Questão 01 (furg rs)



Baixar 155.31 Kb.
Página1/3
Encontro02.08.2016
Tamanho155.31 Kb.
  1   2   3
Questão 01 - (FURG RS)

O ano de 1922 foi prenhe de acontecimentos que, de forma direta e/ou indireta, contribuíram para a deflagração do processo que levaria ao derruir da República Oligárquica, questionando, criticando ou atacando algumas das tradicionais estruturas vigentes.


Dentre os fatos ocorridos nesse ano estiveram:

I. a Semana de Arte Moderna;

II. a criação do PCB;

III. a Revolta do Forte de Copacabana;

IV. a Campanha da Reação Republicana.
Estão corretas:

a) I, II e III

b) I, III e IV

c) II, III e IV

d) I, II, III e IV

e) Nenhuma


Questão 02 - (UFF RJ)

A chamada crise dos anos 1920 resultou da convergência de múltiplos questionamentos de ordem econômica, política, social e cultural.


Considere os seguintes processos:

I) Estruturação do jacobinismo florianista

II) Consolidação do anarco-sindicalismo

III) Eclosão do Modernismo na Semana de 1922

IV) Constituição do Partido Comunista Brasileiro

V) Emergência do populismo

VI) Fortalecimento do movimento tenentista
Dentre esses processos, os que expressam o contexto histórico da crise mencionada estão indicados por:

a) I, III e VI

b) II, IV e V

c) III, IV e V

d) III, IV e VI

e) IV, V e VI


Questão 03 - (PUC RJ)

“Até 1924 houve uma preocupação com a renovação estética. Modernizar significava incorporar o Brasil ao “concerto das nações cultas”, isto é, incorporar a parte ao todo universal, de forma imediata. Em 1924, houve um redirecionamento do Modernismo, com a publicação do Manifesto do Pau-Brasil, de Oswald de Andrade. Nesse momento, passou-se a exigir que o processo de modernização não fosse mais feito de forma imediata, pela simples adoção de linguagens artísticas modernas, mas que ele dependia da afirmação de traços nacionais da cultura brasileira.”


(Eduardo Jardim. Entrevista. Revista de História da Biblioteca
Nacional
, ano 7, n. 77, fevereiro 2012, p. 38)
A “crise dos anos 20” ou “crise da Primeira República” foi um período de críticas à ordem política e social vigente e de reflexões sobre a identidade nacional brasileira. O movimento artístico e literário modernista, no Brasil, foi uma das expressões da crise dos anos 20.
a) Identifique uma proposta do modernismo brasileiro, justificando sua relação com a crise dos anos 20.

b) Caracterize outro movimento que foi expressão da crise dos anos 20.


Questão 04 - (UEPB)

A divisão intra-oligárquica na classe dominante brasileira, durante a República Velha, já pode ser sentida em 1926 com a criação, em São Paulo, do Partido Democrático. Porém, este racha só é oficializado com a formação da Aliança Liberal.

Assinale a alternativa que apresenta os Estados que compunham esta aliança.

a) São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul.

b) Paraíba, São Paulo e Minas Gerais.

c) Espírito Santo, Rio de Janeiro e Pernambuco.

d) Paraíba, Minas Gerais e Rio Grande do Sul.

e) Rio de Janeiro, São Paulo e Mato Grosso.


Questão 05 - (UEPB)

O ano de 1922 é considerado como um marco na historiografia da República devido a uma série de acontecimentos ocorridos nesse ano.

Qual das alternativas abaixo trata destes acontecimentos?

a) Criação do Partido Comunista, Revolução Paulista e Surgimento da Aliança Liberal.

b) Semana de Arte Moderna, Levante tenentista conhecido como 18 do forte, Criação do Partido Comunista.

c) Criação do Partido Democrático, Semana de Arte Moderna e Levante tenentista conhecido como 18 do forte.

d) Revolução Constitucionalista, Revolta da vacina e Criação do Partido Democrático.

e) Semana de Arte Moderna, Revolução Constitucionalista, Criação do Partido Comunista.


Questão 06 - (UFPR)

Na década de 1960, foi realizada uma interessante análise do coronelismo na sociedade rural pernambucana. Seus autores afirmavam: “O coronel torna-se, nos últimos anos e sobretudo depois de 1945, figura de coalisão entre tempos e estruturas sociais. Herda o nome e a força da velha ordem semi-patriarcal e semi-feudal; mas, ao tentar sobreviver ao processo de mudanças que a reverte, como que as incorpora e as promove, prolongando a sua existência nos novos tempos”.

(VILAÇA, M. V.; ALBUQUERQUE, R. C. de. Coronel, coronéis. 2. ed. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1978. p. 17-21.)
Sobre esse fenômeno político – o coronelismo –, é correto afirmar:

01. O coronel foi uma figura política restrita a umas poucas regiões do Brasil, particularmente àquelas que estavam sendo ocupadas nos anos iniciais do século XX.

02. O início do coronelismo deu-se após o golpe republicano, quando o Marechal Floriano concedeu a patente de coronel do exército a diversos chefes políticos locais que apoiavam as idéias liberais do novo regime.

04. Além do poder econômico, os coronéis exerceram seu domínio sobre as populações rurais com a ajuda de bandos de homens armados, que ficaram conhecidos como jagunços.

08. No contexto político da Primeira República, os principais beneficiados das ações dos coronéis eram os governadores dos estados, que recebiam apoio para a eleição de seus candidatos.

16. De acordo com a citação acima, o coronelismo não conseguiu sobreviver às mudanças sociais e políticas promovidas durante o Estado Novo.

32. Na vida política brasileira, o coronelismo é entendido como a manifestação de um poder privado em estruturas políticas locais e regionais, com influência na nomeação de cargos e nos diversos processos eleitorais.
Questão 07 - (UFSE)

Analise as proposições abaixo.

00. A fundação da República veio, na realidade, atender aos interesses dos grandes fazendeiros de café paulistas, mineiros e fluminenses. A República Velha, por isso foi chamada de República do Café com Leite. Grande parte da população dependia da economia cafeeira, direta ou indiretamente, considerando inclusive os setores urbanos em desenvolvimento. A massa, que fôra marginalizada na própria elaboração da republica, permaneceria como espectador passivo até o final da República Velha.

11. No Brasil, o rompimento com a estética tradicional deu-se em 1942, com a Semana de Arte Moderna — o Modernismo.

22. O descontentamento contra a oligarquia dominante (Primeira República) atingiu o auge com as Revoltas Tenentistas, que tiveram dois focos principais: o Rio de Janeiro (1923) e Minas Gerais (1924).

33. A 11 de novembro de 1930, através do decreto nº 19.398, dissolveu-se a Junta Governativa que derrubara Washington Luís, formando-se o Governo Provisório de Sergipe, sob chefia, do interventor tenente João Alberto. O decreto definia as atribuições do novo governo e ratificava as medidas da Junta Governativa. Confirmava-se nele a dissolução do Congresso Nacional e das Casas Legislativas estaduais e municipais.

44. Depois da Revolução de 1930, que levou Getúlio Vargas à presidência da República, Maynard Cardoso ficou como interventor até 1935. Durante dois anos, o Estado de Sergipe teve um governador eleito, Eronides Ferreira de Carvalho, mas voltou ao regime de interventoria federal após o golpe de Estado dado por Vargas em 1937 e que instaurou o regime ditatorial que se prolongaria até 1945.
Questão 08 - (UFPEL RS)

Manifesto de Luís Carlos Prestes (maio/1930) :

“[...] Mais uma vez os verdadeiros interesses populares foram sacrificados vilmente, mistificado todo o povo, por uma campanha aparentemente democrática, mas que, no fundo, não era mais do que a luta entre os interesses contrários de duas correntes oligárquicas, apoiadas e estimuladas pelos dois grandes imperialismos que nos escravizam e aos quais os politiqueiros brasileiros entregam, de pés e mãos atados, toda a Nação.

Fazendo tais afirmações, não posso, no entanto, deixar de reconhecer entre os elementos da Aliança Liberal grande número de revolucionários sinceros, com os quais creio poder continuar a contar na luta franca e decidida que ora proponho contra todos os opressores.

[...]

Contra as duas vigas mestres que sustentam economicamente os atuais oligarcas, precisam, pois, ser dirigidos os nossos golpes – a grande propriedade territorial e o imperialismo anglo-americano. Essas, as duas causas fundamentais da opressão política em que vivemos e das crises econômicas em que nos debatemos.



[...]

O governo dos coronéis, chefes políticos, donos da terra, só pode ser o que aí temos: opressão política e exploração não positiva”.

In: TÁVORA, Juarez. Memórias: uma vida e muitas lutas. Rio de

Janeiro: Ed. José Olímpio, 1973.


De acordo com o texto e com seus conhecimentos, é correto afirmar que o Manifesto se posiciona

a) a favor de uma república comunista, nos moldes da soviética, e, para tanto, apóia a Aliança Liberal, que ganhou as eleições de 1930.

b) contra a Aliança Liberal, por ela manter os privilégios oligárquicos associados ao imperialismo anglo-americano, defendendo a idéia de uma revolução popular no Brasil.

c) contrário à Aliança Liberal, mantenedora da estrutura oligárquica de poder, ao defender, entre outros pontos, o “voto de cabresto” e o livre comércio externo.

d) de forma neutra, uma vez que havia, na formação da Aliança Liberal, os Partidos Republicanos Paulista, Rio-grandense e Mineiro, representantes da política do “café-com-leite”.

e) em prol da Aliança Liberal como meio para os trabalhadores urbanos e rurais chegarem ao poder, seguindo o modelo do comunismo pregado por Mao-Tsé-Tung, quando da realização da “Longa Marcha”.

f) I.R.
Questão 09 - (UFMS)

Sobre acontecimentos que marcaram a vida política e cultural brasileira, na terceira década do século XX, analise as afirmativas abaixo e assinale a(s) correta(s).


01. Fundação, em 1922, do Partido Comunista Brasileiro, cujo conteúdo programático previa, entre outros aspectos, o reconhecimento diplomático da União Soviética, o combate ao imperialismo, a reforma agrária e a derrubada das oligarquias.

02. Eclosão da chamada Revolução de 1930, que pôs fim à República Velha e que constituiu um movimento relacionado às rupturas políticas internas das grandes oligarquias e à insatisfação das camadas médias urbanas com as práticas políticas até então vigentes.

04. Implantação do Estado Novo que, através de uma ditadura militar personificada na figura de Getúlio Vargas, eliminou definitivamente da cena política nacional a hegemonia das oligarquias cafeeiras de São Paulo e estancieiras do Rio Grande do Sul

08. Emergência, em 1922, do movimento tenentista que, entre outras medidas, pregava a moralização da vida pública, através da implantação da ditadura do proletariado, o fim do latifúndio, através de uma reforma agrária radical, a defesa do capital nacional e a adoção do voto secreto.

16. Ocorrência da Semana de Arte Moderna de 1922, evento que teve, entre seus expoentes, os escritores Mario de Andrade e Osvald de Andrade, a pintora Tarsila do Amaral e o compositor Heitor Villa-Lobos, os quais condenavam a simples ingestão de modismos estrangeiros, em detrimento de uma assimilação antropofágica das estéticas internacionais a serem mescladas aos elementos da cultura nacional, para originar uma arte vinculada à realidade brasileira.
Questão 10 - (UFJF MG)

“0 Brasil vivia uma grave crise não só econômica, como também social, política, ideológica e cultural, que colocava em xeque todo o arcabouço político da República Velha. O sistema de dominação oligárquico, implantado com o advento da República, começava a desmoronar.”

(PRESTES, Anita L. Os militares e a reação republicana)

O trecho acima refere-se à década de 20 deste século no Brasil. Marque a alternativa que NÃO apresenta relação com o referido contexto:

a) Semana de Arte Moderna em São Paulo;

b) Levantes tenentistas, como as revoltas do Forte de Copacabana e da Coluna Prestes;

c) O colapso da economia cafeeira em função da queda do preço internacional do café;

d) Formação da Aliança Liberal, que reunia as oligarquias dissidentes de Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraíba;

e) Estabelecimento da "política dos governadores".
Questão 11 - (UFMG)

Durante os anos 20, a República Brasileira foi marcada por uma Grande crise.

Todas as alternativas apresentam evidências dessa crise, EXCETO

a) A Campanha Civilista de Rui Barbosa pela presidência da República.

b) A eclosão das revoltas tenetistas pela moralização do Estado.

c) A erupção de inúmeras greves e movimentos sociais dos trabalhadores urbanos.

d) A ocorrência de atos de banditismo social como o cangaço.

e) A decretação de estado de sítio no governo Artur Bernades.


Questão 12 - (UEPB)

Este ano, completa 60 anos da morte de Lampião. No entanto, os motivos que levaram ao surgimento do cangaço e as centenas de mortes, inclusive a deste polêmico personagem, continuam presentes na região Nordeste do país. Assinale a alternativa INCORRETA à realidade desta região.

a) Terra dividida em grandes latifúndios, falta de resolução para os problemas da seca e êxodo para as grandes cidades.

b) Violência no campo e nas cidades, analfabetismo e fome nos períodos de estiagem.

c) Política pública inoperante, clientelismo e criação de frentes de emergência.

d) Fim do clientelismo, política voltada para a resolução dos problemas da seca e instalação de minifúndios através de política agrária.

e) Desnutrição, clientelismo e êxodo para as grandes cidades.
Questão 13 - (UnB DF)

Sobre os movimentos sócio-políticos ocorridos durante a Primeira República, pode-afirmar que:

00. O movimento armado promovido pelo grupo revolucionário, liderado por Silva Jardim, contribuiu para a consolidação da República.

01. Os movimentos populares de cunho religioso, surgidos nas áreas rurais, foram interpretados pelo Estado como fruto do “fanatismo das massas”.

02. As organizações operárias de tipo sindical estavam diretamente subordinadas ao Estado, o que garantiu a ausência do uso da violência contra o movimento operário.

03. A capacidade organizativa dos marinheiros durante a Revolta da Chibata ficou comprovada pelas manobras dos navios e pela utilização de canhões.

04. O descontentamento e a exclusão política das classes médias urbanas resultaram na formação de um poderoso movimento civil nos anos 20.

05. A formação da Aliança Liberal representou as aspirações das classes dominantes associadas ao núcleo cafeeiro e tinha por objetivo conquistar o apoio dos trabalhadores rurais.


Questão 14 - (UFG GO)

O que vemos com acerba mágoa, depois de dez anos de república, é que o país vai se precipitando cada dia na mais profunda decadência moral e política, quando é certo, entretanto, que o nosso intuito não foi outro, ao proclamar o novo regime, senão fomentar e garantir ao povo brasileiro a regeneração de seus costumes...

(Antônio Paim. Plataforma política do positivismo ilustrado, Biblioteca do pensamento político republicano.

Brasília: Ed. UnB, 1981, v.5, p.64.)


Alberto Sales foi um dos mais importantes articuladores do movimento republicano em São Paulo, núcleo do republicanismo no Brasil desde meados do século passado. Irmão do presidente Campos Sales, publicou no Estado de São Paulo um importante artigo de crítica à republica, qual transcrevemos esse pequeno trecho.
Explique os fundamentos da vida política do país no citado período, identificando os elementos que permitiram ao autor denunciar a decadência moral e política do regime republicano.
Questão 15 - (FUVEST SP)

No Brasil, a década de 20 foi um período em que:

a) velhos políticos da República, como Rui Barbosa, Pinheiro Machado e Hermes da Fonseca, alcançaram grande projeção nacional.

b) as forças de oposição às chamas “oligarquias carcomidas” se organizaram, sem contudo apresentar alternativas de mudança.

c) as propostas de reforma permanecendo letra morta, não se configurou nenhuma polarização político-ideológica.

d) a aliança entre os partidos populares e as dissidências oligárquicas culminou com a derrubada da república Velha nas eleições de 1º de Março de 1930.

e) ocorreram agitações sociais e políticas, movimentos armados, entre eles a Coluna Prestes, e várias propostas de reforma foram debatidas.
Questão 16 - (UNIFICADO RJ)

A crise da dominação oligárquica, que culminou com a Revolução de 1930, resultou de um processo crescente de transformações vividas pelo país dentre os quais se destaca:

a) a lenta politização dos trabalhadores rurais, após a Abolição, contestando o domínio dos “coronéis”.

b) a emergência de uma classe operária ligada à industrialização, que assumiu na década de 1920 formas políticas mais organizadas, como o BOC (Bloco Operário Camponês).

c) o movimento Tenentista, disputa política no interior do estado, sem ligação com as classes da sociedade.

d) o caráter modernizante dos setores oligárquicos, cada vez mais ligados aos empreendimentos urbano-industriais.

e) a crescente insatisfação dos Estados mais pobres contra o domínio do eixo “café-com-leite”, expressa em rebeliões como as “guerras” do Cariri e de Princesa, ocorridas no Nordeste.
Questão 17 - (FGV)

Observe atentamente os dois cartazes. Depois, responda:



NOSSO SÉCULO. São Paulo: Abril Cultural, 1981. v.2


a) A que fato da história do Brasil republicano estão relacionados os dois cartazes e quais os principais pontos de programa de cada um dos candidatos?

b) De que forma a situação econômica internacional influenciou no processo econômico e político do Brasil antes e depois das eleições?

c) No novo governo implantado a partir de 1930, que medidas foram tomadas em relação à crise do café e à classe trabalhadora urbana?
Questão 18 - (UEPB)

O ano de 1922, além dos 100 anos da independência, ficou marcado pela mudança nos rumos da discussão sobre os destinos do país. Assinale a alternativa cujos acontecimentos ocorreram nesse ano.

a) Semana de Arte Moderna; Levante do Forte de Copacabana; Criação do Partido Comunista.

b) Coluna Prestes; Formação da Aliança Liberal; Semana de Arte Moderna.

c) Levante do Forte de Copacabana; Intentona Comunista e Coluna Prestes.

d) Criação do Partido Comunista; Movimento Queremista; Formação da Reação Republicana.

e) Criação da Ação Integralista; Coluna Prestes; Levante do Forte de Copacabana.
Questão 19 - (FURG RS)

Ao longo da República Velha, prevaleceu um modelo conhecido como política dos governadores, que propunha uma articulação entre as várias esferas do poder, passando pelo local, pelo estadual e chegando ao federal. Em certos momentos, principalmente em épocas de eleições presidenciais, a estrutura política vigente sofreu certas fissuras, representadas pela formação de uma candidatura de oposição ao situacionismo, como foi o caso da

a) Aliança Nacional Libertadora.

b) Reação Republicana.

c) Ação Integralista Brasileira.

d) União Democrática Nacional.

e) Frente Única Brasileira.
Questão 20 - (UFPEL RS)


Os dados do gráfico estão relacionados

a) à crise da monocultura de exportação no Brasil, associada à crise capitalista internacional, que, internamente, favoreceu a Revolução de 1930 e, externamente, a Revolução Russa.

b) à importância inglesa no comércio internacional, à queda da Bolsa de Valores de Nova York (crise econômica de 1929) e à crise econômica e política na República Velha, que favoreceu a formação da Aliança Liberal.

c) ao período do Estado Novo, quando ocorreu a queda da Bolsa de Valores de Nova York, nos Estados Unidos, impossibilitando o principal importador de café brasileiro de consumir esse produto.

d) à desvalorização do preço do café e à ampliação das quantidades exportadas, que compensaram as perdas financeiras.

e) à crise da cafeicultura, à Revolução de 1930, ao início da industrialização brasileira e ao suicídio de Getúlio Vargas.


Questão 21 - (FUVEST SP)

Em 1930, um golpe colocou Getúlio Vargas no poder. Esse ato foi justificado pelas acusações de que a posteriormente chamada “República Velha” estava “carcomida”. Nesse sentido, quais as críticas do grupo vitorioso com relação

a) à predominância de São Paulo na federação?

b) às práticas políticas imperantes nas eleições?


Questão 22 - (UERJ)

O conjunto Trio de Ouro, formado por Dalva de Oliveira, Herivelto

Martins e Nylo Chagas, participou de diversos filmes da Cinédia.
A passagem da década de 1920 para 1930 trouxe a afirmação de uma nova forma de expressão: o cinema. No Brasil, o sucesso das chanchadas da Cinédia refletiu o impacto de transformações sociais sobre a cultura.

Indique duas mudanças, uma política e outra econômica, vivenciadas pela sociedade brasileira na década de 1930 e aponte uma razão que explique o sucesso das chanchadas entre os segmentos populares urbanos da época.


Questão 23 - (UECE)

“A década de 1920 terminou presenciando uma das poucas campanhas eleitorais da Primeira República em que houve autêntica competição para o cargo da Presidência”.

FONTE: CARVALHO, José Murilo. Marco Divisório. In

Cidadania no Brasil: o longo caminho. Rio de

Janeiro: Civilização Brasileira, 2001, pp.89-126.
Assinale a alternativa que contém os nomes dos dois candidatos que disputaram a Presidência da República, na ocasião.

a) Washington Luis e Getúlio Vargas.

b) Washington Luis e Júlio Prestes.

c) Hermes da Fonseca e Getulio Vargas.

d) Getúlio Vargas e Júlio Prestes.
Questão 24 - (FMJ SP)

Leia as afirmativas a seguir.


I. O período da República Velha no Brasil (1889-1930) foi marcado pela criação de um sistema chamado de “café–com-leite” em que representantes dos estados de São Paulo – o mais rico – e Minas Gerais – o mais populoso – se alternavam na presidência da república.

II. As críticas e manifestações contra esse sistema se avolumaram na década de 1920, quando ocorreu uma série de tentativas de golpes de estado lideradas pela classe média urbana de São Paulo com a adesão dos altos oficiais do exército.

III. A quebra da Bolsa de Nova York, em 1929, lançou o mundo numa crise e afetou profundamente a economia brasileira pela brusca queda do preço do café no mercado internacional, atingindo a base financeira da República Velha.

IV. Mais do que a transferência de poder político, a Revolução de 30 deu início à transição de um modelo econômico agro-exportador para outro, baseado na indústria.


Estão corretas apenas as afirmativas
a) I e II.

b) I, II e III.

c) I, III e IV.

d) II e IV.

e) III e IV.
Questão 25 - (UFOP MG)

A “política de salvação”, adotada na República Velha, durante a Presidência de Hermes da Fonseca (1910-1914), caracterizou-se:


a) pela manutenção dos preços do café a partir da compra do produto pelo Governo Brasileiro.

b) pelo processo de intervenções militares em vários estados brasileiros derrubando as oligarquias locais e estabelecendo a centralização política.

c) pelo desenvolvimento da indústria de base a fim de reverter a crise do mercado interno desencadeada pelo crash da Bolsa de Nova Iorque.

d) por sucessivas marchas, lideradas por mulheres das classes médias, com o objetivo de deter o avanço do comunismo no Brasil.

  1   2   3


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal