Recife, 9 de maio de 2006 – ano 5 Palestra de professor da Universidade da Pennsylvania marca a abertura do 1º Seminário Docomomo Norte-Nordeste Por Manuela Ferreira



Baixar 23.96 Kb.
Encontro24.07.2016
Tamanho23.96 Kb.
Recife, 9 de maio de 2006 – ano 5
Palestra de professor da Universidade da Pennsylvania marca a abertura do 1º Seminário Docomomo Norte-Nordeste

Por Manuela Ferreira
Estudantes, professores e pesquisadores da arquitetura e urbanismo, paisagismo e história da arte, entre outras áreas, conferiram, na noite de ontem (08), a abertura do I Seminário Docomomo Norte-Nordeste: Universidade e Diversidade. O encontro é promovido pelo curso de Arquitetura e Urbanismo da UNICAP, em parceria com o Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Urbano da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e o Centro de Estudos Avançados da Consevação Integrada (CECI).
A palestra inaugural, realizada no auditório G2, foi proferida pelo professor da Universidade da Pennsylvania (EUA), David Leatherbarrow, tido como um dos críticos mais notáveis do panorama arquitetônico norte-americano atual.
Autor de livros considerados obrigatórios para os estudiosos da nova teoria da arquitetura, como “On Weathering”, “Uncommon Ground”, “Roots of Architectural Invention”, “Surface Architecture” e “Topographical Stories”, David Leatherbarrow falou sobre a relação entre a cidade e suas construções, tomando como exemplo a obra de arquitetos como o francês Le Corbusier, além de modernistas como Richard Neutra, Antonin Raymond e Luis Barragan.
“A cidade é como uma casa grande, e as casas são como pequenas cidades. O que é realizado a partir disso deve ser criado em harmonia com os respectivos espaços”, sintetizou David Leatherbarrow. Ele mostrou, também, como os profissionais da arquitetura moderna conseguiram adaptar essa vertente à topografia e ao clima de diferentes regiões do mundo, como Paris, na França, Rio de Janeiro e Nova Iorque (EUA).
O seminário também contará com uma palestra do professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (USP), Hugo Segawa. Ainda estão programadas mesas-redondas, assembléias e exposição de painéis. O encerramento do evento, que prossegue até a próxima quinta-feira (11), terá como atividade um passeio pelo Recife, onde serão analisadas as obras da arquitetura moderna da cidade.

Seminário Docomomo discute “O Papel das Individualidades”

Por Eduardo Travassos
A primeira sessão do Docomomo formou uma mesa para discutir O Papel das Individualidades. Cinco profissionais analisaram arquitetos brasileiros e estrangeiros renomados e de importância histórica. Hoje pela manhã, o auditório GI recebeu uma boa quantidade de pessoas interessadas em conhecer mais sobre estes personagens e perceber a importância do trabalho realizado.
O primeiro a falar foi o professor da Faculdade de Arquitetura da Bahia, Paulo Ormindo de Azevedo, explicando o trabalho do alemão Alexander Budeus naquele estado. Com influências do seu país de origem, Budeus levou à Bahia novidades como esquinas arredondas e janelas contínuas e as colocou em prática em prédios como o Instituto do Cacau. Sobre esta obra, o arquiteto, modernista que era, quis dar um ar avançado à edificação: “Ele dizia que queria fazer um prédio que estivesse pronto para os mercados interno e externo, tudo isso na década de 30”, explicou Azevedo.
A segunda fala ficou por conta da dupla Beatriz Helena Nogueira Diógenes e
Ricardo Alexandre Paiva, que discutiram Caminhos da Arquitetura Moderna em Fortaleza: a contribuição do arquiteto Roberto Martins Castelo. “Foi Roberto Martins o responsável pela modernização da arquitetura em Fortaleza”, afirmou Beatriz, completando que ele se tornou quase um emblema para os profissionais modernos da área tanto brasileiros quanto estrangeiros. Sua forma de trabalhar consistia entre outras coisas em flexibilizar o espaço interno dos ambientes. Martins Castelo também ficou conhecido por sua ética indefectível e sua preocupação social.
Resgatar a figura e a obra do arquiteto mineiro Frank Algot Eugen Svesson foi a “missão” de Andrey Rosenthal Schlee. Segundo o palestrante, a ideologia era a marca registrada e os dois principais aspectos dele a serem analisados eram a sua postura rígida e como esta postura era inserida em seus trabalhos. Entre as principais influências, estava Oscar Niemeyer, com quem trabalhou como estagiário durante a construção de Brasília. Entre suas obras estão escolas do interior do País, compromisso assumido desde que filiou-se ao partido comunista, ainda na juventude.
A última explanação da primeira sessão ficou a cargo de Maria Cecília Filgueiras Lima Gabriele, apresentando um trabalho sobre Neudson Braga. Este arquiteto cearense passou boa parte da vida no Rio de Janeiro, experiência que considerou “uma lição de vida”. Foi responsável por estruturas em ambas as localidades. Participou do desenvolvimento do Aterro do Flamengo, no Rio, e do Campo do Pici em Fortaleza, por exemplo. “Ele era um profissional que se preocupava com a cor e a iluminação natural dos ambientes, procurando sempre soluções funcionais em seus trabalhos”, afirmou Maria Cecília.

Unicap se despede do professor Virgílio de Sá Pereira

Por Mhatteus Sampaio
O Reitor da UNICAP, Padre Pedro Rubens celebrou, na tarde de hoje, uma missa de corpo presente em memória de Virgílio Augusto de Sá Pereira Maia, esposo da Decana do Centro de Ciências Sociais da Universidade e Chefe do Departamento de Ciências Jurídicas professora Mirian de Sá Pereira. Ele, que também foi professor da UNICAP, faleceu na madrugada desta terça-feira e a missa foi celebrada na igreja da Baixa Verde, no Derby.
Além da professora Mirian de Sá Pereira, os filhos, Cecília e Virgílio Junior, parentes e amigos como a Pró-reitora Comunitária, Fátima Breckenfeld, o Pró-reitor Administrativo, Altamir Soares de Paula e o professor Erhard Cholewa participaram da missa.
O Padre Francisco Caetano Pereira, que também é professor do Departamento de Ciências Jurídicas da Universidade e o Padre Antônio Mota entoaram cânticos, leram trechos da bíblia para confortar os parentes que estavam extremamente abalados com a perda.
A família do professor Virgílio recebeu uma mensagem de consolo do Padre Theodoro Peters, ex-Reitor da UNICAP. Ele expressou toda a sua solidariedade à professora Mirian e lembrou a grande história de vida pessoal, profissional e como exemplo de caráter que sempre teve o professor. Após a celebração da missa, os familiares e amigos seguiram para o cemitério de Santo Amaro, onde ocorreu o sepultamento.

3º Encontro Nacional das Águas começa na quarta-feira

Por Christiano Vasconcellos
A UNICAP, em parceria com a Secretaria de Recursos Hídricos do Ministério do Meio Ambiente, a Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) e a Marinha do Brasil, promove, entre os dias 17 e 19 de maio, o 3º Encontro Nacional das Águas. Este ano o evento terá como tema Água Superficial, Residuária e Sedimento. A programação contará com atividades nos períodos da manhã, tarde e noite.
Na quarta-feira (17), às 14h30, haverá a cerimônia de abertura do evento. Na ocasião estarão presentes o Reitor da UNICAP, Padre Pedro Rubens Ferreira Oliveira; o Pró-reitor de Ensino, Pesquisa e Extensão, professor Junot Cornélio Matos; a coordenadora de Pesquisa da Universidade, professora Arminda Saconi; o Capitão dos Portos de Pernambuco, Jorge Augusto Baltazar de Lara; o Presidente da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco ( FACEPE), José Carlos Vieira Wanderley; o Presidente da Chesf, Dilton da Conti; o diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Empresa Pernambucana de Pesquisa Agropecuária (IPA), Antônio Félix da Costa; e a secretária de Ciências, Tecnologia e Meio Ambiente do Estado de Pernambuco (SECTMA), Fátima Maria Miranda Brayner.
Ainda na tarde do dia 17, às 15h, será realizada a celebração da Água, iniciativa da Divisão de Ação Pastoral da UNICAP. Em seguida, o superintendente de Programa e Projetos da Agência Nacional de Água (ANA) do Ministério do Meio Ambiente, Paulo Lopes Varella, ministrará uma conferência com o tema A problemática da Gestão das Águas no Brasil.
Já no período da noite, às 18h30, haverá a mesa-redonda Uso da água pela Marinha do Brasil: água de lastro e navios não poluentes. O mediador será o capitão dos Portos de Pernambuco, Jorge Augusto Baltazar de Lara, e o debate contará com os representantes da diretoria de Portos e Costas, Fernando Sérgio Nogueira de Araújo e do Centro de Projetos de Navios do Rio de Janeiro (RJ), Élson Ferreira Machado.
No segundo dia do Encontro, às 13h30, haverá a Sessão Técnica Painel, no hall da Biblioteca Central. Mais tarde, às 14h30, o evento contará com uma conferência do professor do Institue for Technical Chemistry-Karlsruhe da Alemanha, Wolfgang H. Höll. Ele falará sobre o tema Água Superficial, Residuária e Sedimento: um enfoque internacional. O auditório GII receberá a Sessão Técnica Oral, às 16h30.
A conferência Manejo de Sistemas Aquáticos será realizada às 18h pela coordenadora do Programa de Pós-graduação em Engenharia Hidráulica e Saneamento de São Carlos (SP), professora Maria do Carmo Calijuri. Já às 19h30, a gerente da Divisão de Indústrias Químicas da Fundação Estadual do Meio Ambiente (FEMA) de Belo Horizonte (MG) ministrará a conferência Minimizando a Contaminação por Arsênico em Águas Superficiais e Subterrâneas em Áreas do Quadrilátero Ferrífero: um estudo de caso.
Na sexta-feira, último dia do evento, às 13h30, no hall da Biblioteca Central haverá a Sessão Técnica Painel. O grupo MPB Unicap fará uma apresentação às 14h. A conferência Planejamento de Uso e Conservação de Solo e Água em Bacias Hidrográficas, ministrada pelo chefe adjunto de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa SOLOS do Rio de Janeiro (RJ), Aluísio Granato de Andrade, acontecerá às 15h.
Às 17h30, a Secretária de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente do Estado de Pernambuco (SECTMA), professora Fátima Maria Miranda Brayner, apresentará a conferência Arranjos Produtivos no Semi-árido de Pernambuco: impactos sobre a qualidade da água e do meio ambiente. A última conferência do Encontro acontecerá às 19h com o tema Gerenciamento de Recursos Hídricos. A apresentação ficará por conta do representante do Instituto de Pesquisas Hidráulicas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRS), professor Carlos Eduardo Morelli Tucci.
Jornada de Aprofundamento Universitário discute solidariedade, ecologia e comunhão

Por Christiano Vasconcellos

A Divisão de Ação Pastoral da UNICAP promove, no próximo sábado (13), a Jornada de Aprofundamento Universitário (JAU) com o tema Projeto Absurdo? A iniciativa tratará das questões de inclusão, fraternidade, solidariedade, fé, eqüidade, ecologia e comunhão. O motivo de ter um questionamento no titulo do encontro é saber, através de debate, se é possível viver esses assuntos nos dias atuais.


A atividade, que vai das 8h às 16h, contará com dinâmicas do grupo Oração pela Arte (OPA) da Pastoral e promoverá oficinas de dança, teatro, poesia, música e artes plásticas. Ao final do dia serão apresentados e discutidos os trabalhos criados em cada oficina.
A Jornada está aberta a todos os universitários e as inscrições podem ser feitas na secretaria da Pastoral, sala 14 do térreo do bloco A da UNICAP. A taxa é de cinco reais e dá direito ao almoço.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal