamento automático aos países da América Latina.

30. (Ufpe) A Revolução de 1930 possibilitou uma divisão entre as oligarquias agrárias; o tenentismo provocou uma desestabilização na hierarquia militar; a fraqueza da burguesia, o chamado "vazio do poder".


Que alternativa a seguir responde por esse "vazio do poder"?


    1. A Revolução Constitucional de São Paulo de 1932 tentou preencher esse "vazio", procurando aliança com outros estados, como Rio Grande do Sul.

    2. A deposição de Vargas em 1945 e a tentativa dos militares em chegar ao poder.

    3. A formação de duas forças políticas antagônicas: a Ação Integralista Brasileira, e a Aliança Nacional Libertadora.

    4. A fundação do Partido Comunista Brasileiro e sua aliança com o PTB de Vargas.

    5. A política dos governadores e o aparecimento de movimentos como o de Antônio Conselheiro, em Canudos na Bahia.

31. (Mackenzie) A Consolidação das Leis do Trabalho (C.L.T.), criada durante o Estado Novo por Getúlio Vargas, objetivava principalmente




    1. garantir aos trabalhadores o descanso semanal remunerado, a existência de sindicatos e o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (F.G.T.S.).

    2. impor o controle estatal sobre os sindicatos e garantir, através das leis trabalhistas, a imagem de Vargas como o "pai dos pobres".

    3. contrapor-se à "Carta do Trabalho", de autoria fascista, que regia as relações capital-trabalho no Brasil.

    4. garantir o salário-mínimo, a independência sindical, o seguro desemprego e a conciliação entre capital e trabalho.

    5. apresentar Vargas como o grande protetor dos trabalhadores, instituindo o seguro-desemprego, o F.G.T.S. e regulamentando a jornada de trabalho.

32. (Cesgranrio) Tendo em vista o processo de democratização iniciado em 1946 no Brasil, pode-se afirmar que foi o resultado:



    1. das pressões populares, especialmente de setores médios, identificados com a ideia de um Estado centralizador.

    2. do ambiente internacional pós Segunda Guerra Mundial, favorecendo o aparecimento de períodos de redemocratização oposto às formas autoritárias.

    3. da liberdade partidária, da economia de mercado e da industrialização - alguns dos fatores que favoreceram a redemocratização dirigida por Getúlio Vargas.

    4. da liberdade de imprensa, da autonomia sindical e das novas alianças políticas (UDN/PTB e PSD/PCB), criando um clima propício para o processo de democratização brasileiro.

    5. da reestruturação do Estado através da revisão de sua política industrial, associada à construção de uma capital federal (Brasília).

33. (Mackenzie) A questão social na Era Vargas assumiu um perfil totalmente diferente do existente na República Velha, na medida em que

  1. o conflito de classes continuava sendo visto pelo governo como um "caso de polícia".

  2. a questão social deveria ser racionalizada, controlada pelo Estado, para permitir o desenvolvimento seguro do capitalismo brasileiro.

  3. o Estado permitiu total liberdade sindical, não interferindo mesmo nos sindicatos combativos.

  4. a Legislação trabalhista criada na época não tinha características paternalistas.

  5. o avanço de direitos trabalhistas estendeu-se igualmente aos trabalhadores urbanos e rurais.

34. (Cesgranrio) O envolvimento do Brasil na Segunda Guerra Mundial, a seguir dos países aliados, guarda relação com questões internas como a(o):

    1. importância crescente dos mercados alemães e japoneses para os produtos brasileiros.

    2. mobilização dos grupos de inspiração fascista, como os Integralistas, que apoiavam o Estado Novo.

    3. posição dos partidos majoritários no Congresso Nacional, favorável aos aliados.

    4. interesse do Brasil em se colocar como líder hegemônico dos países americanos.

    5. apoio dos Estados Unidos ao projeto de industrialização, simbolizado na construção da usina de Volta Redonda.

35. 111. (Enem) A figura de Getúlio Vargas, como personagem histórica, é bastante polêmica, devido à complexidade e à magnitude de suas ações como presidente do Brasil durante um longo período de quinze anos (1930-1945). Foram anos de grandes e importantes mudanças para o país e para o mundo. Pode-se perceber o destaque dado a Getúlio Vargas pelo simples fato de este período ser conhecido no Brasil como a "Era Vargas".

Entretanto, Vargas não é visto de forma favorável por todos. Se muitos o consideram como um fervoroso nacionalista, um progressista ativo e o "Pai dos Pobres", existem outros tantos que o definem como ditador oportunista, um intervencionista e amigo das elites.



Provavelmente você percebeu que as duas opiniões sobre Vargas são opostas, defendendo valores praticamente antagônicos. As diferentes interpretações do papel de uma personalidade histórica podem ser explicadas, conforme uma das opções a seguir. Assinale-a.

    1. Um dos grupos está totalmente errado, uma vez que a permanência no poder depende de ideias coerentes e de uma política contínua.



    1. O grupo que acusa Vargas de ser ditador está totalmente errado. Ele nunca teve uma orientação ideológica favorável aos regimes politicamente fechados e só tomou medidas duras forçado pelas circunstâncias.

    2. Os dois grupos estão certos. Cada um mostra Vargas da forma que serve melhor aos seus interesses, pois ele foi um governante apático e fraco - um verdadeiro marionete nas mãos das elites da época.

    3. O grupo que defende Vargas como um autêntico nacionalista está totalmente enganado. Poucas medidas nacionalizantes foram tomadas para iludir os brasileiros, devido à política populista do varguismo, e ele fazia tudo para agradar aos grupos estrangeiros.

    4. Os dois grupos estão errados, por assumirem características parciais, e às vezes conjunturais, como sendo posturas definitivas e absolutas.

36. (Unirio) Após a Revolução de 1930, no Brasil, os tenentes e as oligarquias tradicionais envolveram-se num debate que traduzia suas expectativas quanto a um novo modelo de Estado. A polêmica expressava a defesa, pelos tenentes e pelas oligarquias, respectivamente, dos princípios apresentados em uma das opções. Assinale-a.

    1. Um Estado democrático garantidor da vocação nacional identificada à agricultura e um Estado centralizador e industrializante.

    2. Um Estado centralizador que promovesse uma ligação direta com os grandes centros do capital internacional e um Estado liberal protecionista.

    3. Um Estado centralizador no nível federal mas com ampla autonomia dos poderes locais estaduais e um Estado liberal com participação política de base censitária.

    4. Uma completa centralização do poder e a retomada do modelo liberal, garantindo o retorno ao federalismo característico da República Velha.

    5. Ideais liberais que implicariam o estabelecimento de um Estado democrático e de direito e um modelo centralista que afastasse a participação popular.

37. (Puccamp) "O populismo foi (...) a expressão política do desenvolvimento do pólo dinâmico da economia - do setor agrário para o urbano -, através do processo de desenvolvimento industrial, em grande parte impulsionado pela revolução de 1930. No plano social, tais transformações econômicas implicaram a emergência das classes populares urbanas (...). Chama-se de populismo, nesse contexto, a forma de manifestação das insatisfações da massa popular urbana e, ao mesmo tempo, o seu reconhecimento e (...) manipulação pelo Estado."

O populismo, ao qual o texto se refere, é o que caracterizou



    1. o Estado Novo, em que as classes populares atingiram um alto grau de autonomia e participação no processo político.

    2. predominantemente a política desenvolvimentista adotada durante o governo de Juscelino Kubitschek.

    3. o descontentamento popular que levou à renúncia do presidente Jânio Quadros em 1961.

    4. o período da história republicana do Brasil que vai da ditadura Vargas ao golpe militar de 1964.

    5. a inexistência de conflitos entre os vários segmentos sociais no modelo de Estado do período de 1954 a 1964.

38. (Fuvest)

Com meu chapéu de lado, tamanco arrastando

Lenço no pescoço, navalha no bolso

Eu passo gingando, provoco e desafio

Eu tenho orgulho de ser vadio.

(Wilson Batista, 1933)


Quem trabalha é quem tem razão

Eu digo e não tenho medo de errar

o bonde de São Januário

leva mais um operário

sou eu que vou trabalhar.

(Wilson Batista / Ataulfo Alves, 1940)

Da comparação entre as letras desses sambas, depreende-se que



    1. as mudanças visíveis nos conteúdos dos sambas sugerem adesão à ideologia do Estado Novo.

    2. as mudanças significativas de conteúdo decorrem da valorização do trabalho industrial no Rio de Janeiro.

    3. as datas das composições correspondem ao mesmo período do governo de Vargas, indicando que as mudanças são mera coincidência.

    4. as mudanças das letras não são significativas, já que ambas as composições tratam de problemas de gente pobre e humilde.

    5. as letras das músicas estão distantes dos interesses políticos do Estado Novo, que não se preocupava em fazer propaganda.

39. (Unesp) De forma geral, denominam-se populistas os governos de Juan Domingos Perón (1946-1955), na Argentina, e de Getúlio Vargas (1930-45/1951-54), no Brasil.

São características comuns aos governos citados



    1. o atendimento às reivindicações das organizações camponesas, promovendo a reforma agrária e sindicalização de trabalhadores.

    2. a implementação de demandas das populações urbanas por maior participação política e independência das organizações sindicais.

    3. o nacionalismo e criação de condições para a legalização de inúmeros partidos políticos de esquerda, democratizando a disputa pelo poder.

    4. a manutenção das Constituições dos dois países, elaboradas por Assembléias Constituintes, eleitas pelo povo.

    5. o estabelecimento de forte intervenção do Estado na economia e ampla mobilização das classes populares urbanas.

40. (Uff) Segundo alguns especialistas, o populismo foi um fenômeno político ímpar na história recente do Brasil, sendo definido como manipulação das massas populares por líderes carismáticos. No entanto, há autores que consideram tal visão pouco elucidativa do fenômeno porque, em verdade:

    1. O populismo teve vida efêmera na história política do país no século atual.

    2. O populismo não deve ser visto como a manipulação das massas urbanas e rurais no Brasil recente.

    3. O populismo é um fenômeno político que permanece inalterado no processo eleitoral brasileiro.

    4. Populismo e pacto social são um mesmo fenômeno político.

    5. O populismo implicou o reconhecimento da presença das massas no cenário político nacional.

41. (FGV-2010) “A revolta paulista, chamada Revolução Constitucionalista, durou três meses e foi a mais importante guerra civil brasileira do século XX (…) Sua causa era praticamente inatacável: a restauração da legalidade, do governo constitucional. Mas seu espírito era conservador: buscava-se parar o carro das reformas, deter o tenentismo, restabelecer o controle do governo federal pelos estados.”
CARVALHO, J.M. de, Cidadania no Brasil: o longo caminho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, p. 100.

A respeito da situação política brasileira no início da década de 30, é correto afirmar:



  1. A maior parte da oligarquia paulista havia aderido à Revolução dirigida por Getúlio Vargas ansiando por uma modernização no país que envolvesse uma reforma eleitoral, a centralização política federal e o reconhecimento dos direitos trabalhistas.

  2. Apesar de derrotada militarmente, a revolta acabou levando à convocação de uma Assembleia Nacional Constituinte com novas regras eleitorais, como o voto secreto que dificultava a ocorrência de fraudes e o direito de voto para as mulheres.

  3. A maior parte da oligarquia paulista acabou por articular-se com Luís Carlos Prestes, ex-dirigente da coluna Prestes-Miguel Costa, que havia aderido ao comunismo e tornara-se a principal liderança política do Partido Comunista.

  4. Os paulistas defendiam um amplo programa nacionalista e procuravam garantir o retorno da normalidade democrática quebrada com o movimento revolucionário de 1930, que representava os interesses dos setores oligárquicos dos diversos estados da federação.

  5. A Revolução Constitucionalista foi inicialmente uma revolta da oligarquia paulista e sofreu, posteriormente, um processo de radicalização política que levaria à intensificação de greves e manifestações populares em todo o país, em prol da democracia.

42.( Fuvest 2013) 53. Durante os primeiros tempos de sua existência, o PCB prosseguiu em seu processo de diferenciação ideológica com o anarquismo, de onde provinha parte significativa de sua liderança e de sua militância. Nesse curso, foi A partir do texto acima, pode-se afirmar corretamente que

  1. as eleições de representantes parlamentares advindos de grupos comunistas e anarquistas foram frequentes, desde a Proclamação da República, e provocaram, inclusive, a chamada Revolução de 1930.

  2. comunistas, anarquistas e outros grupos de represetantes de trabalhadores eram formalmente proibidos de participar de eleições no Brasil desde a proclamação da República, cenário que só se modificaria com a Constituição de 1988.

  3. as primeiras décadas do século XX representam um período de grande diversidade político-partidária no Brasil, o que favoreceu a emergência de variados grupos de esquerda, cuja excessiva divisão impediuos de obter resultados eleitorais expressivos.

  4. as experiências parlamentares envolvendo operários e camponeses, no Brasil da década de 1920, resultaram em sua presença dominante no cenário político nacinal, após o colapso do primeiro regime encabeçado por Getúlio Vargas.

  5. as primeiras participações eleitorais de candidatos trabalhadores ganharam importância histórica, uma vez que a política partidária brasileira da chamada Primeira República era dominada por grupos oriundos de grandes elites econômicas.

43. (Fuvest 2012) 76 O Estado de compromisso, expressão do reajuste nas relações internas das classes dominantes, corresponde, por outro lado, a uma nova forma do

Estado, que se caracteriza pela maior centralização, o intervencionismo ampliado e não restrito apenas à área do café, o estabelecimento de uma certa racionalização no uso de algumas fontes fundamentais de riqueza pelo

capitalismo internacional (...).

Boris Fausto. A revolução de 1930. Historiografia e história.São Paulo: Brasiliense, 1987, p. 109-110.

Segundo o texto, o Estado de compromisso correspondeu, no Brasil do período posterior a 1930,


  1. à retomada do comando político pela elite cafeicultora do sudeste brasileiro.

  2. ao primeiro momento de intervenção governamental na economia brasileira.

  3. à reorientação da política econômica, com maior presença do Estado na economia.

  4. ao esforço de eliminar os problemas sociais internos gerados pelo capitalismo internacional.

  5. à ampla democratização nas relações políticas, trabalhistas e sociais.

44. 33 Em um balanço sobre a Primeira República no Brasil, Júlio de Mesquita Filho escreveu: “... a política se orienta não mais pela vontade popular livremente manifesta, mas pelos caprichos de um número limitado de indivíduos sob cuja proteção se acolhem todos quantos pretendem um lugar nas assembleias estaduais e federais”.

A crise nacional, 1925.

De acordo com o texto, o autor


  1. critica a autonomia excessiva do poder legislativo.

  2. propõe limites ao federalismo.

  3. defende o regime parlamentarista.

  4. critica o poder oligárquico.

  5. defende a supremacia política do sul do país.

GABARITO


01

C

23

B

02

C

24

C

03

B

25

C

04

C

26

A

05

C

27

C

06

A

28

A

07

C

29

B

08

E

30

C

09

C

31

B

10

A

32

B

11

A

33

B

12

C

34

E

13

E

35

E

14

C

36

D

15

B

37

D

16

C

38

A

17

C

39

E

18

B

40

E

19

E

41

B

20

E

42

E

21

D

43

C

22

A

44

D

Catálogo: system -> files -> private -> midiateca -> documentos -> 2014
2014 -> Objetivos objetivo Geral: Promover a valorização e a integração das etnias e o respeito à diversidade cultural, fortalecendo a identidade afro- brasileira, a cidadania e a equidade social. Objetivos específicos
2014 -> Edital de convocaçÃo cargo –Professor o secretário da educaçÃo do estado da bahia
2014 -> Transporte rodoviário de pessoal – grupo I
2014 -> Edital de convocaçÃo cargo –Professor o secretário da educaçÃo do estado da bahia
2014 -> Edital de convocaçÃo cargo –Professor o secretário da educaçÃo do estado da bahia
2014 -> Edital de convocaçÃo cargo –Professor o secretário da educaçÃo do estado da bahia
2014 -> Edital de convocaçÃo cargo –Professor o secretário da educaçÃo do estado da bahia
2014 -> Na imagem, da década de 1930, há uma crítica à conquista de um direito pelas mulheres, relacionado com a
2014 -> Objetivos objetivo geral inserir a comunidade escolar na temática do ensino da História e Cultura Afro-Brasileira numa perspectiva de valorização das diversas etnias que constituem o povo brasileiro. Objetivos específicos
2014 -> Objetivos objetivo geral compreender a história de países africanos de língua portuguesa e sua interrelação na construção de identidades afro-brasileiras. Objetivos específicos


Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal